Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Jutb

B-Membros
  • Posts

    80
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    9

Jutb last won the day on November 1 2020

Jutb had the most liked content!

About Jutb

  • Birthday 09/04/1997

Recent Profile Visitors

1,720 profile views

Jutb's Achievements

Newbie

Newbie (1/14)

  • Dedicated Rare
  • First Post Rare
  • Collaborator Rare
  • Conversation Starter Rare
  • Week One Done Rare

Recent Badges

60

Reputation

  1. Olá, vi seu post sobre análise de mapa astral com foco na encarnação e me interessei em ser voluntário. A iniciativa ainda está de pé? Se sim, eis os meus dados:

    05/11/1982

    23:25h

    São Luis - MA 

     

    Desde já agradeço! 

     

  2. Que interessante esse seu comentário Sandro. Eu sempre fui adepta da ideia que a genética não passa nada às pessoas, só no máximo aumenta um traço de personalidade aqui ou ali. Mas aumenta o que já existia, e não coloca algo que não era já latente na pessoa, aqueles "você é assim graças ao seu pai, puxou por ele". Só que agora nos últimos anos tenho notado que muitas pessoas que parecem serem "mais yin" no geral parecem ter mais os traços físicos da mãe, e vice versa... uma percepção minha, não algo que li em algum lugar. E dai acabei chegando até esse ponto que tô agora, esse "em cima no muro" sobre minha opinião de que a genética influenciaria a pessoa ou não, seja na personalidade, seja só na aparência. Legal ler seu ponto de vista.
  3. Há cerca de 2 anos eu vinha tentando utilizar esse tipo de prática de meditação, que acho que é chamada monitoramento aberto. Sentia uma dificuldade em manter o foco em um só ponto, independente de ser foco na respiração, em um som, em uma vela... então eu tentava fazer isso, focar em várias coisas simultaneamente (no meu caso, focar nos detalhes de cada um dos sons ao redor, principalmente). Mas não só um número de minutos x por dia, o tempo todo, sempre que possível... E acho que me fez bem, em alguns aspectos, mas ao mesmo tempo meio que me deu a impressão de que essas práticas talvez tenham contribuído para aumentar o problema de ter pensamentos acelerados/ansiedade que eu já sentia antes de começar. Então agora nos últimos temos fui perambulado entre outras práticas, como a essa de focar só em criar um vazio mental, sem absolutamente nada na mente. Fazendo isso por uns minutos, e depois seguindo ao longo do dia, sempre tentando ver as coisas por um olhar de não-julgamento... e associando isso ao que eu já fazia, de focar nos múltiplos detalhes, mas sem se prender aos pensamentos que surgissem sobre a tal coisa. Mas agora nesses últimos dias tenho tentando focar só na respiração. O tempo todo, mas especialmente quando noto estar entrando em pensamentos ansiosos/muito acelerados. E tem sido a prática que melhor notei benefícios, apesar de ter começado a pouco. O único problema tá sendo só mesmo o fato de que esse foco é bem forçadamente, o inspirar e o expirar fazendo bastante barulho, ainda não consigo só focar na respiração ao natural. Parece que sinto que perco o foco se faço isso, e volto a prestar atenção aos pensamentos. Mas quero tentar mudar pra não acontecer essa coisa que foi citada ai em cima, do pessoal que perdeu a capacidade de respirar automaticamente.
  4. Nossa, me identifiquei 100%. Me sinto girando em alta velocidade também mas não saio disso... vou tentar fazer o que o Sembrol falou: Eu sempre tento me mover devagarinho e acabo quebrando o EV e as sensações.
  5. Que post maravilhoso, amei os relatos! E também quero dar meu depoimento que de fato funcionaram muito essas atividades mais focadas no físico para mim também. E nem precisa ser esporte, pode ser algo mais suave como uma yoga como citou o bandeira, uma caminhada, dança... o importante é botar o corpo físico pra se mover!
  6. Como é bom ver alguém estudado como você dizer que acha que é tolice, me deu um alívio. Ando meio preocupada com essas teorias de internet, os 3 dias de escuridão... no ínicio alguns diziam que seriam literalmente 3 dias. Outros, agora mais recentemente, dizem que seriam na verdade 3 meses, Outubro, Novembro e Dezembro, tempos em que nossas sombras se manifestariam com maior velocidade. Tô tentando fazer o meu melhor, para evitar entrar na frequência de qualquer coisa negativa prevista, sendo verdade ou não. Tenho tentado trabalhar mais fortemente com meus lados sombra. Mas vez ou outra escorrego para o "será? e se... ?", e quando percebi, me deixei levar e cai no buraco negro do medo...
