• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
sandrofabres

COMPROVAÇÃO DA PROJEÇÃO ASTRAL

Recommended Posts

Li todos os relatos do Eder e do Sandro, muito bons mesmo, parabéns pela riqueza de detalhes e todas as impressões descritas, com certeza estou aprendendo bastante com vocês.

Paz e Luz

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Sandro,

Quem não acredita e quer uma prova, é só fazer jejum total.

Eu particularmente não gosto muito mas é certeza que com dois ou três dias a pessoa vai sair do corpo consciente e vai poder investigar o que quiser por ela mesma.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eder, nao e tao simples. Se voce ler aqui vai ver que eu fiz algo similar a isso por quase 2 anos, nao com o objetivo de projecao, claro, e nunca tive uma unica projecao durante esse periodo.

 

 

E outra coisa, mesmo que o sujeito esteja praricando projecao astral, isso nao quer dizer que ele esteja obetendo experiencias concretas (tomando o plano fisico como referencia)

Eu, por exemplo, semrep encontro pessoas quando me projeto. Essas pessoas existem mesmo no astral ou sao criacoes da minha mente? Eu nao sei a resposta para isso, e nao vejo porque aceitar respostas prontas. Se eu encontrasse outro projetor e nos dois lembrassemos do que fizemos ou conversamos, ai sim eu poderia considerar AQUELA situacao como real, mas e as outras? Ja estive em ambientes com um cenario tipico de passado. Ja tive projecao que parecia sugerir encarnacao passada, em que eu tinha outra profissao, sabia os eventos anteriores que me levaram ate ali , sabia que estava em 1786 e no pais em que estava, vestia outras roupas e tinha aparentemtne outro corpo fisico, mas tambem sabia que estava projetado viendo aquilo e que tinha que capturar o maximo de informacoes para poder trazer ao fisico...

Mas nao tenho como saber se isso era de fato uma lembranca de vida passada ou fantasia da mente. Porque tomar como fantasia? Porque aceitar como real?

Essas respostas nao sao simples. Sentir que e real e uma coisa, SER REAL e' outra.

Por isso muita gente tem duvidas e precisa ter acesso a relatos masi reais, para poder ver que o fenomeno da projecao pode sim produzir experienciais reais, mas tambem nao da para tomar tudo como real.

E como voce deve ter lido no topico do Daniel Amorc, tem gente que se projetou durante um tempo e mesmo assim nao foi capaz de perceber a realidade dess fenomeno:

http://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/6070-minha-conclusão-sobre-a-projeção-após-5-anos-de-prática/

Na real, se a gente se projeta mais na area do plano fisico a gente tem acesso a alguma comprovacao, porque pode conferir depois o que viu. Mas se voce se projetar mais no plano astral propriamente dito, vai ver coisas e pessoas que so existem la, e nunca podera ter seguranca se o que esta experimentando esta de fato acontecendo, tera como referencia apenas sua certeza interna....mas na vida as pessoas vivem tendo certezas e depois descobrindo que se enganaram.

Por isso para pessoas que se projetam mais na area fisica essa questao da comprovacao parece banal, mas para aqueles que se projetam no astral mesmo, essa e uma questao muito seria e dificil.

Concordo totalmente com as pessoas que desconfiam da realidade das suas experiencias, acho que temos que buscar sempre coisas comprovaveis em todas as projecoes e nao confiar apenas na sensacao de que estamos lucidos. O que nao concordo e' quando o pessoal, depois de nunca ter obtido comprovacao, concluir que a projecao e' APENAS ilusao. Os relatos que postamos aqui comprovam que nao e, mas temos que enxergar o outro lado:

Para alguns projetores, obter comprovacao e' uma tarefa quase impossivel.

E se eles desistem de buscar isso, ai sim sera totalmente impossivel. Meu objetivo com este topico foi mostrar que DA PARA OBTER COMPORVACOES SIM, mas facil nao e.

Veja aqui. Elaborei um teste muito simples, e mesmo assim nao deu certo:

http://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/15676-teste-usando-carta-de-baralho/

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Podemos saber sim, se fizermos uma projeção com 100% de lucidez, o que quase ninguém faz. Aí vamos perceber coisas que no físico não percebemos, e descobrir que as percepções do físico é que são limitadas.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Certa feita tive um sonho lúcido que descambou pruma projeção impressionante, mas descartei logo ao acordar pois no momento de maior lucidez eu havia entrado num apartamento com várias pessoas e encontrado o Saulo pessoalmente, ele estava com sono mas nos recebeu...depois fomos todos a um bar.

Isso aconteceu no meio da semana.

Qual não foi minha surpresa ao ler o relato dele daquela mesma noite, contando exatamente uma visita de várias pessoas do GVA, e depois foram todos a um bar...

O relato é este aqui:

http://www.viagemastral.com/site/2012/0 ... ma-do-gva/

Vários detalhes batem, com o Saulo dizendo que tinha Coca-cola, eu também vi líquido escuro nos copos e pensei que era cerveja preta, etc.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Foi uma projeção bem simples (talvez porque me lembro menos de 20% dela), mas acho válido porque é um exemplo de comprovação da viagem astral! Nesse dia eu não anotei a data nem a hora, porque no momento em que acordei eu não me lembrava de absolutamente nada. Após adormecer eu me vi em um local que eu não conhecia, e havia nesse local uma senhora. Enquanto eu olhava para ela eu tentava me lembrar de onde eu a conhecia, mas sem sucesso. Consigo me lembrar do rosto dela até hoje. Não sei se perdi a consciência, mas passado alguns momentos eu estava em outro lugar, fazendo outra coisa (que também não consegui me lembrar o que era), no entanto eu continuava a pensar na senhora que tinha visto anteriormente.

