• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
Potranca

Evocação: como fazer

Recommended Posts

O que eu vejo é que muita gente acha que acender um incenso ou deixar um pouco de sangue é suficiente para receber algo como um emprego de volta. A maioria, pelo que li, se dá muito mal no pós-vida, onde ali sim, é cobrado o valor real do "Pacto" feito com certos seres, principalmente os chamados de demônios.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Adorei sua resposta nitrous ! Tu pode me mandar só os nomes dos espíritos que eu posso pesquisar por cada um pra te facilitar trabalho :) Obrigada !

Share this post


Link to post
Share on other sites

Seja qual for a natureza do espirito ele pode trazer coisas boas ou não.

Estes livros dão advertências quando tem coisas que são muito poderosas e se você realmente quer prosseguir e portas perigosas.

E que história é esta de pacto com demônios e cobrança depois? Se o troxa se envolveu com gente bundona do astral que só tem merda em mente e que ficam perturbando pessoas é problema dele, ele não se envolveu com demônios de verdade, mas sim pessoas de muito mal caráter no astral. Estes espíritos não são os mortais que estão limitados no plano astral e nem com quem algum dia nasceu, eles não são pessoas e nunca foram e nem vão ser.

Como até citado pelo anjo Metatron nesta evocação:

http://www.viagemastral.com/gva/viewtopic.php?f=2&t=19860

E de fato apenas ascender algum incenso ou tacar sangue por ai não faz sentido algum, nada de útil vai acontecer. Como um monte de operações podem vir a falhar para quem está iniciando.

Magia não é receita de bolo para recuperar ou conseguir emprego, ou o bolo do amor, etc

Adorei sua resposta nitrous ! Tu pode me mandar só os nomes dos espíritos que eu posso pesquisar por cada um pra te facilitar trabalho :) Obrigada !

Baixe os livros e pegue os espíritos que te interessarem.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gabriel eu entendo seu ponto de vista. Sei que devemos experimentar dos dois lados, mas eu acho que não é certo me envolver com este tipo de ser. Eu sei que eu não tenho nenhum tipo de conhecimento e tu pode saber 1000 vezes mais que eu do assunto, mas por algo intuitivo, não consigo entrar nesse lado. É como se minha consiência dissesse que isso é errado e não me fará bem. Não se esperaría outra coisa vindo de alguém que criou-se no catolicismo. Eu queria só coisas do bem mesmo, por enquanto é só isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Se o troxa se envolveu com gente bundona do astral
Ele é trouxa só por querer fazer magia então, pois veja que eu não disse "ele se deu mal", apenas disse o que ele conquistou com o atalho fácil que a magia proporciona aos desavisados que ACHAM que mesmo evocando demônios e fazendo destruição (e certamente vão, segundo seus comentários) estão alcançando a evolução espiritual ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites
Adorei sua resposta nitrous ! Tu pode me mandar só os nomes dos espíritos que eu posso pesquisar por cada um pra te facilitar trabalho :) Obrigada !

METON - Espírito que sabe o idioma puro dos anjos...

...e segredos da comunhão angélica. Ele responde tudo sobre as origens dos anjos, seus objetivos, poderes e

obstáculos. Meton aparece sob a forma de um homem velho de olhar triste. Só responde se for questionado.

ACHERON - Anjo da Influência.

Archeron é o único anjo com asas nesse grimório e suas asas são tão grandes que não se vê os limites delas.

Archeron tem a habilidade de conduzir o homem à Magia Benéfica. Sua presença afasta qualquer energia

nociva, ódio ou medo do templo. Mesmo quando ele se vai, uma porção de sua 'paz' continua com o magista.

DEGGAL - Anjo Glorioso de Luz.

Aparece tão encoberto de Luz Divina que é difícil visualizar sua forma. Sua voz não sai de sua boca mas de

sua auréola iluminada.

Ele pode envolver o Magista em uma luz similar a sua, fazendo com que sua espiritualidade se manifeste.

Todos verão o Magista com graça e sua presença será sempre lembrada.

ABARTALA - Espírito Guia.

Abartala se mostra como um homem alto e negro, de aproximadamente 30 anos, vestido na cor marrom.

Abartala é um grande espírito e pode guiar o Magista em qualquer caminho espiritual. Suas mensagens são

claras, confortantes e sua sabedoria não tem preço. Não há trecho dos caminhos ocultos que Abartala não conheça.

SASTAN - Espírito que guia o Magista no desenvolvimento de suas faculdade ocultas.

A princípio se mostra como uma grande salamandra, mas pode tomar forma humana ao comando do

Feiticeiro. Feito isso, ele aparecerá como um homem de pele escura e cabelos brancos.

Sastan guia o Magista no desenvolvimento perfeito da clarividência, clariaudiência e várias outras formas de

vidência (faculdades ocultas). Ele afirma saber os segredos da 'visão remota' (capacidade de se projetar em qualquer

lugar, plano, tempo, etc) e ensinará quando o Magista estiver pronto.

PONTIMAS - Espírito da Absolvição.

Pontimas aparece como um ancião, com fisionomia de sabedoria e compaixão. Por sua emanação de

confianca, logo se tornará confidente do Magista.

Pontimas guiará o Evocador no processo de limpeza de karma e livramento de atos prejudiciais. Ele

ensinará exercícios espirituais que são excelentes auxiliadores no processo, levando o Evocador o mais perto de sua

própria Divindade. Pontimas sabe que o lado negro da mente pode ser limpo e se a alma precisa de melhoras.

Entre outros.

Aconselho baixar o livro:

http://www.4shared.com/office/liW8ehqG/ ... chama.html

Lá tem a forma de evocação que o autor sugere com os sigilos desses espíritos para chamá-los, não precisa ver todas as entidades. GARIMPE o que quer e ignore o que não quer, não há segredo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Gabriel eu entendo seu ponto de vista. Sei que devemos experimentar dos dois lados, mas eu acho que não é certo me envolver com este tipo de ser. Eu sei que eu não tenho nenhum tipo de conhecimento e tu pode saber 1000 vezes mais que eu do assunto, mas por algo intuitivo, não consigo entrar nesse lado. É como se minha consiência dissesse que isso é errado e não me fará bem. Não se esperaría outra coisa vindo de alguém que criou-se no catolicismo. Eu queria só coisas do bem mesmo, por enquanto é só isso.

