• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Recommended Posts

A gente tem a viagem astral, viagem mental, etc, cada um em um "corpo" específico...
Na clarevidência viajora há uma exteriorização da consciência. Como isso acontece? Algum corpo é usado? Qual?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo que dizem, é um tipo de tentáculo astral, que se vai até o local. De fato é uma experiência diferente, parece que você está espiando por um tubo, mas ele obedece, vira a esquerda, direita, conforme voce quer, mas costuma ser uma visão tubular :

D2267a_10.jpg

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
Guest

Uma das minhas primeiras projeções conscientes neste início de 2016 foi exatamente assim como a figura da visão dentro do tubo. Essa tenho certeza que foi patrocinada por mentor.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Em 31/03/2016 at 22:24, renatoF disse:

Seria correto dizer que é uma extensão do perispírito, na linguagem espírita?

A clarividência viajora se dá por meio do corpo eterico ou "energético" (energosoma) e não pelo perispírito ou corpo astral (psicosoma). 

É como se, do chakra frontal você enviasse um tipo de tentáculo energético que fosse se esticando até o seu objetivo. A visão de dá por meio desse "tentáculo" e, provavelmente é por isso que a visão tem esse aspecto "tubular".

Inclusive é possível treinar essa habilidade. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
26 minutes ago, Iogui said:

Inclusive é possível treinar essa habilidade. 

Tem ate documentario na TV sobre um programa militar americano onde eles tinham um grupo especializado nisso. O termo em ingles e' "Remote View", e tem livros e mais livros sobre isso. As finalidades militares e anti-(cosmo)eticas nao devem atrair boas companhias, com certeza.

Por outro lado, um livro que tem tecnicas e exercicios e' o "Clarividencia", do Rodrigo Medeiros. Tem versao em papel e eletronica (kindle etc).

Share this post


Link to post
Share on other sites

   

Citar

2 horas atrás, Iogui disse:


    A clarividência viajora se dá por meio do corpo eterico ou "energético" (energosoma) e não pelo perispírito ou corpo astral (psicosoma).

    É como se, do chakra frontal você enviasse um tipo de tentáculo energético que fosse se esticando até o seu objetivo. A visão de dá por meio desse "tentáculo" e, provavelmente é por isso que a visão tem esse aspecto "tubular".


 

Verdade, mas como acontece na técnica do alvo mental, se você intensifica mais o foco, ela se converte em projeção astral.

Traduzi um trechinho do livro Soul Flight, do Donald Tyson, que trata dos experimentos da CIA, do Proejto Stargate, com visão remota:

.....................................................................................

Visão Remota estendida

A técnica de “visão remota estendida” começava com um período gradativo de relaxamento do corpo e da mente que era conhecido no programa Stargate como o processo de “resfriamento”.


O vidente ficava sentado confortavelmente  em uma sala tranquila, pouco iluminada, em uma cadeira confortável, ouvindo música clássica que tocava suavemente no fundo. Com o vidente ficava também outra pessoa conhecida como “o monitor”, que estava ali para fazer perguntas e para escrever as respostas faladas do vidente durante o experimento. A meta do processo de resfriamento era entrar no estado theta. No jargão do Stargate, o estado normal de vigília da mente humana é o estado beta. Quando a mente está relaxada, ela entra no estado alfa. Eventualmente, ela  cairá no estado theta. Em uma entrevista de 1997 para a Nexus Magazine, David Morehouse, o autor de “Psychic Warrior: Inside the CIA Stargate Program” , contou:

 

“Em estado de ondas teta, parece que os canais se abrem.  Ele é chamado "estado de incubação do  pensamento” , um momento em que o véu que separa a mente consciente da mente inconsciente se torna mais fino. "


Esse “véu” é simplesmente o portal entre o estado consciente e o inconsciente.  Morehouse trabalhou como “vidente remoto” para a inteligência militar norte-americana. Ele descreve o processo inicial de visão remota como uma queda para a quarta dimensão. Ele foi ensinado a plasmar um lugar especial no plano astral, para  onde ele ia depois de entrar no estado meditativo ou num transe propício para a executar a técnica da visão remota.