Bom, durante a manhã eu não me recordava da projeção. No entanto, ao sair para o trabalho, eu estava dirigindo e de repente parei antes da faixa de pedestre para alguém atravessar a rua. Advinha quem era? Neste momento recordei da projeção (parcialmente, é claro). A senhora que estava no mesmo local que eu durante a noite estava na minha frente atravessando a rua. A minha vontade era de descer do carro e ir conversar com ela, mas não tive coragem (ela ia me chamar de louco), e além disso eu estava atrasado (como sempre).

Não é a primeira vez que isso acontece, mas é a mais recente.

Espero que eu tenha contribuído para esse post, sempre acreditei em projeção e são esses pequenos detalhes que reforçam a sua realidade!!

Abraço

Kleber

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal, resolvi traduzir este relato do Alex Tanous, já citado na comprovação feita em laboratório num vídeo que postei no youtube e cujo link está neste tópico (post 14). Além daquele experimento, a ASPR fez vários testes relacionados a projeção, e Alex Tanous participou de vários, assim como Robert Monroe, que não foi tão bem sucedido, infelizmente.

O trecho abaixo eu traduzi da autobiografia do Alex Tanous, BEYOND COINCIDENCE, na qual ele relata diversas de suas experiências pessoais, e alguns testes da ASPR com ele. No teste que você podem ver no vídeo do post 14, ele tinha que se aproximar em astral de um equipamento, olhar por um orifício e identificar o símbolo ofrmado, o quadrante no qual ele se formou, e a cor do quadrante na qual estava o símbolo. Alem disso o equipamento possuía um detector para ver se alguma presença seria detectada no ponto do obervador, no momento em que ele supostamente deveria estar parado ali em astral, e o detector indicou a presença de “algo” ali no momento do teste.

O teste que vocês vão ler abaixo é diferente, mas novamente a ASPR usou um observador, desta vez humano. Então, alem do objetivo formal do teste, que era checar a possibilidade de um projetor astral obter informação acurada do mundo físico , conseguiram confirmar tanto por maquina (no teste anterior) quanto por clarividnetes 9 o teste que lerão abaixo ) que a projeção não é apenas a mente do projetor se comunicando com uma mente universal ou algum inconsciente coletivo para obter a informação, muiot menos um tipo de sonho lúcido, como muitos insistem.

Vale a pena ler, Aos o relato, ele conta sua técnica:

...................................

(...) Dr. Osis e seu pessoal começaram uma campanha “caça a talentos”, buscando localizar pessoas que conseguissem se projetar fora do corpo a vontade. Eu fui um dos mais de cem contatados.

Todos nós concordamos em participar naquilo que a Sociedade Americana de Pesquisas Psíquicas (ASPR) chamou um “sobrevôo”. Em diferentes momentos e separadamente cada projetor deveria tentar deixar seu corpo e se projetar de qualquer maneira que pudesse até o escritório do Dr. Osis. Na maioria dos casos, a distancia era de centenas de quilômetros.

Quando minha vez chegou, eu estava em Portland, Maine. Minha tarefa seria voar de lá até o escritório do Dr. Osis, olhar para a mesa de café redonda que havia lá – a qual eu já tinha visto muitas vezes – observar os objetos que tinham sido colocados sobre a mesa, desenhar o que eu tivesse visto, e então, quando a ASPR telefonasse mais tarde, descrever meu desenho ao telefone.

Eu fiz 5 testes separados. Numa das vezes eu tive a impressão de que algo estava definitivamente errado com a mesa. Eu vi uma estranha separação entre os vários objetos e cores. Quando Vera Feldman, uma pesquisadora da ASPR, me telefonou, eu contei a ela o que eu vira.

“Isso é incrível!”, ela disse. “A mesa estava dividida em duas partes. Nós mantivemos alguns objetos propositalmente de um lado apenas. Mas quais objetos você viu?”

“Vera”, eu disse, “Eu vi uma vela. E alguma coisa enrolada na volta dela, como uma fita. E havia um pedaço de madeira”

“Meu Deus!” ela disse.

Em outra oportunidade, eu sobrevoei a mesa e vi uma cesta de frutas. Vera telefonou logo depois.

“ O que você viu desta vez?”

“Havia uma cesta de frutas sobre a mesa.”

“Sim! Era exatamente isso!”

Em outra ocasião eu vi uma faca em cima da mesa, mas era uma lamina de abrir cartas.

Ainda em outro teste, eu vi Vera tomando uma xícara de chá. Ela me confirmou que estava tomando chá no escritório do Dr. Osis justamente naquela hora.

Em minha quinta experiência novamente eu vi Vera, e ela estava se inclinando sobre a mesa que eu estava olhando. Ela confirmou esse detalhe também.

Em todas as ocasiões eu vi a mesa do meu ponto de vista usual, flutuando sobre ela, a meia altura. Na verdade, para conferir se meus desenhos estavam corretos, os pesquisadores tinham que subi numa escada para observar de cima a mesa com os objetos.

