• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Search the Community

Showing results for tags 'estado vibracional'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Apresentação
    • Apresentação
    • Regras do Fórum
  • Viagem Astral
    • Dúvidas sobre projeção astral
    • Dúvidas sobre informações gerais
    • Relatos Astrais
    • Chat Viagem Astral
    • Encontro Astral quinzenal dos Projetores.
    • Grupo de Estudos
    • Materiais Educativos do Saulo (em construção)
    • Materiais educativos de outros pesquisadores
    • Mensagens
  • Espiritualidade
    • Desabafos
    • Bom Humor Espiritualista
    • Espiritualismo geral
    • Vibrações e/ou Mentalizações
    • Vídeos / Dicas de Filmes / Áudios
    • Dicas de Livros
    • Bem Estar
  • Dúvidas sobre o GVA(fórum)
    • Dúvidas e Sugestões

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Found 21 results

  1. Oi, sou novo no forum, sou umbandista e conheci o site pelo canal do Saulo. Há uns meses venho estudando a projeçao astral e tenho praticado a tecnica completa q o saulo postou, que dura 1 hora. Tive algumas experiencias involuntarias mas o motivo do meu topico é o seguinte: Depois das tecnicas, tenho feito uma pratica de respiraçao ritmada e acelerada pela boca junto com a MBE. Consigo em alguns minutos atingir o EV. Quanto mais eu mantenho a pratica, mais aumenta a vibraçao e só vai aliviando a sensação um tempo depois que eu paro. Sinto uma eletricidade muito forte pelo corpo, somada a uma sensaçao de anestesia geral q começa nas extremidades, que eu acho ser a catalepsia projetiva. Sinto alguns musculos se enrigecerem (uma sensaçao de atrofia) nas maos, braços, pescoço e labios. Isso ainda acordado. A questão é que depois que fica muito forte, eu relaxo a respiraçao e a mente, aí um tempo depois é como se eu adormecesse e poucos minutos depois, acordo com tipo um sufocamento e uma tontura muito forte. Parece q eu to num turbilhão e nao consigo respirar. Parece uma sensaçao de esmagamento, pressurizaçao, sei la. Não sei se isso é uma saída e as sensaçoes sao a confusao da area de atuaçao do cordao de prata ou se eu to descendo pro 5° dos infernos. Só sei que com o desespero de nao estar respirando, consigo ter força pra dar um tranco e levantar com o corpo bem rigido ainda. Podem me ajudar a saber o q é isso, se é normal? Ja sentiram? Obrigado
  2. COMO ATINGIR O EV? Olá pessoal, aqui é o Davi e este é meu segudo topico aqui no GVA, gostaria de saber como atingir o EV, mas sem ser aquela tecnica OLVE, gostaria de outra Obrigado desde já.
  3. Bom dia Eu comecei a fazer técnicas projetivas e tenho uma duvida sobre estado vibracional ou o que eu estou sentindo Eu sempre senti ene gias percorrerem o corpo, tipo um arrepio, mas não é arrepio porque os pelos não estão arrepiados e eu consigo controlar por onde ela passa, para quem faz vibrações no centro espirita vai entender o que quero dizer Quando faço a OLVE que o Saulo ensina nos videos, da cabeça aos pés, eu sinto a energia descendo e subindo, aquela sensação que eu chamo de arrepio, que acredito ser as energias circulando Minha duvida é, isso é o estado vibracional? Porque faz 2 dias seguidos que faço técnica projetiva e estou sentindo algo que nunca tinha sentido na vida O corpo treme, (sei que não é o corpo) de uma tal maneira, que eu até parei de fazer a técnica e prestar atenção como tremia o corpo. Seria tipo assim: Imagina que você é um sino daqueles budista gigante, do seu tamanho mesmo, e pega um porrete e bate com toda força nele, é muito intensa a vibração, é esse tipo de vibração, tremor que sinto. Consegui fazer 3x, a primeira vez foi a perna somente, tremia demais, a segunda foi a perna e a cabeça e hoje de madrugada senti a perna novamente Depois desse tremor todo, eu estou confuso, porque para mim, estado vibracional era a sensação de energia , arrepio que sentia pelo corpo, e depois dessa vibração intensa eu não sei mais o que é o que Alguém poderia me elucidar Agradeço desde já
  4. Olá. Esse é meu primeiro post aqui. Apesar de já ter experimentado uma ou outra experiência projetiva ao longo de 30 anos, só agora comecei a estudar e praticar o trabalho energético. Nesse mês de agosto, quando comecei a praticar diariamente antes de dormir, comecei a notar duas sensações que quase sempre estão acontecendo. Explico: Depois de uma auto-aplicação de Reiki de mais ou menos 20 minutos, faço exteriorização e absorção por mais dez minutos, tudo de olhos fechados, e então começo a movimentação energética, também de olhos fechados. Depois de algum tempo que eu não saberia precisar, esses dois efeitos ocorrem. Primeiro e o mais notável é mais difícil de descrever, mas é como se houvesse um resfriamento do ponto mais interno entre o nariz e o céu da boca, como se entrasse um ar gelado pela respiração. Essa é a melhor forma que encontrei pra descrever até agora, mas também posso dizer, metaforicamente, que é como se eu estivesse respirando alguma outra substância, mais gelada que o ar. Sinto o frio nas partes ósseas mais internas das cavidade nasais. O segundo efeito é mais visual. De olhos fechados, vejo as manchas luminosas corriqueiras de quando fechamos os olhos por algum tempo. Essas manchas tem uma certa semelhança de tamanho e dinâmica. Após aparecer a sensação do resfriamento, é como se eu começasse a ver essas manchas se afastando, como se a minha "câmera" se afastasse e, consequentemente, mais manchas mas menores em tamanho. Essas duas sensações eu tenho apenas quando estou praticando gostaria de saber se mais alguém sente isso e se é comum de alguma forma. Desde o início das práticas, tive apenas uma experiência quase-projetiva, que pretendo relatar posteriormente. Obrigado! L.
