Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Search the Community

Showing results for tags 'projeçao'.

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Apresentação
    • Apresentação
    • Regras do Fórum
  • Viagem Astral
    • Dúvidas sobre projeção astral
    • Dúvidas sobre informações gerais
    • Relatos Astrais
    • Chat Viagem Astral
    • Encontro Astral quinzenal dos Projetores.
    • Grupo de Estudos
    • Materiais Educativos do Saulo (em construção)
    • Materiais educativos de outros pesquisadores
    • Mensagens
  • Espiritualidade
    • Desabafos
    • Bom Humor Espiritualista
    • Espiritualismo geral
    • Vibrações e/ou Mentalizações
    • Vídeos / Dicas de Filmes / Áudios
    • Dicas de Livros
    • Bem Estar
  • Dúvidas sobre o GVA(fórum)
    • Dúvidas e Sugestões

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


  1. pessoal como vcs sabem mais que eu me expliquem uma coisa , hoje de madrugada (07/04/19) tentei fazer projeçao astral por um motivo eu estava quase consiguindo, ja tava me projetando e ai sentir uma coisa me puxar de volta mei que foi uma coisa roxa me puxando para o meu corpo e eu tendo sai do corpo e essa coisa uma energia roxa me puxou e eu voltei e acordei . se vcs souberem o que e isso por favor me ajudem
  2. Estava eu deitado em minha cama e acabei dormindo, pagando ou cochilando 11:52h e acordei 12:33h ao acordar eu não me movi era como se eu apenas tivesse fechado os olhos, então pensei e percebi que estava imovel demais talvez perfeito para fazer uma viagem astral, mas ao tentar sair meu corpo entrou em uma especie de eletrocução e quanto mais eu forçava mais forte ficava, pensa que não doia ? doia e ficava piorava quando eu forçava e quando eu parei de tentar sair simplismente parou, eu tentei novamente ja que ainda me encontrava imovel então forcei e la veio a eletrocução estava localizada nas costas eu desisti pois doia mesmo o choque era forte quanto mais eu levantava. se alguem talvez você que esta lendo poder me esclarecer isso ou se ja aconteceu. obs: eu estava com fones de ouvido, mas não creio que eles tenham influenciado a eletrocução. Grato. Att; Daniel
  3. Boa noite caros. Trago mais um relato de projeção astral para que possamos juntos analisar e tirar nossas conclusões. Na madrugada de hoje 10/03/2019 estava tendo sonhos esquisitos, oníricos, como qualquer sonho, até que de repente me veio a cabeça um despertar. Eu acordo na cama e já que tive outras experiências, percebi estar acordado com a consciência apenas. Fiz pouca força e sai voando pelo quarto, porém tudo escuro. Estava tentando me concentrar para ver algo pois ninguém gosta de ter uma projeção cega certo? Consegui, e me deparei estar no condomínio que eu morava antes de me mudar. Estava do lado de fora, em uma altura considerável, até que avistei o zelador do condomínio. Tentei falar para ele tentar perceber que estava sonhando e tentar levitar (típica vontade de levar os outros para o astral), más ele nem fez questão. Mostrei que conseguia voar, porém ele não demonstrou nenhum interesse. Era como se para todos, isto fosse algo normal, e para mim uma novidade. Desisti, e fui para o portão de entrada do condomínio. Tentei atravessar o portão mas sem sucesso. Lembro de fazer muita força, tentando atravessar as mãos, cabeça.. Más não dava. Eu sabia que isto dependia de concentração, porém quanto mais tentava mais difícil ficava. Decidi voar por cima do portão, indo para rua e lembrando neste mesmo momento que a um tempo, eu havia combinado em visitar a casa de algum amigo, para que quando acordasse pudesse falar sobre coisas que eu vi por la, podendo servir para uma prova sobre minha presença na residência. Tentei me imaginar na casa de alguém, más não consegui. Não saia do lugar, até que decidi ir voando mesmo. A casa que escolhi ficava em Palhoça / SC, e já que eu moro em Blumenau / SC, seria uma longa viagem. Comecei a voar até que do meu lado meu amigo aparece falando que iria comigo. Logo suspeitei ser ele mesmo, pois não faria sentido eu estar indo para casa dele em Palhoça e ele aparecendo ali do meu lado. Não me perguntei muito, pois para mim "tempo é projeção astral". Pois bem, vamos lá! Voamos em direção a BR 101 e voamos sobre a BR rumo a Florianópolis / SC. Eu podia ver os carros, caminhões, e o medo de cair do voo atrapalhava muito. As vezes perdia o controle do voo, me obrigando a tentar tomar o equilíbrio de volta. Passamos por vários lugares, e eu percebi que estava tendo uma experiência bem longa. Pedi para meu amigo que se fosse realmente ele, lembra-se dessa viagem para podermos conversar sobre ao acordar. Ele respondeu "É óbvio!". Cheguei a um lugar diferente do real, onde havia um gramado bem cuidado, com empresas de alta tecnologia e casas. Parecia um bairro muito nobre, e fiquei preocupado em estar perdendo a lucidez vendo diferenças do mundo material. No trajeto, uma mulher veio ao encontro da gente, e ela percebeu algumas dificuldades minhas em manter o voo. Ela falou para tentar "não estar tão conectado a matéria", e eu respondi que iria tentar mas sem sucesso do mesmo jeito, e a dificuldade se manteve. Resolvi ver a beleza do mundo, a natureza em si, e isto me deixou grato pela vida, me emocionei, e eu pude notar o valor que o planeta possui. Chegando perto de Florianópolis / SC a mulher aparece me oferecendo água. Assim respondi: "Não quero, pois beber água é algo material" com um tom de humor. Ela riu e me deu a água do mesmo jeito. Estava-mos chegando quando percebi um tom de sonho se aproximando. As coisas começaram a sair fora do padrão, e algo bizarro começara a acontecer. Fiquei um pouco desapontado pois depois de uma viagem tão longa, "morri na praia". Me preparei pois estava com certeza de estar voltando para o corpo. Acordei neste exato momento, e simplesmente agradeci pela bela experiência. Obrigado! Muito sucesso para todos nós! Att. Vinícius Reif Biavatti
  4. 03032019 as 8:30 Guará/DF, acordei ás 8:30, continuei deitado, ouvi minha mãe e meu irmão conversando na casa ao lado, ela ainda não tinha saído para ir a sua igreja, mas lembro que logo depois ouvi ela saindo. Tive um falso despertar, levantei com o corpo astral, e me dirigi como se fosse na casa ao lado na casa da minha mãe, iria tomar café, eu sai do meu quarto, atravessei minha sala, o corredor e quando ía entrar na casa da minha mãe, eu vi com o canto do olho, um animal bem pequeno, estava em cima da vassoura que estava pendurada do lado de fora, era como se fosse um esquilinho bem pequeno, com rabo vermelho, e ele era todo verdinho, achei muito bonitinho o bichinho e chamei por meu irmão, para que ele visse também, eu sabia que ele estava na sala, mas não o vi, na verdade, não procurei por ele com os olhos na sala, acho que o teria visto sentado no sofá, que é onde ele estava depois que despertei no físico e fui a casa da minha minha mãe. Quando chamava por minha mãe, uma voz feminina que era muito parecida com a da minha mãe, respondeu, “o que foi carlinhos?”, eu disse “nada não mãe, eu vi um esquilinho muito lindo aqui fora, venha ver”, a voz que ouvi não era da minha mãe, porque ela tinha saído para a igreja, e não estava no astral, portanto foi a voz de alguma outra consciência, que respondeu no lugar da minha mãe, e me chamou pelo meu apelido, Carlinhos. Sai procurando o esquilinho e dei a volta na casa, e um corredor, comecei a ver diversos pequenos animais, pássaros, esquilos, uma tartaruga bem diferente que lembrava um dinossauro, mas tinha o tamanho normal de uma tartaruga, mas tinha várias camadas de casco, que se sobrepunham. pensei ter visto uma animalzinho dentro de um buraco de terra, e os outros o olhavam, observavam, na verdade, olhando com mais cuidado e calma, e até peguei o celular e filmei os bichinhos, eles eram diferentes dos que temos aqui na dimensão física, mas eram todos muitos calmos, dóceis, e foi uma experiência muito gostosa e despertei no físico muito feliz, porque gosto muito do reino animal. Ontem caminhando próximo da minha casa, próximo a linha do trem, tem muitas árvores, pista de cooper e uma ciclovia, por não passar carros, é uma área que tem muitos pássaros, macaquinhos, gatos e cachorros, e muitas pessoas passeiam com seus pets por ali, todos os dias, e eu tenho treinado a lucidez ao ouvir o canto dos pássaros, a corrida dos pets, os macaquinhos. O que é treinar a lucidez? parar de viver olhando para um celular, uma tv ou notebook, e observar o mundo com assombro, como se fosse a primeira vez. Por isso acredito que tenha tido várias experiências com a fauna e flora em outras dimensões, que é diferente e muito vasta, e muito pouco pesquisada, a lucidez na vigília, traz lucidez em outras dimensões, se você observa e vê tudo ao seu redor, verá tudo ao seu redor no astral, também. Bom passeio.
