• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
Joao Paulo

Prazer! Necessidade ? Hábito ou Alienação - COMER CARNE

Recommended Posts

Ah e..nao expliquei. Nomeei o arquivo para indicar o tempo, mas nao expliquei, ehehheh

E assim: 0, 30,60,120 dias

Tempo zero foi na do dia em que iniciei,apos limpar o organismo com um laxante, depois e 30 dias apos, e assim por diante. O peso estabilizou em 60 dias, logo nao ha diferenca nas ultimas duas fotos, mas como eu tinha viajado, estava num hotel naquele dia, portanto, apesar da maquina ser a mesma, o flash rebateu nas paredes de forma diferente, e a roupa tambem era difrente. E na foto de 120 dias acho que o minilab mudou a regulagem. Sinceramente, nao acho que as fotos mostrem que houve uma perda de 12 kg. O que mais se nota e que o volume interno do abdomem diminui, provocando um acinturamento, provavelmente resultado da atrofia intestinal, mais do que apenas intestino vazio, pois na primeira foto o intestino ja estava vazio e eu nao tinha aquela "cinturinha de faquir", eheheeh.

Mas como vivo repetindo para quem me pergunta: nao confundam essa fragilidade de aparencia com vitalidade, energia e disposicao, que so auumentou e se manteve altissima enquanto eu estive no viver de luz, muiot acima do que eu tinha antes ou depois, comendo normalmente.

QUEM COME TEM MENOS ENERGIA PARA TUDO, INCLUSIVE PARA ATIVIDADES FISICAS, NAO TEM NEM COMPARACAO.

.....................

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom, no fórum que bugou eu tinha adicionado alguns materiais de leitura aqui, mas este novo fórum foi recuperado a aprtri de um ponto anterior, então vou adicionar novamente, só para estocá-los mesmo, para quem tiver curiosidade.

Este não é um site de "naturebas", gente noramlmente paranóica com coisas que "atacam seu corpinho", porque esse papo não tem fim e acaba virando desculpa para as pessoas expressarem suas paranóiss usando um discurso que as legitime , "preocupação com a saúde" .O fato é, se você vive preocupado com algo, você não está vivendo um estado mental e emocional saudável, e isso é muito pior do que comer isto ou aquilo.

Então, sendo nosso foco  o interesse espiritual, não material, o que indico em primeiro lulgar são os livros Vegetariansimo e ocultismo, do Leadbeater e Annie Besant:

Leadbeater Vegetarianismo e ocultismo.pdf

Depois, o capítulo sobre vegetarianismo do livro Fisiologia da Alma, do Ramatis ( outros capítulos tratam das implicações de outras coisas, como álcool, tabaco, câncer, homeopatia )

Ramatis vegetarianismo(1).pdf

 

Para quem quer informações científicas, convém lembrar que

- a ciência nunca chega a conclusão de nada, hoje um pequisador descobre algo, daqui a 20 anos descobre-se que ele estava errado,  a pesquisa foi mal feita e "agora sim" sabemos a verdade"...daí a mais 20 anos descobrerm que o primeiro estava certo., daí a mais 20 anos surge um terceiro que achava o furo nos dois e vem com uma terceira opção, e é isso. Não existe, no tempo de duração de uma encarnação, algo como "a ciência provou que", existe apenas "a ciência acredita que", porque a verdade científica de hoje é a fábula de amanhã, não dá para levar ciência muito a sério, exceto depois de uns 500 anos, porque aí dá tempo de eles pararam de bater cabeça e concordarem sobre algo.

Exemplos:

http://anti-envelhecimento.blogs.sapo.pt/caiu-o-mito-da-gordura-saturada-370060

http://emagrecerdevez.com/colesterol-alto-faz-bem

Sem falar que toda pesquisa que não for financiada por verba pública, será financiada por grandes corporações privadas, que tem interesse financeiro que os resultados sejam favoráveis aos seus negócios. É por isso que por trás de estudos do tipo "chocolate faz bem para o coração", se você olhar quem financiou o estudo, em geral foi a Nestlé. Se for um estudo sobre carne, será algum grande produtor mundial de alimentos feitos com carne. Se for sobre a soja, será de alguma grande multinacional produtor de soja. Em tese não tem nada de errado nisso,  afinal, é o interessado que contrata o estudo, assim como é você quem paga seu exame de sangue para saber o que tem nele. O problema é que não precisa ser gênio para saber o que vai acontecer se o resultado do estudo for contrário aos interesses de quem o pagou: o resultado não era publicado, ou será adulterado. Para não ficar no campo das toerias conspiratórias, no meu local de trabalho, que é uma estação de pesquisas de uma universidade federal, temos um professor que entrou há pouco tempo, um médico argentino, que trabalhava nos estados unidos, com pesquisas, para uma universidade privada.

