Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Projecao & Mediunidade


Recommended Posts

Ola,

gostaria de saber se e possivel, fazer um desenvolvimento mediunico, somente atraves dos estudodos de livros, praticas energeticas, meditacoes e projecoes astrais,( sem  religiao, centros espiritas e etc,,)???? ou seja uma pessoa que nasceu com essas caracteristicas mediunicas, mas nao e ligada a religiao alguma, teoricamente atraves de livros, exercicos de meditacao, tecnicas energeticas e projecoes, poderia naturalmente se desenvolver sem envolvimento religioso?

Link to comment
Share on other sites

5 horas atrás, Ana W disse:

Ola,

gostaria de saber se e possivel, fazer um desenvolvimento mediunico, somente atraves dos estudodos de livros, praticas energeticas, meditacoes e projecoes astrais,( sem  religiao, centros espiritas e etc,,)???? ou seja uma pessoa que nasceu com essas caracteristicas mediunicas, mas nao e ligada a religiao alguma, teoricamente atraves de livros, exercicos de meditacao, tecnicas energeticas e projecoes, poderia naturalmente se desenvolver sem envolvimento religioso?

Boa pergunta aninha !! Quero saber tbm.. 

Link to comment
Share on other sites

Olá, Ana,

Eu já respondi a essa pergunta aqui:

Se possível, leia o tópico inteiro.

Acho que cabe também um esclarecimento:

Todo mundo é médium. O desenvolvimento da mediunidade natural do indivíduo se dá naturalmente, não é preciso fazer nada pra isso. Segundo consta, ele acompanha seu desenvolvimento espiritual (notadamente o desenvolvimento moral).

Dito isso, devo esclarecer que existem dois tipos de mediunidade, a natural e a ostensiva (também chamada mediunidade de provas principalmente no meio espírita).

Geralmente quando estamos falando de desenvolvimento mediúnico, estamos falando de mediunidade ostensiva porque a mediunidade natural acompanha o despertar da consciência através de suas várias encarnações.

O desenvolvimento de uma mediunidade ostensiva deve ser feito sempre com acompanhamento

Quando você começa a desenvolver uma mediunidade ostensiva é como se você estivesse abrindo uma porta que nunca mais será fechada. Só que você não sabe o que tem do outro lado e você ainda não tem controle dessa porta pois isso exige treino e tempo, não é só uma questão de conhecimento.

Ou seja, é muito arriscado iniciar um desenvolvimento mediúnico sem acompanhamento adequado.

Mas você precisa entrar em uma religião ou grupo religioso pra isso?...

Não. Se você conseguir encontrar um grupo de desenvolvimento mediúnico que não seja religioso, pode desenvolver lá.

Um bom grupo de desenvolvimento mediúnico sempre terá pessoas capacitadas para te orientar nessa transição e também terá mentores que cuidarão dá parte que você não vê (sabe o outro lado da porta que mencionei aí atrás?).

"Mas perai... Se essa porta nunca mais se fecha então quer dizer que vou ter que tomar cuidado e ficar vigilante para o resto da minha vida?"... Exatamente!! Médium que é médium, se vacilar, toma rasteira. Isso não é brincadeira.

"Mas então é melhor eu deixar isso quieto!!... " Bem... Acontece que essa porta pode ser arrombada de fora pra dentro se ela não estiver sendo cuidada. Então... É isso aí... Se você nasceu com mediunidade ostensiva e não quer trabalha-la, meus pêsames! ;-)

Link to comment
Share on other sites

5 horas atrás, Iogui disse:

Olá, Ana,

Eu já respondi a essa pergunta aqui:

Se possível, leia o tópico inteiro.

Acho que cabe também um esclarecimento:

Todo mundo é médium. O desenvolvimento da mediunidade natural do indivíduo se dá naturalmente, não é preciso fazer nada pra isso. Segundo consta, ele acompanha seu desenvolvimento espiritual (notadamente o desenvolvimento moral).

Dito isso, devo esclarecer que existem dois tipos de mediunidade, a natural e a ostensiva (também chamada mediunidade de provas principalmente no meio espírita).

Geralmente quando estamos falando de desenvolvimento mediúnico, estamos falando de mediunidade ostensiva porque a mediunidade natural acompanha o despertar da consciência através de suas várias encarnações.

O desenvolvimento de uma mediunidade ostensiva deve ser feito sempre com acompanhamento

Quando você começa a desenvolver uma mediunidade ostensiva é como se você estivesse abrindo uma porta que nunca mais será fechada. Só que você não sabe o que tem do outro lado e você ainda não tem controle dessa porta pois isso exige treino e tempo, não é só uma questão de conhecimento.