Este detalhe se converteu na mais impressionante confirmação de todas. Na hora indicada para o experimento, eu me projetei do Maine e voei ate o escritório do Dr. Osis, para observar a mesa do meu ponto de vista usual, de cima. Na época eu não sabia, mas a ASPR tinha trazido um clarividente, Christine Whiting, para ver se ela poderia perceber alguém na sala no momento do experimento. Eu nunca antes tinha me encontrado com a senhora Whiting.

Isto foi o que o Dr. Osis mais tarde relatou sobre esse teste:

“ [numa ocasião] nós usamos observadores humanos na área de projeção. Quando um observador humano não era dotado de clarividência, ele não via nada. Quando o observador era um clarividente experiente, ele via o projetor presente na sala na hora marcada para o experimento.

Em uma ocorrência, um projetor do Maine sentiu que quando ele se projetava, ele estava flutuando sobre a mesa e dobrado em direção a ela. O observador clarividente presente no local viu alguém flutuando sobre a mesa naquela hora, e dobrado sobre ela como um canivete. Esta pareceu uma descrição muito realista...”

A senhor Whiting não apenas descreveu corretamente minha posição corporal e minha posição no espaço, ela também me viu usando camisa com mangas enroladas e uma calça de veludo cotelê. Eu estava vestindo uma camisa com as mangas enroladas naquele exato momento, mas eu não vestia uma calça de veludo cotelê, mas uma calça com listas finas e próximas, que mesmo a pouca distancia dava a impressão de ser veludo cotelê.

Muitas pessoas me perguntam como eu faço isso, qual é a sensação. Bem, isso não parece difícil de fazer. Eu apenas me coloco numa posição confortável em uma sala silenciosa, esvazio minha mente de outros pensamentos, e digo a mim mesmo: “mente, deixe meu corpo agora. Vá para New York. Entre no escritório do Dr. Osis”.

Fico repetindo essas frases de novo e de novo, lentamente, silenciosamente, não pensando em mais nada. Em um dado momento eu percebo que estou sem um corpo. Eu me torno apenas um grande ponto de luz, de consciência, que gradualmente fica menor e mais concentrado. O tempo então parece parar por um momento e eu percebo uma imagem. A imagem perdura por um tempo indeterminado, e então desaparece. Em seguida eu me torno consciente apenas de um foco de luz. Eu não tenho outras palavras para descrever a experiência. É impossível descreve-la totalmente, eu sei.

Após alguns instantes, automaticamente, totalmente fora do meu controle, eu retorno. Eu adoraria permanecer fora do meu corpo, é muito prazeroso, mas eu não tenho essa escolha. Antes que sequer eu possa pensar sobre isso, estou de volta, como se tivesse acordado.

Eu sei que isto soa simples – talvez simples até demais. Quando ele funciona , é realmente simples. Quando não funciona, é impossível.

................................

BEYOND COINCIDENCE- Alex Tanous p.124-126. Editora Doubleday.1976

.............

Um tipo de teste similar foi feito aqui e pode ser visto aqui:

 

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Por que eu faço um tópico como este?

Eu já expliquei no início, mas para muitos aqui pode parecer perda de tempo chovendo no molhado, já que todo mundo que tem interesse na viagem astral deveria saber que não e trata de ilusão né? Quem gosta de ilusão, que se dedique a programação de sonhos, que é outra área.

Acontece que de vez em quando nascem vacas com duas cabeças, pessoas com seis dedos, e estudiosos de projeção que confundem a projeção com o sonho lúcido. :D

Esse pessoal adora de apoiar na ciência, neurociência ou psicologia, para tentar dar alguma autoridade a sua falta de conhecimento nessa área. Não me refiro a quem so lê e acredita nisto ou naquilo, mas a autores que ensinam como se projetar, e mesmo assim parecem desconhecer completamente o que já se fez nessa área, por isso compreendendo tudo as avessas e se apresentando como autoridade na área.

Exemplo:

Provavelmente o melhor livro já escrito sobre Projeção Astral, o mais prático e com mais ferramentas para sair e estabilizar durante a projeção, bem como o que mais estimula a pesquisa própria, é o ESCOLA DE VIAGENS FORA DO CORPO, do Michael Raduga, recentemente disponibilizado em português na internet.

http://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17115-como-se-projetar-sem-enrolação-nem-perda-de-tempo-autor-daniel-s/&do=findComment&comment=74477

O Raduga tem um site e ao que parece , um local onde da cursos.

http://obe4u.com/?page_id=266

Agora....leiam a pérola que ele apresenta na página 284:

....................

EFEITOS NÃO COMPROVADOS

Muitas vezes as pessoas abordam a prática de vários estados de FASE através de arraigadas concepções errôneas sobre o que pode ser alcançado. Tudo o que está relacionado nesta seção refere-se a esses equívocos.

Ainda não foi provado que qualquer uma dessas coisas sejam impossíveis, porém, as ações devem basear-se em métodos verificados e comprovados a fim de evitar que erros sejam cometidos e tempo seja desperdiçado.

Uma separação real (Física): Se a primeira experiência com o fenômeno FASE acontece por acaso, é quase impossível não interpretá-la como uma verdadeira separação entre a alma e o corpo. Esta é a forma como a experiência inicial de FASE é sentida. Com a experiência torna-se facilmente perceptível que certas coisas na realidade não correspondem às coisas na FASE, como por exemplo, a disposição dos objetos ou dos móveis numa casa.

