• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
lgomes

Tia, você lembra o que faz fora do corpo?

Recommended Posts

Então, a história começa assim....

Sexta-feira à noite, como de costume vou ao terreiro que frequento e só saio de lá por volta das 00:30 quando tudo termina. Era trabalho de Preto Velho e na sequência as crianças são chamadas. Estava eu lá quieta no meu canto, arrumando as coisas da Vovó que acabara de "subir" quando um desses espíritos em forma de criança me cumprimentou e começou a conversar:

-Tia, tudo bem? respondi que sim! (crianças sempre nos tratam de tia/tio, independente de nossa idade) conversamos um pouco e o espírito me disse que eu estava com uma aparência muito cansada...eu respondi que estava com muitas questões pra resolver e isso estava me esgotando, e emendei: Ah, mas nada como uma boa noite de sono pra melhorar...hum, pra que fui falar isso...ele me olhou e emendou:

-Tia, eu não sei se dormir vai resolver esse cansaço....a tia sabe né, que quando vcs dormem aqui na Terra, o espírito de vcs se desprende a saí por aí...por isso o povo acorda cansado, mas a tia já sabe disso né? respondi que sim e emendei: Ah, mas se a gente sai por aí pra fazer algo de bom tá tudo certo né?! e ouvi: - Hum, sei não Tia, as vezes são coisas boas, outras não,  nem sempre vc faz coisas muito boas Tia...mas...é por isso que vcs precisam elevar o pensamento ao se deitar e pensar nele Tia (apontou uma imagem enorme de Jesus Cristo que temos lá no terreiro) eleve seus pensamentos e sentimentos antes de dormir Tia...e se foi...fiquei ali pensativa.

Pois bem, dia seguinte cheguei tarde de um compromisso e ao dormir me lembrei das palavras do espírito...adormeci e como já era provável acordei de madrugada, levantei para tomar água e ao deitar senti a dita da catalepsia, comecei a fazer o EV e adormeci...

Despertei num campo, não era um lugar feio de fato, mas também não era bonito, tinha algo estranho no ar...em alguns momentos perdi a lucidez e apenas vi os fatos acontecerem, em outros eu atuava consciente...vi um homem montado em um cavalo próximo à um lago e vi uma criatura esquisita sair do lago e devorá-lo...

Quando despertei novamente ouvi alguém me dizer: Você foi trazida aqui para ajudar a exterminar essa praga...pensei comigo...eu? exterminar? Que praga? Ehehehe

Vi meu abdome todo marcado por sinais. Alguns deles lembro nitidamente e ainda lembrei que o pessoal daqui do GVA abriu um tópico recentemente para falar desses sinais de nascença...eram sinais bem estranhos e alguém me disse: Vc não se lembra? Não consegue lembrar quem vc é? Olhe bem esses sinais...

Gente eu sabia que estava acompanhada, mas não via ninguém comigo...aliás via sim, algo que me assustou muito! Quando tive a impressão de conhecer aqueles sinais, olhei para o meu corpo e me vi toda vestida de preto, parecia um “Long John” eu não sabia onde começava e onde terminava a bota que eu usava, quando ouvi novamente: - Você foi trazida aqui para ajudar a exterminar essa praga. Quando olhei para as minhas pernas, estava com um coldre de cada lado, uma pistola de cada lado...e na cintura vi um negócio que eu nem sei o que é, parecia um dardo, só que maior e perfurocortante...eu tinha um cinto repleto desses “dardos”. Meus cabelos estavam, presos, só ficava minha cabeça e minhas mãos de fora daquela roupa.

Me vi vasculhando uma casa, vi janelas arrombadas e de repente estava caminhando naquele campo estranho e macabro, vi vultos e quando percebi vi um bicho estranho com dentes enormes....me vi rodeada de vampiros, isso mesmo vampiros...puts, daí apaguei, só me lembro de flashes e mais flashes...quando tive um lapso de lucidez me vi perseguindo uma criatura que carregava alguém presa em seus braços como se fosse um refém...essa “vampira” me acusava, corria e subia um morro e eu atrás...me desvencilhando de uma chuva de dardos, iguais aos que eu trazia no cinturão.