Ao entregar para o chefe do seu departamento os resultados de um estudo testando um remédio (o estudo foi financiado pelo fabricante do remédio), o seu chefe disse que ele alterasse os resultados, porque não podiam publicar dessa forma. Ele se recusou, e foi demitido. Então veio para o Brasil, prestou concurso e trabalha conosco hoje.

Por isso não se pode confiar em pesquisas científicas financiadas pela iniciativa privada (mesmo quando ela é feita por universidades públicas, há grupos privados pagando, porque até no Brasil a pesquisa universitária foi encaminhada nessa direção, pelo governo FHC, e não foram alteradas pelos governos seguintes)

Mas, apesar disso, a ciência também merece um espaço para opinião né? Deixo a sugestão de dois livros

"O estudo da China", em espanhol , contendo resultados de um estudo de 40 anos comparando comunidades com alimentação vegana e com alimentação contendo proteína animal

https://drive.google.com/file/d/0ByXGi2vq5-wsaEFjX2hWQllKU3M/view?usp=sharing

Aqui tem um comentário em vídeo sobre o livro:

E  aqui um capítulo escaneado do livro Vegetarianismo e ciência:Vegetarianismo e ciencia.pdf

Reportagem sobre o livro:

https://vista-se.com.br/medico-garante-que-nao-comer-carne-nao-oferece-qualquer-prejuizo-a-saude/

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Interessante tópico. Ainda não pude ver o material do Sandro aí do final mas logo verei. 

Gostaria de dar o meu relato sobre toda essa questão.

Fui vegetariano por mais ou menos 5 anos. Inicialmente com intuito unicamente filosófico pela crueldade aos animais e toda a lógica da energia horrível que permeia o universo dos abatedouros e do mercado sangrento de consumo de carne. Quando deixei de ser vegetariano (coincidentemente com a época da descoberta da conscienciologia), o fiz por motivos de energia e percepção multidimensional. Li e ouvi bastante coisa sobre a questão de que nem todos estão preparados para viver uma vida intrafísica sem a carne e que isso deve ser estudado por cada um. Eu já estava percebendo a um bom tempo que me sentia extremamente avoado, muito sutilizado, era uma espécie de refinação das percepções. O que era bom e ruim. Pois não tinha presença e força energética para lidar com as coisas do dia a dia, estava com a cabeça nas nuvens sempre. Também coincidia com a época em que eu estava entrando de cabeça na ideia nova era, de cristais no lugar de alargadores, flautas de bambu, baseado na boca e mandalas na mente. Isso tudo te deixa muito avoado e vivendo num mundo fictício. Hoje em dia sei bem o quanto fui uma pessoa iludida. Mas tudo é fase e tudo é aprendizado. Pensei: - Que mal tem eu experimentar um mês carnívoro novamente?
E meu corpo sentiu-se bem, não percebi uma defasagem, não percebi acoplamentos negativos de animais mortos querendo viangar suas vidas nem consciex viciadas em carne. Até pro que sempre fui comedido nessas questões. Nunca fui um carnívoro doentio. Ou um carnista, como costumam chamar os protestantes exagerados de hoje em dia.
Percebi que minha carga energética para práticas diretas com as mãos e movimentações energéticas em geral melhoraram bastante com o consumo moderado de carne.

Na mesma época acabei lendo o polêmico (e mal acreditado) livro A dieta do tipo sanguíneo. O qual eu aprecio em partes e acabei dando uma boa estudada. Meu tipo sanguíneo é o O. O tipo O é considerado o primeiro tipo de sangue, dos homens primitivos, ele é que deu origem ao outros tipos, e naturalmente, este, traz em sua base genética e estruturação do organismo (organização da memória celular) uma predisposição para a alimentação original do homem primitivo. Ou seja, alimentos crus, naturais e algumas carnes, preferencialmente carnes naturais, orgânicas, caças, aves e  etc. É incontestável o fato da evolução da espécie, os fatores ambientais e mil outras coisas terem influenciado mudanças brutas nessa ideia da alimentação original. PORÉM. Novamente. Experimente, teste, vai que serve!
E para mim ajudou muito. Elliminei alguns hábitos e mudei outros. Hoje em dia sei o quanto o leite não serve para mim, o quanto a carne cai bem no meu organismo e não fica enroscada por três dias apodrescendo no intestino (como pregam os pregadores verdes), isso vai depender de cada corpo. Um ser humano que tem uma estrutura favorável para a alimentação vegetariana e que naturalmente se dá melhor com farinhas em geral, leites e queijos naturalmente vai ficar com a carne apodrescendo no intestino. Eu vou ao banheiro duas vezes por dia no mínimo.