Ou seja, é muito arriscado iniciar um desenvolvimento mediúnico sem acompanhamento adequado.

Mas você precisa entrar em uma religião ou grupo religioso pra isso?...

Não. Se você conseguir encontrar um grupo de desenvolvimento mediúnico que não seja religioso, pode desenvolver lá.

Um bom grupo de desenvolvimento mediúnico sempre terá pessoas capacitadas para te orientar nessa transição e também terá mentores que cuidarão dá parte que você não vê (sabe o outro lado da porta que mencionei aí atrás?).

"Mas perai... Se essa porta nunca mais se fecha então quer dizer que vou ter que tomar cuidado e ficar vigilante para o resto da minha vida?"... Exatamente!! Médium que é médium, se vacilar, toma rasteira. Isso não é brincadeira.

"Mas então é melhor eu deixar isso quieto!!... " Bem... Acontece que essa porta pode ser arrombada de fora pra dentro se ela não estiver sendo cuidada. Então... É isso aí... Se você nasceu com mediunidade ostensiva e não quer trabalha-la, meus pêsames! ;-)

Bem bacana o seu texto Iogui, eu mesmo tenho mediunidade ostensiva e até hoje não desenvolvi, por ter receio de frequentar terreiros que se dizem ser uma coisa e a realidade é outra, Centro espirita eu não conheço 1 que ajude no desenvolvimento mediúnico, somente aqueles que querem que você faça um curso de 5 anos sobre a "literatura" espirita, e eu não consigo ver como a minha mediunidade pode ser desenvolvida lendo livros e discutindo com pessoas que de muitas vezes possui menos experiencia que você, mas que estão ali de boa vontade...

Para ser sincero, eu estou perdido em relação a isso, não quero me prender a nenhuma religião tendo obrigações, quero encontrar um local onde eu possa me desenvolver e aprender sem a necessidade de sacrifícios e de me manter ao mando de entidades...

 

N sei se deu para entender.. rsrs 

Link to comment
Share on other sites

50% católicos, 50% protestantes, só que os  protestantes aqui são bem diferente dos dai, acho que tem muita relação com a cultura e com o clima.

ex: no Brasil protestante não bebe álcool, não fuma...etc. aqui é tudo bem diferente, eles bebem álcool, fumam a religião não proíbe nada.

Link to comment
Share on other sites

Em 17/02/2017 at 14:40, IIIBRUNO disse:

Bem bacana o seu texto Iogui, eu mesmo tenho mediunidade ostensiva e até hoje não desenvolvi, por ter receio de frequentar terreiros que se dizem ser uma coisa e a realidade é outra, Centro espirita eu não conheço 1 que ajude no desenvolvimento mediúnico, somente aqueles que querem que você faça um curso de 5 anos sobre a "literatura" espirita, e eu não consigo ver como a minha mediunidade pode ser desenvolvida lendo livros e discutindo com pessoas que de muitas vezes possui menos experiencia que você, mas que estão ali de boa vontade...

Para ser sincero, eu estou perdido em relação a isso, não quero me prender a nenhuma religião tendo obrigações, quero encontrar um local onde eu possa me desenvolver e aprender sem a necessidade de sacrifícios e de me manter ao mando de entidades...

 

N sei se deu para entender.. rsrs 

Sinceramente eu sempre achei o espiritismo kardecista um bom caminho para desenvolver sua mediunidade. É claro que você vai ter que estudar a parte teórica também mas isso era de se esperar né? Não dá pra querer aprender as matérias do quinto ano de engenharia sem passar pelos outros anos. Não importa que você já trabalhe há muito tempo com isso, vai ter que fazer a matricula e passar por todos os anos como qualquer outro aluno simplesmente porque essa é a regra.

E outra, não importa o que digam, espiritismo não é religião. Principalmente no Brasil ele tem uma conotação religiosa muito forte mas ainda assim, nas suas bases, ele não é religião apesar de possuir em seus ensinamentos toda uma coisa de moral religiosa. Além do mais, se você decidir desenvolver sua mediunidade no espiritismo, não precisa virar um espírita bitolado.

Se os caminhos da vida não tivessem me levado a desenvolver minha mediunidade na Umbanda e no Candomblé, eu teria me desenvolvido no espiritismo numa boa e sem remorsos, até porque nutro todo um carinho pelo espiritismo que frequentei bastante quando criança e que minha mãe frequenta até hoje embora eu mesmo já não seja espírita há muitos anos (só de Candomblé eu tenho 20).

