Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Desabafo de uma principiante


Sol_
 Share

Recommended Posts

Oi pessoal!

Q felicidade poder participar desse fórum e desabafar minhas experiencias, pois como muitas pessoas ñ encontro quem as entendam no meu meio social.

Bom comecei a retomar meu interesse por viagem astral a mais ou menos uma semana.

Consegui sentir o EV facilmente, principalmente quando limpo os chackaras como ensina o Saulo, mais ñ consigo ainda controlo-la e intensifica-la.

Ante ontem aconteceu algo q me deu provas de q estou me aperfeiçoando. Acordei com a lembrança de um sonho muito forte, e mais tarde minha irmã me informou q eu durante a madrugada a acordei e falei para ela q tinha um bicho querendo subir na minha cama, e minha irmã maravilhosa como é respondeu, q qualquer coisa Pink (minha cadela) pegaria a tal criatura caso ele tentasse algo kkkkkkkk. Só minha irmã maravilhosa mesmo pra me dar uma resposta dessas! E disse q deveria ter aproveitado para pedir a senha do meu cartão KKKKKKKK

Contei o fato para minha mãe e ela me olhou de uma forma q eu detesto, e me arrependi amargamente de ter contado para ela. Dai vim correndo fazer a minha conta nesse fórum para desabar aqui. Mais só fui conseguir agora graças ao Saulo.

Tenho sentido maior clareza mental, paz e conexão com as pessoas desde q comecei as técnicas energéticas.

Vou tentar agora fazer VA, ouvindo mantras budistas q me trazem paz e coragem, pois a doutrina espirita ñ serve pra mim, pois me enche de medos.

Muita Paz a todos!

Link to comment
Share on other sites

Oi, Sol.

Sou Sol também. Devemos ser filhos do mesmo sistema solar. rsrs.

Acho que vc deveria ler um livro que estou lendo:

Título: Desacelere

Ele tem um flor rosa na capa.

Não julgo importante conseguir ter a experiência VA. Desejar o mundo astral sem equilíbrio pode se tornar uma verdadeira obsessão, que só vai retardar mais a ocorrência do fenômeno.

Procure ter o prazer de viver cada momento em qualquer universo em que se manifeste.

Quando passamos a observar mais as possibilidades e a escolher menos, as coisas invisíveis começam a se mostrar...

Abs,

Carluz

Link to comment
Share on other sites

Obrigado pela resposta Carlos.

Mais eu preciso me manter no ritmo, preciso evoluir e criar coragem. Lido com vizinhos q na doutrina espirita poderiam ser classificados como seres do mais baixo nível do Umbral. E esse tipo de pratica me da força e coragem para defender a minha família. Não faço isso só para mim, faço tbm para as pessoas q amo.

Nesta madrugada, logo ao deitar, me dei comandos para o dia seguinte (como acordar cedo) sem perder tempo para ñ cair no sono. Fiz a pratica de abertura dos chakras. Ñ lembro por quanto tempo, e muito menos o q fiz depois, mais pela sensação ao acordar entrei em um estado diferente, pois quando pego no sono sem fazer o q tenho de fazer acordo mal, com a sensação de tempo perdido e falta de capacidade. Novamente tive sonhos com uma essência diferente (perto dos sonhos lúcidos) e sonhos com conteúdos diferentes do q estou acostumada, o q demostra uma quebra/mudança de comportamento, da minha personalidade e/ou viagem astral inconsciente. Um dos sonhos foi q eu estava no meu patio meio sonambula meio voando. Engraçado pq a primeira vez q me interessei por viagem astral (depois de ter um evento de catalepsia espontânea apos acordar) um dos sonhos q tive foi de praticar o voo da viagem astral no patio do meu então antigo prédio. Mais um ponto q o Saulo diz ser indicio de uma viagem. Tive até a sensação ao acordar de ter tido outro evento de sonambulismo, mais ñ posso confirmar pq dessa vez minha irmã ñ estava no quarto e mesmo q se estivesse nem sempre ela ira acordar na mesma hora em q estou sonambula, até o fato de eu ter acordado ela da outra vez é curioso. Eu poderia estar até agora achando q ñ progredi muito.

O q vou contar agora ñ tem haver com relato astral, é só um evento corriqueiro.