Agora, existem mil caminhos para estudar cientificamente o corpo e existem muitas contradições. Hoje em dia tenho estudado a ideia da dieta cetogênica e paleolitica, com interesse também na mediterrânea. Existem erros básicos, como achar que colesterol vem de comer carne. Não existe ainda um foco correto para compreender a questão do sério problema das farinhas em geral, dos carboidratos, que para algumas pessoas (como eu) são os maiores causadores de problemas. Além do açúcar. Eterno veneno.

Vale a pena estudar aí no mínimo estes tópicos:

Dieta Ortomolecular
Dieta Cetogênica
Dieta Mediterrânea
Dieta Crudívora
Dieta Paleolítica
Dieta Vegana


Mas vamos falar um pouco da questão espiritual que envolve tal tema.

Minha opinião é: -Seus amparadores não vão te reprimir por você comer carne! Não agora. O que o mundo extrafisico precisa é de gente engajada em ajudar, precisa é de assistência, de doação de energia, de mentes limpas e sinceras, com força de vontade em evoluir e mudar! Ficar preso a uma simples dieta é se enroscar antes mesmo da corrida de obstáculos começar! Conheço gente maravilhosa vegana e gente maravilhosa carnívora. Mas costumo ver outro extremo: gente ridícula, violenta energéticamente e escrota que acha que o veganismo é a evolução máxima e não percebe que com seu modus operandi está resetando sua própria evolução, e gente carnista, carnívora, burra que vai atrás desses veganos pra criar atrito, cutucar e dar risada fazendo aquela cara ridícula de XD XD dizendo que adora bacon.

Na hora certa, no momento certo da evolução. Talvez você realmente não precise mais nem mesmo comer nada. Cada cois a aseu tempo. E daí que o senhor Oberon vive de luz ou que o Waldo Vieira comia carne. O importante é: - Com a sua atual alimentação, você se sente pronto para sair da zona de conforto e expandir sua evolução rumo ao infinito?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Exato. Eu sou do tipo sanguíneo O , e senti melhorias FÍSICAS nítidas na primeira semana sem carne,  o que já mostra que essa dieta do tipo sanguíneo, que me parecia fazer sentido, não tem sentido algum, no meu caso. Uma pena, porque parecia tão lógica...e como 1kg de queijo por semana sem problema algum.

É só mais um exemplo de como a lógica, a razão, ou mesmo teorias científicas são só JUSTIFICATIVAS COMPLEXAS para opiniões pessoais.

Eu acredito que nossa máquina corporal pode sim ser FISICAMENTE saudável com ambas as escolhas (desde que naturais, não refinadas, nem geneticamente modificadas) , mas  as uma vez que a dúvida sobre saúde tenha sido adequadamente respondida, o sujeito está livre para optar considerando outras variáveis, que para um espiritulaista, sempre serão mais importantes do que a física.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Exato. Eu sou do tipo sanguíneo O , e senti melhorias FÍSICAS nítidas na primeira semana sem carne,  o que já mostra que essa dieta do tipo sanguíneo, que me parecia fazer sentido, não tem sentido algum, no meu caso. Uma pena, porque parecia tão lógica...e como 1kg de queijo por semana sem problema algum.

É só mais um exemplo de como a lógica, a razão, ou mesmo teorias científicas são só JUSTIFICATIVAS COMPLEXAS para opiniões pessoais.

Eu acredito que nossa máquina corporal pode sim ser FISICAMENTE saudável com ambas as escolhas (desde que naturais, não refinadas, nem geneticamente modificadas) , mas  as uma vez que a dúvida sobre saúde tenha sido adequadamente respondida, o sujeito está livre para optar considerando outras variáveis, que para um espiritulaista, sempre serão mais importantes do que a física.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal, quanto tempo vocês demoraram pra se livrar do vício de comer carne? Porque parar eu parei tem um ano e meio, mas confesso que o corpo ainda pede, a tentação ainda é grande quando sinto cheiro de bacon, carne assada, etc... O contrapeso que uso é lembrar dos materiais que ví da crueldade envolvida nesse comercio e tbm das implicações espirituais que sabemos.

