• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
yasminrocha

"A dura verdade sobre projeção astral"

Recommended Posts

Isso aí é só falta de conhecimento prático, ou ficar preso apenas à prática pessoal, outro erro comum. Se eu considerar apenas minha prática pessoal, concluo que a terra é chata com um pizza, ehehe

Sem esse conhecimento, da prática de outros, e de pesquisas, a pessoal começa a criar deduções esdrúxulas para justificar sua falta de conhecimento, e as teorias favoritas de quem não consegue nada palpável são a física quântica e a psicologia, porque são vagas o suficiente para você poder alegar o que quiser. No fim, o que ele fez foi um exemplo da  fábula "A raposa e as uvas" aplicada ao assunto projeção astral, ehehe

 

 

A Raposa e as Uvas
Uma Raposa, morta de fome, viu, ao passar diante de um pomar, penduradas nas ramas de uma viçosa videira, alguns cachos de exuberantes Uvas negras, e o mais importante, maduras.Não pensou duas vezes, e depois de certificar-se que o caminho estava livre de intrusos, resolveu colher seu alimento. Ela então usou de todos os seus dotes, conhecimentos e artifícios para pegá-las, mas como estavam fora do seu alcance, acabou se cansando em vão, e nada conseguiu.Desolada, cansada, faminta, frustrada com o insucesso de sua empreitada, suspirando, deu de ombros, e se deu por vencida. Por fim deu meia volta e foi embora. Saiu consolando a si mesma, desapontada, dizendo:
"Na verdade, olhando com mais atenção, percebo agora que as Uvas estão todas estragadas, e não maduras como eu imaginei a princípio..."

PARA NÃO CAIR NESSE ERRO, LEIA ESTE TÓPICO TODO:

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse site é bem conhecido, se eu não me engano, ele tem artigos até do Marcelo Deldebbio que é um  renomado estudante do ocultismo, religião, História e Mitologia.

Então começando por aí, o site tem uma certa credibilidade e popularidade na internet, e já cheguei a ler alguns artigos muito esclarecedores.

Agora, quanto ao artigo em si, 1º ponto a se notar é que não consta o nome do autor do artigo, na minha opinião isso é ruim, mas infelizmente há outros artigos nesse site que também não há nome do autor. Nem mesmo um link para contato com o autor de um texto em si, apenas com o site.

 

E finalmente, o artigo propriamente dito, a primeira pergunta que me fiz ao lê-lo é se a pessoa que escreveu o texto já se projetou,alguma vez,com lucidez ou não.

R: " Para uma experiência prática a este respeito existem várias técnicas as quais você pode recorrer.  Agende um dia que possa fazer isso e acorde no mesmo horário que costuma acordar. Se arrume, tome um café rápido troque de roupa como se estivesse se preparando para sair e então... volte para cama e tente dormir novamente. Percebi que, ao menos comigo, isso engana o cérebro que entende que deveria estar acordado e assim realmente torna-se mais fácil acordar dentro do sono. Outra prática benéfica é criar um diário onde todos os dias ao acordar você anote o máximo possível de seus sonhos. Em um primeiro momento tal tarefa será ardua e pouco produtiva mas com constância em breve estará escrevendo páginas e mais páginas e assim tornando-se cada vez mais consciente do universo acausal. Existem muitas outras técnicas que você pode tentar, é tudo uma questão de descobrir qual a mais adequada para você. "

Bom, essa técnica dele mostra, aparentemente, que sim. Pois essa técnica que ele usou, eu também já utilizei e realmente dá certo. Mas saliento que, quando não é feito as preparações para a projeção: o que sempre ocorre, pelo menos comigo, é acabar sonhando muito.Com a diferença de que o nível de rememoração é muito alto ao se acordar se comparado com uma noite de sono.

Agora, ele textualmente, não explica que sonho é diferente de projeção astral, e indica anotar os sonhos, ok é um treino de rememoração, mas sonhos são sonhos. Inclusive os sonhos lúcidos.

Agora, na citação abaixo, ele explica, afinal do que o texto se trata:

R:Em minhas experiências nunca vi nada que me convencesse da existência de um corpo astral interagindo com o mundo físico. Em outras palavras, o corpo astral não está "flutuando", ele não "sai do corpo", não "enxerga" nem "escuta" as coisas por onde passa. Pense no seguinte: sabemos que quando vemos algo, estamos na verdade estamos experienciando impulsos elétricos enviados a nosso cérebro, causados pela luz que é interceptada por nossa retina; se não temos mais olhos, retina ou sistema nervoso, como nosso espírito astral consegue "enxergar" qualquer coisa? Também ouvimos coisas quando vibrações do ar estimulam nossos tímpanos; como nosso corpo "astral" é estimulado por tais ondas?

Assim defendo que tudo o que experimentamos no desdobramento é uma realidade mental e não corpórea. Não é um salto para fora mas um mergulho para dentro. Se o corpo astral existe, e não é este o ponto da discussão aqui, ele apenas percebe o que podemos chamar, com certa cautela, de "plano astral" da mesma forma que o corpo físico apenas percebe o mundo físico a nossa volta. Na verdade eu me arriscaria chamar este plano de "virtual", mas sei que muitas pessoas iriam confundir isso com uma internet fantasma e tenho medo dos desdobramentos que isso pode causar, "meu Deus… o cordão de prata é então o fio do mouse astral? Onde ele é enfiado?"

Isso não quer dizer que esta experiência não seja realmente um fenômeno genuíno e não passe de imaginação. Isso seria um contra senso pois a imaginação é também ao seu modo um fenômeno genuíno. Por falta de um nome melhor e por razões que apontarei a seguir, prefiro o nome "Desdobramento da Consciência" ou simplesmente "Desdobramento" pois o eu posso dizer que realmente experimento nestas ocasiões é uma tomada de consciência mais profunda dentro de minha própria mente. Um desdobramento mal feito é algo muito semelhante a uma visualização e um desdobramento bem feito é idêntico a um sonho lúcido. De fato quem sonha está em contato com essa realidade seja consciente ou inconscientemente.

