• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
Eder

Três viagens astrais pela manhã

Recommended Posts

Sábado, 24 de março de 2012. 8:25

Fiz um esforço pra sair flutuando suavemente e desci tocando meus pés no chão do quarto.

Me esforcei pra aumentar minha lucidez, pois sentia que poderia ficar inconsciente, uma espécie de sono forte.

Me lembrei de exteriorizar energias pra ganhar lucidez, e no momento que comecei a fazer, senti um arrepio forte, talvez pela movimentação de energias.

Melhorei minha lucidez e resolvi andar pela casa; fui até a sala, entrei no quarto ao lado e haviam duas pessoas dormindo.

A janela estava em outra parede, e saí voando por ela.

Me vi do lado de fora, atravessei o portão e lembrei que fiquei de ir verificar um trecho onde ocorrem muitos acidentes.

Uma moça apareceu, disse pra ela onde eu ia, e ela disse que iria comigo.

Começamos a ir, fomos parar numa estrada de terra, parecida com a estrada do Parque Valinhos, vi uma mulher andando, mas ela não disse nada pra nós.

Então percebi que já tinha ido pra outro lugar.

Resolvi voltar.

Passamos por uma ponte alta, sentia a presença de mais alguém mais sutil mas não a via.

Ficamos conversando sobre lucidez. Eu disse que quando a gente está lúcido, a gente lembra das coisas sim quando volta.

Voltamos pra casa.

Resolvi explorar a casa.

A cozinha era diferente, tinha azulejos azuis com desenhos

de pássaros, um cômodo pequeno que quando vi, pensei que eu já conhecia aquele cômodo. Havia um armário azul claro também.

Pensei que talvez estivesse no passado, ou que os tempos haviam se misturado.

Abri a porta do quarto dos donos da casa (estou passando alguns dias fora), pois sabia que eles não iriam acordar no físico, e mesmo que me vissem no astral, não se lembrariam. Entrei e eles estavam dormindo; a TV estava ligada mas não vi o que estava passando.

Resolvi sair do quarto.

Então decidi voltar pro meu quarto e, pra voltar, simplesmente me senti cair de costas, e imediatamente me senti no ar, descendo na direção do meu corpo.

Decidi sair de novo pra continuar pois estava muito bom.

Saí então com o pequeno esforço de me sentir subindo.

Enquanto estava saindo, ouvia meu corpo físico começar a roncar e adormecer ao mesmo tempo em que ganhava mais lucidez no corpo astral e sentia também a dor da cirurgia que fiz desaparecendo gradativamente.

Adquiri consciência num lugar lindo, cheio de flores amarelas e vermelhas, árvores, uma montanha.

Deduzi que estava na Austrália pois vi dois cangurus pequenos.

Fiquei pensando em como iria relatar a viagem astral quando voltasse pro meu corpo físico.

Vi uma árvore enorme, devia ter uns 400 anos. Fui voando até ela. Atravessei minha mão nela pra captar energia e em seguida atravessei ela toda, sentindo a energia dela.

No ar decidi voltar pro meu corpo de novo pra relatar. E da mesma forma, “caí” de costas. Senti meu corpo astral entrando no meu corpo físico.

Enquanto estava parado, pra relembrar todos os detalhes, lembrei da chácara que morei, e decidi sair mais uma vez e ir lá.

Da mesma forma saí flutuando, me concentrando e visualizando já no local que queria estar.

Durante o processo, me veio uma música que ouvia quando era criança e muitas recordações sobre a época, como me sentia. E a emoção foi muito forte.

Acabei saindo no meu quarto de novo, do lado da parede; a moça de antes estava no meu quarto falando comigo.

Estava tentando ainda ir até a chácara, mas a emoção de me sentir naquela época de novo mexeu com meu metabolismo e voltei imediatamente pro meu corpo.

Por causa disso, fiquei mais desperto no físico e ficou um pouco mais difícil sair de novo. Então decidi me levantar e digitar essa viagem astral.

Obs: A visão do corpo astral é diferente da visão do corpo físico. É muito mais ampla, e enxergamos em 360°, além de podermos aproximar as imagens, como se fosse um “zoom” poderoso. Isso tudo faz com que a memória física interprete as coisas um pouco diferente; por isso podemos olhar e ver uma janela em posição diferente, um cômodo da casa que parece estar no lado contrário.

Além disso, mesmo estando um ambiente “fechado” fisicamente, no astral podemos ver o “outro lado”, como se a parede nem existisse. Então atravessamos as paredes muitas vezes sem mesmo perceber isso. E isso faz o ambiente parecer maior e diferente para a memória física.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Eder! Eu admiro essa harmônia que você consegue manter entre a consciência e o seu cérebro físico, acredito que seria de grande ajuda para nós se você se estudasse por uma semana ou se achar pesado, por 24 horas, escrever tudo que pensa e tudo que faz no mundo físico e astral para que possa servir de parâmetro para nós tentarmos seguir e alcançar essa proeza de manter esse laço com nossa consciência, no sentido de fazê-la sentir que o cérebro físico não é um estorvo e que a capitação pelo cérebro físico das atividades dela(consciência) no astral são importantes para o viver no físico.

