• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Recommended Posts

Olá! Boa Tarde a Todos.
Assisti alguns vídeos sobre hipnose onde, durante as sessões, foram geradas imagens, situações e manipulações que controlavam a “ mente ” da pessoa hipnotizada com propósitos diversos.
Achei que tem algumas coincidências nos relatos dos hipnotizados quando comparados com relatos de desdobramento astral, tais como:

1 - Corpo físico totalmente relaxado e mente totalmente desperta (lúcida);

2 - Tentar falar e/ou gritar e não conseguir (Catalepsia) e

3 - Ver e conversar com uma pessoa que já havia falecido (encontro com desencarnado).

Pergunto qual seria a diferença entre o estado alterado gerado durante uma hipnose (transe) e ao da Viagem Astral sem considerar o que foi responsável por causar tal estado.  
Grato pela atenção.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que eu saiba, nenhum. O transe é um estado necessário a todas as práticas psíquicas, mediunismo, magia, projeção. O que varia é a profundidade, e se é auto-induzido ou induzido por terceiros , como no caso que você viu.

Além disso, em transe o grua de sugestionabilidade é alto, e é isso que confunde os céticos materialistas, ou aqueles nerds pseudo-científcos que acham que descobriram algo sobre "a realidade por trás da projeção astral", eheh:

- se o sujeito entra em transe por indução de terceiros, e esse terceiro o induz  a procurar falar com um espírito ou um ET (como fez o Raduga nos seus "experimentos"), o sujeito pode encontrar aquilo que lhe é ordenado, porque a mente  vai plasmar fantasias para satisfazer as ordens recebidas. Isso nem de longe prova que a projeção é uma ilusão induzida, só porque o transe é uma etapa necessária, pois o que não falta são projetores que ja se deitaram com um plano bem concreto na mente, induziram a projeção e , estando já fora do corpo, tentaram colocar em execução o plano (ir até um amigo, encontrar um parente falecido, entrar num disco voador), e não conseguiram. Os acertos não provam que tudo se resuma a ilusão hipnótic,a porque as falhas são em muito maior quantidade do que os sucessos.

No entanto m mecanismo é o do transe hipnotico, e por isso mesmo  o Bruce alerta que usar a técncia do alvo-mental para ir a um lugar no qual voê nunca foi no físico pode te levar a uma plasmagem que imita o alvo, e não ao alvo real.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá!. Boa Tarde a Todos.

Em 15/11/2016 at 17:10, sandrofabres disse:

Que eu saiba, nenhum. O transe é um estado necessário a todas as práticas psíquicas, mediunismo, magia, projeção. O que varia é a profundidade, e se é auto-induzido ou induzido por terceiros , como no caso que você viu.

Veja se entendi certo.
O transe induzido por terceiros (experimento), poderia até gerar sonhos lúcidos (fantasias plasmadas pela mente),  mas nunca o desdobramento real (Viagem Astral).

Grato pela sua atenção.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não, não foi isso que eu quis dizer.

Transe é como calçados: voce veste para sair na rua.

Mas o que fará com eles, é outro papo.

Você precisa do transe para usar as técnicas de separação. Para que sua consciência  aceite que pode sair da cama sem usar o corpo físico, por exemplo. Na técnica da corda, por exemplo, você precisa estar num estado de alta sugestionabilidade para conseguir imaginar aquela corda a ponto de segurá-la entre as mãos, e usá-la para deixar seu corpo.

Precisa dessa sugestionabilidade para usar o alvo mental, fazendo sua cosnciência ACEITAR que está lá no alvo, enquanto sue corpo está na cama.

Porém, quando a técnica funciona REALMENTE, você vai parar no local almejado. Mas quando o resultado é substituído por uma plasmagem maginária, um risco do próprio estado de alta sugestionabilidade, você vai se ver caminhando numa plasmagem mental, um sonho lúcido, na verdade.

 

Da mesma maneira, se alguém te hipnotiza para te induzr à proejção, teria que ter o cuidado de usar as sugestões hipnóticas apenas para gerar a separaçaõ, sem te induzir a fabricar uma experiência, ou tudo que experimentará PODERÁ ( não quer dizer que SERÁ) SER ilusório.

Somente a comprovação posterior elimina todas as dúvidas. Sem ela, nada se pode afirmar sobre um tipo de exepri~encia ser mais real que outro, porque o mecanismo é o mesmo.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa Noite a Todos.

3 horas atrás, sandrofabres disse:

Não, não foi isso que eu quis dizer.

Transe é como calçados: voce veste para sair na rua.

Mas o que fará com eles, é outro papo.