Agora... algum esforço a gente tem que fazer né? Não dá pra fazer um homelete sem quebrar os ovos!

Já tentou ver se no IIPC não tem algo que sirva? Eles tratam do assunto dentro de "desenvolvimento do parapsiquismo" e possuem uma abordagem mais focada em parapsicologia bem distanciada de religiosidade. 

Vou deixar aqui um vídeo do Saulo onde ele fala sobre os problemas em se possuir uma mediunidade ostensiva e não fazer nada a respeito:

 

Link to comment
Share on other sites

4 minutos atrás, Iogui disse:

Sinceramente eu sempre achei o espiritismo kardecista um bom caminho para desenvolver sua mediunidade. É claro que você vai ter que estudar a parte teórica também mas isso era de se esperar né? Não dá pra querer aprender as matérias do quinto ano de engenharia sem passar pelos outros anos. Não importa que você já trabalhe há muito tempo com isso, vai ter que fazer a matricula e passar por todos os anos como qualquer outro aluno simplesmente porque essa é a regra.

E outra, não importa o que digam, espiritismo não é religião. Principalmente no Brasil ele tem uma conotação religiosa muito forte mas ainda assim, nas suas bases, ele não é religião apesar de possuir em seus ensinamentos toda uma coisa de moral religiosa. Além do mais, se você decidir desenvolver sua mediunidade no espiritismo, não precisa virar um espírita bitolado.

Se os caminhos da vida não tivessem me levado a desenvolver minha mediunidade na Umbanda e no Candomblé, eu teria me desenvolvido no espiritismo numa boa e sem remorsos, até porque nutro todo um carinho pelo espiritismo que frequentei bastante quando criança e que minha mãe frequenta até hoje embora eu mesmo já não seja espírita há muitos anos (só de Candomblé eu tenho 20).

Agora... algum esforço a gente tem que fazer né? Não dá pra fazer um homelete sem quebrar os ovos!

Já tentou ver se no IIPC não tem algo que sirva? Eles tratam do assunto dentro de "desenvolvimento do parapsiquismo" e possuem uma abordagem mais focada em parapsicologia bem distanciada de religiosidade. 

Vou deixar aqui um vídeo do Saulo onde ele fala sobre os problemas em se possuir uma mediunidade ostensiva e não fazer nada a respeito:

 

Obrigado pela Resposta! :-)

Iogui, eu entendo você, concordo, mas não 100%.

Eu não concordo no sentido de ter que estudar a "literatura" kardecista por 5 anos para poder se desenvolver, a mediunidade ostensiva nasce com a pessoa e não é lendo livros que ela irá aperfeiçoar, a pessoa precisa sim de conteúdo teórico, mas não literário, acredito que um médium ostensivo deve conhecer as leis que regem a espiritualidade, e os demais pilares, porém o foco é trabalhar a mediunidade de forma prática. 

Por isso que eu não vou até o centro kardecista que existe próximo de casa e me matriculo no curso de doutrina espirita, não vejo até que ponto estudar a literatura kardecista irá desenvolver a mediunidade de alguém. 

Além do que, eu acredito que a mediunidade pode ser despertada e não "aprendida". 

Fica ai o meu ponto de vista.. não me interprete mal.. rsrs

 

Link to comment
Share on other sites

8 horas atrás, IIIBRUNO disse:

Eu não concordo no sentido de ter que estudar a "literatura" kardecista por 5 anos para poder se desenvolver

Exatamente isso que você chama de "estudar a literatura kardecista" é estudar a teoria sim pois a teoria espírita está nos livros espíritas e faz total sentido que você aprenda essa teoria lendo esse conjunto de livros e falando a respeito. Não dá pra querer que eles estudem em livros teosóficos ou vedantas, não é mesmo?

Veja bem, se você não quer aprender japonês, não vá morar no Japão. E não diga que a língua escrita deles é "só um monte de casinha desenhada" só porque você não quer aprender isso. É a cultura deles, se você não quer se envolver não se envolva. Por achar primitivo, enfadonho, pouco prático ou simplesmente não gostar. Apenas respeite.

8 horas atrás, IIIBRUNO disse:

não vejo até que ponto estudar a literatura kardecista irá desenvolver a mediunidade de alguém. 

Não é isso que vai desenvolver sua mediunidade mas vai te dar as bases pra lidar com ela uma vez desenvolvida (Estou falando dentro da ótica espírita. E eles não estão errados. Precisa estudar mesmo!)

