• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Search the Community

Showing results for tags 'mbe'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Apresentação
    • Apresentação
    • Regras do Fórum
  • Viagem Astral
    • Dúvidas sobre projeção astral
    • Dúvidas sobre informações gerais
    • Relatos Astrais
    • Chat Viagem Astral
    • Encontro Astral quinzenal dos Projetores.
    • Grupo de Estudos
    • Materiais Educativos do Saulo (em construção)
    • Materiais educativos de outros pesquisadores
    • Mensagens
  • Espiritualidade
    • Desabafos
    • Bom Humor Espiritualista
    • Espiritualismo geral
    • Vibrações e/ou Mentalizações
    • Vídeos / Dicas de Filmes / Áudios
    • Dicas de Livros
    • Bem Estar
  • Dúvidas sobre o GVA(fórum)
    • Dúvidas e Sugestões

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Found 4 results

  1. Acordei pela manha, eram 7:30, fui ao banheiro e voltei a deitar, deitei do lado esquerdo, me vi em um ónibus muito cheio, eu vi um lugar antes do lugar do cobrador, mas pensei em passar, as pessoas abriram um pouco o caminho, e de repente me vi no corpo novamente, bem relaxado, e continuei com o relaxamento. Me vi em pé, e uma moça com camiseta e calça branca, não lembro de olhar para o rosto dela, ela examinava meus olhos, e falava com outra jovem, e passou algo como um colírio nos meus olhos, e falou algo para manter o asseio diário, senti que fui deitando, me sentindo mais leve, e me vi dentro de um auditório, como se fosse no acoplamentarium(CEAEC em Foz), muitas pessoas sentadas e se ajeitando alí, todos jovens, homens e mulheres, eu sentei, não haviam cadeiras, somente a arquibancada. Sentei e cruzei as pernas, vi que estava de jeans e de tennis ou sapato preto, me afastei e um rapaz ao meu lado meu olhou, meio desconfiado, eu pedi a mochila que estava ao lado dele, que era minha, ou pelo menos eu achava que era minha. Nesse momento não sei se me toquei que estava no corpo novamente, eu me senti deitado de lado, e comecei a fazer a MBE, e foi aumentando e senti o deslocamento do corpo e sai perpendicularmente em relação ao corpo, sai e volitei ao lado esquerdo, dentro do acomplamentarium(olhei fotos no ceaec), sai lucido e olhei para todos logo abaixo, volitei para frente de todos e olhei aquela grande quantidade de pessoas, volitei pelo lado esquerdo e cheguei a um corredor que fica atráz das arquibancadas, como se fosse um auditorio, para umas 100 pessoas, e vi pessoas no corredor. Entrei em uma sala, tinha umas cinco pessoas, vi algumas jovens, todos de branco, e estavam em atividade, ou íriam estudar, volitei por sobre suas cabeças, e sai no corredor novamente, tinha muita gente, entrei em outra sala, e uma jovem ruiva, olhou em minha direção como se pudesse me ver, e falou,"olha, eu acho que temos companhia", eu toquei no rosto dela, e dei um beijo na face dela, e continuei volitando, sai pela porta, pelo corredor, e estando no corredor, eu vi um rapaz, mais velho, vindo em minha direção, alto, cabelos negros, de branco, roupa social, gordinho, muito simpático, me pareceu que ele olhou diretamente para mim. Me virei e pensei em atravessar o teto do auditorio e ver oque tinha acima, Comecei a volitar, e subi, e fui atravessando o teto, me pareceu demorar mais do que seria necessário para atravessar uma laje, via cores escuras, e tons de verdes escuros. Ao sair logo acima, me deparei com uma construção inacabada, com mato para todo lado, pelas paredes e pelo chão, estava muito claro, muita luz, essa projeção que relato foi pela manha, aqui no intrafisico, e lembro dois cachorrinhos, dois pinchers pretos, brincaram comigo, fizeram festa, porque me perceberam. Olhei para uma escada, e vi que quatro jovens estavam vindo de uma escada, dera a volta e subiram nessa outra escada, essa construção não vi janelas,me pareciam faltar algumas paredes e tudo era muito iluminado pelo sol, e muito mato e verde para todo lado. Eles subiram a escada, e eu volitei para um espaço aberto, onde percebi que dava em um grande salão, e olhei para a frente do salão e podia perceber que os quatro jovens, continuavam subindo, eram todos morenos e negros, de bermudas, e tinha as camisetas enroladas na cabeça, como os traficantes de favelas fazem, e continuavam a subir, me senti em uma igreja, fui volitando e olhando para os rapazes, e ao subri alguns metros eu voltei para o corpo. Durante a projeção, desde o início, quando a lucidez começava a falhar, a visão borrava, ou a mente começa a ficar como que com sono, eu focava em algo, um objeto, eu narrava o que via, ou tocava em paredes. Acordei, rememorei tudo com calma, pensei em sari de novo, mas senti de levantar e gravar tudo que vivi.