  5. Olá novamente, caros amigos. Sei que o relato está um pouco longo, mas tentei simplificar ao máximo e de forma coesa para que todos possam entender, pois sabemos que as projeções são muitas vezes peculiares. Ontem à noite antes de dormir, estava lendo alguns relato e em algum deles, um membro citou a técnica de focalizar nas batidas do coração para se chegar ao Estado Vibracional. Achei interessante, pois consiste apenas em relaxar o corpo e procurar sentir o coração até adormecer. Foi o que eu fiz e terminei tendo um sonho seguido de um despertar de EV e seguido de uma projeção lúcida. No sonho, eu me encontrava numa espécie de sala com várias mesas distribuídas de forma que parecesse realmente uma sala de aula daquelas da Europa, com duas cadeiras por mesa(como duplas). Estava do lado de uma mulher que ficava falando para eu não olhar pra trás porque ''eles iam'' ver. O que eu fiz? Olhei exatamente para trás e pude ver uns seres encapuzados e estranhos, mas logo achei tudo aquilo uma bobagem e despertei em EV no quarto. Rapidamente, me concentrei em intensificar as energias através da visualização do meu corpo emitindo diversas luzes coloridas como fazem os fogos de artifício. Logo senti um desprendimento que se assemelhava a entrar numa piscina de gelatina(que sensação maravilhosa, nunca havia sentido antes, pois tive minhas primeiras projeções lúcidas e voluntárias há pouco mais de 1 mês). Senti como se meu corpo estivesse saindo da posição horizontal de dormida e pousando ao lado da minha cama verticalmente e lentamente. Assim que pousei, saí correndo pra sala de estar(ainda bem que conheço onde fica cada estrutura da minha casa, pois minha visão estava totalmente escura). Eu logo fiquei assustado enquanto corria, pois sentia que tinha alguma coisa me perseguindo , mas quando cheguei à porta da sala e pude me acalmar, notei que na verdade minha visão estava confusa talvez devido à baixa lucidez no momento, pois eu enxergava como se tivesse vendo meu próprio corpo de uma câmera em selfie; outra coisa interessante, é que devido à escuridão, minha mente deve ter feito algo, pois sem notar, eu segurava uma lanterna na mão direta, com uma iluminação baixíssima, como se desse apenas pra enxergar meu próprio rosto. Eu sei, parece estranho, mas se alguém puder dar uma explicação... era como se eu me olhasse a partir desse ângulo onde a câmera da foto está: Continuando o relato: Lembrei logo das dicas de como aumentar a clareza e lucidez no astral, então comecei a olhar para as mãos e gritar ''CLAREAR CLAREAR CLAREAR'' feito um maluco. Pior que deu certo e meu campo de visão voltou ao normal, além do ambiente ter clareado de forma significativa. Logo chegou uma mulher que na hora associei à minha avó(não entendo o porquê, já que tinha uma aparência bem diferente e era mais alta) e se sentou na mesa daqui da sala. Começou a falar umas coisas aleatórias, mas nem dei ouvidos, pois queria mesmo era analisar o ambiente e perceber as diferenças do astral e físico. Eu moro no 2º andar do prédio, mas quando olhei pela janela principal, dava impressão que eu estava numa altura muito maior. Observei também uma atividade muito grande na rua, pois eu percebia grupos de pessoas se movendo e conversando, pessoas sendo perseguidas por outras pessoas(entidades?), percebi também alguns indivíduos lá no fundo volitando. Enfim, sei que ocorreu mais coisa, embora eu não tenha lembrado nem metade, mas após alguns minutos, fui puxado de volta para o corpo físico. Tentei sair de novo, mas não consegui(agradeci mesmo assim). O relato acaba por aqui. Obrigado pela paciência de todos os corajosos que leram até o final. Abraços! OBS: Esqueci de dizer, mas em determinado momento, após ficar observando tudo a partir da janela, decidi fazer um teste e plasmei uma bola de fogo de aproximadamente 2 metros de diâmetro, mas bem mal feita haha. Mesmo assim, escutei algumas pessoas lá na rua gritando ''Olha, uma bola de fogo!!!''
