• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Search the Community

Showing results for tags 'iluminação'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Apresentação
    • Apresentação
    • Regras do Fórum
  • Viagem Astral
    • Dúvidas sobre projeção astral
    • Dúvidas sobre informações gerais
    • Relatos Astrais
    • Chat Viagem Astral
    • Encontro Astral quinzenal dos Projetores.
    • Grupo de Estudos
    • Materiais Educativos do Saulo (em construção)
    • Materiais educativos de outros pesquisadores
    • Mensagens
  • Espiritualidade
    • Desabafos
    • Bom Humor Espiritualista
    • Espiritualismo geral
    • Vibrações e/ou Mentalizações
    • Vídeos / Dicas de Filmes / Áudios
    • Dicas de Livros
    • Bem Estar
  • Dúvidas sobre o GVA(fórum)
    • Dúvidas e Sugestões

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Found 4 results

  1. Sou evangélico e acredito na reencarnação,porque? porque esta escrito: "antes que o corpo volte ao pó que o era e o espirito volte a Deus que o deu" hora é bem fácil de entender este texto pois para o espirito voltar a Deus ele só podia ter estado antes com Deus. Minha tese é que projeção astral vai contra os princípios da reencarnação e sua lei maior, a lei do karma (lei do esquecimento), meu argumento consiste no fato de que nós espíritos estamos encarnados para experienciar vivencias temporais e transitórias, enclausurados neste corpo físico cujo cérebro é o responsável por limpar nossa memoria astral todos os dias antes de amanhecer o dia. Hora se um dos objetivos da reencarnação é o esquecimento da memoria astral, obviamente sair do corpo em projeção e lembrar das ações fora do corpo vai contra os objetivos da reencarnação. Logo isso explica a grande dificuldade de muitas pessoas em realizar projeção astral pois tal pratica contraria uma lei espiritual maior, quando a pessoa não é digna de lembrar das ações realizadas pelo espirito fora do corpo o "céu" definitivamente boicota as tentativas de projeção astral consciente e lucida. ( meu caso )
  2. Há uma fundamental relação entre matemática e filosofia. Platão levava essa relação muito a sério. Aqui não entra quem não compreenda geometria, mandou registrar na entrada da Academia. No Egito antigo, os detentores de todo conhecimento eram os sacerdotes. Também do conhecimento matemático, que os servia para construir os palácios, monumentos, registrar as variações climáticas, produções agrícolas, populações, e tantos outros que os permitiam controlar e compreender sua civilização com extraordinária precisão por tanto tempo. Quando esse conhecimento chegou à Grécia, no sexto século antes de Cristo, não havia classe sacerdotal dominante, o que permitiu que a ciência aparecesse de um modo livre entre eles. Vejamos uma passagem de Platão, que cita Sócrates: Sem os recursos da lógica seria impossível construir teorias para compreender as leis que regem o universo. Futuramente, esse seria o caminho trilhado para a formação da ciência moderna. Essa clareza de criar modelos para representar a realidade, confrontado sua estrutura com os fatos, para verificar a veracidade das hipóteses. A figura criada por Sócrates é ótima, estudar a eclipse observando indiretamente seu reflexo na água. Quando vamos estudar as obras de Allan Kardec é preciso ter em conta exatamente essa fundamentação lógica da construção do conhecimento. Toda a doutrina espírita foi construída pela adição de conceitos formando um todo coerente, lógico, sem nenhum detalhe equivocado que comprometa a solidez de sua estrutura. No entanto, nem todos compreendem bem o Espiritismo. Há quem defenda ideias que não estão presentes na filosofia espírita original. Essas falsas interpretações, justamente por serem falsas, ferem a coerência do conjunto, fazendo com que aqueles que ouvem ou leiam esses relatos, percebam uma incoerência, um equivoco lógico. E, se não se derem conta de que não se trata da teoria verdadeira, acusam o Espiritismo de falsidade, ignorância, qualificando-o como uma bobagem que desmerece a