Ótima colocação, Potranca (desculpa mas não posso deixar de rir quando vejo seu Nick :lol: )

Eu também vejo assim, já até tentei fazer magia (espero não ter dado certo), mas hoje vejo como uma coisa fútil, desncessária. Minha intuição sempre me disse lá no fundo que isso é errado, sempre que eu ia fazer um ritual meu estômago embrulhava todo, eu sabia que o que eu estava fazendo não ia ajudar a longo prazo, só ia trazer "benefícios" à curtíssimo prazo (Nessa vida, por exemplo).

Hoje em dia estou muuuito diferente do que eu era, depois que comecei a fazer as técnicas energéticas do Saulo, comecei a ficar mais emotiva, mais carinhosa e finalmente consegui me tornar vegetariana, coisa que vinha tentando há anos. E hoje, nem penso em fazer magia pois sei que isso tem sérias consequências.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ok, cool story

Mas magia não é fútil, seja para espiritualidade ou como ferramenta para potencializar a vida o que for.

Se você não viu beneficio ou sucesso na magia, isto é problema seu... a curto prazo somente? realmente só viu merda.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Resposta ao tópico:

Muitos afirmam que a dualidade fora criada por humanos, e há evidências para tal - mas também há evidências de que existe sim dualidade.

Gabriel, o que perdura em algumas opiniões é se de fato (como exemplo na citação da evocação que indicou) a entidade está falando a verdade. Digo, vendo por outros ângulos, lê-se relatos de seres zombeteiros por aí, poderia um deles se passar por alguma entidade e ter ensinado os humanos a evoca-los?

Alguém com uma clarividência 100% pode já ter a resposta, enquanto outros esperam deixar a matéria para ver se haverá algum tipo de cobrança ou se tais técnicas foram sinceras.

Como humanos buscando um avanço, aconselho Potranca a desenvolver sua clarividência e todas suas habilidades do que diz respeito a percepção consciente - direi assim. Seja com livros de direita ou esquerda, desenvolva tuas habilidades e depois terá a maturidade para contar com outros seres.

"Assim na Terra como no Céu" Olhe a sua volta, confiaste em todos os seres humanos? Confia suas ambições a eles? São seres que podem "verbalizar" as coisas assim. As entidades do qual Gabriel cita - seres ou "forças", também podem "verbalizar" seus desejos. Mas de certa forma, note-se ligação com nós humanos, a partir do momento em que citamos seus nomes. Por isso, a pergunta que faço a ti é se preferes depender de outros ou de você?

Se quer tornar-se DEUS - algo que para alguns, todos nós já somos -, e se reconectar a sua divindade, ou privilegiar-se de alguma forma, comece por você mesmo, como individuo.

Pedindo aos outros que postem aqui os nomes das entidades e suas descrições, é algumas das qualidades de dependência, visto que o Gabriel já alertou que está tudo contido nos livros. Mas, minha intenção está longe de julgar. Só estou pondo aqui algo a se observar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Desculpa se te ofendi com minha opinião, só da próxima não precisa ser mal educado :?

Ah Toquinha...acostume-se.

O pessoal que simpatiza com magia esta sempre babando de odio, sempre terao uns surtos assim.

Seja estudante ou "Imperator Grau Summum Supremum PQP" e' sempre a mesma coisa.

Com o tempo a gente nem estranha mais...

  • Haha 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tranquilo. Só postei porque ela pediu, o gabriel passou os livros em inglês e eu um deles em português que talvez pra ela seria mais desejável. :D

Técnicas de clarividência, clariaudiência, telepatia, ou a seja, trabalho com os chakras, eu considero como magia. Você usar meios não físicos ou físicos para estimular centros energéticos não físicos por meio da vontade e visualização para a obtenção do desejo de lucidez, entre outro poderes astrais e físicos pra MIM é uma das formas magia. :roll:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Técnicas de clarividência, clariaudiência, telepatia, ou a seja, trabalho com os chakras, eu considero como magia. Você usar meios não físicos ou físicos para estimular centros energéticos não físicos por meio da vontade e visualização para a obtenção do desejo de lucidez, entre outro poderes astrais e físicos pra MIM é uma das formas magia. :roll:

Puxa não custava nada expor dessa maneira! :lol:

Legal ver que tem várias visões do que é magia. Eu por exemplo, achava (ou acho ainda) que magia = usar da "ajuda" de outros seres que supostamente se dizem ser "anjos e demônios", para obter algo que não seria possível (falta de dinheiro; capacidade moral e ética; capacidade intelectual) pelos métodos convencionais.

Obrigada Nitrous, realmente dá pra considerar esse ponto de vista como magia. :hug

Share this post


Link to post
Share on other sites

Historinha ilustrativa:

Naquele grupo de desobsessao no qual trabalhei, havia 3 paranormais experientes. O pessoal diria “médiuns”, mas eu não gosto desse termo, acho que limita o sujeito a ser apenas “cavalo de entidades”. Quem ‘e telepata, ‘e clarividente, sai em astral na hora, acordado, vê até os detalhes de um sonho que voe teve e só contou pela metade, não ‘e médium, é sensitivo, é paranormal, essas coisas mais gerais.

Bom, o líder do nosso grupo era assim, mas como seguro morreu de velho e sou desconfiado com as pessoas nessa área, eu passei um tempo testando-o, pra ver qual o grau de fantasia e qaul o grau de exatidão que ele possuía, até para saber se dava para levar a sério certas afirmaçoes aparentemtne estapafúrdias.