NENHUMA SAÍDA FÍSICA REAL DO CORPO JAMAIS FOI COMPROVADA ATRAVÉS DE EXPERIMENTAÇÃO E OBSERVAÇÃO CIENTÍFICA. NA FASE NÃO É POSSÍVEL VOAR EM TORNO DE LOCAIS NO MUNDO FÍSICO. EMBORA ASSIM POSSA PARECER, OS LOCAIS QUE SÃO EXPERIMENTADOS SÃO OS PRODUZIDOS DENTRO DA MENTE. NEM É POSSÍVEL BELISCAR ALGUÉM NA FASE E, EM SEGUIDA ENCONTRAR UMA CONTUSÃO REAL NA PESSOA.

...............................................

Ta de brincadeira ne? Isso e ignorancia ou ma fe? Ou sera apenas muita inseguranca e desejo de ser visto como alguem racional nesta sociedade materialista?

E isso vindo de um cara que esta ensinando as pessoas a se projetar! Não só isso mostra que nem ele nem seus alunos jamais conseguiram uma comprovação física de suas projeções, como ainda demonstra ignorância do que outros já fizeram nesse sentido, como os trabalhos da ASPR que eu citei aqui e do caso no qual o Monroe beliscou a amiga, caso também citado aqui.

Agora, claro, vai ver eles tentaram essas comrpovacoes e como não conseguiram (para alguns é muito difícil mesmo!!!! Nao se iludam quanto a isso.) , deduziram que quem afirma que conseguiu deve estar mentindo, e ignora solenemente o trabalho da ASPR.

É o que eu sempre digo; arrogância somado a ignorância é uma terrível combinação. Isso é o que todo cético DE QUALQUER ÁREA DO CONHECIMENTO FAZ:

Tenta não conhecer para não ser obrigado a dar o braço a torcer, quando nao distorce para manipular a conclusao.

Exemplo:

Como o Raduga acredita que a projeção é só um tipo de sonho, quando ele faz uma análise do que outros autores famosos dessa área dizem, ele desqualifica todos aquele que alegam que a projeção tem algo de real como sendo mistificadores, e elogia como racionais apenas aqueles que acham que ela é um sonho. E quando traz 100 relatos de experiências de outros, no caso do Robert Bruce ele cita justamente um relato que o próprio Bruce apresenta como sonho lúcido, ou seja, o Raduga preferiu ignorar os relados do Bruce que mostram que a projeção é verificável por terceiros e selecionou apenas um relato que se encaixe na sua concepção. O Bruce, porém não confunde os dois fenômenos, e justamente por isso os trata em lugares diferentes do seu livro Astral Dynamics.

Então, para quem está começando nisso e precisa ainda confiar no que lê para escolher o que e como praticar, estejam atentos a essas técnicas de manipulação de informações que os autores utlizam, principalmente os que se dizem apoiados em ciência e racionalidade.

O livro do Raduga é excelente, em termos de técnicas práticas, leitura obrigatória e com certeza muito produtiva...desde que você não se deixe levar pelas crenças dele.

Curiosamente é isso que ele mais critica em outros autores, ehehehehe

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só um pequeno P.S. tudo o que promete fazer em tantos dias... acho que nem vale a pena ler... é obvio que cada um é como é, tem as suas dificuldades e demora o SEU tempo, não um tempo estipulado, até porque este é relativo, ou você acredita na teoria deste livro dos 3 dias? Eu vejo + propaganda do que outra coisa, apesar de, passadas algumas páginas dizer que a taxa de sucesso é de 50%...

Já parece as publicidades da TV...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Geralmente todo mundo que trabalha com alunos tem uma número para avaliar o sucesso. Lembro que nos anos 90 ouvi falar que o pessoal do IIPC tinha uma taxa de sucesso de cerca 30%, ou seja: 30% dos alunos que faziam o curso conseguiam se projetar pelo menos uma vez durante o tempo do curso, que acho levou 2 meses. Só pude fazer um curso deles em 2010, porque não havia na minha cidade, e a taxa foi realmente essa entre os participantes.

O Preston Dennett, no seu livro, usa técnicas bem simples e diretas, e afirma que em uma semana em geral as pessoas conseguem ter pelo menos uma projeção. Alguns poucos demoram ate 30 dias.

O Robert Bruce tem o livro Domiando a Projeção Astral em 90 dias, e no livro já ressalta que não está afirmando que a pessoa v’a se projetar em 90 dias, mas que se seguir o treino dominará todas as ferramentas necessárias em 90 dias. Mas em vários momnetos do livro, quando ele explica alguma técnica, ele alerta” esteja preparado para ter sucesso na primeira tentativa, não se assuste se isso acontecer”.

Na verdade, o sucesso nas primeiras tentativas é bem comum, provavelmente porque o entusiasmo dá muito foco na gente, é o foco é o maior responsável pelo sucesso na projeção. Não esqueçam que todos fazemos isso todas as noites, mas temos o hábito de anos em deitar e perder a consciência. O macete não está no que fazer, mas em estar consciente, e isso não depende de técnicas nem de energias, mas de atitude mental.

Já um outro nível de desempenho é ter experiências freqüentes, depois duradouras, o que pode envolver vários outros fatores. Acho a atitude dele válida no sentido de tentar quebrar essa mentalidade de dificuldade que a maioria das pessoas tem em relação a projeção. Se o leitor conseguir deixar-se levar por esse ôba-ôba de 3 dias é provável sim que tenha um sucesso mais rápido do que se ficar acreditando que se trata de algo difícil. Aliás, isso vale para tudo na vida. Mas o fato é que a gente não controla nossas crenças...