  6. OBS: materiais educativos e cursos são COMERCIALIZADOS ........................... Nancy Trivellato Nanci Trivellato, MSc., pesquisadora da consciência, nasceu no Brasil, mas reside no exterior desde 1995. Formada em Letras, recebeu seu mestrado em Metodologia de Pesquisa em Psicologia no Reino Unido, onde residiu por uma década. Dedicou parte dos seus estudos e carreira à Administração, atuando, por muitos anos, em grandes corporações multinacionais. Tendo vivenciado, desde a juventude, a experiência fora do corpo e outros fenômenos não ordinários, decidiu dedicar-se ao estudo da multidimensionalidade. Assim, desde 1989 vem aplicando seus esforços não só em compreender a consciência e os mecanismos que levam à ocorrência dos fenômenos paranormais, como em ensiná-los ao redor do mundo. Escaneei algumas páginas do livro dela Estado Vibracional, para poderem julgar o conteúdo antes de decidirem se compram ou não: https://drive.google.com/file/d/0ByXGi2vq5-wsTG1XR29QQ3ZrcVk/view?usp=sharing CANAL NO YOUTUBE:
  7. Olá, é minha primeira vez postando aqui e apenas queria saber sobre o Estado Vibracional, eu tenho em minha mente que o OLVE apenas esta sendo feito quando eu realmente sinto ele e a minha dificuldade esta exatamente nisso, sendo mais especifico, eu não consigo sentir a energia passando da cintura para cima sendo que já fiz relaxamento ja escutei um audio de 49 min do saulo para projeção só sinto da cintura para baixo com grande facilidade, gostaria de saber se alguém pode ajudar
  8. Oi povo! Eu sempre senti as energias, mas eu não sabia o que era. Com o tempo fui percebendo que quando eu entrava em um lugar denso eu sentia meu corpo tremer, vibrar. Eatudando agora praticas projetivas, o Saulo fala que quando está fora do corpo e ele vai enfrentar uma situação difícil ele entra em E.V. Então a pergunta é? Será que esta vibração que sinto é tipo um EV? Mas eu sinto no dia a dia acordada.
  9. O relato que vou contar, aconteceu quarta-feira dessa semana. Vejo o mundo com pouca lucidez, ando até o portão de casa e vejo um dia claro, sei que se ficar próximo do corpo perderei a lucidez então caminho até a esquina (sem ver ou sentir o corpo perispiritual). Conforme ando o ambiente fica mais real, observo a escola que está diferente e continuo caminhando até um local com vegetação, observo uma rosa branca que parece se abrir diante de mim a cheiro e sinto um perfume muito gostoso, depois disso acabo perdendo a lucidez. Acordo novamente no quarto, não enxergo nada, penso em sair pelo telhado, tento sentir o vento ou ver a luz do sol mas a percepção é minima..Bem ainda estou no corpo!, dessa vez movimento as energias, sinto o estado vibracional é um formigamento muito forte por todo o corpo, percebo que meu corpo está deitado de lado, continuo tentando sair pelo uso da imaginação mas nada acontece então tento sair pela força mas nem o dedo se mexe!, movimento as energias mais e mais!, continuo tentando por alguns segundos e nada, acaba ficando chato e com receio de chamar a atenção de alguma entidade resolvo acordar..
