• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Recommended Posts

Moro com 5 pessoas das quais 3 são evangélicas e 2 são católicas, então ninguém acredita em desdobramento quando tento falar sobre o assunto dizem que é coisa do demônio ou é apenas loucura da cabeça! Como trabalho minha mediunidade, então hoje já sei quando há consciências aqui  casa, porem não falo porque não acreditam ou eles tem medo,dizem que é pra parar de mexer com essas coisas de “morto” que faz mal.

 

Detalhe 4 deles são médiuns meu pai tem clarividência, minha mãe desdobra, meu irmão tem clarividência, meu tio é médium psicofônico  e ninguém acredita em nada, incrível!!! É tudo coisa do demônio!( Citei minha família por que sei que médiuns atrai um pouco mais os desencarnados e isso piora a quantidade de desencarnados aqui, ainda mais pelo fato que ninguém tem consciência do que de fato ocorre consigo mesmo).  Como já havia dito em outro post entro em catalepsia muito facilmente, porém o que me deixa com receio é pq sinto que há muitas consciências aqui em casa e confesso que fico com certo medo do que vou encontrar lá fora, pq sinto e tenho certeza que não são boas consciências. 

Se fossem vocês o que fariam? Sairiam ou Não? 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tenha em mente que durante todas as noites você sai. É uma coisa natural da vida tanto quanto respirar. Agora, vai depender como você encara sair de forma lúcida ou seja, estando consciente do processo. Eu já perdi muitas projeções pelo medo do que posso encontrar. Mas ultimamente venho trabalhando essa questão. Minha vontade de compreender o universo (compreender é diferente de conhecer) é maior que o medo. As próprias experiências "negativas" farão parte desse processo de compreensão. Sobre sua família, eu sei como é difícil esse tipo de pensamento fundamentalista. Agora, pessoas que passam pela experiência e acham que é "obra do demônio" é um caso bem complexo que prova que "teoria" e prática são lados da mesma moeda no que tende ao caminho do adepto da verdade universal.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pense assim: duas situações opostas:

 

Situação a:

- você não quer saber de projeção, porque tem medo, então deita e dorme como todo mundo.

Como todo mundo você sai do corpo quando dorme. Como outras garotas, talvez você sonhe que está com seu namorado. Diferente de outras grotas, o cara com quem você está no sonho, talvez beijando, pode não ser seu namorado, pode ser uma dessas más companhias que tem na sua casa. Mas você não percebe, porque está sem lucidez, então você teve uma relação talvez bem pessoal com um ser que pode ser um antigo assassino seu ou estuprador, etc. Sem saber você estava ali beijando ele no sonho, achando que era seu namorado, e por causa disso a conexão entre vocês vai aumentando a cada contato...e sinceramente, se ele foi um antigo inimigo, uma maior intimidade energética levará a maior intimidade telepática e daqui a pouco seu inimigo está te sugerindo idéias que serão sua ruína.

Situação b:

- você quer saber de projeção, passa a praticar e se interessar pelo assunto

Como todo mundo você sai do corpo quando dorme. Como outras garotas, talvez você sonhe que está com seu namorado. Diferente de outras garotas, o cara com quem você está no sonho pode não ser seu namorado, pode ser uma dessas más companhias. Como você está lúcida, pode desconfiar desse sujeito que PARECE seu namorado. Ele vai tentar se esquivar se ser descoberto, já não vai te olhar diretamente, então muita coisa já não vai rolar. E se você estiver MUITO LÚCIDA E AJUDADA POR MENTORES NA HORA, ainda pode aproveitar para descobrir mais sobre esse sujeito ou outros, e com várias e várias projeções, descobrir quem ele é, quem foi você, o que os une, e talvez resolver a situação, com ele e outros.

 

Qual das situações você acha que é a melhor para quem está cercado por más companhias, como você relata?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quando eu comecei a me interessar por viagem astral e comecei a pesquisar e fazer técnicas, no início sentia medo, até mesmo por que eu lia de tudo que encontrava na net. Lembro de uma época que sentia e.v e ficava em pânico, pois não queria sair de jeito nenhum com medo de encontrar algum demonio por ali, hauhuah. Dps que encontrei o gva, meu medo foi diminuindo trasticamente e dps que saí a primeira vez, não senti mais medo (não sou médium e só hj que tenho um pouco de sensibilidade, coisa mínima mesmo).

Saindo ou não, não só vc, mas toda sua família ja esta sofrendo influências. Ser atacado ou não é um risco que vai ter que correr, como o lukynhas disse. A diferença é vc sofrer o ataque consciente e outra insconsciente. Pede ajuda em suas orações pra que vc tenha compreensão das coisas, que quando sair vc possa resolver, caso tenha algo mal resolvido e coragem.

Na minha casa eu nem falo nada a respeito disso, tenho certeza que se falar, vão me chamar de maluca. Tirando o forum, só 3 pessoas sabem que faço desdobramento. E uma delas, que é médium, acho que nem acredita, rs. Há situações que é melhor nem falar nada, apenas faça sua parte. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest

Eu passei muito tempo passando por uma situação semelhante a sua, Renata. Só que na minha época eu não tinha Internet nem computador para buscar ajuda fora de casa e na minha cidade a maioria dos serviços de ajuda psicológica/espiritual eram pagos ou distantes de casa. Hoje estamos na era da informação, temos o GVA, os autores de projeção astral colocando a cara a tapa no Youtube e etc. Por isso, meu conselho: não desista de você jamais! Seu autoconhecimento não tem barreira que o impeça, só você poderá desencadeá-lo de si e o quanto antes o fizer, melhor será a sua vida.

Se você acredita que consegue, passe para uma folha tudo o que te falta e entregue para o Universo que ele cuidará disso e te indicará as saídas. Espiritualidade é como o Wagner Borges fala, não é para deixar de viver o real e aqui, mas é para ajudar a ter discernimento na vida, a buscar o autoconhecimento, reduzir a nossa arrogância. Faz que nem os mineiros, vai comendo pelas beiradas e deixa que o resto a própria vida se encarrega de consertar. O próprio Wagner conta das histórias da mãe e da tia dele que não acreditavam que ele saía fora do corpo, até o dia em que a mãe dele saiu e se viu fora do corpo. São dificuldades na vida que temos que lidar.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigada a todos que responderam essa questão, me ajudaram bastante! Através de vocês  pude ver  os fatos de uma outra maneira.

Mais uma vez obrigada de coração a todos que responderam.:smile:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.