• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Recommended Posts

 

Olá, pessoal!

Esses dias estive pensando sobre a escala evolutiva e me perguntei: Até quando precisarei encarnar por necessidade na Terra? Então, lembrei do termo "serenão". Críticas ao excesso de neologismo à parte, o termo serviu para encontrar algumas informações sobre o que pode ser a última etapa evolutiva de uma consciência na Terra.

Decidi compartilhar com vocês, até para saber se alguém já teve algum contato com uma consciência deste nível evolutivo. De acordo com o Waldo, existem 54 serenões encarnados na Terra. Não sei se é ou não correta essa informação, nem tenho como provar. Mas, por dedução, acredito que exista um número de pessoas com essas condições evolutivas "circulando por aí".

Meu ponto é que seria fantástico para nós, pessoas comuns, ter algum contato com o que penso ser o modelo ou a meta evolutiva de todos. O Waldo disse ser contra o encontro físico com o serenão, pois representaria um "estupro evolutivo", dado o abismo evolutivo. Eu discordo, acho que um serenão, ou seja lá que nome tenham, tem plenas condições de adequar seu comportamento ao nosso, de forma análoga, ainda que grosseira, ao que fazemos ao conversar com uma criança.

Se puderem, deem uma olhada no vídeo. Trata de um relato de um encontro com uma possível "serenona" encarnada e suas repercussões. Abaixo copio a explicação dada pelo Waldo a respeito dos serenões:

" O que é um Serenão (Waldo Vieira)?
Ao longo das minhas "viagens", estive nos lugares mais surpreendentes, como outros planetas e outras dimensões. Acabei tendo contato com toda sorte de entidades. Algumas, ainda mergulhadas na ignorância, parecem foragidas de filmes de ficção científica. São normalmente doentias e traumatizadas por experiências violentas vividas na vida física. Por outro lado, tive a oportunidade de entrar em contato com seres desenvolvidíssimos, tranqüilos e despojados de dogmas religiosos, identidades nacionalistas, doutrinações, etc. Escolhi o nome de serenão para designá-los por causa de sua aparência de beatitude dinâmica. Os serenões existem desde o aparecimento da humanidade na terra. Assim como os homens, eles vieram, em levas espirituais sucessivas, de vários recantos do universo. Estão completando o círculo reencarnatório e desenvolveram uma cosmoética (ética cósmica) aperfeiçoada, baseada principalmente no amor universal, na ajuda impessoal ao próximo. Honrarias e paixões já não têm sentido em seu plano vibratório. Os serenões são absolutamente anônimos e não buscam recompensa para os seus atos.
Podemos evoluir até esse nível?
Sim, eu poderia resumir a nossa evolução em 4 níveis (pré-serenão, desperto, orientador evolutivo, serenão). Primeiro, o nível mediano: consciência sonambulizada, presa à roda comum das encarnações compulsórias sucessivas. Consideramos que nós todos que já estamos mais ou menos despertos, temos 25% do serenismo. Então, somos pré-serenões, isto é, a média. Se a pessoa começa deixar de ser mini-assediado permanente total ou eventual, como acontece, começa a entrar na desperticidade. A palavra em português, para entendermos bem, é desperto: desassediado permanente total. Então ele se transforma numa isca assistencial interconsciencial consciente. Qualquer consciex (consciência extrafísica) doente que chegar perto dele vai ser assistida através dos amparadores que trabalham junto dele. Então esse é um cara desperto, a metade do serenão (50%). Já tem muita gente assim na Terra.
Posteriormente, temos o chamado orientador evolutivo. Ele seria o evoluciólogo; o cara que conhece tudo da sua consciência, das suas vidas. Ele é o orientador do seu grupo evolutivo (grupocarma), constituído de milhares de pessoas; há centenas de orientadores evolutivos. Esse tem uma visão de conjunto maior, já está caminhando para o serenismo. Chegamos, portanto, ao serenão, que é aquele 100% - Homus sapiens serenissimus - aquele que vive suas derradeiras encarnações plenamente consciente deste fato. Então, o serenão é o modelo para a gente entender dentro do processo evolutivo. Após essas fases, o espírito estará puro, isto é, livre da ciranda encarnatória (CL - Consciência Livre).
Serenão seria o homem equilibrado?
Sim, o homem que domina tudo. A teoria dos serenões está no meu livro. Mas vamos pensar bem: numa vida, você pode alcançar o nível de desperticidade. Vai levar muitas vidas, muitos séculos, para se chegar a orientador evolutivo; e vai levar muito mais vidas, muitos milênios, para se chegar à condição de serenão. Temos isso pela frente, todo mundo tem.
Você teria idéia de quantos serenões existem no planeta?
O cálculo básico dos projetores mostra que há entre 55 e 60, intrafísicos e extrafísicos.
Você conhece algum?
Conheço. Fisicamente, nunca puder ver nenhum deles. Extrafisicamente, desde os anos 60 eu tenho feito entrevista com um ou outro. Atualmente estamos estudando muito um que mora no interior da Argentina, e é esse que está nos ajudando em Foz do Iguaçu.
Ele é extrafísico?
É intrafísico. Mas esse eu nunca vi pessoalmente. Sei até a província em que ele mora. Vejo por clarividência viajora ou quando saio do corpo; é quando ele deixa, e a gente vai lá. Existe um outro, por exemplo, que está nos Estados Unidos, na área de Montauk Bay. Há uma mulher serenona no Rio Grande do Norte, perto de Natal. Outro está na China. Um dia desses, eu estava na esteira aeróbica quando vi esse serenão chinês. Ele é mais velho do que eu, me parece que tem uns 70 e poucos anos, a barba muito rala, mas os olhos são uma loucura - a energia que ele tem! Esse daí nem sei onde fica.
Que tipo de trabalho eles fazem?
Geralmente, fazem o trabalho de megafraternidade. O interesse deles, em geral, é continental. Eles fazem união num determinado lugar, mas movimentam aquilo de uma maneira multidimensional, o tempo todo. E fazem tudo com os pés nas costas: domínio de energia, processo de projetabilidade, problema de assimilação simpática - são incríveis. Para se ter uma idéia, o serenão chega e pensa assim: quero ver quais são as dez consciências de melhor gabarito que estão, intrafisicamente, vivendo na cidade de São Paulo neste instante. Ele entra em sintonia para ver um sensor do processo de energia. Na mesma hora, ele vai ver quais são aquelas consciências de destaque. Eu já vi um deles fazendo isso. É uma coisa absurda.
Extrafisicamente eles são conhecidos também como serenões? As consciexes (consciências extrafísicas) o chamam assim?
Principalmente as consciexes assediadoras. Essas falam: "Xi, vamos embora, lá vem um serenão." Todos os doentes, mal-intencionados, que praticam o que é doloroso e fazem mal para os outros, caem fora. O serenão é desmancha-roda de assediadores. "