O tipo de teste que eu fazia era pegar algo (texto, foto, ou livro) e colocar num envelope pardo fechado, e pedir que ele me contasse algo sobre aquilo.

Passei uns 6 meses fazendo isso uma vez por semana. Ele não podia me dizer o conteúdo do texto ou do livro mas podia me falar sobre o autor, sua personalidade, o que estava planejando ao escrever aquilo, se estava inventando, ou copiando, ou sendo sincero ao descrever relatos suspeitos a primeira vista.

Para que eu pudesse avalia-lo eu tinha que saber eu mesmo algo sobre o material, claro, para não comprar gato por lebre.

Foram vários testes, vou relatar apenas 3, para vocês terem uma idéia e entenderem porque eu levei a sério o que lê me contou sobre um certo mago.

Caso 1:

Levei uma biografia do Krishnamurti, escrita por sua amiga íntima Mary Lutiens. O livro conta a vida do Krisnamurti, tem muitas de suas explicações, relatos de eventos cobrindo desde a infância ate a vida adulta. Basicamente pensamos no livro como “um livro sobre KRISHNAMURTI”. E Krishnamurti é bem conhecido por ser bastante ininteligível, ou seja: poucos conseguiram, se é que alguém conseguiu, compreender a mensagem dele.

O que esse amigo meu viu /sentiu quando pegou o envelope FECHADO com o livro dentro de se concentrou?

Ele viu uma MULHER, sentada junto a uma mesa, numa casa toda de madeira, estilo americana, muito dedicada a escrever um livro sobre um amigo íntimo dela. Esse amigo era muito querido para ela, e ela o via como alguém muiot importante para o mundo, porém o mundo parecia não compreender a mensagem dele, então ela se sentiu no dever de tentar contar a historia de vida dele, e resumir seus ensinamentos, para que aquilo não se perdesse.

Esse meu amigo então quis saber quem era esse personagem, e se focou em quem ela tinha em mente, sintonizou com ele, me contou outras coisas....(meses depois, quando levei um livro do próprio Krishnamurti num envelope pardo, quando ele sintonizou com o autor me disse: “Ah! ‘E aquele cara, o tal Krishnamurti..”) reconheceu só pela vibração ( ou pelo “Pensene”, como diriam os Waldolólogos)

Caso 2:

Eu tenho um livro que ‘e uma Biografia do Saint Germain, quando andou supostamnente envolvido com a Revolução Francesa. No livro aparece a foto de uma carta que esta num museu, supostamente atribuída a ele. Escaneei a pagina, imprimi numa folha, fecei num envelope, e levei no dia de nossa reunião semanal. Ele pegou o envelope e me disse de cara: “Nossa! O que tem aqui entro está vibrando de energia prateada, igual a dos mentores do Viver de Luz! Entao fechou os olhos e viu Um cara e bigode a barba curta, usando uma túnica, caminhando em direção a ele. Ele me disse: Xi, parece que é algum tip ode personagem conhecido, um daqueles “santos”...Mas então a entidade mudou de forma, assumiu forma ET, e disse: Eu sou assim na realidade (esse meu amigo tem muito preconceito com tudo que se liga a religiões e historia religiosa, então suspeita MUITO, de qualquer entidade que se apresente como sendo alguém conhecido historicamente.

Naquela noite ele sonhou que foi estava voando pelo espaço, aparentemtne em astral, quando olhou para uns anéis, acho que de Júpiter (Júpiter tem anéis?) e viu uma nave em órbita no centro de uma daqueles anéis, e uma voz de um mentor disse para ele: veja, aquela é a nave do Merlin.

Bom, meu amigo nunca tinha ouvido falar do Saint Germain, que é de fato um dos mentores por trás do processo do Viver de Luz, e que foi, segundo as fontes QUEM-FOI-QUEM-NA ENCARNAÇÃO PASSADA, justamente o Merlin.

Caso 3:

Um dia, depois de tanto levrar liros esotéricos, filosóficos, ou de magia, resolvi sacanear: levei Hamlet, de Shakespeare, eheheheh. Pensei; agora eu pego ele, ele vai ir para o lado esotérico e nunca vai perceber do que trata o livro.

Cheguei e estava dando um jogo da selecao brasileira, e ele olhando. Sentei e passei o envelope para ele: ele ate gostava dos testes, pois nunca tinha testado a si mesmo assim.

Ele pegou, se cocnetrou (mas ainda olhando o jogo), e disse: “Não, hoje não estou bem ,acho que não vou conseguir capta nada”, e esticou o braço me devolvendo o livro.

Eu insisti: “Que nada vai, vê se capta qualquer coisa”

Ele tentou mais uns segundos e disse de novo: “Não dá, está tudo muito confuso hoje, não faz sentido o que estou vendo”

Mas oque tu estás vendo? Fala!

Ele disse: “ Estou sentindo uma forte emocionalidade, uma coisa meio torturada, “afetada”, tipo “Ser ou não ser, eis a questão”.

(Para quem não sabe, essa é uma frase do texto de Hamlet)

Entao eu disse: Ok, mas então abre o envelope e olha o que tem ai dentro. Quando ele viu, me jogou o livro na cabeça!

Eele estava esperando conteúdo esotérico, mágico, algo mais profundo, não uma obra de literatura, por isso ele DEDUZIU que não estava bem nas suas percepções aquele dia. Mas mesmos ele estando PRÉ-DIRECIONADO para um tendencia, a percepção dele se impôs sobre o que ele esperava detectar.

O caso que me levou a escrever isto tudo:

Certa vez levei um livro de Magia ( eu já tinha levado vários, claro) bem conhecido. Não vou citar nomes, mas quem é da área saberá do que estou falando. O autor, que viveu la pelos idos de 1400-1500 se não me falha a memória, ensinava no seu manuscrito, um sistema em que o sujeito se prepara durante 6 meses ( naquela época o único texto disponível no mundo era um manuscrito incompleto Há uns 8 anos descobriam o manuscrito completo, e são 18 meses de preparação, não 6) com jejuns, orações, em silencio e retiro espiritual, para estabelecer contato com seu “Eu supeirior” digamos assim.