Minha primeira projeção consciente, quando eu tinha uns 12 ou 14 anos, não precisou nem de uma semana de pratica diária, mas a partir dela, creio que passei mais duas semanas tentando repetir a experiência sem sucesso e, devido ao desanimo, abandonei a disciplina diária. Só tive outra 6 anos depois, quando resolvi combinar com um amigo para tentarmos nos projetar um a casa do outro a uma certa hora combinada do dia. Achei o desafio muito estimulante e consegui na primeira tentativa, mesmo após 6 anso sem treinar nada, embora a projeção tivesse durado apenas um 10 segundos e não tivesse feito nada a não ser apenas começar a sair de casa, quando fui puxado de volta ao corpo.

Quando fiz o curso do IIPC meu objetivo não era aprender a sair, porque isso eu já sabia, mas tem encontros regulares com pessoas cujo foco era esse, para despertar em mim a disciplina necessária para novas tentativas, e sinceramente acho que foi que quebrou minha inércia. Acabei nem usando as técnicas deles, usei sempre aquelas com as quais eu já estava familiarizado, e desde então tenho mantido uma disciplina diária para tentar me projetar, o que criou o habito de “deitar para me projetar e, se não conseguir, acabar dormindo”.

O Buhlman também conseguiu a primeira projeção após apenas 3 semanas, porque estava encafifado com a coisa.

Acho sinceramente que a novidade é muito mais responsável pelo sucesso, até que se quebre a inércia, do que ficar apegado a velhos métodos. Ou seja, se a pessoa escolheu um autor-projetor como referência e está tentando há mais de um mês sem conseguir nada, deveria mudar de autor/método, antes que se habitue demais ao fracasso e reforce a crença na dificuldade. Uma nova abordagem, uma forma nova de explicar as mesmas técnicas, pode ser tudo o que essa pessoa precisa para romper esse bloqueio.

Então auotres como o Raduga, que passam boa parte do texto tentando convencer o leitor de que é fácil e rápido podem ser muito mais úteis. Foi ele quem disponibilizou o livro em inglês de graça na internet. O pdf não é pirataria. Este ano alguém traduziu e a versão em português também e de graça. Ele certamente não tem nada a ganhar com isso. Eu já tinha comprado esse livro em papel há cerca de um ano, porque detesto ler pdfs. Em papel ele custa U$50, provavelmente porque não deve ter muita saída para baratear os custos, já que raramente alguém compra algo que existe de graça na internet.

Como eu já tinha descoberto por tentativa e erro a maioria das técnicas e estratégias que ele ensina no livro, lamentei meus U$50 gastos, mas usando as mesmas técnicas me mantenho tendo cerca de 3 ou mais projeções por semana, a não ser quando estou com a mente focada em outros assuntos...

Pode acreditar, essa forma de fazer as coisas é sim muito eficaz, apesar da crença estranha dele em achar que se tratam de sonhos...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que o Raduga tem é vergonha de dizer que se projeta, pois depois de tanto tempo experienciando a coisa me parece difícil ainda duvidar.

Obrigado por ter postado o livro em pt-br, Fabres, queria ler faz tempo mas só tinha in english.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Agradeca ao Daniel Amorc, foi ele quem achou o pdf em portugues, eu so conhecia em ingles mesmo.

Inclusive ha quase um ano atras eu tinha feito um texto contendo algumas tecnicas que eu apliquei e uma explicacao bem basica, para repassar e pessoas com quem eu convivo e que tem interesse em projecao, mas nao tem saco de ler livros com 300 paginas contendo uma ou duas tecnicas apenas.

Se voce reparar, o plano geral (dividindo em tecnicas diretas e indiretas)tirei do Raduga, achei bem didatico. Algumas tecnicas ou estrategias que sao as mesmas que do Raduga, mas claro, o livro dele tem muito mais.

 

Tecnicas de projecao(1).pdf

Share this post


Link to post
Share on other sites

Valeu Fabres. Adorei a parte do

Quando usei: MINHA CONSCIÊNCIA VAI FICAR DESPERTA O TEMPO TODO passei duas noite de insônia até perceber qual era o problema. O subconsciente é muito literal.
HAhaha Boa, boa!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agradeca ao Daniel Amorc, foi ele quem achou o pdf em portugues, eu so conhecia em ingles mesmo.

...mas nao tem saco de ler livros com 300 paginas contendo uma ou duas tecnicas apenas.

Na verdade eu li um monte de coisas lá pelo meio do livro, para descobrir dias depois que o que eu precisava saber se encontrava até a página 15.

Por 7 anos eu só soube sair consciente quando sentia as vibrações. Nesse livro você aprende que tanto pode sair com vibrações como também pode com imagens, sons, sensações de movimento, etc.

O resultado disso é que em um mês já tive 13 saídas conscientes. Antes costumava ter 15 em um ano, (contando todas saídas de uma mesma manhã como uma só) o resto eram projeções que eu despertava em algum lugar longe de casa.

Considerando toda a metodologia de como empregar as técnicas indiretas principalmente, eu diria que o Raduga ensina basicamente a "sair a qualquer custo".

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo depoimento do Daniel voce ja tem uma ideia do quanto esse livro tem uma abordagem pratica e eficiente. A parte pratica merece com certeza um estudo cuidadoso, APESAR DAS CRENCAS DO AUTOR.