"Fomos ensinados a ir para um lugar que chamamos de 'santuário'. Era um lugar onde você reuniria  seus coisas, para aclimatar-se. Cada vidente individualmente criou o seu próprio santuário. Para alguns ele era um tipo de jardim ou uma casa segura."  


Morehouse explicou que ele se projetava no seu santuário uma “aparição” ou “fantasma”, um cópia transparente de sua forma física normal.Uma vez em segurança dentro do santuário, usando seu duplo astral transparente, Morehouse começaria a "descida para a área-alvo." Seu próprio santuário consistia de um cubo no espaço cercado por todos os seis lados por estrelas. Quando ele estava pronto para começar, um vórtice se formaria no piso desta caixa transparente no espaço. Morehouse se permitia cair neste vórtice, uma etapa do processo conhecido como "saltar para dentro do éter" e ele se sentia sendo puxado pela cabeça,  para baixo,  através deste túnel de luz,  a uma velocidade acelerada,  até que seu corpo astral atingia uma espécie de membrana,  e a perfurava para chegar no local alvo.

Não há dúvida de que esse processo era uma forma de projeção astral. A penetração da membrana no final do vórtice de luz é equivalente à passagem pela "porta da pineal '' descrita pelo teósofo Oliver Fox, e também chama a atenção a similaridade com as  instruções da  Golden Dawn, de que os membros deveriam imaginar que ouviam claramente os portais astrais dos cartões Tattwa se fecharem atrás deles após os  atravessarem. A construção de um lugar astral para o trabalho ritualístico é uma prática consagrada na magia ocidental moderna, tal como praticada pela golden Dawn. o santuário de videntes remotos, que eles construíam no nível do astral para atuar como uma espécie de “zona de teste” para as suas viagens, é muito semelhante ao templo astral construído por magos para o seu trabalho ritual no nível astral. Ele pode assumir qualquer forma, uma vez que a substância do mundo astral é maleável para a imaginação. Morehouse, no entanto, negou veementemente que ele estivesse envolvido na projeção astral, possivelmente porque ele estava sob a crença equivocada de que a projeção astral é prejudicial e perigosa.

"Quando você separa o corpo espiritual do físico, o que isso significa? É prejudicial. Isso significa que você deixará o corpo físico aberto, permitindo que ele seja habitado por qualquer outra pessoa que queira entrar, porque o corpo espiritual está fora. Nesse caso não estamos falando de níveis de consciência, estamos falando de separação espiritual. "

 Morehouse compreendia a projeção astral como uma separação total entre o corpo espiritual e o corpo físico. Espiritualistas e Teosofistas nega veementemente que o corpo astral possa se totalmente separado do corpo físico, exceto na morte, e, portanto, o corpo físico nunca é deixado “vazio” ou  “aberto à entrada de espíritos maliciosos” durante a projeção do corpo astral.

O processo descrito por Morehouse de criar um santuário, inserindo-o em um corpo astral e, em seguida, enviar esse corpo para locais distantes no nível astral, só pode ser caracterizado como projeção astral. Morehouse chegou  mesmo a se referir ao fenômeno da repercussão, tão conhecido daqueles que se projetam no astral, embora ele não conhecesse o termo espiritualista para isso:


 "O corpo físico nunca é abandonado na visão remota, o contato é sempre mantido, mas o corpo físico começa a manifestar os sinais fisiológicos do que a consciência projetada está experimentando na área alvo.”