Veja bem, eu sou programador. Fiz faculdade de ciências da computação. Na faculdade eu tive matérias como "circuitos digitais" por exemplo, onde você aprende a mexer com um monte de portas lógicas e coisas que estão relacionadas com hardware. Não uso nada disso na prática da minha profissão. Só que isso me dá a base pra entender como certas coisas funcionam dentro da máquina e pode fazer total diferença no momento que eu precisar fazer otimizações mais agressivas no código, por exemplo.

Então, não me venha com esse papo de "teoria não é importante"/"importante é a prática" porque na hora H, a teoria pode ser justamente o que separa os homens dos meninos.

8 horas atrás, IIIBRUNO disse:

Além do que, eu acredito que a mediunidade pode ser despertada e não "aprendida". 

É?... Aí você desperta o bicho e não sabe lidar com ele, vai fazer o quê?... Gritar e sair correndo?

Mais uma vez eu volto a dizer: ninguém precisa virar espírita pra desenvolver a mediunidade. Não precisa seguir essa linha ou aquela. Mas precisa saber o que está fazendo. Precisa sim estudar pra entender com o quê está lidando. E precisa de assistência porque fazer isso sozinho pode ser perigoso mas eu já expliquei os motivos disso né? ;-)

Link to comment
Share on other sites

Eu não sou médium e por isso talvez minha opinião não valha muito nessa questão. Mas minha tia é e já foi avisada algumas vezes que é necessário desenvolver a mediunidade dela. Ela não o faz por medo e há alguns anos vive dentro de casa e com alguns problemas de saúde. Creio eu que seja necessário desenvolver a mediunidade. Agora, IIIBRUNO a importância da teoria é te preparar para algo que possa experimentar. Um simples exemplo pessoal é que por muitos anos eu tinha frequentes catalepsias projetivas e sempre era acometido por um pavor descomunal. Após entrar em contato com a espiritualidade eu aprendi do que se tratava e passei a encarar o fenômeno com outros olhos. Como eu comecei a trabalhar e meus hábitos mudaram o fenômeno se tornou raríssimo. Hoje em dia eu torço para ter catalepsias kkkk. Outra coisa é que estudar algo ou mesmo frequentar um grupo não necessariamente te fará pertencer ao mesmo. A verdade é como um espelho quebrado aqui na terceira dimensão. Você não vai encontrá-la completa e nem em grandes pedaços mas apenas em pequenos fragmentos que você precisa juntar e ir montando o quebra-cabeças. Essa é a importância de não se prender a um ponto. Entretanto, alguns tipos de trabalho precisam de aprofundamento e por essa razão será preciso dar certa atenção e tempo para eles para que você possa compreender completamente. Esse é o seu caso. Não precisa se tornar espírita kardecista. Essa é minha humilde opinião. boa sorte em usa jornada! 

Link to comment
Share on other sites

 

Oi IIIBruno,

obrigado mais uma vez pela ajuda, eu vi esse vídeo do Saulo, foi nele que eu descobri que tinha essa mediunidade ostensiva. Procurei mais informações sobre isso na net e foi batata.

Pelo que fala minha mãe, minha mediunidade começou a se manifestar apartir dos 3 ou 4 anos.

Cresci  ouvindo que desde criança aconteciam coisas estranhas comigo acordava sentava em posição indu e fala uma língua que ninguém entendia.

quando pequena já avisava que alguém estava chegando antes da pessoa chegar, se me levassem a um lugar uma única vez, e voltassem lá 1 ano depois eu sabia exatamente aonde era. Brincava de boneca e de panelinha com espíritos......kkkkk essa até eu dou risadas 

A medida que eu fui crescendo foi ficando pior, e na adolescência foi uma catástrofe. Fenômenos físicos, visões, incorporações, catalepsia tudo junto, resultado primeiramente fui parar num médico e fui dopada por meses, depois minha mãe resolveu para com os remédio, fui parar em culto de crente, adventistas do 7 dia, centro de mesa, centro de umbanda, centro de  quibanda.  No fim minha mãe achou uma mulher que fez um trabalho para que os fenômenos fossem bloqueados até eu me tornar mais velha é realmente melhorou, continuei durante toda a vida tendo manifestações mais com menor intensidade. Foi realmente um tempo muito ruim pois nasci em uma família que não tinha a menor noção de nada, fui sempre vista como o Problema da família, desequilibrada, louca, estranha, sem muitos amigos.

Aos 39 anos encontrei Yoga, me ajudou muito no autocontrole, me tornei vegetariana desde então, há 3 anos atrás descobri a física quântica, e ano passado, comecei a me interessar por projeção, confesso que meu motivo não foi nada altruísta......kkkkk

a saudade da minha mãe, e da minha família me fez procurar a Projeção, só que eu não sabia na época o que se pode fazer, nunca tinha ouvido falar de amparo extrafisico, na verdade eu nunca tinha ouvido falar de nada.....kkkk , fico impressionada com a minha própria ignorância.