De minha parte realizo as técnicas propostas por Saulo, pois até agora foram as que mais demonstraram eficácia, porém uma vez por semana, ou de quinze e quinze dias, ou ainda uma vez por mês eu tenho uma projeção, e com a devida permissão, eu me acho tão infantil, quando, na verdade eu esperava que no astral minha consciência se expandisse, o que me parece é que ela encolhe e eu me sinto como uma criança, que fica diante de uma porta sem saber como abri-la, tentando passar por uma parede sem coseguir, não conseguir voar até algum lugar, pois ocorre um apagão e já me vejo em tal lugar, vejo algumas silhuetas de humanos, pessoas, mas não consigo fazer a distinção se são encarnados ou desencarnados (se é que continuam a existir), se vou para lugares que não fazem parte da minha rotina física, não consigo identificar, onde estou, converso com muitas pessoas desconhecidas, mas não me lembro do teor das conversações, não tenho controle de minha consciência para dizer onde quero ir ou o que quero fazer. Diferentemente do que sou, no físico, pois me considero estudante mediano, procuro refletir sobre as coisas, formar opiniões, tenho vontade forte e vou atrás dos objetivos que elejo, transponho os obstáculos com garra, quanto maior o obstáculo, maior é a minha vontade de sobrepassá-lo, assim o faço, não tenho vícios, ainda assim, o chacra localizado na zona sexual faz-me pensar intermitentemente no decorrer de todos os dias na sexualidade e...

Quanto a sintonia eu sou agnóstico e tenho dificuldade em ter fé que tem alguém no astral que possa me ajudar.

Há muito tempo orações etc. foram abolidas do meu repertório, pois em mim causa um sentimento de fragilidade, prefiro pensar que espiritualmente sou auto-suficiente, o que não necessariamente vejo como egoísmo, mas sim auto-confiança.

Eu acredito no que vejo ou sinto, percebo etc.

Voltando para você, esse cronograma que você poderia fazer seria valiosíssimo para nosso aperfeiçoamento, agora nele deveria conter tudo, absolutamente tudo que você pensou ou fez durante 24 horas ou na semana, no físico e astral, com data e hora, se você pensou ou praticou algo bom ou ruim, ou ainda que seria ruim para a sociedade, mas que para você é normal. Você não omitiria nada, postaria tudo para nós.

Valeu aí Eder!!

Muita Paz!!!!!!!!!!!!!!!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá DASILVA,

Acredito que essa questão da percepção venha do fato de eu nunca ter tido bloqueio sobre o assunto viagem astral, já que comecei a aprender desde muito novinho.

Mas eu vejo que uma coisa que pode ajudar e muito a superarmos essa barreira do bloqueio do cérebro físico com as coisas "diferentes" do mundo astral é a SUGESTÃO.

Por exemplo, se todos os dias antes de dormir, você disser pra si mesmo: "Eu irei perceber e me lembrar perfeitamente de tudo o que fizer no mundo astral. Tudo o que eu viver no astral será natural pra mim cada vez mais." Ou qualquer coisa nesse sentido, o que vai acontecer é que gradativamente, dia após dia, você vai perceber uma melhora na sua percepção.

Sobre essa questão de me estudar, já venho fazendo muitas coisas sobre isso a muito tempo, porque não saio em astral sempre que eu quero; a maioria das vezes acontece espontaneamente, e quero dominar de verdade a ponto de conseguir sair em astral a hora que quiser, como alguns amigos meus conseguem.

Mas posso te adiantar que procuro "neutralizar" minhas emoções, ou seja, tentar eliminar qualquer coisa que gere desequilíbrio dentro de mim. Nem sempre é possível, mas é algo que continuo aprendendo. Às vezes, também dá certo.

Alguma recordação ruim do passado, tentar reviver e dar um significado melhor praquilo; alguma preocupação tentar modificar o significado pra me sentir melhor e reagir melhor; gostar de si mesmo; aceitar seus erros e procurar corrigí-los; procurar entender a si mesmo e aos outros; basicamente vejo que o equilíbrio interior é um bom caminho e tudo isso se reflete no astral.

E quando você se sente bem com você mesmo, você descobre que o medo perde a razão de existir. Então você se torna livre pra investigar e descobrir as coisas do astral; você pode ficar sozinho e se sentir muito feliz, pois a sua companhia passa a ser somente o que você precisa. Não que não precisamos da companhia dos outros, mas isso nos dá mais segurança e resistência pra enfrentar tranquilamente possíveis desafios. E como disse antes, tudo o que pensamos e sentimos se reflete diretamente no astral.

