Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

6/12 - Dois experimentos com cartas (sessão 1 de 5)


Daniel_amorc
 Share

Recommended Posts

Olá pessoal, estou postando esses experimentos em que relato todas minhas observações da forma mais detalhada possível, relatando em minúcias as coisas que acontecem no astral e suas possíveis relações com o mundo físico.

Meu objetivo em compartilhar esse trabalho de pesquisa pessoal, é acima de tudo sugerir uma perspectiva diferente aos projetores, incentivando uma abordagem mais detalhada, completa e fiel às observações e vivências após deixar o corpo.

Saída

No segundo sono, acordei incomodado com mosquitos e joguei veneno neles. Logo despertei, desapontado por não ter me dado conta que estava em fase.

Achei que seria muito difícil entrar em fase outra vez, mas resolvi tentar, me virando de lado para pegar no sono.

De repente me vejo em pé, dirigindo-me para a porta, sem saber que estou projetado, mas quando olhei para a porta parei no mesmo instante, observando que ela estava destrancada, e aberta cerca de um palmo e meio. Concluí que só podia estar em fase, pois é regra trancar a porta a chave. Para comprovar, verifiquei que eu estava leve e podia levitar.

Aqui houve um lapso de memória, acho que saí sem objetivo pela casa perdendo a lucidez.

Despertei novamente em fase. Intensifiquei muito pouco algumas sensações e saí logo, para tentar a projeção em real-time.

Eu mal podia perceber o movimento, mas consegui chegar até onde pensei ser o sofá, onde me concentrei um pouco em minhas mãos, até começar enxergar. Estava muito escuro e decidi não abrir a janela.

Verificação da carta na janela – (1 de 5)

Experimento: Fisicamente, coloquei uma carta na janela e um travesseiro do lado para dificultar a visão quando ainda em pé no quarto. Repetirei esse padrão todos os dias do experimento.

Tentarei ver a mesma carta por 5 sessões, registrando todos detalhes observados.

Condições no físico: No sofá havia duas bermudas e uma camiseta.

Observação na projeção:

A carta não estava onde a deixei fisicamente. Foi um pouco difícil olhar por cima do travesseiro. (Quando coloquei o travesseiro fisicamente, pensei que poderia ser um pouco difícil olhar por cima dele porque fica um espaço pequeno e pouco iluminado entre o travesseiro e a janela.)

Após ver que a carta não estava lá, tirei o travesseiro e próximo de onde deveria estar a carta havia uma blusa de frio e uma camiseta. Abri elas e mexi um pouco para ver se a carta cairia de dentro. Não encontrei nada.

Observar cartas novas (sessão 1 de 5)

Experimento: observar no astral e registrar todos os detalhes do novo baralho de cartas duplo que comprei e ainda não olhei fisicamente.

Condições no físico: O baralho está dentro de uma caixinha plástica com tampa transparente, dentro de uma sacola amarrada apertado com dois nós cego.

Observação na projeção: Abri a porta da estante e ele encontrava-se muito próximo do lugar que o deixei fisicamente, mas estava fora da sacola e aberto. A tampa de plástico estava um pouco afastada da caixinha. Na caixinha estava a maioria das cartas e na tampa tinha algumas poucas cartas, cerca de meia dúzia.

Não lembro se peguei tudo ou só a caixinha e levei para o sofá.

A visão estava muito escura. Me concentrei nas mãos, as esfregando energicamente e nisso melhorou um pouco, o suficiente para ver as cartas, mas continuava escuro.

Obs. Enquanto eu examinava as cartas, a visão foi melhorando sem que eu percebesse, e logo eu podia ver o quarto todo perfeitamente. Não sei se isso acontece porque me acostumo a enxergar no escuro, ou se é algum outro processo.

Des do momento que deixei o corpo havia uma música tocando muito alto no quarto. Quando passei a examinar as cartas ouvindo a música, pensei que o volume alto poderia prejudicar espiritualmente alguém que estivesse dormindo nesse horário. A princípio eu não quis me preocupar com isso para não desviar por nenhum instante do experimento, mas decidi levantar do sofá e rapidamente fui até o aparelho de som que estava lá perfeitamente igual no físico, então simplesmente abaixei um pouco o volume. Continuei ouvindo essa mesma música, até voltar ao corpo e só parei de ouvi-la totalmente após despertar fisicamente.