  10. Boa noite! Sou novo aqui no fórum então queria começar contando um pouco das minhas experiências. Tenho hj 21 anos, mas desde os 11/12, eu comecei a ter episódios de "paralisia do sono", que fui entender o que era só aos 15/16 assistindo um episódio de Arquivos Extraterrestres. Desde então já tive centenas de vezes, aquela sensação de terror e desespero, quando vc acorda e tá paralisado na cama, então eu começo a sentir um choque ou vibração pelo corpo, vejo uns flashes com imagens aleatórias (com olho fechado) e escuto coisas bizarras. Algumas dessas experiências foram assustadoras, pq já ouvi gritos, já senti presenças, já escutei um "ser" gritando comigo muito bravo em uma língua q eu não entendia nada, e ele chegou bem perto de mim. Mas nunca cheguei a "ver" nada, só barulhos e sensações (acho q pq tenho MUITO medo, já vi quando era criança uma menina azul brilhante na porta do meu quarto). Tive outras experiências menos intensas, mais quietas, algumas em q eu sentia meus braços, pernas, cabeça meio "soltos" como se não houvesse gravidade, já senti uma mão segurar na minha, já me senti afundando na cama. Teve tb algumas poucas vezes em q realmente tive uma experiência fora do corpo e q consegui me lembrar. Uma vez foi no natal de 2013, já era umas 9 da manhã, eu ainda tava na cama daquele jeito meio dormindo/acordado, quando eu senti um leve choque subindo na nuca. Fiquei esperando pra ver oq acontecia, e então escutei dentro da minha cabeça um agudo como se fosse som de metal vibrando, "piimmmmmm", e me senti muito estranho. Nessa hora meus braços e tronco pareciam estar levitando, e quando vi estava em pé no quarto. Olhei pra cama e me vi deitado, na hora já entendi oq tinha acontecido, mas fiquei bem eufórico. O quarto tava meio escuro, mas dava pra ver a luz vindo debaixo da porta, e a primeira coisa q eu tentei fazer foi atravessar a porta. Dps disso eu acordei, lembrando do episódio como se fosse um sonho. Agora começa minha dúvida, o grande problema disso tudo é q sempre acontece de forma involuntária e inesperada. Já tentei algumas vezes meditações guiadas e áudios pra viagem astral, mas sempre perco a paciência depois de meia hora ou acabo dormindo. Também sou péssimo com aquelas técnicas de "imaginar uma bola de luz etc", sempre acho q estou fazendo errado e nunca vai dar certo. Gostaria da ajuda de alguém q talvez passou pelo mesmo q eu e conseguiu sair do corpo de forma voluntária e consciente, qualquer ajuda que seja. Já tentei me acalmar e esperar pra ver oq acontecia, ou me imaginar girando ou flutundo durante as paralisias mas nunca tive sucesso, nunca sinto q estou no controle do q tá acontecendo. Tb já notei q quando acordo muito cedo, levanto pra fazer alguma coisa e depois volto a dormir facilita um pouco pra acontecer a paralisia. Obrigado!
  11. Olá, Quando iniciei minhas atividades em P.A de inicio sai do corpo facilmente sem nunca saber o que era nem energias ou chacras. Tempo vai tempo vem, comecei a trabalha os audios do saulo, e fui trabalhando durante 2 ou 3 meses. Sai do corpo só pelas metades, ou quando eu saia fica preso dentro do campo magnético ( nessa época apenas tinha desbloqueado o chacra frontal, os outros nem sentia nada fluindo). Então seguindo sempre as orientações da galera e inclusivo do nosso amigo admin SANDROFABRES (sempre escutava que não estava saindo pq meu chacras estava bloqueados, de principio seria a 1º justificativa e mais logica no caso) larguei as tecnicas projetivas e fui trabalha só os chacras e me dédica somente ao E.V. Logo nas minhas primeiras semans comecei ficar bem mais sensivel as energias e larquei de lado aquela parada de absorve enegia do sol e gangorras pois nao via resultados nenhum e estava estaquenado com as tecnicas. Então decide foca so nas energias, sempre estar 100% bem com a vida, evita qualquer ambiente ruim, corteia carne e levei a coisa a serio mesmo. Hoje consigo fluir as energias dos chacras com cerca de 1 a 2 minutos tanto na base como na parte de cima do chacra. As vezes basta deita na cama e sinto as pernas ja começarem a fluirem e tremerem. Um pequeno EV se instala facilmente, nem precisá fazer esforço. Durante a madrugada consigo instala o EV facilmente, logico que não são todos os dias, e as vezes apenos consigo desliga o corpo movendo as energias entrando em catalepsia. Pois bem amigos, consegui vencer a barreira energética com a exteriorização em forma de expansão ( como se fosse uma luz explodindo dentro de voce) o que ajudo muito, e vou ate postar numa pergunta minha antiga aqui do grupo. Agora que consigo fluir as energias volto a fica preso no corpo de novo, vai por mim nada me tira daquele corpo. Faço qualquer tecnicas mais nada mi tira dali, eu estou MACABRO . To com facilidades nas energias, mais agora que consegui fazer todo o processo energético, fico preso a mim mesmo . Vai por mim sinto o EV, tenho os chacras desbloquedos, as energias minhas estao boas, alimentaçao boa eu nao sei oq ta errado. nota: As vezes entendo que é dificil sair pq tem espiritos atacando você, mais quando nao tem ng é na hora que da pra sair eu to pesado de mais. Me ajuda ai galera.