Por acaso encontrei um vídeo do Saulo no YouTube no ano passado morri de rir com o jeito dele falar, fui procurando os outro vídeos, descobri o site é o s cursos, fiz os 3 cursos, li o livro, ouvi todos os FAQs do site, estou lendo os livros do Waldo e wagner Borges. É lógico cada vez aprendendo mais.

Acho trabalho do Saulo maravilhoso, me ajudou muito, antes de conhecer o trabalho dele eu achava que a tal catalepsia era encosto, espíritos ruis tentando me fazer mau, pois foi o que me falaram em todos os lugares que eu fui, que os fenômenos que aconteciam comigo eram por eu ser cercada de espírito ruim...  Etc e tal. Toda essa ignorância é medo eu aprendi por todos os lugares que andei procurando ajuda, eu sei que não fizeram por mal e sim por desinformação, mas de qualquer forma e traumatizante para quem passa. Agora já quase chegando aos 50 finalmente descobri que eu não sou a única no mundo, mesmo tendo a sensação de tempo perdido fico feliz em saber que existe muita gente como eu.

Quanto a desenvolver mediunidade, no meu caso morando aqui,  a única chance e atraves de leitura estudos e técnicas, minha esperança é conseguir através do Amparo extrafisico. Vou continuar fazendo as práticas de EV, meditações, Ioga, já estou preparando um quarto só para esse fim.

Link to comment
Share on other sites

Oi Iogui,

ja nao sei mais quem me mandou a resposta com o video do Saulo, de qualquer forma, obrigado Iogui, obrigado IIIBruno, e obrigado Infinite.

Quero so deixar claro, que respeito a religiao de todos, so nao sigo nenhuma por ter varias experiencias ruins nelas e tambem por morar na Alemanha aqui nao tem centro espirita, nao tem como frequentar ver palestras ou participar de grupos de desenvolvimento.

Isso e ate uma nova duvida.

Como desenvolver a mediunidade morando fora do Brasil?

 

 

 

Link to comment
Share on other sites

Ana, no link abaixo tem um livro chamado Derradeira Chamada, que ensina a desenvolver várias mediunidades (clarividência, audiência, intuição...). Mas, no meu caso, me sinto desconfortável de fazer os exercícios sem estar frequentando um centro espírita:

https://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&rct=j&url=http://bvespirita.com/Derradeira Chamada (psicografia Diamantino Coelho Fernandes - espirito Irmao Thome).pdf&ved=0ahUKEwim3rzT5aPSAhWBfZAKHUBmD2AQFggaMAA&usg=AFQjCNG7gNldUk-s-WYSMnOZGO6T4ulnpQ

 

 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

 

30 minutos atrás, Cintia Fly disse:

Ana, no link abaixo tem um livro chamado Derradeira Chamada, que ensina a desenvolver várias mediunidades (clarividência, audiência, intuição...). Mas, no meu caso, me sinto desconfortável de fazer os exercícios sem estar frequentando um centro espírita:

Acho que alguma coisa no meu celular não gerou hiperlink no endereço do site inteiro. Segue uma nova tentativa com o link correto:

https://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&rct=j&url=http://bvespirita.com/Derradeira%20Chamada%20(psicografia%20Diamantino%20Coelho%20Fernandes%20-%20espirito%20Irmao%20Thome).pdf&ved=0ahUKEwji4qmi3qTSAhWDIJAKHWQoDRkQFggkMAA&usg=AFQjCNG7gNldUk-s-WYSMnOZGO6T4ulnpQ

Edição posterior: O primeiro link também estava correto, eu é que me precipitei. Desculpem pela minha pouca habilidade com internet pelo celular.

Link to comment
Share on other sites

Tenho que ler este livro. :-o :-o :-o

Citar

 

(...)

Neste segundo livro o Irmão

Thomé aprofunda assuntos apenas abordados no anterior, e o faz de

maneira admirável, desvendando-nos um tão grande volume de

conhecimentos inéditos em torno da vida que nos aguarda no Além,

que podemos considerar sem nenhuma dúvida, estes dois livros do

Irmão Thomé, o mais importante conjunto de ensinamentos

espirituais até agora divulgados na Terra.

(...)

 

In: Derradeira Chamada - Diamantino Coelho Fernandes

Link to comment
Share on other sites

3 horas atrás, Ana W disse:

Oi Iogui,

ja nao sei mais quem me mandou a resposta com o video do Saulo, de qualquer forma, obrigado Iogui, obrigado IIIBruno, e obrigado Infinite.

