• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Recommended Posts

Olá pessoal!:-)

Quero deixar claro desde o início que ainda possuo pouca prática e lucidez. Portanto, ainda não tenho certeza do que realmente aconteceu. Esses foram os principais motivos de relatar isso, pois me deixou bastante dúvidas. Se alguém já passou por algo similar, ou tem maior conhecimento do assunto para me ajudar eu agradeço. Então vamos ao relato.

No sábado, dia 26/8/17, fui dormir na casa de uma tia. Fiquei no quarto de hóspedes, no térreo da casa, que possui duas camas de solteiro (cama 1 à frente da porta e, cama 2 rente à mesma parede da porta), uma TV na parede acima da cama 1, condicionador de ar e, uma mobília de escritório que percorre a parede em que fica a janela e a restante, esta última com estante de livros.

Minha tia me fez companhia até que eu dormisse - ela na cama 1 e eu na 2 - mas em algum momento da noite ela se dirigiu ao seu quarto que fica no piso superior da casa, mas eu só soube no dia seguinte. Isto porque, após alguns sonhos "normais" (como se existisse), acordei na madrugada, sem qualquer noção de hora, com uma sensação de EV muito forte da cabeça aos pés (mix de dormência, formigamento, choque). Eu estava deitada de lado, de frente para a parede, e, a princípio, pensei que aquilo fosse reação ao frio. Não sei se por sono, medo, ou por ter condicionado a minha mente a aproveitar este tipo de ocasião para projeção, não tentei me mover. Tentei ficar o mais clama possível, exercitei algumas técnicas de respiração e disse a mim mesma para ter confiança pois, de qualquer forma, a morte de fato não existe.

Após isso, lembro-me de ver o quarto e, embora eu soubesse que ele deveria estar completamente escuro, a sensação era de penumbra. Ao que parece, fui guiada por um senhor de idade um pouco avançada, pele morena ou negra e que vestia algo como uma túnica branca. Ele me falou algo relacionado a eu ter que acompanhá-lo e sair logo do quarto, ou porque os outros não deixariam, ou porque a criança em mim era mais fácil de aceitar. Eu não entendi, mas acho que ele me prometeu que explicaria depois. Ele me guiou para fora do quarto e, para isso, tive que atravessar a janela de vidro como um fantasma, e embora tenha sentido alguma pressão, não senti qualquer dor. Chegando ao outro lado, deparei-me com o corredor da casa tal qual ele é no plano físico, naves luminosas sobrevoando o local num céu que não estava escuro e, em seguida, fiz comunicação com seres, aparentemente de outro planeta, com aparência similar aos greys ou raça parecida. Senti algo como um mix de medo e euforia, que apontavam, inclusive durante o ocorrido, despreparo de minha parte para aquele contato. Fiquei tentando me controlar, inclusive lembrei do que o Saulo falou sobre levar as coisas com bom humor.

Os seres, pelo que lembro, me disseram que eu precisava voltar para a Lua, que era de onde eu vinha (na hora pensei na Lua da Terra, após acordar pensei que meu cérebro estava me trolando). Então, vi um desses seres muito próximo à minha frente e veio uma intuição forte de que aquele não era outro ser e sim eu mesma "refletida num espelho". Ele tinha as mesmas características pessoais do meu rosto, porém adequadas àquele corpo específico. O meu mix de medo e euforia aumentou bastante e eu queria quebrar aquilo de qualquer forma para conseguir prosseguir com a experiência e fiz algo ridículo mas de algum resultado positivo: comecei a dançar (óbvio, kkkkkk). O mais engraçado é que o outro ser repetia instantaneamente meus movimentos o que reafirmava a sensação daquilo ser meu reflexo.

Foi aí que pude me acalmar mais. Controlei meus movimentos, disse que não iria agora pois, se era verdade que eu tinha família na Lua, também era que eu tenho outra na Terra. Respondi isso porque havia entendido o convite como para uma viagem sem retorno e não quis me desligar de tudo aqui. Os seres não me atacaram nem responderam com palavras, mas entendi que haviam respeitado minha decisão. A impressão era ao mesmo tempo que via o que relatei, via a face de outro à minha frente todo o tempo. Após isso, o primeiro guia me levou para que eu pudesse voltar ao quarto sem que me perdesse (algo que não aconteceria no plano físico) e me senti segura para ir com ele. Ainda lembro de ter passado por uma sala com vários trabalhadores humanos, que pareciam estar ligados a este assunto e ao governo dos EUA (?) e de ter conversado alegremente com eles. Então acordei e fui anotar um rascunho de tudo já sentindo que alguma coisa se perdeu na volta. Estava próximo das 5 am quando terminei de anotar e minha tia não estava no quarto.