Características observadas nas cartas:

Várias cartas, senão todas elas tinham o desenho de personagens.

-Um personagem em uma das cartas tinha pintas pretas no rosto.

-Um personagem tinha um pouco de brilho no rosto.

-Alguns personagens tinham feições expressivas.

-Encontrei uma carta menor que as outras; mais ou menos a metade, predominantemente branca.

-Encontrei uma carta com um texto (impresso de fábrica) na parte de trás. Li o texto em inglês sem muita paciência (porque pensei que poderia estar perdendo tempo com isso), mas detive-me nisso por um bom tempo, mantendo perfeitamente a lucidez e o objetivo.

Lendo esse texto, observei que continha informações relacionadas à: produção, qualidade, marca, direitos autorais, desenho, fabricação, etc.

Breve explicação sobre os experimentos: Pode parecer um exagero repetir os mesmos indênticos experimêntos por 5 vezes, mas acontece que na verdade isso é muito interessante.

Primeiro: vou ver se os mesmos objetos aparecerão iguais ou alterados, poderei colher muitas informações e procurar algum padrão.

Segundo: diz-se que no astral se pode ver o passado e o futuro, assim se torna importante eu definir que nos próximos 5 dias, determinados objetos estarão no mesmo lugar. De outra forma eu nunca poderia saber se o que estou vendo é a disposição em que os objetos se encontrarão amanhã ou depois: está determinado que dentro desse período de tempo, nessa realidade física, os objetos se encontrarão em local previamente determinados.

É claro que surgem aí alguns problemas, por exemplo, até que ponto é garantido que irei até a quinta sessão? A única garantia disso é minha vontade e decisão, e essa não é inabalável. Alguém conhecedor da física quântica poderá ter observações interessantes para essas possibilidades do astral.

Comento isso apenas para ilustrar o quanto a coisa pode complicar se quisermos entender os possíveis mundos extra-físicos de forma científica um dia. Afinal se o mundo astral é uma realidade e não apenas criação da mente, um dia poderá ser compreendida pela nossa ciência suas leis físicas, a composição ou estrutura de sua matéria, etc, de forma mensurável com experimentos que podem ser repetidos milhares de vezes e sempre apontarão para resultados consistentes.

Após esses experimentos, pensei em ir para outras partes da casa sem nenhum objetivo específico, mas fiquei um pouco preocupado porque meu coração parecia bater muito forte, por isso decidi voltar. Demorei um pouco mais do que o normal para reassumir o controle do corpo, o que me preocupou um pouco enquanto tentava.

Des da saída até o final da projeção, estive observando minha respiração e batidas do coração, por estar tentando uma projeção em real-time, isso porque li um texto de um livro antigo sobre projeção etérica (em corpo mais denso para permanecer próximo ao físico) que dizia que a respiração podia parar e poderia haver problemas no coração ao tentar esse tipo de projeção. É evidente que esse misticismo apenas me causou medo e preocupação excessiva, resultando no retorno prematuro ao corpo.

A dificuldade de reassumir o controle do corpo deveu-se ao fato de que eu podia ainda naturalmente permanecer projetado por muito mais tempo.

A respiração e as batidas do coração não são percebidas quando não se pensa nelas durante a projeção, apenas são percebidas quando o coração realmente está batendo em ritmo alterado por qualquer motivo, ou quando há qualquer obstrução na respiração. Nesses casos o projetor é automaticamente avisado pelo corpo, passando a perceber essas alterações em forma de desconforto. Sendo assim, o projetor jamais deve ficar preocupado com o corpo, pelo contrário, deve tentar se focar apenas no corpo astral percebido na projeção, ciente de que nada pode acontecer ao seu corpo físico que está seguro na cama, em situação idêntica a que estaria durante um sono profundo sem consciência.

Durante anos me preocupei com o corpo que havia deixado para trás quando me projetava e constantemente verificava a respiração, preocupado que fosse parar e eu morrer. Isso bloqueou dramaticamente meu progresso e só pude evoluir mais um passo adiante quando deixei de me preocupar com isso.