  5. 21020219 ás 3:30 Guará/DF, estava em um carro, não lembro a marca, era um carro de passeio, meu pai estava ao volante, lembro da voz dele, estamos em uma rua, enlameada, tortuosa, haviam casas ao redor, o carro balançava quando passava pelos buracos, cheio de lama, não chovia. Era um lugar pobre, não tinha asfalto, lembro de outro carro vindo em nossa direção, passou por nós, e logo a frente uns 50mts, vi três rapazes, e eu falei para meu pai “pai, cuidado, não sabemos quem são aqueles pebas, vai que são marginais”, e o carro estava lento, porque havia muitos buracos, eu estava realmente preocupado. Depois me vi no escuro, era como se estivesse flutuando no ar, e estivesse em câmera lenta e estivesse dando uma cambalhota no ar, mas bem lenta, eu sabia que ainda estava no carro, e que meu pai estava ao lado, eu falei “calma, eu vou transformar ou plasmar esse carro em uma nave”, disse algo parecido, mas nesse sentido, e percebi minhas mãos a frente do meu corpo, e joguei energia, e percebi que começamos a subir, não lembro da nave, mas lembro que subimos, eu sabia que meu pai ainda estava comigo. Talvez seja associação, sobre ter meu pai ao meu lado. Até aqui estava lucido, ao chegar em uma certa altura, eu vi estruturas, que se assemelham muito na cor, no brilho, no tamanho a brinquedos de parque de diversões, estavam flutuando no espaço, mas creio serem naves. Meu pai disse olhando para uma dessas naves, “tem um baú naquela ali”, e eu olhei para uma estrutura. Nesse momento não estava lúcido, me vi em meu quarto, eu ia deitar, embora o quarto não fosse parecido com o meu, nem a cama, nem o lugar da janela nada mesmo, minha filha veio, colocou seu travesseiro ao pé da cama, deitou e eu cobri e perguntei “tu vai dormir ai mesmo filhinha?” ela respondeu que sim, eu me deitei, fiquei bem quieto e comecei a rememorar a projeção, e estava repassando tudo na mente, quando me veio o pensamento “eu ainda estou fora do corpo”, e levantei devagar, fiquei de joelhos na cama, mas não percebi que estava fora do corpo, senti uma consciência por perto, mas não vi, joguei bastante energia e deitei novamente. Nesse momento não estava lucido, e me vi sentado ao lado de uma porta, observando as pessoas que entravam e saiam daquele lugar, e vi que haviam umas mulheres nuas, uma em especial se aproximou de mim, sorria, era alta, loira, estava nua, magra, bonita, devia ter uns 40 anos, o olhar de quem estava drogada, não falava nada, e eu toquei nos ombros dela, eu não tinha intenção sexual, mas estava envolvido e meio que cercado por ela e por outras pessoas, e ela e as outras pessoas me pareciam ligadas a minha ex esposa, assim eu associei. Apareceu uma jovem de menos de 30 anos, de calça jeans, camiseta, cabelos pretos, mais baixa que eu, branca, e ela me tirou dali, pegando no meu braço, e não brigou, mas afastou as outras consciências. Quando me vi um pouco longe daquela porta, uns 20 mts, me veio a mente de saltar, e o salto foi lento, alto e percebi, que estava projetado e a lucidez veio imediatamente, e olhei para a moça que me ajudou e falei “você também está fora do corpo, vamos voar”, e joguei energias nela, na minha mente, eu queria tirála do corpo, em alguns momentos eu queria absorver algo dela, e senti a absorção na direção dela, ela só me olhava e tenho impressão que ela falava “espera, deixa eu ti falar algo”, mas eu não prestava atenção e continuava jogando energias, e essas energias não surtiam efeito nenhum nela, dai deixei ela para trás, e em frente a uma grande árvore, eu pense em voar, comecei a subir, e após uns 10 mts, me vi no corpo novamente. Tenho outras lapsos de rememoração, em que estou com as mesmas pessoas, com que estava na porta desse lugar, em que a mentora me tirou dali, e nesses lapsos a maioria eram mulher, jovens, em uma sala pequena, e muitos falavam de drogas, de tomar drogas, em um momento eu olhei para minhas mãos e tinha algo, que pensei ser chocolates e joguei para dois rapazes que estavam do outro lado da sala. Lembrando agora de tudo, penso que ja fui nessa comunidade e nessa casa várias vezes, em outras projeções, é como se eu fosse procedente de lá, em algum momento intermissivo da minha vida. Nesse momento que escrevo, senti um formigamento em meu lado direito da cabeça, que é uma sinalética para proximidade de outra consciência, sinalética pessoal, cada pessoa tem as suas. Penso principalmente que era um lugar de drogados, mas eu não usei drogas, mas estava la entre eles, sem lucidez por um momento e depois com lucidez da projeção quando fui tirado de perto pela mentora, joguei muita energia nela e não teve efeito, por isso acho que era mentora.