Aqui abaixo mais um video do Moises Esagui contendo uma comprovacao de uma projecao, desta vez pre-cognitiva:

http://www.youtube.com/watch?v=Oh2GCgFOuyY&feature=em-uploademail

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em relacao a minha comprovacao numero 4, relatada no inicio e qeu so tinha podido confirmar o numero do predio, acabo de confirmar o apartamento em que vi a pessoa deitada! Eram tres andares, um ap por andar. Entrei em astral pela janela dos 3, mas como so encontrei a pessoa no terceiro, desconfiei que minha mente pudesse ter criado a cena, de tanto eu insitir, ehehehe. Mas nao, de fato a pessoa mora no andar em que a vi.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em Junho de 2010 relatei minha comprovação de uma saída do corpo no centro espírita.. ai vai..

http://www.viagemastral.com/gva/viewtopic.php?f=3&t=4707#p31586

Projeção na sala de passe de um Centro Espírita

Mensagempor Nadja » 21 Jun 2010, 14:15

Quero compartilhar uma experiência que eu tive a mais ou menos 10 anos atrás, quando comecei a frequentar um centro espírita pertinho daqui de casa. Um dia na sala de passe, quando estava sendo ministrado o passe individual, senti um bom relaxamento e as energias se movimentarem, e me afastei do corpo físico alí mesmo, por apenas alguns segundos. Mas deu tempo de notar que eu estava em pé ao lado do meu corpo, que estava sentado e também vi muita luz no plano espiritual daquela sala. Decidi não continuar com a experiência e rapidamente voltei ao corpo físico, pois senti receio que alguém pudesse me ver ou mesmo que o momento do passe acabasse e eu ficasse alí paradona sentada na cadeira(lembrando que eu não conhecia muita gente alí, ainda estava me situando no centro espírita). Bom, voltei ao físico rapidinho e na hora que fui saindo da sala de passe, uma trabalhadora da casa me chamou pra conversar, ela disse que havia me visto fora do corpo e me encaminhou para falar com a dirigente da casa. Bom, o que eu achei significativo nessa experiência, foi a comprovação de que realmente o fenênomo aconteceu naquele ambiente, sendo testemunhado por uma médium vidente da casa, na qual nunca havia tido um contato anterior com minha pessoa.

Abraços Fraternos!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Este relato foi publicado no Journal da Sociedade de pesquisas Psíquicas da Inglaterra, em 1963. Evidentemente nesta projeção astral houve uma participação muito grande do corpo etérico:

...........................

UMA EXPERIENCIA EXTRACORPÓREA INCOMUM

por Lucian Landau

Journal of the Society for Psychical Research [VOL. 42, 1963-1964. No. 717. p126-128]

Eu conheci minha esposa, Eileen por muitos anos antes de nos casarmos, e ela freqüentemente falava comigo sobre as suas experiências extracorpóreas. Elas eram do tipo usual, e em algumas ocasiões eu fui capaz de verificar que algo paranormal tinha, de fato, ocorrido. Por exemplo, ela foi para a cama uma tarde, dizendo que iria ver o que o nosso amigo, que estava de férias na Cornualha, estava fazendo. Quando ela acordou, foi capaz de dar uma descrição exata de uma planta de rocha, que nosso amigo estava fotografando, os detalhes dos arredores, também de um senhor que estava com ele. Tudo isso foi posteriormente confirmado, e, o que era interessante, nosso amigo estava sob a impressão de que uma figura sombria passou perto dele no momento.

No início de setembro de 1955, eu não estava muito bem. Muita preocupação surgiu disso, mas um exame médico completo não mostrou nenhum problema real. Eileen, que estava morando com a mãe em Kent, passou várias noites em minha casa, ocupando o quarto de hóspedes, que ficava em frente ao meu, separados por um pátio , na esquina sudoeste da casa. Certa manhã, ela me disse que entrou no meu quarto durante a noite (mas não em seu corpo físico!) para verificar meu pulso e respiração. Pedi-lhe para fazer isso de novo na noite seguinte, desta vez tentando trazer algum objeto com ela. Dei-lhe o meu pequeno diário, pesando 38g.

Naquela noite, deixamos as portas de ambos os quartos abertos, e eu mal podia esperar que um objeto físico passase através da madeira sólida. Antes de adormecer, eu ordenei a mim mesmo para despertar, caso ocorrersse qualquer coisa incomum no meu quarto.

Acordei de repente: era madrugada, havia luz entrando através das cortinas parcialmente arredadas apenas em quantidade suficiente para permitir uma leitura. No ponto marcado com'A'(https://docs.google.com/document/d/1EFq ... aoEcw/edit ) estava a figura de Eileen, de frente para o noroeste, e olhando para a frente pela janela. A figura estava usando uma camisola, o seu rosto estava extremamente pálido, quase branco.

A figura estava se movendo lentamente para trás em direção à porta, mas a forma em si era bastante imóvel, não estava “andando”. Quando a figura, progredindo a uma taxa de cerca de 30cm a cada 5 segundos, alcançou a posição C , eu saí da cama e a segui. Eu podia ver claramente a figura em movimento, que era bastante opaca e parecia uma pessoa viva, exceto pela extrema palidez do rosto. Da posição em que eu estava também podia ver a cabeça descoberta de Eileen, dormindo em sua cama, as cobertas subindo e descendo com sua respiração. Eu segui a figura, que o tempo todo recuava, sempre olhando para a frente, mas, aparentemente sem me ver. Eu mantive minha distância e, finalmente, estava na porta do quarto de hóspedes, quando a figura, agora tendo alcançado a posição T) ', de repente, desapareceu. Não houve nenhum efeito visível em Eileen, que não se moveu, e cujo ritmo respiratório permaneceu inalterado.

