• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Search the Community

Showing results for tags 'conscienciologia'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Apresentação
    • Apresentação
    • Regras do Fórum
  • Viagem Astral
    • Dúvidas sobre projeção astral
    • Dúvidas sobre informações gerais
    • Relatos Astrais
    • Chat Viagem Astral
    • Encontro Astral quinzenal dos Projetores.
    • Grupo de Estudos
    • Materiais Educativos do Saulo (em construção)
    • Materiais educativos de outros pesquisadores
    • Mensagens
  • Espiritualidade
    • Desabafos
    • Bom Humor Espiritualista
    • Espiritualismo geral
    • Vibrações e/ou Mentalizações
    • Vídeos / Dicas de Filmes / Áudios
    • Dicas de Livros
    • Bem Estar
  • Dúvidas sobre o GVA(fórum)
    • Dúvidas e Sugestões

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Found 10 results

  1. Boa noite amigos. Não achei um tópico específico sobre o tema e acredito ser esta uma técnica muito interessante para ajudar no desenvolvimento do Estado Vibracional (EV). Aprendi ela conversando com uma professora de conscienciologia e depois descobri se tratar de uma manobra comumente utilizada também nos cursos. Apesar da conscienciologia levar muito a sério essa questão de não depender de muletas para alcançar os estados de auto domínio, abrem algumas exceções. Entre elas essa manobra energética pinçada das práticas do chi kung. O chi kung mesmo eu conheço pouco, sei que se trata de uma variedade do Tai chi chuan, também relacionada ao Qi gong. Em algumas fontes diz-se que são a mesma coisa, os três nomes. Essa manobra na verdade não é seguida a risca na conscienciologia, ela é mais complexa do que apresentada pelos professores que me ensinaram e infelizmente não encontrei nenhum video específico sobre isso no youtube, por se tratar de um dos movimentos dentre centenas deles. Mas vou tentar explicar através da escrita como funciona essa prática. Eles chamam de EV mecânico também exatamente por ser uma versão analógica, manual, do EV. A lógica interna (ou seja, a questão das energias) você vai movimentar igual. O que muda é que fará isso com o auxílio de suas mãos, arrastando esse bloco de energia pelo corpo. Mas o ideal ao meu ver é não faze-lo de uma forma tão vazia e simples. Já que estamos utilizando uma manobra ritualistica, milenar, chinesa, de auto nível, que façamos direito! Em pé, ereto e relaxado, mantenha-se numa postura firme no chão (naquela postura bem caracteristica japonesa de inicio de movimento) As pernas um pouco abertas, joelhos levemente flexionados, mais ou menos assim: Mas as mãos não precisam ficar estendidas nem nada assim. Prefiro mante-las bem proximas ao corpo, seguindo o movimento do fluxo energético. Estabelecido essa postura e "sentido" a conexão com a terra (ajuda muito puxar energia da terra), você inicia o movimento com as mãos na altura do órgão sexual, subirá lentamente próximo ao corpo (como se cada palma da mão carregasse um pouco de água e não pudesse deixa-la cair), mas imaginando que está erguendo esse bloco de energia, esse scaner por todo seu corpo, subindo até mais ou menos a altura do peitoral. O movimento se limita do sexo ao peito, mas apenas fisicamente, pois energéticamente você estará puxando energia da planta dos pés ao topo da cabeça. Junto com a subida das mãos, você faz uma intensa inspiração, de preferencia pela boca, puxando o ar entre os dentes, com pouca entrada, assim o movimento sobre lento, junto com o ar entrando lento. Ao chegar no peito (e a energia no topo da cabeça) comece o movimento de descida. Agora a mão vira as palmas para baixo, sempre próximas ao corpo, como se estivesse empurrando uma barra invisível, e com isso você empurra o bloco energético novamente em direção aos pés, sempre lento e agora com expiração tambem pela boca, soltando bem devagar por apenas um pequeno espaço da boca. Faça esse movimento todo com muita intenção, juntando energia das raizes do seu ser. Concentrado e atento, perceba qualquer indício de calafrio, formigamento, sensação de água ou frio, etc. Isso é um indício de percepção energética. A questão da velocidade não é importante nessa prática, ela é o básico, para treinar e desenferrujar nossas energias. O ideal é faze-la diáriamente, no começo do dia, no meio do dia e antes de dormir. Fazer no banho embaixo duma ducha forte e mais fria do que quente ajuda muito na soltura energética e também na percepção. Espero que tenham compreendido mais ou menos, caso não, vamos conversando!
