Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

O pessoal tem alguma religião?


Agk
 Share

Recommended Posts

Eu estava pensando aqui...

Muita gente vira espirita de cara, logo apos a primeira projeção. Outros procuram algo mais oriental, ou no estilo new age. É comum também procurar explicações dentro do cristianismo. Outros até permanecem ateus. Em fim, no forum antigo o pessoal era muito diversificado.

Mas pondo tudo isso de lado, gostaria de saber; o pessoal optou por alguma religião especifica?; ou não tem religião formada?

Para esse segundo grupo; dentro dos caminhos da projeciologia todos concordam com tudo o que se afirma sobre o tema. Por exemplo, eu passei um tempo discordando da reencarnação. Hoje é uma questão em aberto para mim. Alguém mais discorda com algum ponto como esse?

Paz e lucidez

Link to comment
Share on other sites

Olá Agk,

Eu quando era mais jovem me identificava muito com a filosofia Kardecista, até que li um livro chamado CONVERSAS COM DEUS do escritor Neale Donald Walsch e tudo mudou.

Hoje em dia nao tenho religiao e segundo minha prespectiva as religioes tendem a limitar os individuos. A religiao te diz como as coisas sao e impede as pessoas de usarem sua propria experiencia e conhecimento. Me atrevo mesmo a dizer que as religioes sao grandes promotoras de separacao.

Eu gosto de absorver o melhor de cada religiao e filosofia e tentar sempre manter-me aberto a novas ideias e conceitos que desafiem minha forma de estar e pensar.

Esse livro (CONVERSAS COM DEUS) mudou minha vida radicalmente e aconselho a todos que busquem uma incrivel experiencia intelectual - o livro apresenta uma concepcao de Deus nunca antes imaginada.

Eu gosto do conceito de reencarnacao e faz muito sentido e explica muitas situacoes e condicoes... mas nao posso assegurar de que é verdade. Dentro da doutrina de reencarnacao existem varias linhas de pensamento.

Abraco,

Pedro

Link to comment
Share on other sites

Não tenho religião,apesar de ser batizado católico.

Sou espiritualista universalista.

Pratico o espiritualismo,e procuro conhecer um pouco de todas as crenças,sejam crenças religiosas,misticas ou ocultas....e de cada uma delas pegar tudo que eu acredite,e assim vou moldando minha verdade.....ou seja,minha filosofia cresce a cada dia mais!

Link to comment
Share on other sites

Nasci e me criei dentro de uma religião protestante, das antigas, aquelas bastante castradoras, lúgubres e pesadas ...

Meus olhos se abriram :lol::lol::lol: quando em minha adolescência conheci Erich Von Däniken, um suiço porreta que bagunçou meu mundinho (de fé :oops: ) que estava tão certinho.

Demorou muuuuiiiito tempo para eu iniciar minha cruzada, mas, visitei várias igrejas, centros espíritas, terreiras, cartomantes :? , videntes, iipc, e coisas do gênero.

Também andaram acontecendo alguns fenômenos que não se encaixavam naquilo que estava estabelecido.

Por muito tempo freqüentei uma terreira de Umbamda onde gostava de ir consultar, fora dos horários de "sessão" (também ia nas sessões).

Já fui em muitos locais e já consegui deixar uma cartomante a beira do desepero porque por mais que ela me "pescasse" eu não liberava informação e ela não sabia o que me dizer ...

Nessa terreira que citei, na primeira visita o impacto foi grande, porque a pessoa nunca tinha me visto, e o colega (de serviço) que me indicou a casa não tinha muito conhecimento de minha vida e eu não tive a oportunidade de abrir a boca. A pessoa que me atendeu simplesmente contou minha vida para mim ... foi impactante e olha que eu já tinha alguns quilômetros rodados, ou seja, não era bem assim prá me impressionar.

Bom, após a igreja (lá do início), nunca me filiei a lugar nenhum. Procuro o que tem de bom por onde passo, mas, eu sou o único dono do meu nariz. Via de regra em qualquer agremiação onde a gente se fixa, sempre tem algum gaiato tentando pensar pela gente, tentando dirigir nossa vida, tentando COLOCAR MEDOS para nos controlar, e isso não ma serve.

As agremiações tem seu valor, até certo ponto, onde os integrantes podem se ajudar, mas, não são um imperativo para nosso crescimento.

[]s

Curt

Link to comment
Share on other sites

Eu fui / sou protestante, tive muitas experiências espirituais coisas que me fizeram acreditar não de uma forma convencional, mas de uma forma bem real a existência de Deus, digo que ainda sou pois aprendi, evolui e cresci espiritualmente nesse meio,

Porém o conhecimento que adquiri esta se modificando e estou adaptando e tornando a verdade que eu conheci mais abrangente e real,

Ainda hj nao vi lugar para manifestão do poder de Deus tão forte quanto igrejas pentecostais, aonde cheguei a ter experiências de clarividencia, despertar dos chakras, contato direto com Deus, cheguei até a ver manifestações de ectoplasma na natureza, isso através do protestantismo.

Ao meu ver, Deus sabe de tudo e nos coloca no caminho que precisamos estar no momento certo, porém se alguns dos evangélicos abrissem a mente, teríamos muitos projetores trabalhando de uma forma muito fervorosa no mundo astral, de forma consciente claro.

Quando eu conseguir controlar perfeitamente a projeção irei tentar despertar (se assim Deus permitir) algumas pessoas que tenho certeza que poderão ajudar muitas pessoas.

Paz Luz e Lucidez.

