• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
Bruna

Alimentação - Carne

Recommended Posts

Bom dia galera!!

Relutei um pouco em abrir essa discussão pois é um assunto já bem batido, mas não estou encontrando muitas informações a respeito desse caso em particular.

Fui vegetariana por 10 anos, há uns 5 tive um "tilt no metabolismo", tive que mudar a alimentação e voltei a comer carne (vermelha/frango/peixe).

De uns tempos pra cá estou evitando as outras e comido mais peixe, mas parece que quando como carne vermelha (na medida certa) fico mais calma, menos irritada, mais focada e concentrada nas questões do dia a dia que preciso fazer, porém, isso vai totalmente de oposto com o que leio normalmente sobre o assunto.

Estou sem entender, pois sou normalmente bem sensível às energias, então pq não me influencio negativamente pela vibração da carne animal? (será que estou tão densa que nem percebo?)

Se alguém puder ajudar a esclarecer agradeço muito!

Abraço!!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
45 minutos atrás, Bruna disse:

tive um "tilt no metabolismo", tive que mudar a alimentação e voltei a comer carne

Estranho, o que controla o metabolismo é a tireóide, e a atividade da tireóide é estimulada ou reduzida pelo consumo principalmente de carboidratos, pela frequência das refeições, bem como pela quantidade de calorias totais (mais carboidratos, refeições frequente,s caloiras altas= metabolimso acelerado, pouco carboi, intervalos longos entre refeições, poucas calorias, metabolismo lento.)

.....................................

Existem explicações contraditórias sobre o efeito de comer/não comer carne. Isso SUGERE, que talvez as coisas funcionem diferente para as pessoas.

Das duas versões, a que eu pude comprovar foi que a gente fica menos sujeito a flutuações emocionais quando para com a carne. No entanto, o pessoal do final do século XIX (Papus, mais especificamente, que era médico, além de ocultista, mas Dion Fortune também alega algo similar) alegava que a dieta vegetarina só seria adequada para quem vivesse num ambiente mais tranquilo, como o ambiente rural, e que se fosse seguida por um europeu submetido ao agitado ambiente moderno (note, século XIX !!!!) isso o levaria a exaustão nervos,a porque ficaria sensível demais, e o excesso de estímulos de uma vida moderna (século XIX, kkkk) terminaria por desequilibrá-lo.

Portanto a idéia,, mesmo desses autores, é que comer carne te "entope", de modo a desativar sua sensibilidade a estímulos sutis, e portanto poderia conduzir a um estado mais centrado, mais tranquilo, num ambiente desafiador.

Ou seja:

Citar

sou normalmente bem sensível às energias, então pq não me influencio negativamente pela vibração da carne animal

A carne em si te deixaria menos sensível às energias. Por isso nenhum carnívoro leva a sério esse papo de energia negativa da carne, a própria carne o "anestesia"  para isso.  E talvez seja isso que você esteja sentindo, essa dessensibilização.

Note que isso em nada se relaciona com o outro fator:

-a carne nos deixar mais agitados, por ser energia vermelha, densa, trazer toda a emoção do assassinato do bicho, etc.... Isso é outro papo.

Talvez pessoas sensíveis a um fator sejam beneficiadas com parar com a carne, enquanto as as pessoas sensíveis a outro fator não.

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bah Sandro, impressionante tua resposta! Não tinha pensado sob esse angulo mas faz muito sentido!

 

3 horas atrás, sandrofabres disse:

Estranho, o que controla o metabolismo é a tireóide, e a atividade da tireóide é estimulada ou reduzida pelo consumo principalmente de carboidratos, pela frequência das refeições, bem como pela quantidade de calorias totais (mais carboidratos, refeições frequente,s caloiras altas= metabolimso acelerado, pouco carboi, intervalos longos entre refeições, poucas calorias, metabolismo lento.)

Sim, o tilt foi exatamente na tireóide (hipertireoidismo e dificuldade de metabolizar carbo = glicose), na época que eu consumia muito carboidrato, principalmente de frutas e vegetais (me alimentava praticamente só disso). Então a partir daí reduzi muito o consumo dos carbs.