Extraído do blog: http://anovaarcadenoe.blogspot.com.br/2011/11/waldo-vieira-o-que-e-um-serenao.html

Opiniões e relatos são muito bem vindos. :-)

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, rassol disse:

Meu ponto é que seria fantástico para nós, pessoas comuns, ter algum contato com o que penso ser o modelo ou a meta evolutiva de todos. O Waldo disse ser contra o encontro físico com o serenão, pois representaria um "estupro evolutivo", dado o abismo evolutivo. Eu discordo, acho que um serenão, ou seja lá que nome tenham, tem plenas condições de adequar seu comportamento ao nosso, de forma análoga, ainda que grosseira, ao que fazemos ao conversar com uma criança.

Bom, não sei o que o Waldo pensa disso (vou ver o vídeo depois) , já vi ele falando algumas coisas, mas ele é confuso pra caramba na hora de se explicar, a gente tem que ficar pescando conteúdos entre os infindáveis "cê tá me entendendo? pois é, então é isso aí é desse jeito aí, e tem outra coisa,..."

E aí eu já dormi, eheheeh . Mas a questão do estupro evolutivo não acontece pelo comportamento ou explicaçao, mas por ressonância.

É inevitável que uma pessoa  que está num estado consciencial/energético muito diferente afete tudo ao seu redor mesmo sem abrir a boca.

Nós fazemos isso com os animais, por exemplo, e essa é a origem do problema com relação ao vegetarianismo:  o convívio dos animais muito próximo de nós produz neles uma separação da alma grupo, criando uma individualidade, coisa que eles não tem originalmente. Isso pela visão esoterica é? ( Voce pode ler mais sobre isso no livro do Ramatis Fisiologia da Alma. É por isso que animais domésticos parecem possuir uma individualidade muito mais marcante do que animais selvagens.)