O termo desdobramento é usado por outras pessoas que ao contrário de mim, acreditam na exteriorização de algum tipo de corpo sutil. Mas uso esse termo por uma razão diferente. Eu poderia usar termos herméticos e dizer que "O que está embaixo é como o que está em cima e o que está em cima é como o que está embaixo", mas prefiro me arriscar a usar alguns termos cunhados pelo físico David Bohm, um dos pais da física quântica: "Em certo sentido, o homem é um microcosmo do universo, e portanto o ser humano é uma pista do que o universo é. Nós somos o desdobramento do universo."

 

Indica que a análise está sendo feita com base apenas nas próprias experiências dele, ou seja, o leitor fica sujeito as interpretações pessoais dele para somente com as próprias experiencias dele.  Parece desconsiderar as Projeções astrais de inúmeras pessoas que alegam ter tido até mesmo comprovações no plano fisico, e também as teorias do funcionamento do corpo astral. Ele diz que algumas pessoas "acreditam na exteriorização de algum tipo de corpo sutil", mas e as que não acreditam, e sim experienciam todo dia assumirem um corpo mais sutil? 

Outra coisa, nas minhas próprias experiências um sonho lúcido bem feito ainda assim é bem diferente de uma projeção astral bem feita, pelo que eu interpretei ele diz que os dois são muito semelhantes. Agora, levanta-se a questão: E se o que ele experienciou até agora for sonhos lúcidos e não projeção? Pois a técnica que ele citou, pelo menos em mim, é muito boa para gerar sonhos lúcidos também...

 

"Este nome propõe, como muitas escolas esotéricas ensinam, que o ser humano é composto de diferentes corpos, sendo que um deles é o chamado corpo astral. Até ai nenhuma crítica, cada um dá ao próprio rabo o apelido que mais gosta, além disso é uma forma didática de se ver o mundo - como quem separa o sistema circulatório do sistema nervoso em um livro de anatomia, mas sabe que não pode separá-los na anatomia propriamente dita. O ponto amargo é que é justamente isso que a Projeção Astral propõe: a suposição que o corpo astral se projeta para fora do corpo, permanecendo ligado a ele por um fio luminoso infinitamente elástico, que sinceramente nunca vi. "

 

Outra rrecho do texto que ele desconsidera inúmeros relatos de pessoas de toda parte do planeta, eu na minha própria experiencia das projeções astrais sinto como um elástico esticado com pressão tentando me puxar de volta para o corpo físico, e eu só não procuro enxergar o cordão de prata propriamente dito pois não quero perder tempo durante a projeção, mas sinto que ele está ali. E há relatos em textos e áudios e videos de inclusive projetores iniciantes relatando que já enxergaram o cordão de prata. Há também algumas "teorias populares" que mesmo que não tenham muito fundamento - são fundamentadas em experiências (que por sinal, é o mesmo fundamento do artigo: a experiência do autor com o dito fenômeno) alegam que o cordão de prata nem sempre fica visível justamente por ser sutil. E quem já fez projeção astral cega e/ou com visão embaçada sabe que é difícil enxergar coisas sutis nesse estado. 

 

Conclusão: Na minha opinião, já que ele quer se fundamentar apenas nas experiencias dele proprio e vincular as mesmas com a psicologia e a física, ele poderia ter dado exemplos de suas próprias experiências, para o leitor poder analisar se de fato ele esta experienciando o mesmo fenômeno conhecido como Projeção Astral ou não. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
9 horas atrás, yasminrocha disse:

http://www.mortesubitainc.org/magia-do-caos/textos-caoticos/dura-verdade-sobre-projecao-astral/
Acabei de ler, não sei se já está no grupo. Achei interessante, vamos compartilhar opiniões sobre

Não achei grande interesse. Já foram efectuadas experiências muito além do que aquelas o individuo propõe no texto, efectuadas por pesquisadores sérios e em ambiente controlado, que comprovam a projecção.

É um problema comum dos humanos: se eu que sou "tão evoluído" não consigo é porque não é possível.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 horas atrás, albaman disse:

É um problema comum dos humanos: se eu que sou "tão evoluído" não consigo é porque não é possível.

 

É até um retrocesso a um estado animal achar que a experiência individual  tem mais valor que a coletiva:

 

 

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Demais esse video Sandro... Somos seres replicantes por natureza. Por isso achei interessantíssimo aquele tópico sobre o livre arbítrio. Entender o porquê das VAs baseando-se em estudos com o atual paradigma sobre o que realmente somos é chover no molhado. Talvez aprendemos mais fazendo a uma auto observação do que "copiando" os outros... por isso acho embaçadíssimo esse lance de técnicas hehehhe Tudo misturado!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Morte Súbita é uma droga simples assim. Conheço ocultistas (de caminhos diversos) experientes que já publicaram alguma coisa por lá. Não permitem que publique conteúdo com temas importantes, só ficam nesse esoterismo light ateístico.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito bom o vídeo! quando vi a caixa de acrílico pensei...ué, mas porque não pegar o doce direto, sem fazer todo aquele saravá de bater os gravetos...ehehehe, eu e os macacos, estamos juntos na praticidade...ehehehe. :P

Claro que ali estamos falando de crianças, que em regra aprendem imitando....agora, e quando vemos adultos agindo de maneira robótica, sem ao menos atentar para o que estão fazendo realmente...julgando, criticando sem conhecer os fatos...(inclusive no caso da projeção), enfim... cometendo os mesmos erros do passado...triste né!

Mas um dia a gente aprende...

use-your-brain.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Achei interessante ver outras opiniões. Minha experiência é prática, ou seja, não conheço muito sobre teorias e comprovações, por isso achei bacana compartilhar e saber outros pontos de vista, já que eu tinha discordado mas não sabia como justificar nem a mim mesma o motivo, além da própria vivencia. 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Bom, não sei se as pessaos perceberam o ponto, mas a minha   finalidade ao mostrar o vídeo foi mostrar que:

A diferença entre os macacos e as crianças é exatamente que as crianças esperam ser ensinadas por quem já tem aquela experiência.

