• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Recommended Posts

Boa Tarde! Meu nome é Maiza e eu sou de SC.

Antes de qualquer coisa eu preciso dizer que eu ainda não consegui entender se o que acontece comigo são sonhos lúcidos ou projeções. Aliás, por mais que eu pesquise e me esforce, não consigo entender plenamente a diferença desses dois fenômenos a partir das minhas experiências, por isso, eu  chamo e entendo o meu caso de forma ainda bem genérica: “experiências lúcidas durante o sono” hehehhe.

Bom, eu comecei a ter experiências lúcidas enquanto dormia há aproximadamente 10 anos (hoje eu tenho 28 anos), ou antes, o fato é que no começo e até mesmo algumas vezes atualmente (que eu já sei +/- do que se trata) eu não identifico logo de cara se estou “sonhando esquisito” ou se estou  acabando de acordar. Em que momento vocês identificam o que está acontecendo? Até porque as minhas experiências são bem raras - depois de 10 anos ainda consigo contar nos dedos das mãos todas as lembranças lúcidas - e rápidas, mas para mim muito marcantes.

A maioria das vezes eu desperto na minha cama, com nada diferente no meu quarto, e simplesmente me levanto com a intenção de ir ao banheiro, beber água ou algo do tipo. Até que acontece algo estranho que me faz entender que aquilo não faz parte da “realidade” propriamente dita. Geralmente esse algo estranho me deixa com muito medo, apavorada mesmo, e acabo desejando muito acordar e acabar logo com aquilo – depois me arrependo por perder a oportunidade de curtir a experiência :/ Um dia hei de conseguir. Às vezes eu preciso de um esforço mental para acordar e outras vezes eu acordo naturalmente, pelo meu desespero mesmo.

Vou relatar uma experiência e tentar explicar: certo dia eu despertei e vi minha mãe – claro que não era ela, mas como eu ia saber na hora – ajoelhada no meu quarto e chorando, na mesma hora eu me levantei, fui até ela toda preocupada para saber o que estava acontecendo, assim que eu cheguei perto ela começou a me ameaçar, foi nesse momento que eu entendi o que estava acontecendo, me desesperei e acordei (sem me esforçar pra acordar, simplesmente acordei e estava lá deitada bem tranquila na minha cama). Por mais que eu tentasse não dormir, por medo de acontecer novamente hehehe, acabei caindo no sono um tempo depois e eis que minha mãe entra no quarto, como a luminosidade do quarto me fazia acreditar que já era de manhã eu me levantei sem achar estranho a presença dela ali naquela hora e ainda falei assim: “tu não vai acreditar no sonho que tive contigo hoje! ”. Ela começa a gargalhar e mais uma vez eu tive certeza que era mais um desses meus sonhos esquisitos. Dessa vez eu deliberadamente procurei deitar na minha cama, por extinto mesmo, nem sei se isso faz sentido, mas é com a intenção de ficar próxima ao meu corpo e acordar mais rápido. Detalhe: eu nunca vejo meu corpo. Na terceira vez foi que eu realmente acordei, ufaaa.

Alguém sabe se faz sentido essa história de se posicionar no local em que se encontra o corpo pra acordar mais rápido?

Uma coisa que tem ajudado muito, que inclusive eu aprendi aqui no fórum, foi tentar fechar o olho, se conseguir é porque não se trata de nada que possa ser chamado de sonho, projeção ou experiência fora do corpo.