  7. Estrela, achei impressionante a semelhança desse sonho seu com um sonho que tive uma vez (e até relatei aqui no GVA). Nesse sonho também tinha um grupo de pessoas, a maioria mulheres. Estavam por de trás de um vidro, como se observando à distância, mas parecia mais que estavam "em outra dimensão" na verdade, porque onde eles estavam era um lugar de natureza, como se fosse em meio de uma floresta, com alguns rios ao redor, enquanto eu tinha recém saído do cenário do meu sonho, feio, apagado, uma cidade à noite, de madrugada, com poças no chão por causa da chuva, tipo nesses relatos que a gente lê aqui sobre a aparência das zonas inferiores. No meu caso eles tinham uns olhos bem claros, azuis, mas um azul que não era um azul comum, por assim dizer, porque era um azul cristalino, quase branco, bem brilhante. E eram bem sérios e estáticos, passavam muita seriedade, e não se moviam, como se tivessem me vigiando mesmo, pra ver o que eu tava fazendo. Ou então me esperando. Algumas vestiam uns ornamentos de cabeça, como de indígena, muito coloridos, também em umas cores que pareciam irreais, porque não tinham a vivacidade das "cores normais" que a gente vê com os nossos olhos. Sim, exato! Também procurei na internet na época, e até hoje ainda pesquiso as vezes, mas nunca achei nenhuma entidade com a descrição de ter a característica dos olhos bem azuis e pálidos, que era a característica mais marcante. Até mesmo as pessoas com traços indígenas, que eram morenas, tinham os olhos azuis. Também nunca encontrei a característica de entidades com o cabelo bem claro. As coisas mais parecidas com eles que encontrei foram as entidades da Fraternidade Branca, por causa dos olhos deles (se você der um zoom, pode ver que eles são meio brilhantes https://i.pinimg.com/474x/11/75/dc/1175dcc7d6c710297df97cc1b0ab80fb--ascended-masters-spiritual-life.jpg), e também com os caboclos da umbanda, no caso caboclas, por serem mulheres. Mas realmente não sei, porque o detalhe dos olhos não se encaixa. Também não acredito na possibilidade de serem extraterrestres, como aparentemente eram as entidades do relato do Leadbeater, onde relatei pela primeira vez esse meu sonho: https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/20280-projeção-ensinamento-e-amigo/&tab=comments#comment-95022. De qualquer modo, foi bem legal porque na época eu não conhecia nem a fraternidade branca, nem nada sobre a umbanda. Eu não sabia que existiam entidades que se apresentavam como índios, porque minha visão sobre a umbanda se resumia a pomba-giras e exus, que eu inclusive tinha medo, porque tinha uma ideia errada e pré-conceituosa (eu pensava que eram "demônios", aquela visão deturpada que infelizmente ainda é bem comum). Mais recentemente tive outros sonhos em que apareciam cachoeiras, então eu meio que fico tentando ligar os pontos, os rios do sonho, com as cachoeiras, me perguntando se pode ter alguma ligação com Oxum, caboclas de Oxum. Mas e as loiras, de olhos azuis? 😄 Caboclas de Odin? hahaha! Quando eu deixo minha mente dar uma viajada eu até me pergunto se poderia ser ligação com o panteão nórdico, ou eslavo, algo assim, porque eles também tem algumas divindades com ornamentos na cabeça (https://pm1.narvii.com/6738/020cd8646d94e8b3043728d51c5a58165d1e6379v2_00.jpg) , mas tento não tirar nenhuma conclusão pra não viajar na maionese espiritual, como diz o Saulo. Ps.: Continue postando, eu tô amando ler os teus relatos. Você escreve eles bem detalhados, muito legal. Esse aqui eu achei muito lindo também:
  8. Pelo que entendi o Gabriel tem interesse sexual, Sembrol, ele só não sente um desejo tão forte por ter uma namorada/parceiras quando em comparação com as outras pessoas de um modo geral. Acho que é mais isso que você (Sembrol) disse aqui: Essa visão errada, mas comum, de que ter alguém e estar em um relacionamento faz curar o sentimento de se sentir sozinho.
  9. Adoro essas tuas dicas nutricionistas Sandro, você tinha que lançar uns ebooks, um de compilados de relatos de viagens astral, outro só com essas dicas. Decidi começar a reduzir a carne/cortar a carne por exemplo mais pelo GVA que por influência de qualquer outra fonte... 😂