Link to comment
Share on other sites

Eu sou místico universalista, ou seja, estudo todas as religiões que tenho acesso, observando suas essências, conhecendo melhor a mente humana, tenho às vezes um conjunto de crenças quando preciso explicar algo sobre a vida.

Mas logo me desfaço delas, nenhuma palavra pode tocar a Verdade, podemos ser a verdade, mas sempre que tentarmos traduzi-la; será apenas mais uma religião.

Eu vejo a lua, e posso descrevê-la, mas não me apego ao que descrevi, só faço isso para chamar a atenção de alguém para a própria lua, volto a sempre a olhar diretamente para a lua, e se preciso a descrevo novamente, mesmo que seja de forma diferente.

Link to comment
Share on other sites

  • 11 months later...

Quando criança fui batizado na igreja catolica, segui ate os 12 anos de idade mais ou menos, e fiquei sem religiao e com pouca fe ate os 15 anos. Logo depois fui me interessando mais sobre assuntos misticos e hoje sou místico universalista.

Procuro absorver oq todas as religioes tem de melhor.

Link to comment
Share on other sites

Revivendo tópicos! É legal!

Hoje milito no Espiritismo e o atacam, ás vezes, tentando atacar os fieís dogmáticos e intransigentes, sem conseguir, no entando, atacar sua essencia. Mas isso sempre aconteceu. Miram a doutrina, e atacam o que fizeram dela. Não a consideram religião, apesar de conhecerem sua aspecto religioso. Mas quando não foi assim?

Tendemos, forçosamente ao dogmatismo, com os mais diversos motivos, mas quem acredita no Amor como fonte de renovação acredita, penso eu, que amar aos outros e a Deus (seja ele como ou onde for) é o mais importante, via de regra, para o próprio crescimento. O resto é convenção.

Abraços

Link to comment
Share on other sites

Eu fui criada no Kardecista e mais tarde fui para a umbanda. Me desenvolvi e cheguei ao batismo, porém sempre me faltou alguma coisa. As respostas só vieram quando começei a ler sobre as projeções porque, infelizmente, onde eu frequentava até mesmo a clarividência era tida como vaidade do médium ou então fantasia e falar em viagens astrais para ser sincera lá nunca se falou. Hoje eu entendo tudo que se passava comigo e tenho pena de tantos irmãos por ai que continuarão as cegas como eu fiquei. Mas posso garantir que a doutrina Kardecista foi muito importante para minha formação.

Paz

Link to comment
Share on other sites

Olá, olá!

Quando criança era católica(ou achava que era), frequentava a catequese, mesmo tendo na família pessoas tão ecléticas em seus segmentos religiosos, meus pais diziam que tinha que aprender de um pouco de tudo. Até estava indo bem,como era uma boa aluna(apesar de sentar no fundão da sala) sabia tudo na ponta da lingua o que o padre me perguntava, pena que ele não fazia isto com relação as minhas perguntas a ele :lol: .Um dia ele virou para nós e perguntou quem temia a Deus, todos levantaram as mãos, menos eu... Quando fui explicar que não podería temer algo ou alguém que me amava, quase fui esquartejada :lol: , nem voltei mais :lol: . Muitas amigas se afastaram de mim, na verdade ficou só uma, e como também não gostava muito de papo fútil, acabei fazendo mais amizades com meninos, eles por algum motivo me ouviam.

Já frequentei o espiritismo da umbanda e da mesa branca, já participei de encontros da rosa cruz e da maçonaria, já retornei algumas vezes até nas igrejas católicas, já tive paciência até de ficar escutando sobre a igreja evangélica(nada contra, mas nunca tive oportunidade de conhecer um evangélico menos obsessivo).

Depois de algumas mudanças em minha vida, hoje sou eu!

Minha crença é no Universo, nos mestres da fraternidade branca, em Jesus, e crendo que faço parte do Universo ele também faz parte de mim, e se o Universo está nas mãos de Deus eu também estou, e também posso ser um pequeno Deus, mesmo sendo um pequeno grão de areia, mas é aí que entra a magia da divindade, sabermos que somos ou fazemos parte de DEus e mesmo assim e só assim nos inteirarmos da nossa condição de pequenos grãos de areia!

Por isso que digo que minha crença hoje sou eu, amanhã já não sei, e quem sabe, não é?

Link to comment
Share on other sites

Como disseram anteriormente, sinto que a religião é uma compilação confinada de informações que sempre deixa algo do lado de fora. Ater-se a uma é ignorar essas outras informações, que podem vir a calhar. Acredito que o ideal seja absorver o que cada religião tem de bom e formar sua própria opinião. O lado difícil dessa tarefa é não se perder com tanta informação, que muitas vezes parece difícil à nossa mente material estabelecer conexões entre uma e outra.

Fui batizado e crismado na católica e por um tempo eu gostei... mas apesar de saber da existência de Deus, eu não o sentia. Visitei uma igreja batista e fiquei perplexo com a visão fechada e agressiva, indo contra a própria benevolência e elevação do divino. Conheci o espiritismo kardecista e me encantei à primeira vista. Depois conheci o budismo, que tratava sobre muitas peculiaridades do nosso dia-a-dia e que nenhuma outra religião debateu com tantos detalhes. A partir daí, as portas se abriram para o hinduismo também, que atribuíram dentro de mim um aspecto ainda mais elevado e puro à filosofia do budismo. Ainda esqueci de comentar que no meio do caminho conheci a umbanda, que apreciei muito :D

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...