Da mesma maneira, a simples presença na sala de um mestre ou mentor, digamos assim, é sentida até por quem não é muito sensível, fica todo mundo mais centrado na hora que ele chega. Eu notava isso no grupo desobsessao que participei. As vezes, durante os intervalos entre uma leva e outra de obsessores,  estava todo mundo conversando na boa, rindo, fazendo alguma piada e lá pelas tantas parecia que todo mundo se calava, porque batia uma paz interior maior, um estado de "estou muito bem aqui, sentado, na minha, mesmo calado, quero curtir esse momento".

Podíamos continuar algum assunto em andamento, mas o tom ficava mais suave, mais delicado, até que alguém dizia "!chegou um mentor aqui agora ha pouco.

Então não dá, o efeito é inevitável. Não dá pode enconder uma luz embaixo de uma mesa.

É por isso que a sociedade humana sempre foi atra´s de mestres, gurus, e tal, porque estar perto deles, quando são reais, gera sim u efeito acelerador, essa sempre foi  a finalidade. Todos nós irradiamos, mas como não diferimos muito em nível, não chegamos a desequilibrar o  conjunto. Mas um sujeito com um potência psiquica e energética maior já afeta mais. Afeta positivamente? claro, ajuda, mas aí acontece que os aluninhos ficam como moscas,tem que morar na casa do sujeito, ou perto, então se criam aquelas "vilas" né? ou ashrams....só que quando as pessoas saem dali, para visitar família por exemplo, aquela vibração deles volta a ser o que era, porque eles estão surfando na onda da vibraçao acelerada do mestre.

E então a pessoa ao invés de trabalhar sobre si para criar um estado melhor, porque passa tempos perto o sujeito, acha que já está numa situação melhor, e não faz o que deveria fazer para conquistar por si seu próprio estado autônomo de equilibrio. Acaba ludibriada por um snso de equilibrio interior emprestado pelo mestre.

Da forma como eu entendo, não dá para um pessoa parar de reencarnar na terra pelo menos, enquanto as coisas da terra o fascinarem. Se elas ainda acham muito bom os prazeres do corpo, isso vai sempre puxá-la de volta, porque ELA QUER ISSO, ELA SENTE NECESSIDADE DISSO.

É aquela história: a pessoa estaria disposta a partir de hoje, de abdicar de posses materiais, beber só agua e comer a mesma comida pelo resto da vida, e não fazer mais sexo em troca de um INÍCIO de caminho? Não de um "paraíso", mas de um início real de jornada? 

Se isso lhe soa radical, então é porque ainda tem muita roda de samsara pela frente, me parece. (OPINIÃO..OPINIÃO...OPINIÃO)

Agora, quando a pessoa olha para essas e todas as outras coisas (que a gente nem imagina o que sejam, estou só citando poucos exemplos bem básicos) , e não vê nelas graça, ou desafios (porque essa é a funçao de um escola, te criar situações desafiadoras, para que você cresça superando elas. Se é fácil superá-las, então a escola perdeu a utilidade para você) , aí talvez ela possa pensar:

 

- Puxa, parece que as lições grosseiras que esta escola tinha a me ensinar eu já aprendi, essas coisas não me prendem mais. Será que falta muito ainda?

 

Antes disso acho que nem vale a pena questionar isso.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Entendo seu argumento da ressonância. Contudo, pelo pouco que entendi sobre esse suposto estágio evolutivo, existe controle absoluto sobre todos atributos do corpo físico, astral e mental. Logo, faz sentido que eles possam até mesmo encolher a luminosidade e influência para não cegar ou atordoar o observador. Acredito sim, que é uma escolha do Serenão, ser percebido como tal. Afinal, estamos falando de um ser com, supostamente, centenas de milhares de vidas encarnadas a nossa frente. O mais estranho nessa premissa é que eles estão fisicamente entre nós, o que para mim é, no mínimo, surpreendente. Se for verdade.

Com relação ao ato de buscar e idolatrar um serenão. Concordo que é um absurdo, sem sentido. Eles tem as funções deles aqui e se houver necessidade de contato com um de nós, certamente o farão com facilidade. Ainda assim, se uma pessoa se dedicar, sozinha e sem religião, ao aprimoramento consciencial, eventualmente deverá esbarrar num serenão. Talvez até bem antes do que imagine. A razão de mencionar essa possibilidade é que eu tive alguns eventos com "sintomas" bastante similares aos mencionados pelo rapaz do vídeo, além das descrições do Waldo. Descartei o efeito sugestivo pois os eventos acontecem desde a infância, sem conhecimento prévio de alguma descrição alheia.