 

3 horas atrás, sandrofabres disse:

alegava que a dieta vegetarina só seria adequada para quem vivesse num ambiente mais tranquilo, como o ambiente rural, e que se fosse seguida por um europeu submetido ao agitado ambiente moderno (note, século XIX !!!!) isso o levaria a exaustão nervos,a porque ficaria sensível demais, e o excesso de estímulos de uma vida moderna (século XIX, kkkk) terminaria por desequilibrá-lo.

Exatamente isso que eu percebo, conseguiu expressar muito bem através das palavras!! Acho que com a alimentação vegetariana fico sensível demais, me exaurindo com tantos estímulos externos. A carne entra então entorpecendo um pouco estes sentidos, de forma que consigo lidar melhor com essas demandas do cotidiano.. Mas quando me aposentar e ir morar no mato vou voltar pro vegetarianismo heheh

Você citou a Dion Fortune, li o Autodefesa psíquica, dela (excelente). Você teria mais alguns dela pra indicar, que abordem também estes assuntos?

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os outros livros são mais genéricos. Mas são muito inspiradores de ler.

- Preparação e trabalho do iniciado

- As ordens esotéricas e seu trabalho

- Magia aplicada

- Aspectos do Ocultismo

- Filosofia Oculta do amor e matrimônio

- Através ds portais da morte

São obras bem interessantes.

Ainda tem A Cabala Mística, que é de interess só para quem se interessa por cabala num sentido mais "filosófico", digamos assim. E tem os romances ocultistas:

- Paixão Diabólica

- Sacerdotisa do Mar

- Sacerdotisa da Lua.

Há ainda outras obras em ingles, mas como são de difícil acesso, em geral antigas e esgotadas, nem vem ao caso.

Na estante virtual você encontra algumas:

https://www.estantevirtual.com.br/busca?utf8=✓&type=q&new=&q=dion+fortune

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
8 horas atrás, sandrofabres disse:

 a dieta vegetarina só seria adequada para quem vivesse num ambiente mais tranquilo, como o ambiente rural, e que se fosse seguida por um europeu submetido ao agitado ambiente moderno (note, século XIX !!!!) isso o levaria a exaustão nervos,a porque ficaria sensível demais, e o excesso de estímulos de uma vida moderna (século XIX, kkkk) terminaria por desequilibrá-lo.

 

Acho que isso responde muita coisa pra mim também.

Parei a uns 5 anos mas não sinto os benefícios de ser vegetariano.

Ainda sinto vontade de comer carne, agitação emocional e tudo que sentia antes. Ou até mais...

Exceto a sensação de culpa que sentia antes pelo assassinato do animal.

Mas como aderí mais pelo lado filosófico da coisa, persisto mesmo assim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Será que no caso de vocês então não poderia ser o tal "mito da dificiência de vitamina B"? Hoje em dia tem tanta gente intolerante a tudo que podem não estar comendo outras coisas, além de terem virado vegetarianos. Eu, por exemplo,  como queijo, ovos e feijão, os três,  diariamente. 

Já testou suplementos de vitamina B para ver se surte efeito nisso Renato?

http://www.esmeraldazul.com/pt/blog/vitaminas-b-saude-psiquica-e-emocional/

https://www.i-legumes.net/beneficios-saude/os-8-melhores-alimentos-para-obter-vitamina-b12/

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Confesso que nunca experimentei Sandro.

Comecei a fazer musculação ha dois meses e tomo alguns suplementos. Mas nenhum deles oferece uma rica quantidade de vitaminas do complexo B.

Costumo comer de 3 à 4 ovos pela manhã. Como dizem que o ovo é o alimento mais completo, nutritivamente falando, achei que tava bem nesse complexo vitamíco.

Indica algum composto?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sua alimentaçao então deve ser normal mesmo, então em tese não precisaria, mas, se qusier testar...

Das vezes em que tomei suplemenento vitaminico, tomei já por recomendação de outros, o stresstabs com zinco.

Na época (eu comia carne ainda), estava numa situação de tanto esgotamento que atravessar a rua apos descer do ônibus parecia desafiador demais, eheheh.  Funcionou no primeiro comprimido, mas tive que tomar dois por dia (não tem estimulantes).

