• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
Iogui

Tentando entender o Local 3 da obra de Robert Monroe

Recommended Posts

Faz algum tempo que eu terminei a leitura de "Viagens fora do Corpo" do Robert Monroe e achei bem interessante. Ficou claro pra mim que o Waldo Vieira se inspirou muito no estilo adotado neste livro para escrever seu primeiro livro "Diário de experiências fora do corpo".

Embora eu tenha achado o livro do Robert Monroe bem interessante, eu não consegui entender bem o que é o local que ele chama no livro de Local 3.

Eu entendo que o Local 1 citado por ele seria o nosso plano físico e sua contraparte espiritual imediata onde ocorrem as interações entre conscins e conscins e conscins (encarnados) e conciexes (desencarnados) no plano físico (troposfera).

Entendo também que o Local 2 descrito na referida obra seria o plano astral (Principalmente Umbral, faixas 2 e 3 de acordo com a divisão apresentada pelo Saulo Calderon). O que fica claro pelas descrições feitas no livro.

Quanto ao Local 3, segundo o que consta no capítulo 6 "Imagem Invertida" do livro, páginas 102 à 117, Robert Monroe descreve um local que pode ser acessado através de um tipo de "fenda" que pode ser obtida, aparentemente, efetuando uma rotação de 180 graus logo na fase de decolagem após estabelecimento de Estado Vibratório projetivo. Segundo a descrição do autor, o Local 3 seria um mundo de matéria física "quase" idêntico ao nosso mas que, entretanto, não se assemelha ao nosso presente nem passado e provavelmente, também não sendo o futuro do Local 1, apresentando evolução científica "inconsistente", não contendo aparelhos que funcionem à energia elétrica ou combustão interna (derivados de petróleo), apresentando entretanto o uso de força mecânica e motores a vapor. As ruas e veículos são diferentes dos que conhecemos assim como os hábitos e tradições. Pelo que Robert Monroe cita, ele só conseguiu interagir com as pessoas deste local ao se "fundir" com uma pessoa desse local que seria uma contraparte dele lá ou alguém muito parecido com ele.

Depois de descrever o Local 3, Robert Monroe como hipótese cita a possibilidade do Local 3 ser um antimundo constituído de antimatéria traçando um paralelo com um comentário do Dr. Leon M. Lederman, um professor de Física.

Que dizer?... Toda essa conversa sobre o Local 3 do livro do Robert Monroe me parece uma tremenda "viagem" dessas que se tem sob o patrocínio de substâncias alucinógenas e, não que eu esteja duvidando da experiência apresentada no livro mas não consegui encontrar paralelo a esta descrição em nenhum outro lugar, livro ou autor... fiz uma pesquisa na internet e não encontrei nenhuma explicação. A coisa mais próxima que encontrei na internet, foi um comentário do Robert Bruce em um fórum, respondendo ao questionamento de alguém que ficou tão intrigado quanto eu com o tal Local 3:

http://www.astraldynamics.com.au/showthread.php?2035-Relating-Monroe-s-Lingo

A resposta de Robert Bruce também não consegue explicar o que é o tal Local 3 e se isso é realmente factível embora ele diga que "é possível".

A única hipótese que consigo levantar a respeito do Local 3 do Robert Monroe é que isso poderia ser um tipo de Onirismo misturado à lembrança de algumas experiências astrais de fato.

Gostaria de ajuda para tentar entender melhor o que seria o Local 3 citado nesta obra. Alguém já teve alguma experiência semelhante?... Em algum mundo que se assemelhe às descrições do Robert Monroe?... Ou poderia apontar alguma obra ou citação de algum outro pesquisador de projeciologia/viajens astrais que possa sustentar a existência deste tal Local 3 ou explicar seu significado?

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha, essa é uma das perguntas que mantenho na minha "Lista de Questões a Serem Respondidas" quando eu estiver apto eu mesmo a ir atrás dessas respostas. Mas, por tudo que li, por hora as minhas "teorias" são:

1) Foi uma experiência em uma dimensão etérica;

2) Foi uma experiência em um universo paralelo;

3) Foi uma revivência de uma vida passada (seja na Terra ou não) tão intensa que ele achava que era o presente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu também nunca entendi isso. Acho que é daquelas coisas que same fora do que podemos entender.

Por exemplo, a própria divisão da consciência, como o Bruce explica, já é bem "fora da casinha", no entanto é uma teroia fruto de um fenômeno que podmso experiemntar as vezes. Tem aqueles casos de bilocação, que já são estranhos:

E semana passada eu estava conversando com aquele amigo meul, líder do nosso grupo de desobsessão, e ele me perguntou se eu ja tinha ouvido falar de uma pessia ter mais de uma encarnação ao mesmo tempo. Falei que não. Ele me relatou que conhece duas pessoas no físico, em vígilia, que são fisicamente diferentes, mas que em astral são identicas, como se fossem  "gêmeas astrais", embroa no físico não sejam, nem se conhecem.