Daí minha surpresa e curiosidade. Como pode uma alma sebosa como eu ter tido um contato compulsório com algo desse porte? Mesmo a remota probabilidade, não faz sentido. Mas a descrição dos fenômenos e processos é idêntica a mencionada por outras pessoas que nunca conheci. Além disso, essas mesmas pessoas também apresentaram grande surpresa em se perceber no meio de algo tão improvável de ocorrer no presente.

Tudo tão misterioso :grin:

Supostamente existem alguns serenões encarnados e identificados, um deles reside no Brasil, próximo a Natal. De acordo com o Waldo, é uma mulher que se apresentou como Rosa dos Ventos. Quem tiver curiosidade experimente direcionar sua atenção para essa consciência, projetado ou não. Fiz um teste único e tive resultados interessantes. O barbudo disse que é falta de educação se aproximar deles sem ser convidado, mas não resisti. Em todo caso, fui bem tratado. :grin: 

O barbudo realmente é confuso as vezes. Comentário a parte, a entrevista com Jô é muito engraçada. O desespero do apresentador em conseguir falar algo, entre os "agoras". :T,

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, rassol disse:

Contudo, pelo pouco que entendi sobre esse suposto estágio evolutivo, existe controle absoluto sobre todos atributos do corpo físico, astral e mental. Logo, faz sentido que eles possam até mesmo encolher a luminosidade e influência para não cegar ou atordoar o observador.

Verdade, é o que a lógica do que nos dizem ensinam. E nós mesmos podemos fazer isso em astral ,então eles deveriam também ser capazes disso, em tese. Porém, desconfio que esse seres PODEM talvez ter alguma função de atuar como indutores de algum processo coletivo, como alterar a vibraçao de alguma região, ser um catalisador de processo que nem conhecemos. E aí não faria sentido segurar a vibraçao né? É como dizer que o sol tem sua funçoa, mas não convém chegar perto, porque para nao te queimar, ele precisa desligar um pouco, e aí atrapalha o resto do trabalho. Sei lá, isso é um mistério.

Eu sou meio cético com sujeitos encarnados "evoluídos".  Para eu aceitar que um encarnado é alguém "livre", ele vai ter que se desmaterializar na minha frente, ou mudar de forma física. Se o cara está preso num invólucro pesado e de forma fixa, para mim não tem muito jeito de ele ser grande coisa não, é no máximo  aluno mais experiente.

Se consegue alterar a forma física a vontade, aí dá para começar a conversar sobre alguma superioridade interessante. Mas isso é só o MEU critério pessoal

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
24 minutos atrás, sandrofabres disse:

Verdade, é o que a lógica do que nos dizem ensinam. E nós mesmos podemos fazer isso em astral ,então eles deveriam também ser capazes disso, em tese. Porém, desconfio que esse seres PODEM talvez ter alguma função de atuar como indutores de algum processo coletivo, como alterar a vibraçao de alguma região, ser um catalisador de processo que nem conhecemos. E aí não faria sentido segurar a vibraçao né? É como dizer que o sol tem sua funçoa, mas não convém chegar perto, porque para nao te queimar, ele precisa desligar um pouco, e aí atrapalha o resto do trabalho. Sei lá, isso é um mistério.

Eu sou meio cético com sujeitos encarnados "evoluídos".  Para eu aceitar que um encarnado é alguém "livre", ele vai ter que se desmaterializar na minha frente, ou mudar de forma física. Se o cara está preso num invólucro pesado e de forma fixa, para mim não tem muito jeito de ele ser grande coisa não, é no máximo  aluno mais experiente.

Se consegue alterar a forma física a vontade, aí dá para começar a conversar sobre alguma superioridade interessante. Mas isso é só o MEU critério pessoal

 

Talvez por isso o barbudo tenha sugerido não procurar ou chamar. Realmente, tudo muito misterioso, mas muito interessante. 

Quanto a alterar nossa realidade livremente, manipular particulas, etc. Até certo ponto, penso como você, é muito improvável que alguém assim esteja perambulando num saco de carne aqui na Terra. Apesar de que, dentre 7 bilhões, não é tão improvável que exista uma meia dúzia vivendo no himalaia, se alimentando de luz solar, se deslocando pra lá e pra cá. :-P 

Mas se realmente existir, de qualquer modo, nada muda, por que tenho certeza que jamais haveria uma exibição de mágica para convencer alguém. Caso se dessem ao trabalho de realizar a proeza, mesmo assim não acreditaríamos, poderíamos sempre supor ser ilusionismo. Afinal, tem maluco por aí que faz sumir até prédio, e é só mais um seboso aqui entre nós.