Sempre quando aconteceu comigo foi de forma voluntária, até já tentei, uma única vez, fazer um exercício para provocar a experiência, mas não deu certo na hora. Sempre que acontece eu procuro desesperadamente acordar, por medo, eu sei que é bobagem, mas o fato é que eu tenho. Medo muito mais do desconhecido do que qualquer outra coisa. Vou continuar trabalhando pra perder esse medo bobo e aproveitar esse coisa bacana que é a lucidez enquanto o corpo dorme, esse post foi muito mais pra agradecer e me apresentar, vocês têm me ajudado muito. Obrigada!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ola Maiza, muito interessante o seu relato, notei que temos alguns pontos em comum; o primeiro é o medo, pois as vezes quando me distancio do corpo, vou sentindo um medo horrível, rsrsr, mas acho q isso se resolvera apenas com treino e experiencia mesmo. O segundo é que já fui enganado por alguém se passando pela minha mãe, hehe, simplesmente cheguei para dar-lhe um abraço e o sujeito me agarrou e eu senti como se estivesse sendo sugado. E a terceira é que nem sempre as experiencias acontecem quando eu treino, apesar de eu perceber que quanto mais eu treino, mas rápido acontece. Por exemplo, antes eu treinava uma semana para ter algo razoavel. Agora quando eu faço alguma tecnica, demora +- dois dias para as experiencias começarem acontecer. Pena que eu ando com mil problemas ultimamente, mas faz parte da caminhada......boa sorte ai..

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

@Maiza, você não vê o corpo porque está em outra faixa vibratória. Isso é comum.

Pra acordar apenas pense no corpo físico com muita vontade de voltar para ele. Acredite, é mais fácil voltar para o corpo que se manter fora dele.

Em relação ao zombeteirinho, no seu lugar eu interpelaria ele com convicção e sem demonstrar medo: ”por que você está fazendo isso?".

Não pra saber a resposta mas pra que ele visse que não tenho medo. Provavelmente ele seria pego de surpresa. É quase certo que ele estava te pregando uma peça pra rir as suas custas. Isso é muito comum.

Ou então eu ignoraria ele e sairia do quarto pra fazer algo mais útil.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ricardo, boa sorte pra nós!

Que coisa mais inútil, né?! Ficar perdendo tempo só pra rir da cara de alguém afffff. Haja paciência com esses zombeteiros hehehehe. 

Dá próxima vez vou me encher de coragem e fazer o que vc tá me dizendo Iogui. 

Obrigada pelas dicas gente ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites
18 horas atrás, Maiza disse:

Detalhe: eu nunca vejo meu corpo.

Uma coisa que tem ajudado muito, que inclusive eu aprendi aqui no fórum, foi tentar fechar o olho, se conseguir é porque não se trata de nada que possa ser chamado de sonho, projeção ou experiência fora do corpo.

Vixi Maiza, não sei se vou ajudar ou tumultuar...:P

Eu não me projeto com frequência, pelo menos não que eu me lembre...ehehe, mas normalmente eu vejo o meu corpo deitado sim, mas claro que já aconteceu de não ver.

Outra coisa, eu já consegui fechar os olhos e mudar de ambiente...e sim, estava projetada, pq vi a decolagem e vi meu corpo dormindo ali bem faceiro...

Ocorre que cada vez que decolava sentia receio de andar pelo corredor da mina casa...tinha medo de ver algo ali e me assustar e perder a projeção...daí fiz um curso no IIPC onde me ensinaram a técnica de alvo mental, que consiste em se concentrar no local para onde deseja ir...isso pode ser feito antes de se projetar ou após projetado.

Conversei bastante com o Sandro também...que me deu boas dicas. Não deu outra, acordei de madrugada em catalepsia, decolei e com receio de entrar no corredor, fechei os olhos e me concentrei lá fora, no meu jardim...quando abri os olhos ainda estava no corredor...na segunda tentativa, quando abri os olhos, estava lá fora, ao lado do meu pé de caqui e o sol estava alto...detalhe, minha projeção foi de madrugada.

Mistérios da meia-noite...:rolleyes:

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Maiza disse:

 

Aí não acredito, @lgomes!!! hahahahha era o meu ponto de segurança. 