Mas voce só nota efeito se estiver no bagaço mesmo, se estiver bem, não nota nada, acha que está jogando dinheiro fora.

Recentemente uma dentista me recomendou esse também, porque o que ela também notou ser o melhor.

E não aceite propostas de farmácias, para trocar por similar, porque nunca são similares, se voce conferir a bula, item por item, nota que stresstabs tem muito mais. É mais caro, mas se quiser economizar, voce parte a metade e ainda  cada metade pode ter mais do que os alternativos mais baratos, que a famácia tneta te empurrar.  Cvem tomar 3 meses direto, então para tres meses, antes de tomar um novo ciclo, segundo o que a dentista me disse, porque certas vitaminas precisam entranahr no tecido para uma melhor recuperação, e isos leva um tempo de 3 meses. Entao para quem pratica musculação ,que  está sempre arrebentando alguma fibra, pode ser bom negócio tomar 3, parar 3, e assim pro diante. Eu faço isso umas duas vezes por ano, não noto nada, mas.. faço porque daquela vez que precisei, no ano 2000, vi que o bicho era eficaz mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A única coisa que não mudou em mim foi que não sinto repulsa ao cheiro. Até gosto. Provavelmente estou comendo carne por tabela em alguma coisa. De resto a saúde melhorou (está mais difícil eu ficar doente) e o humor também, está bem mais leve. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

É muito difícil não comer por tabela.

Pra mim que tenho que comer em restaurantes pior ainda.

Por esse motivo até desencanei da questão energetica. Não dá pra fiscalizar tudo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois é. Vou começar a fazer minha própria comida para ficar livre disso. Até a mussarela terei que lavar (onde eu compro eles fatiam presunto e mortadela na mesma máquina e às vezes ficam alguns pedaços na mussarela). Não é fácil rsrs

Share this post


Link to post
Share on other sites
45 minutos atrás, Infinite disse:

Pois é. Vou começar a fazer minha própria comida para ficar livre disso. Até a mussarela terei que lavar (onde eu compro eles fatiam presunto e mortadela na mesma máquina e às vezes ficam alguns pedaços na mussarela). Não é fácil rsrs

Hoje em dia, vendem embalagens fechadas com fatias que já vêm assim da fábrica porque é mais higiênico. Diz que não é recomendável comprar dessas que são de uma embalagem grande que fica aberta jogada lá no mostruário e que vão cortando aos poucos.

Esses dias eu descobri num restaurante que costumo comer massa, que o molho ao sugo deles é cozido com um pedaço de carne dentro "pra dar gosto", e eu comendo carne alí de tabela sem saber e pensando que era só tomate!!

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Iogui disse:

Hoje em dia, vendem embalagens fechadas com fatias que já vêm assim da fábrica porque é mais higiênico. Diz que não é recomendável comprar dessas que são de uma embalagem grande que fica aberta jogada lá no mostruário e que vão cortando aos poucos.

Eu sei. É que compro perto de casa e fica mais fácil para mim pois posso regular a quantidade. Mas essa é uma opção que vou pensar. 

1 hora atrás, Iogui disse:

Esses dias eu descobri num restaurante que costumo comer massa, que o molho ao sugo deles é cozido com um pedaço de carne dentro "pra dar gosto", e eu comendo carne alí de tabela sem saber e pensando que era só tomate!!

Pois é, tenso. Eu parei de comer na rua por isso. Só temos duas opções: ou comemos carne por tabela ou nos tornamos excêntricos antissociais. Vou escolher o último kkkk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Amigos, sou terapeuta e vou dar outros pontos de vista.

Sou vegetariano ha quase 10 anos. Porque? Faça um teste: deixe um pouco de carne fora da geladeira por 24h (o tempo médio pra ela ser eliminada do corpo) e vc tem uma ideia do que acontece dentro do seu corpo. Cadaverina e putrescina são nomes vem sugestivos pras bactérias que agem no processo.

Quem acha que precisa da "proteína", existem excelentes substitutos vegetais.

Para o sangue tipo A, é mais simples virar vegetariano. Sangue tipo O exige mais esforço.