Uma vez estabeleci o contato, esse seu aspecto superior ira lhe ensinar as artes mágicas, de modo que ele passa, sob a supervisão desse seu Eu superior, a evocar demônios, que lhe mostrarão certos selos, para que ele os desenhe e use para chama-los quando precisar, como se fossem criados. Ele podia mesmo dar um desses serviçais a alguem, apenas dando o selo da entidade para a pessoa.

Meio esquisito para os padrões de hoje, mas compatível com as crenças medievais.

Aparentemente tudo ok, o cara, ao invés de estabelecer pactos e relações com entidades suspeitas, primeiro estabelecia intimo contato com seu aspecto superior, esse aspecto o ensinava os detalhes da magia, e o ajudava a comandar as entidades. E tudo com muito jejum, oracao, abstenção de sexo.... Deveria funcionar como um relojinho suíço.

Inclusive esse autor alega no seu manuscrito ter sido ele quem criou os 2mil soldados fantasma que surgiram do nada e ajudaram um tal Ferdinando (eu acho que era esse o nome do sujeito) a vencer uma guerra la. Bom, pesquisando eu achei o tal evento dos soldados fantasma na enciclopédia Delta-Larrouse.

Se foi bravata na época em que esse mago escreveu isso, agora já é um boato que faz parte da historia.

Entao o que aconteceu quando eu levei esse livro do tal mago para o meu amigo se concentrar?

Ele viu uma rgiao da europa que parecia ser Alemanha, pegou o mapa mundi e viu que era mais especificamante Áustria (justamente a região na qual o cara viveu quando escreveu aquilo). Mas viu o subsolo astral, ou seja: viu que o autor daquele livro (que estava fechado no envelope pardo ainda) tinha vivido há uns 500 anos atrás, na região que seria a Áustria, e desde entao não mais reencarnou, permanecendo preso, aparentemente acorrentado numa mesa, em um castelo do baixo astral no subsolo dessa região, sendo constantemente torturado (não sexualmente) por várias mulheres, aparentemente “bruxas”.

Não posso garantir a veraciade dessa experiência dele. Só oque posso dizer, e que exemplifiquei aqui com 3 casos, ‘e que ele de fato conseguia obter informações corretas sobre o material que eu pedia para ele se focar. Entao no caso de um livro desses, tão antigo, do qual pouco ou quase nada se sabe sobre a real autoria, ou sobre as reais implicações desse tipo de magia, acho que serve para a pessoa pensar que nem tudo pode funcionar conforme alegam os especialistas, que estão AINDA ENCARNADOS.

O Ramatis alerta na sua obra magia de Redenção, que é comum o mago ficar escravizado por séculos, no astral, por ter pedido algum favor de menor importância a alguma entidade. Até porque, a prática da magia, como feita da forma tradicional, tentava forçar, obrigar, escravizar a entidade, ameaçando-a de tudo quanto fosse coisa, caso não comparecesse ao lugar da evocação. Entao a lógica que o Ramatis usa, E QUE SEGUE OS PRINCÍPIOS GERAIS, ‘E: NÃO ESCRAVIZAR, PARA NÃO SER ESCRAVIZADO.

Alguns magos já vem adotando praticas mais respeitosas com esses seres, mesmo quando lidando com “demônios”, e isso talvez seja um ponto no qual esses assuntos possam evoluir. Mas é um tema sobre o qual só se pode especular, quem esta ainda encarnado não tem como saber o que de fato acontece nessa área. Arrisca quem quer.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Puxa não custava nada expor dessa maneira! :lol:

Legal ver que tem várias visões do que é magia. Eu por exemplo, achava (ou acho ainda) que magia = usar da "ajuda" de outros seres que supostamente se dizem ser "anjos e demônios", para obter algo que não seria possível (falta de dinheiro; capacidade moral e ética; capacidade intelectual) pelos métodos convencionais.

Obrigada Nitrous, realmente dá pra considerar esse ponto de vista como magia. :hug

O unico livro do Franz Bardon que existe em portugues trata justamente desse tipo de magia, que obviamente teria que ser dominado primeiro, antes de ficar se aventurando a mexer com outras coisas, por isso so o ultimo livro dele, se nao me engano, trata de evocacoes....

Mas sabe como 'e.....esse tipo de magia:

"da' muito trabalho, ah nao!....tem que treinar?....que saco!...assim fica igual a projecao, muito dificil! "

Eheehheh

Share this post


Link to post
Share on other sites

A respeito ao que tu disse toquinha, sim meu nome era pra ser engraçado mesmo. Ele surgiu de uma brincadeira com amigos e achei um bom nome para nicks =D OBRIGADA A TODOS QUE RESPONDERAM e não briguem pf !

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal vocês precisam abrir o coração para Satan ! Deixe a luz de lúcifer brilhar sobre vocês! :twisted:

Brincadeira :mrgreen:

O mundo não é tão preto e nem tão branco !

Para acabar com preconceitos leiam este livreto de 16 pags

http://gtobr.org/b/?wpdmact=process&did=OC5ob3RsaW5r

Trecho do livro

O que, contudo, é a “essência de Satã”? Em um livro dedicado aos ensinamentos de

Ustad Elahi, [4] é dito que Satã existe, amarrado e impotente, um mero anjo caído.

Além disso, “além do homem, o mal não existe na natureza... o ‘diabo’ é simplesmente

a forma do caráter dominador... que se expressa em nós... A história de Satã terminou

há muito tempo atrás; isso diz respeito somente a Deus e ele.” Em outras palavras, a

versão do Alcorão da Tentação e Queda (muito similar àquela do Gênesis) é

literalmente verdadeira, embora irrelevante. O Satã, contra quem todos os crentes

tentam “se proteger” nas orações é, na verdade, uma projeção de sua própria

imperfeição espiritual. Desnecessário dizer que isso não é islamismo ortodoxo ou a

opinião de muitos sufis; isso é, porém, uma resolução muito interesante para um

problema teológico tormentoso. Em uma religião fundanda na unidade metafísica, na

unidade da Realidade (tawhid), como explicar o mal?

