• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Search the Community

Showing results for tags 'morte'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Apresentação
    • Apresentação
    • Regras do Fórum
  • Viagem Astral
    • Dúvidas sobre projeção astral
    • Dúvidas sobre informações gerais
    • Relatos Astrais
    • Chat Viagem Astral
    • Encontro Astral quinzenal dos Projetores.
    • Grupo de Estudos
    • Materiais Educativos do Saulo (em construção)
    • Materiais educativos de outros pesquisadores
    • Mensagens
  • Espiritualidade
    • Desabafos
    • Bom Humor Espiritualista
    • Espiritualismo geral
    • Vibrações e/ou Mentalizações
    • Vídeos / Dicas de Filmes / Áudios
    • Dicas de Livros
    • Bem Estar
  • Dúvidas sobre o GVA(fórum)
    • Dúvidas e Sugestões

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Found 7 results

  1. Olá pessoal, este é meu primeiro post aqui. Minha dúvida é a seguinte: a muito, muito tempo que eu tenho tido sonhos em que eu estou viajando de avião. As vezes as pessoas presentes mudam, as vezes o destino da viagem muda, mas eu sempre estou em um avião e estou muito apavorado. Foram inúmeras vezes sonhando com isso. Seria isso uma memória de como eu morri em uma vida passada ?
  2. Visões sobre a morte e o post mortem Pessoal, resolvi colocar aqui descrições sobre o processo da morte, porque esse e um assunto de interesse geral, e nem sempre e' facil encontrar descriçoes completas, só fragmentos aqui e acolá. Vou comecar por colocar uns trechos da Dion Fortune, depois do Waldo Vieira, e convido os colegas que conheçam outras descricoes que as postem aqui, de preferencia nao como links, porque eles somem, mas como texto mesmo, para que o topico tenha reunidas as diversas visões sobre o tema. É importante perceber que todo esse pessoal concorda em alguns detalhes, embora discordem em outros, para que ninguem se iluda sobre este fulano ou beltrano ter esclarecido tudo sobre o tema. Os esclarecimentos dependem da capacidade do investigador. "Tenha suas proprias experiencias", na prática, significa apenas "veja no astral o que sua consciencia permite ", e depois os caras ficam brigando para tentar provar que é o outro que está "mistificando".... Não ha consenso, mas há semelhancas, e acho que nas semelhancas, nao nas diferencas, é que a verdade pode ser encontrada.
  3. Vira e mexe aparece alguém aqui perguntado sobre suicídio, então resolvi criar este tópico para reunir alguns poucos pontos sobre alguns problemas que o suicídio produz. Em geral as pessoas com alguma educação sobre o tema da espiritualidade já conhecem essas explicações, mas em geral elas ficam soterradas por toneladas de discursos emocionais, moralistas, religiosos, que exasperam qualquer leitor, ainda mais uma pessoa que já anda com idéias suicidas, e portanto com a paciência já meio no final para o mimimi religioso moralista né? Pensando nisso, tentarei resumir as explicações mais diretas, de acordo com o que já entendi até hoje sobre isso: Os problemas do suicídio são de ordem psicológica e energética: 1- QUESTÃO PSICOLÓGICA: Durante a vida física podemos entrar em estados depressivos, mas eles nunca são tão intensos quanto os estados emocionais que você sente estando fora do corpo físico, exatamente porque o coro físico ATENUA muito o efeito. Nosso corpo astral é um corpo EMOCIONAL . De certa forma isso significa que para esse corpo, a emoção é algo tão forte quanto uma ação física é para o coro físico. Pense no instinto, nos reflexos, que fazem seu corpo agir rápido e escapar de acidentes antes que você consiga perceber o que está acontecendo. Da mesma forma, quando você está usando apenas seu corpo emocional, não serão os instintos, mas as emoções que governarão