Informações adicionais que podem ser relevantes para isso:

  • Minha tia disse que foi pro quarto dela porque teve um pesadelo muito ruim do qual não se lembra.
  • Segundo relatos de prima que ali reside, o local tem algum histórico de acontecimentos no mínimo estranhos. Ela mesma tem convicção de que já foi abduzida.
  • Eles tem costume de realizar encontros de orações e reflexões com base no evangelho segundo o espiritismo na cozinha que fica bem próxima ao local em que eu estava.
  • Já tive alguns sonhos lúcidos/ projeções/ contatos antes disso em outros lugares. OBS: sei a diferença teórica das três palavras e o que cada representaria na prática, mas não tenho, pessoalmente, muita experiência prática para discernir exatamente o que foi cada uma das experiências que tive com exatidão, por isso as coloquei assim.
  • Antes deste caso, já havia lido alguns livros básicos de assunto espírita, exotérico, projetivo e até de contato, e após li o livro do Leadbeater (Manual de teosofia), mas minha biblioteca mental ainda é pequena. Ou seja, tenho algum conhecimento básico e tento ser objetiva, sem fé cega, mas sei que comparada a vários membros da comunidade meu conhecimento é igual ao de um bebê que acabou de aprender a contar até 10 assim: 1... 3...4...10...7...

Algumas dúvidas:

  • O que diabos foi isso mesmo? Projeção? Auto-sugestão? Meu inconsciente me trolando? Aconteceu mesmo?
  • Se essa lua é uma lua de verdade, que lua seria? Lua da Terra? Lua de outro planeta? Greys estão ligados a alguma Lua? Essa Lua pode se referir à encarnação planetária citada no Leadbeater (encarnação lunar)?
  • O cara que me guiou pode ser um mentor?
  • Quem eram os trabalhadores mano?

PS1: O que vocês tiverem entendido que possa me ajudar a entender o ocorrido dentro ou fora do âmbito das perguntas é de grande ajuda.

PS2: Não fiquem "mangando" (sorrindo) só por causa da dancinha de nervoso! kkkk

ATÉ A PRÓXIMA!

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oi Andressa, tudo bem? Espero que sim!

Sou tão leigo quanto você no assunto, então o que vou falar aqui são opiniões minhas baseadas no pouco que sei para tentar te ajudar. Vou tentar seguir a ordem cronológica do relato para ficar mais organizado.

7 horas atrás, Andressa Thayná disse:

Isto porque, após alguns sonhos "normais" (como se existisse), acordei na madrugada, sem qualquer noção de hora, com uma sensação de EV muito forte da cabeça aos pés (mix de dormência, formigamento, choque). Eu estava deitada de lado, de frente para a parede, e, a princípio, pensei que aquilo fosse reação ao frio. Não sei se por sono, medo, ou por ter condicionado a minha mente a aproveitar este tipo de ocasião para projeção, não tentei me mover. Tentei ficar o mais clama possível, exercitei algumas técnicas de respiração e disse a mim mesma para ter confiança pois, de qualquer forma, a morte de fato não existe.

Após isso, lembro-me de ver o quarto e, embora eu soubesse que ele deveria estar completamente escuro, a sensação era de penumbra.

Pelo que você descreve aqui, que sentiu o EV e conseguiu ver o quarto apesar de ele estar completamente escuro, me parece que foi realmente uma projeção e não só "coisa" da sua cabeça.

7 horas atrás, Andressa Thayná disse:

Ao que parece, fui guiada por um senhor de idade um pouco avançada, pele morena ou negra e que vestia algo como uma túnica branca. Ele me falou algo relacionado a eu ter que acompanhá-lo e sair logo do quarto, ou porque os outros não deixariam, ou porque a criança em mim era mais fácil de aceitar. Eu não entendi, mas acho que ele me prometeu que explicaria depois.

