• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
sandrofabres

Minha 1ª e 2ª projeção com lucidez (autor: Kátia )

Recommended Posts

Minha 1ª e 2ª projeção com lucidez

 
Dia 19/09/2015 –

Às 7:30 da manhã deste sábado, voltei para a cama e fiz a técnica projetiva, aproveitando que meu marido havia saído de casa.
Pela primeira vez senti o que era o tão famoso E.V. (Estado Vibracional), senti como um desacoplamento entre os corpos físico e espiritual.
Não sei aonde estava ao certo (nem cidade, nem rua, nenhuma informação local), mas me coloquei a disposição dos mentores/amparadores, queria experimentar como era um amparo. Pela primeira vez e de modo consciente fiz o meu primeiro voo, mas pude perceber que havia em torno do meu corpo espiritual um objeto, que compreendi ser uma boia na cor azul.
Logo adentrei em uma residência, toda arrumada, fui andando pela sala, cozinha, dormitórios era uma casa muito arrumadinha e achei que não havia ninguém no local. Fiz uma cara como que perguntando ao mentor, (que sentia estar junto mas não o via) tipo o que estávamos fazendo naquele local.
Ao entrar em um dos dormitórios da casa, pude notar que estavam dormindo aglomerados 4 jovens, imaginei que estavam drogados, uma moça que ainda não tinha 18 anos pela aparência e dois rapazes também jovens, e um que parecia ter menos idade, talvez entre 10 ou 13 anos.
Esse mais jovem era negro, e todo safado veio para cima de mim, tentando me beijar e me acariciar e pela minha cara ele percebeu que não permitiria tal coisa, ele fez um sinal e mostrou seu órgão genital para mim.
Mentalizei os jovens e impus minhas mãos, fazendo uma prece e pedindo a Deus que enviasse a energia necessária àquele grupo.
Em seguida esse menino mais jovem desapareceu do grupo, entendi que ele foi socorrido por amigos espirituais.
Eu toda eufórica falava para o meu amparador, é isso que quero fazer, quero amparar, amparar, amparar....quero fazer isso sempre....
Eu não pude ver meu mentor, mas acho que ele ficou rindo de mim...tenho a nítida impressão que ele sorria também com minha empolgação. Mas como não enxerguei nada, não posso ter essa certeza...rs.
Quando acordei no corpo físico, era pura alegria, meu entusiasmo por ter conseguido fazer o primeiro amparo com a lucidez que busquei por meses a fio fazendo técnicas, finalmente havia conseguido.
Notei que senti o E.V. algumas vezes, como se fosse para me manter no local aonde era necessário. Entre o voo e a chegada na residência, pude sentir mais de uma vez a instalação do E.V. como se ele acontecesse para manter minhas energias de forma ao auxilio necessário.


Dia 21/09/2015 -
Entusiasmada com a primeira projeção, cada oportunidade que meu marido sai cedo de casa, vou para meu quarto fazer a técnica projetiva.
Não querendo dizer que quero que ele saia, mas realmente aproveito a oportunidade porque o acoplamento aurico atrapalha e impede que a projeção aconteça. Então fui para o quarto novamente e fiz a técnica projetiva completa, logo senti o E.V. e fui levada para uma residência chique, entrei no jardim de uma bela casa.
Ao entrar na residência pude perceber que os habitantes estavam agitados eu não os via, apenas sentia a vibração da casa, malas por todos os cômodos, pareciam estar fugindo de alguma situação difícil que estavam passando e de forma rápida.
Não deu tempo de entender o que ocorria naquele local, fui puxada para uma nova situação, ouvia uma conversa, eu acreditei que havia deixado meu celular ligado e estavam entrando mensagens de voz no whatsApp, ouvia a conversa sem entender, não dei importância para o que acontecia, só fiquei irritada com a minha cabecinha de vento que deixou o celular ligado e estava perdendo o amparo que iria acontecer, graças a minha incompetência de tirar o som do celular. Não me perdoava por isso...rs
Passou algum tempo aquela conversa no pé do ouvido onde eu reconhecia ser a voz da minha irmã e do meu cunhado.
Ao voltar para o corpo percebi que não podia ser whatsApp, porque o celular estava em modo silencioso.
Fui descobrir mais tarde, pela minha irmã que meu cunhado estava passando por consulta no Hospital das Clínicas e estava passando muito mal, vomitou muito. Ele está com um tumor cerebral, precisando ser socorrido e encaminhado para cirurgia com urgência.
Pude compreender, que fui levada para lá para ampara-los de alguma forma, porém, não consegui compreender o que se passava no momento, acreditando ser uma interferência do telefone.
Este é o resumo da minha segunda projeção de forma lúcida.
É simplesmente maravilhoso poder comprovar que após 3 meses de técnica, estou conseguindo finalmente fazer as tão sonhadas projeções e ainda ter um amparo, o primeiro de muitos amparos.