Será que um dia esse desejo irá sucumbir também? Pois, um ano e meio acho que já era tempo pra ter me acostumado. O que vocês acham?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom se um dia esses animais vierem a desenvolver inteligencia, o ser humano vai ter que ter uma BOA E MUITO VÁLIDA JUSTIFICATIVA por ter comido as carnes dessas espécies sendo que poderia ter optado comer vegetais e sementes.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem, segundo tudo que já pesquisei, os animais são uma das "etapas" de evolução da consciência anteriores à manifestação em corpos homonideos. Isso tudo torna as coisas mais graves ao meu ver.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem, segundo tudo que já pesquisei, os animais são uma das "etapas" de evolução da consciência anteriores à manifestação em corpos homonideos. Isso tudo torna as coisas mais graves ao meu ver.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, RenatoLira disse:

Pessoal, quanto tempo vocês demoraram pra se livrar do vício de comer carne? Porque parar eu parei tem um ano e meio, mas confesso que o corpo ainda pede, a tentação ainda é grande quando sinto cheiro de bacon, carne assada, etc... O contrapeso que uso é lembrar dos materiais que ví da crueldade envolvida nesse comercio e tbm das implicações espirituais que sabemos.

Será que um dia esse desejo irá sucumbir também? Pois, um ano e meio acho que já era tempo pra ter me acostumado. O que vocês acham?

Puxa vida! Acho que passou muito do tempo necessário. Será que você não está comendo carne sem saber? Coisas como embutidos, bolachinhas que contém gordura animal ( que pode ser manteiga, mas pode ser banha, não temos como saber, então tem que ler as letrinhas dos pacotes). Tem panetone com gordura animal, caldo knorr não é artificial como muita gente pensa, é natural, é caldo de cadáver de galinha mesmo, coisas que contém gelatina, como alguns tipos de bala...sem falar de mortadela, salame, etc.

Porque se continuar comendo isso, sua vibração não muda, então a trnasição não se completa.

Acho que não sou referência nesse ponto, mas uns 3 meses depois de ter variado vegetariano eu já achava nojento sentir cheiro de carne assada frango assado, cheeseburger, etc. Mas pelo que outros vegetarianos me contaram, em geral demora um ano para isso acontecer. Mas já conversei com um sujeito, por telefone, que me disse que ficou mais de 2 anos sendo vegetarianos, mas sempre sentindo o desejo de comer carne, até que um dia voltou a comê-la. Não sei se ele foi rigoroso nisso no início, porque tem gente que se auto-ilude, comendo peixe ou frango e achando que vai virar vegetarianos devagar, 'sem radicalismos", ehehe, Chega a ser engraçado isso, porque quem adota esse tipo de postura em geral jamais abandona o vício. Não há meias verdades, há verdade ou mentiras. Não querer radicalismos é só um discurso para continuar se enganando sem culpa,só isso. 

Mas, cada um que teste sua estratégia pelo resultado final. Tem gente que se radicalizar hoje, daqui a um tempo curto se rebela, e volta a estaca zero. Para esses é melhor sim uma adaptação lenta. Já outros, se fizerem a coisa passo-a-passo, jamais concluem, ficam anos no "estou parando", ehhhee.

 

Mas se você foi bem rigoroso nisso Renato, e ainda assim sente desejo de comer carne, acho que vale a pena parar e pensar se de fato vale a pena fazer isso. Porque não é para ser uma tortura né? As escolhas que fazemos tem que nos tornar felizes, não nos aumentar os desconfortos e dificuldades. POde ser algo só de sua atitude psicológica em relação a isso, talvez voc~e fique "remoendo" cheiros e lebranças de sabores, sei lá. Logo que virei vegetariano, durante uns 2 meses as vezes eu sonhava que me ofereciam carne assada, mas eu botava na boca e ao mastigar já sentia algo que era meio nojento, não engolia, as vezes retirava da boca para olhar melhor o que tinha de errado. Sinal que meu corpo astral já estava rejeitando aquilo, porque mesmo sem lucidez nenhuma eu ja percebi que carne "não é algo de comer".

Se você ainda tem desejo, isso se relaciona com seu corpo astral né? outro nome do corpo astral é corpo de desejos.

Mas pode ser que seja do corpo físico, porque eu virie vegetariano, não vegano. Então como derivados de leite e ovos, mas quem não come pode ter algum probleminha com vitamina B12. Uma amiga minha (acho que narrei isso antes neste tópico, ou foi na parte que bugou e sumi), começou do nada, apos uns poucos meses sem carne, a salivar de desejo quando sentia cheiro ou via carne.  Mas ela era alérgica a lactose, então percebeu que poderia ser falta de  vitmaina B12, comprou um complexo vitamínico que tinha B12 (nem todos tem) , e tomou, e a vontade de comer carne desapareceu.

Tem que ver isso também. Todo mundo sabe que quando cachorro come capim, é porque está doente, seu corpo sabe o que precisa. Pode ser que o seu esteja numa situação similar em relação às vitmainas B12 . Experimenta comprar algu mtipo de suplemento QUE TENHA B12 e veja se isso não passa.

(não confie no atendente da farmácia nessa questão ,leia você mesmo as letrinhas da caixa, bula, seja o que for ,para saber se tem B12)

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então...