E É EXATAMENTE PORQUE PODEMOS APRENDER UNS COM OS OUTROS, que nossa cultura se ACUMULA. Ali o vídeo termina rapidinho, é cortado, mas no original, que só tenho em dvd, os especialistas comentam mais sobre isso, que é a imitação que permite que nosso conhecimento tecnológico, cinetifico cultural, evolua, enquanto que os macacos, como não preservam isso estao sempre na estaca zero de descobrir tudo por si.

Ou seja, estou dizendo que a atitude de APENAS confiar nas próprias experiências é um ERRO COMUM de quem pretende ser mais crítico, porque isso  LIMITA sua capacidade de aprendizado em QUALQUER ASSUNTO. E é isso que  acontece como o autor do texto que deu origem ao tópico.

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

HAHAHHAHAH po Sandrão, mas o teco que vc mostrou mostra exatamente o contrário. Que os macacos, por não serem servis, são muito mais objetivos do que nós.

Do jeito que nos adaptamos ao planeta somos muito mais eficazes que os macacos, porém, agimos como um exército. Seguindo um só aprendizado, uma só ciência e por aí vai...

No coletivo levamos vantagem sobre os outros animais... isso explica o nosso sucesso em povoar o planeta inteiro. Mas quanto às coisas que diferem do "normal"... exemplo a VA, pra mim, é um assunto bem particular e meu aprendizado se assemelha ao dos outros animais. Até porquê é um assunto de "xarope" nos meios sociais "normais" hehhehehe

Sei lá cara, mas adorei seu video.... muito explicativo hehehehheh

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não rulian, acontece que eu tenho o documentário completo, então eu já sabia o que vinha, mas  eles cortaram antes de explicar mais detalhadamente. Por isso voces notaram  o que é mais chocante, mas mesmo nesse pedacinho eles deixaram meio que em uma frase ali a idéia, só que o impacto de ver macacos superando crianças chama mais a atenção.

Cheguei em casa agora e ia ripar o dvd, baixar legendas....mas achei no youtube, melhor. Veja o que se segue após o corte.

Já substituí o  link anterior pelo link do documentário completo, mas ele vai começar a tocar 50 segundos segundos antes daquela parte que eu tinha mostrado antes, a do experimento com crianças e macacos. Veja desse ponto que começa, 37:54,  até o final.

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Li o texto do cara.....nao cita o autor, o que ja dificulta bastante dar um juizo de valor ao texto.

Jamais a experiencia de UMA pessoa irá se sobrepujar à vivencia de MILHARES. Entao nem tem muito o que ser dito...Fora que este site é tenebroso hein ?

li uns textos ali que fala serio...rs

Eu sei que VA existe,  é real, palpável, por que EU passo por isso e tenho essa capacidade. 

Como sei que é um assunto complexo e que foge ao entendimento de 98% das pessoas "medianas", nao perco meu tempo tentanto incutir na cabeça de outrem

algo que PRA MIM é real e corriqueiro. É como falar de viagem no tempo. Nunca fiz, nunca vivenciei, mas não me atrevo a falar que não existe somente por que EU nao tive essa experiencia, seria muita presunção de minha pessoa....:/

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sandro, mais da hora do que eu imaginava o seu video. O que pode-se notar facilmente é que o amor, a compaixão são linguagens entendidas por todos animais. Também gostei do comentário do Dio. Castro.... é meio o que eu penso também. Engraçado que estamos bem no limiar do paradigma. O que é real e insuspeito pra mim é algo totalmente estúpido para os outros. Eu aprendi sozinho... Acho que existe uma terceira forma de conhecimento e aprendizado diferente.... meio que uma mistura da objetividade dos simios e nossa capacidade de se empolgar com a transmissão de conhecimento... Véio... lembrei de um video do Saulo dizendo que todos os facs e cursos que ele dá de graça é porque ele se sentiria muito feliz que todas as pessoas pudessem usufruir do conhecimento dele... me emocionei com ele cara... e hoje eu o entendo. Não sei exatamente como aconteceu comigo, mas aconteceu hehhehehe queria muito ensinar meus amigos mas não consigo e pra falar a verdade, acho que eles nem acreditam muito. Parafraseando o video e sem querer ser prepotente, é como se eu olhasse nos olhos do macaco e sentisse uma baita compaixão por saber que ele é muito mais do que sabe ser.

Quanto ao tópico da yasminrocha, eu (assim como outros membros) sei que é leviano afirmar qualquer coisa sobre "A VERDADE" sobre qualquer coisa. Não tenho nenhuma dúvida sobre a VA e sobre o seu caráter sobrenatural (fora da curva de conhecimento). Não posso provar e nem to preocupado com isso, porém, o texto parece ter sido escrito por alguém muito curioso mas que nunca viu o outro lado. Sei que tem muita fantasia, mas não dá pra classificar mesmo. Quem sabe o que é de verdade sabe do que estou falando. To que nem o Saulo... queria muito que todos tivessem essa oportunidade. Cara, a gente muda mesmo...agora, depois do seu video fiquei mais curioso pra entender qual é o parafuso que tá faltando na humanidade. Temos uma capacidade imensa, porém falta alguma coisa pra lincar a capacidade de aprendizado com o que se pode aprender com a percepção normal. Será que simplesmente sabemos sobre VA por termos uma percepção mais desenvolvida? E será que essa percepção aflora-se com técnicas? Eis aí o passo que precisamos dar. Até os céticos irão adorar serem ensinados... véio, a dura verdade é que essa falta de conhecimento verdadeiro causa uma imensa dor e vazio bem na região do peito de qualquer um hehehehe Se viajei na parada aqui me desculpem, mas pra mim, também somos meio inexplicáveis até o momento.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
On 19/5/2016 at 8:32 AM, cyber2050 said:

Agora, quanto ao artigo em si, 1º ponto a se notar é que não consta o nome do autor do artigo, na minha opinião isso é ruim, mas infelizmente há outros artigos nesse site que também não há nome do autor. Nem mesmo um link para contato com o autor de um texto em si, apenas com o site.