Share this post


Link to post
Share on other sites
 
  • Muito legal Kátia! Começou com o pé direito hien? ehheheh

    De fato as coisas que você cita acontecem. Muitas vezes fui levado a locais, casas, entrei observei as pessoas ali dentro, e não entendi bem o porque fui parar lá. Lembro que uma vez vasculhei a casa toda, mas antes de entrar num quarto, já fiz uma leitura e vi que o quarto estava vazio, não precisei entrar. E aí notei uma voz interior na minha mente perguntando:

    " Não tem ninguém ali?"

    E respondi:

    " Não"
    Nunca parei para pensar se era mentor ou não, só achei estranho parece que havia um "rádio interno". Mas achei estranho DEPOIS DE VOLTAR PARA O CORPO, PORQUE NA HORA É NATURAL COMO RESPIRAR.

    Os EVs durante a experiência serem usados para te manter lá faz sentido, porque VOCE MESMO PODE FAZER ISSO. O Waldo chama de TÉCNICA DE PROJEÇÃO PROLONGADA. Uma vez eu estava precisando MUITO de uma resposta, então quando levantei do corpo, me vi direto num tipo de QG, nem era mais meu quarto ao redor da cama. Até que eu fosse levado pelo atendente até o profissional responsável senti que a coisa ia demorar e eu iva votlar para o corpo sem a resposta. Então fiquei fazendo EV de 2 em 2 minutos mais ou menso, e funcionou, fique 90 minutos projetado, só voltei quando obtive a resposta e parei de fazer o EV, acordando uns 5 minutos depois.
    ( os 90 minutos não é chute, eu olhei no relógio antes de tentar me projetar, me projetei em menso de 1 minuto depois, lá projetado eu sabia o tempo que estava passando no físico, e quando voltei, estimei o tempo, olhei no relógio e bateu. Portanto não se trata de tempo dilatado em astral, mas que no físico dura só 1 minutinho não, eheheh)

    E essa sua experiência de ser "chamada no whatsapp" também, as vezes você tem a ilusão de ouvir ou ver um celular tocando. E se atender, fala com alguém. Provavelmente é o jeito que nossa mente consegue encaixar certas coisas difíceis para ela dar um formato racional. Não sei se já contei neste novo GVA ou se foi só no antigo, mas certa vez eu estava no meio de uns trabalhos, e minha "chefe" me chamou. Estávamos numa região em que chovia o tempo todo, tudo estava alagado até os joelhos, eu subi um lance de escadas e lá, no topo do lance, embora eu não visse nada, eu sentia que era como que um ponto de materialização de "som/voz". Minha chefe estava me comunicando que uma amiga estava tentando chegar até mim. Houve uma explicação maior, que não captei, só entendi que eu estava além do alcance dela, foi só uma "notificação".
    No dia seguinte ela me contou que sonhou comigo, e no sonho pegou o carro para ir onde eu estava, mas via no fim da estrada muita chuva, um temporal brabo, que foi ficando mais e mais feio, até que ela ficou com medo e deu volta.
    Além da confirmação, que foi legal para ambos, o que me chamou atenção foi aquele sistema de comunicação. É provável que aquela escada fosse uma forma de minha mente representar que eu precisei subir a frequência um pouco para poder captar o recado. E eu não via nada na minha frente, ma era como se fosse uma caixa de som invisível, e aquilo só existia ali naquela canto, no topo da escada, como se fosse uma "zona de fronteira". Seu caso de telepatia com sau imrã e cunhado durante a projeção parece ter sido isso.
    E uma vez que precisei resgatar uma pessoa encarnada que estava num "inferninho" astral, também notei isso. Para chegar no local eu "desci uns degraus" , e a chamei. Ela veio e cuidei para que ninguém tentasse interferir. Entao...curiosamente, intruí que ela ME ESCALASSE, subisse nas minhas costas, o que ela fez, subindo "para o andar de cima" usando meu corpo como escada.
    (não que eu "saiba" fazer isso, mas quando estou "P DA VIDA" para resolver uma situação, certas habilidadess brotam não sei de onde)

