• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
sandrofabres

Caso de obsessão acontecendo! (autor: lepacheco)

Recommended Posts

Caso de obsessão acontecendo!

 
Amigos, meu primeiro post no fórum novo, infelizmente não é para compartilhar algo bom...
Minha prima está passando por uma fase difícil, pela primeira vez, tem 35 anos e sempre teve tudo que quiz, agora a empresa de seu pai que sempre a sustentou faliu, nesse momento de fragilidade e depressão ela se entregou e os espíritos inimigos tomaram conta, há 3 dias a depressão se transformou em possessão, ela diz que vai matar a mãe e o filho que ela tanto ama, diz que vai encontrar Jesus, age como criança, ontem quando chegava alguem perto ela ajoelhava e beijava os pes da pessoa, não fala coisa com coisa, está transformada, não há deixam sozinha um minuto, nem pra dormir com medo do que ela possa fazer, matar alguem ou se matar, chamaram um padre e quando ele a viu ficou assustado e disse que vai não pode atende-la sozinho, ome que o caso é critico, segunda feira apenas com sua equipe ele fará algo, e pediu à família que não reze na perto dela, pois oque for que estiver agindo por ela pode atacar a quem se atrever a rezar perto. Enfim, a família está tratando como loucura, mas eu seu que não é, sei que são espíritos zombeteiros fazendo zombaria se aproveitando do momento de depressão que ela está, eles não estão aguentando, mesmo sendo católicos estão aceitando até centro espírita para que a situação se resolva. Detalhe é que essa moça nunca viveu uma vida de vícios, teve sempre boa postura, boa esposa, boa filha e boa mãe. Enfim, todos estão sofrendo muito com isso.
Eu com meu pouco entendimento tenho praticado com mais intensidade agora e quero ajudar nesse caso específico, de preferência em astral, já tenho enviado toda energia que posso à ela, inclusive me relataram melhora após a última prática que fiz de mentalização para ela.
Me ajudem? Oque mais posso fazer?
Vocês podem enviar energias à ela? O nome dela é Manuele.
Agradeço intensamente qualquer intenção de ajuda.
Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites
 
  • Tenho lido o evangelho segundo espiritismo, perante a isso sei que o sofrimento é necessário, ouvindo o Saulo também acredito nisso, se está passando por isso é porque tem que tomar consciência dos erros se arrepender e só então o sofrimento passa. Mas para ela tomar consciência esses espíritos aproveitadores precisam sair de perto, pois não há como sequer ter uma conversa com ela, está completamente possessa, como afastamos essas consciências pesadas do entorno dela? Alguém já passou por isso?
  •  
    Olha, pelo jeito as crenças da família não são muito úteis nesse caso. É "carma familiar", o cara nasce numa família sem esclarecimento que vai e chama o padre, aí fica díficil.
    Se conseguir fazer eles verem este vídeo, talvez ajudasse a eles entenderem um pouco:
    0.jpg

    E se eles por serem católicos ,acharem que o Laércio está exagerando ao desqualificar o exorcismo católico, aqui tem uma filmagem de 50 minutos (resumidinhi porque durou horas, mas ainda assim é u processo que se arrasta há meses ou anos, no dvd contam melhor) de um exorcismo real.
    https://drive.google.com/file/d/0ByXGi2vq5-wsYjJLN0JIVW5zNlU/view?usp=sharing
    tirada deste dvd:
    http://www.amazon.com/Exorcist-21st-Century-Gabriele-Amorth/dp/B00BI6SPLG/ref=sr_1_3?ie=UTF8&qid=1439672042&sr=8-3&keywords=exorcism+21+century


    A família tem que procurar grupo espírita, onde tenha equipes de desobsessao (não sei se todo grupo espírita tem ), ou melhor ainda, grupos de apometria, ou então um centro de umbanda MESMO (do tipo que não aceita matar galinhas, tem que pesquisar antes na cidade, para ter certeza, ou pode piorar tudo se se meter num grupo que faz sacrifícios de animais).