  2. Olá, amigos! Ontem fui convidado por um dos diretores da casa espírita que frequento a participar das chamadas reuniões de desobsessão. Disse ele que antes devo passar pelo menos 6 meses num grupo de tratamento a distância, como espécie de treinamento. Então gostaria de abrir esse tópico para abordarmos o tema, trazer conteúdo e indicações de livros, discutir experiências, etc. Alguém aqui já participou de grupos assim? Se sim, como acontece? O que é preciso para saber lidar com a situação de um assédio intenso?
  3. OBS: materiais educativos e cursos são COMERCIALIZADOS ........................... Nancy Trivellato Nanci Trivellato, MSc., pesquisadora da consciência, nasceu no Brasil, mas reside no exterior desde 1995. Formada em Letras, recebeu seu mestrado em Metodologia de Pesquisa em Psicologia no Reino Unido, onde residiu por uma década. Dedicou parte dos seus estudos e carreira à Administração, atuando, por muitos anos, em grandes corporações multinacionais. Tendo vivenciado, desde a juventude, a experiência fora do corpo e outros fenômenos não ordinários, decidiu dedicar-se ao estudo da multidimensionalidade. Assim, desde 1989 vem aplicando seus esforços não só em compreender a consciência e os mecanismos que levam à ocorrência dos fenômenos paranormais, como em ensiná-los ao redor do mundo. Escaneei algumas páginas do livro dela Estado Vibracional, para poderem julgar o conteúdo antes de decidirem se compram ou não: https://drive.google.com/file/d/0ByXGi2vq5-wsTG1XR29QQ3ZrcVk/view?usp=sharing CANAL NO YOUTUBE:https://www.youtube.com/channel/UCTcyC_7SnQ75tlH4S3urwqQ
  4. Fazendo uma busca pelo Google, achei uma página com o livro 700 experimentos da conscienciologia, ele esta dividido em quatro partes, não achei em outro lugar. Outros livros: 200 Teaticas da Conscienciologia Conscienciograma Homo Sapiens Pacificus (incompleto) Manual da Dupla Evolutiva Manual da Proexis Manual da Tenepes Nossa Evolucao O que e a Conscienciologia Projeciologia Projecoes da Consciencia Na mesma página existem outras pastas com livros de dezenas de autores, interessante reservar um tempo para dar uma olhada. O link para o site é: http://minhateca.com.br/niltonsan2014/LIVROS+PDF/BIBLIOTECA+CALIBRE/Waldo+Vieira
  5. Escrevi hipótese no título apenas para respeitar a variedade de concepções sobre o tema que podemos ter aqui no fórum, mas para mim, a questão de reencarnação/ressoma/vidas em série e grupocarma já é certeza, não tenho dúvidas quanto a esse mecanismo, apenas não tenho lucidez suficiente para compreende-lo completamente. Então, meu questionamento aqui é em relação ao funcionamento dessa engrenagem. No caso, estive pensando no por que de hoje, estar renascido aqui no Brasil, especificamente em minha cidade natal, pequena cidade do Paraná, com essa família e nesse momento. Afinal, quando começamos a estudar a pluralidade existencial, compreendemos que pouco tempo atrás estivemos na europa, na china, seja onde for. O Brasil é muito novo, e dado nosso nível, evolutivo (o meu, pelo menos, preciso ter a ambição e coragem de admitir) sei que sou uma consciência pelo menos mais velha que o descobrimento do Brasil, e dado a cultura e história indígena, sei que minhas origens conscienciais não vieram daí. Tenho algumas suposições de vidas mais marcantes: - Europa na época feudal; - Índia, em um período que não estudei ainda; -Japão, provavelmente feudal, antigo. -E alguma vida com um contexto mais xamânico, da floresta, mesmo. Comecei a pensar sobre esse mecânismo que envolve a região e a famíla ao mesmo tempo, por que entende-se que o grupo carma (o seu grupo evolutivo, que vai e vem em mandalas circulares de encarne e desencarne, num sistema cíclico de aprendizados e relacionamentos, agradáveis e desagradáveis, de gente já irmã, limpa, onde só existe ajuda e ainda gente que nos causa mal estar, problemas e angustias, porém são muito próximos a nós e que de alguma forma ainda estamos atados). Pensei então sobre o fato de meu sobrenome Nadolny e Blum trazerem rastros Italianos, poloneses e Alemão. Tenho uma forte ligação com a ideia alemã, e na época do porão consciencial, onde nossa adolescência traz a tona inúmeras sujeiras ainda não totalmente superadas, eu tinha uma fascinação descomunal com a ideia nazista, inclusive desenhava suásticas no meu braço. Isso com doze, treze anos, conhecendo claramente a ideia nazista, porém sem a maturidade racional para entender toda a atrocidade por trás. Pergunto-me, e pergunto a vocês, se mesmo os sobrenomes, são de alguma forma um conector provável para mantermos o fio da meada, onde a família teve vivencias na Europa, onde já vivi outros momentos com os mesmos, e nesse ciclo de indas e vindas, passaram-se algumas gerações (por exemplo, dos que estavam imigrando para cá), enquanto nessa rodada posso ter estado na França, ou Índia por exemplo, para depois, já com o sistema do grupocarma acentado aqui, voltei a nascer junto a parte dos familiares que estava com os débitos mais atrasados e num contexto onde pudesse então trabalhar melhor as pendências e utilizar também melhor minhas qualidades... É algo bem complicado de expressar, sinto que ficou um emaranhado. Mas quem sabe possamos trabalhar melhor essa ideia. O que pensam disso?