Conheco o texto, o site, e o autor. O autor do texto em questao é o dono do site. Morbitus Vividus, vai notar o nome de pena dele logo abaixo do título. Ele é responsável por muitas traducoes de ocultismo para a lingua portuguesa e usa esse nome pra escrever, nao diferente de muitos autores (como a propria Dion Fortune que nao usa seu nome real, ou Aleister Crowley que também nao tem esse nome, e usa vários psedonimos além desse). Entao nao sei se nao viu o nome de pena, ou se considerou isso como nao citar fonte.
 

On 19/5/2016 at 10:46 AM, Joe said:

Morte Súbita é uma droga simples assim. Conheço ocultistas (de caminhos diversos) experientes que já publicaram alguma coisa por lá. Não permitem que publique conteúdo com temas importantes, só ficam nesse esoterismo light ateístico.

Qual texto voce soube que foi rejeitado no MS Inc ?
Que temas importantes sao esses que voce diz ?
Acho estranho voce dizer isso já que a proposta do site é "conhecimentos proibidos ao alcance de todos". Nunca vi rejeitarem nada, a nao ser coisa mal escrtia !
Se voce olha pelo site na verdade, vai ver que eles TODO TIPO DE COISA !

 

15 hours ago, Dio.Castro said:

Fora que este site é tenebroso hein ?

li uns textos ali que fala serio...rs

O site tem uma proposta diferente, de divulgar qualquer tipo de conhecimento "proibido". Existem livros que sao realmente proibidos no Brasil, outros que foram recolhidos pelos autores, outros "tenebrosos" como vc diz, que estao sendo divulgados ali. Nao é um site onde é divulgada somente a opiniao do autor. Acho importante ter esse tipo de coletanea. Muita gente vai jogar pedra, mas acho que informacao tem que ser livre doa a quem doer.
Os proprios autores do site eu nao conheco pessoalmente, mas já conversei com eles várias vezes e sao pessoas muito educadas e cultas, muito comprometidos em divulgar qualquer tipo de informacao sobre ocultismo. Teve autores, informacoes e livros que só soube através desses caras, e que muita gente tem preconceito de falar, e nao to falando de nada tenebroso aqui !!
Cuidado ao julgar um livro porque nao gostou da capa, da contra capa, do índice, ou da orelha.

 

21 hours ago, sandrofabres said:

A diferença entre os macacos e as crianças é exatamente que as crianças esperam ser ensinadas por quem já tem aquela experiência.

Po Sandrao, tu é um cara tao inteligente, tenho certeza que é pura retórica essa parte! rs.
Até pq, tu gosta de usar a argumentacao da crianca, ou do animal quando sente que um ponto de vista vai de encontro a experiencias que voce tem como certa.
Cada um com suas manias rs e já discutimos bastante pra eu conhecer sua retórica ne?

Comparar aquisicao de "conhecimento" espiritual com aquisicao de conhecimento técnico/científico, nao dá!

Sabedoria a cerca de espiritualidade só pode ser adquirida através de experiencia individual ! Nao interessa quanto livros voce leia, voce nao está evoluindo espiritualmente com eles. Embora voce possa ler livros e adquirir conhecimento técnicos, e até melhorar sua capacidade intelectual.
Acho sua argumentacao furada nesse ponto.

Entao quando se fala em técnicas projetivas, técnicas de yoga, respiracao, até magia em certo ponto, é um conhecimento técnico. Voce faz X, Y, Z, dentro das condicoes A,B,C, e tem grandes chances de obter (ALFA).
Agora se (ALFA) é uma experiencia divina, psiquica, psicológica, abducao ET, magica, alucinacao... Cabe a cada um decidir, é um experiencia individual, nao coletiva.
E sua nocao sobre (ALFA) vai crescer a medida que suas experiencias espirituais de um modo geral aumentarem.

Eu posso ler o diário projetivo do Saulo. O diario de clarividencia da Dion Fortune. E o diário magicko do Aleister Crowley.
Mas nao vou aprender nada que nao seja técnico disso. Adotar as conclusoes espirituais deles como minhas, nao me torna tao espiritualmente desenvolvido quanto eles, é uma falácia isso.
 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

nossa, cada uma

eu li o texto, achei ridículo, pela ignorância do autor e por ainda querer q acreditemos nele; parecia ter sido escrito por um desses neurocientistas céticos e tão materialistas, q enxergam como se usassem um cabresto.

não é uma coisa comum, mas eu e creio q vários aqui tb, em algum momento teve a oportunidade de comprovar a veracidade de nossas projeções.

minha resposta ao autor desse texto, e que ele conteste:

eu tive essa oportunidade de comprovação em uma projeção, onde fui ao local de trabalho de minha esposa, na época namorávamos, eu estava em casa dormindo a tarde e ela trabalhava, ao projetar, do quarto onde eu estava eu já percebi q estava onde ela trabalhava, sinceramente eu nem pensei em ir lá naquela projeção, mas havia pensado nisso antes, talvez alguem me levou, não sei, lá um cliente aparecia e perguntava sobre um produto, o cliente pegava o produto errado na prateleira e ela indicava o produto correto, inclusive falando o nome da marca, vi claramente quais produtos, quando ela chegou do trabalho eu descrevi os nomes dos produtos e inclusive a aparencia do cliente e as falas da cena, ela confirmou exatamente como aconteceu, ela sabia q eu fazia projeções, mas com a descrição exata da cena ela achou q eu havia ido lá no local de trabalho dela na época rs e ficou impressionada falando nisso um bom tempo.

agora eu me pergunto, o q foi até aquele local? minha mente? alguem me mostrou isso enquanto eu sonhava? minha mente advinhou e criou a cena? eu estava num plano virtual? como esse plano virtual saberia disso?

fala sério

 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
48 minutos atrás, Cristaldo disse:

Qual texto voce soube que foi rejeitado no MS Inc ?
Que temas importantes sao esses que voce diz ?
Acho estranho voce dizer isso já que a proposta do site é "conhecimentos proibidos ao alcance de todos". Nunca vi rejeitarem nada, a nao ser coisa mal escrtia !
Se voce olha pelo site na verdade, vai ver que eles TODO TIPO DE COISA !