Agora acho que entendi. "Sonho Lúcido" e "Projeção plena da Consciência" apesar de serem fenômenos bem distintos também podem ter o transe inicial induzido por terceiros.
Grato pela atenção.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 15/11/2016 at 18:10, sandrofabres disse:

só porque o transe é uma etapa necessária, pois o que não falta são projetores que ja se deitaram com um plano bem concreto na mente, induziram a projeção e , estando já fora do corpo, tentaram colocar em execução o plano (ir até um amigo, encontrar um parente falecido, entrar num disco voador), e não conseguiram. Os acertos não provam que tudo se resuma a ilusão hipnótic,a porque as falhas são em muito maior quantidade do que os sucessos.

Na verdade sandro, só pra complementar o que voce disse,o que tenho notado na minhas experiencias, não é que a gente não consiga, mas mta das vzes vamos insconscientes para o alvo ou plano. e ainda somos enganados no caminho :/ 

 

Em 17/11/2016 at 18:33, sandrofabres disse:

Porém, quando a técnica funciona REALMENTE, você vai parar no local almejado. Mas quando o resultado é substituído por uma plasmagem maginária, um risco do próprio estado de alta sugestionabilidade, você vai se ver caminhando numa plasmagem mental, um sonho lúcido, na verdade.

 

Da mesma maneira, se alguém te hipnotiza para te induzr à proejção, teria que ter o cuidado de usar as sugestões hipnóticas apenas para gerar a separaçaõ, sem te induzir a fabricar uma experiência, ou tudo que experimentará PODERÁ ( não quer dizer que SERÁ) SER ilusório.

Então aquelas hipnoses de regressão ou origem cosmica que se encontra por ai: muitos dizendo que quebram acordos e descobrem que são felinos, greys e  reptilianos, poderiam estar sendo enganados pela propria mente?

Share this post


Link to post
Share on other sites

"Na verdade sandro, só pra complementar o que voce disse,o que tenho notado na minhas experiencias, não é que a gente não consiga, mas mta das vzes vamos insconscientes para o alvo ou plano. e ainda somos enganados no caminho :/"

Mas me refiro a , na maioria das vezes, não conseguir mesmo, não perder lucidez nem consciência, mas ficar açi, mesmo projetado ja fora do corpo, com cara de bobo tenta do ir a um alvo sem conseguir. Ou deitado ainda, já em fase, mas sem ir parar no alvo, ou parando finalmente  algum alvo, sem nemhuma relação conhecida com o alvo mentalizado. Tudo isso acontece com mais frequência do que o sucesso. Portanto, se o simples estado de transe  e alta sugestionabilidade hipnotica  fosse a explicação para o sucesso,  esse sucesso não seria ocasional, seria a regra, o que não acontece. O transe sempre precisa acontecer na projeção, para você entrar " em fase", mas o sucesso  do deslocamento é eventual, portanto o transe  não explica a experiência projetiva. Seria uma maravilha se toda vez que a gente entra no estado adequado, tudo aquilo que desejamos realizar fosse possível. Aí sim teríamos que aceitar que a sugestionabilidade hipnótica seria parte fundamental para explicar a experiência projetiva. Tudo seria possivel, bastaria desejar fazer  e pronto. Isso seria um bom indicativo de que talvez você estivesse apenas dentro da sua mente. Por isso o pessoal dos sonhos lúcidos fica preso nessa teoria, mas para  manter a ilusão deles, eles precisam ignorar as falhas. É como eu dizer que aqui no físico eu sei que crio minha realidade, que posso voar se eu quiser, mas que isso só falha porque ainda não venci meu condicionamento em relação à gravidade. Não, espera! Falhas mostram que a teoria tem problemas! Tem que encarar a realidade e admitir que podem existir fatores EXTERNOS AO SUJEITO interferindo. E se esses fatores existirem, como a lei da gravidade, isso pode explicar a falha em voar, eheheh. O mesmo vale para a projeçao astral, o modelo que acha que ela APENAS acontece dentro da sua mente não consegue explicar as falhas, (que sao a regra e nao a exceçao ) sem criar fantasias filosoficas. 

.................

Quanto às qiebras de acordos, tudo é possível, temos que medir as coisas pelos resultados NO PLANO FISICO. Ou seja: não interessa se você tirou chops, viajou  ovni, visitou shambala....se sua vida aqui no físico mudou depois disso ( melhoria de estados emocionais negativos, relações pessoais, doenças, pesadelos), então você pode assumir que houve uma realidade concreta por trás do que  você fez. No entanto, a forma utilizada para isso ( ou a forma como você percebeu a experiência) pode ter sido uma encenação plasmada de caráter simbólico.

O que importa é o resultado obtido, se ele existe então ok, mas não se apegye a detalhes e formas. Mas se não existe, desconfie que tudo possa ter sido mera  ilusão mesmo.

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.