    Mas é a FAMÍLIA QUE TEM QUE PROCURAR ISSO NÉ, PARA LEVAR A FILHA. No seu caso não tem nada para fazer, exceto isso, pedir energias, e tal. Vou mudar eset seu post para a área adequada, de Vibrações Mentalizações.
    Para uma lista de grupos de apometria, veja aqui se tem na sua cidade:
    http://apometriadistancia.blogspot.com.br/p/casas-de-apometria-no-brasil.html

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Olá, @lepacheco .

    Olha, sempre tem influência espiritual, mas, muitas vezes a situação chega num ponto onde já é (se não já era antes também), problemas de origem físico-mental.
    Em casos como esse, onde se insinua suicídio ou ameaça a vida de alguém, o correto é de imediato buscar ajuda psiquiátrica e psicológica.
    Primeiro é preciso sim alguma medicação para de forma emergente acalmar a situação e só depois, juntamente com a ajuda física, buscar ajuda espiritual, num tratamento à distância em algum centro espírita, esotérico, casas de umbanda, etc.
    E se a pessoa não quer ir, é preciso intervir e dar um jeito, pois, ela parece ter passado do limite da escolha nas duas situações: AJuda médica para o corpo e a espiritual!

    Do lado de cá vamos vibrando também e pedindo ajuda aos amigos espirituais!

    Abraço e força aí!
  •  
    Obrigada Sandro, estudei o conteúdo informado, acredito muito no Laércio, ele explica muito bem como e proque acontecem possessões. Infelizmente a religião católica foge quando o assunto é o porquê disso acontecer, e mais cabuloso ainda é ler entrevistas ao "exorcista" do Vaticano José Antônio Fortea dizer que eles "não sabem porque possessoes acontecem” ou até " sabem que existe um além, mas que Deus diz que quem busca saber sobre esse 'além' atrai problemas", e muitos outros absurdos. WTF??????
    Como os seguidores aceitam isso??? Há "algo", os líderes não sabem explicar e ainda pregam que quem buscar explicações se dará mal!!!!

    Saulo, a busca à ajuda médica se deu sexta feira, no entanto o dr. Só passou tranqüilizante, o triplo do recomendado para a estatura dela, ontem passou o dia dopada, como Laércio explica, o dopamento evita que o obssessor aja nela. Hoje continua sob efeito do tranqüilizante, pretendem deixa-la assim até que o Padre e sua equipe possam atende-la.

    Sandro tem sim Apometria aqui na minha cidade, mas até onde li (foi pouco) não vi que fazem exorcismo, como se daria?
    Eu ainda não à vi, a família está pedindo orações, mas não querem visita, oque é completamente compreensível, nós já nos dispusemos à ajudar, inclusive estamos filtrando os centro espíritas mais bem quistos daqui, pois tem muitos. Como a família é católica, acho que devemos esperar eles tentarem com oque acreditam, afinal como sabemos bem, a força do pensamento (para eles se chama fé) pode contra tudo.

    Agora, um outro detalhe sobre Manuele que não mencionei. Antes de eles entrarem na dificuldade financeira, não iam a igreja, apesar de a família ter raízes no catolicismo, Manuele, seu marido e filho não frequentavam igrejas. Quando as dificuldades começaram ela adentrou em uma vida extremamente religiosa por intermédio se uma parente, amanhecia e anoitecia com uma bíblia nas mãos. Suas redes sociais que antes não mencionavam Santos, Deus ou fé, se tornaram uma revista eletrônica de correntes de orações e eventos católicos, fotos de padres e etc...
    Enfim, estranho a cronologia dos fatos né?
    Disso podemos tirar o ensinamento de que um livro mal interpretado pode levar a pessoa tanto ao "céu" quanto ao "inferno". Com as mesmas frases há 'N' resultantes... Tudo depende de como a pessoa que lê se encontra espiritualmente.
    Amigos obrigada de coração pela disposição em ajudar.
    Peço que permaneçam enviando energias à ela, espero trazer boas notícias no próximo contato.
    Abraço!
  •  
    Não acho estranho lepacheco, as religiões tradicionais há muito não são o que o povo acha, mas claro, isso também depende da sua sintonia. Só que:

