Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

A Grande Dádiva!


Gustavo Carvalho
 Share

Recommended Posts

Perguntamos sempre: Onde está minha felicidade? As lições espirituais ensinam: - Ela não está aqui esta em outras provincias vibratórias mais acima. Aqui não há pois sempre pomos a felicidade onde nós não estamos e estamos sempre onde ela não esta!

Mas a final das contas o que é a felicidade? É se sentir bem? É ter tudo o que deseja? é Vencer na vida? Não!. De forma alguma, os seres mais felizes desde mundo são os amparadores, e eles retiram esta felicidade da função que exercem incessantemente, a de amparar.

Esta lição em nada tem de moralista, ela é extraida da engenharia celeste infinitamente bem elaborada pela Suprema Consciência do Universo. Oh e como somos nécios e tardios para aprender.

Andamos esquecidos, esquecidos de que quando dizemos sobre dimensões mentais puras, não há mais o Eu, e sim a comunhão suprema de luz onde todo mundo se funde em um centro único de poder e luz que irradia ao cosmos. A evolução é compartilhar, dividir e amparar, estamos em todos e todos estão em nós, formando assembléias e falanges diretoras de mundos em evolução.

Cada âmparo realizado por nós mina um pouquinho a sombra de nossos irmãos e traz a luz a tona e pela lei do equilibrio, a cada âmparo nossa sombra também diminui (Lei da Ação e Reação, Lei do Equilibrio, Lei da Renovação, Lei da Ressonância, Lei do Progresso). Nossos irmãos planetários é uma familia imensa, cada pessoa. Dentro da mente ampla da cosmovisão percebemos que cada humano é mais que um irmão, é mais que pai, que mãe, que esposo(a) é um foco de luz que nosso amor pode elevar.

Gandhi uma vez disse: "Creio na reencarnação por que só ela possibilitará eu dar um amoroso abraço em cada irmão deste planeta".

Gandhi tinha toda razão, e a questão não é só moral, a questão é nosso primeiro objetivo que em futuro próximo, teremos compreensão melhor, lembrando que somos apenas crianças em relação a multidimensionalidade da vida, somos afinal Um, se manifestando de uma forma especifica, a treva que condenamos de forma leviana hoje, foi nossa realidade de ontem, e poderá ser a realidade de amanhã.

Gustavo L. Carvalho

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...