seu veículo, as menos que você tenha desenvolvido, EM VIDA, a capacidade de mantê-las sob controle. É por isso aliás que deve-se evitar os vícios, em vida, porque ao desencarnar eles estarão muito mais fortes e podem reduzi-lo ao estado de mero robô repetidor do seu vício. É isso que converte o viciado desencarnado em vampiro obssessor do viciado encarnado. Não se trata de maldade do vampiro obsessor, é que ele sente muito mais forte a pressão do vício, do que um encarnado. Da mesma maneira, alguém que entra em estado de desespero emocional, ou depressão, ao desencarnar nesse estado, devido ao suicídio, ficará preso por um estado de desespero emocional muito mais intenso do que sentia em vida um estado do do qual não terá como sair em pouco tempo. Mesmo em vida, um estado emocional obssessivo não nos deixa concentrar em mais nada, porém, aqui no plano físico há uma enormidade de distrações. Se é verdade que elas dificultam nosso estudo trabalho leituras, etc, também é verdade que ajudam a quebrar o estados de fixação mental negativa. É por isso que uma pessoa pode estar deprimida, mas melhorar após ver um programa de TV, ou receber a visita de algum amigo, ou apenas sair para alguma diversão. As demais possibilidades do plano físico, que você pode acessar apenas caminhando até elas, pegando um telefone, ou mesmo acionando o controle remoto da TV, passam a competir com o estado depressivo, na luta pela sua atenção. E quando elas ganham, você rompe seu estado mental negativo por algumas horas, ou dias. É uma forma de usar as incessantes distrações do plano físico a seu favor. Mas por que isso é possível? Porque embora seu corpo emocional esteja travado num estado negativo, você pode usar sua mente para mover seu corpo físico em outras direções que não aquela d corpo emocional, em busca dessas distrações. Esse é exatamente o problema do suicídio: ao desencarnar você não tem mais como fazer isso, o único corpo que terá para usar será o pacote “corpo emocional+corpo mental”. E como o suicida não é muito bom em corpo mental (exatamente por isso ele não conseguiu dominar suas emoções e se suicidou) ao desencarnar você fica preso no estado emocional que te motivou ao suicídio, um estado do qual não haverá distrações, porque você não tem como comandar algum outro corpo que não seja tão emocional, para te tirar dessa. Você se tornará refém das suas emoções negativas, que agora não darão nenhum folga. Basicamente ao se suicidar você trocou “muitos maus momentos” por um “mau momento contínuo”, sem intervalos, que em geral vai durar todo o tempo que lhe faltava viver, devido ao segundo problema: os resíduos do corpo etérico. 2- QUESTÃO ENERGÉTICA: Como sabemos, o corpo etérico, entre outras funções, é o que mantém o corpo astral grudado no corpo físico. É exatamente por isso que uma das etapas projetivas é o " balonamento ": a expansão do corpo etérico. Ou seja, durante as etapas preparatórias da projeçao, o corpo etérico se expande, fica menos denso, o que permite a separação entre o corpo astral e o físico. É como se um eletroímã reduzisse a força e permitisse a retirada da peça presa nele, no caso, nosso corpo astral. Porém,quando saímos do corpo, carregamos ainda algum resíduo de energia etérica, mas como essa nunca pode se afastar do corpo físico além de 4-5 metros, não a levamos junto conosco na projeção. É exatamente devido a esse resíduo que os projetores podem ter alguma dificuldade de movimento lucidez, ou visão nos primeiros metros, o que melhora tão logo ele se distancie do corpo físico. A presença dessa energia etérica é o que nos mantém projetados próximos do plano físico, o que permite observar algo que comprove a projeção. Após essa energia recuar para o corpo físico, nós mudamos de faixa e em geral