    - o catolicismo sempre esteve associado à nobreza e monarquia, então tem uma longa tradição de estar povoado de gente que vê no material o sentido da vida, o que levou ao desenvolvimento de práticas ocultas, dentro do catolicismo, que poluiu muito o ambiente católico nos planos sutis. Então uma pessoa já desequilibrada, e talvez movida apenas pelo estresse da perda material, procura no catolicismo um refugio...a chance de cair no centro de um vespeiro é grande.

    E tem outras coisas também, como o componente psicológico: num momento de crise, uma pessoa que sempre foi mimada, protegida, pode achar que a solução para aliviar sua tensão é arranjar um problema assim ela vira o foco das atenções, e todos voltam a tentar protegê-la. Então arranjar uma perturbação DENTRO DOS MOLDES da crença da família pode ser muito conveniente, em termos de ganho emocional para ela neste momento. E aí se formam prcerias entre obsessor e obsediado, isso sempre existe, porque um obsessor é um espirito COMO VOCE, mas com muito menos energia que você. Ele só te domina se você deixa, e você deixa, porque ganha algo com isso....
    Mas claro, cada um tem sua história, só estou te dizendo porque eu não acho estranho o que aconteceu.

    Só um exemplo: o filoh de um amigo meu, quando criança, quando se irritava muito por ser contrariado, ficava zonzo e desmaiava...
    O pai dele disse para ele um dia, após um desmaio desses:

    " olha aqui, a proxima vez que tu desmaiar porque está irritadinho, vou te acordar com uma chinelada"

    Da proxima vez, direto e feito, o pai contrariou o menino, ele desmaiou, o pai deu-lhe uma chinelada bem forte no traseiro, o menino acordou na hora....e nunca mais teve nada desses sintomas. Já tem mais de 30 hoje, eheheh
    A psicologia humana é complexa, as vezes, lá na história da infância da sua prima pode ter indícios de algo que a família preferiu sepultar, por vergonha, e que agora, no momento de crise, veio a tona.
    Por isso quem não é da família ali de ficar junto, fica boiando as vezes em coisas que nem sempre são tão complexas.
    .......................
    Quanto a apometria e exorcismos...olha cara, é que esse nome é específico da católica. Vocês tem na mão um paciente com um problema que PARECE ser de origem espiritual. A questão é pedir para ele examinarem o caso. Se for, as vezes dá para remover o sujeito, mas isso depende de uma enormidade de fatores. Mas seria interessante levar o caso a eles, talvez, se a família não é "disso", você possa ir lá pessoalmente, contar o caso. Qualquer médium minimanente competente acessa sua prima ,e a entidade que está com ela enquanto você relata o caso, porque você será o endereço energético que eles usarão para chegar nela. Não tem que prender a pessoa numa camisa de força e levar até o "exorcista", ehhehehhe.
    Claro que algumas coisas só podem ser feitas ao vivo, por uma questão de densidade de onde você vai mexer pra resolver, mas eles devem saber lá o que dá para fazer, ou se não podem/devem interferir.