Lembro que a criatura deixou o refém, veio pra cima de mim...foi aquela loucura e quando caímos, lembro que levantei rápido e ter dito: Que Deus me perdoe, e atirei duas vezes em sua cabeça...desci o morro me perguntando que lugar era aquele...vi vários bichos daqueles no chão, acordei um pouco assustada, mas não muito...confesso. Lucidez zero né, eu jamais atiraria sem entender o que estava acontecendo ali...

Não sei que experiência estranha foi essa, mas foi muito real...não assisti nenhum filme do gênero, não tenho medo de vampiros...não manuseei nenhuma arma de fogo, ou seja...nada que pudesse ter me sugestionado a “sonhar” com aquilo tudo. Se é que tudo isso faz algum sentido, acho que entendo o porquê de tanto cansaço. :roll:

 

 

 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já tive várias experiências parecidas, digo no sentido de estar perseguindo algum tipo de criatura, como se eu fosse um caçador.

Já sonhei que estava perseguindo lobisomens ou algo parecido, junto com outra pessoa que estava me instruindo, aliás, sempre tem alguém junto comigo me ajudando. No momento eu acreditava que era um vídeo game, isso mesmo, eu ficava abismado com a tecnologia empregada naquilo, que possibilitava tamanha realidade virtual. Tudo era tão tangível que me motivou a ficar tocando os objetos e consigo me recordar muito bem do quanto eram sólidos.

Outra vez sonhei que estávamos descendo uma estrada, uma pessoa desconhecida e eu, primeiro passamos por um grande maquina, e a vi ser destruída por outras pessoas. Depois continuamos descendo até chegar em uma espécie de caverna. Tive muito medo de chegar perto, mas a pessoa que estava comigo me tranquilizou, dizendo que iria me auxiliar. Perguntei se eu não iria receber algum tipo de arma e lembro de ter mentalizado uma arma de fogo, mas a pessoa me respondeu que não era necessário e que eu deveria usar apenas minha energia. Entrei na caverna e saí logo em seguida, sendo perseguido por dezenas de criaturas estranhas, das quais tenho poucas lembranças.

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
20 horas atrás, lgomes disse:

Então, a história começa assim....

Sexta-feira à noite, como de costume vou ao terreiro que frequento e só saio de lá por volta das 00:30 quando tudo termina. Era trabalho de Preto Velho e na sequência as crianças são chamadas. Estava eu lá quieta no meu canto, arrumando as coisas da Vovó que acabara de "subir" quando um desses espíritos em forma de criança me cumprimentou e começou a conversar:

-Tia, tudo bem? respondi que sim! (crianças sempre nos tratam de tia/tio, independente de nossa idade) conversamos um pouco e o espírito me disse que eu estava com uma aparência muito cansada...eu respondi que estava com muitas questões pra resolver e isso estava me esgotando, e emendei: Ah, mas nada como uma boa noite de sono pra melhorar...hum, pra que fui falar isso...ele me olhou e emendou:

-Tia, eu não sei se dormir vai resolver esse cansaço....a tia sabe né, que quando vcs dormem aqui na Terra, o espírito de vcs se desprende a saí por aí...por isso o povo acorda cansado, mas a tia já sabe disso né? respondi que sim e emendei: Ah, mas se a gente sai por aí pra fazer algo de bom tá tudo certo né?! e ouvi: - Hum, sei não Tia, as vezes são coisas boas, outras não,  nem sempre vc faz coisas muito boas Tia...mas...é por isso que vcs precisam elevar o pensamento ao se deitar e pensar nele Tia (apontou uma imagem enorme de Jesus Cristo que temos lá no terreiro) eleve seus pensamentos e sentimentos antes de dormir Tia...e se foi...fiquei ali pensativa.

(...)

Uma experiência e tanto, hem??? 