A unica possibilidade que vejo então são as carnes ou gorduras ocultas. Porque eu trabalhava na rua e comia em variados restaurantes. Provavelmente em alguns lugares alguém deve ter metido uma banha de porco no meio.

Mas é serio que se eu ficar um ano sem comer e de repente ingerir uma banha dessa um dia já põe tudo a perder Sandro? Voltaria a estaca zero? Porque pra ser franco é dificil fiscalizar isso, até nas maçãs da feira as vezes eles passam uma gordurinha animal pra ela ficar mais brilhosa. Seria algo pra fiscalizar de forma muito rigida então.

Vou redobrar essa fiscalização, tentar introduzir aquelas carnes de soja pra ver se diminui o desejo também.

Apesar que não me preocupo tanto com a questão energetica, é mais pelo lado da consciencia mesmo. Mas é claro que se melhorar a vibração é melhor ainda né...?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Também tenho essa dúvida. Apesar de ter parado de comer eu não sinto nojo do cheiro. Até gosto às vezes. Eu devo estar comendo algo que com produto animal escondido. Preciso tornar meu vegetarianismo mais rigoroso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Existe diferença entre as carnes? Por exemplo, bovina e de aves?

Atualmente eu raramente como carne bovina e quando como, sinto um gosto horrível, parece que a carne ta estragada sei lá. Muitas vezes nem termino de comer. As vzs tbm sinto um enjoo só de sentir o cheiro. Agora com a carne de aves eu sou mais tolerável.

Quando fico alguens dias sem comer nenhum tipo de carne, me sinto mais calma/tranquila e a energia fica melhor mesmo.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Remtaro, se vcoê come na rua ê complicado mesmo, nao pode xomer nenhuma mistura,  porque esses mlucos botam gordura animal em tudo, no feijao, nos molhos , na polenta frita, nas sopas. Voce acan tendo que se limitar a comidas em que pode enxergar claranente o que tem ali, como arroz branco, salada de alface + tomate+cebola, espqgiete sem molho. Salgadinhos de rua nem pensar, e até pão de padaria é complicado, çorque a mistura pronta nao traz banha , mas muitas padarias acrescentam ( porque nao adianta, os produots ficam melhores mesmo com bamha do que com qualquer outra forma de gordura ) , perguntar nao resolve, eles mentem , a menos que voce minta que tem alguma dobeça, talvez alergia à gordura de çoroc, aí talvez eles falem a verdade.

Mas de fato, isso se sua preocupaçao for energias, porque se for só filosofica, acho que não vale a peba tanto policiamento, qualquer reduçao do consumo de produtos animais ja vai ajudar né?

Só que nao mudandoa vibração, provavelmente sofrerá com esse desejo pelo resto da vida. Não acho que deva introduzir imitoes de carne, como os produtos de soja, porque isso reforçará o vício mental da coisa, mas não vai satisfazer a falta que seu corpo sente desse material. 

Michelle, do ponto de vista material não existe isso de carne vermelha ou carne branca. Carnes brancas indicam animais anêmicos, nada mais. Aqui no RS a gente tem tradiçao de caçar, entao quem mora no campo muitas vezes mata aves, a tiro, para comer. A carne de uma ave que vive livre, alimentando-se como deveria, e tão escura quanto carne de gado,  e precisa cozinhas na penla de pressão, porque carne=músculo, e SEMPRE é muito dura. O pessoal da cidade come aves imaturas, por isso a carne é mole, e perdem a noção do que é de fato comer uma ave saudável. Galinha cruada solta também, se não for bebê, se for animal adulto, a carne é tão escura quanto carne bovina, mas bem mais dura.

Do ponto de vista energético parece ter alguma diferença sim. A causa do problema energético é que a energia do sofrimento do animal se fixa na baw material , ma spara isso ocorrer, depende do corpo astral. As religioes antigas diziam que animais não tem alma, provavelmnete isso vem de alguma antiga tradiçao que dizua que animais nao tem corpo astral. Mas a criaçao dos animiss proximos de nós induz à essa criaçao do corpo astral. Por isso os animais domésticos parecem ter emoçoes mias complexas do que os  selvagens. E peixes, como são criados em outro meio, longe de nós, não parecem gerar a mesma sensaçoa da carne "vermelha". Mas quimicamente elas não diferem, trata- se apenas de tecido muscular + gordura saturada ( a composição das gorduras é que varia mais)

Provavelemente como as vacas são escravizadas há muitos milhares de anos, o processo delas já degenerou mais e sentimos mais facilmente o problema. Peixes ainda vem do extrativismo, são animais selvagens capturados, o que e sempre mais saudável do que uma criação, mas isso está mudando, a aquacultura tem crescido no mundo todo. E os frangos talvez estejam no ponto intermediario disso, em termos de ha quanto tempo a humanidade os cria , não sei.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 horas atrás, MichelleA disse:

Quando fico alguens dias sem comer nenhum tipo de carne, me sinto mais calma/tranquila e a energia fica melhor mesmo.