Eu até já li algo sobre o Eu superior emanar 12 manifestações encarnatórias, e cada uma pode encarnar até em diferentes épocas, simultaneamente, em linhas do tempo paralelas, em lugares diferentes. Mas é aquele tipo de coisas que a gente lê e nem dá muita bola, de tão complexo.

O problema é que parecem haver inúmeras coisas complexas que não se encaixam nesses modelinhos espiritualistas tradicioanais que usamos para compreender, DE FORMA LINEAR, os fenômenos. Acho que o universo não liga para nossa necessidade de linearidade, eheheheh

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, sandrofabres disse:

(...)

E semana passada eu estava conversando com aquele amigo meul, líder do nosso grupo de desobsessão, e ele me perguntou se eu ja tinha ouvido falar de uma pessia ter mais de uma encarnação ao mesmo tempo. Falei que não. Ele me relatou que conhece duas pessoas no físico, em vígilia, que são fisicamente diferentes, mas que em astral são identicas, como se fossem  "gêmeas astrais", embroa no físico não sejam, nem se conhecem.

Eu até já li algo sobre o Eu superior emanar 12 manifestações encarnatórias, e cada uma pode encarnar até em diferentes épocas, simultaneamente, em linhas do tempo paralelas, em lugares diferentes. Mas é aquele tipo de coisas que a gente lê e nem dá muita bola, de tão complexo.

O problema é que parecem haver inúmeras coisas complexas que não se encaixam nesses modelinhos espiritualistas tradicioanais que usamos para compreender, DE FORMA LINEAR, os fenômenos. Acho que o universo não liga para nossa necessidade de linearidade, eheheheh

Tenho por aqui algures um livro que fala disso. Pelos vistos é uma maneira de evoluirmos mais depressa. Tipo "limar várias arestas ao mesmo tempo". Quando você (o seu amigo) diz que eles são idênticos, quer dizer idênticos em "aspecto/imagem", ou idênticos em personalidade?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo jeito em aparência astral e personalidade. Aqui está o que ele me escreveu:

Citar

“...pior é que a um bom tempo desconfio que duas pessoas que conheço podem ser a mesma. Não são parecidas (duas mulheres) não no físico, mas no astral são idênticas, e a vibração é muito parecida, parecida demais. São cabeçonas muito velhas mas com vibração muito baixa. Elas não se conhecem, uma já tem quase 70 outra, beirando os 50. Eu desconfiava dessa possibilidade já a algum tempo, depois que conheci essas achei bem provável, nesse vídeo do Moisés ele fala que a mãe dele estava encarnada em dois corpos ao mesmo tempo. Então acho que minha suspeita pode estar correta.”

Estávamos falando deste vídeo do Moisés. Ele me falava aliás, porque até esqueci de assistir, não vi ainda:

 

 

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não conhecia este video. Conheço muito pouco de autores mais recentes pois estive algum tempo afastado destas lides da espiritualidade (infelizmente). 

A ideia que tinha era que a "monada" podia dividir-se em vários egos, ou talvez fosse o ego em várias personalidades, já nem sei. Agora o mesmo ego com diversas personalidades iguais fica mais confuso.  

O livro onde li sobre isso já deve ser antigo. Vou ver se descubro por aqui em casa. Tenho algumas centenas, vou precisar de ajuda no astral. :)

Share this post


Link to post
Share on other sites

boa noite ,vi os comentarios sobre a questao do local 3 do robert mas nao tenho nenhuma opniao a respeito,so queria saber se vcs leram e o que acharam dos outros 2 livros dele ,viagens alem do universo e a ultima viagem(estou terminando de ler) se alguem ja teve alguma experiencia do q ele passou nestes livros como no caso do local 3 ja que ele cita fatos um pouco semelhantes e o que acharam de seus relatos?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ainda persistem minhas dúvidas sobre o local 3 mas assisti ao vídeo do Moises Esagui e achei impressionante o que ele fala tanto sobre a mãe dele quanto sobre o tal de Joseph, mestre embalsamador dele no Egito. Se não me engano, já vi um vídeo do Waldo Vieira em que perguntam a ele sobre esse episódio de desmaterialização do corpo feito pelo mestre egípcio do Moises e o Waldo desacredita completamente essa história assim como ele costumava fazer sempre (parece que tinha gosto em polemizar ou diminuir outras personalidades). O caso é que, embora muito fantástica essa narração do Moisés, pra mim ficou claro o que ele quis dizer. Não  vou julgar se é verdadeiro ou não pois neste caso, prefiro me colocar apenas como observador imparcial. Mas que os fatos foram narrados de forma clara, foram.