  6. Olá, pessoal! Esses dias estive pensando sobre a escala evolutiva e me perguntei: Até quando precisarei encarnar por necessidade na Terra? Então, lembrei do termo "serenão". Críticas ao excesso de neologismo à parte, o termo serviu para encontrar algumas informações sobre o que pode ser a última etapa evolutiva de uma consciência na Terra. Decidi compartilhar com vocês, até para saber se alguém já teve algum contato com uma consciência deste nível evolutivo. De acordo com o Waldo, existem 54 serenões encarnados na Terra. Não sei se é ou não correta essa informação, nem tenho como provar. Mas, por dedução, acredito que exista um número de pessoas com essas condições evolutivas "circulando por aí". Meu ponto é que seria fantástico para nós, pessoas comuns, ter algum contato com o que penso ser o modelo ou a meta evolutiva de todos. O Waldo disse ser contra o encontro físico com o serenão, pois representaria um "estupro evolutivo", dado o abismo evolutivo. Eu discordo, acho que um serenão, ou seja lá que nome tenham, tem plenas condições de adequar seu comportamento ao nosso, de forma análoga, ainda que grosseira, ao que fazemos ao conversar com uma criança. Se puderem, deem uma olhada no vídeo. Trata de um relato de um encontro com uma possível "serenona" encarnada e suas repercussões. Abaixo copio a explicação dada pelo Waldo a respeito dos serenões: " O que é um Serenão (Waldo Vieira)?Ao longo das minhas "viagens", estive nos lugares mais surpreendentes, como outros planetas e outras dimensões. Acabei tendo contato com toda sorte de entidades. Algumas, ainda mergulhadas na ignorância, parecem foragidas de filmes de ficção científica. São normalmente doentias e traumatizadas por experiências violentas vividas na vida física. Por outro lado, tive a oportunidade de entrar em contato com seres desenvolvidíssimos, tranqüilos e despojados de dogmas religiosos, identidades nacionalistas, doutrinações, etc. Escolhi o nome de serenão para designá-los por causa de sua aparência de beatitude dinâmica. Os serenões existem desde o aparecimento da humanidade na terra. Assim como os homens, eles vieram, em levas espirituais sucessivas, de vários recantos do universo. Estão completando o círculo reencarnatório e desenvolveram uma cosmoética (ética cósmica) aperfeiçoada, baseada principalmente no amor universal, na ajuda impessoal ao próximo. Honrarias e paixões já não têm sentido em seu plano vibratório. Os serenões são absolutamente anônimos e não buscam recompensa para os seus atos.Podemos evoluir até esse nível?Sim, eu poderia resumir a nossa evolução em 4 níveis (pré-serenão, desperto, orientador evolutivo, serenão). Primeiro, o nível mediano: consciência sonambulizada, presa à roda comum das encarnações compulsórias sucessivas. Consideramos que nós todos que já estamos mais ou menos despertos, temos 25% do serenismo. Então, somos pré-serenões, isto é, a média. Se a pessoa começa deixar de ser mini-assediado permanente total ou eventual, como acontece, começa a entrar na desperticidade. A palavra em português, para entendermos bem, é desperto: desassediado permanente total. Então ele se transforma numa isca assistencial interconsciencial consciente. Qualquer consciex (consciência extrafísica) doente que chegar perto dele vai ser assistida através dos amparadores que trabalham junto dele. Então esse é um cara desperto, a metade do serenão (50%). Já tem muita gente assim na Terra.Posteriormente, temos o chamado orientador evolutivo. Ele seria o evoluciólogo; o cara que conhece tudo da sua consciência, das suas vidas. Ele é o orientador do seu grupo evolutivo (grupocarma), constituído de milhares de