Link to comment
Share on other sites

Daniel, isso SUPOSTAMENTE ACONTECERIA, de a respiração parar, se voce começasse a respirar no astral,VISANDO PUXAR ENERGIA ETÉRICA do seu corpo físico para adensar bem. Eu já fiz isso umas duas vezes, para ver no que dava, e minha percepçao ficou mais nitida, embora eu fiz isso sem ver meu corpo, mas sabia que ele estava ali na minha frente. Estabeleci a respiração em corpo astral, puxei bem, tentando me manter mais próximo do real-time e não notei nada difente no corpo físico, nem na hora, nem quando voltei.

Mas eu nao podia ver meu corpo, então..sabe-se lá né? Se bem que se acontece alguma dificuldade respiratória eu sinto, até ouço a respiração difícl enquanto estou projetado e sei que logo ocorpo acordará, então acho que voce pode desencanar dessa preocupação, porque nesses testes com esta ecnica supostamente meio arriscada, eu nao percebi nenhuma dificuldade.

Realmente não convém se preocupar com isso, a menos que voce deliberadamente tente aplicar uma tecnica sobre o seu corpo , como eu fiz.

Link to comment
Share on other sites

Realmente não convém se preocupar com isso, a menos que voce deliberadamente tente aplicar uma tecnica sobre o seu corpo , como eu fiz.

Correto, até porque quem morrer projetando não contará a história para entrar nas estatísticas!

Brincadeira, não quero assustar os novos projetores ahahahaha

Todo mundo aqui já tá careca de saber que não existem perigos em se projetar.

Mas já faz cerca de um ano que não me preocupo mais com o corpo após sair. Antes quando eu me preocupava, sempre voltava desnecessariamente, achando que tinha ficado "tempo demais" e sempre despediçava as experiências.

Nunca morri por isso, como se pode notar. Ocasionalmente tive alguma palpitação mais forte no coração por ter comido muito antes de voltar a deitar. Nesse caso senti desconforto durante a projeção e voltei, mesmo assim se quisesse poderia ter continuado, mas o desconforto era muito forte.

Outras vezes senti dificuldade para respirar porque meu corpo estava pesando sobre o abdômem contra um bolo de cobertores, nesse caso também eu simplesmente senti um desconforto e voltei sem querer ao corpo. Resumindo: qualquer possível perigo ou desconforto te faz acordar mesmo contra a vontade.

Entendo que o perigo que você comenta Sandro, é apenas no caso de você tentar técnicas mais malucas, de drenar toda vitalidade do corpo físico para o corpo astral ou coisa parecida, mas aí é claro que devemos saber no que estamos nos metendo antes de colocar em prática.

Link to comment
Share on other sites

Exato, quem nao mexe com tecnicas como essa nao tem com que se preocupar.

o que acontece as vezes sao essas alteracoes organicas simples, que ocorrem normanlmente quando estams dormindo. Lembro de uma evz em que meu nariz estava meio entupido mesmo, entao quando me projtei fiquei o tempo tod escutadndo aqueel barulho. Eu podia mesmo projetado, sentir as mucosas internsas do nariz colando uma na outra quando meu corpo puxava o ar. Eu estava literalemtne roncando pelo nariz.

Entao ao sair em astral do quarto e ir pra onde tinha planejado, eu senti que nao teria tempo suficente, pois sentia que uma parte do ar era loqueada ao entrar, e comecei a perceber que o corpo comecava a sentir alguma inquietacao. Mas insit, me afstaei uns 30 m da casa fiquei zanzeano por ali e por fim sentei para esperar que o corpo me chamasse de volta quando nao aguentasse mais.

Uma pessao que esta dormindo ,numa situacao dessas, apenas esta roncando normalmente, da aquela engasgada, acorda por alguns segundos, muda de posicao, e segue dormindo e roncando. Mas o cara que esta projetado , as vezes cheio de caraminholas na cabeca colocado pelso autores antigos, vai dizer:

"ah! eu senti falta de ar quando me projetei, meu coracao acelerou (seu coracao acelera uns 4-bpm a cada inspiracao, e se a inspiracao veio mais forte, devido a uma falta de, ar, com certeza deve ter aumentando umas 20 bpm.

Qualquer um que se exercita acelera o coracao no minimo em mais 70-80 batimentos e mantem ele acelerado por no minimo 30 minutos, se for exercicio leve, e se for exercicio puxado, ele vai se manter trabalhando a 100 ou mais bpm ACIMA do normal, entao qual o problema de o ritmo dar uns pulinhos de susto?

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...