Quanto ao local 3 do livro do Robert Monroe, não ficou claro... quer dizer, eu queria encontrar mais elementos que me ajudassem a entender o que, afinal de contas, é o tal do local 3.

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, alcidesjr disse:

Por um instante estava imaginando que o próprio Moisés seria a outra frequência da mãe dele encarnada. 

Hummm, não... acho que não... No vídeo, meio que fica um lapso entre o que ele fala sobre a mãe dele e o mestre egípcio de outra encarnação... Aliás... Como ele pulou de um assunto para o outro? E por quê?... Talvez a mãe dele seja o tal mestre egípcio reencarnado?

Share this post


Link to post
Share on other sites
25 minutos atrás, Iogui disse:

Hummm, não... acho que não... No vídeo, meio que fica um lapso entre o que ele fala sobre a mãe dele e o mestre egípcio de outra encarnação... Aliás... Como ele pulou de um assunto para o outro? E por quê?... Talvez a mãe dele seja o tal mestre egípcio reencarnado?

Então eu levantei essa hipótese, mas acontece que ele diz que o Joseph virou seu mentor desde aquela época, desta maneira descartei a chance de ser a mãe dele. 
Eu percebo que a mudança é justamente por que ele não consegue de fato expressar o que ele gostaria, pois seria muito loucura para se acreditar, ai ele passa a contar outra história tirando o foco da mãe. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
22 horas atrás, cicero disse:

boa noite ,vi os comentarios sobre a questao do local 3 do robert mas nao tenho nenhuma opniao a respeito,so queria saber se vcs leram e o que acharam dos outros 2 livros dele ,viagens alem do universo e a ultima viagem(estou terminando de ler) se alguem ja teve alguma experiencia do q ele passou nestes livros como no caso do local 3 ja que ele cita fatos um pouco semelhantes e o que acharam de seus relatos?

 

O que achei legal dos outros livros foi um suposto encontro com o humano mais evoluído do planeta e uma "conversa" com o Eu-superior "dele" (Monroe).

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tive experiências nesse local 3, depois de um tempo analisando cheguei a uma conclusão, espero que minha analise possa ajudar no entendimento ou questionamento sobre essa misteriosa experiência:

O local 3 seria uma Projeção Atenporal, uma espécie de experiência lúcida em uma memória no subconsciente, quando digo memória estou me referindo as suas memórias reais, de outras vidas, mas também de suas memórias de potencial de possibilidades(popularmente chamado de universo paralelo).
Acredito que todas as possibilidades de uma existência se encontram na mente dela mesma, não em um local fora dela.
Assim quando vamos ao local 3 estamos assistindo ou controlando o "eu" de uma memória que não se limita a sua existência real muito menos ao tempo. 

Essa é a minha teoria sobre o local 3, tenho consciência que está incompleta. Se alguém tiver alguma outra sugestão adoraria saber, porque há muita pouca informação sobre o assunto.

Share this post


Link to post
Share on other sites
24 minutos atrás, André Reis disse:

Tive experiências nesse local 3, depois de um tempo analisando cheguei a uma conclusão, espero que minha analise possa ajudar no entendimento ou questionamento sobre essa misteriosa experiência:

O local 3 seria uma Projeção Atenporal, uma espécie de experiência lúcida em uma memória no subconsciente, quando digo memória estou me referindo as suas memórias reais, de outras vidas, mas também de suas memórias de potencial de possibilidades(popularmente chamado de universo paralelo).
Acredito que todas as possibilidades de uma existência se encontram na mente dela mesma, não em um local fora dela.
Assim quando vamos ao local 3 estamos assistindo ou controlando o "eu" de uma memória que não se limita a sua existência real muito menos ao tempo. 

Essa é a minha teoria sobre o local 3, tenho consciência que está incompleta. Se alguém tiver alguma outra sugestão adoraria saber, porque há muita pouca informação sobre o assunto.

Faz sentido. Pode ser isso sim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em MP conversei com Iogui sobre algumas dúvidas minhas em relação ao local 2, é vamos tornar a conversa pública para poder ajudar outras pessoas com dúvidas. 