Acho que do ponto de vista astral, pode ser mais convincente e auto confirmador o contato com um serenão. Ainda que seja, também é muito improvável de ocorrer.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Dentro da multidimensionalidade e da evolutividade, este é um dos temas que mais me chama atenção. Sou fascinado pela hipótese do Homo Sapiens Serenissimus. Existe muita coisa a se falar aí. A questão do estupro evolutivo seria mesmo se ele viesse falar com você desmedidamente, coisa que não acontece, pois como vocês já debateram, ele estaria num nível de autodomínio tão grande que passa despercebido aqui na terra. Uma das bases dessa hipótese é exatamente a teoria do anonimato, pois seria impossível estar tão em alto nível e ser popular, causaria um conflito imenso na sociedade. Ao meu ver, a grande maioria dos serenões ativos é atualmente consciex (ou seja, desencarnado), mas existem sim os que estão aqui no intrafísico e que cumprem seus serviços. Nada sabemos, por exemplo sobre seu domínio do corpo (quanto tempo podem viver? Tem macrossoma? No caso, um corpo super resistente e evoluído que lhe permite não ficar doente ou fazer mais do que a grande maioria? Tem o domínio multidimensional suficiente para os super psiquismos?) Nem de seu domínio parapsiquicio. Lembro do Waldo explicando que quando você avista um serenão no extrafísico, você vê o ambiente todo sendo limpo por onde ele passa, vai deixando aquela mancha de energia, limpando todo o lodo do caminho, e toda consciex que passa por ele sai filtrada (não curada, porque a evolução é pessoal), mas recebe um lava jato. Temos exemplos usados na conscienciologia, do Serenão Reurbanizador por exemplo, que é um dos pilares desse movimento de reurbanização do planeta terra (limpeza de bolsões milenares com consciex doentias e atrasadíssimas que estão agora no processo de reencarnação/ressoma para agilizar o processo evolutivo. Juntamente com a transmigração contínua das consciências que não tem mais jeito por aqui e terão que ser transferidas de escola/planeta).
Claro, tudo são hipóteses, e seguindo a lógica do "Tenha suas próprias experiências" que é a base da conscienciologia. Aproveitarei para dar um relato curto do que vivenciei de mais forte em termos de presença evoluída:
-Na ultima aula do Curso Integrado de projeciologia, estudamos um pouco sobre os serenões, além de toda a escala evolutiva. O professor disse que a intenção era abraçar esse holopensene do tema, da busca pela evolução e quem sabe assim atrair a atenção de alguma consciência mais firmeza que por ali estivesse. Então fizemos uma exteriorização grupal intensa, com a atenção de evocar a energia de um serenão. O fato é que durante a movimentação, antes mesmo do professor avisar, senti uma presença arrebatadora se aproximando (no dia muita chuva e trovão lá fora), então de forma atípica (eles nunca falam nada durante os exercícios, além dos comandos básicos para mantermos o foco na MBE) ele comentou que a presença que estávamos comentando estava se aproximando, e antes mesmo dele dizer que esta consciex estava aumentado o Estado Vibracional de todos os alunos, eu já estava sentindo fortemente, um banho de energia misturando-se ao meu EV de forma que jamais senti sozinho. Uma sensação única de prazer, amor, paz e alegria diante de tanta energia. O cardiochacra disparou, o umbilico pulsava como se fosse explodir. Tive de me segurar por que foi muito intenso mesmo. No relato ao final muitos sentiram algo tão forte quanto, alguns viram, outra professora (que mantém os olhos abertos para reforçar o campo, atrás dos alunos) comentou que viu claramente a chegada da consciex, toda a equipe extrafísica junto e a irradiação energética intensa para todos, e cada aluno, retransmitindo essa energia densificada para fora da sala espalhando-se na chuva e lavando as ruas da cidade.

De fato não sabemos que nível era tal consciência, até foram levantadas hipóteses de ser uma figura pública da região, que foi fundador do hospital da cidade, mas não temos certeza de nada. O que posso dizer é que senti essa equipe extrafísica, provavelmente fazem parte da equipe de amparo da cidade, e visto que buscávamos essa conexão, vieram em peso para aproveitar aquilo tudo que que estávamos dispostos a vivenciar.