Provavelmente esse senhor de idade é um dos seus guias/mentores espirituais. Pelo pouco que sei, possuímos mais de um guia, como são espíritos diferentes, possuem também visões e pensamentos diferentes, essa parte em que ele diz de "os outros não deixariam" pode significar que seus outros guias não queriam que você tivesse essa experiência, pelo menos não por agora, por acharem que você ainda não estava preparada. O fato de ele estar vestido de branco pode ser pelo que você falou da família de sua tia realizar encontros com base no evangelho segundo o espiritismo, geralmente os guias tendem a se plasmar conforme as afinidades do seu protegido.

7 horas atrás, Andressa Thayná disse:

Ele me guiou para fora do quarto e, para isso, tive que atravessar a janela de vidro como um fantasma, e embora tenha sentido alguma pressão, não senti qualquer dor.

Segundo relatos do pessoal aqui do fórum, acontece umas reações estranhas ao atravessar um objeto. Mais um indício de que foi realmente uma projeção.

7 horas atrás, Andressa Thayná disse:

Os seres, pelo que lembro, me disseram que eu precisava voltar para a Lua, que era de onde eu vinha (na hora pensei na Lua da Terra, após acordar pensei que meu cérebro estava me trolando).

7 horas atrás, Andressa Thayná disse:

Foi aí que pude me acalmar mais. Controlei meus movimentos, disse que não iria agora pois, se era verdade que eu tinha família na Lua, também era que eu tenho outra na Terra. Respondi isso porque havia entendido o convite como para uma viagem sem retorno e não quis me desligar de tudo aqui.

Esse é o ponto chave do relato e provavelmente o motivo da experiência. Acho que eles não estavam se referindo a te levar para Lua e você não voltar nunca mais, não sei se você já leu sobre a árvore da vida cabalística, de maneira resumida é um sistema dividido em dez esferas, ou sephirot, que tentam explicar todo o universo em si. Malkuth é a esfera que está mais abaixo no sistema, é relacionada com toda a matéria densa, ou seja, o mundo material e é simbolizada pelo planeta Terra. Logo acima dela temos Yesod, esta esfera é simbolizada pela Lua. Copiei um pequeno texto do Wikipédia sobre o significado de Yesod:

"Yesod (em hebraico, יסוד : Yod, Samech, Vau, Daleth, "o Fundamento") é a nona esfera da árvore da vida cabalística. Ela se encontra no plilar central, ou pilar do equilíbrio, logo acima de malkuth. Sua imagem mágica é um homem desnudo e forte. Yesod é o depósito de imagens do subconsciente. Ao penetrar essa esfera, começa, para o iniciado, seu perído de consciência astral. Ele tem visões e percepções que vão além do homem comum. Suas intuições ficam aguçadas, mas suas impressões nem sempre são claras, principalmente nos sonhos; mas por trás delas residem a verdade, cabe ao iniciado saber interpretá-las. Essas intuições são o reflexo de tiphareth, da mente iluminada. Essas imagens tanto ajudam como as vezes atrapalham o iniciado inexperiente. A esfera de Yesod é a esfera da lua. Isso coincide, pois a lua é o astro mais próximo da Terra, da mesma forma que Yesod é a esfera mais próxima de malkuth, que é a Terra; e também por que quando alguém costuma ter alucinações, é chamada de lunática. Quando o iniciado percorre esse caminho, a experiência espiritual que tem é a visão do mecanismo do universo."

Ou seja, talvez o que eles queriam dizer com te levar de volta a Lua esteja relacionado mais a sua espiritualidade em si, e não te levar para a Lua ao pé da letra.

8 horas atrás, Andressa Thayná disse:

Após isso, o primeiro guia me levou para que eu pudesse voltar ao quarto sem que me perdesse (algo que não aconteceria no plano físico) e me senti segura para ir com ele. Ainda lembro de ter passado por uma sala com vários trabalhadores humanos, que pareciam estar ligados a este assunto e ao governo dos EUA (?) e de ter conversado alegremente com eles.

Mais uma vez a imagem do guia aparece, para te levar de volta ao corpo, e você mesma relata que se sente segura para ir com ele. Essa parte dos trabalhadores não consegui entender muito bem, vamos esperar pra ver se alguém consegue desvendar.

8 horas atrás, Andressa Thayná disse:

Minha tia disse que foi pro quarto dela porque teve um pesadelo muito ruim do qual não se lembra.