Quero so deixar claro, que respeito a religiao de todos, so nao sigo nenhuma por ter varias experiencias ruins nelas e tambem por morar na Alemanha aqui nao tem centro espirita, nao tem como frequentar ver palestras ou participar de grupos de desenvolvimento.

Isso e ate uma nova duvida.

Como desenvolver a mediunidade morando fora do Brasil?

 

 

 

Ana, não sei se você sabe mas toda pessoa possui um mentor espiritual, um espírito protetor que lhe acompanha e que tem responsabilidade em tutorar a pessoa.

No caso da pessoa que nasce com mediunidade ostensiva não é diferente só que seu mentor está preparado para lidar com essa mediunidade, ele foi instruido pra isso e inclusive participou do planejamento da sua mediunidade e da sua encarnação. 

Fale com seu mentor, mentalize, estabeleça contato e peça orientação em relação à sua mediunidade. Peça para que ele te encaminhe para um lugar onde você possa desenvolver sua mediunidade de uma forma ou de outra. Peça pra ele te ajudar em relação a isso. E preste atenção aos sinais. Ele vai te encaminhar em relação a isso porque o primeiro passo você já deu. E se realmente não houver possibilidades para o desenvolvimento onte você está hoje, ele mesmo pode bloquear sua mediunidade ou controlar para que você não seja prejudicada.

E importante, não tente desenvolver a mediunidade sozinha porque não é seguro. Meditação e projeção astral são perfeitamente seguros para você desenvolver sozinha com base em livros ou textos, mediunidade não. Em relação à mediunidade é importante ter um suporte até para não correr o risco de ser enganada por espíritos mistificadores, pra não acabar abrindo a porta pra qualquer um sem saber como controlar isso direito, sem ter a prática orientada até ter a segurança pra tentar isso por conta própria. 

Deve existir alguma coisa mesmo aí na Alemanha porque mediunidade não é exclusividade do brasileiro. Apenas tenha paciência e confie no seu mentor, ok?

Link to comment
Share on other sites

15 horas atrás, Iogui disse:

Exatamente isso que você chama de "estudar a literatura kardecista" é estudar a teoria sim pois a teoria espírita está nos livros espíritas e faz total sentido que você aprenda essa teoria lendo esse conjunto de livros e falando a respeito. Não dá pra querer que eles estudem em livros teosóficos ou vedantas, não é mesmo?

Veja bem, se você não quer aprender japonês, não vá morar no Japão. E não diga que a língua escrita deles é "só um monte de casinha desenhada" só porque você não quer aprender isso. É a cultura deles, se você não quer se envolver não se envolva. Por achar primitivo, enfadonho, pouco prático ou simplesmente não gostar. Apenas respeite.

Não é isso que vai desenvolver sua mediunidade mas vai te dar as bases pra lidar com ela uma vez desenvolvida (Estou falando dentro da ótica espírita. E eles não estão errados. Precisa estudar mesmo!)

Veja bem, eu sou programador. Fiz faculdade de ciências da computação. Na faculdade eu tive matérias como "circuitos digitais" por exemplo, onde você aprende a mexer com um monte de portas lógicas e coisas que estão relacionadas com hardware. Não uso nada disso na prática da minha profissão. Só que isso me dá a base pra entender como certas coisas funcionam dentro da máquina e pode fazer total diferença no momento que eu precisar fazer otimizações mais agressivas no código, por exemplo.

Então, não me venha com esse papo de "teoria não é importante"/"importante é a prática" porque na hora H, a teoria pode ser justamente o que separa os homens dos meninos.

É?... Aí você desperta o bicho e não sabe lidar com ele, vai fazer o quê?... Gritar e sair correndo?

Mais uma vez eu volto a dizer: ninguém precisa virar espírita pra desenvolver a mediunidade. Não precisa seguir essa linha ou aquela. Mas precisa saber o que está fazendo. Precisa sim estudar pra entender com o quê está lidando. E precisa de assistência porque fazer isso sozinho pode ser perigoso mas eu já expliquei os motivos disso né? ;-)

Iogui, Eu não vou prolongar o assunto pois as nossas concepções divergem um pouco.. Porém só para deixar claro, eu cresci em uma família Kardecista, aonde 1 vez por semana com dia e hora marcadas eram feitos o evangelho no lar, frequentei muito o kardecismo e muitas coisas que aprendi sobre a espiritualidade foi frequentando as palestras, que em muitas vezes o palestrante escolhia algum tema, em um livro X e assim se fazia a palestra.