Voltei calmamente ao meu quarto, e no ponto Έ ', no chão, encontrei um cachorro de brinquedo de borracha, que pertencia a Eileen, e que ficava em um pequeno baú de gavetas em posição marcada' F 'quando eu viu pela última vez. Este cão pesava 107,5g.

Na parte da manhã, após o café, eu questionei Eileen sobre o diário. Ela disse que primeiro foi para a mesa (posição * G ') em que ele estava, mas que por algum motivo não conseguiu agarrá-lo. Então, pensando que seria mais fácil de transportar algo que pertencesse a ela, escolheu o brinquedo de borracha, que ela conseguiu levar para o meu quarto. Foi uma pena que eu tivesse acordado 30 segundos após ela deixar o objeto.

NOTA pela senhora LANDAU:

Lembro-me de sair da cama (mas não lembro exatamente como), ir para a minha mesa e ver o diário. Quando criança, eu tinha sido instruída a nunca mexer nas cartas de outras pessoas ou diários, e provavelmente por esta razão que eu não quis tocar nele. Em vez disso, eu peguei meu cachorrinho de borracha, e lembro-me de levá-lo através da porta, atravessar o pátio, e entrar no outro quarto, mas não me lembro realmente de “caminhar”. Não achei o cão pesado ou difícil de segurar e não tenho nenhuma lembrança do que eu finalmente fiz com ele. Lembro-me de ver Lucian dormindo e respirando normalmente. Eu me sentia muito cansada e queria voltar para a cama. Até esse momento eu achava que a minha consciência parecia normal, e portanto minha capacidade de ver ao meu redor, que também parecia normal para mim. Eu não me lembro nada sobre voltar para trás, para o meu quarto, nem de entrar em minha cama.

(Assinado) EILEEN LANDAU

Share this post


Link to post
Share on other sites

PARTE 1

Gostaria de comentar umas coisas aqui sobre a questão da comprovação.

Todo mundo que tem um pouco de informação nessa área sabe que o plano astral é um caos. Pelo que os principais autores dizem, quando você se projeta você pode ver:

- o plano físico (há controvérsias)

- uma copia astral do plano físico (versão mais aceita modernamente)

- outras faixas do astral

- outro período de tempo em relação ao lugar físico que você está

- criações mentais suas

- criações mentais dos habitantes do astral

- distorções perceptivas

E isso pode estar tudo misturado na mesma cena....de modo que:

1) algumas coisas serão reais ( no sentido de você estar vendo o plano físico ou sua cópia)

2)outras serão reais apenas para o plano astral e jamais poderão ser confirmadas (habitantes, cidades e paisagens que podem ser visitadas novamente, porque de fato estão lá, mas cuja posição não se relaciona com a posição em que você as enxerga quando pensa no plano físico com o referência)

3) outras são irreais, sua mente ou a mente de outros está plasmando aquilo.

Quando se fala em comprovação o pessoal sempre saca a explicação sobre “lucidez” para explicar as anomalias que você possa perceber, mas sinceramente, acho que essa explicação se aplica a um número muito pequenos de casos, que são os do item 3. Nos outros casos, devido a própria natureza do plano astral, é esperado que você veja coisas que não existem no físico, não pode sair atribuindo tudo a criação da mente.

Tente criar algo estando projetado, concentre-se e crie um objeto! Um lápis, uma cadeira, use o lápis, sente na cadeira. Se você só pensa nisso, estala os dedos e ele aparece, ok, então sua mente pode estar te pregando peças, mas pelo que sei, é bem difícil plasmar um objeto no astral. Portanto, acreditar que sua mente vai sair criando personagens, paisagens, animais, portas extras, sem que você sequer pense nisso, sem o menor esforço....sem você detectar que algum pensamento passou pela uma mente pouco antes de uma imagem ou personagem surgir.....para mim essa é uma explicação que joga nas costas do subconsciente qualquer anomalia que experimentamos durante uma projeção, é fantasiosa.

Evidentemente eu percebo que em certas circunstâncias, após ter um pensamento (junto com o qual vem alguma emoção que não passa despercebida), brota alguma alteração previsível e esperada no que se está experimentando durante a projeção, mas isso é raro e não explica o grande número de coisas estranhas, do ponto de vista do mundo físico, que percebemos quando projetados.

Share this post


Link to post
Share on other sites

PARTE 2

Isso me traz a única teoria que considero razoável para explicar isso: as do Robert Bruce.

O Bruce tem uma forma meio complexa que explicar o que ocorre durante uma projeção, baseado na sua própria observação do fenômeno. Eu traduzi o texto dele e disponibilizei aqui:

Então, basicamente, logo que saímos estamos na parte física do astral. O tempo que permaneceremos nesse plano depende do desenvolvimento dos chackras, variando, segundo o Bruce, de segundos a 10 minutos. Segundo ele, alguns projetores apenas se projetam na parte física, batizada por ele de REAL-TIME, porque o tempo passa nela mais ou menos de forma idêntica a passagem do tempo na parte física. Ele mesmo passou ANOS se projetando APENAS PELA PARTE FÍSICA, e demorou um tempo ate descobrir um jeito de penetrar no astral propriamente dito.

Outros projetores se projetam apenas na parte astral, jamais tendo acesso a parte física.