 

É justamente essa hipocrisia "conhecimentos proibidos ao alcance de todos", claro que não vou falar o que foi proibido. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Cristaldo disse:

tenho certeza que é pura retórica essa parte! rs.

Sim,  é uma simplificação para demonstrar o  ponto que eu falei antes:

Não importa os milhares de experiências fracassadas que voce teve, você só tira conclusões válidas se obtiver sucesso, não tem o que fazer contra isso.

Achar que APENAS a experiência pessoal te dá as respostas é querer explicar o universo pela experiência de uma só pessoa, isso não tem o menor cabimento.

Para mim não há não nenhuma diferença entre conhecimento espiritual e científico DENTRO DO QUE ESTAMOS DISCUTINDO AQUI: comprovações simples, binárias, sucesso x fracasso... e não INTERPRETAÇÕES  místicas ou científicas, ambas criações ficcionais porque nenhuma interpretação é FATO, é DADO, são sempre NARRATIVAS.

O cara FRACASSOU nos seus testes,  daí concluiu que NÃO HÁ NADA ALÉM DESSE FRACASSO, e arranjou alguma explicação-fuga que embasasse seus fracassos. Isso é touperice pura e simples. Guardadas as devidas proporções, uma conclusão dessas tem tanto valor quando você aprender a fazer bolo de chocolate com outros, mas não conseguir fazer o seu, e concluir que os outros é que estão iludidos.

O resto já foi explicado no que digitei, fica bem fácil de entender.

 

1 hora atrás, Cristaldo disse:

Sabedoria a cerca de espiritualidade só pode ser adquirida através de experiencia individual ! .
Acho sua argumentacao furada nesse ponto.

Não Cristaldo, sabedoria não vem nem pela experiência individual, precisa bem mais do que isso.

Mas  você está olhando para o lado errado, não estamos falando de sabedoria, estamos falando de aquisição de conhecimento, DE APRENDIZADO sobre o mundo seja físico ou espiritual.  E NISSO, QUEM SÓ CONFIA NA PRÓPRIA EXPERIÊNCIA APRENDERÁ MUITO POUCO, como bem sabem as pessoas que não frequentam escola, por exemplo, porque acham que a "escola da vida" lhes será mais útil . Em geral terminam sem conhecimento  e não saberão o que fazer com a pouca prática que terão no tempo de duração de uma vida, porque prática sem reflexão também jamais desperta sabedoria.

E a reflexão isolada, fora do contexto e comparado com o que outros conseguiram, gera aberrações, fantasias individualistas, por isso  o mundo está cheio de médiuns que criam sua própria seita para seguir as coisas que só ele sabe e vê, porque confiando apenas em si mesmo acaba achando que todos os outros estão errados. É um caminho rápido para a insanidade mística. 

No caso aqui do tópico , é  algo bem simples, conclusões sobre a realidade palpável de algo. Isso é teste simples, sucesso ou fracasso, não depende de interpretações. O autor do texto só precisa arranjar interpretações porque ele não obteve o resultado esperado. As interpretações nascem justamente quando você não tem os fatos. 

O que eu defendo, não sei se você percebe, é o uso da mesma atitude científica para a espiritualidade. Mas a atitude científica NÃO É confiar apenas nos próprias experimentos, é sim reconhecer na cultura daquela área uma fonte em cima da qual trabalhar para buscar resultados próprios. E se as pessoas estão publicando resultados, mas você não os obtém, não é muito saudável mentalmente ignorar o que estão publicando e dar mais importância a sua incapacidade de obter resultados, tanto faz se o assunto é ciência ou espiritualidade.

1 hora atrás, Cristaldo disse:

Agora se (ALFA) é uma experiencia divina, psiquica, psicológica, abducao ET, magica, alucinacao... Cabe a cada um decidir, é um experiencia individual, nao coletiva.

Como eu disse, o assunto do tópico, e do texto citado,  é sobre a afirmação simples de a experiência  ser:

-só mental, em que o sujeito atua apenas no plano da mente, 

-ou é "real" , no sentido de que "algo" desse sujeito  de fato se manifesta fora do corpo físico e acessa informaçao desse plano físico? 

Como há resultados demonstrando que  o fenômeno é real (embora não se possa afirmar que a experiência desta noite o seja) ,  não há espaço para cada um inventar sua explicaçao não.  A causa para esse desejo de  negação de resultados ,deve ser procurada num psiquiatra. Já quanto a afirmações mais vagas, como saber se o ser que você encontra é obsessor, ET, ou imagem mental, aí é outro assunto e nele eu concordo com você, mas felizmente a projeção tem esse viés comprobatório, que permite, quando se obtém sucesso e quando se conhece sobre o sucesso de outros, deletar as dúvidas tolas sobre se o fenômeno é só mental ou não.

Postando aqui de novo um dos vídeos que está lá no meu tópico de comprovaçao ,só para arrematar:

 

 

 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 19/05/2016 at 20:16, Dio.Castro disse:

Fora que este site é tenebroso hein ?

li uns textos ali que fala serio...rs

O site tem uma proposta diferente, de divulgar qualquer tipo de conhecimento "proibido". Existem livros que sao realmente proibidos no Brasil, outros que foram recolhidos pelos autores, outros "tenebrosos" como vc diz, que estao sendo divulgados ali. Nao é um site onde é divulgada somente a opiniao do autor. Acho importante ter esse tipo de coletanea. Muita gente vai jogar pedra, mas acho que informacao tem que ser livre doa a quem doer.
Os proprios autores do site eu nao conheco pessoalmente, mas já conversei com eles várias vezes e sao pessoas muito educadas e cultas, muito comprometidos em divulgar qualquer tipo de informacao sobre ocultismo. Teve autores, informacoes e livros que só soube através desses caras, e que muita gente tem preconceito de falar, e nao to falando de nada tenebroso aqui !!
Cuidado ao julgar um livro porque nao gostou da capa, da contra capa, do índice, ou da orelha

@Cristaldo talvez eu nao tenha sido muito claro, ou especifico, mas realmente vi uns materiais ali que , com certeza sao extremamentes nao- condizentes com o que eu acho que seja valido para ser repassado como conhecimento, mas ate ai, sao MEUS paradigmas...rs...Algumas coisas tao absurdas que parei de ler no meio...mas é aquilo, cada um é livre pra consumir ( e ser influenciado) pelo que quiser ( quando nao se tem discernimento mais profundo acerca do assunto). Me refiro à magia negra.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vamos lá, a principio eu achei que nao lembrava direito do texto pq já a muito tempo que li. Entao li novamente, e acho que muitos de voces nao entenderam qual é a questao sendo levantado, vou extrair alguns pontos que achei que sao chave do texto, talvez eu tenha compreendido mal a intencao também aí voces podem me ajudar.