Fui hoje a um centro espirita ao qual sempre passo pela frente a caminho do trabalho e de casa. Ñ tinha formulado em minha mente o pq de eu ir. Sou simplesmente uma pessoa q gosta de experimentar coisas diferentes, dentro do meu limite claro. Mais eu fiquei me perguntando até conseguir uma resposta logica do pq de estar ali, já q ñ concordo com a doutrina. Então descobri q era apenas pelo ambiente, pela energia espiritual. Tinha muitas senhoras (havia esquecido q ia tantas senhoras) uma delas disse para ñ ficar cruzando os membros, eu então os descruzei. Mais apos um tempo mudei minhas mãos para a posição do mudra Dhyani, ao passo q ela pegou minhas mãos com indelicadeza e os desfez. Q deselegante! kkk.Eu ñ queria desrespeitar ninguém, pensei q ninguém ia ficar reparando, só queria uma posição reconfortante naquele ambiente diferente. Eu falei q aquilo era um mudra, e ela pediu desculpas. Havia avistado uma senhora q era do tipo de pessoa, q deixa uma sensação boa por onde passa, como eu imaginei, ela era uma das mediuns e a palestrante do momento.

Repetia para mim mesma q todos eramos igualmente divinos, para anular o ego, e a intolerância, e presenciar a meditação de forma disciplinada e coletiva.

Link to comment
Share on other sites

Sol,

Que bom que vc está buscando se tornar mais consciente. Vc me inspira a continuar buscando a lucidez fora do corpo, como todos aqui, porém, me preocupo com o efeito estilingue do investimento neste processo. Acho que ser lúcido é uma necessidade em qualquer dimensão. Admiro sua busca por modificar padrões. Parabéns e continue sua luta.

Abaixo, deixo uma mensagem que recebi de uma ex-amparadora. Já postei aqui e julguei interessante recompartilhar.

Abs honestos,

__/\__

Carluz.

"Pai, ...que eu seja amor!!"

por Carluz Sol Silva » Sex Set 09, 2011 12:27 am

Olá pessoal,

Fui inspirado a escrever a mensagem que segue....

---

O que vc deseja? Sair do corpo? Por que?

Se é para fazer caridade ou amparar, comece sendo mais caridoso dentro do corpo e tente ser um amparador acordado;

Se é para estudar os fenômenos do mundo astral, então passe a dar importância também aos fenômenos mais simples do mundo físico. Pois, no mundo astral, desaparecer, voar,plasmar são coisas rotineiras da consciência do mesmo modo que caminhar e correr são rotinas para a consciência do mundo físico.

Se vc ainda não consegue recordar seus sonhos noturnos, tente recordar os acontecimentos do dia, dando a devida importância aos fatos ocorreram ao seu redor. A vida em qualquer dimensão é um sonho que vivemos, um presente de Deus para a consciência.

Flores no mundo astral são iguais às flores no mundo físico,apenas reluzem mais;

Pessoas no mundo astral são iguais às pessoas no mundo físico, apenas revelam mais suas energias a vc;

Se vc tem dificuldade em se projetar ou adquirir consciência fora do corpo, também deve ter medo de lidar com energias densas dentro do corpo ou mesmo de manifestar suas idéias para outras consciências;

Dentro do corpo, procure sentir as pessoas e não vê-las ou apenas ouvi-las.

Fora do corpo, não existem sentidos físicos mas captação/percepção de vibrações temporárias.

Fora ou dentro do corpo, apenas lidamos com energias.

Jamais aceite "medos" ou "culpas", quaisquer que sejam.

Vc é imortal e continuará, e assistirá seus medos e suas culpas se transformarem em experiências transitórias.

O presente se estende para frente, para o novo, para o que virá e transformará seu ponto de vista e não para o passado. O passado já passou.

Sentimentos e pensamentos se renovam a todo instante, pois são vibrações contínuas e não formas estagnadas de energia.

Tudo passa, tudo muda, tudo se transforma.

Não tenha medo de desencarnar. Desencarnar é se projetar "definitivamente" para fora do corpo, que pertence ao planeta em que vc se manifesta agora. Ele é sua responsabilidade. Não o qualifique como "novo" ou "velho", "feio" ou "bonito". Trate-o como uma "oportunidade divina" e não sob a ótica da densa e ingênua crítica humana.

Não se preocupe com o tempo e a falta de lucidez.

O tempo é uma ilusão que se dissolve no infinito e a lucidez é um processo de amadurecimento, não acontece de um dia para o outro.

Peça ajuda aos amparadores para sair e não facilitação.

Faça orações de agradecimento pelo seu corpo, pois ele recebe suas cargas emocionais negativas às vezes mais constantemente do que suas vibrações de amor.

Observe as cores ao redor. Fora do corpo as cores são a linguagem das energias;

Tente sentir afeto pelo que aparentemente não tem vida.