Ele alega que projecoes no plano astral propriamente dito sao resultado dos charas superiores mais ativos, geralmente com alguma clarividnecia latente, e nao sao tao dependentes de relaxamento profundo nem de muita ativacao energetica.

Ja por exemplo o Moises Esagui, que parece se projetar mais pela parte fisica, comenta a imprtancia do chakra basico numa projecao que permita materializacao.

Pelo jeito ,quais chakras estao mais atiov quando voce se projeta determinam para ONDE voce se projeta, se na parte FISICA ou se na parte ASTRAL PROPRIAMENTE DITA.

Essa explicação, a meu ver , esclarece porque alguns projetores acham fácil obter confirmações enquanto para outros é muito difícil ou mesmo impossível: você só pode obter confirmações se sua projeção acontece na parte REAL-TIME, que ‘e um reflexo do plano físico. Se você se projeta diretamente para o plano astral, nunca conseguirá confirmar nada, porque o que você vê existe APENAS no plano astral.

Isso nada tem a ver com lucidez, mas com o plano no qual você se encontra quando projetado:

- o plano físico é o mesmo no qual você passa o dia, logo, pode confirmar o que viu

- o plano astral é o plano dos sonhos, tudo é possível, e nada existe no físico.

Portanto, se a gente quer confirmações, temos que nos focar no PLANO FÍSICO, ou seja, NOS PROJETARMOS EM REAL-TIME, ao invés de ficarmos viajando pelos planos espirituais, com mentores, elementais, Ets, ou sei lá mais o que.

Segundo o Bruce, uma projeção em REAL-TIME usa um corpo projetado de REAL-TIME, e esse corpo precisa de uma energia bem física/etérica. Quando essa energia acaba, há um segundo desdobramento e, ingressamos no plano astral propriamente dito, ingressando no mesmo plan dos sonhos, PERDENDO, PORTANTO, A OPORTUNIDADE DE CONFIRMAÇÕES .

Então, CASO QUEIRAMOS CONFIRMAÇÕES, convém sermos capazes de nos projetar em REAL-TIME, ou pelo plano físico. Para isso, a prática energética de estimulação geral dos chackras seria fundamental.

Share this post


Link to post
Share on other sites

PARTE 3- FINAL

Isso não é o mesmo que dizer que para você se projetar você precisa uma prática energética. Na verdade você não precisa. Ate 1999, quando o Bruce destacou o papel da estimulação energética na projeção, você não encontra nenhuma referência a isso na literatura projetiva ( eu pelo menos não encontrei, se alguém achou, por favor cite a fonte). Porém, pelo que entendi, nesse caso cada projetor estará entregue a sua própria condição energética :

- aqueles que tem uma energia propícia se projetarão pela parte física, obtendo comprovações com facilidade

- os que possuem outra configuração energética se projetarão pela parte astral, o que dificulta ou impede completamente qualquer comprovação

Deve ser por isso que o Saulo dá a entender ( em certas ironias) dos videos e áudios, que o pessoal que está se projetando regularmente sem fazer prática energética ( o que ninguém jamais fez durante décadas) está fantasiando. Provavelmente não é que esteja fantasiando, mas está projetado numa parte do astral que é a mesma em que ocorrem os sonhos lúcidos e sonhos inconscientes, logo, não obterá nada que possa confirmar depois, porque está viajando por um plano muito distante do físico, mas isso não significa que sejam fantasias por falta de lucidez.

Isso explica também, porque alguns projetores dizem que se projetam a noite e não encontram quase ninguém nas ruas (claro, eles estão na parte física do astral, os habitantes da cidade estão flutuando perto do corpo, e não perambulando pelas ruas) enquanto outros encontram as ruas bem povoadas (porque na parte astral propriamente dita, afastada do plano físico, o mundo segue vivo, com seus habitantes)

Então, se o seu foco for confirmações da projeção , ou você é um afortunado que se projeta pela parte fisica com facilidade, ou provavelmente terá que dedicar um bom tempo as praticas energéticas, para que possa passar tempo suficiente na parte física do astral para obter alguma confirmação.

Saliento que isto foi o que entendi e a conclusão que cheguei com as minhas quase 300 projeções em um ano e 4 meses, e após ler e comparar quase tudo que há escrito sobre projeção em português e inglês . Só aquela confirmação sobre o caso numero 4 demorei 14 meses para conseguir obter algum dado confiável, sendo que me projetava de 3-5 vezes pó semana e o primeiro objetivo era sempre me dirigir para o tal prédio. Todo o resto era relegado a segundo plano. Portanto, não se iludam achando que toda projeção é real, no sentido físico da coisa. O FENÔMENO É REAL, MAS A PROJEÇÃO DE HOJE, DE ONTEM, DE ANTEONTEM....PODE NÃO SER, CADA CASO É UM CASO E PRECISA SER ANALISADO INDIVIDUALMENTE.

Alguns projetores obterão comprovações com facilidade, outros não. Rejeito a hipótese a lucidez como panacéia para explicar tudo porque ate agora não tive nada que indicasse variações na lucidez com variações na qualidade da experiência . Se um dia eu mudar de idéia, eu volto aqui e deixo meu relato, mas acho que o pessoal repete essa explicação para tudo, meio que sem parar para analisar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Estive com você um dia desses!

Eu estava (basicamente)em espírito, ou no plano astral um pouquinho mais alto que o terre a terra. Nós conversávamos sobre um membro do gva! Eu mostrava ele e dizia: "Veja ele age , "bate e volta", e fica em seu círculo mental!

Se você se lembra, escreva algo!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.