  6. Minha dúvida sobre a posição veio nas duas vezes que me projetei com eficiência, nesses dias que voltei a me interessar por viajem astral, no dia 12 quando conseguir me desacoplar ao rolar, e fui descendo levemente até o chão e voltei ao corpo, e outro ontem dia 16 pela manhã, que andei pela casa e tudo, até usei a técnica de olhar para a mão e pedir Lucides, e deu certo, desacoplei usando a técnica da corda no astral. Quando eu conseguir me projetar eu estava deitado como estou acostumado dormir, deitado de lado, eu acho um pouco desconfortável a posição clássica de projeção. Ou a posição "clássica" é somente para facilitar mover as energias? E se eu não tiver essa dificuldade, tudo bem continuar deitado de lado? Ou realmente essa posição faz a diferença?
  7. Lembro de estar ao lado de um muro bem alto, que parecia ter em cima desse muro uns camarotes, mas não vi pessoas ali, só vi pessoas no meu nível que eu estava no chão, de terra, muito sol, Lembro que eu estava numa sombra, todos estávamos pelados, eramos todos homens, lembro de um rapaz branco, magro, brigar apanhar e cair na minha frente de costas, ele estava nu, e lembro de outro se abaixar e pude ver que ele estava com intenção de estuprar o rapaz, eu intervi com a mão espalmada para frente do estuprador, ele me olhou com raiva mas não veio, daí dois homens vieram como se fossem soldados, ou algo assim, e levaram esse rapaz para trabalhar em outro lugar,. no momento dessa projeção, que acredito que seja uma retrocognição, lembro que no íntimo eu sabia que éramos escravos, mas todos eramos brancos, não tenho lembrança de escravos negros durante a projeção.
  8. Olá Viajantes! Durante o dia de ontem não fiz nada de especial ou qualquer tipo de preparação. Assisti a um filme, comi errado (e mais do que devia) e dormi sentindo muito calor mesmo com a janela do quarto totalmente aberta e um ventilador ligado. Durante a madrugada (não verifiquei o horário exato) acordei com calor e fiquei me revirando na cama pensando que não iria conseguir dormir mais. Entre pegar o smartphone e tentar relaxar, fazendo OLVE, optei pela segunda opção. Fiz uns 15 minutos posicionando a minha mão nas costas da minha esposa para lhe transmitir energia (sempre que lembro faço isso) com uma semi-técnica de OLVE direcionada para o braço. Depois fiz mais uns 15 minutos de movimentação completa em mim mesmo. Senti o corpo vibrar muito levemente e decidi virar de lado para desligar. Ganhei lucidez rolando para o lado e "caindo" no chão. Fiquei de pé e notei que estava super lúcido. Olhei bem para o quarto e notei se tratar da zona real-time pois estava tudo sem decoração restando apenas a cama, colchão e a estrutura do quarto. Testei o ambiente fazendo com que as minhas mãos atravessassem a parede e depois o colchão. Tentei despertar minha esposa puxando ela pela mão mas não ficava lúcida de jeito nenhum. Resolvi sair do quarto e, por notar que estava bem sutil (não é sempre pois as vezes percebo resistência da matéria), nem precisei abrir a porta. Logo ao cruzar este ponto noto que não estou mais na minha casa. Percebo um piso de madeira antiga e decoração tipo anos 60. Estou bem no meio de um corredor, com a porta do meu quarto atrás, um quarto de alguém no lado direto e uma sala a esquerda. Resolvi ir até a sala para dar uma olhada e notei estar vazia apenas com 3 manequins de costureira (aqueles com apenas a parte de cima do corpo de mulher e com uma base tubular que vai até o chão). Voltei ao corredor fui até o outro quarto. Estava vazio. Pensei em voltar para o meu quarto e simplesmente fui parar lá. Comecei a checar todo o ambiente e lembrei que anteriormente estava sujo, bagunçado e com muitos jornais/revistas/lixo jogados pelo chão além de cartazes nas paredes. Estava agora tudo limpo e organizado com a exceção de um poster logo acima da nossa cama. Pude pegar e olhar bem com calma. Tratava-se de uma ilustração de um menino egípcio com a cabeça quase totalmente raspada e um "rabo-de-cavalo" (não sei como se chama), tinha coisas escritas mas com letras desconhecidas (nada egípcio). "Acho" que depois de ver joguei o poster pela janela e pensei em tentar me elevar para subir mais. Devo ter feito algo de errado pois perdi a sintonia. Acordei super bem e minha esposa não lembra de nada. Paz e luz a todos!
  9. 31012019 as 13:30pm Ceilandia/DF, sentei após o almoço, em uma poltrona massageadora, estava desligada, em minha casa, fechei os olhos, os pés em cima de um puff, e os braços ao longo do corpo. Não lembro sobre o que pensava no momento, as rememorações que lembro são: vi uma jovem na minha frente, lembro vagamente que a encapsulei junto a mim, com minhas energias, logo após eu a vi nos meus braços, era branca, cabelos longos, magrinha, olhos grandes e chorava baixinho, e eu falei “você irá com os amparadores agora”, ela falou que não queria ir e chorava baixinho, eu disse “será melhor para você, se sentira melhor, você será feliz”, senti que ela se aquietou no meu colo, eu estava em pé. As lembranças encerram aqui.
  10. 25012019 ás 8:30 Guará/Brasília, Acordei umas 7:30h fiquei acordado até umas 8:20h. Deitei em decúbito dorsal e depois de ficar um tempo acordado, tive hipnagogias, onde eu podia ver montanhas, construções em cima das montanhas, voei por entre essas construções, eram construções antigas, como se fossem uma muralha ou algo assim, isso em segundos, assim como se fosse numa penumbra, e depois me vi na rua, algumas pessoas me olhavam, mas eu não tinha Lucidez, ainda assim não tinha certeza quanto a isso, aí de repente me vi na cama e me sentir deitado e eu vi duas pessoas sorrirem falarem “falta só um pouquinho, só um pouquinho” e nesse momento, quando estou gravando o meu relato agora no meu app de gravador no celular, eu senti um banho de energia agora, era a minha amparadora que me ajudou na projeção e nesse aprendizado. Depois disso eu ainda deitado, eu fiz uma experiência como a gente faz na hipnose, é isso algumas coisas eu já tenho feito, eu falei mentalmente que contaria até três, e ao final a paracabeça ou cabeça espiritual vai se soltar, e contei 3 2 1 e a partir daí eu comecei a me sentir mais solto, mais solto, aí eu lembro de ver um casal se abraçando namorando na cama, era uma mulher mais velha, mas bonita, uns 40 anos e um rapaz também de uns 40 anos, ela estava deitada e ele em pé ao lado cama, e eu estava ao lado da cama, na altura da cama olhando, e ele queria que ela usasse, bebesse alguma coisa, alguma droga, ela falou que não gosta de usar e que um gosto ruim essa droga produzia na boca dela, ele falou que realmente a droga produzia um gosto ruim e perguntou se ela não tinha um chiclete para tirar o gosto ruim da boca. Continuei olhando os dois novamente, e eu vi o mesmo casal, mas aí eles já não eram jovens e bonitos, eram muito magros, muito feios e envelhecidos, carcomidos. O homem estava atrás da mulher, ele a abraçava, beijava seu pescoço e o corpo dela eu podia ver muito bem, porque ela estava de frente para mim. Ela estava toda enrugada, muito magra, seus seios caídos, suas costelas apareciam de tão magra, pernas e braços muito finos, seu cabelo e o do homem muito ralo e branco, a boca escancarada e ambos estavam em um êxtase sexual, estava tão nítido a imagem do casal na minha frente que posso mesmo agora lembrar de muitos outros detalhes fisicos, suor, respiração e sons que emitiam. Olhei para a esquerda e sai dali, mas tudo ficou escuro, dei o comando para ficar com claridade, por três vezes, e voltei para o corpo. Não me mexi, ou abri os olhos, relaxei, e senti o E.V, levantei e quando a luz chegou, vi que estava na minha casa onde moro. Quando sai na minha casa, atravessei a área e percebi que o chão estava tudo esburacado, terra para todo lado, e percebi que estava na dimensão logo após a nossa, que tem muita bagunça e desorganização, andei um pouco, lucidez bem alta, mas retornei ao corpo. Dessa segunda vez que sai em projeção sai na minha casa, porque não lembrava que estava na casa das minhas filhas, e por isso me vi lá. Vou fazer técnicas para sair aqui mesmo na casa delas, que é uma casa muito grande, muitos quartos e procurar presenças de outras consciências ou animais, quaisquer outras coisas que não deveriam estar aqui, vou fazer pesquisa.