Há relatos de pessoas que não conseguem se projetar por estar com outra pessoa no quarto, devido às energias meio que se juntarem umas com as outras, se não me engano dão o nome à isso de acoplamento áurico, não sei se a uma distância meio que distante como de uma cama para outra acontece, mas pode ter sido por isso. Os pesadelos que ela teve podem ter sido obra dos teus mentores também, induziram ela para que saísse do quarto para que não atrapalhasse a sua experiência talvez.

8 horas atrás, Andressa Thayná disse:

Segundo relatos de prima que ali reside, o local tem algum histórico de acontecimentos no mínimo estranhos. Ela mesma tem convicção de que já foi abduzida.

Geralmente quando encarnamos em determinada família é por afinidade, são pessoas que precisamos conviver para que possamos evoluir e tudo mais. Provavelmente se você tem histórico ufológico, alguns de seus familiares também terão, basicamente por questão de afinidade mesmo. Pode até ser que vocês eram familiares em outro momento.

8 horas atrás, Andressa Thayná disse:

Já tive alguns sonhos lúcidos/ projeções/ contatos antes disso em outros lugares. OBS: sei a diferença teórica das três palavras e o que cada representaria na prática, mas não tenho, pessoalmente, muita experiência prática para discernir exatamente o que foi cada uma das experiências que tive com exatidão, por isso as coloquei assim.

8 horas atrás, Andressa Thayná disse:

Antes deste caso, já havia lido alguns livros básicos de assunto espírita, exotérico, projetivo e até de contato, e após li o livro do Leadbeater (Manual de teosofia), mas minha biblioteca mental ainda é pequena. Ou seja, tenho algum conhecimento básico e tento ser objetiva, sem fé cega, mas sei que comparada a vários membros da comunidade meu conhecimento é igual ao de um bebê que acabou de aprender a contar até 10 assim: 1... 3...4...10...7...

Mais uma vez, acredito que o intuito deles seja esse mesmo, de te aproximar cada vez mais do lado espiritual. Como você já relatou não é a primeira vez que isso acontece, eles fazem isso pra te deixar com a pulga atrás da orelha, aposto que a primeira vez que aconteceu, você correu na internet pra procurar coisas relacionadas ao assunto, e devorou textos e mais textos sobre isso, é bem isso mesmo que eles querem, te deixar cada vez mais instigada e curiosa hehe.

8 horas atrás, Andressa Thayná disse:
  • O que diabos foi isso mesmo? Projeção? Auto-sugestão? Meu inconsciente me trolando? Aconteceu mesmo?
  • Se essa lua é uma lua de verdade, que lua seria? Lua da Terra? Lua de outro planeta? Greys estão ligados a alguma Lua? Essa Lua pode se referir à encarnação planetária citada no Leadbeater (encarnação lunar)?
  • O cara que me guiou pode ser um mentor?
  • Quem eram os trabalhadores mano?

- Ao meu ver, acredito que seja realmente uma projeção.

- Como já relatei, pode não se tratar da Lua física que conhecemos, na maioria das vezes os sonhos nos trazem mensagens não muito explícitas, você precisa meio que ler nas entrelinhas.

- Acredito que sim, possa ser um dos seus mentores.

- Essa vou ficar te devendo kkk, não achei relação nenhuma com os trabalhadores.

 

Bom é isso, espero que possa te esclarecer algumas dúvidas, como falei, são todas respostas baseadas na minha opinião e no meu conhecimento. Não sou nem um expertise no assunto, sou tão leigo quanto você. Vamos esperar alguém mais experiente no assunto dar a sua opinião também. Tudo de bom!!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito obrigada pelas reflexões Aritmética e Musashii. 

Aritmética, eu já tinha visto o post que você falou, mas muito obrigada por relembrar, pois possui vários conteúdos que eu não lembrava e revi ou não havia visto e agora estou estudando aos poucos.

Musashii:

 

12 horas atrás, Musashii disse:

Como você já relatou não é a primeira vez que isso acontece, eles fazem isso pra te deixar com a pulga atrás da orelha, aposto que a primeira vez que aconteceu, você correu na internet pra procurar coisas relacionadas ao assunto, e devorou textos e mais textos sobre isso, é bem isso mesmo que eles querem, te deixar cada vez mais instigada e curiosa hehe.

Exatamente. 