Deixai de lado “o ciúme-do-amor”, ó querido amigo! Tu não sabes que o

amante enlouquecido, a quem chamas de “Eblis” neste mundo, foi chamado no

mundo divino? Se tu conheces o nome dele, deveria se considerar um incrédulo

por chamá-lo por este nome. Cuidado com aquilo que ouves! Aquele louco

amava a Deus. Sabes o que aconteceu pelo caminho de um teste de bondade?

Por um lado, angústia e ira; do outro culpa e humilhação. Foi-lhe dito que, se ele

requeria e desejava o amor de Deus, ele deveria provar isso. Os testes de aflição

e ira e de culpa e humilhação, foram apresentados a ele, e eles os aceitou.

Naquele tempo estes testes provaram que o seu amor era verdadeiro. Tu

não tens idéia sobre o que eu estou falando! No amor deve haver tanto a rejeição

quanto a aceitação, de modo que assim o amante possa se tornar maduro pela

graça e ira do Bem-Amado; se não, ele continuará imaturo e improdutivo.

Nem todos podem sondar e entender que tanto Eblis e Mohammad

afirmam serem guias no Caminho. A Eblis se conduz para longe de Deus, enquanto Mohammad se dirige rumo a Deus. Deus designou a Eblis ser o

guardião dos portões de Sua corte, dizendo a ele: “Meu amado, por causa de teu

ciúme-em-amor que tens para mim, não deixeis que estranhos se aproximem de

mim”.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Magia é a mais elevada ciência existente em nosso planeta, pois ensina o metafísico assim como as leis metafísicas validas em todos planos. Esta ciência tem sido chamada magia desde que os registros humanos começaram, mas isto tem sido reservado à círculos especiais, principalmente compostos de altos-sacerdotes e altos governantes.

Eles somente conheciam a verdade mas mantinham-la secreta. Eles não somente estavam completamente cientes com a síntese de sua própria religião mas também de todas outras. O povo, por outro lado, era ensinado sobre religião somente através de símbolos. Levou muitos séculos até que fragmentos escassos desta ciência eram também feitos conhecidos pela humanidade de um modo velado, como era entendido.

Há realmente uma única magia, e o grau de maturidade com o qual o mago em questão chegou é a medida para seu desenvolvimento individual. As leis universais, não importa se aplicadas com más ou boas intenções, sempre permanecem as mesmas.

Não há milagres como tal, consequentemente não há nada sobrenatural. Os fatos e efeitos permanecem obscuros porque as pessoas não são capazes de percebe-los de primeira mão.

Magia é a ciência que ensina a aplicação prática das leis mais baixas da natureza até as mais altas leis do espírito

Share this post


Link to post
Share on other sites

Seres legais para você evocar:

Seres dos Elementos

Idurah

cor da assinatura também negra – é outro poderoso governante sobre os gnomos que está comissionado com a cristalização no princípio terreno. Seu grande alcance de poder jaz sob a terra aonde existem os derivados de cristais como sais, por exemplo. De Idurah o mago descobrirá aonde procurar cristais de sal ou outros componentes e será ensinado por este rei dos gnomos como sais em geral se desenvolvem, é informado sobre as analogias químicas e herméticas, e aprenderá, ao mesmo tempo, o uso oculto dos vários tipos de sais para propósitos mágicos através do elemento da terra.

Idurah sabe muitos métodos secretos como como varios sais são derivados de plantas e minerais e está bem desejoso de informar ao mago sobre isto. Ele apresenta para ele o uso prático para propósitos médicos, alquímicos, etc.

Um mago pode aprender muitas coisas de idurah, coisas que a mera leitura de livros jamais lhe daria.

Mentifil

cor da assinatura da primeira evocação deve ser negro – é um poderoso rei dos gnomos no reino sob a terra.

Ele é equipado com muitos poderes e qualidades. Este governante pode informar ao magista sobre todas ervas medicinais e faze-lo ciente com a preparação e efeito de ervas e remédios contra todos tipos de doenças que homens ou animais possam sofrer.

Aparte disto, Mentifil é um mestre no trabalho alquímico, e pode revelar ao mago como a matéria prima pode ser transformada na pedra filosofal, como o lapis philosophorum é ganho. Ele tem um grande número de gnomos como subordinados que auxiliam-lhe com este trabalho e suas obras no reino da terra. O mago que tem controle sobre este espírito da terra também tem um bom amigo e pode aprender muito deste governante poderoso do elemento da terra, e enriquecer seu conhecimento com muitos segredos.

Aposto

Cor da assinatura: Vermelho – é novamente um ser macho no reino do elemento água e governa sobre todos riachos e rios, pequenos e grandes. Ele informa ao mago sobre o que está abaixo dos riachos e rios e em qual lugar sob as águas ele pode encontrar jóias e pedras semi-preciosas. Aposto é completamente conhecedor da magia do princípio da água. Se o mago pedir por subordinados, aposto terá prazer em deixar que os tenha. Tais subordinados tem frequentemente salvado pessoas , que estão nadando ou fazendo outros esportes aquáticos, de afogar-se. Além disto, o mago pode saber destes seres aonde encontrar os corpos de pessoas afogadas.

Coroman

Assinatura a ser desenhado na cor vermelha – tem o nível de um chefe em potencial com legiões de seres cumprindo várias tarefas no elemento fogo. Coroman controla o elemento fogo nos três reinos; os reinos do Homem, animais e plantas, e pode obter efeitos através deles. Ele pode oferecer subordinados confiáveis que estão aptos a auxiliar o mago pela força do elemento fogo de qualquer modo, não interessando se ele opera ritualmente com os espíritos subordinados ou se tem seu trabalho influenciado pela magia da simpatia. Coroman pode introduzir o mago em um grande número de práticas: especialmente o curar de pessoas doentes que possam ser tratadas com o elemento fogo.