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Entendi sobre a apometria Sandro! Obrigada.
    Eu disse que achei estranho a cronologia dos fatos de forma irônica, rsrs só não mencionei rsrs.
    Concordo em gênero e grau com tudo que disse!
    Obrigada abraço e paz!
  •  
    Amigos trabalho na desobsessão em um centro espiritualista, concordo com o Saulo primeiro médico, e na minha opinião ela deveria ser levada num centro universalista ou um centro de umbanda sério que tenha trabalhos de consulta, espiritual e desobsessão. Já trabalhei em vários casos semelhantes e a primeira coisa a saber é a história o porque isso está acontecendo para depois se indicar o tratamento certo. O espirito incorporado avalia o caso e ameniza os sintomas e depois encaminha para os tratamentos. E pelos relatos serão várias sessões de desobsessão, Alguns centros tem nas suas macas de cura médicos espirituais que são psiquiatras seria o mais indicado para ela. Não sei de onde a amiga mas se for do rio de janeiro conheço algumas casas que poderia em muito ajudar ela nesse tratamento.
  •  
    Me passa o nome dela, hoje trabalho na desobsessão para colocar na corrente, fazemos a mentalização a distância se quiser colocar o endereço facilita ainda mais. Os dados do paciente são entregue a pessoa que comanda o trabalho e ela define o médium ou o grupo de médiuns que fará o etendimento. Começamos as 18:OO horas e terminamos a 20:00 se tiver como ela estar em casa na hora e deitada de preferência. facilita.
  •  
    lepacheco, se for passar o nome, use as mensagens privadas.
    Parece óbvio isso, mas as vezes o pessoal esquece que o fórum é aberto, qualquer um lê, e se você posta um nome aqui, depois digitam esse nome no google, aparece este tópico. O pessoal as vezes posta até númeor de celular. Usem sempre MP para dados de contatos pessoais.
  •  
    Desculpe não sou de usar foruns. Não foi por mal. mandei em MP pra ela ainda estou perdido no fórum deixei levei acho que dois dias pra achar como fazer minha apresentação. Obrigado por me alertar Sandro. Não irá acontecer novamente.
  •  
    Claro Henrique, mas só deixei o aviso ali, porque quando ela ler seu post pode escrever, por impulso, e esquecer que não está digitando num ambiente privado.

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Muito obrigada Henrique!
    Só vi agora, já estou enviando os dados na mensagem privada!
    obrigada por avisar Sandro
  •  
    Oi Le, espero que sua prima tenha melhorado, energia de proteção para ela.
  •  
    Muito obrigada Eduardo!
    O Henrique tem auxiliado bastante no caso dela. É muito sério, mas felizmente há solução através de tratamento espiritual.
    mesmo à distancia ele e sua equipe de médiuns estiveram prestando auxilio e se depararam com espíritos se aproveitando dela.
    O trabalho foi iniciado e já surte bons efeitos, ela ainda não foi para casa, está sob cuidados médicos, da religião à que ela pertence e recebendo nossa ajuda energética. Desde que o Henrique iniciou a ajuda às consciências que sob ela estavam exercendo influencia ela não tem mais agido como louca, está mais calma. Toda ajuda é bem vinda!
    Obrigada à todos que enviaram energias à ela!

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Há casos de simbioses que levam anos até vidas, um assédio de troca mútua de energia, estou em formação em psicologia, e como envolve ameaça de atos de violência, é interessante fazer uma intervenção com um psiquiatra, só para atenuar os sintomas, e sem dúvida um acompanhamento sério e continuo em uma casa que se tenha afinidade, como uma Kardequiana ou umbandista séria, e é interessante ressaltar que o encarnados nem sempre são as grandes vítimas do processo, é importante respeitar e não hostilizar os irmãos atrás dos bastidores e também vibrar por eles, já trabalhei em mesa mediúnica e desde criança lido com subjugação ou " possessão" , pois eu e minha mãe e minha irmã somos, de níveis diferentes mas somos, e esse caso pode ser importante para sua amada, para uma visão mais ampla acerca das verdades que estamos imersos, sendo vc a mais instruída espero poder auxília-los sem ferir os seus egos. Estaremos a vibrar por Manuele.
  • Opções
    Sim sim Wellington, sei bem que quem mais precisa de auxílio e energias são as consciências sofredoras que ainda vagam em busca da energia dos encarnados...
    Henrique também defende o acompanhamento presencial em uma dessas casas. Mas como o tratamento que estão fazendo tem surtido efeito, fico em uma sinuca de bico, como a crença que eles foram ensinados desde que nasceram é contra tudo isso e prega que o exorcismo feito pelo padre e sua equipe é suficiente, fico de mãos atadas...
    Agora é torcer, e, se (espero que não) acontecer novamente irei interferir apresentando à família a opção dos centros, que inclusive pesquisei e conversei pessoalmente com um membro da FEEMT, Federação Espirita de Mato Grosso, que gentilmente se colocou a disposição para receber Manoeli no centro.
    Fico feliz de vocês, Wellington e Henrique, terem nascido em famílias que lhes possibilitaram o conhecimento dessa Verdade Universal Comprovada Conscientemente, rsrsrsr inventei o nome, pois quem não teve essa sorte, como eu sofre preconceito ao expor os conhecimentos à cerca desse tema... Triste realidade..