Foi depois da primeira que busquei muito e acabei encontrando o site. Acho que sou muito sortuda de tê-lo encontrado. Primeiro, porque o conteúdo daqui, além de denso,  está servindo como porta para muitos outros. Segundo, porque aqui na minha cidade há muito preconceito ainda e é bastante difícil encontrar pessoas que levem o assunto com seriedade.

Embora existam centros espíritas e esotéricos por aqui, ainda não consegui ir a nenhum. Não por medo ou coisa do tipo, mas pela dificuldade de mobilidade, tempo (Universidade exige muito) e de saber quais os lugares sérios.

Por isso tenho estudado por conta o máximo que posso e o vga me ajuda demais a tirar algumas dúvidas e a me manter no caminho. Porque ninguém neste plano consegue construir conhecimento sozinho, ainda mais os que estudamos aqui.

Quanto à árvore cabalística ainda não li, mas vou procurar para estudar. Só o que posso dizer, à primeira vista, é que parece uma outra interpretação sobre os diversos planos que o Leadbeater explica no compêndio de teosofia. Todo conhecimento é bem vindo e amo fazer relações entre os conteúdos pra aproveitar ao máximo. 

Não vejo a hora de ter experiências mais lúcidas. Mas com calma e paciência a gente consegue. 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 10/09/2017 at 14:09, Andressa Thayná disse:

Quanto à árvore cabalística ainda não li, mas vou procurar para estudar. Só o que posso dizer, à primeira vista, é que parece uma outra interpretação sobre os diversos planos que o Leadbeater explica no compêndio de teosofia.

Não exatamente... Também não estudei cabala o suficiente pra dizer que domino o assunto mas, pelo que entendi a árvore da vida (essa que você está chamando de cabalística) está mais para um diagrama utilizado para representar de forma gráfica, certas estruturas abstratas da existência, da consciência e suas relações. Ela é frequentemente utilizada para representar modelos distintos e pode ser utilizada para representar a evolução da consciência em diversos planos (evolução essa descrita no livro do Leadbeater a qual você se refere) embora não se restrinja a isso. A esse respeito, o Sandro postou uma resposta bem interessante em outro post que fazia uso da árvore da vida para explicar a evolução da consciência nos diversos planos. Vale a pena ler o tópico inteiro que possui uma discussão bem interessante sobre reencarnação:

No livro "O livro Básico dos Chakras" de Naomi Ozaniec, ela utiliza a árvore da vida para representar a relação dos diversos chakras e as suas características no que diz respeito à consciência, mais sobre este livro aqui:

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Crei oque ela possa ser usa

54 minutos atrás, Iogui disse:

Não exatamente... Também não estudei cabala o suficiente pra dizer que domino o assunto mas, pelo que entendi a árvore da vida (essa que você está chamando de cabalística) está mais para um diagrama utilizado para representar de forma gráfica, certas estruturas abstratas da existência, da consciência e suas relações.

Creio que também possa ser utilizada para representar os planos da natureza (não estudei a Cabala ainda, mas já encontrei em algumas leituras este tipo de utilização). 

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Infinite disse:

Creio que também possa ser utilizada para representar os planos da natureza (não estudei a Cabala ainda, mas já encontrei em algumas leituras este tipo de utilização). 

"planos da natureza" se enquadram em "certas estruturas abstratas da existência" supondo que se esteja abstraindo o conceito e utilizando a árvore da vida como representação dessa abstração.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Deixo aqui um pequeno extrato sobre o simplificado da "Arvore da Vida" retirado do blog de Josephine McCarthy. 

Citar

(...)

A Árvore da Vida surge na maioria dos estilos mágicos ocidentais e alguns caminhos se aproximam de maneiras diferentes dos outros. Essencialmente, a Árvore da Vida é a forma como os cabalistas veem os poderes da criação desde o primeiro sopro da Divindade até a criação do mundo. Não é apenas relevante para os cabalistas, mas para qualquer mágico praticando magia poderosa. É uma linguagem mística elegante que tem muitas camadas e mistérios, e alguns vão penetrar esses mistérios e outros não.
As profundezas da Árvore da Vida não podem ser simplesmente estudadas em um livro e então você "tem"; É uma jornada de vida que levará décadas a compreender algumas das suas camadas. É uma linguagem, um vocabulário para o poder que nos permite avançar para a compreensão de como o poder, a Divindade e o universo operam.

(...)

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.