 

E essa parte, segundo a explicação de alguns vegetarianos é justamente porque a revolta do animal em ser morto se fixa no material que você come. Por isos a energia da carne deixa as pessoas mais agressivas.

Os soldados romanos, por exemplo, eram "comedores de pão", porque na cultura Romana comer carne era considerado barbarismo. Os exércitos chegaram a fazer greve quando , em campanhas, lhe deram só carne, e não pão.

................................................................................

OBS: porque para uma pessoa que não está adaptada a uma dieta de zero carbo, comer só proteínas deixa o sujeito bem fraco por até umas duas semanas, que é o tempo máximo que seu corpo ela para se adaptar. A resistência ao esforço físico cai dramaticamente, mas isso passa após você se adaptar. Por isso há muito médico fazendo afirmações tolas sobre carboidrato ser essencial, seja para o dia a dia, seja para o desempenho esportivo, citando até estudos cientificos, mas  foram estudos curtos, feitos com atletas que não passaram pela adaptação, e por isso as conclusões estão erradas. Enfim, isso é um assunto complexo, mas dá para entneder porque soldados romanso, em camapnha, não iriam querer trocar pão por canre, já que isos signifaria que não aguentariam nem caminhar o dia todo carregando elmos, espadas, e poderia significar a morte, por falta de capacidade física, se fossem supreendidos por inimigos durante o período que estavam se adaptando a só  comer carne.)

..................................................................................

Então quando eles precisavam de uma destruição maior, quando eles não davam conta dos inimigos, contratavam os exércitos bárbaros, famosos pelo sua extrema agressividade, atribuída, segundo eles, ao consumo de carne mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, sandrofabres disse:

..............................................................

Então quando eles precisavam de uma destruição maior, quando eles não davam conta dos inimigos, contratavam os exércitos bárbaros, famosos pelo sua extrema agressividade, atribuída, segundo eles, ao consumo de carne mesmo.

É, eu acho que eu deveria parar de comer carne...rsrsr

Na verdade, o consumo de carne é algo que está começando a me incomodar, mas ainda não tive coragem de tomar a iniciativa.

Eu tenho reduzido, o que já deu reflexo, pois tive que tomar 3 injeções medonhas de B12, a pedido médico.

Agora, não tenho dúvidas de que interfere energeticamente, pois já fui aconselhada a reduzir/parar....basta tomar as devidas medidas. :???:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito polêmica essa questão, acredito que é possivel sim viver sem carne, mas tudo depende da composição corporal, das atividades, e da vida que você quer levar. Por mais que sejamos consciências em um veiculo físico, este continua tendo necessidades nutricionais, e a carne é sim uma ótima fonte para tal.

Uma pessoa que tem uma vida simples, que não necessita fazer muito esforço físico, consegue viver muito bem sem carne, agora isso extendido a atletas...ja começa a complicar..

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, sandrofabres disse:

Sandro, não disse que é impossível, mas é BEM difícil...uma dieta vegana custa mto mais caro devido as fontes proteicas serem muito restritas, suplementos vegans também são caríssimos, fora que exige suplementação de determinados nutrientes que só existem em alimentos de origem animal, como o omega 3 de cadeia longa(EPA e DHA) , vitamina A(não o Beta Caroteno que precisa de sais biliares para ser convertido em vitamina A) e vitamina B12(tem apenas em produtos  de origem vegetal enriquecidos). Outro fato interessante é que nem mesmo as vacas são 100% herbivoras...muito do q que elas comem tem insetos, larvas e ovos no meio formando mais de 10% da dieta delas. Outra informação interessante é que se tratando de atletas, geralmente o uso de recursos ergogênicos , mesmo não sendo divulgado, é bastante utilizado, o que muda bastante a reação do organismo mesmo com uma dieta vegana.

Admito que já estudei a possibilidade de cortar carnes e virar pelo menos vegetariano, mas é algo muito dificil de se encaixar em uma rotina corrida, principalmente quando não se tem muitos recursos. Quanto ao veganismo, eu o vejo ainda com um pouco de receio, pois muitos exemplos de pessoas famosas o divulgam como algo muito lindo e pratico, entretanto todas essas pessoas tem Coachs, assistencia medica, nutricionistas , suplementam e tem uma excelente orientação, enquanto as pessoas que recebem essas informações ainda estão muito despreparadas e podem ficar doentes. Sendo totalmente honesto, ja tentei ficar uma semana sem carne, só aguentei UM dia, no segundo eu estava fraco quase dormindo e com um humor TERRIVEL rsrsrs
 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na abordagem que você traz está considerando pessoas sedentárias x atletas.