  11. 10/01/2018 às 3am Guará, Brasília, Me vejo conversando com pessoas, em uma sala grande, não tinha móveis, haviam instrumentos musicais, e algumas pessoas se preparam para ensaiar. Eu me aproximo delas, eram duas mulheres, aguardo o solo de piano, e logo após cantamos juntos uma música que lembra muito o estilo da Enya, são instrumentais, ao final recebemos elogios de um homem, que gostou do ensaio, eu digo que era a primeira vez, mas que iriamos melhorar. Aqui na dimensão física eu sou músico, não vivo da música. Continuei caminhando, olhando as pessoas, e vi uma jovem ao longe que era minha conhecida, fui até ela, dei um abraço, e ela disse “desculpe, sei que deveria estar próximo a vocês durante o ensaio”, eu disse que não tinha problemas e então, eu estava em uma comunidade bem pobre, chão batido, não tinham ruas, muitas pessoas para todos os lados, andavam, conversavam entre si. Me vi próximo a um lamaçal, como se fosse um pântano, mas havia vários lugares de terra, e uma mulher com um vestido longo pelo corpo, ela é gordinha, cabelos negros na altura do ombro, branca, gordinha, foi se encaminhando para o pântano e disse “eu estou cansada de tudo isso, eu vou sair daqui, não suporto mais isso”, e foi se encaminhando para o pântano, entrando na água, eu falei “não vá, se você for, as pessoas que dependem e amam você, vão sentir a sua falta”, nesse momento ela afundou, praticamente foi engolida pelo pântano, e eu já corria em direção a ela, pulando entre as partes secas do pântano, e me ajoelhei em uma parte seca ao lado de onde ela tinha sido tragada ao pisar na lama, na água, e estiquei o braço, eu senti a água ao redor do meu braço, senti o cheiro da lama quando o rosto chegou perto da água, e tateava procurando alcançar e mulher, quando toquei os dedos dela, e pude sentir minha mão se aproximando e agarrei a mão dela, e ouvi telepaticamente ele falando, “obrigado por me salvar, este lugar é horrível, que bom que me alcançou, já havia me arrependido”, eu puxei ela para fora, olhei para ele, e só me lembro até aqui, sobre esta moça que fiz amparo. Me vi nos corredores da minha escola, onde estudei o ensino médio, era noite, muita gente andava pelos corredores, mas não eram alunos, eram pessoas de todas as idades, e olhei para o céu e percebi que naves espaciais voavam bem alto, eu somente via o contorno das naves, eram em formato circular, e somente via as luzes que contornavam as naves, eu perguntei para um rapaz que estava próximo, “está vendo as naves espaciais, os discos voadores? tem muitos hoje a noite no céu” o rapaz, não me respondeu, praticamente me ignorou. Continuei caminhando e estava refletindo sobre continuar com o trabalho que fazia ali, sobre ter um compromisso maior, e coloquei no dedo um anel muito bonito, grosso, todo trabalhado, com muitos detalhes, o anel ficou bem encaixado no dedo, no dedo onde colocamos aliança de casamento e notei que meu dedo antes do anel ser colocado, tinha a marca da aliança de casamento, detalhe que eu ja estou separado a mais de dois anos e não tenho essa marca mais. Continuei caminhando e muita gente ao redor, todos trabalhavam, caminhavam, e me encontrei com um rapaz, jovem, de menos de 30 anos, ele tinha um contrato na mão, e conversava comigo sobre continuar estudando, me preparando, e pegou aquele contrato, ou algo assim, e riscou, e falou “continue estudando e trabalhando, depois acertamos os detalhes”, e eu fui saindo da escola, pela frente, e logo próximo a saída, tinham homens recebendo encomendas, era paletes e como se fossem carrinhos de compras bem grandes, cheios de algum material, não percebi o que era, vi o rapaz, que falou do meu contrato, conversando e com outro rapaz, ele pegou o carrinho de compras que era bem grande nas costas e colocou próximo a outros e falou “você tem que ser bem rápido, para não atrasar os demais e não ter problemas”, e falou bem sério para o rapaz que ele orientava. Eu fui saindo da escola, estava fora alguns metros, e olhei para cima, e vi uma criatura que lembrava um orc, muito forte, grande, estava no telhado da escola, e ele olhava e esbravejava para o meu lado. Eu saquei uma arma, essa arma disparava algum tipo de raio, e comecei a atirar em direção a criatura, e todos os disparos a atingiam, e ela continuava esbravejando e em posição de ataque na minha direção. Eu falava mentalmente para os demais que estávamos sendo atacados, eu estava bem calmo, tranquilo, para mim era algo normal. Não me lembro do que vem depois com relação a esse ataque. Nessa mesma escola me lembro de estar entre outras mulheres, e uma dela me deu um bebé de meses de vida, eu diria 4 meses, e ele chorava muito, e lembro que ela deu remédios para o bebê, lembro de ver o comprimido, mas nada consolava o bebê. Eu o coloquei no colo, sentei no sofá e quase instantaneamente ele adormeceu, eu tinha uma manta escura que cobri o bebê, e ele adormeceu, os olhinhos fechados, podia ver a respiração dele, e uma mulher que estava ao meu lado me olhava admirada de ter feito o bebê dormir. Caminhei muito por essa comunidade, que com certeza não era uma comunidade de dimensão superior, devido os fatos que narrei, mas que são pessoas que precisavam de ajuda, e as lembranças desse amparo a algumas pessoas e situações me deram uma sensação de muita paz ao acordar e vontade de ser mais assistencial, não somente no plano astral, mas também aqui no plano físico, porque nós habitamos ambos os planos.