1) "Não me entenda mal, eu mesmo já tive diversas experiências e sei como induzi-las. O que estou tentando dizer aqui é que 'Projeção Astral' é um péssimo nome usado para descrever o que realmente acontece"
2) "Este nome propõe, como muitas escolas esotéricas ensinam, que o ser humano é composto de diferentes corpos, sendo que um deles é o chamado corpo astral."

3) "é uma forma didática de se ver o mundo - como quem separa o sistema circulatório do sistema nervoso em um livro de anatomia, mas sabe que não pode separá-los na anatomia propriamente dita."
4) "a suposição que o corpo astral se projeta para fora do corpo, permanecendo ligado a ele por um fio luminoso infinitamente elástico"
5) "Eis o velho perigo no ocultismo, aceitar o que é dito sem refletir, estudar e experimentar um determinado assunto por si mesmo."

Dá pra entender CLARAMENTE, que ele nao nega o fenomeno, assim com os cientistas do vídeo que o @sandrofabres citou. Na verdade ele diz exatamente a mesma coisa, que o fenomeno existe. Mas ele critica as explicacoes das principais escolas esotéricas (esse é o ponto que irrita as pessoas e apartir daí elas nao enxergam bem o resto do texto rs na minha opiniao claro).

"Alternativamente tente descobrir a cor de um lápis de cor também sorteado cegamente, peça para verem a a cor e depois voltem para te contar. É importante que você também feche os olhos na hora do sorteio, mesmo se estiver testando outra pessoa. "

A proposta que ele fez de experimento é diferente do vídeo que foi postado, pelo fato do teste ser cego. Ou seja, quem está colocando o lapis, nao viu a cor dele. No vídeo, os testes feitos alguem colocou algo lá que ele saberia identificar, e de acordo com a teoria do texto o contato é entre as mentes nesse plano astral (que ele chama de virtual).
Ou seja, o teste dele nao obteve resultados quando as pessoa nao viam a cor.
Mas obeteve resultados positivos quando viam ! (Nao se trata de nao ter conseguido como disse o @sandrofabres )

--- XXX ---

@Dio.Castro sou praticante de magia. Embora nao pratique a chamada magia negra (embora também nao ache que magia tenha cor rs). Minha prática mágica é toda voltada justamente a iluminacao, aniquilacao do ego, melhoramento individual, consciencial, etc, etc... rs. A idéia do MS Inc é ser uma "biblioteca", e eu nunca vi uma biblioteca com temas sobre magia que nao tivesse coisas tenebrosas no meio. Mas sim, tem coisa de arrepiar os cabelos, nao só ali, basta procurar por exemplo pela corrente anti cósmica aí pela internet e vai achar coisas de tirar o sono.
MAS... Eu sou thelemita (no sentido filosófico, nao religioso), por exemplo, e aprendi muito lá sobre organizacoes thelemicas que nunca fui inclinado a participar, no entanto também nao achava inválida o conhecimento envolvido nelas. Aprendi sobre Umbanda, e religioes afro, pois nunca tive contato com elas pessoalmente. E tive a oportunidade de ler o livro que o Paulo Coelho mandou recolher... que me fez ter uma visao muito mais real de quem é o Paulo Coelho (nao falo publicamente, mas se me perguntar em privado eu falo pq merece! rs).
Cada um tem responsabilidade sobre aquilo que pratica, acho bobeira condenar a biblioteca toda pq tem uma pá de livro ruim ou mal intencionado.
Extrapolando, nao posso condenar o candomblé inteiro, só pq tem gente que faz sacrifio animal.

--- XXX ---
 

10 hours ago, Joe said:

É justamente essa hipocrisia "conhecimentos proibidos ao alcance de todos", claro que não vou falar o que foi proibido. 

Cara, acho que eu sou muito burro, mas realmente nao entendi o seu ponto nisso.

--- XXX ---
 

10 hours ago, sandrofabres said:

O que eu defendo, não sei se você percebe, é o uso da mesma atitude científica para a espiritualidade. Mas a atitude científica NÃO É confiar apenas nos próprias experimentos, é sim reconhecer na cultura daquela área uma fonte em cima da qual trabalhar para buscar resultados próprios. E se as pessoas estão publicando resultados, mas você não os obtém, não é muito saudável mentalmente ignorar o que estão publicando e dar mais importância a sua incapacidade de obter resultados, tanto faz se o assunto é ciência ou espiritualidade.

Eu também defendo a mesma atitude cientifica em relacao a espiritualidade, com um porém, que o objetivo da espiritualidade é conhecer a ti mesmo.
Nao defendo que a pessoa só confie na propria experiencia, estou em concordancia com o autor do texto no ponto que ele diz que nao se deve estudar um assunto sem refletir, e EXPERIMENTAR POR SI MESMO. Que exatamente o que o Waldo ta falando no vídeo quando ele aparece !

Quero dizer é que sem a experiencia, nao serve de muita coisa voce ler as experiencias do Robert Bruce, Saulo, Waldo, Luciado Caldas, e tomar aquilo como entendimento do plano espiritual (como é notorio que muita gente faz). E igualmente nao é válido pegar essas teorias bolorentas de escolas esotéricas e apartir dai tirar conclusoes sobre um plano astral que nunca se experimentou !
Acho que voce entende que nao estou discordando de voce, só digo que a experiencia é a pedra fundamental sem a qual toda essa "cultura" nao representa nada.
 