não percebemos mais o plano físico, mas apenas ecos dele nas faixas acima, no astral, o que introduz erros de observação, caso a pessoa esteja buscando comprovação na projeção. É por isso que comprovações da projeção são bem raras. No entanto, essas comprovações são relativamente comuns em EQMs ( Experiências de quase-morte). Numa EQM parece haver uma rápida e intensa extrusão da energia etérica junto com o corpo projetado, o que lhe permite permanecer projetado na zona física por muito mais tempo, e observar detalhes que acontecem em torno do corpo, ou no hospital onde está, podendo mais tarde ao retornar, confirmar detalhes observados enquanto esteve fora do corpo. Uma pessoa em EQM em geral obterá dados muito mais confiáveis sobre o ambiente físico do que um projetor astral normal, que perceberá outras faixas não físicas no ambiente, por estar menos denso que o “projetor-EQM”. E é exatamente esse o problema do suicídio! -Alguém que se projeta voluntariamente deixa o ambiente denso do físico, para um ambiente mais leve e livre, o astral. Por esta mias livre pode var, atravessar paredes, mudar de forma, etc. -Um desencarnado comum também pode. -Mas um suicida não pode, porque ele está projetado carregando uma grande quantidade de energia etérica junto com ele, o que vai fazer com que ele não tenha como acessar o plano astral propriamente dito. Ele ficará perambulando pelo ambiente físico, sem que ninguém o veja. E depois será atraído para faixas densas do astral, em que ele não pode voar, nem atravessar paredes nem mudar de forma, porque nessas zonas mesmo um projetor terá dificuldade com isso. Exemplo: https://www.youtube.com/watch?v=72pWamkrtFc Os habitantes dessas regiões estão imantados a elas, como nós do físico estamos presos pela gravidade, o que torna impossível sua saída delas. Para saírem, esses seres sempre precisarão o auxílio de alguém de fora que venha retirá-los, o que explica a ação de equipes socorristas, tão comuns na literatura espírita, e em geral uma realidade experimentada pelos projetores. Exs: http://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/19812-remomerei-uma-projeção-inconsciente/&do=findComment&comment=92338 https://youtu.be/0uk2eDSBrJU?t=4237 Some-se a isso o problema que o espírito seguirá conectado com seu corpo físico morto, o que o levará a sentir sintomas da decomposição, o que leva anos para concluir. Isso acontece porque o corpo etérico é projetado para um tempo de vida programado, de modo que interromper a vida física antes da hora pode fazer com que o desencarnado siga atrelado ao seu corpo etérico por um tempo próximo ao que lhe restaria e vida, caso não tivesse cometido suicídio.. O resultado combinado desses fatores é o seguinte: - o suicida, estando dominado por um estado emocional perturbador, após cometer o suicídio ficará por décadas: ------------------------ preso a esse mesmo estado emocional, mas amplificado e sem intervalos de distração ------------------------ preso a um ambiente astral denso, pesado, extremanente limitante da liberdade em todos os sentidos ------------------------ preso por alguns anos à conexão com o corpo físico decompondo-se. E o que é pior: terá seqüelas, repercussão do ato destrutivo, no corpo da próxima encarnação. Por isso tudo que o suicídio é sempre a escolha mais ineficiente, pois a pessoa que o cogita pensa que ele significa algum tipo de libertação, por associá-lo à morte. Acontece que a morte costuma ser a libertação das mazelas DO CORPO FÍSICO, mas somente quando chega da forma natural. A morte não é libertações das mazelas mentais ou emocionais, porque nem o corpo emocional nem o corpo mental morrem. A libertação das mazelas mentais e emocionais se dá pela ENCARNAÇÃO, justamente porque estando embutidos num