  12. Eu acordei e estava no meu corpo. Estava deitada como costumo dormir, de barriga pra baixo. Senti meu corpo descolando, logo em seguida eu flutuei em direção a porta do meu quarto. A minha casa estava da mesma forma q no fisico, mas nao consigo lembrar com tanta nitidez, os detalhes. Passei pela sala, e pela cozinha, flutando, quando chego a porta de saida, ela estava fechada, decido atravessa-la, e ao ver meu corpo passando por ela, fechei os olhos pq fiquei com medo de ver. Quando chego ao outro lado da porta, vejo a minha varanda, exatamente como é no real, estava dia, o sol brilhante, começo a notar meu corpo flutua praticamente arrastando no chão, ele parece pesado, eu forço para q meu corpo flutue mais alto, mas adiantava pouco meu esforço. Logo depois sinto uma forte pressão na minha cabeça, na parte de trás, e coloco a mão e sinto uma especie de cabo bem grosso conectado, imediatamente identifico sendo o cordão de prata, e assim as dores e pressão na cabeça se intesificam e me fazem pensar que alguém estava preste a me acordar, e pra não sentir um forte impacto na volta brusca para o corpo, eu decido voltar imediatamente pra minizar o impacto, e então eu penso em voltar pro meu corpo, inicio uma concentração pra voltar ao corpo e começo a sentir perdendo a consciência. Não lembro de mais nada! E não acordei no plano fisico. Continuei a dormir e Tive sonhos depois disso. Quando acordei, rememorei a projeção e os sonhos seguintes da projeção (sonhos comuns) Outro detalhe.. quando percebi q estava projetada antes mesmo de descolar do corpo, eu me vi, estava virada com a cabeça pra porta do meu quarto. Mas no real, eu estava dormindo na mesma posição porém com os pés pra porta do meu quarto. Como de costume diariamente. Nao entendi pq despertei no corpo no lado ao contrário do que no fisico. Queria entender o pq dessa "pontada na cabeça" era uma sensação ruim, de dor e que me atrapalhou na projeção e me fez decidir voltar para o corpo.
  13. Olá Viajantes, Que bom que o fórum voltou. Estava com saudades. 😊 Passei um período fora e durante a minha estadia numa casa lá, consegui uma breve projeção semi-lúcida. Tive alguns problemas inesperados relacionados a aluguel de veículo e acabei tendo um dia que precisou de bastante controle para não se tornar negativo. Só sei que cheguei "em casa" exausto e só conseguia pensar em desmaiar na cama. Fazia muito frio lá fora e dentro da casa estava, digamos, meio calor demais. Tomei banho e me joguei na cama (por sinal bem confortável). Cheguei a pensar em projetar mas fiquei meio receoso por se tratar de um local muito antigo. Como de costume, movimentei as energias, virei de lado e apaguei. Logo percebo que estou fora do corpo e tem um cara chateado com o que aconteceu comigo durante o dia e disse que era melhor devolver o carro e usar Uber! hehehe. Era uma consciência nativa mas me recebeu super bem e deu para perceber que estava preocupado com a minha primeira impressão da cidade. Comentei que sabia que isso não tinha nada a ver e que estava adorando. Ficamos batendo papo na frente da casa e notei que não sentia mais frio. Estava agradável. Tentei caminhar pela rua mas acabei perdendo a sintonia. No dia seguinte, devolvi o carro e passei a usar apenas Uber. Economizei um monte! Dois dias depois, caminhando com minha família no centro da cidade, noto um senhor cadeirante bem mal vestido e com roupas não compatíveis com o frio que estava fazendo no momento somado a uma garoa virando quase neve. Frio de arder. Cheguei perto do senhor para tentar ajudar pois ninguém dava bola. Ainda pensei: "Nossa, isso justo num local que se diz super materialmente evoluído, se promove bastante, etc,...". Perguntei se precisava de ajuda e ele me olhou bem nos olhos e perguntou se eu poderia pagar um café quente para ele. Disse que sim e depois de agradecer disse se eu não poderia empurrar ele até uma ruazinha logo acima onde tinha um local da preferência dele. Concordei e fui levando enquanto minha família ficou olhando lá embaixo. Notei que deveria ser veterano de guerra pelo tipo de vestimenta mas preferi não perguntar. Viramos a esquina e ele disse que ali já estava bom. Olhei bem e não vi nenhum café por perto. Ele agradeceu, eu desejei boa sorte e notei que segui sendo observado. Voltei para a minha família e continuamos o passeio. Depois, ao rever as fotos que tirei do local incluindo o ponto onde deveria estar o cadeirante, notei que não tinha ninguém. Não sei se foi coincidência ou não mas foi mais um dos meus eventos que geram aquela sensação de estranheza. Paz e luz a todos! /\
  14. 29/11/2018 5:30am Guara/DF, dormir 10:15, o que é estranho, sempre durmo, mas tarde, depois de meia noite. Acordei 1:30 da manhã,e estranhei, porque tb tenho longos períodos de sono, levantei,fui urinar e deitei, pensei em meditar, fiz uns 15 minutos e resolvi dormir, e levantar no meio da madrugada para tentar projetar. Acordei as 4:30, e pareceu que somente fechei os olhos, novamente estranhei o fato, eu sempre mudo de lado, e nem sentia o rosto amassado ou o corpo cansado da posição, me veio a mente que fui abduzido rsrs sei lá kkk fiz técnicas de projeção até 5:10 da manha, e virei para o lado direito, para adormecer e sair do corpo. Então tive o sonho que vou relatar agora: eu olhava para o céu quando percebi, muitas estrelas alinhadas no céu, eram dois conjuntos de umas 15 estrelas alinhadas em duas linhas, e um conjunto de estrelas alinhadas com 10. E sumiam algumas, e subiam, e desapareciam, e haviam outras dezenas de estrelas alinhadas em outra formação, mas não se mexiam. Chamo de estrelas, porque era essa a impressão, mas ja sabia que eram ovnis, e eu filmava tudo, peguei o celular e filmava tudo. As luzes foram descendo, e pude ver o contorno da nave, era uma nave mãe, enorme, lembrava muito as naves do império de guerras nas estrelas, mas não era branca, era grafite, e cinza, cores que adoro, e por isso me deixavam hipnotizado olhando para a nave. Eu e os outros dois colegas, um eu acho que era meu irmão, olhávamos, e me vi na sacada de um apartamento, com estes dois amigos, e olhávamos a nave nãe que descia, a realidade do sonho era tão grande, tão nitido, tão real, que fui conferir no meu celular agora se tinha filmado algo mesmo kkkk. A nave mãe chegou a uma certa altura, parou, e uma nave menor, da mesma cor e aparência da nave mãe desceu, e se aproximou de onde estávamos. Na sala do apartamento tinha uma porta de vidro enorme, de correr, por onde podiamos ver a nave menor, nos observando e movendo do lado de voado, e as vezes íamos para o quarto, por onda dava para ver melhor, os outros dois estavam apavorados, e eu somente queria ver e observar. Quando voltei para a sala, um ser havia descido da nave, e estava na sacada, e abriu a porta de vidro, e me olhava agachado, ele era azul, meio translucido, e lembrava muito o robô do filme eu roubo, do will smith, eu falei para meus amigos, ele entrou, e é um humanoide, nos olhamos nos olhos e eu acordei.