 Esta é claramente uma referência à repercussão, a crença de que um dano causado ao corpo astral projetado irá mostrar-se sobre o corpo físico.
Morehouse, e, presumivelmente, a equipe Stargate com quem trabalhou, preferiam usar o termo  bilocação para descrever a projeção de seu duplo astral. Você deve se lembrar dos capítulos anteriores que o termo bilocação é usado na Igreja Católica para descrever a aparência dos santos em dois lugares ao mesmo tempo. A equipe Stargate descreveu o processo como “dobrar o espaço”,  pelo qual eventos distantes viriam até o vidente remoto, em vez de ele viajar para locais distantes. Como já expliquei antes , nenhuma forma de viagem astral realmente envolve “viagens” uma vez que toda a projeção é feita no mundo astral e ele está contido dentro da mente, que em sua totalidade abrange todos os pontos do universo. A analogia usada pelos chefes do programa Stargate para treinar Morehouse e outros videntes remotos é que a mente inconsciente é como a lombada de um livro, e as páginas desse livro são diferentes planos de existência, todos ligados pela mente inconsciente.

As experiências de visão remota

As jornadas de visão remota  foram feitas não só para mundos distantes, como Júpiter, mas para o passado e o futuro também. Morehouse viu a Arca da Aliança, que ele descreveu como um portal em quatro dimensões do espaço-tempo. Descobriram que o passado poderia ser examinado, mas não alterado. O futuro é de acesso mais difícil, porque  não é fixo, sendo variável e mudando de momento a momento a partir da influência de eventos presentes que vão se desenrolando.

As informações recolhidas no passado e do futuro, e mesmo em outras partes do presente, não são totalmente confiáveis. Como os teosofistas apontaram, não são os registros akáshicos reais que estão sendo acessados, mas sim um reflexo astral distorcida e incompleto dos registros akáshicos. Por esta razão, a informação recolhida durante a visão remota, ou durante qualquer outra forma de viagem espiritual, deve ser classificada sempre como “não-confiável”. Ela pode conter uma quantidade de dados úteis, mas determinar quais partes são precisas e quais são imprecisas é difícil ou mesmo impossível se não existir algum tipo de  referêncial com a qual se possa analisar esses dados.

Os videntes remotos às vezes encontraram espíritos durante suas excursões astrais, como seria de esperar. Morehouse descreveu seres benevolentes semelhantes aos anjos que irradiavam uma sensação de calor e luz, mas não envolviam-se com os seres humanos viajando no plano astral. Descreveu que eles reconheciam  a presença dos viajantes astrais, mas não interagiam com eles nem os orientavam. Quando Morehouse descreveu esses seres ao seu monitor, o monitor lhe disse para abordá-los e tentar conversar com eles. Os seres angélicos apenas sorriam de forma educada e se afastavam. Eles consideravam o vidente remoto inofensivo, mas alguém com quem não valia a pena falar.

Morehouse também teve seus encontros com os seres hostis que ele considerou como demônios. Eles se aproximavam sorrindo, parecendo em todos os sentidos como seres humanos normais, mas quando ele começava a suspeitar de sua verdadeira natureza, eles imediatamente o atacavam. Em uma ocasião, eles o agarraram pelos pés e arrastaram para longe,  de cabeça para baixo. Ele teve certeza que estava prestes a ser assassinado, mas seus gritos alertaram seu monitor, que o retirou do  transe. Morehouse fez uma observação muito perspicaz de  que esses seres sabem o que assusta um ser humano, e eles tentam ampliar seu medos. Isto está correto. Mas ele chegou à conclusão errada de que esses seres fazem isso na tentativa de possuir o corpo físico do viajante. Isso não é verdade, esses espíritos maliciosos amplificam medos, porque fortes emoções de uma ordem inferior são para eles não só um alimento, mas uma espécie de bebida alcoólica equivalente ao álcool. Elas induzem o medo intenso, como forma de obterem abundante ingestão de emoções e ficarem bêbados com nosso terror humano.

.................................

Fonte: "Soul Flight"- Donald Tyson. pg 128.