Aproveito para deixar um link de uma possível entrevista com um serenão, escrita por Robert Monroe.
http://www.consciencialucida.com.br/2010/10/entrevista-com-o-ser-humano-mais.html

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, Thomas_Blum disse:

Aproveito para deixar um link de uma possível entrevista com um serenão, escrita por Robert Monroe.
http://www.consciencialucida.com.br/2010/10/entrevista-com-o-ser-humano-mais.html

A entrevista é interessante e muito curta. Parece não haver uniformidade no corpo físico dos serenões. O Waldo mencionou um suposto serenão que viveu num corpo físico com severa deficiência, parece contraditório.

Me ocorre que esta consciência que o Monroe entrevistou provavelmente seja algo além de um serenão, talvez uma consciência livre ou algo do gênero. Da forma como foi descrito, com 1800 anos de existência contínua, sem mudar de corpo, existe indício de controle total de materialização e livre circulação do corpo mental e provavelmente além. Até onde entendi, os serenões não possuem tamanha habilidade, ainda precisam que alguém gere o corpo a ser utilizado. É mais provável ser o "degrau" seguinte ao deles.

Seja como for, a consciência parece ter dado apenas um relance daquilo que é e o que faz. Entra aí, talvez, o grande cuidado e respeito pelo qual essas consciências nos tratam, pessoas comuns. Tenho a forte sensação de que eles nos veem como crianças, tateando o mundo, tentando abrir os olhos. Diferente de nossos pais encarnados, sem apresentar sentimentos como compaixão ou piedade. Como se enxergassem toda nossa jornada, de uma só vez, e nos apresentam apenas um amor pleno, permanente, envolvente e absoluto. Fascinante.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em ‎21‎/‎01‎/‎2016 at 04:59, rassol disse:

Tenho a forte sensação de que eles nos veem como crianças, tateando o mundo, tentando abrir os olhos. Diferente de nossos pais encarnados, sem apresentar sentimentos como compaixão ou piedade. Como se enxergassem toda nossa jornada, de uma só vez, e nos apresentam apenas um amor pleno, permanente, envolvente e absoluto. Fascinante

Concordo plenamente. Isso é bastante comentado inclusive. Mas até mesmo os amparadores fazem isso, quando nos veem fazendo algumas bobagens que já poderíamos ter superado. Claro, no caso dos serenões, isso seria num nível muito superior, numa percepção mais policarmica, da humanidade inteira, quem sabe.
Sobre a possibilidade daquela ser uma consciex livre já acho mais difícil dado que pelo que é estudado (baseado em vivências de quem já publicou o tema), depois do serenão, a consciência descarta o corpo físico, e de forma geral, uma consciex livre não cabe nas dimensões alcançadas pela humanidade terrestre ainda baseada no psicossoma. Costumam comentar que estas são encontradas apenas em nível mentalssomático.
Mas é sempre bom reforçar. Tudo hipótese né. Não temos certeza de nada. Eu mal conheço meu amparador. Mas como já disse, adoro o tema. Espero ainda nessa vida ter um encontro mais profundo com um serenão. Aprender o máximo que meu hardware for capaz de absorver sem queimar o processador. :)
 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ah, e vale dizer que, quanto às capacidades do serenão. Lembro dum vídeo do Waldo onde ele diz (em outras palavras) que o serenão já viveu tudo que a terra permite, ele já zerou essa realidade! No caso ele já tem o cheat para compreender a linguagem de qualquer coisa. Lembro dele comentar que o serenão consegue se comunicar com a formiga ou com a anta, por que ele já superou toda a matemática por trás da linguagem e da transmissão de ideias. Então, creio eu que de certa forma, ele no mínimo tem condições de manter-se vivo por quanto tempo achar necessário. E ainda penso que como temos um conhecimento muito limitado sobre o tema, não temos uma gradação correta sobre esse último nível evolutivo terrestre. Pode ser que exista uma escala de evoluções dentro do nível do serenão. Alguns mais poderosos (como esse reurbanizador, que é o que tem o corpo deficiente) e outros mais sutis ainda.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gostei muito deste termo. Serenão, que palavra simples e que expressa com perfeição o é um ser neste nível evolutivo.

Sereno, manso e humilde.

Já estou lendo a respeito.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.