  12. Me levantei da cama, abri a porta do quarto e fui direto ao banheiro para escovar os dentes. De frente pro espelho, de alguma forma me dei conta que aonde estava poderia não ser o plano físico e logo que me veio a desconfiança tentei esticar o polegar da mão direita, que cedeu um pouco. Quando eu vi aquilo percebi que eu estava projetado e logo saí atravessando as paredes da casa ( que inclusive, pareciam ficar transparentes quando eu as atravessava ). Fui até a janela da área e observei a paisagem, que mostrava um brilho fora do comum (inclusive tudo brilhava mais nessa projeção) e praticamente me convidou pra voar por aí. Eu entretanto, inexperiente e com medo de perder uma projeção, saí pelas escadas e desci meu prédio. Curiosamente, depois que desci o edifício todo, me lembro de estar em uma espécie de escola, e que conversei com alguns alunos e uma espécie de diretora de lá. Enfim, foi uma projeção muito bonita e posso dizer com certeza que foi patrocinada por alguém. Inclusive, foi tão real que eu estava apavorado durante a projeção para achar algum detalhe da minha casa, que quando eu acordasse pudesse confirmar no plano físico, entretanto não deu muito certo, pois apesar da casa estar na maior parte em seu lugar, alguns detalhes não estavam, mas isso não tirou nem um pouco a beleza e a realidade do momento. Observações sobre a projeção: Em alguns momentos da experiência eu perdia a lucidez e me via meio grogue , como se tivesse levado um nocaute depois de um soco no queixo. Nesses momentos, eu utilizava o EV, que mostrava sua eficiência, me dando mais tempo de projeção.
  13. Me levantei da cama, abri a porta do quarto e fui direto ao banheiro para escovar os dentes. De frente pro espelho, de alguma forma me dei conta que aonde estava poderia não ser o plano físico e logo que me veio a desconfiança tentei esticar o polegar da mão direita, que cedeu um pouco. Quando eu vi aquilo percebi que eu estava projetado e logo saí atravessando as paredes da casa ( que inclusive, pareciam ficar transparentes quando eu as atravessava ). Fui até a janela da área e observei a paisagem, que mostrava um brilho fora do comum (inclusive tudo brilhava mais nessa projeção) e praticamente me convidou pra voar por aí. Eu entretanto, inexperiente e com medo de perder uma projeção, saí pelas escadas e desci meu prédio. Curiosamente, depois que desci o edifício todo, me lembro de estar em uma espécie de escola, e que conversei com alguns alunos e uma espécie de diretora de lá. Enfim, foi uma projeção muito bonita e posso dizer com certeza que foi patrocinada por alguém. Inclusive, foi tão real que eu estava apavorado durante a projeção para achar algum detalhe da minha casa, que quando eu acordasse pudesse confirmar no plano físico, entretanto não deu muito certo, pois apesar da casa estar na maior parte em seu lugar, alguns detalhes não estavam, mas isso não tirou nem um pouco a beleza e a realidade do momento. Observações sobre a projeção: Em alguns momentos da experiência eu perdia a lucidez e me via meio grogue , como se tivesse levado um nocaute depois de um soco no queixo. Nesses momentos, eu utilizava o EV, que mostrava sua eficiência, me dando mais tempo de projeção.