(nem estamos falando em populações especiais, como idosos, crianças em fases de crescimento, gestantes, bebês em lactação, etc, que poderiam ser um caso a parte. Não vamos tomar as exceções para criar regras né?).

Para VEGETARIANISMO  (não veganismo), já se sabe, que para populações “não atletas” ( o que inclui as populações especiais listadas acima) , ser VEGETARIANO não afeta em nada, negativamente, sua saúde, e ainda afeta positivamente. Isso está mais do que desmonstrado ( até cientificamente, para quem toma a ciência como parâmetro)  nos livros que já indiquei neste tópico. Opiniões contrárias só podem ser mantidas se a pessoa escolhe por não se informar.

Para populações de atletas cria-se outros mitos, porque mesmo atletas que consomem carne consomem esses outros ergogênicos que você fala, embora apenas atletas que precisem se alimentar bem acima das necessidades normais precisem disso. Gente que precisa 6mil, 10 mil 15 mil calorias diárias. Só que há uma farsa que se cria fazendo qualquer praticante amador de esporte ir comprar suplementos em lojinha de musculação logo no sue primeiro mês de academia. Amadores não necessitam de nada além de comida comum, porque em geral atletas amadores obtém tudo que precisam de uma dieta de 3.000-4000cal. Eu mesmo adicionei 30kg (comecei com peso bem abaixo do normal, devido ao viver de luz, por isso não virei um gigante musculoso após 30kg, ehehe) de massa muscular em 6 anos de musculação sem comer nada além de comida normal vegetariana, não vegan (arroz, feijão, leite, extrato de soja, ovos, amendoim, queijos). E não há outra esporte que exija mais input de proteína do que musculação né? Esportes aeróbicos não precisam tanta proteína.

Então, organizando o pensamento:

 

- você pertence à população sedentária, mesmo aos casos especiais? Se sim, há fontes de informação suficientes para remover da sua mente o mito de que há algo “difícil”  nisso. Esqueça o consumo de soja, por exemplo, é “pega-trouxa” com finalidade comercial.

- você pertence à populações de atletas amadores? Apesar da farsa mercadológica há alguns autores honestos que admitem que ninguém que se alimente normalmente precisa ajuda ergogênica. E um sedentário vegetariano se alimenta direito (como se sabe pelas fontes de informação dos casos acima). Logo, não há porque insistir nesse mito. Nada complicado, comida normal, apenas não coma cadáveres e fica tudo bem.

- você pertence à população de atletas profissionais, de alta performance? Aí você vai consumir esses ergogênicos todos, igual aos atletas que comem carne. Então, novamente, nada muda, esse fator “não considerado”  que você citou já estaria embutido na sua vida de qualquer maneira. Além disso, no mundo da alta performance TUDO pode fazer diferença, então cada atleta pode precisar fazer ajustes muito específicos para o seu próprio corpo, e não seria uma complicação a mais para um cara que já passa consumindo todo tipo de ergogênico, apenas adicionar maior quantidade ou uma ou outra variedade a mais né? Em geral atletas buscam cortar a carne para ver se isso MELHORA o desempenho, já que a carne é um alimento de mais difícil digestão., exatamente por isso é usado em dietas rápidas.

Já veganismo é outro nível de dificuldade, e o livro Vegetarianismo e ciência mostra que pelo menos para populações especiais o veganismo demonstrou algumas deficiências sim. Quem quer ser vegan tem que pesquisar bem mais, mas para quem é vegetariano ( ovo-lacto), nada há a discutir, nenhuma crítica que se faça tem base alguma.

Citar

Sendo totalmente honesto, ja tentei ficar uma semana sem carne, só aguentei UM dia, no segundo eu estava fraco quase dormindo e com um humor TERRIVEL rsrsrs

erick, algumas pessoas alegam isso, mas é, como eu disse, falta de infromação, Sua mente te prega peças, porque seu vício na carne não quer que você pare,  e você acredita.

É só você parar e analisar: PROTEÍNAS, sejam carne ou não, não são classificadas como FONTE DE ENERGIA, portanto, não tem motivo algum, exceto psicológico, para alguém se sentir "fraco" porque cortou a carne.

Háuma tremenda incoerência nisso, as pessoas lidam o tempo todo com informações recortadas. Você tem médicos e nutricionists repetindo como disco arranahdo que CARBOIDRATOS SÃO ESSENCIAIS para o atleta ( e o que o sedentário tem a ver com isos? nada, mas dá ouvidos a essa tolice e vira obeso, porque os carboidratos consumidos, E NÃO A GORDURA, são a origem da obesidade). Mas a´quando se fala em virar vegetariano (ou seja, o espaço no seu estomago que seria ocupado com carne, agora será ocupado com carboidratos), o cara alega que sentiu fraqueza???? Não existe isso, em termos de FATOS. Isso é PSICOLÓGICO.