  10. A sensação de falta de propósito trás um desconforto e um senso de vazio terrível, mas por outro lado, são esses desconfortos que impulsionam a gente a não parar de procurar por soluções para nossos problemas. E é nesse processo de procurar, de revirar em todos os lugares, que então a gente cresce, aprende e se conhece. Meu conselho seria tentar começar a meditar (se já não fizer) alguns minutos por dia, e principalmente a tentar buscar praticar o mindfulness enquanto faz coisas diárias, comuns. Lavar louça, arrumar a casa, andar na rua, de ônibus, comer, tomar banho, arrumar a cama... todas essas coisas. Sempre tive um pouco disso que você descreve, de desinteresse pela vida, e foi a coisa que melhor me ajudou. Me identifico principalmente com a coisa de tu dizer se sentir meio assexuado e desinteressado por trabalho, estudo, enfim. No meu caso sempre foi desapego com tudo relacionado a rotina, ao dia a dia... Mas não somos os únicos, tô vendo ultimamente que tem muita gente assim. Talvez seja um problema meio comum por quem se interessa por esses temas de espiritualidade, não sei. Essa "falta de aterramento". Talvez meu conselho não dê certo pra você, nem o meu conselho nem o de ninguém, porque às vezes é a gente mesmo que tem que se virar e descobrir sozinho. O importante é não parar de procurar. Continue procurando enquanto o vazio continuar aí.
  11. Eita, obrigada Janus! Aliás foi por tua causa que me motivei a aprender essa outra metologia, veja que responsabilidade a sua! 😃 hahaha Esse contato aqui pelo GVA foi rápido, mas muito importante pra mim, com certeza!
  12. Eu pessoalmente não acredito que influência espiritual pode fazer alguém sentir algo sem que aquilo já exista na pessoa. O que podem fazer é intensificar, tornar mais visível e forte. Mas de novo, apenas porque esses padrões já existiam na pessoa anteriormente, só ficaram mais escancarados.
  13. Podemos trabalhar CONTRA nosso sistema de defesas, bebendo, fumando, dormindo pouco e se alimentando mal. Ou podemos tentar auxiliar ele através da atuação consciente: https://www.youtube.com/watch?v=sQV-UGM-bHs Algumas alternativas do youtube: https://www.youtube.com/watch?v=i3noqRBgxWM https://www.youtube.com/watch?v=_6Y8QSVyYhM Sandro, e o Tai Chi, na sua opinião você acha que ele é bom também? Não é a mesma coisa que o Qigong, né? (Desculpe se for uma pergunta boba, sou realmente completamente leiga sobre ambas as práticas... ) Vi um vídeo do professor Laércio Fonseca ontem, falando sobre o Tai Chi e fiquei com vontade de pesquisar mais e começar a tentar praticar, em casa.
  14. Oi Klone, Pelo que leio nos relatos é comum acontecer de já se encontrar projetado em algum lugar, sem ter enxergado o próprio corpo. Não tem nada de errado nisso não. Quanto ao porquê de só as vezes as pessoas verem, daí eu já não sei.
  15. Olá pessoal, Pensei em criar esse post aqui para divulgar uma ideia que tive há algum tempo: a ideia de fazer algumas análises de mapa astral gratuitas, para quem tiver interesse. Seria como uma troca mútua de aprendizado, em que enquanto eu transmito o que eu vejo, a pessoa me dá seu feedback sobre a consulta (dizendo se as coisas que foram ditas fazem sentido, relatando suas experiências). Então se você tiver interesse, me mande uma mensagem por aqui, pelo GVA mesmo, com data de nascimento, local e hora. 🙂 Os minutos também são importantes. A ideia de fazer isso surgiu porque essa metodologia de astrologia que eu tô estudando é bastante dificil de se encontrar materiais de exemplo, por ser ainda meio desconhecida. Então eu pensei que praticar com pessoas reais seria um bom modo de ver o quanto estou sabendo - se estou bem, ou se ainda preciso aprender mais. Sem falar que algumas coisas só se aprende com a prática. Para se ter uma ideia essa metodologia é tão desconhecida que nem se tem registro de pessoas estudando ela no Brasil, ainda. O conteúdo dos livros e de todo o material disponivel online é inteiro em inglês. Mas o idioma nem é a maior dificuldade, porque eu entendo inglês, a dificuldade maior é mesmo encontrar material disponível de pessoas usando exemplos de mapa, para os novatos se localizarem. O único lugar que os interessados em estudar podem tirar as dúvidas sobre as coisas que leem nos livros é em um fórum online. Esse modo de interpretação é um pouco diferente da astrologia tradicional, e se foca exclusivamente em entender o propósito evolutivo do espírito e da encarnação atual. A pessoa consegue ter uma ideia sobre quais seriam suas tendências inconscientes profundas, "enraizadas" que motivaram a criação da encarnação atual (a família que nasceu e os acontecimentos da primeira infância, princiaplmente) e principalmente o que pode ser feito no agora, conscientemente, para que a pessoa esteja melhor alinhada com o propósito evolutivo. O mapa como um todo é analisado (incluindo todos os planetas e asteroides) sob esse ponto de vista, por isso alguns pontos são interpretados de maneira quase completamente diferente da interpretação popular, da astrologia tradicional.
×
×
  • Create New...