    É provável que esse lance da escada, e de ela me escalar para conseguir subir para o andar de cima, sejam simbologias de elevação de frequencia, não sei.
    Portanto, tem que estar atenta a isso, muito provavelmente muitas coisas que vemos podem ser releituras simbólicas de processos que nossa mente racional, física, não entende bem porque não tem experiência desse tipo de coisa. Talvez ate adquirir experiência para não precisar "traduzir" nada, demore.
  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Katia
    Katia 
    Estou aproveitando Sandro, para escrever porque parece que com o tempo as coisas vão se perdendo um pouco.
    Estou ouvindo as faqs do Saulo de traz para a frente, parece que estou fazendo um curso tipo intensivão, para aprender, ouvir detalhes de cada assunto.
    Também ouvi a Nanci Trivelatto, e outro dia, estava à procura de um médico neurocirurgião para o meu cunhado, e olha aonde fui parar
    0.jpg
    Dr. Sergio Felipe de oliveira com orientações interessantíssimas.
    Assim é a vida, estamos todos ligados e por algum motivo estamos nesta busca incessante de melhorar quem somos.
    Estou muito Feliz Sandro com tudo o que está acontecendo aos poucos, fiquei 3 meses fazendo a técnica, pensei comigo se não acontecer a projeção astral, no mínimo estarei cuidando das energias que para mim já era fantástica descoberta.
    Meu propósito agora é descobrir porque
     
  • Passei mal por tanto tempo com enxaquecas, uma vida inteira.
    Vômitos, desmaios, queria muito ter descoberto tudo isso há muito tempo atrás.
    Talvez agora tenha chegado a hora do aprendizado afinal, onde estou mais madura para aprender e realizar meu trabalho de ajuda ao próximo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Tem um FAQ do Saulo sobre mediunidade ostensiva que achei um dos melhores dele, suponho que você já tenha visto, talvez seja isso.
    0.jpg

    Eu não sou médium, que eu saiba, sou mais para "Ogro insensível", pelo menos no dia a dia.
    Só que quando não é o dia a dia, em determinadas situações já me aconteceram muitas percepções estranhas.... mas eu só dou atenção para coisas MUITO claras, porque já tive um ou outro episódio, em vigília, de ouvir voz dentro da cabeça com a mesma nitidez de quem ouve rádio com fone, de ver imagem por clarividência que está ali fixa, podendo abrir ou fechar os olhos e ela não muda...mas são situações esporádicas.
    Então ignoro todas as coisas vagas, do tipo "sinto que...." porque não quero dar vazão ao "achismo".

    No entanto...minha infância até os 13 anos foi como o Laércio conta sobre a infância dele, neste vídeo, o que me deixou em dúvida quanto ao meu "ogrismo" de sensitividade, eheeh
    http://viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17094-caso-de-obsessão-acontecendo-autor-lepacheco/&do=findComment&comment=74377

    Tive até que tomar o remédio que ele cita, o Epelin. Só parou quando descobri o esoterismo, nos livros do Lobsang Rampa, porque aí sim, senti que algo "encaixou": reencarnação, a projeção astral, etc. Comecei a treinar para me projetar, porque ele tem um livro só de técnicas.

    Eu tinha que fazer exames, eletroencefalograma, a cada x anos, e quando fiz o último, aos 13, fui liberado de continuar tomando o remédio. Pode ter sido efeito do tratamento, dos 5 aos 13, mas pode ter sido porque achei o caminho que me interessava e talvez os mentores tenham feito alguma alteração em mim, como o Laércio fala no vídeo acima, porque antes de começar a tomar o remédio era complicado, se eu ficasse empolgado ou irritado com algo, qualquer ativação emocional mais forte, como ganhar um presente de natal que eu quisesse muito, eu já passava mal, quase desmaiava. Minha mãe pirava comigo, eu tinha que deitar no chão e esperar passar. Fazia isso até no centro da cidade, eheheh. Mas nunca desmaiei, só passei perto. Ainda me lembro de algumas vezes em que fiz isso, eheheh.
    O remédio era para "evitar convulsão", e deveria ser tomado até a adolescência, porque segundo o médico, se eu tivesse a primeira, teria a vida toda, mas se não tivesse até a adolescência, não teria mais (isso era nos anos 70, um tempo que a gente ainda acreditava que médicos sabem EXATAMENTE o que estão fazendo, uma época de inocência sobre a ciência, ehehehh) .
    Então a cura pode ter sido do remédio ou não, mas dá o que pensar.

    Talvez seus sintomas agora mudem um pouco né? Mas ainda assim, se isso for questão de energia, como o Saulo sugere no vídeo, pode precisar maior quantidade de trabalho, para gastá-la em quantidade suficiente para não te incomodar.