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Esse lance de família é complicado mesmo.

    Eu venho de famílias que não são de acreditar em nada. Minha mãe tentava me convencer, quando eu era criança, que morrer é como queimar uma lâmpada, não sobra nada. Para ela isso significava algo bom, tranqüilidade. Pra mim sempre esse conceito sempre significou total futilidade de todos os atos da vida. Meu pai nem se ocupava desses pensamentos.
    Mas a família do meu pai era só ele, minha tia, meus avós.

    Já a família da minha mãe eram 12 irmãos, todos ex-agricultores, que vieram para cidade e viraram mecânicos de automóveis, taxistas, fiscais da prefeitura, bancário. Todo pessoal com foco em acumular dinheiro em profissões simples, para sair daquela situação difícil de agricultor que foi para a cidade. Dois dos meus tios são casados com espíritas, mas não acreditam em nada disso. A coisa mais próxima de uma inclinação espiritual na minha família foi uma tia, que resolveu virar freira, mas desistiu uns 2 anos depois.

    Quando eu me interessei por esoterismo, aos 12 anos, começando a ler só livros sobre isso e sobre parapsicologia, meus tios todos começaram a me pressionar, quando vinham nos visitar. Aquela conversa típica “lavagem cerebral, espertalhões mentindo para vender livros, etc”.

    Mas eu nunca fugi da raia em discussões, queriam discutir? Pois eu discutia com eles.
    Nessa época tive minha primeira projeção astral, usando as técnicas que tinha aprendido
    Aos 14 entrei na gnose, e pronto, nova onda de encheção de saco “ Nós vamos lá olhar o que esse pessoal está pregando”, e eu “pois vão lá, é portas abertas, qualquer um vai , senta, e aprende”. Foram? Claro que não!

    Quando eu tinha uns 19 anos, meu primo de 12 começou a me fazer muitas perguntas sobre tudo nessa área, e eu ia explicando... até que ele, com 14 anos quis entrar na gnose, e o pai não deixou. Proibiu. O pai casado com uma médium, que chama as atividades da esposa de “aquelas coisas lá”.
    Não adiantou muito, passaram os anos e meu primo virou pastor evangélico, com faculdade de Teologia, ehehe. É outra visão, mas ainda assim fugiu da área materialista que meu tio preferia
    .......
    Minha tia, que tentou ser freira, começou a “ouvir vozes” de uns 2 anos para cá. Isso é o que sabemos, mas já há desconfiança que talvez ela já passasse por isso há muitos anos, e não falasse nada, porque na minha família a atitude com coisas espirituais é virar as costas. Até uma das espíritas que é casada com meu tio, não gosta que falem no assunto “morte” na sala, ehehhe. Estraaaanho...
    Eu dei uma “checada” a distância no caso da minha tia, mas não sou médium, minhas percepções dependem de sinalépticas meio indiretas. Acabei detectando que havia mais “espíritos trouxas” na volta dela do que algum espírito realmente vingativo. Levaram ela num centro espírita, e meio que confirmou o que percebi, mas ficaram só naquela papo de “reforma íntima”, o que para uma pessoa de quase 70 anos já não parece muito eficaz. Então ela se desinteressou, porque não estava adiantando nada mesmo, fica só indo a igreja...e segue, claro ouvindo vozes.
    .............
    Eu sempre me preocupei em dar um pouco de informação para minha mãe, minha irmã e minha sobrinha, puxando um assunto ou outro, ou dando livros espiritualistas em Natal aniversários, mas não sempre, para não enche o saco delas. Mas o máximo que elas conseguem digerir é um Violetas na Janela, ehehhe.
    Minha mãe e minha sobrinha digo, porque minha irmã (hoje com 50 anos) acha isso tudo muito assustador e sempre arranjou algum jeito de sair da sala quando se puxa assunto sobre isso, eheheh.