Pela lado metafísico, percebi que ela densifica mesmo. Dois meses atrás, por uma questão social, resolvi provar uma moqueca de peixe - e decidi que foi a ultima! rs

Além disso, existem questões emocionais envolvidas com o que comemos - literalmente, somos viciados em comida. Então, muitas vezes é necessário entender a relação corpo-mente particular de cada pessoa pra superar certas dificuldades.

Se os estimulos externos estão "te exaurindo", como vc menciona, precisa treinar pra fechar seu campo (tem um livro que recomendo aqui):

http://www.mediafire.com/file/rym2lr3uzxiyjkg/O_Despertar_da_Visão_Interior_(rev_2016).pdf

Share this post


Link to post
Share on other sites

Um detalhe que esqueci de mencionar - muitas pessoas tem dificuldades quando querem trocar de sistema alimentar por 2 questões:

1 - o corpo está acostumado a retirar nutrientes de certo tipo de alimento. Por isso, leva algum tempo até uma dieta vegetariana suprir tudo que é necessário (não é necessariamente o caso da pergunta).

2 - porque antes da mudança precisa fazer uma dieta de desintoxicação (enema, por exemplo, pra limpar o lixo acumulado no intestino e que impede o corpo de absorver nutrientes).

E porque algumas pessoas tem a tireoide desregulada ingerindo certos tipos de alimentos e outros não? Semana passada li uma materia da BBC que mostrava o caso de 2 pessoas que eram veganas por anos e voltaram a comer carne porque, segundo informaram, o corpo precisou.

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-41196207?ocid=socialflow_facebook

A questão é parecida com a que vc menciona. Mas o outro lado da questão, onde quero chegar: porque no mar de pessoas veganas ou vegetarianas apenas uma parte tem problemas com o sistema alimentar que escolheu? Simples: porque nós não somos apenas feitos de comida! Questões emocionais, crenças, bloqueios e nosso nível de consciência também fazem parte do "pacote". Aqueles, por exemplo, que desenvolvem um problema de tireoide precisam investigar 2 questões: tanto pode ser uma crise de cura (muito comum em qualquer processo de purificação física ou emocional); quanto um bloqueio emocional e energético na laringe que precisa ser explorado (e desta forma removido).

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oi zen e pessoal!!

 

Pois é, o interessante é que se pode olhar essa mesma questão sob milhares pontos de vista diferentes. Pra mim mesma me vem várias visões diferentes desse assunto, por isso fico meio que num conflito quanto a isso.

 

Na matéria ele diz ""Quando você é vegano por 26 anos, isso acaba virando parte da sua identidade", diz John."

Exatamente isso que eu sinto, fui vegana dos meus 14 aos 24 anos e defendia super isso, até meio que considerava ruim a opção das outras pessoas de continuar comendo carne, talvez me sentindo superior por fazer uma escolha "mais correta". O que por um lado realmente era.

Depois que desenvolvi esse "tilt" na tireóide e hormonal, tive que quebrar vários "preconceitos" que eu tinha pra conseguir voltar a comer carne. Até hoje meu corpo tem uma resistência a digerir carboidratos, por isso prefiro pelo consumo das proteínas. Talvez possa ser a questão do tipo sanguíneo tipo O (meu caso) ou não.

Na realidade não sei ao certo como olhar essa questão, se como sendo um processo de cura ou algo que ainda está bloqueado energeticamente. Por um lado, essa dificuldade a mais me fez crescer muito e enxergar muitas coisas além do que minha percepção alcançava e até desenvolver a compaixão por pessoas que antes eu julgava que tinham escolhas piores que as minhas. Tento tirar o lado bom do que isso está me proporcionando e estou parando de tentar brigar com essa dificuldade. 

Como falei, acho que tem vários níveis de consciência pra se olhar o mesmo assunto, mas uma coisa que me veio esses dias pensando sobre essa questão da alimentação é que apesar de nós buscarmos a espiritualidade, ainda estamos na 3D.. E tem coisas que precisamos fazer querendo ou não.. tomar banho, comer, dormir. Tenho certeza que muitos que passaram pela Terra tiveram o domínio sobre a matéria, a ponto de andar sobre as aguas, viver de prana, telecinese, enfim.. Mas quem de fato realmente tem esse domínio tão grande aqui a ponto de não estar submetido às leis da matéria? Não sei, esse é apenas um dos pontos de vista.