Tudo isso é um trabalho que a gente faz por nós mesmos dia após dia, e conforme o tempo vai passando, vamos percebendo os benefícios gradativamente na nossa vida.

Essas experiências e descobertas dia após dia, entrarão no livro que estou esboçando, pra ajudar quem quer se desenvolver verdadeiramente.

Um outro ponto importante que você citou é que sente dificuldade em acreditar que alguém no astral está te ajudando.

Bom, o que eu tenho visto é que nós nunca ficamos desamparados. Nós temos amigos de outras vidas, outro lugares, mentores, amparadores, anjos enfim, qualquer que seja a nomenclatura que sempre nos acompanham.

Eles também evoluem junto com a gente. O que acontece é que muitas vezes nós não conseguimos vê-los porque eles estão mais sutis do que nós. Já são mai sutis pelo simples fato de não terem corpo físico, e se não estivermos com boas vibrações, ficamos ainda mais densos o que torna bastante difícil enxergá-los... mas eles estão lá.

Se quisermos vê-los temos que nos sutilizar, porque no astral ocorre que quem está mais denso não enxerga quem está sutil, da mesma forma que quem está no astral enxerga quem está no físico, e o contrário não acontece a menos que você tenha desenvolvido a clarividência.

Vejo que a questão de ser auto-suficiente também é importante. Conseguir as coisas pelo próprio esforço dá um mérito maior.

AO fato de você sentir que sua consciência encolhe e você parecer uma criança, é apenas questão de lucidez mesmo. Com o tempo você vai descobrir que quanto mais lúcido você estiver, mais desenvoltura vai ter no astral e vai se lembrar de coisas que já sabe, mas que no corpo físico não, porque você tem muito mais vivências com seu corpo astral.

Mas saiba que apesar de eu ter começado a sair em astral desde novinho e já sair em outras vidas, tive muita dificuldade pra conseguir sair por mim mesmo e também pra aumentar minha lucidez. Foi um desafio que parecia ser impossível de alcançar. Tive que praticar muito mesmo. Chegava a praticar mais de 10 vezes por dia quando era adolescente. E até hoje ainda não domino. Tenho muito o que entender ainda.

Então acredite sempre que irá conseguir, porque se você acreditar, você irá conseguir.

Então resumindo: Por tudo o que já vivi, eu acredito que estar bem e feliz com você mesmo é a melhor defesa energética, melhor prática e o melhor caminho.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eder estou fascinado com seu relato, tamanha riqueza de detalhes,eu por outro lado ainda não consegui sair lúcido mas estou trabalhando para faze-lo,tenho convicção de que na hora determinada ira acontecer naturalmente quando eu estiver energeticamente e psicologicamente preparado,mas já estou começando a sentir fisicamente as repercursões da movimentação energetica o que esta mim deixando muito feliz além do bem estar que estou sentindo depois de cada trabalho,relatos como esse são inspirações para iniciantes como eu,obrigado.

Muita paz e muita luz.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fala Éder!

Muito interessante seu relato. Pela riqueza dos detalhes e qualidade do registro na memória percebe-se que está, de certa forma, equilibrado e com as energias em harmonia.

Você é um projetor em potencial para trabalhos na esfera astral. Já fez algum tipo de "socorro" ou tarefa espiritual de auxílio fora do corpo?

Abraços e luz pra você!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Projetor Recreio,

Já participei de assistências algumas vezes sim.

Recentemente tive a oportunidade de participar de uma assistência.

O relato foi postado aqui no GVA, "Ajudando um suicida".

Um abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites
Olá Projetor Recreio,

Já participei de assistências algumas vezes sim.

Recentemente tive a oportunidade de participar de uma assistência.

O relato foi postado aqui no GVA, "Ajudando um suicida".

Um abraço

Que bacana EDER ... Gostei muito do seu relato e de sua resposta...

Eu também estou na situação do nosso amigo que você respondeu quanto a lucidez quanto a clareza da percepção e vivencias no astral.

Sua resposta também me ajudou e vai ajudar a todos que se dedicam e perseveram a continuar a caminhar por essa estrada.

Você está na frente dessa "fila" e concerteza tem outros ainda mais na sua frente, eu e boa parte do pessoal esta logo atras ...

E uma coisa que sempre tenho em mente é que todos irão passar pelo mesmo caminho, passar pelas dificuldades e experiencias para então assim chegar no fim do caminho (se existir um).

A experiencia pessoal é maior conquista de uma pessoa.

A gente se encontra nessa escala evolutiva em algum momento ...

Abraço Brother :hug:hug:hug

Continue postando seus relatos aqui viu

:drinks

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Julyanderson,

Fico feliz em poder ajudar.

Realmente existem muitas pessoas que estão na minha frente; tenho um amigo em especial, que eu tive a felicidade de conhecer na infância, que está incrivelmente mais avançado, algo além da imaginação e pude aprender muitas coisas com ele.

Um abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.