Quem lê inglês e quiser saber mais, pode baixar o livro daqui:

em pdf: https://drive.google.com/file/d/0ByXGi2vq5-wsTEJXWklPUW9TcTA/view?usp=sharing

em formato e-book (mobi): https://drive.google.com/file/d/0ByXGi2vq5-wsaGpVbllBUzNjdVk/view?usp=sharing

 

 

 

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Haha como sabe que já tenho? Já te pedi antes? Rs, desculpa qualquer coisa... Tenho muitos livros na fila aqui ainda haha talvez precise de mais vidas para ler tudo :$

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ahahhah, é que você já está conosco há um tempinho né? E escaneei e disponibilizei esse livro aqui acho que em 2013 ainda. É tão batido que supus que você já tivesse cruzado com a indicação dele, ehheh. Eu não ia nem postar  o link, por achar que você já deveria ter, mas lembrei que sempre tem membros novos chegando, ehehee.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ah, provavelmente eu tenho mesmo.

Mas passo o final de semana em outra cidade e não trago o note, então não sei quais eu tenho em casa. sei que tenho um chamado clarividência, mas não sei o autor hehe

Mas em todo caso, não custa nada pedir, vai que né rs

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

E a clarividência que temos durante a projeção ... é clarividência mesmo, ou só vemos outras consciências porque estamos na mesma faixa e sintonia?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

É que me geral, a clarividência se manifesta quando estamos no físico, desacoplamos para o lado a cabeça astral, e , se temos a capacidade de perceber cosncientemente isso, passamos a ver o ambiente astral ali presente. Portanto, clarividência, pela definição, seria você ver algo que está além do seu corpo padrão de uso né? Vem o plano físioc sem estar no local que você observa (visão remota) ou ver outros componentes dimnesionais, astrais e ou etéricos. Proejtado você está vendo o que está no seu plano de ação, não é considerado clarividência. Tanto é que o mesmo problema agora se manifesta na direção oposta:

você não vê o plano físico quando projetada, porque você  e ele agora estão em planos diferentes agora. O que você vê é uma cópia, um eco dele, por isos nunca é exato.

Mas também no astral, se você sobre um pouco ou desce um pouco de faixa, pode estar lado a lado com outra entidade, e ela não te vê, ou você não a vê. Ou vocês podem se ver, mas não podem se tocar. Uma pequena mudança de fixa já produz essa diferença de percepção, mesmo em astral. Isso para mim indica que não de trata protanto de clarividência, quando estamos projetados, estamos com a percepção tão limitada quanto temos no físico, qualquer mudancinha de frequencia e o coleguinha astral some da nossa visão, sem que nenhum de nós tenha saído da sua posição espacial.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá pessoal,

Desenterrei este tópico porque tem acontecido algumas “coisitas” comigo...aliás, tais fatos já aconteciam muito na adolescência e no início da fase adulta...depois tudo se acalmou, até pouco tempo atrás.

1º evento: Bem,  estava em um jantar com a família e lá pelas tantas meu marido comentou que no dia seguinte, que seria um domingo, ele iria andar de moto com alguns amigos...ele costuma fazer viagens curtas pelas manhãs de domingo e volta antes do horário do almoço. Neste instante tive um lapso de visão e vi uma moto capotar na estrada, fiquei muito assustada e não comentei nada com ninguém, afinal poderia ser apenas medo se manifestando, visto que não sou muito amiga de motos.

Dia seguinte ele foi andar de moto e quando saiu bem cedo, senti aquele aperto no peito e rezei pedindo proteção. Quando foi por volta das 11:30 ele me ligou bem assustado, dizendo que um dos amigos se perdeu na curva e caiu, se machucou muito (ficou quase 20 dias internado após uma cirurgia). Não preciso nem dizer que fiquei assustada, mas não muito surpresa...

2º evento: saio para trabalhar às 07:00 e cada vez que passava por um cruzamento, tinha uma visão de batida de automóvel e chegada até a ouvir a freada e o barulho...fiquei muito assustada, porque trânsito é complicado...por mais que vc cuide, tem uma galera bem irresponsável por aí...mas comecei a ficar mais atenta.

Numa noite de sábado, estava saindo com meu marido para jantar, quando de repente o carro da frente freou bruscamente e acabamos batendo na traseira...as visões vieram em minha mente na hora...felizmente apenas o susto e perdas materiais...