Idurah

cor da assinatura também negra – é outro poderoso governante sobre os gnomos que está comissionado com a cristalização no princípio terreno. Seu grande alcance de poder jaz sob a terra aonde existem os derivados de cristais como sais, por exemplo. De Idurah o mago descobrirá aonde procurar cristais de sal ou outros componentes e será ensinado por este rei dos gnomos como sais em geral se desenvolvem, é informado sobre as analogias químicas e herméticas, e aprenderá, ao mesmo tempo, o uso oculto dos vários tipos de sais para propósitos mágicos através do elemento da terra.

Idurah sabe muitos métodos secretos como como varios sais são derivados de plantas e minerais e está bem desejoso de informar ao mago sobre isto. Ele apresenta para ele o uso prático para propósitos médicos, alquímicos, etc.

Um mago pode aprender muitas coisas de idurah, coisas que a mera leitura de livros jamais lhe daria.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Historinha ilustrativa:

Naquele grupo de desobsessao no qual trabalhei, havia 3 paranormais experientes. O pessoal diria “médiuns”, mas eu não gosto desse termo, acho que limita o sujeito a ser apenas “cavalo de entidades”. Quem ‘e telepata, ‘e clarividente, sai em astral na hora, acordado, vê até os detalhes de um sonho que voe teve e só contou pela metade, não ‘e médium, é sensitivo, é paranormal, essas coisas mais gerais.

Bom, o líder do nosso grupo era assim, mas como seguro morreu de velho e sou desconfiado com as pessoas nessa área, eu passei um tempo testando-o, pra ver qual o grau de fantasia e qaul o grau de exatidão que ele possuía, até para saber se dava para levar a sério certas afirmaçoes aparentemtne estapafúrdias.

O tipo de teste que eu fazia era pegar algo (texto, foto, ou livro) e colocar num envelope pardo fechado, e pedir que ele me contasse algo sobre aquilo.

Passei uns 6 meses fazendo isso uma vez por semana. Ele não podia me dizer o conteúdo do texto ou do livro mas podia me falar sobre o autor, sua personalidade, o que estava planejando ao escrever aquilo, se estava inventando, ou copiando, ou sendo sincero ao descrever relatos suspeitos a primeira vista.

Para que eu pudesse avalia-lo eu tinha que saber eu mesmo algo sobre o material, claro, para não comprar gato por lebre.

Foram vários testes, vou relatar apenas 3, para vocês terem uma idéia e entenderem porque eu levei a sério o que lê me contou sobre um certo mago.

Caso 1:

Levei uma biografia do Krishnamurti, escrita por sua amiga íntima Mary Lutiens. O livro conta a vida do Krisnamurti, tem muitas de suas explicações, relatos de eventos cobrindo desde a infância ate a vida adulta. Basicamente pensamos no livro como “um livro sobre KRISHNAMURTI”. E Krishnamurti é bem conhecido por ser bastante ininteligível, ou seja: poucos conseguiram, se é que alguém conseguiu, compreender a mensagem dele.

O que esse amigo meu viu /sentiu quando pegou o envelope FECHADO com o livro dentro de se concentrou?

Ele viu uma MULHER, sentada junto a uma mesa, numa casa toda de madeira, estilo americana, muito dedicada a escrever um livro sobre um amigo íntimo dela. Esse amigo era muito querido para ela, e ela o via como alguém muiot importante para o mundo, porém o mundo parecia não compreender a mensagem dele, então ela se sentiu no dever de tentar contar a historia de vida dele, e resumir seus ensinamentos, para que aquilo não se perdesse.

Esse meu amigo então quis saber quem era esse personagem, e se focou em quem ela tinha em mente, sintonizou com ele, me contou outras coisas....(meses depois, quando levei um livro do próprio Krishnamurti num envelope pardo, quando ele sintonizou com o autor me disse: “Ah! ‘E aquele cara, o tal Krishnamurti..”) reconheceu só pela vibração ( ou pelo “Pensene”, como diriam os Waldolólogos)

Caso 2:

Eu tenho um livro que ‘e uma Biografia do Saint Germain, quando andou supostamnente envolvido com a Revolução Francesa. No livro aparece a foto de uma carta que esta num museu, supostamente atribuída a ele. Escaneei a pagina, imprimi numa folha, fecei num envelope, e levei no dia de nossa reunião semanal. Ele pegou o envelope e me disse de cara: “Nossa! O que tem aqui entro está vibrando de energia prateada, igual a dos mentores do Viver de Luz! Entao fechou os olhos e viu Um cara e bigode a barba curta, usando uma túnica, caminhando em direção a ele. Ele me disse: Xi, parece que é algum tip ode personagem conhecido, um daqueles “santos”...Mas então a entidade mudou de forma, assumiu forma ET, e disse: Eu sou assim na realidade (esse meu amigo tem muito preconceito com tudo que se liga a religiões e historia religiosa, então suspeita MUITO, de qualquer entidade que se apresente como sendo alguém conhecido historicamente.

Naquela noite ele sonhou que foi estava voando pelo espaço, aparentemtne em astral, quando olhou para uns anéis, acho que de Júpiter (Júpiter tem anéis?) e viu uma nave em órbita no centro de uma daqueles anéis, e uma voz de um mentor disse para ele: veja, aquela é a nave do Merlin.

Bom, meu amigo nunca tinha ouvido falar do Saint Germain, que é de fato um dos mentores por trás do processo do Viver de Luz, e que foi, segundo as fontes QUEM-FOI-QUEM-NA ENCARNAÇÃO PASSADA, justamente o Merlin.

Caso 3:

Um dia, depois de tanto levrar liros esotéricos, filosóficos, ou de magia, resolvi sacanear: levei Hamlet, de Shakespeare, eheheheh. Pensei; agora eu pego ele, ele vai ir para o lado esotérico e nunca vai perceber do que trata o livro.