Para ficar mais explícito o absrudo disos mudemos para o extremo oposto:

Aí o cara é gordinho e resolve fazer a "dieta da proteína", corta os carboidratos a quase zero ( basta ficar abaixo de 50g). Aí novamente os robozinhos saltam "não pode, carboidratos são essenciais!". Não, não são, carboidratos são os únicos macronutrientes não-essenciais ao corpo, qualquer livro de fisiologia humana fala isso, mas nenhum "especilaista de TV" parece ter lido livros de fisiologia, apesar de vestirem jalecos. Aí após uns 2 dias o cara se sente fraco...

Veja bem, o sujeito está comendo carne nas 4 refeições...e se sente fraco. Só que aí sim, para isso há uma razão fisiológica, e essa fraqueza vai durar apenas 3-4 dias, depois vai SOBRAR ENERGIA, por causa da GORDURA na dieta, não da PROTEÍNA. Porque se o cara corta carboidratos e também cota gordrua, ficando só na carne, aí complica.

 

Então veja, não há relação alguma, nem teórica nem prática ente CARNE e ENERGIA. Portando o sintoma alegado por alguns (não só você), de que tentou parar com a carne e sentiu "fraqueza" não tem fundamento além do psicológico. É importante encarar isos, para não cair nesses golpes do corpo, que viciado em algo, fará tudo que puder para fazê-lo desistir de mudar.

Não estou te dizendo para fazer isso, é problema seu se vai fazer ou não. E como já comentei neste tópico, se for o seu momento, voce faz uma mudança dessas e sua vida toda muda, mas se não for, voce faz a mudança e..nada muda, vai achar um sacrifício inútil.  Mas se decide fazer convém saber diferenciar o que faz e o  que não faz sentido naquilo que sente. Uma pessoa não sente fraqueza nem em ficar um dia todo em jejum, a menos que ela já tenha algum distúrbio relacionado ao açúcar no sangue (novamente os carboidratos, nada a ver com proteína) imagina se vai sentir porque apenas cortou carne!

Mas é aquilo, hoje em dia tem uma geração aí que não tolera leite, que tem alergia a amendoim, feijão, que sente que ovo lhe ataca o fígado....aí nas refeições principais o cara come só arroz branco carne e alface,   e nos cafés, pão branco com geléia e bolachinhas ( ou seja, nunca come nada que alimente). Esse cara, se cortar a carne, é claro que vai cortar quase a única fonte de nutrientes que ele tem. Para esse perfil não vale a pena, mas carne não faz falta alguma para quem come "tudo que não for carne",

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu ia escrever mas o Sandro já "matou a pau". Totalmente absurda a conclusão de que parar de comer carne deixa a pessoa mais fraca. Também concordo que a fraqueza e irritação que você sentiu podem ter sido sintomas de abstinência erickglock. Até porque é muito estranho alguém sentir esses sintomas em um mísero dia. Foi algo totalmente psicológico. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal vcs tão esquecendo da gordura saturada da carne que também é energia...9kcal/g , acredito que tenha sido um dia muito restrito para mim energeticamente por causa da ausência da carne, até mesmo por desinformação, porque cortando ela, eu devia estar comendo muito mais(tipo umas 3x meu prato sem a carne)...mas psicologico n foi não(certeza) hahaha, ate dolorido eu fiquei. Eu tava tentando fazer uma "semana detox" , uma semana sem carne, só vegetais, e tava atá animado né, pra limpar o organismo... mas n aguentei mto não kk

Sim, é oq eu disse, vegetarianismo já é mais tranquilo, porque pode comer ovos, queijos etc
Mas veganismo não é para qualquer um, tem que estudar muito, ter tempo para cozinhar e suplementar.

Eu tentei na prática, e a conclusão que eu cheguei é que não é tão simples assim. Talvez no futuro quando eu tiver mais preparado para isso eu consiga.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, erickglock disse:

mas psicologico n foi não(certeza) hahaha, ate dolorido eu fiquei.

erickglock, esse ano eu tive problemas de ansiedade, estresse e essas coisas. Isso me acarretou hipocondria e posso te garantir que eu senti incontáveis sintomas que no fim não existiam. Dores de cabeça, mal estar parecido com febre, dores no peito, enjoos, etc. O que eu quero dizer com isso é que somos muitos sugestionáveis e uma crença pode até mesmo manifestar esses sintomas físicos. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.