Isto levanta uma questão. O que será que andamos por aí a fazer no astral de que não nos lembramos? Será que cometemos actos no plano astral que no plano físico "a nossa moral" não nos permitiria executar? Ou seja, será que liberto do corpo físico, o corpo astral sede das emoções e dos desejos leva a melhor sobre a parte racional?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 horas atrás, albaman disse:

Será que cometemos actos no plano astral que no plano físico "a nossa moral" não nos permitiria executar?

É o que se diz, por isso o pessoal que tem certas coisas reprimidas pode passar por constrangimentos depois, porque nos "sonhos" solta a franga, eeheeh.

Agora, esses embates com criaturas típicas de filmes de terror acontecem. Acho que é normal, porque as formas que consideramos monstruosas só o são aqui para o físico, lá no astral são formas especializadas né? Ou seja, o sujeito tem aquela forma porque a função (ética e prática) que ele vem praticando gerou essa adaptação/deformação.

Mas nada que uma bela estava no peito não resolva, eee

Em 25/04/2016 at 12:00, lgomes disse:

Lucidez zero né, eu jamais atiraria sem entender o que estava acontecendo ali...

Ué, mas entendeu: pula em cima da gente, é inimigo, simples assim, eheeh.

Tem uma vampirada braba no astral sim, o Saulo até relata um caso no áudio 7:

Eu já cruzei com alguns em projeção, mas um não mexe com o outro. Porque quando mexe, parece guerra de torcida em dia de final de capeonato, eeheeeh

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

kkkkk lendo esse relato lembrei imediatamente de um sonho que tive tmb esses dias!

lembro de tres individuos no sonho me atacarem e dps de muita luta consegui amarrar os tres em fileiras, e eu com uma arma ia dar tiro nos tres na cabeça

e uma mulher que estava comigo comento que um deles era meu vô ( não o reconheci, acho até que era mentira, pois não tinha nada a ve)

então eu sem lucidez nenhuma fui frio e disse: - Desculpa vovô antes você do que eu! dei tiro em dois deles ,no terceiro dava tiros sem parar e nada de o cara cair

nisso caimos em pancadas e não lembro mais de nada kkkk o estranho até é a frase pronta que eu falei! 

Share this post


Link to post
Share on other sites
23 horas atrás, urufin disse:

Isso que da ficar assistindo tantas series e filmes de vampiros rrsrsrs

Pois então...ehehehe! :P

Mas na noite seguinte tive a "confirmação" de que não foi mero sonho/devaneio...tive dois pesadelos em que fui perseguida. O que mais me chamou a atenção, foi o que eu estava em uma rua com minha mãe (detalhe, eu tinha aprox. 8 anos) e vi do outro lado da rua, uma mulher vindo em nossa direção, também de mãos dadas com uma criança aparentemente da mesma idade que eu neste "sonho", sei que em algum momento percebi algo estranho e gritei pra minha mãe: - Corra! ...e essas duas criaturas nos alcançaram...sei que acordei com o coração na boca, nas duas vezes...mas imediatamente me veio em mente: - Retaliação. :shock:

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois então e a saga continua...

Essa noite fui dormir meio angustiada, sabia que algo me aguardava por aí, nas quebradas astrais...ehehe e lá veio:

Não foi projeção, foi sonho, MAS...eu tenho lapsos de lucidez, o que me dá indícios que pode não ser "apenas sonho"...mas enfim...estava em uma sala de aula, fazendo uma espécie de prova, era tudo muito diferente, quando comecei a reparar bem e vi que não era sala...era uma espécie de ônibus e estava lotado de pessoas fazendo a mesma "prova". Olhei no relógio e vi marcar 00:15, olhei para o céu e estava claro e azul, ali tive meu primeiro lapso de lucidez, pensei, epa que tem coisa errada aqui!

Terminei a prova e desci do ônibus, quando percebi que minha mãe estava ao meu lado. Fomos abordadas por três mendigas na rua que pediram dinheiro...eu disse que não tinha e neste instante elas nos cercaram e mostraram suas verdadeiras caras, neste momento tive meu segundo lapso de lucidez e vi três bruxas.