Cheguei e estava dando um jogo da selecao brasileira, e ele olhando. Sentei e passei o envelope para ele: ele ate gostava dos testes, pois nunca tinha testado a si mesmo assim.

Ele pegou, se cocnetrou (mas ainda olhando o jogo), e disse: “Não, hoje não estou bem ,acho que não vou conseguir capta nada”, e esticou o braço me devolvendo o livro.

Eu insisti: “Que nada vai, vê se capta qualquer coisa”

Ele tentou mais uns segundos e disse de novo: “Não dá, está tudo muito confuso hoje, não faz sentido o que estou vendo”

Mas oque tu estás vendo? Fala!

Ele disse: “ Estou sentindo uma forte emocionalidade, uma coisa meio torturada, “afetada”, tipo “Ser ou não ser, eis a questão”.

(Para quem não sabe, essa é uma frase do texto de Hamlet)

Entao eu disse: Ok, mas então abre o envelope e olha o que tem ai dentro. Quando ele viu, me jogou o livro na cabeça!

Eele estava esperando conteúdo esotérico, mágico, algo mais profundo, não uma obra de literatura, por isso ele DEDUZIU que não estava bem nas suas percepções aquele dia. Mas mesmos ele estando PRÉ-DIRECIONADO para um tendencia, a percepção dele se impôs sobre o que ele esperava detectar.

O caso que me levou a escrever isto tudo:

Certa vez levei um livro de Magia ( eu já tinha levado vários, claro) bem conhecido. Não vou citar nomes, mas quem é da área saberá do que estou falando. O autor, que viveu la pelos idos de 1400-1500 se não me falha a memória, ensinava no seu manuscrito, um sistema em que o sujeito se prepara durante 6 meses ( naquela época o único texto disponível no mundo era um manuscrito incompleto Há uns 8 anos descobriam o manuscrito completo, e são 18 meses de preparação, não 6) com jejuns, orações, em silencio e retiro espiritual, para estabelecer contato com seu “Eu supeirior” digamos assim.

Uma vez estabeleci o contato, esse seu aspecto superior ira lhe ensinar as artes mágicas, de modo que ele passa, sob a supervisão desse seu Eu superior, a evocar demônios, que lhe mostrarão certos selos, para que ele os desenhe e use para chama-los quando precisar, como se fossem criados. Ele podia mesmo dar um desses serviçais a alguem, apenas dando o selo da entidade para a pessoa.

Meio esquisito para os padrões de hoje, mas compatível com as crenças medievais.

Aparentemente tudo ok, o cara, ao invés de estabelecer pactos e relações com entidades suspeitas, primeiro estabelecia intimo contato com seu aspecto superior, esse aspecto o ensinava os detalhes da magia, e o ajudava a comandar as entidades. E tudo com muito jejum, oracao, abstenção de sexo.... Deveria funcionar como um relojinho suíço.

Inclusive esse autor alega no seu manuscrito ter sido ele quem criou os 2mil soldados fantasma que surgiram do nada e ajudaram um tal Ferdinando (eu acho que era esse o nome do sujeito) a vencer uma guerra la. Bom, pesquisando eu achei o tal evento dos soldados fantasma na enciclopédia Delta-Larrouse.

Se foi bravata na época em que esse mago escreveu isso, agora já é um boato que faz parte da historia.

Entao o que aconteceu quando eu levei esse livro do tal mago para o meu amigo se concentrar?

Ele viu uma rgiao da europa que parecia ser Alemanha, pegou o mapa mundi e viu que era mais especificamante Áustria (justamente a região na qual o cara viveu quando escreveu aquilo). Mas viu o subsolo astral, ou seja: viu que o autor daquele livro (que estava fechado no envelope pardo ainda) tinha vivido há uns 500 anos atrás, na região que seria a Áustria, e desde entao não mais reencarnou, permanecendo preso, aparentemente acorrentado numa mesa, em um castelo do baixo astral no subsolo dessa região, sendo constantemente torturado (não sexualmente) por várias mulheres, aparentemente “bruxas”.

Não posso garantir a veraciade dessa experiência dele. Só oque posso dizer, e que exemplifiquei aqui com 3 casos, ‘e que ele de fato conseguia obter informações corretas sobre o material que eu pedia para ele se focar. Entao no caso de um livro desses, tão antigo, do qual pouco ou quase nada se sabe sobre a real autoria, ou sobre as reais implicações desse tipo de magia, acho que serve para a pessoa pensar que nem tudo pode funcionar conforme alegam os especialistas, que estão AINDA ENCARNADOS.

O Ramatis alerta na sua obra magia de Redenção, que é comum o mago ficar escravizado por séculos, no astral, por ter pedido algum favor de menor importância a alguma entidade. Até porque, a prática da magia, como feita da forma tradicional, tentava forçar, obrigar, escravizar a entidade, ameaçando-a de tudo quanto fosse coisa, caso não comparecesse ao lugar da evocação. Entao a lógica que o Ramatis usa, E QUE SEGUE OS PRINCÍPIOS GERAIS, ‘E: NÃO ESCRAVIZAR, PARA NÃO SER ESCRAVIZADO.

Alguns magos já vem adotando praticas mais respeitosas com esses seres, mesmo quando lidando com “demônios”, e isso talvez seja um ponto no qual esses assuntos possam evoluir. Mas é um tema sobre o qual só se pode especular, quem esta ainda encarnado não tem como saber o que de fato acontece nessa área. Arrisca quem quer.

Sandro este relato foi muito importante. Agradeço por passar a experiência, assim tomamos mais consciência das coisas.

Por isso, ressalto e reforço suas palavras:

O unico livro do Franz Bardon que existe em portugues trata justamente desse tipo de magia, que obviamente teria que ser dominado primeiro, antes de ficar se aventurando a mexer com outras coisas, por isso so o ultimo livro dele, se nao me engano, trata de evocacoes....