  14. Gente, esse ano muita coisa mudou em minha vida, muito desenvolvimento, muito desapego de coisas ruins do passado e muito crescimento sou muito grato por tudo que aconteceu e ainda acontece, todos os dias agradeço muito à quem vier a minha mente. Mas ultimamente eu tenho ficado desconfortável com uma situação, "aleatoriamente" eu acordo em um estado que eu interpreto como o famoso EV, o problema é que ele não passa. Hoje é quinta-feira e desde segunda eu estou em "estado vibracional" (entre aspas pq não tenho certeza se é mesmo mas muito provavelmente sim). Antes de tudo, não é a primeira vez que acontece, nem a primeira vez que dura tanto tempo (quase 1 semana). O meu corpo todo parece que vibra (como se fosse formigamento mas diferente) eu não tenho tato de um jeito condensado igual antes, quando toco em alguma coisa viva eu sinto a reação da minha energia em relação à energia dessa coisa (ao invés de tato normal). Quando toco alguma coisa inanimada (por exemplo uma colcha, travesseiro, o chão) sinto através do tato normal. O que me incomoda principalmente é quando toco meu proprio corpo que parece que não estou encostando em nada, e é meio chato pra comer também, usar talheres, fazer tarefas do dia a dia (tomar banho é muito esquisito). Estou sem ir à academia a semana todo pq tenho medo de fazer exercício assim e acabar me machucando sem perceber. Sensação de frio ou quente também está bem atenuada fico preocupado em me queimar por acidente. Parece que meu corpo está muito anestesiado. Fiz exame de sangue apenas para aliviar a consciencia e já livrar de vez a carência de alguma vitamina como possível causa disso tudo. Bem, queria dizer também que estou bem tranquilo, na primeira vez até me deu um trem ruim e eu achei que eu tinha dado pau de vez hahahaha mas agora acostumei e olha só vim pedir conselho depois do quarto dia já assim pq eu quero falar com alguém sobre mas os meus amigos (apesar de entenderem) não tem muito o que acrescentar. Tenho uma amiga que também se sente assim mas apenas durante e após o uso do Santo Daime. O que eu posso fazer? Quando eu lutava contra isso, sentir prazer sexual me trazia de volta à matéria com a qual estamos acostumados, mas isso parou de funcionar. Pensei já que comer carne ajudaria mas DEUS ME LIVRE de comer bicho morto, às vezes alguma meditação... não sei. O que eu quero mesmo é encontrar alguém que já passou/ainda passa por isso, pois a única coisa ruim de verdade nisso tudo é me sentir tão diferente... Gratidão <3
  15. olá a todos uma dúvida, se alguém tiver uma opinião ou algum comentário agradeço... alguém acha perigoso fazer pratica de EV em local publico? ou e melhor fazer só em casa? a algum tempo eu tempo fazer um pouco de pratica de EV quando estou indo para o trabalho, ou esperando em alguma fila, etc o que eu faço é ficar imaginando uma energia ou luz subindo e descendo. as vezes uso um leve movimento do polegar para ajudar, para mim funciona bem, por mais que eu faço nunca senti nada forte que nem vejo nos vídeos ou explicações. se alguém teve alguma experiência com isso agradeço uma opinião. abraço a todos
  16. Prezados, Estou estudando bastante a parte de bioenergias através de várias fontes, mas foi na técnica do Saulo que percebi dificuldades das quais não consegui encontrar respostas, mas penso em "bloqueio energético". Durante as técnicas, tanto de E.V. como de pulsação dos chacras, tenho enorme dificuldade de manipular energicamente a parte do tronco. Sinto perfeitamente até o quadril. Umbilical e peito travam, não há percepção ou sensações. Tudo volta ao normal a partir do laríngeo. Alguém poderia me passar uma sucinta explicação do que pode ser e quais os métodos para desbloquear os pontos citados? Agradeço profundamente por qualquer auxílio.
  17. Olá, pessoal! Alguém sabe me informar se existe algum outro site, além do IAC, para comprar o livro sobre Estado Vibracional da Nanci Trivellato?
  18. Salve galera,não é bem uma dúvida é mais uma pesquisa para meu blog, possivelmente, eu já saio há anos do corpo, mas como sou um pouco chato em termos de criticidade, nas minhas vivencias, eu procuro sair com a saída contínua, na qual vc não perde a lucidez desde a vigília física até o acesso ao psicossoma. Não é novidade para nós que o E.V ou a catalepsia sejam fenômenos que antecedem a projeção, eles são apenas processos eventuais segundo nossa densidade energossomática / corpo energético. O E.V em específico posso falar com propriedade que ao longo de anos, dependendo do seu estado pensenico, ele pode ser mais fraco, ou seja se estiver bem no geral, ele terá menos ao que limpar ou atenuar em termos de laços ou corpo,e isso se sente na sua vibração. Mas enfim, eu sempre fui muito lastreado, creio que devido também pela minha configuração natural chacral, mas eis o "X" da questão, EU NUNCA sai sem ter o E.V ou a catalepsia e tive épocas que saia uma média alta durante a semana, é lógico isso na saída contínua sem lapso. Gostaria de saber se há algum amigo(a) que tenha tido a vivência de saída contínua sem passar por esses processos. Forte abraço! Ahh eis meu blog commeu primo: http://oguiadaprojecaoastral.blogspot.com.br/
  19. Gostaria de compartilhar algumas coisas com vocês e ver se temos algo em comum. Exteriorizar energia é a manobra mais fácil para mim. Apenas usando a intenção, consigo sentir, ao exteriorizar, meu corpo mais leve: fica muito fácil e bom dormir assim, além de ajudar no relaxamento. Já na Absorção eu sinto o corpo mais denso. Pergunta: Vocês exteriorizam e absorvem por todo o corpo, ou com as mãos? Em algumas experiências notei que através dos centros de energia você sente melhor a energia entrando e saindo. Outra pergunta: Por quanto tempo vocês ficam exteriorizando e absorvendo? Comigo faço apenas alguns segundos, 1 minuto no máximo. Sobre o EV, nas minhas tentativas de chegar ao EV, sinto como se tivesse uma fina corrente de energia pelo corpo, subindo e descendo. Utilizo involuntariamente os olhos para fazer esse ir e vir, e no máximo o que eu consigo é uma sinalética de tremor nas pernas ou nas mãos, em algumas ocasiões. Pergunta: Que dicas vocês me dariam pra potencializar minhas energias? O Feedback de vocês é muito importante para mim, pois diariamente tento fazer o E.V. e não consigo. Mas a cada tentativa existe alguma sensação nova que aparece, e eu anoto no meu caderno. Seja pequenos sensações energizantes em algumas áreas (pernas, braços), seja apenas a sensação da energia indo e descendo, mas sem sensação energizante alguma.