  15. 03/12/2018, 5:30am Guara/Brasilia, me vi em uma casa, estava muito lucido, pude ver bem a casa, a rua, as outras casas, era um sobrado, tinha uma área aberta, como se fosse uma varanda ao redor de todo o primeiro andar, onde eu estava, era um setor habitacional muito bonito, muitas casas ao redor. Ouvi um som abafado, como se fosse o tiro de um canhão a distância, e ao olhar, vi vários objetos voando e fazendo manobras no ar, e começaram a pairar no ar, um desses objetos parou no canto direito da casa, outro no meio da casa, outro no canto esquerdo da casa, e quando outro ia se alinhar onde eu estava, eu usei algo em minha mão, uma faca, não sei, e quebrei o objeto. Esse objeto que se deslocava no ar, sem barulho, sem som, me lembrou uma válvula, das antigas, mas era grande, tinha um metro de tamanho, por uns 30cm de largura. Fiquei pensando ao acordar, o porque desses objetos estarem se posicionando ao meu redor, e cheguei a pensar que queriam me capturar, me cercar, mas pensando melhor e por intuição cheguei a conclusão que estavam se posicionando ao redor daquela casa, naquele bairro, e eu quebrando um dos objetos talvez tenha impedido a cerca, ou seja qual for o intento. Eu acordei logo após o ocorrido. Não sei de quem era a casa, não sei o porque que ajudei e fui levado ali, mas sei que tenho buscado a sintonia com boas energias, um bom holopensene, e sempre estarei a disposição para fazer o bem, o amparo.
  16. Hoje as 16:45 senti muito sono, uma vontade de deitar, e a ideia de fazer técnicas de projeção surgiu na minha mente. Fui deitar, meu irmão estava na sala, formatando um celular, eu fui deitar em meu quarto. Deitei em decúbito dorsal, com as mãos acima da cabeça, bem confortavelmente, um travesseiro bem baixinho. Ao me posicionar, senti o sono vindo a galope, e foquei em não apagar, e me veio a mente de fazer uma técnica de visualização, e fiz uma que me veio na hora, imaginei que era um liquido escorrendo, e meu espirito escorregava do corpo e se refazia no chão, ao lado da cama, e senti a movimentação e descolamento do corpo. Tive muita hipnagogia, e muitas telas mentais, e e por duas vezes, acordei, mas novamente me senti imerso na hipnagogia. Em um dado momento eu estava entre amigos, meu irmão sentado no sofá, e uma amiga do trabalho conversava com um cara que ele dizia ser o nosso chefe, eu olhava para o cara e não reconhecia, ela tirou fotos com o cara e eu também. Daí ficamos eu, este homem moreno, de terno, bem afeiçoado que se dizia meu chefe, e conversávamos em pé, eu olhava bem no rosto dele e não o reconhecia, eu não tinha lucidez nenhuma no sonho, e até falei para o cara, que depois íamos sair e procurar algum lugar para fazer uma farra, foi isso que dei a entender, ele me olhou, agradeceu, mas disse que não. Ele saiu andando, me olhando e eu o observava e sabia esse homem não é meu chefe, e ele sorriu e virou a esquina. Nesse momento comecei a conversar com meu irmão que estava sentado no sofá e mexia no celular, isso era o que eu sonhava, e na realidade meu irmão estava no sofá mesmo, mexendo no celular, só lembrando ok? daí olhei para ele e disse "cara, eu estou sonhando", e ele falou "como é que é?", eu disse "eu estou sonhando, não estou em pé conversando com você, meu corpo, eu estou deitado, isto é um sonho cara", ele me olhava, mas continuou mexendo no celular. Nesse momento tendo certeza do sonho eu disse "como é um sonho eu posso fazer o que eu quiser". Fiz um movimento com as mãos, e usei no sonho de telecinese, e ergui meu irmão e o sofá a uma altura de uns quatro metros, todo o ambiente pareceu ganhar cor, brilho e todos os meus sentidos estavam aguçados, eu estava totalmente lúcido, daí pela vontade e com um movimento das mãos joguei o sofá onde meu irmão estava e ele junto na parede. Olhei para cima, e disse agora é hora de sair do sonho e ir para projeção. Tudo ficou claro, silencioso e me senti em catalepsia ou muito amortecido na cama, tentei rolar para o lado, tentei pela vontade sair do corpo, mas não consegui transformar o sonho em projeção, tinha muito barulho e muita gente em casa nesse hora. Levantei, fui até a sala e meu irmão estava na sala, concertando o celular, contei o sonho para ele, e disse que não tinha conseguido transformar em projeção, ele sorriu, ele ja teve projeções, mas não busca experimentar outras. Nas ultimas semanas tenho tentado estar lúcido durante o dia, usando um método que me foi passado por uma amiga de um grupo do whatsapp, não vou entrar em detalhes aqui, mas funciona bem, e se não me engano é da gnose, vou anexar. Muita paz e muita luz. A CHAVE SOL.pdf
  17. Olá Viajantes, Despertei hoje precisamente as 4:30 da madrugada com uma voz com tom forte e preciso de uma mulher pronunciando “Hello!”. Levei um susto e cheguei a pensar que era a minha esposa. Logo associei a uma voz “dentro da cabeça” com um tom de chamado/prepare-se. Fui ao banheiro e depois deitei para movimentar as energias. Apaguei. Ganhei lucidez já numa espécie de palestra com algumas pessoas em cabines com equipamentos de transmissão de áudio. Tinha uma senhora falando algo sobre a rua de uma cidade que tem um estátua de uma personalidade que deveria ser o tema do evento. Enquanto ela falava, a imagem do local era projetada em nossas mentes. Eu entendi toda a explanação dela mas parece que deu algum bug lá pois pediram para repetir. Fiquei ali semi lúcido tentando entender o sentido daquilo tudo. Sei que passei por muita coisa mas só rememorei isso. =( Paz e luz a todos! /\