Se uma pessoa quer aprimorar-se, deves primeiro desenvolver as suas próprias habilidades, depois avaliar se ponde depender de outros.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal, tudo bem vocês compartilharem seus livros de magia, mas não é próprio pra ESSE fórum, não quando se trata de satanismo. Teve o caso do usuário TETRAGRAMMATOM, que compartilhava os rituais de magia negra no fórum. Certa vez teve conteúdo impróprio (vários), e o Erivelto apagou e baniu o usuário a pedido dos demais do fórum. Já tive umas reclamações por chat, pedindo minha opinião sobre esse tópico e outros de evocações, mas, como todos tem a liberdade de expressão, estou imparcial por em quanto. Caso tenha muitas reclamações serei forçada a contatar novamente um admin para pedir auxílio no que fazer. Só vamos moderar, OK? :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Outros seres da zona circundante da terra

Sidla

É outro chefe da zona ao redor da terra que pode explicar ao mago todos símbolos, i.e. ensina ao mago como entender perfeitamente a linguagem simbólica das formas. Se o mago tiver um bom comando da linguagem das formas sólidas, ele conhece, também, as conexões análogas de cada forma com as leis universais e também com o princípio do Akasha.

Sata-Pessajah

(cor da assinatura: vermelha, violeta e amarela)

Permite ao mago conhecer como o princípio do akasha está manifesto em todos seres da zona circundante à terra e como alguém pode colocar-se desta esfera no princípio do akasha, i.e. o assim chamado princípio das causas. Sata-Passajah é uma inteligência muito poderosa e revela ao mago muitas possibilidades e instruções para sua proteção, por meios do princípio do akasha, contra todos perigos que possam surgir quando ele coloca a si próprio na zona circundante à terra com seu corpo mental e astral. Ao mesmo tempo Sata-Pessajah inicia o mago em outro segredo: como fazer que seu corpo astral e mental invisível na zona circundante à terra de modo que ele não possa ser visto por nenhum ser além dos da esfera aonde ele veio. Muitos segredos mais podem ser revelados ao mago por esta inteligência.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Para que ficar fazendo estás coisas de envocação ou invocações de espíritos? o que desejas com tudo isso? Isso lhe fará crescer espiritualmente para lado do bem? Penso que as vezes as pessoas brincam com coisas sérias, fazendo experiências por puro ego, procurando algo que não perdeu, e aí quando da merda se deseperam.

lembre-se Espiritualidade deve ser tratado como responsabilidade e simplicidade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

MARTAL -

Grande Demônio do Primeiro Reino de Chamas.

Sua aparência é a de um ancião com longos cabelos cinzas e barbas brancas; e ao contrário de seu rosto

envelhecido, seu corpo é musculoso e jovial. Seus olhar é profundo e olha para o Magista como um patriarca olha

para uma crianca.

Martal concede os segredos da Iniciação, causa furacões no universo para que esse conspire a favor da

ascensão do Mago, remove todas as pedras do caminho da Iniciação.

TUEL -

Espírito que conhece a humanidade desde seu início.

Tuel aparece na forma de um homem alto e magro, suas vestimentas misturam azul e branco, seus cabelos

são curtos e marrons; e seus olhos são chamas de fogo que lembram mais fogos de guerra do que chamas de amor.

Tuel conhece a história de todas as civilizações que já pisaram na Terra e sente prazer em compartilhar o

que sabe com o Operador, informando como os impérios surgiram, ruiram e voltaram ao pó. Utilizando o

conhecimento recebido de Tuel, o Feiticeiro saberá como erguer e manter um império ao seu redor.

SAMASSK -

Anjo de proteção e defesa.

Aparece como um jovem em seus 25 anos de idade, usando roupas em amarelo e branco, sua fisionomia é

gentil. Só responderá se for questionado e fala pausadamente.

Para defesa e proteção não há anjo melhor que Sasmassk. Sasmassk protege e defende o Feiticeiro ou

qualquer pessoa, objeto, local que esse deseje. Pode proteger durante viagens aéreas, enviando seus sentinelas para

acompanhar o viajante. Lançará de volta qualquer ataque, de qualquer inimigo.

OPFAAL

Anjo da Libertação.

Virá sob a forma de um homem alto em vestimentas brancas. Seus olhos são azuis como o céu e sua presença varre qualquer sinal de desconforto e desespero.

Opfaal liberta qualquer pessoa de qualquer tipo de maldição e escravidão espiritual. Liberta a mente dos

medos e traumas. Suas habilidades são mais potentes durante o período de Lua Nova e Lua Cheia.

ACHERON

Anjo da Influência.

Archeron é o único anjo com asas nesse grimório e suas asas são tão grandes que não se vê os limites delas.

Archeron tem a habilidade de conduzir o homem à Magia Benéfica. Sua presença afasta qualquer energia

nociva, ódio ou medo do templo. Mesmo quando ele se vai, uma porção de sua 'paz' continua com o magista.

LUKORST

Benefical Angel capaz de trazer prosperidade, ouro, prata e pérolas.

Lukorst aparece como um homem velho envolto numa luminosidade dourada. Essa luminosidade é o que

atrai todas as riquezas.

Lukorst responderá ao magista rapidamente e o entregará toda riqueza que esse necessita. Peça apenas o

necessário, esse anjo detesta ganância.

SASTAN

Espírito que guia o Magista no desenvolvimento de suas faculdade ocultas.

A princípio se mostra como uma grande salamandra, mas pode tomar forma humana ao comando do

Feiticeiro. Feito isso, ele aparecerá como um homem de pele escura e cabelos brancos.

Sastan guia o Magista no desenvolvimento perfeito da clarividência, clariaudiência e várias outras formas de

vidência (faculdades ocultas). Ele afirma saber os segredos da 'visão remota' (capacidade de se projetar em qualquer

lugar, plano, tempo, etc) e ensinará quando o Magista estiver pronto.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.