  20. O Estado Vibracional (ou EV) é uma técnica de domínio energético com múltiplas utilidades que vão desde o desbloqueio dos chacras até a experiência fora do corpo. Segundo a Conscienciologia, é uma das chaves para a evolução e para a vida multidimensional. Segue abaixo 10 dicas resumidas e introdutórias para otimizar a técnica do EV: 1. Faça absorção das energias anteriormente. Antes de começar a prática do EV faça uma intensa absorção energética. Esse procedimento faz o praticante potencializar suas energias de modo expressivo, podendo multiplicar sua capacidade em diversas vezes, e assim qualificando a futura mobilização. Entretanto, não se sinta obrigado a fazer absorções antes de todo trabalho energético mas lembre-se que, eventualmente, é uma ação valiosa. Esse procedimento não precisa demorar muito e pouco tempo de absorção de energia imanente já pode trazer grande diferencial. Você já conseguiu multiplicar seu potencial energético a ponto de fazer EVs de outros níveis? 2. Aumente sua acuidade energética. Quanto maior a sensibilidade energética, melhor tende a ser o próprio domínio. Um modo de ter mais acuidade bioenergética é, por exemplo, durante a circulação, buscar sentir as energias fluindo pelos órgãos e sistemas, passando pelo cérebro e irrompendo pelos músculos. Perceber as cargas energéticas atuando em conjunto com o corpo é um tipo de autocomprovação marcante quanto a realidade além da matéria física. Sentir a energia passando por dentro do corpo te traz algum medo? Fique tranquilo pois as energias não fazem mal e nem possuem contraindicações. O medo da morte é um dos principais bloqueadores do domínio energético. 3. Não utilize artifícios externos. Quando a paciência é curta e a vontade em se desenvolver é grande, muitas pessoas passam pelo conflito de querer avançar mas sem pagar o preço da dedicação e da persistência. Com isso, acabam apelando para “artifícios externos” que supostamente irão compensar a preguiça e as pequenas dificuldades. Evite usar recursos ou “atalhos” na prática do EV como a imaginação, utilização de mantras, evocações espúrias, respiração, movimentos corporais, entre outros. Quanto mais se enraíza os hábitos inadequados mais complicado será ter confiança em si próprio e ser autossuficiente. Certas muletas podem trazer efeitos mais rápidos só que a prática adequada traz resultados mais concretos. 4. Não acostume o EV com o relaxamento. É comum alunos e iniciantes nas experiências energéticas fixarem-se ao escuro, silêncio e no relaxamento físico mais intenso nas práticas. Certos indivíduos acabam se acostumando a essas condições e a circulação energética e o EV tornam-se praticamente sinônimos de relaxamento corproral. Ao depender da descoincidência pelo corpo, como mexer com energia em situação conflituosa? E para fazer a autodefesa? Dessa forma, o melhor é treinar as energias, não se importando com as dificuldades, nas situações mais díspares como em caminhadas, conversando com outros, fazendo atividades esportivas, no chuveiro, entre outros. Ao depender do repouso para instalar o EV há enorme redução de desenvoltura e praticidade. 5. Conduza as energias de modo mais ativo. O princípio básico de aprender a trabalhar as energias de olhos fechados e em ambiente preparado é favorecer a identificação do próprio corpo energético. A primeira ação para ampliar os limites pessoais é fazer tudo com os olhos abertos e por meio da atenção dividida. Ou seja, conduzir as energias de modo mais ativo é sair da imobilidade física para a ativação com naturalidade seja qual for o contexto social ou a dimensão que estiver atuando. Em vez do EV somente com a imobilidade corporal, comece realmente a sentir-se no controle completo do energossoma. Um grande empecilho ao treinamento do EV é fazer intimamente promessas obscuras sem ter estratégias claras. 