pessoas; há centenas de orientadores evolutivos. Esse tem uma visão de conjunto maior, já está caminhando para o serenismo. Chegamos, portanto, ao serenão, que é aquele 100% - Homus sapiens serenissimus - aquele que vive suas derradeiras encarnações plenamente consciente deste fato. Então, o serenão é o modelo para a gente entender dentro do processo evolutivo. Após essas fases, o espírito estará puro, isto é, livre da ciranda encarnatória (CL - Consciência Livre).Serenão seria o homem equilibrado?Sim, o homem que domina tudo. A teoria dos serenões está no meu livro. Mas vamos pensar bem: numa vida, você pode alcançar o nível de desperticidade. Vai levar muitas vidas, muitos séculos, para se chegar a orientador evolutivo; e vai levar muito mais vidas, muitos milênios, para se chegar à condição de serenão. Temos isso pela frente, todo mundo tem.Você teria idéia de quantos serenões existem no planeta?O cálculo básico dos projetores mostra que há entre 55 e 60, intrafísicos e extrafísicos.Você conhece algum?Conheço. Fisicamente, nunca puder ver nenhum deles. Extrafisicamente, desde os anos 60 eu tenho feito entrevista com um ou outro. Atualmente estamos estudando muito um que mora no interior da Argentina, e é esse que está nos ajudando em Foz do Iguaçu.Ele é extrafísico?É intrafísico. Mas esse eu nunca vi pessoalmente. Sei até a província em que ele mora. Vejo por clarividência viajora ou quando saio do corpo; é quando ele deixa, e a gente vai lá. Existe um outro, por exemplo, que está nos Estados Unidos, na área de Montauk Bay. Há uma mulher serenona no Rio Grande do Norte, perto de Natal. Outro está na China. Um dia desses, eu estava na esteira aeróbica quando vi esse serenão chinês. Ele é mais velho do que eu, me parece que tem uns 70 e poucos anos, a barba muito rala, mas os olhos são uma loucura - a energia que ele tem! Esse daí nem sei onde fica.Que tipo de trabalho eles fazem?Geralmente, fazem o trabalho de megafraternidade. O interesse deles, em geral, é continental. Eles fazem união num determinado lugar, mas movimentam aquilo de uma maneira multidimensional, o tempo todo. E fazem tudo com os pés nas costas: domínio de energia, processo de projetabilidade, problema de assimilação simpática - são incríveis. Para se ter uma idéia, o serenão chega e pensa assim: quero ver quais são as dez consciências de melhor gabarito que estão, intrafisicamente, vivendo na cidade de São Paulo neste instante. Ele entra em sintonia para ver um sensor do processo de energia. Na mesma hora, ele vai ver quais são aquelas consciências de destaque. Eu já vi um deles fazendo isso. É uma coisa absurda.Extrafisicamente eles são conhecidos também como serenões? As consciexes (consciências extrafísicas) o chamam assim?Principalmente as consciexes assediadoras. Essas falam: "Xi, vamos embora, lá vem um serenão." Todos os doentes, mal-intencionados, que praticam o que é doloroso e fazem mal para os outros, caem fora. O serenão é desmancha-roda de assediadores. " Extraído do blog: http://anovaarcadenoe.blogspot.com.br/2011/11/waldo-vieira-o-que-e-um-serenao.html Opiniões e relatos são muito bem vindos.
  7. Procurando alguns termos do Waldo achei este site muito bom onde se tem os fundamentos básicos da projenciologia e explicação dos termos desta: http://parasinapse.blogspot.com.br/ Técnica simples http://parasinapse.blogspot.com.br/2012/10/tecnica-da-visualizacao-projetiva.html Relações científicas da Projeciologia http://parasinapse.blogspot.com.br/2012/09/relacoes-cientificas-da-projeciologia.html Mundos Extrafísicos- Muito interessante: http://parasinapse.blogspot.com.br/2011/12/comunidades-extrafisicas.html