Essa técnica de fechar os olhos eu não tive a oportunidade de testar muitas vezes, uma pq meus sonhos lúcidos são raros e outro pq eu geralmente me desespero antes de qqr coisa kkkk, mas já testei e pra mim até que cumpriu o objetivo, de confirmar que era sonho. Foi como se não adiantasse, até tive a sensação de piscar ou conseguir manter os olhos fechados, mas eu continuei visualizando a cena da mesma maneira, como se minha pálpebra fosse invisível.

Então acho que deu certo mais por eu acreditar que desse, né?! Deve ter sido isso mesmo. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Maiza disse:

Aí não acredito, @lgomes!!! hahahahha era o meu ponto de segurança. 

Essa técnica de fechar os olhos eu não tive a oportunidade de testar muitas vezes, uma pq meus sonhos lúcidos são raros e outro pq eu geralmente me desespero antes de qqr coisa kkkk, mas já testei e pra mim até que cumpriu o objetivo, de confirmar que era sonho. Foi como se não adiantasse, até tive a sensação de piscar ou conseguir manter os olhos fechados, mas eu continuei visualizando a cena da mesma maneira, como se minha pálpebra fosse invisível.

Então acho que deu certo mais por eu acreditar que desse, né?! Deve ter sido isso mesmo. 

Pois então...tudo é possível neste mundo...eheheheh

Eu não sou uma pessoa experiente em projeção, mas penso eu...será que esse lance de fechar os olhos, não é mais uma questão de condicionamento nosso? ou quem sabe de percepção...de repente o que acontece nem é o abrir e fechar de olhos, mas sensação de abrir e fechar...não sei se estou sendo clara...mas no meu caso a coisa foi tão natural que eu posso ter associado o lapso de tempo (escuridão) entre mudar de um ambiente para outro... com o abrir e fechar de olhos...mas é só suposição...

Mas que funcionou...funcionou! :lol:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Verdade, acho que faz sentindo sim!

Como se fosse uma verdadeira programação né?! Por comparação: enquanto que no Windows pressionar uma determinada sequência de teclas faz abrir um arquivo no Linux faz enviar o arquivo para lixeira – por exemplo, isso porque cada sistema foi programado diferente.

No comando de fechar os olhos eu condicionei a um resultado e você a outro.

Bom, mas de qualquer forma eu vou tentar prestar bastante atenção nesse lance dos olhos na próxima oportunidade, agora fiquei curiosa hehehehe. Nem achei mais o lugar que tirei essa informação.

Obrigada!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 02/08/2016 at 16:36, Maiza disse:

Boa Tarde! Meu nome é Maiza e eu sou de SC.

Antes de qualquer coisa eu preciso dizer que eu ainda não consegui entender se o que acontece comigo são sonhos lúcidos ou projeções. Aliás, por mais que eu pesquise e me esforce, não consigo entender plenamente a diferença desses dois fenômenos a partir das minhas experiências, por isso, eu  chamo e entendo o meu caso de forma ainda bem genérica: “experiências lúcidas durante o sono” hehehhe.

Bom, eu comecei a ter experiências lúcidas enquanto dormia há aproximadamente 10 anos (hoje eu tenho 28 anos), ou antes, o fato é que no começo e até mesmo algumas vezes atualmente (que eu já sei +/- do que se trata) eu não identifico logo de cara se estou “sonhando esquisito” ou se estou  acabando de acordar. Em que momento vocês identificam o que está acontecendo? Até porque as minhas experiências são bem raras - depois de 10 anos ainda consigo contar nos dedos das mãos todas as lembranças lúcidas - e rápidas, mas para mim muito marcantes.

A maioria das vezes eu desperto na minha cama, com nada diferente no meu quarto, e simplesmente me levanto com a intenção de ir ao banheiro, beber água ou algo do tipo. Até que acontece algo estranho que me faz entender que aquilo não faz parte da “realidade” propriamente dita. Geralmente esse algo estranho me deixa com muito medo, apavorada mesmo, e acabo desejando muito acordar e acabar logo com aquilo – depois me arrependo por perder a oportunidade de curtir a experiência :/ Um dia hei de conseguir. Às vezes eu preciso de um esforço mental para acordar e outras vezes eu acordo naturalmente, pelo meu desespero mesmo.