Veja bem, Eu não estou julgando a forma do kardecismo trabalhar, apenas expus o que acho sobre o método escolhido pelo centro que frequentava para "desenvolver a mediunidade" das pessoas, eu acho que seja importante SIM a teoria, porém, na minha opinião, não será através dos estudos "literários" (através de livros) que alguém irá despertar a sua mediunidade.

Em casos onde a mediunidade desperta em uma pessoa que não possui o "minimo" de conhecimento espiritual, a Literatura poderá ajudar, mas também não será ela a responsável por preparar ninguém, quando o "bixo despertar".

Só para deixar claro a "minha opinião", existem diversas formas para que a mediunidade seja aprimorada, porém a forma que eu acredito ser a melhor é praticando exercícios para o tipo especifico (de mediunidade) de cada pessoa, e ai sim entra a teoria que irá explicar as vertentes de, e para cada situação... Diferente de você ler um livro, estudar sobre ele, discutir o que está escrito e acreditar que com isso será um médium desenvolvido... 

Veja Bem, essa é a minha opinião sobre esse método para desenvolvimento mediúnico, acima de tudo eu respeito muito cada religião pois todas elas possuem as suas verdades, e não cabe a mim julgar nenhuma. 

Link to comment
Share on other sites

Pessoal, vou só abrir um parênteses com relação ao livro que postei acima: Assim como no caso de muitas outras obras psicografadas, eu aconselho a quem for ler esse livro que leia com cautela, porque acho que algumas obras psicografadas podem sofrer interferência do autor encarnado, muitas vezes de forma inconsciente (eu não sei se é o caso desse livro). Portanto, eu não posso garantir a autenticidade do livro.

Link to comment
Share on other sites

8 horas atrás, IIIBRUNO disse:

Iogui, Eu não vou prolongar o assunto pois as nossas concepções divergem um pouco.. Porém só para deixar claro, eu cresci em uma família Kardecista, aonde 1 vez por semana com dia e hora marcadas eram feitos o evangelho no lar, frequentei muito o kardecismo e muitas coisas que aprendi sobre a espiritualidade foi frequentando as palestras, que em muitas vezes o palestrante escolhia algum tema, em um livro X e assim se fazia a palestra.

Veja bem, Eu não estou julgando a forma do kardecismo trabalhar, apenas expus o que acho sobre o método escolhido pelo centro que frequentava para "desenvolver a mediunidade" das pessoas, eu acho que seja importante SIM a teoria, porém, na minha opinião, não será através dos estudos "literários" (através de livros) que alguém irá despertar a sua mediunidade.

Em casos onde a mediunidade desperta em uma pessoa que não possui o "minimo" de conhecimento espiritual, a Literatura poderá ajudar, mas também não será ela a responsável por preparar ninguém, quando o "bixo despertar".

Só para deixar claro a "minha opinião", existem diversas formas para que a mediunidade seja aprimorada, porém a forma que eu acredito ser a melhor é praticando exercícios para o tipo especifico (de mediunidade) de cada pessoa, e ai sim entra a teoria que irá explicar as vertentes de, e para cada situação... Diferente de você ler um livro, estudar sobre ele, discutir o que está escrito e acreditar que com isso será um médium desenvolvido... 

Veja Bem, essa é a minha opinião sobre esse método para desenvolvimento mediúnico, acima de tudo eu respeito muito cada religião pois todas elas possuem as suas verdades, e não cabe a mim julgar nenhuma. 

Pelo que entendi do que você está falando, nesse centro espírita que você conhece, o curso mediúnico não possui exercícios práticos então, certo? 

Bom... Eu nunca fiz o curso mediúnico kardecista mas me lembro dos comentários da minha mãe quando ela fez e lá eles faziam sim exercícios práticos junto à teoria (essa mesma que você diz ser leitura de livro com comentários). Esse centro que ela frequentava seguia as determinações da federação então acho que ele não deve ser a excessão.

Acontece que quando você faz exercícios práticos de desenvolvimento mediúnico dentro desse ambiente, eles possuem toda uma estrutura de proteção que visa evitar que os médiuns em desenvolvimento sejam influenciados por espíritos enganadores enquanto exercitam. Existem mentores acompanhando o curso e, no plano astral, são instalados equipamentos de proteção.

É por isso que eu digo que é mais seguro desenvolver a mediunidade nesse ambiente, entende? Porque essa segurança você não vai ter em casa.