A mente humana, equivocadamente, tira a vida e as cores de tudo ao redor. Até as paredes da sua casa sabem quem vc é.

Aprenda a ver o mundo como um livro vivo e as pessoas como personagens da uma linda história de amor: a sua.

E, na pressa, ao quase apagar na cama em que depositas o fadigado veículo físico, num lapso da memória de orar, como os mais velhos ensinam, se não der tempo, quase apagando, apenas murmure mentalmente:

"Pai, em qualquer ponto do universo em que eu me manifeste, que eu seja amor!!"

Paz e luz.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 months later...

Obrigada pela resposta e atenção Carlos!

Segue um relato singelo do q se passou comigo esta noite.

Ontem a noite +-04:15. Não queria pegar no sono por vontade própria, como estou fazendo já há algumas noites. Porém por falta de costume a cabeça pesa, e a mente ñ da trégua. Ñ por relembrar problemas mais por "viajar". Mesmo estando com os olhos fechados, parecia q estavam abertos e com uma luz cansativa em sua direção, diminui um pouco a atividade cerebral e fiz algumas técnicas, sentindo o ambiente, e os chakaras, os limpando. Sentindo as energias q circula a tudo e a todos, enquanto repetia calmamente para mim mesma, q saia do corpo todas a noites, e dessa vez queria sair lucida se possível.

Fora uma situação q me deixou triste e contra a qual estava lutando com desdem, estava calma, disse para mim q estava progredindo quanto a viagem astral e podia sentir a energia circula, sentia o meu corpo físico e astral descolados, já havia a sensação de algo diferente, embora ñ houvesse até o momento saído do corpo com lucidez me tranquilizei, e me equilibrei no pesamento da paciência, ñ forcei como antes. Quando me dei conta me vi presa ao meu quarto escuro, tive a sensação de q levantava, acho q levantei pelo menos no corpo físico meio sonambula, me via fluando para lá e para cá no quarto, pensava em voar pela janela, mais tive medo de estar sonambula no corpo físico, e cair na nossa dimensão, pensei em sair do quarto mais tbm tive medo, de encontrar algum espirito.

Me lembro de ter me visto na cozinha, e encontrado o meu padrasto, eu senti uma vontade de me desculpar passando uma energia boa para ele, passei a mão no seu braço e ele me falou algo q eu ñ entendi. Ja no meu quarto novamente. Lembrava q se volta-se minha atenção para o chakra frontal aumentaria minha lucidez, mais ñ consegui aumenta-lá, apenas assistir ações praticamente programadas. Pensei em ir a lugar bem bonito, pensei nos Budas, e me vi em uma rua clara, uma mulher pediu q sua filha esperase-a no ponto de ônibus e enquanto ela caminhava seu ônibus passou, e a filha ñ sabia se entrava no ônibus, ou esperava outro ônibus para pegar junto com a mãe.

Me vi no quarto, olhei pela janela e observei por alguns instantes um grupo de traficantes q ficam em frente ao meu prédio, e lembrei de me esconder "para ñ chamar a atenção de espíritos desequilibrados" eles me viram mais ñ ligaram, dai eu senti algum espirito aperta uma cordinha em minha cintura e me senti incomodada e com medo tentei jogar alguma energia, mais estava sem lucidez, dai mantive a calma e pensei nos amparadores, a sensação ruim sumiu, e eu vi a pessoa responsável por isso, era um "aparador" ele me olhava como se fosse um espirito plasmado de amparador, dai na hora pensei q talvez isso fosse verdade, enquanto sentada na cama beijava suas mãos e muito agradecida, fala:

-Obrigado, obrigado,

dai eu "voltei para o corpo" e mesmo lembrando "de tudo" as lembranças eram escorregadias e pareciam querer cair no esquecimento. Coisa ñ ocorre comigo pois geralmente tenho facilidade em lembrar claramente dos meu sonhos.Enumerei os fatos mais diferentes, e os relembrei novamente para ñ esquecer.

Estava com a lucidez baixíssima, de modo q se houvesse uma escala de 1 a dez, a minha estaria em 0,5, por isso toda essa experiencia se misturou a um sonho, um sonho muito incomum.

Abçs e obrigada pela atenção :P

Link to comment
Share on other sites

É sempre muito legal ver os toques do Carluz e o que ele posta, vindo dele ou dos amparadores. Obrigado Carluz pelo post e pelo toque consciencial!

Uma coisa que reparo é que, quando estou lúcido no corpo físico essa lucidez me acompanha no sono e me projeto...

Abraço a todos

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...