Vou relatar uma experiência e tentar explicar: certo dia eu despertei e vi minha mãe – claro que não era ela, mas como eu ia saber na hora – ajoelhada no meu quarto e chorando, na mesma hora eu me levantei, fui até ela toda preocupada para saber o que estava acontecendo, assim que eu cheguei perto ela começou a me ameaçar, foi nesse momento que eu entendi o que estava acontecendo, me desesperei e acordei (sem me esforçar pra acordar, simplesmente acordei e estava lá deitada bem tranquila na minha cama). Por mais que eu tentasse não dormir, por medo de acontecer novamente hehehe, acabei caindo no sono um tempo depois e eis que minha mãe entra no quarto, como a luminosidade do quarto me fazia acreditar que já era de manhã eu me levantei sem achar estranho a presença dela ali naquela hora e ainda falei assim: “tu não vai acreditar no sonho que tive contigo hoje! ”. Ela começa a gargalhar e mais uma vez eu tive certeza que era mais um desses meus sonhos esquisitos. Dessa vez eu deliberadamente procurei deitar na minha cama, por instinto mesmo, nem sei se isso faz sentido, mas é com a intenção de ficar próxima ao meu corpo e acordar mais rápido. Detalhe: eu nunca vejo meu corpo. Na terceira vez foi que eu realmente acordei, ufaaa.

Alguém sabe se faz sentido essa história de se posicionar no local em que se encontra o corpo pra acordar mais rápido?

Uma coisa que tem ajudado muito, que inclusive eu aprendi aqui no fórum, foi tentar fechar o olho, se conseguir é porque não se trata de nada que possa ser chamado de sonho, projeção ou experiência fora do corpo.

Sempre quando aconteceu comigo foi de forma voluntária, até já tentei, uma única vez, fazer um exercício para provocar a experiência, mas não deu certo na hora. Sempre que acontece eu procuro desesperadamente acordar, por medo, eu sei que é bobagem, mas o fato é que eu tenho. Medo muito mais do desconhecido do que qualquer outra coisa. Vou continuar trabalhando pra perder esse medo bobo e aproveitar esse coisa bacana que é a lucidez enquanto o corpo dorme, esse post foi muito mais pra agradecer e me apresentar, vocês têm me ajudado muito. Obrigada!

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá!. Boa Tarde a Todos.

7 horas atrás, Iogui disse:

@Maiza, você não vê o corpo porque está em outra faixa vibratória. Isso é comum.

 

E quando a pessoa vê só o corpo do cônjuge deitado na cama?.

Grato pela atenção.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá, @Peregrino, eu não sei dizer ao certo mas podemos estabelecer algumas hipóteses caso a pessoa não veja o próprio corpo mas veja o do cônjuge:

1) A pessoa não está vendo o corpo físico do cônjuge e sim seu corpo astral.

2) A pessoa não está projetada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá!. Boa Tarde a Todos.

3 horas atrás, Iogui disse:

Olá, @Peregrino, eu não sei dizer ao certo mas podemos estabelecer algumas hipóteses caso a pessoa não veja o próprio corpo mas veja o do cônjuge:

1) A pessoa não está vendo o corpo físico do cônjuge e sim seu corpo astral.

2) A pessoa não está projetada.

Na hipótese de ela não estar projetada o que podemos deduzir?.

Grato pela atenção.

Share this post


Link to post
Share on other sites
46 minutos atrás, Peregrino disse:

Olá!. Boa Tarde a Todos.

Na hipótese de ela não estar projetada o que podemos deduzir?.

Grato pela atenção.

1) A pessoa não está vendo o corpo físico do cônjuge e sim seu corpo astral.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.