Nossa ciência não sabe de muitas coisas ainda.. dizem que o máximo que uma pessoa consegue ficar sem água e sem se alimentar é 5 a 10 dias (principalmente sem água). Já fiquei 7 (justamente pra tentar dar um reset no organismo) , assim como algumas várias pessoas também, e acho que não estava nem perto de morrer ( tomara kkkk)

Mas enfim, rola um conflito, pelo menos pra mim, pq ao mesmo tempo que parece que meu corpo talvez  precise disso, sofro pelo fato de estar comendo um bichinho. Apesar de sentir uma gratidão enorme por ele e tratar de uma forma sagrada e nada banalizada como muitas vezes vejo as pessoas tratarem o alimento, as vezes não acho muito justo uma vida morrer pra servir outra vida, enfim...claro que cada caso é um caso.. muitas questões e pontos de vista.. heheh

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só para constar: eu sou tipo O, e nunca senti nenhuma dificudlade com isso, nem no momento inicila, apenas parei e pronto.

Bruna, quem te recomendou comer carne como "cura" para sua condição apresentou justificativa teórica fisiológica/metabólica sobre isos, de modo que voce possa analisar o que foi dito? Porque médicos também são cheios de preconceito, e se não forem Doutores (doutorado), em geral não pesquisam, não se atualizam, ficam presos a ciência ultrapassada.

Pergunto isso porque eu até gostaria de saber qual é a substância química presente na carne  que faz esse efeito que o médico alega, e que não estaria presente em fontes vegetais.

Porque é de fato estranho, já que tem médicos que são pesquisadores não apenas médicos clínicos, que mostram por comparação de populações inteiras que há menos TODAS doenças em sociedade veganas do que em sociedades carnívoras (link 1) ou pelo menos não há problemas resultantes da opção ovo-lacto vegetariano (link2 ).

https://www.amazon.com/Estudio-China-Nutrición-Realizado-Asombrosos/dp/1935618784

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/saude/sd0101201101.htm

Certamente há outros fatores nisso, como a questão da industrialização, carboidratos refinados, pesticidas, etc... Mas tudo sugere que problemas desse tipo devem ser exceções, e não fruto da sua escolha, da mesma forma como os carnívoros, como população,  são mais doentes em geral, mas deve exsitir carnívoros mais saudáveis que a média né?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Oi Sandro,

 

Na época fui a vários, um dos que pareceu ter explicações mais coerentes foi da "linhagem" Lair Ribeiro.

Mas o fato que achei curioso é que me senti melhor voltando a comer carne na medida certa (já fazem 4 anos).

Nesse ano fiquei 2 meses sem comer carne e quando voltei me senti melhor, menos irritada com as pessoas e com mais disposição, mais alerta pra fazer as coisas do dia a dia, mais concentrada..

Foi a minha percepção sobre meu próprio corpo, mas achei estranho pois normalmente as pessoas relatam o contrário, que se sentem mais dispostas depois que param de comer carne, mais leves, menos irritadas..

Share this post


Link to post
Share on other sites
38 minutos atrás, Bruna disse:

foi da "linhagem" Lair Ribeiro.

Ahhhh, sei. Então não deve ter nenhuma justificativa científica mesmo. Mas o que importa é como você se sente, se está melhor, é porque é melhor para seu corpo mesmo, é algo mais importante a considerar

Por exemplo, eu acho engraçado um monte de explicações científicas e aparentemente sensatas, com todo fundamento lógico e químico sobre não pular refeições, relação com níveis de glicose, acidez do estômago e tudo, no entanto meu corpo sempre funcionou melhor, a vida toda, desde a infância, se eu comesse muito mais espaçadamente.

Até de gastrite sofria quando comia carne e comia 4 refeições por dia. Quando virei vegetariano, a gastrite sumiu por alguns anos, mas devido a musculação, passei  comer de 3 em 3 horas conforme recomendado. Coecei a ter azias frequentes, diárias, não podia odrmir sem chupar uma pasitlha de antiácido, que ficava ao lado da cama para o caso de eu acordar já com azia.