atenção séria dos mais esclarecidos. Certa vez, em 1864, perguntaram a Allan Kardec se Deus não poderia ter criado os espíritos perfeitos, para poupar-lhes o mal e todas as suas funestas consequências. Como Kardec resolveu essa questão? Não precisou perguntar a centenas de espíritos para que eles respondessem. Com base nos ensinamentos já conhecidos até então, pois esse diálogo já vinha desde antes de 1857, o raciocínio lógico permite chegar a um entendimento adequado: A medida da verdadeira lei de Deus é aquela que respeita toda a sua sabedoria e bondade. Quando uma hipótese transparece imparcialidade, vingança, castigo, culpa, revanche, orgulho, qualquer uma dessas motivações humanas, certamente não é um ato divino. Continua Kardec: Muitos falsos profetas alardeiam que Deus castiga aqueles que o desobedecem, outros afirmam que todos os nascidos neste mundo carregam o pecado e sofrem pela ira divina. Outros ameaçam o futuro com penas terríveis, amedrontado, principalmente, as pessoas inocentes, simples, temerosas do que lhes poderia ocorrer após a morte. E, inúmeros sacerdotes e divulgadores religiosos, que deveriam oferecer as palavras de esperança e declamar sobre a bondade e sabedoria de Deus, repetem falsos ensinamentos, criando uma falsa figura de um criador implacável, vingativo, perseguidor. O Espiritismo tem um ensinamento simples, esclarecedor e que apazigua a todos. Vejamos como Kardec desenvolve essa ideia em seu artigo, clareando a questão: Todos fomos criados simples e ignorantes, e tendo o progresso como lei fundamental, fazemos uso da liberdade para escolher o caminho a tomar. O ponto final será o mesmo para todos, buscar a perfeição relativa. Mas a trajetória é livre e pessoal. Fazendo uso da matemática, do pensamento lógico, e considerando essas leis fundamentais que regem o espírito, podemos chegar a uma conclusão muito interessante. Pela proporção, muitos dos espíritos nem precisam passar pela imperfeição em seu desenvolvimento. Eles progridem passo a passo, acompanham a evolução do planeta onde nasceram em suas primeiras vidas, e usufruem da condição feliz que seu orbe se destina. Sim, isso mesmo, todos os planetas se tornarão felizes, explicam os espíritos superiores nas obras de Kardec. O planeta Terra também será feliz. Milhões de espíritos que aqui vivenciaram suas primeiras vidas humanas, desde a era primitiva, lutam hoje para prover as mesas com o alimento, elevam as paredes tijolo a tijolo, são os responsáveis pelas conquistas do que chamamos civilização. Todavia, a desigualdade social prejudica muitos, explora a maioria, relega a fome muitos inocentes. Mas a conscientização tem crescido regularmente. A indignação com a violência, exploração e corrupção torna-se geral. Iniciativas solidárias e transformadoras entusiasmam crianças e jovens. Haverá uma revolução moral prevista pelo Espiritismo. Os espíritos simples, que vivem sem grandes imperfeições, trabalhando e lutando pelo bem, herdarão enfim a Terra, como previu Jesus. Nosso mundo será feliz, finalmente. Isso é certo, como dois e dois são quatro.fonte:
  3. Vou deixar este tópico aqui, em destaque, como aviso para os novatos, porque é muito chato ter que falar sobre isso diretamente para um usuário. 99% das pessoas que participam deste fórum conseguem se comunicar bem, portanto não devem ficar panóicos com o que vão ler abaixo mas... Um ou outro usuário tem sérios problemas de comunicação. Talvez seja por ser usuário de drogas e resolver postar textos quando está chapado, acreditando que chegou a “brilhantes conclusões”, quando a verdade está é completamente perdido nas idéias. Ninguém é mais estúpido mentalmente do que um ser humano chapado. Se você postar algo estando alterado por drogas as pessoas concluirão que você é burro. Portanto faça um favor a si mesmo: só poste se estiver sóbrio. (Isso inclui não postar alcoolizado) Pode ser algum problema mental também. Se a pessoa tem histórico de problemas mentais e trocou os remédios, ou parou com eles, seria bom consultar seu médico de novo caso os colegas aqui postem coisas assim no seu tópico: “Cara, do que é que você está falando?”