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Katia
    Katia 
    Sandro, novamente você surge com sugestões de vídeos no mínimo interessantes, o faz do Saulo de mediunidade eu já havia assistido e cheguei a compartilhar no meu facebook de tão interessante que achei. Quem sabe pode ajudar mais pessoas...vi e ouvi o vídeo sobre exorcismo que me indicou, muito bom também.
    Enfim Sandro, todo aprendizado é bem vindo, penso mesmo que nunca vamos para de aprender...essa é a nossa evolução afinal.
    Cada dúvida que temos, cada coisa vivida pode ser ajuda a outro colega que também está nesta fase de aprendizado. É muito bom, poder contar com vcs aqui no fórum.
    Além das minhas dúvidas, procuro ler os tópicos de outros colegas que também estão praticando as técnica se a viagem astral.
    Mas para ajudar a quem tiver interesse:
    - minhas enxaquecas, vômitos e desmaios pararam....ainda tenho algumas dores de cabeça, mas acredito são quase nada em vista do que tinha antigamente.
    Apesar de ter estudado desde pequena a espiritualidade, sempre achei que milhas crises fossem físicas e nada tinham a ver com a espiritualidade já que sempre amei tudo que era aprendizado a respeito.
    Um grande abraço e obrigada pela ajuda
  •  
    Katia
    Katia 
    Meu corretor ortográfico fez um monte de porcaria no meu texto....rs...Sandro, não sou tão ogra assim...kkkk
  • Opções
    Citar

    No entanto...minha infância até os 13 anos foi como o Laércio conta sobre a infância dele, neste vídeo, o que me deixou em dúvida quanto ao meu "ogrismo" de sensitividade, eheeh

     

    Interessante ...também assisti esse vídeo sugerido pelo Sandro e gostei bastante! pra ser sincera, foi o primeiro vídeo que assisti do Laércio.
    Minha sobrinha de 17 anos tem sofrido convulsões há algum tempo, e tá naquela de tomar "trocentos" remédios e não resolver de fato o problema...os médicos nunca encontram uma causa de fato e os remédios estão causando vários transtornos...
    Eu suspeito que aquilo não é apenas convulsão, tem algo a mais no rolo...seja mediunidade ou algum ataque psíquico. Já conversamos com minha cunhada para levá-la a algum lugar..centro..terreiro...mas é incrível como as pessoas encontram desculpas para não tomar uma atitude...
    Já senti vontade de levar o nome dela no terreiro onde frequento (ela nem sabe que trabalho num terreiro) rsrsrsrs, mas sinto que ela deveria ir pessoalmente...
    É difícil...vc quer ajudar, mas as pessoas não se mexem...concordo com os relatos acima, certas coisas acontecem para que a gente tome um rumo.

Share this post


Link to post
Share on other sites
  • Katia
    Katia 
    Igomes,

    É difícil, sei bem o que está falando, minha família era toda espírita, de repente parte dela se tornou evangélica....consegue imaginar o que aconteceu?
    Existe um fanatismo que não consegue nem chegar perto, então não há o que fazer apenas esperar que algo modifique os pensamentos. O Saulo postou um vídeo sobre mediunidade e explica muito bem o que acontece com o acúmulo de ectoplasma, o sujeito está lascado se não for em busca de algo que o alivie, como casas espíritas, passes, além do trabalho em si que está no DNA espiritual do sujeito que veio com o carma mediúnico.
    Também assisti um vídeo muito interessante do Dr Sérgio (psiquiatra) se tiver interesse é uma palestra onde ele explica para médicos sobre a espiritualidade.
    Compartilho com você:

    0.jpg

    E este outro link foi de uma reportagem no SBT sobre existe vida após a morte.

    0.jpg

    Se conseguirmos consertar e corrigir nossos próprios erros e desacertos já nos sentiremos felizes, mas ajudar o próximo é um sentimento inexplicável de amor e gratidão por ter conseguido.
  •  
    lgomes
    lgomes 

    Sim...sim...é complicado mesmo!
    a gente tenta ajudar, mas a mudança depende de cada um... :)
  •  
    Quais técnicas você esta fazendo a 3 meses Katia? só por curiosidade e pesquisa mesmo
     
  •  
    guuiiza,
    As compactas nunca fiz, prefiro as técnicas mais longas.
    Iniciei com a 1ª técnica, fiz a segunda também, mas as que mais faço são a 3ª e a 4ª.
    Quando faço de madrugada com o marido dormindo do lado dou preferência para a 3ª...hahaha...já imaginou ele acordar e me ver em pé mexendo os braços (técnica 4) vai achar meio estranho, ou vai achar que estou querendo voar, ou então que enlouqueci...rs.
    Estou ouvindo as Faq's do Saulo e ele fala da técnica 5, alguém já viu ou ouviu esta técnica?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.