No mesmo instante vi em minha mão, algo parecido com uma lança de madeira, (era antigo) e foi instintivo...transpassei a primeira bruxa, veio a segunda e fiz o mesmo...quando a terceira me disse: - Eu não sou uma bruxa comum, só me transpassar não vai resolver...ah, transpassei também e a queimei! Credo! foi tenso!

Pra fechar de vez com a loucurada, vi um Senhor negro, vestido de branco num canto que me disse: - Queime bem esse bicho, para que não volte a viver, e pra que ninguém tente ressuscitá-lo por meio de rituais. Quando tive meu terceiro lapso de lucidez e lhe perguntei: - E agora...esses bichos virão atrás de mim! um dia é vampiro, outro dia é bruxa...o que eu faço? e quando ele começou a me acalmar, meu despertador tocou...06:00 da manhã...eeheheheh

18 horas atrás, sandrofabres disse:

Ué, mas entendeu: pula em cima da gente, é inimigo, simples assim, eheeh.

É Sandro, foi assim mesmo...instintivo.

Ah, eu lembro desse áudio do Saulo, acho que ele levou um corridão né? ehehhehe

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 26/04/2016 at 08:50, albaman disse:

Uma experiência e tanto, hem??? 

Isto levanta uma questão. O que será que andamos por aí a fazer no astral de que não nos lembramos? Será que cometemos actos no plano astral que no plano físico "a nossa moral" não nos permitiria executar? Ou seja, será que liberto do corpo físico, o corpo astral sede das emoções e dos desejos leva a melhor sobre a parte racional?

Pois é, acredito que seja por aí mesmo! no astral mostramos quem realmente somos, sem máscaras...e também mostramos algo que não gostamos em nós, que reprovamos, mas que inconscientemente acabamos fazendo. Esses tempos, um aluno lá do IIPC onde estou fazendo curso, disse que mesmo tendo parado de fumar há muito anos, às vezes se via projetado com o cigarro na mão...ficava indignado...eheheh

Olha, eu vou ser bem sincera aqui, no meu caso por exemplo, eu sou uma pessoa super do bem, busco ser justa...correta...não que eu seja um anjo de candura, mas eu JAMAIS machucaria um inocente, eu sempre tendo a proteger o mais frágil, sempre! Apesar de ser bem ponta firme e não fazer o estilo "mi mi  mi" eu sou muito polida e dou minhas cacetadas de outras maneiras, mas não posso ver coisa errada que fico surtada e daí penso, onde está toda aquela espiritualidade que se rende tão fácil aos instintos?

Não é fácil, se deparar com quem nós somos de fato. Na verdade esses relatos só reforçam algo que já se faz presente em vigília, sou do bem, sou da paz...mas se precisar ir para os finalmentes eu vou...não que eu me orgulhe muito disso, mas infelizmente é a realidade, nessas horas minhas minhas raízes familiares vem à tona. As vezes que me projetei mesmo, eu não fui pra cima de ninguém, bem pelo contrário, mesmo em situações não muito favoráveis, saí de fininho e fui aproveitar a experiência, mas sem lucidez é um problema.

É tenho muita pedra bruta pra lapidar...

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo que lembro é o relato dos dois vampiros que viram ele por ali, acharam que ele poderia atrapalhar algo que eles pretendiam fazer, cravaram um dentao gigante que entrou pela frente no peito, e saiu nas costas, eheeh. Mas ele teve frieza para ficar calmo e lembrar que aquilo era apenas ilusorio, e disse para os caras que não ia se menter em nada não, e os caras deixaram ele de lado. Eheheheh.

Share this post


Link to post
Share on other sites
6 minutos atrás, sandrofabres disse:

Pelo que lembro é o relato dos dois vampiros que viram ele por ali, acharam que ele poderia atrapalhar algo que eles pretendiam fazer, cravaram um dentao gigante que entrou pela frente no peito, e saiu nas costas, eheeh. Mas ele teve frieza para ficar calmo e lembrar que aquilo era apenas ilusorio, e disse para os caras que não ia se menter em nada não, e os caras deixaram ele de lado. Eheheheh.

Isso mesmo!

Certo ele...ehehehe, saída rápida pela esquerda...

tvsinopse13010.jpg

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.