10 hours ago, sandrofabres said:

Como eu disse, o assunto do tópico, e do texto citado,  é sobre a afirmação simples de a experiência  ser:

-só mental, em que o sujeito atua apenas no plano da mente, 

-ou é "real" , no sentido de que "algo" desse sujeito  de fato se manifesta fora do corpo físico e acessa informaçao desse plano físico? 

A proposta no texto é que o fenomeno existe e é real. E é mental, com o "plus" de que mentes de alguma forma que ele nao sabe explicar, podem se "encontrar" nesse plano mental. Isso explica o fenomeno que as mulheres narrarao no vídeo ne? Eles foram pra uma área de grande concentracao de mentes, e tiveram contato com as experiencias daquelas mentes. "Viram com os olhos dos outros". Ou absorveram essa informacao desse plano da mente.

O texto nao invalida nenhum dos fenomenos que o vídeo citou, nem descaracteriza. Ele simplesmente afirmar que o fato do fenomeno acontecer, nao quer dizer que toda explicacao convencional que existe sobre ele seja verdadeira. E ensaia uma explicacao alternativa, citando os campos mórficos,  E é esse o ponto onde eu tenho uma concordancia com ele: A explicacao convencional nao tem que ser engolida e tida como absoluta, sobre prejuizo de ter que aceitar suas consequencias secundárias, que essas sim nao foram comprovadas pelo fenomeno em si!

Talvez agora eu tenha me feito entender melhor, e talvez voce concorde comigo até (embora eu suspeite que nao! rs).
 

--- XXX ---

11 hours ago, bandeirapvh said:

o q foi até aquele local? minha mente? alguem me mostrou isso enquanto eu sonhava? minha mente advinhou e criou a cena? eu estava num plano virtual? como esse plano virtual saberia disso?

Essas perguntas estao explicadas pelo ensaio de teoria dele, se voce observar o que eu escrevi também vai ver que o texto nao nega o fenomeno.
Basicamente o que o texto nega é que o fenomeno em si, nao necessariamente aponta pra existencia de uma alma, ou corpo astral.
Aparentemente longe de querer criar uma nova teoria, o cara tá questionando algumas coisas que tomamos como consequencia inexorável do fenomeno as vezes. Trata-se basicamente disso. Leia com carinho o texto, e com calma, eu tenho impressao que essas idéia "ofendem" um pouco a opiniao de muitos aqui.
Isso acontece, e quando acontece a gente nao le ou nao argumenta direito. Tem um tópico por exemplo onde eu o Sandro entramos em loop numa discussao rsrs, hoje vejo que maiormente por minha culpa... Eu me senti tao ultrajado com alguem acusando Crowley (veja bem que insanidade a minha! rs), que nao soube criar uma linha de argumentacao aceitável, coisa da qual me arrependo pois perdi oportunidade de argumentar o tópico foi fechado rs.
Nao estou dizendo que é teu caso, mas se for eu já fiz pior. :P
 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ok, depois vou reexaminar com calma o texto para checar de novo se não é apenas "mais do mesmo", ou seja, as sonolentas teorias baseadas na atitude  

"não,a maçã que você vê em cima da mesa não pode ser uma maçã, precisa ser outra coisa" .

É que isso tudo já é velho para mim, já li mais do que simples textos de blogs baseados nesse tipo de especulação, como o próprio livro do Laberge, ou este também (que tem meu review lá), e é semrpe a mesma coisa:

https://www.amazon.com/gp/product/B005UMSXB6/ref=kinw_myk_ro_title

Mas masi tarde eu paro e releio, e  votlo aqui.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 horas atrás, Cristaldo disse:



Quero dizer é que sem a experiencia, nao serve de muita coisa voce ler as experiencias do Robert Bruce, Saulo, Waldo, Luciado Caldas, e tomar aquilo como entendimento do plano espiritual (como é notorio que muita gente faz). E igualmente nao é válido pegar essas teorias bolorentas de escolas esotéricas e apartir dai tirar conclusoes sobre um plano astral que nunca se experimentou !

Pode crer heheheheh Lembrei do JC... A fé sem obras é morta. 

Então Cristaldo.... acho que o pessoal nem se ofendeu. É que é tão pessoal e certo pra quem tem a experiência que fica meio "chover no molhado" qualquer texto que afirme ser "A dura verdade" sobre qualquer tema, saca? E acredito que é meio enfadonho. Tipo.... no meu caso, tive uma experiência em VA sobre acontecimentos futuros. Como um experimento poderia provar que existiu ou não? Nem consigo imaginar algum tipo de teste pra esse tipo de coisa... Mas cara... Aconteceu!!!! heheheheh é muito embaçado e só vi coisas do tipo na bíblia...(não sou religioso mas também não sou ateu) E vou ser super sincero com todos aqui. Eu era cético. Depois de experienciar espontaneamente esse lance espiritual eu não consigo mais criticar a existência de lenda nenhuma e nem dos relatos, mesmo achando que tem muita fantasia hahhahaha    O ser humano é um super animal! Véio....eu acredito que a parada é bem mais fácil do que a gente imagina mas os nossos paradigmas é que dificultam muito o avanço. Saca? Mais poderosa do que a capacidade de sair em astral ou qq outro nome que se queira dar ao fenômeno é a crença do camarada.                          

