9 – O Robert Monroe descreve no seu capitulo 3 do livro Viagens fora do corpo um experimento em que ele, projetado na casa de uma amiga que estava acordada, deu-lhe um beliscão, para certificar-se que ela se lembraria dele. O beliscão deixou marca visível na pela da amiga, não “levemente visível” , como algum cético que não leu nem nunca lerá poderia querer alegar: “Levantou a borda do suéter (...): havia duas marcas, castanha e azul, exatamente no ponto onde eu a tocara. - Lá estava eu s