6. Insista caso sinta algum desconforto. A circulação e o EV são práticas homeostáticas (saudáveis) que não geram nenhum efeito colateral nocivo. Caso ocorra algum mal estar ou sensação desagradável, insista na prática até o final sem desistir ou recuar perante dificuldades ocasionais. Essas sensações geralmente ocorrem em função dos desbloqueios energéticos e dos processos de desassédio. Interromper o trabalho energético por receios ou por outro motivo é sempre a pior escolha perante o autodesenvolvimento. Você não vai se prejudicar ao sentir algum desconforto que eventualmente possa ocorrer. As energias servem, justamente, para limpar e desobstruir as “sujeiras” antigas. Quer evoluir, então insista. 7. Dê atenção especial a concentração energética. Ao começar a concentração energética na cabeça, aglutine o máximo possível a ponto de formar um campo muito intenso. Conseguir formar e controlar altas cargas energéticas é diferencial evolutivo e transcende as sensações vulgares do corpo energético. Um EV avançado é aquele que consegue movimentar todo seu potencial energético, contudo, sem representar grande esforço pessoal ou sem dificuldades costumeiras. Ao longo dos anos, procure fazer uma progressão gradual do seu nível e da intensificação bioenergética. Quais seus maiores feitos utilizando o Estado Vibracional? 8. Acumule mais energia enquanto circula. Por mais que você já tenha feito uma primeira concentração intensa de energia na cabeça, logo no início, um recurso que potencializa a prática é acumular cada vez mais energia enquanto faz a circulação. Essa habilidade permite a expansão das próprias capacidades e a descoberta de novos patamares de competência. Ou seja, aumenta-se cada vez mais o campo energético juntamente com a aceleração, sem perda de força, até o Estado Vibracional em outro grau. Importante ressaltar que esse tipo de capacidade não se desenvolve “da noite para o dia” pois requer tempo e repetições. Qual é o seu EV mais avançado na atual seriéxis? 9. Aprimore a desenvoltura energética. O corpo energético mais avançado tem, ao mesmo tempo, flexibilidade e potência nas manifestações. Ou seja, não adianta ter muita flexibilidade e pouca potência ou tampouco enorme força energética de modo trancado ou de difícil manobra. Dessa forma, se você tem dificuldade em algum desses pontos vale a pena investir nesse aprimoramento pois a união de ambos os itens torna o Estado Vibracional avançado. Para você falta potência, flexibilidade, ambos ou nenhum? O progresso contínuo ocorre quando há produtividade fora da zona de conforto. Há enorme diferencial no potenciômetro energético entre o ser desperto e o Serenão. 10. Não tenha pressa em acelerar as energias. Muitos têm pressa e certa ansiedade de acelerar as energias durante a circulação para entrar logo em Estado Vibracional. O melhor no treinamento é fazer uma aceleração gradual, sem afobação, até a instalação plena do EV. Não adianta querer acelerar muito rápido e com isso desaparecer as sensações energéticas ou ter a percepção de “dissolver” o bolsão energético acumulado. Portanto, faça uma circulação sem pressa, intensa e qualificando a coordenação energética com o passar do tempo. É preciso sentir o EV. Se você “instala” e não sente nada, o melhor é não se iludir e começar de novo. De modo geral, para aperfeiçoar o Estado Vibracional o mais importante é a prática e as autoexperimentações com criticidade. Há muitas pessoas cheias de teoria, por exemplo, que nunca sentiram o próprio chacra. Tenha seu melhor EV como referencial e busque alcançar o mesmo nível a cada trabalho energético independente da situação ou contexto (sem a pressão do “não posso falhar”). Quem vive fazendo “evezinhos” já se diminui perante seus esforços e o EV é um fenômeno muito importante para ser tratado como mero “evezinho”. Entretanto, seja qual for o seu desenvolvimento energético e os seus sucessos íntimos, mantenha sempre a modéstia e a discrição. Quem está se expondo desnecessariamente para os outros está chamando atenção para si mesmo e, portanto, se enganando. Download em PDF do Arquivo: https://docs.google.com/uc?export=download&id=0B0ycac7hvdvCR0ZmOThfSm8tQVk Esse texto traz apenas informações básicas. Estude! Se aprofunde mais no assunto! E não acredite em nada. Experimente! Por Alexandre Pereira. fonte:http://www.consciencialucida.com.br/2014/10/10-dicas-para-otimizar-o-estado.html