  2. Bom dia, Nunca me projetei lucidamente, e confesso que sou bastante novo no assunto. Acompanho os vídeos do Saulo e tenho interesse sincero em conhecer o astral. Tenho feito diariamente, (ou tentado rsrs) MBE, OLVE e me vigiado durante todo o tempo, para manter apenas energias positivas no dia-a-dia. Sei que é cedo para conseguir a projeção lúcida. O fato de eu ser casado e dormir ao lado da minha esposa pode me impedir de sair? O acoplamento áurico é relativo ou determinante nesse caso? Abraços.
  3. Boa noite amigos. Não achei um tópico específico sobre o tema e acredito ser esta uma técnica muito interessante para ajudar no desenvolvimento do Estado Vibracional (EV). Aprendi ela conversando com uma professora de conscienciologia e depois descobri se tratar de uma manobra comumente utilizada também nos cursos. Apesar da conscienciologia levar muito a sério essa questão de não depender de muletas para alcançar os estados de auto domínio, abrem algumas exceções. Entre elas essa manobra energética pinçada das práticas do chi kung. O chi kung mesmo eu conheço pouco, sei que se trata de uma variedade do Tai chi chuan, também relacionada ao Qi gong. Em algumas fontes diz-se que são a mesma coisa, os três nomes. Essa manobra na verdade não é seguida a risca na conscienciologia, ela é mais complexa do que apresentada pelos professores que me ensinaram e infelizmente não encontrei nenhum video específico sobre isso no youtube, por se tratar de um dos movimentos dentre centenas deles. Mas vou tentar explicar através da escrita como funciona essa prática. Eles chamam de EV mecânico também exatamente por ser uma versão analógica, manual, do EV. A lógica interna (ou seja, a questão das energias) você vai movimentar igual. O que muda é que fará isso com o auxílio de suas mãos, arrastando esse bloco de energia pelo corpo. Mas o ideal ao meu ver é não faze-lo de uma forma tão vazia e simples. Já que estamos utilizando uma manobra ritualistica, milenar, chinesa, de auto nível, que façamos direito! Em pé, ereto e relaxado, mantenha-se numa postura firme no chão (naquela postura bem caracteristica japonesa de inicio de movimento) As pernas um pouco abertas, joelhos levemente flexionados, mais ou menos assim: Mas as mãos não precisam ficar estendidas nem nada assim. Prefiro mante-las bem proximas ao corpo, seguindo o movimento do fluxo energético. Estabelecido essa postura e "sentido" a conexão com a terra (ajuda muito puxar energia da terra), você inicia o movimento com as mãos na altura do órgão sexual, subirá lentamente próximo ao corpo (como se cada palma da mão carregasse um pouco de água e não pudesse deixa-la cair), mas imaginando que está erguendo esse bloco de energia, esse scaner por todo seu corpo, subindo até mais ou menos a altura do peitoral. O movimento se limita do sexo ao peito, mas apenas fisicamente, pois energéticamente você estará puxando energia da planta dos pés ao topo da cabeça. Junto com a subida das mãos, você faz uma intensa inspiração, de preferencia pela boca, puxando o ar entre os dentes, com pouca entrada, assim o movimento sobre lento, junto com o ar entrando lento. Ao chegar no peito (e a energia no topo da cabeça) comece o movimento de descida. Agora a mão vira as palmas para baixo, sempre próximas ao corpo, como se estivesse empurrando uma barra invisível, e com isso você empurra o bloco energético novamente em direção aos pés, sempre lento e agora com expiração tambem pela boca, soltando bem devagar por apenas um pequeno espaço da boca. Faça esse movimento todo com muita intenção, juntando energia das raizes do seu ser. Concentrado e atento, perceba qualquer indício de calafrio, formigamento, sensação de água ou frio, etc. Isso é um indício de percepção energética. A questão da velocidade não é importante nessa prática, ela é o básico, para treinar e desenferrujar nossas energias. O ideal é faze-la diáriamente, no começo do dia, no meio do dia e antes de dormir. Fazer no banho embaixo duma ducha forte e mais fria do que quente ajuda muito na soltura energética e também na percepção. Espero que tenham compreendido mais ou menos, caso não, vamos conversando!