MP: Para ajudar no entendimento da dúvida vou escrever um trecho de um livro que relata sobre os locais de Monroe:

(...Monroe descreve o Local 2 como sendo um passo além da realidade comum. E o lugar onde o céu e o inferno podem ser encontrados, e isso significa que a estrutura e os habitantes desse lugar são influenciados pelas esperanças e temores do experimentador. Parece que é o lugar onde o subconsciente torna-se real. Naturalmente, pode-se traçar paralelos com o sonho comum, que também contém arquétipos e símbolos tirados das profundezas da psique humana. No entanto, Monroe está certo de que os seres encontrados no Local 2 são reais. Não só isso, mas também que esses seres "criam" um ambiente que será familiar para quaisquer "viajantes" que possam encontrar-se lá durante uma experiência fora do corpo. No ocultismo tradicional, o Local I era conhecido pela expressão "plano astral inferior" Monroe concorda com os ocultistas ao afirmar que os planos inferiores os mais próximos do local 1 - são habitados por entidades potencialmente hostis e que devem ser percorridos com cuidado; o Local 2, às vezes, pode ser transposto com a ajuda de habitantes benignos dessa região. Por falta de um termo melhor, Monroe chama esses seres de "ajudantes". No entanto, eles nem sempre estão por perto e, na verdade, alguns dos seres mais malignos podem se disfarçar para enganar incautos viajantes. Mantendo-se de acordo tanto com o conhecimento oculto como com a psicologia moderna, ele sugere que Local 2 é o lugar para onde todos nós vamos em sonhos; caso em que, se o sonhador torna-se "lúcido" enquanto sonha, então ele será capaz de manipular o Local 2 para sua própria vantagem. Como esse controle é muito limitado, o viajante precisa ser cauteloso. Naturalmente, esse é o fenómeno conhecido como "sonho lúcido"...)

Minhas dúvidas são:

É no plano astral que o local 2 se encontra? Em um subplano? 

O que ocorre nesse local? Com e sem a presença do projetor? 

Quem são exatamente os habitantes desse lugar? 

Qual é a relação entre sonhos, sonhos lúcidos é o local 2?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Seria interessante você citar de qual livro extraiu este texto mas seguindo...

Tá... olha só... O Saulo Calderon possui alguns vídeos nos quais ele descreve o plano astral dividindo-o em 7 faixas vibratórias ou sub-planos. Provavelmente ele se baseou na Teosofia que, se não me engano, divide o plano astral desta mesma forma.

Destas 7 faixas vibratórias as 3 primeiras (mais próximas do plano físico) são o que o pessoal normalmente conhece por astral inferior.

Então de acordo com o que pude entendender, o que o Robert Monroe chama de Local 1, seria a área mais próxima do físico, ou seja, esta primeira faixa do plano astral que alguns autores como o Robert Bruce chamam de zona real-time (de fato foi ele que cunhou o termo). 

Já o tal do Local 2 do Robert Monroe seria as faixas 2 e 3 também do plano astral, entendeu?

Agora recapitulando de acordo com as suas perguntas:

22 minutos atrás, André Reis disse:

É no plano astral que o local 2 se encontra? Em um subplano? 

 

 Sim, faixas 2 e 3 do plano astral, ou seja, ainda no astral inferior.

 

23 minutos atrás, André Reis disse:

O que ocorre nesse local? Com e sem a presença do projetor?

Cara... muita coisa. Leia os livros espíritas como os do André Luiz, série nosso lar, psicografados pelo Chico Xavier (Nosso lar, Os mensageiros, Missionários da Luz... etc, etc). Outro livro interessante sobre o assunto mas sem o viés espírita (entretanto com um viés Teosofista) é o Plano Astral do Leadbeter. Acho que você pode encontrar ele aqui:

O Nosso Lar, cidade espiritual tão famosa no meio espírita fica no final da faixa 3.

A faixa 4 já não tem sofrimento como nas 3 faixas anteriores, é um local de espíritos um pouco mais bem equilibrados, e na faixa 5 é onde ficam muitos dos mentores.

Nas faixas 6 e 7 estão a nata da espiritualidade. Espíritos que, de tão evoluídos, já não encarnam no plano físico e, se não me engano, já nem possuem mais corpo astral.

24 minutos atrás, André Reis disse:

Quem são exatamente os habitantes desse lugar? 

Nas faixas 2 e 3 habitam os espíritos que desencarnaram e estão vagando sofrendo além de algumas colônias espirituais socorristas. É nestas faixas que ficam os vales dos suicidas, regiões dos drogados, dos assassinos, etc, etc.

24 minutos atrás, André Reis disse:

Qual é a relação entre sonhos, sonhos lúcidos é o local 2?

Os sonhos lúcidos são projeções em que o projetor está inconsciente, interagindo num mundo mental criado por sua própria mente. Nestas ocasiões o corpo astral do projetor está, ou flutuando próximo ao corpo físico (provavelmente na faixa 1 ou 2 do plano astral), ou sonambulando pelo plano astral (faixas 2 ou 3) e, enquanto interage com suas criações mentais, pode também estar interagindo com alguns seres do astral.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.