Só sumiu quando passei a comer apenas a noite, passando  o dia todo em jejum. E com altas caloria,s algo com o2500cal, entre as 18h e as 21h

Mas quando recomendei isso para um amigo sofrendo de gastrite, bastou ele não tomar café da manhã, e o ácido veio na garganta, eheheeh. Essa pessoa também cai no modelo padrão, do tipo que se não toma café pode ficar meio zonzo, ter queda de pressão, que tradicionalmente se atribui à queda de glicose no sangue, algo que jamais me aconteceu em nenhuma fase da vida, eu até preferia enforcar o café da manhã.

E olhe só, eu tenho aquele aparelho de glicose, para diabéticos, que comprei para monitorar esses níveis antes e após exercício quando decidi entrar nesse esquema, porque eu não faço barberagem com o corpo. Qualquer mudança em alimentação e eu passarei a  fazer exames mensais, por seis meses, até ver que tudo está repetitivo e estável, e não "fluindo numa direção negativa", orque aí os estragos se acumulam né?

Então, só para ilustrar, eu levantava as 6 da manha, fazia 1h de caminhada apressada na esteira, em jejum, continuava em jejum e saia para trabalhar, voltava do trabalho as 18h, fazia mais 1h de esteira, e só então ia comer pela primeira vez no dia. Ou então, se fosse dia de musculaçao, fazia ela ao invés da esteira.

Nível de glicose antes do treino das 18h: 76

Após 1h de esteira: 85,

Após 1h de musculaçao:101

Meio "contraitinuitivo" usando a lógica alimentaçãox glicose no sangue né?

Talvez exista explicação para isso* mas se existir, anularia a hipótese oposta, a de que não podemos fazer exercícios em jejum porque sue nível de glicose reduz e pode te levar a desmaios e etc.

Mas.... isso tudo eu fiz uns 6 anos DEPOIS de ter passado quase dois anos no Viver de Luz. Talvez meu corpo funcione diferente mesmo. Por isso é importante ouvir mais seu corpo do que a ciência, embora nunca de deva fechar os olhos para ela, porque as vezes ela tem formas exatas de chegar nas respostas.

...............................................................................

* (como a quebra de glicogênio no fígado e músculos para suportar a síntese de glicose, um mecanismo natural mesmo. Porém, os estoques de glicogênio do fígado deveriam estar zerado após a noite em jejum, e os dos músculos se desgastariam ao longo do dia, ainda mais começando  o dia com 1h de caminhada apressada e repetindo a dose 12h mais tarde) 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois é, acho que depende muito do organismo / das energias de cada um.. 

Eu tinha refluxo, azia e rinite e alergias direto, que só foi melhorar depois que tirei o leite e laticínios em geral. 

Também faço basicamente só uma refeicao por dia.. praticamente só o almoço e me sinto super bem assim! também.

Também já percebi que os exercícios aeróbicos "queimam"glicose e a musculação aumenta, se não me engano por causa do glucagon, sem contar que se não me engano o próprio corpo (fígado) produz a glicose mesmo se a pessoa não comer, justamente pra manter os níveis da glicemia.

Sandro, vc comendo justamente a noite não chega a te atrapalhar no sono?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pois é, tem toda uma explicaçao fisiológica que dá suporte a essa opção. O que eu não entendo são esses "doutores de TV", médicos e nutricionistas que ficam ameaçado as pessoas com o fogo do inferno se elas derem uma caminhadinha matinal ANTES do café da manhã, eheheh. Nem essa turma que desmaia as 9:30 se não tomou café ao levantar, eheheh.

5 minutos atrás, Bruna disse:

Sandro, vc comendo justamente a noite não chega a te atrapalhar no sono?

Nada. O metabolismo acelera e produz uma digestão muito mais rápida. Mas nos primeiros 3 dias eu fiquei superestimulado, mental e fisicamente, inclusive com calor , o que me atrasou o sono. Eu deito em algum momento entre 22 e 23horas, ntão procuro terminar de jantar até 21h. Mas nos três prieris dias desse sistema, mesmo terminado de jantar as 20h, eu cheguei a ficar até um pouco alem da meia noite hiperestimulado. Mas já no quarto dia normalizou e nunca mais me incomodou ( estou nisso desde 2008)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.