corpo físico, os nossos desequilíbrios mentais e emocionais não conseguem nos dominar de forma tão intensa, o que nos permite treinar, educar nossa mente e emoções gradativamente, para que possamos controlá-las, ao invés de elas nos controlarem. Um bom estado pós-mortem só pode ser garantido por uma boa experiência de vida, uma encarnação equilibrada, controlada. As “Quatro Nobres Verdades” http://www.templozulai.org.br/quatro-nobres-verdades e “O Caminho Óctuplo” http://www.templozulai.org.br/nobre-caminho-octuplo do Budismo resumem a fórmula de uma vida equilibrada, e como conseqüência, uma estado de pós vida também equilibrado. Estamos todos juntos nessa busca pelo equilíbrio, todos no mesmo barco, alguns com mais problemas a enfrentar, outros com menos. Só não tem mais essas dificuldades quem não precisa mais encarnar. Portanto, não se iluda achando que seu desespero é único, é o fim do mundo, é algo excepcional, diferente de tudo que os outros passam. Trata-se apenas de um olhar errado para o seu próprio sofrimento, um estado alterado de consciência, que te faz ver tudo amplificado, devido às emoções negativas a que você SE PERMITE ENTREGAR-SE. O apaixonado vê o céu mais azul e as flores mais coloridas, o depressivo só vê o céu cinza e as flores murchas. Ambos estão num estado similar ao de um drogado, nenhum deles está percebendo a vida tal como ela é. Se esperarem tempo suficiente as ilusões de ambos passarão e assim ambos chegarão à mesma conclusão: “ Ahh, nem era para tanto! ” https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/05/jovem-tenta-suicidio-sobrevive-e-reaprende-a-lidar-com-corpo-e-sonhos.shtml Vou deixar aqui alguns textos a mais, só para ilustrar, complementar o que falei acima. Aqui o link para um tópico reunindo diversas explicações sobre os processos da morte comum: http://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17098-visões-sobre-a-morte-e-o-post-mortem/ E abaixo trechos de relatos de pessoas que lembram do seu suicídio e ilustram, na prática, o que expliquei acima:
  4. No início desse ano de 2017, ao final das férias de ano novo, meu professor de matemática do ensino médio, estava internado em estado grave. Nesse mesmo período de tempo eu tive uma projeção astral lúcida, lembrei cada detalhe. A minha escola tem 2 andares, as salas de aula ficam no segundo andar, exceto uma sala que fica no primeiro, e o segundo andar é somente um corredor que liga todas as salas. Minha projeção começou, eu estava no segundo andar, era de manhã, por volta de umas 8/9 horas da manhã, lembro de cada detalhe, as folhas das árvores balançando, as sombras de cada objeto, entre outras percepções. À minha frente, cerca de uns 2-3 metros de distância estava meu professor de matemática bem feliz e acenando para mim, e então acordei com o meu celular vibrando, por conta das várias notificações de mensagem no WhatsApp, abri meu Whats e as mensagens eram do grupo da minha sala, e estava todo mundo comentando que nosso professor de matemática tinha acabado de morrer. No começo eu acreditava que esse ocorrido era apenas um sonho lúcido, mas hoje em dia acredito que eu realmente estava fora do corpo, pois ele jamais esteve em algum sonho meu, e aconteceu em tempo real, quando eu acordei o clima do tempo era o mesmo da projeção. Essa foi uma projeção simples e bem rápida, mas foi o pontapé inicial dessa minha jornada de estudos e pesquisas, e essa experiência foi muito importante para mim, tanto para o meu desenvolvimento intelectual, quanto espiritual. Espero que tenham gostado deste relato
  5. Amigos todas as vezes que tenho meus "sonhos" especiais, quando desperto, desperto com uma sensação de morte, um sentimento ruim de morte muito desagradável, isso é normal? vocês também sentem isso?