Share this post


Link to post
Share on other sites

@Cristaldo

Ele apresentou uma visão dele sobre a projeção astral muito parecido/associado a visão que o autor do livro O Fim da Infância - Arthur C Clark apresenta sobre a consciência, ela é muito interessante, pois diz respeito da mente, como se cada humano fosse uma ilha mental, mas estamos todos conectados pelo mar. Mas isso não é projeção astral, ele citou Jung, mas Jung lidava com a mente e o subconsciênte, não tenho certeza, mas penso que ele sim fazia viagens internas/mentais profundas com os sonhos lúcidos e outras técnicas que desconheço, mas mesmo assim, isso não é projeção astral, então a critica aqui é por ele estar querendo reformular o conceito da projeção astral associando a uma experiência mental/interna, você acha certo fazer isso? O texto em si é muito interessante, mas ignora as experiencias fora do corpo de pessoas que ele nem conhece, que tiveram comprovações, do tipo: Sair do corpo e ir para um lugar que nunca havia ido antes, e depois ir la fisicamente e confirmar o que viu.  Então, ele de fato saiu do corpo, foi para outra dimensão, se é nessa "mar mental" ou no "astral" não tem como saber pois nenhuma dessas duas dimensões foi provada até hoje. Mas ambos são experienciáveis, mas não significa que são iguais. Na minha opinião: Um é o interno e o outro é o externo, sendo que os dois estão dentro de algo que desconhecemos, mas são dois elementos diferentes, ainda não temos a certeza se humanos de fato existem ou são hologramas cientificamente.

Por isso eu acho imporante, esse autor que vc disse conhecido como: Morbitvs Vividv, não radicalizar, mas ao mesmo tempo ele está fazendo um trabalho interessante e útil pesquisando e escrevendo sobre  essa "viagem interna da consciência", mas ele não apresentou provas de que ela é a projeção astral, então eu não acho válido substituir o conceito, e sim manter essas duas linhas de pesquisa

Mas de qualquer forma, seu post de forma muito válida esclareceu melhor o texto. Obrigado.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Cristaldo é justamente isso, todos sabem que lá tem uma forte tendencia pra mão esquerda ou "conhecimento proibido", mas mesmo assim muita coisa interessante de outras linhas espirituais um pouco extrema não é permitido. Então essa de conhecimento proibido ao alcance de todos é pura balela. Já teve período bom o MS, conheço algumas pessoas que produziram alguns artigos para lá, mas hoje em dia cada um tem seu próprio meio de divulgar conhecimento do seu próprio caminho.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fico pensando no pobre coitado que chega aqui e vê essa tripa de texto, ehehe. Eu tento ser sucinto, mas as vezes explicações mais curtas não são entendidas quando o assunto é mais complexo, ainda mais quando alguém elaborou um texto com idéias confusas, que engana o leitor desatento.

Então me desculpem, mas terei que ocupar um grande espaço aqui, para esclarecer o assunto do tópico. Espero que alguém tenha saco de ler, porque fiquei das 9 da manha até as 16;30 sentado aqui digitando sem levantar , ehehhe

Vou dividir em partes:

.................

PARTE 1

O que o pessoal não entende as vezes sobre a mentalidade desse pessoal  que escreve textos nesse estilo mais cético, é que:

- eles apontam as falhas da teoria A ( teoria de um corpo astral )

- geram uma teoria alternativa, B (percepção mental) que PARECE explicar as falhas da A

- não testam a teoria B, mas mesmo assim concluem que é verdadeira porque seu objetivo era apenas arranjar um jeito de descartar a teoria A, por algum motivo que só a psicologia explica, é algo pessoal, emocional,  porque se fosse racional, teriam executado o passo seguinte, que é testar a teoria B também.

(mas claro, quem faz isso são cientista,s não blogueiros. Porém, tenho que analisar o texto que foi trazido, pelo que ele é)

Ou seja:

1) o teste cego PARECE explicar o sucesso eventual da teoria A  como se fosse fruto de um descuido experimental que não levou telepatia em consideração, porque ao repetir  o teste, usando o critério do experimentador cego, houve fracasso.  

2) No entanto, se a teoria que alega que a telepatia é a causa do sucesso  estivesse correta, você teria que ter um bom número de sucessos  quando quem seleciona o alvo conhece o alvo. Ou mais sucesso ainda quando você mesmo pega o alvo sem olhar (como uma carta de baralho) e o  coloca em algum lugar para ir lá checá-lo em astral, porque nesse caso embora não exista telepatia (que exige dois sujeitos), haveria a possibilidade de PSICOMETRIA, porque você TOCOU no alvo, mesmo que sem olhá-lo. Eu mesmo fiz isso inúmeras vezes e nunca deu certo, assim como outros já testaram, sem sucesso.

3) Portanto a hipótese de que alguma outra habilidade psíquica, que não a própria sendo testada ( projeção)  explique o sucesso eventual, não tem valor como explicação, porque não explica a extrema raridade dos sucessos mesmo quando o alegado “erro experimental” é adotado como método padrão. Esse tipo de hipótese só poderia ser levada em consideração se a taxa de sucesso da hipótese A fosse alta, mas caísse a zero quando fosse feita o teste cego. Não é isso que acontece, a taxa de sucesso é quase zero em ambos os casos,  o que elimina a validade da hipótese B.

 

Obviamente isso não mostra que a hipótese A está correta, só revela algo interessante:

- alguns tipos de pessoas parecem adotar a regra “nunca é o que os espiritualistas alegam” e partem para explicações alternativas são tão ou mais imaginativas e descuidadas que aqueles que eles tentam superar. Porém, como eles falam para um público que parece ter os mesmos traços psicológicos, esse público aceita sem questionar essas hipóteses vagas, como se elas fossem mais críticas que a hipótese original.

Como eu disse, antes, e não foi para ofender, é psicologia, ou psiquiatria que explica isso, não é razão nem ciência. Essas pessoas tem algum traço psicológico que as faz olhar com desconfiança para os pesquisadores da espiritualidade, mas olhar com confiança cega para os pesquisadores do materialismo. Como ambos os grupos são pesquisadores, ambos conhecem como elaborar seus testes. Mas como ambos os grupos são humanos, ambos estão sujeitos a distorções de elaboração, percepção e interpretação de resultados. AMBOS.

Portanto o mesmo ceticismo deve ser aplicado  A AMBOS, OU A NENHUM

 

Ser cético em relação às conclusões de um grupo, mas crédulo em relação às conclusões do outro, revela motivações psicológicas, e céticos demosntram isos tão bem quanto os religiosos.

 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.