  18. Ontem, por ter sido um dia especial em termos energéticos, resolvi assistir o filme Interestelar (disponível na Amazon Prime Video) agora com uma visão muito mais consciencial do que na época do seu lançamento. Acredito que o Nolan seja um ser com elevado grau de expansão da consciência. Pesquisei sobre a sua trajetória e notei sutilezas como interesse pelo trabalho de M. C. Escher, pela física quântica e pelo comportamento da consciência humana quando exposta a adversidades. Assistir Interestelar com uma abertura consciencial em crescimento gera um impacto forte. É como se eu estivesse assistindo pela primeira vez. Vi outro filme! Tem muita mensagem subliminar, conhecimento sobre sincronicidade, física quântica de mente aberta, conceitos de genética e ativação de estímulos de retroceder/avançar, preservação, multidimensionalidade, tecnologia, transmissão de informação através da gravidade e uma leve cutucada na ciência conformista estagnada num loop mental auto-comprovado fisicamente em 1910. (rssss) O momento da presença do aparato biológico 3D do Cooper num ambiente 5D foi, para mim, um momento de extrema genialidade por parte da equipe de produção pois conseguiram transmitir a impressão que temos quando nossa consciência, estando na 5D, observa um momento consciencial na 3D. Fluxos de conexão emocional e energética formando texturas palpáveis para que o Cooper interaja com a filha é de emocionar pois está sendo representada em telas 2D. É de uma grandeza que o atual rebanho humano só perceberá muito no futuro. Depois de assistir, movimentei as energias, fiz uma proteção em minha casa e comecei a meditar. Tudo conspirava para que eu tivesse uma experiência notável durante a noite. Meditei bastante sobre a visão do nosso ambiente 3D do ponto de vista 5D. Dormi. Acordei hoje com a sensação de que passei por algo incrível mas grande demais para um cérebro de carne. Sei que aconteceu algo muito legal mas não rememorei praticamente nada. Apenas uma sensação de que não sou exatamente a mesma pessoa de ontem. Não sei explicar. É como se a textura ou o atrito desse nosso plano existencial estivesse um pouco mais suave e confortável. Fui tomar banho hoje cedo e ao olhar pela janela recebi uma forte descarga emocional vinda não sei de onde. Senti uma corrente elétrica passando pelo corpo e simplesmente não suportei a intensidade e chorei. Saiu uma voz de mim dizendo que me arrependia dos meus erros e depois um nova corrente passou pelo corpo. Muito diferente. Uma sensação de ardência no peito que vinha me acompanhando nos últimos meses sumiu. Tentei algum contato mental sutil e só consegui associar a cena 3D/5D do filme e senti uma resposta. Essa resposta veio com energia e emoção anexadas, informando sem assustar, dizendo sem abalar e transmitindo um intuito estável que não tirasse minha consciência do seu equilíbrio. Algo do tipo: "Calma. Tudo com seu tempo. Uma consciência é algo muito sutil e delicado. Qualquer abalo vibracional pode desestabilizar e danificar o esforço cármico e afetar o ambiente. Siga firme no caminho que acredita e saiba que tem grandes amigos ao seu lado. Você tem amigos e algum dia voltará para o seu lar e entenderá o nosso ponto de vista. Curta o seu "agora"." Estou com os antebraços vibrando levemente até agora. Muita paz e luz a todos! /\
  19. Olá Viajantes, Passei por um típico "dormingo" e, devido a energia predominante na minha cidade, precisei trabalhar as energias no finalzinho da tarde. Depois disso, parece que a soma energética local deu uma adensada ainda mais forte e perdi o foco na busca do equilíbrio. Não conseguia relaxar nem pegar no sono. Tive pequenos sonos e acordei várias vezes durante a noite. Movimentei mais algumas vezes as energias, tentei dar uma "limpada" no ambiente e fiz o Belilim. Mesmo assim, não conseguia dormir. Comecei a ficar naquele estado em que o corpo adormece e você fica ligado (até mesmo ouvindo o ronco hehehe) mas ainda não é catalepsia projetiva. O tempo passa de forma estranha. Lá pelas 5:30 eu acordei mais uma vez e virei de lado para tentar um último sono de descanso. Acordei atrasado quase as 8 e rememorei estar numa sala estranha com outras pessoas e mexendo numas espécies de brinquedos coloridos. Enquanto montávamos algo conversávamos sobre coisas da vida e falei que sou incompatível com a energia da minha cidade. Outros concordaram e falaram mais ou menos a mesma coisa. Uma hora fui colocado numa espécie de cadeira com acabamento macio e fofo. Depois saí dessa cadeira e fui tentar dar uma caminhada. Ainda estava escuro e percebi que se tratava de uma construção com perímetro determinado, ou seja, não podia sair do local. Consegui ver que existia uma praça nos fundos com calçadas e uma estátua de um menino que, para minha mente, rememorei como um skatista ou jogador de baseball. Acredito agora que estava numa clínica devido aos questionamentos que não consegui evitar durante o dia. Acordei atrasado mas bem. Muita paz e luz a todos.
  20. Ontem tentei mais uma vez me projetar á tarde em meu quarto, tinha lido vários conteúdos durante o dia, inclusive sobre movimentação de energias. Acontece que como nas outras vezes não consegui, relaxei tanto a mente quanto o corpo e logo após fiz uma sessão de movimentação de energias do corpo (OLVE). Senti alguns sintomas, como uma vertigem (tontura?), uma desorientação e espasmos no físico, as vezes minha cabeça se mexia e os dedos dos pés, mas como nas outras vezes não consegui alcançar a projeção, ou ainda o EV que até hoje também não consegui. Poderiam me explicar no que estou errando ? O que estou fazendo de errado ? Desde já, agradeço.
  21. Olá pessoal, Vou relatar uma experiência que tive: Fui tirar um cochilo, e em um dado momento do sono percebi que estava tendo uma paralisia do sono (já tive inúmeras e não tenho dúvida que era uma). Consciente disso, resolvi criar coragem e me deixar levar, ao invés de tentar acordar, para tentar uma projeção. Imaginei um ente querido que eu gostaria de encontrar mas o que que aconteceu foi que, de repente, me sinto como se estivesse acordando e fiquei tentando levantar da cama, mas só consegui da cintura pra cima, e ao meu lado estava uma mulher, parada, me olhando. Não senti medo. Como a sensação que eu tive era exatamente como se eu estivesse acordando, no meu quarto, com bastante sonolência, na hora, acreditei ser minha esposa, mas fui aos poucos percebendo que a mulher era diferente (era careca). Ouvi um barulho na sala e despertei. Em suma, a sensação que eu tive com essa curta experiência - deve ter durado uns 2 minutos no máximo - foi exatamente a seguinte: Sentia certa sonolência, mas era como se eu estivesse acordado no físico. A sensação era a mesma. Quando eu acordei no físico mesmo, a sensação foi de ter acordado de novo, o que fez com que eu me sentisse desnorteado. Foi como acordar e em seguida acordar de novo. Muito diferente de qualquer sonho que já tive. Na minha visão, parece ter sido uma projeção. Gostaria muito da opinião de vocês. Obs: até então, nunca havia tido uma experiência assim. Um abraço.