    Minha mãe agora tem 74 anos, é professora, formada em pedagogia, mas está aposentada, e quando esteve aqui em casa olhou meus livros e se queixou “credo, eu nem entendo os títulos do que tens nas estante”.
    E ficou nisso..depois me dei conta: “ela está procurando preencher o tempo livre lendo algo”.

    Tenho poucos livros “para leigos”, porque meu interesse em leitura é sempre em assuntos, não estorinhas, então é tudo tema meio especializado, por isso ela não entendia nem os títulos, e uns 80% dos meus livros são em inglês. Mas vasculhei o que eu podia encontrar de títulos em português e levei para ela, algumas coisas de literatura, de poesia, de contos, e claro..algumas coisas espiritualistas, ehehehe. Um dos livros que peguei foi “Vida após a Vida”, que relata experiências de quase-morte. Pensei:

    Que horror, eu li isso quando tinha 14 anos, e só agora, aos 45, estou passando para minha mãe?
    Mas Certamente eu comentei sobre o livro naquela época, mas ela não deve ter dado atenção.

    No momento ela está adorando a biografia do chico xavier.

    Mas é biografia né? Se o papo entra em explicações, doutrinas, etc... aí ela já não curte muito, porque trava na etapa “será que é mesmo?”. Eu comento com ela sobre minhas projeções como quem comenta onde foi no fim de semana passado, para ver se ela aprende a ver com naturalidade essas coisas, mas vira e mexe ela me vem com “te telefonei e não atendeste, fiquei preocupada. Tenho medo que uma hora nessas tuas coisas aí tu saias do corpo e não consigas voltar”

    Ehehehhe...é brabo.

    Então eu olho para trás, analiso minhas atitudes, a idade em que fiz minhas escolhas, (também evitei me envolver com meninas “genéricas”, pois só namorei, e casei, com uma moça que foi minha instrutora na gnose, e que também já se projetava desde os 12 anos.) e comparo com as da minha família, que passaram uma vida toda fugindo disso. Só penso que de fato uma vida apenas é muito pouco para uma pessoa sair de um estado tapado-total na área da espiritualidade e virar simpatizante-total, e depois praticante. Mas isso me dá uma certa esperança de que esses pequenos esforços no esclarecimento de pequenas questões um dia talvez possam permitir que essas pessoas comecem a trilhar esses caminhos mais cedo em alguma vida futura.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

  • Ótimo relato Sandro, gostei muito de saber um pouco mais sobre a trajetória de um amigo que se faz presente e prestativo à tantas pessoas que buscam conhecimento sobre desenvolvimento espiritual... Seu papel em nosso progresso é de muita importância.
    Eu também penso que uma vida é pouco, e quando penso sobre isso me vem logo o sentimento de que para mim essas descobertas não são novidades, parece que já vivi isso antes, e sinto muita sede de conhecer oque vem depois, de saber logo oque na outra encarnação eu não consegui concluir...
    Acho que todos que estão nessa fase de descobertas que nós estamos, também sentem isso em algum momento! E junto vem um sentimento leve de gratidão, de se sentir especial por receber essa graça...