  6. Antes de qualquer coisa quero dar uma breve explicação sobre tudo o que eu escrever aqui é baseado no que tenho identificado e analisado pela minha própria experiência, e que seja de entendimento sobre minha opinião. Até hoje eu não consigo entender como as pessoas gostam de criar suas fantasias parar fugir da realidade, mas vamos lá. Para começar a levar o assunto adiante é preciso entender alguns conceitos antes, como por exemplo, o da idéia de projeção astral, viagem astral, desdobramento, não importa o termo dado, pois significa a mesma coisa. Aqui eu chamarei de projeção astral porque foi como conheci na primeira vez. O que é a projeção astral? É a capacidade parapsíquica que todas as pessoas têm de projetar temporariamente a sua consciência espiritual para fora do corpo físico. Essa capacidade vem sendo chamada, ao logo dos milênios, de acordo com as diversas doutrinas que trabalham a espiritualidade por nomes diferentes. Então, temos viagem astral, que é o mais popular, enquanto que experiência fora do corpo ou projeção da consciência são nomes mais técnicos. No espiritismo é comumente chamada de desdobramento espiritual, emancipação da alma ou desprendimento espiritual. Independente do nome que usarmos, é uma capacidade humana, latente em nós, pois somos espíritos, e ocupamos um corpo físico aqui na Terra por certo tempo. Portanto, à noite, quando dormimos, o corpo relaxa, nosso metabolismo fica mais tranqüilo, e os laços energéticos que prendem os perispíto ao corpo se afrouxam e o corpo espiritual (perispírito) é temporariamente projetado para Fora do corpo físico. É essa projeção que leva o nome de viagem astral. Seguindo com a descrição supra, vamos analisar alguns temas falados de certos “projetores” dizem que todas as noites nossa consciência sai do corpo físico e passa a se manifestar livremente num universo infinito de coisas fantásticas e maravilhosas. Isto deve ser uma grande piada porque até agora nunca vi ninguém sair do corpo ao dormir, que eu saiba o que acontece quando dormimos é chamado de sonhos, e deixarei bem claro de inicio que os sonhos podem ser controlados que é chamado de sonhos lúcidos. O que é sonho lúcido? Sonho lúcido é o termo que se refere à percepção consciente que temos de um determinado estado ou condição enquanto sonhamos, resultando em uma experiência da qual temos uma recordação muito clara (lúcida) e nítida, normalmente aparentando termos tido controle e capacidade direta sobre nossas ações e, algumas vezes, o próprio desenrolar do conteúdo do sonho. Algo tão simples de ser provada pela ciência a projeção astral, porém não é, um teste básico seria pegar um suposto projetor colocá-lo numa sala fechada e do outro lado algum objeto, e depois de ter saído do corpo e acordado contar o que havia do outro lado. Eu venho tentando sair do corpo há muito tempo, usava muitas das técnicas indiretas, ao despertar de um sonho logo em seguida, tentava me projetar, posso dizer que sentia meu corpo se deslocando, e depois estava fora dele, no começo achei que realmente tivesse conseguido fazer a tal projeção, entretanto fui percebendo que o lugar em que estava era diferente, não dava para ver com muitos detalhes, uma lucidez até posso dizer que aceitável em certa parte. Quando acordei percebi que tudo não passou de apenas um sonho, a realidade já era outra, totalmente diferente, então foi ai que percebi que talvez os que se dizem sair do corpo, nada mais se confundem com os sonhos, imaginação, alucinação etc. É assim que explico a diferença entre os demais relatos sobre experiência fora do corpo, onde cada um tem mundos diferentes, acredito que tenha sido bem inventada por aqueles que desejam sua continuidade da vida, muito bem se querem continuar presos neste estado. Um aviso importante para os iniciantes que descobriram esse assunto recentemente é não colocar muita vontade em algo que inexiste. Lembrando de tudo o que eu disse aqui foi pela minha própria experiência e utilizando a razão para o que acho certo, não sou o dono da verdade, apenas quero tirar a venda dos olhos daqueles que tem fé cega, e não enxergar as coisas como elas realmente são. As criticas são bem vindas.
  7. Amigos meu pai faleceu faz 8 dias e desde então nenhum familiar tem sonhado com ele, morreu com 80 anos de insuficiência cardíaca na UTi de um hospital, alguns parentes entraram em desespero e não aceitaram a morte dele, eu sofri muito mas com minha concepção espiritualista sobre morte, sei que ele agora tem que seguir seu novo caminho sendo agora "uma mente sem corpo", porem acho estranho o fato de que não tenho sonhado com ele, nenhum familiar que consultei tem sonhado com ele, os sonhos que tive ate os induzidos eu não vi, em alguns sonhos que tive ele faleceu. Me preocupo que ele possa estar em lugares mais densos do astral ou preso ao plano físico, pois em projeção inconsciente já consegui ver e conversar com umas 5 pessoas próximas a mim que já faleceram.