  22. Olá Viajantes, Acabei tendo a projeção semi-lúcida que alguns já relataram. Sei que perdi muita coisa na rememoração mas tenho certeza de que foi uma saída patrocinada e de preparação. Não sou de botar muita fé em mensagens apocalípticas mas não tem como descrever de outra forma. Fui simplesmente dormir sem fazer praticamente nenhuma técnica a não ser uma leve OLVE. Dormi logo mas sinto que a projeção ocorreu no final da madrugada. Sem saber como fui parar lá, me vi andando pelas ruas de um bairro badalado e com muita gente nas ruas. Vi varias pessoas caminhando com pressa e eu cruzada o caminho delas pois queria sair dali. Num momento uma mulher bem atraente veio em minha direção e eu percebi que aquilo não era normal - ganhei alguma lucidez e imaginei saindo daquilo que parecia mais um dos testes que me colocam as vezes. Apareci num campo calmo e bem cuidado. Fiquei olhando o céu estrelado e imaginei estar ouvindo música. Comecei a caminhar e vi que tinha 2 caras prestando atenção em mim e mais uma terceira pessoa por perto. Para minha mente de carne parecia ser uma moça baixinha usando agasalho olímpico e com uns dispositivos ligados aos ouvidos e na cintura. Fiz que não vi para respeitar a pessoa mas ela veio até mim e perguntou porque não falei com ela se era eu que tinha chamado. A partir daí fica uma linha do tempo estranha e difícil de rememorar. Ele falou que ia me mostrar o que estava acontecendo com a minha cidade. Fui levado para a entrada de um shopping que fica no meio de muitos prédios e quando olhei para o céu era como se estivéssemos no fundo do mar. A nossa atmosfera parecia um liquido/gel e lá em cima dava ver a superfície desse "oceano". Senti a densidade e pressão forte daqui de baixo. Ela me mostrou como se fosse uma corrente de energia/gel escura formando uma especia de onda gigante que atingia a maior parte da cidade e removia todas as estruturas plasmadas há muito tempo. Passei a achar que não se tratava do físico mas sim do Astral. Minha cidade ficou em ruínas no Astral e muita gente desabrigada. Uma corrente de energia/gel escura ficou dominando o ambiente tornando tudo muito tenebroso. A moça baixinha me pegou e puxou para cima em grande velocidade. A subida foi muito forte e pensei que minha cabeça ia explodir pela pressão. Na verdade, estou com essa pressão até agora, acordado no fisico. Ela me deixou numa especie de ilha flutuando sobre esse oceano escuro e denso. Fui tratado e vi que tinha mais pessoas por ali. Tinha construções modernas e uns banquinhos de praça. Muita natureza e organização. Um senhor veio e me mostrou numa espécie de iPad (maior dos que existem aqui) imagens da minha cidade destruída e muita comoção pelas pessoas desabrigadas. Numa total falha de lucidez tive uma sensação de "bem feito!" e comentei que achava estranho uma onda sendo que minha cidade ficava a 900m de altitude. Ele disse que as consciências não tinham culpa pois foi algo que veio de fora e que não era água mas sim um grande fluxo de energia escura inundando o local. Disse que a cidade é extremamente densa e egoísta. Mostrou em mapas que a soma energética daqui é tão densa que afeta até a pressão atmosférica no físico, atraindo a concentração de núvens pesadas, muita chuva e vendavais. Comentei que estava difícil de manter a mente leve no físico e ele disse que isso está acontecendo com muita gente. Disse que muitos sensitivos estão sendo afetados e que veria menos textos, videos e áudios pois o pessoal está tentando não ser afetado pela energia escura. Não estava fácil me manter ali. Sentia enjoo, uma pressão na cabeça muito forte mas ele continuou a me mostrar regiões inteiras da cidade virando terra virada. Por serem feitas de plasmarem, as construções não deixavam escombros e apenas uma nuvem escura pairava sobre tudo. Da ilha onde estávamos dava para ver o plano abaixo com se fosse dentro d'agua e as correntes escuras passavam de um lado para o outro. Senti que ia perder a sintonia mas ainda ouvi/vi/li algo sobre junho do ano que vem e que não era para minha família se preocupar pois eles iriam nos proteger. Nem sei se agradeci e acordei com dor de cabeça, zumbido alto e a tal pressão nas têmporas. Vamos insistir e projetar luz e paz a todos! /\
  23. Olá Viajantes, Essa noite de ontem para hoje, apesar de contrariar todas as minhas expectativas, consegui projetar lucidamente no meu quarto. Levantei, cuidei para não olhar para o corpo, contornei a cama e fui tentar despertar minha esposa. Pode parecer incrível mas eu consegui. Como ela não tem a prática, começou a falar para eu voltar para cama e dormir para descansar. Disse para ela que estávamos fora do corpo e fiz meu braço atravessar a janela fechada do quarto (senti uma certa resistência da matéria) e ela ficou abismada. Nesse instante notei uma moça na porta observando a situação mas de forma fraterna. Logo percebi que se tratava de uma das consciências que costumo conversar semanalmente. Ele ficou feliz por eu ter conseguido visualizá-la. O duro é que me emocionei e perdi a sintonia acordando no fisico. Minha esposa não se recorda de nada. Ainda durante a noite recebi mais uns ensinamentos sobre faixas existenciais por parte dessa moça mas sinto que trata-se de conteúdo pessoal. A sensação foi ótima. Liberdade, mente expandida, sensação de leveza, etc. Muito bom! =) Paz e luz a todos!
  24. Olá Viajantes, Conforme relatei anteriormente, tenho vivido uma fase com um certo grau de bloqueio para projeções. No início pensei que tivesse feito algo de errado mas depois passei a sentir como se fosse uma proteção para o momento "energético" pelo qual passamos. Dei uma reaproximada nos meus estudos e voltei a movimentar as energias fazendo uso das técnicas. Recebi algumas poucas mensagens vindas como de uma consciência "insatisfeita" na noite de sexta para sábado e visualizei um braço emitindo energia no quarto na noite de sábado para domingo. Perguntei mentalmente o que era aquilo e a resposta veio via psicofonia fazendo uso da minha esposa como instrumento: "Para proteger o ambiente.". Não comento mais nada e guardo o teor e os eventos mais marcantes para mim mesmo. Ontem fui dormir com a intenção de me projetar e senti como se o ambiente/momento fosse completamente desfavorável ao máximo mas que mesmo assim, por pura teimosia minha, acabei conseguindo algum baixo grau de lucidez numa sala toda vermelha e preta com uma mulher vestindo um capuz. O local estava decorado com vários desenhos herméticos mas do ponto de vista negativo/assustador. Ela foi rapidamente me puxando pelo braço para uma salinha ao lado e, ao passar pela porta, mesmo tonto pela baixa lucidez, vi um grupo de umas 5 outras mulheres também encapuzadas formando um círculo. Detalhe: todas muito magras e com olhos acinzentados. A sensação imediata foi de pavor e de sair rapidamente dali. Como parecia estar grudado no local, pedi ajuda para os mentores e acordei mal. Custei a dormir mas já de cara me vejo fora do corpo descendo umas escadas e as vezes eu deixava cair algumas "coisinhas" de vidro ou cristal. Parava e tentava catar uma por uma. Percebi pessoas me notando e murmurando. Depois de andar mais um pouco dou de cara com uma senhora com aparência indígena muito descontente comigo. Ficava me provocando, dizendo para sair de perto dessas "consciências indígenas do mal" (não sei nem do que se trata), que não precisava fazer tudo aquilo (deve ter sido a ação dos mentores ou sei lá) e que ela sabia bem quem eu era (dando um tom de temor). Disse meu nome completo e ainda, acho que para me assustar, o ano no qual irei desencarnar. Não fiquei triste nem assustado pois me pareceu até mais do que eu desejo aguentar neste plano. Simplesmente não entendi a situação, me desculpei e disse que sou construtor do bem. Acho que foi só para tentar me desestabilizar. Postei apenas para relatar como existem momentos pesados durante os quais devemos evitar a projeção. Muita paz e luz a todos! A luz sempre vence.
  25. Ontem tive um "sonho" em que eu estava deitado de lado, e então, com os olhos fechados comecei a movimentar meu corpo pra frente, com se fosse ficar em posição fetal mas projetando o corpo pra fora da cama, senti como se eu estivesse "descolando do corpo", esse descolamento me trouxe um sentimento de leveza, me senti menos pesado. Logo depois eu estava já com os olhos abertos, sentado no chão, virado pra minha cama, tentando ver se tinha alguém na cama, mas minha visão estava bem escura e embaçada, logo depois eu acordei. Isso pode ser considerado uma projeção ou um sonho? Nessa noite eu nem pensava em me projetar nem nada. Essa semana passada, teve dois episódios, esse que descrevi a cima, e outro em que acordei sentindo o meu braço levantar, quando "abri os olhos" ele caiu e eu voltei a dormir imediatamente.
×
×
  • Create New...