. “Não sei se entendi o que você falou” “Dá para explicar melhor? Não entendi nada” Também pode ser excesso de trabalho sobre os chakras superiores + excesso de imobilidade/sedentarismo. Falta de aterramento faz com que as pessoas se expressem de forma confusa, porque elas não conseguem trazer a termos concretos as idéias abstratas que obtém por meditação ou outras práticas desse tipo Mas se você não usa drogas, nem sabe que/se tem problemas mentais, nem passa muitas horas por dia imóvel, meditando,estimulando o frontal, depois preso numa cadeira em frente ao pc ... mas ainda assim notar esse tipo de comentários nos seus posts, o problema é outro: Língua portuguesa + Ego inflado. Em geral essa pessoa é daquelas que sempre desprezou os estudos, não lê nada, mas se acha muito sábio. Sabedoria surge do conhecimento, é como um “produto de destilação” do conhecimento. Se o seu conhecimento é enorme ainda assim você pode não ter sabedoria alguma porque não refletiu sobre nada, só “engoliu sem digerir”. Mas se seu conhecimento é pouco, a sabedoria que conseguirá obter dele também será muito rala, será inútil para si e para os demais. Portanto, se você é daqueles que acha que “nasceu sabendo”, seu problema é “ego gigante + preguiça de aprender”, em suma: é auto-ilusão. Pessoas com esse perfil não se preparam para passar o pouco que sabem para os demais. Tornam-se um tipo de “aleijado comunicativo” pois acham que suas opiniões não são compreendidas porque são “muito elevadas” para que os outros, meros mortais, as compreendam. O aliejado comunicativo acha que os outros é que não “conseguem pensar fora da caixa”. Como esse tipo de pessoa está presa nessa auto-ilusão ela nunca corrigirá a sua deficiência comunicativa. Mas o problema não é a profundidade das idéias, trata-se apenas de idéias mal explicadas, por falta de capacidade de quem explica. O “grande mestre da montanha” não teve a humildade mínima de prestar atenção nas aulas de português, coisa que as pessoas que ele pretende iluminar tiveram. Se você quer abrir a boca para expressar seu pensamento, o interesse é seu, portanto corra atrás, é SUA obrigação ser claro. Em comunicação só existe um culpado pela falha: o emissor da mensagem. Quanto mais sábio DE VERDADE for o tal “grande mestre” , mais capaz ele será de explicar para qualquer um o que pretende. Um sujeito que ninguém entende é apenas um sujeito com problemas, que deveria estar sentado numa sala de aula aprendendo, não em pé, achando que está ensinando alguma coisa a alguém. O ideal seria pagar aulas particulares de redação, porque pessoas que precisam ler o que escrevi acima costumam ter falhas: - em CADA FRASE -na conexão entre cada um delas -entre parágrafos. Só um trabalho personalizado pode apontar cada problema e ensinar a corrigi-lo. Mas se o ego não deixa você ter aulas de redação, pesquise na internet os assuntos abaixo, porque é nessas áreas que os erros tornam a compreensão da mensagem impossível. Se o cara escreve “tauba”, “estauta”, “mindingo”, “projessão”, “aquele cara é mal/ aquele cara é do mau” , isso não comprometerá em nada e compreensão, portanto não é para esses que escrevo. (Pessoas com esse tipo de erro escrevem muito melhor que esses “sábios da montanha”. ) Mas se comete erros em alguma das categorias abaixo, destrói toda a possibilidade de compreensão do seu pensamento. Portanto, ESTUDE os temas abaixo se começar a notar que as pessoas começam a pedir para você explicar melhor cada post que você acha que estão claríssimos. Fica a dica: Regência nominal: http://www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint71.php Regência verbal: http://www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint61.php Concordância nominal e Verbal: http://www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint49.php Coesão: http://alunosonline.uol.com.br/portugues/coesao-textual.html https://www.todamateria.com.br/coesao-e-coerencia/ http://brasilescola.uol.com.br/redacao/coesao.htm