Agora, se for só pra ler livros de desenvolvimento mediúnico sem fazer os exercícios práticos, aí não precisa de toda essa proteção e você pode fazer isso em casa sem grandes problemas mas também não vai desenvolver sua mediunidade só com isso.

Link to comment
Share on other sites

10 horas atrás, Cintia Fly disse:

Pessoal, vou só abrir um parênteses com relação ao livro que postei acima: Assim como no caso de muitas outras obras psicografadas, eu aconselho a quem for ler esse livro que leia com cautela, porque acho que algumas obras psicografadas podem sofrer interferência do autor encarnado, muitas vezes de forma inconsciente (eu não sei se é o caso desse livro). Portanto, eu não posso garantir a autenticidade do livro.

Sim, isso é verdade Cintia. Além da interpretação do médium que sempre acontece em maior ou menor grau conforme a sua capacidade, também há que ter em conta que o espirito que transmite as informações pode não ser "tão iluminado" quanto isso e essas informações podem ser pouco corretas.

  • Like 2
Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, albaman disse:

Sim, isso é verdade Cintia. Além da interpretação do médium que sempre acontece em maior ou menor grau conforme a sua capacidade, também há que ter em conta que o espirito que transmite as informações pode não ser "tão iluminado" quanto isso e essas informações podem ser pouco corretas.

Realmente isso deve ser levado em consideração também, Albaman. No caso desse livro em questão, por exemplo, o suposto autor espiritual fala em nova civilização a ser implantada no solo terreno a partir deste século, pois só espíritos devidamente preparados passariam a viver Terra, já que neste novo século os espíritos de pouca qualidade moral não poderiam mais reencarnar na Terra, e sim em mundos mais inferiores.

No caso desse exemplo, eu não saberia atestar se isso é verdade, não tenho o conhecimento espiritual necessário para saber se está acontecendo isso neste novo século. Procuro questionar tudo que leio, procuro verificar se há coerência, comparo com outras fontes... Tento aproveitar apenas as partes mais confiáveis ou coerentes dessas novas aprendizagens. Obrigada por lembrar sobre essa necessidade de questionar também se está correto o que o espírito diz!

Link to comment
Share on other sites

5 horas atrás, Iogui disse:

Pelo que entendi do que você está falando, nesse centro espírita que você conhece, o curso mediúnico não possui exercícios práticos então, certo? 

Bom... Eu nunca fiz o curso mediúnico kardecista mas me lembro dos comentários da minha mãe quando ela fez e lá eles faziam sim exercícios práticos junto à teoria (essa mesma que você diz ser leitura de livro com comentários). Esse centro que ela frequentava seguia as determinações da federação então acho que ele não deve ser a excessão.

Acontece que quando você faz exercícios práticos de desenvolvimento mediúnico dentro desse ambiente, eles possuem toda uma estrutura de proteção que visa evitar que os médiuns em desenvolvimento sejam influenciados por espíritos enganadores enquanto exercitam. Existem mentores acompanhando o curso e, no plano astral, são instalados equipamentos de proteção.

É por isso que eu digo que é mais seguro desenvolver a mediunidade nesse ambiente, entende? Porque essa segurança você não vai ter em casa.

Agora, se for só pra ler livros de desenvolvimento mediúnico sem fazer os exercícios práticos, aí não precisa de toda essa proteção e você pode fazer isso em casa sem grandes problemas mas também não vai desenvolver sua mediunidade só com isso.

hehehehe Exatamente garoto ! concordo com tudo agora!!

O centro não possui nenhum exercício prático, após estudar "5 anos" os livros do kardecismo é ai que o pessoal vai ver se a pessoa é médium ou não.. 

Na minha concepção é errado chamar esse "curso" de curso dos médiuns por todos esses motivos.

Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Cintia Fly disse:

Realmente isso deve ser levado em consideração também, Albaman. No caso desse livro em questão, por exemplo, o suposto autor espiritual fala em nova civilização a ser implantada no solo terreno a partir deste século, pois só espíritos devidamente preparados passariam a viver Terra, já que neste novo século os espíritos de pouca qualidade moral não poderiam mais reencarnar na Terra, e sim em mundos mais inferiores.

No caso desse exemplo, eu não saberia atestar se isso é verdade, não tenho o conhecimento espiritual necessário para saber se está acontecendo isso neste novo século. Procuro questionar tudo que leio, procuro verificar se há coerência, comparo com outras fontes... Tento aproveitar apenas as partes mais confiáveis ou coerentes dessas novas aprendizagens. Obrigada por lembrar sobre essa necessidade de questionar também se está correto o que o espírito diz!

Seria isso, essa fase, o famoso "arrebatamento" ?

o que vocês acham?

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...