    Sabe, também nasci em uma família cujo crença não condiz com oque acredito hoje.
    São todos católicos, avós paternos e maternos que trouxeram toda uma bagagem religiosa e as passaram aos filhos (meus tios e pais)... Então me sinto pisando em casacas de ovos com eles... É difícil para mim ve-los acreditando em algo que EU sei que não está certo. E saber que só descobrirão quando desencarnarem, serão pegos de surpresa...
    Cresci acreditando em tudo que a família me ensinou, batizei, fiz primeira comunhão, etc... Porém nunca me senti satisfeita, parecia que a religião não conseguia responder aos meus questionamentos sobre a existência da alma, é tudo muito vago...
    Só aos 17 anos obtive novas informações quando uma médium, amiga de minha mãe de longa data veio nos visitar, eu já a conhecia e sempre gostei muito dela, nessa visita em que ela passou alguns dias em nossa casa, eu a destrinchei! Rsrs passei horas a fio ouvindo as experiências dela e perguntando sobre tudo! Fiquei fascinada pelo assunto! Me identifiquei com tudo, parecia que meus ouvidos estavam esperando aquilo desde que encarnei! Rsrsrs
    Após esse episódio a espiritualidade só evoluiu.. Passei a frequentar centros espíritas e pesquisar mais a fundo sobre o assunto. Tive que ouvir tias e avós dizendo "Minha filha, não vai nesses lugar não, não é coisa de Deus!" ou "Oque que você quer achar nesses lugares?? Tem que ir é pra igreja!".... Enfim, mas nunca discuti, minha personalidade me impede. Só Passei a guardar pra mim..
    Até que em janeiro desse ano, aos 22 de idade me deparei com o assunto desdobramento.. Tudo a ver com espiritualidade! Tudo a ver comigo!
    Agora me sinto completa... Finalmente encontrando respostas à todos os questionamentos da consciência! Graças à vocês! Professores espirituais do plano físico, com esse incentivo estou no caminho certo para a tão esperada prática! Está chegando... a cada dia aprendo mais sobre!
  •  
     
    Estava eu lendo os comentários deste post, e vi a Lepacheco comentando que não teve a sorte de nascer em uma família que entenda bem sobre a espiritualidade, espiritismo e por sofrer preconceitos, Só que eu queria esclarecer que todos nós de um certo modo sofre algum preconceito por sermos espiritualistas, na maioria das vezes começa dentro de casa, venho de uma família protestante, então não é nada fácil ser uma criança que via espíritos dentro de casa, desde muito novo e não ter ninguém para falar sobre isso. e não entender o que ocorria. Esse tipo de preconceito que a Le comenta é muito comum e todos nós de um jeito ou de outro sofremos de alguma forma, se não for em casa ou no trabalho, somos muitas vezes julgados e condenados pela simples ignorância e por pessoas que se acham donas e proprietárias de verdades absolutas e por culpa de nós mesmo que temos vergonha de nos mostrar, muitas vezes temos nossas convicções religiosas e levamos nossos filhos em outra para ou pouparmos eles de constrangimentos e preconceitos, pois no fundo muitos de nós é que somos culpados quando nos escondemos é não professamos nossa fé e nem ensinamos ela a nossos filhos. Por isso sempre ensinei isso aos meus filhos e quando eles tiverem idade para escolher que eles façam suas escolhas e sigam o que quiser. Não os obrigo a nada, mais explico o que eles quiserem saber sobre qualquer religião sem preconceitos e sem influências pessoas minhas. Para mim todas as religiões são corretas para o estado de consciência de cada um é o que a pessoa tem entendimento naquele momento é como ele consegue se religar com o divino. E se aquilo o faz um ser melhor ele está certo. Jesus um dia disse que um dia seria-mos uma só nação. Só que muitos acham que ele quis dizer que teriámos uma só religião. Mas ele só quis dizer que nós respeitariá-mos apesar de todas as diferenças. A Paz de Cristo a todos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Sou católico, discordo da maioria das opiniões a respeito da igreja, mas não as rebato porque cada um pode pensar o que quiser, e é assim que deve ser.
    já a moça em questão deve buscar ajuda no mundo material, devem re-estabelecer seu padrão de vida já que este era o antidoto que a matinha sã outrora.
  •  
    Oh Sandro, acabei de ler o que escreveste sobre: "Esse lance de família é complicado mesmo"
    Bastante descritivo, interessante e até engraçado, (dei umas risadas aqui)
    Obrigada pela partilha, fez-me sentir menos "ET"....

    :))
  •  
    A adaptação as vezes problemática, eheheh:
    image

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.