3º evento: estava arrumando a casa e por duas vezes tive visões de sangue no chão, pensei meu Deus...o que será agora...fiquei bem esperta, afinal as visões anteriores antecederam fatos que se concretizaram.

Mas que dúvida... fui lavar louça e acidentalmente derrubei um pote de vidro que cortou meu braço profundamente, (mais 1cm e teria cortado meu pulso), foi terrível...e sangue pra todo lado.

Premonição, visão remota, clarividência viajora...alguém já teve experiências semelhantes?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 07/10/2016 at 18:31, Iogui disse:

O nome desse tipo de parapercepção que você anda tendo é precognição:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Precognição

E, respondendo à sua pergunta, eu nunca tive nenhum tipo de clarividência, precognição ou retrocognição. Já tive avisos em sonhos e intuição.

Iogui, obrigada por responder!!! estava me sentindo no vácuo aqui...eheheh

Então, eu pesquisei sobre várias possibilidades, mas de fato não havia pesquisado sobre precognição, agradeço pela dica.

Esses eventos de precognição tem se tornado bem frequentes...mais dois eventos semana passada...sabe lá o que está acontecendo.

Conforme vc mencionou, também já tive experiências com sonhos e intuição. Na adolescência dava até medo, pois me lembro de um sonho que veio a se tornar realidade no dia seguinte, com a mesma riqueza de detalhes que sonhei. Já a intuição é bem presente no dia a dia, se é que é intuição ou sensibilidade à alguma consciência extrafísica.

 

 

 

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 horas atrás, lgomes disse:

Conforme vc mencionou, também já tive experiências com sonhos e intuição. Na adolescência dava até medo, pois me lembro de um sonho que veio a se tornar realidade no dia seguinte, com a mesma riqueza de detalhes que sonhei. Já a intuição é bem presente no dia a dia, se é que é intuição ou sensibilidade à alguma consciência extrafísica.

Se o sonho veio a acontecer da mesma forma então também era uma precognição. Na verdade, a precognição é mais comum durante o sono em projeção astral. Quem tem precognição acordado é porque, provavelmente tem algum nível de clarividência ativa. A precognição, assim como outros fenômenos parapsíquicos, geralmente está relacionada com o desenvolvimento dos chakras. É possível que você possua um chakra frontal mais ativo que a média das pessoas (não sei quais exatamente os chakras envolvidos nesse fenômeno mas sei que o frontal está relacionado assim como na clarividência). Acredito que a a facilidade de ter precognição esteja relacionada à facilidade de acessar os registros akashicos mesmo que de forma inconsciente:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Registros_akáshicos

As experiências de avisos em sonhos que tive foram mais simbólicas mesmo. O que pode ser algum tipo de precognição mas que seu cérebro interpreta com onirismos ou, o que acho mais provável no meu caso, é que algum espírito me alertou no astral durante o sono do meu corpo sobre algum fato que ele estava vendo que iria acontecer para que eu estivesse preparado mas, ao retornar para o corpo, meu cérebro interpretou como uma série de onirismos. 

6 horas atrás, lgomes disse:

Iogui, obrigada por responder!!! estava me sentindo no vácuo aqui...eheheh

Ué... mas se sentindo "no vácuo" porquê se eu respondi menos de uma hora depois de você postar a pergunta?

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 10/10/2016 at 22:01, Iogui disse:

Ué... mas se sentindo "no vácuo" porquê se eu respondi menos de uma hora depois de você postar a pergunta?

Porque esse tópico era antigo e não recebia comentários desde abril...por isso estava me sentindo no vácuo...e não pela "demora" em obter alguma resposta.

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, lgomes disse:

Porque esse tópico era antigo e não recebia comentários desde abril...por isso estava me sentindo no vácuo...e não pela "demora" em obter alguma resposta.

A tah... Mas é que o pessoal já colocou bastante informação e acho que não tinha surgido mais dúvidas. Mas se alguém postar alguma coisa, geralmente sempre tem alguém que responde.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.