Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Egoísmo


Recommended Posts

Mas isso é um mero problema de "explicação", o pessoal tende a confundir isso com problema com a "existência".

A Luz é tudo que existe, as trevas não tem existência própria, ela é apenas "pontos em que há luz menor que 100%". Ela é "falta de",  não é "algo". É como vácuo, que não existe por si, é apenas  falta "de tudo o mais". Por isso as trevas são algo que é apenas "incompletude", porque quando ela se completa, deixou de ser trevas, para ser luz. O destino das trevas é apenas deixar de existir.

Pode ser complicado de explicar, pela natureza da mente, mas não é complicado como fenômeno em si.

 

Link to comment
Share on other sites

8 minutos atrás, sandrofabres disse:

Mas isso é um mero problema de "explicação", o pessoal tende a confundir isso com problema com a "existência".

A Luz é tudo que existe, as trevas não tem existência própria, ela é apenas "pontos em que há luz menor que 100%". Ela é "falta de",  não é "algo". É como vácuo, que não existe por si, é apenas  falta "de tudo o mais". Por isso as trevas são algo que é apenas "incompletude", porque quando ela se completa, deixou de ser trevas, para ser luz. O destino das trevas é apenas deixar de existir.

Pode ser complicado de explicar, pela natureza da mente, mas não é complicado como fenômeno em si.

 

O que você disse sobre a luz pode aplicar-se às trevas. Basta trocar as palavras.

Link to comment
Share on other sites

Não albamam, não tem como, uma piscina cheia de água não é igual a uma piscina seca, basta se atirar nela para perceber o problema.  Pode parecer o mesmo se voce olhar apenas pelo lado da argumentação filosófica, mas isso é da mente mesmo, ela  anda em círculos como um cachorro correndo atrás da cauda.  Não é nesses termos que eu e  o Iogui estamos falando. O pessoal que simpatiza com as trevas usa esse artifício argumentativo para confundir, mas é só retórica.

  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

Em 14/12/2017 at 21:36, albaman disse:

Quem falou em "mal"? Ou em bem? Não acredito em tal coisa. O que é bom para um pode ser mau para outro. São conceitos que usamos no nosso dia a dia baseados numa certa moralidade e nada mais. Para uns o mal é uma coisa e para outros é o contrário. 

Acredito sim em energias com manifestação negativa e positiva, de criação e de destruição, de luz e de trevas, etc. As definições são apenas palavras para nos ajudar na comunicação. Consegue explicar o que é a luz sem recorrer às trevas?

quando eu disse mal me referia as trevas e ao egoismo.

o q o iogui e sandro disseram logo atras é semelhante ao o q eu disse antes, o mal (trevas) é a ausencia do bem (luz).

agora albaman, se vc nao tem certeza do lado certo, vivencie os dois lados (egoismo/caridade, trevas/luz) e tire suas conclusões do q seria melhor pra vc, fisicamente e espiritualmente.

Link to comment
Share on other sites

O que vou escrever é um paradoxo, mas não tem como sair desse ponto. 

Do ponto de vista macrocósmico não existe certo ou errado, bem ou mal, luz e trevas, etc. Tudo isso é uma função do livre-arbítrio, que pisca para um lado ou para o outro da polaridade/dualidade, que é uma configuração sistêmica usada para a experimentação de maneira intensa e catalítica com o propósito de acelerar a evolução espiritual. De uma maneira geral, todas as experiências são o Criador se conhecendo e experimentando e por isso todas são válidas. 

Do nosso ponto de vista microcósmico de terceira dimensão e mesmo em dimensões mais altas, a polaridade é evidente. Como eu disse antes, a desvantagem fundamental do caminho negativo é a constante desintegração da energia coletada por entidades singulares ou almas grupais, pois existe uma separação inerente nessa escolha do caminho do egoísmo ou serviço a si. Desse modo, por não buscarem a unidade de tudo que existe, eles encontram grandes dificuldade nesse caminho pois o poder da luz, por ser pautado em harmonia e não em caos, é constante. É minha humilde opinião que esse é um indicativo de que o caminho negativo é mais distorcido que o caminho positivo. Em nosso mundo material isso é facilmente verificável. Um exemplo simples é um quarto. Você pode eliminar a escuridão de um quarto com uma fonte qualquer de luz, mas não pode usar a escuridão para eliminar a luz. 

Enfim, bem e mal são caminhos que levam ao Criador de maneiras diferentes, embora o segundo inevitavelmente se tornará luz em algum ponto, pois existe uma dimensão limite onde há polaridade e perto dessa entropia espiritual ambos os caminhos se fundem em unidade, que é aquilo que a polaridade positiva busca constantemente. 

 

Link to comment
Share on other sites

Receio que não me consiga fazer entender. Eu tento transmitir uma ideia mas vocês interpretam de maneira diferente, cada qual à sua maneira. Talvez o mal seja meu que ao tentar usar termos que todos entendam, como mal e bem, trevas e luz, etc. só estou a criar confusão.

Mas vamos lá. Na minha opinião todos estes termos de luz e trevas, mal e bem, só servem para confundir e dividir. Principalmente para dividir porque parte logo do principio que há dois lados, um melhor do que o outro pois que a um lado atribuem conotações negativas. Eu penso que isso é "pensar pequenino". Pensar apenas ao nível da humanidade como se esta fosse o centro da criação, como alguns acreditam. E se esquecermos um pouco a humanidade e pensarmos a um nível mais geral? Nem precisamos sair do planeta terra pois que não somos os únicos habitantes. Se um galho de uma árvore cair em cima de alguém e essa pessoa morrer será que a árvore é do lado negro? E se um leão comer o bambi? Será que o leão é mau? Ou é apenas da sua natureza ser assim? E os seres não humanos de outros planos? Um espirito elemental não tem a noção de bem e mal. Alguns comportam-se de maneira tal que para nós será considerado algo demoníaco, do lado negro, etc. mas é apenas a natureza dele ser assim. Ele não pode ser acusado de seguir um caminho ou outro.

Portanto, para mim, tudo isso do caminho da luz e caminho das trevas, do bem e do mal, não podem ser verdades absolutas. É um conjunto de meias verdades.

Prefiro pensar em termos de energias. A energia primordial, incriada, que sempre existiu, a que alguns chamam de Deus, é neutra, harmoniosa. Por uma necessidade de evolução emanou de si mesmo duas forças de polos opostos e complementares. A partir daí surgiu a criação como nós a conhecemos; com esses dois polos opostos. Não existe um polo bom e um polo mau ou menos bom. A mente humana é que quer acreditar que sim. Fora da mente humana esse conceito não existe.

É por isso que quando dizem que o caminho x ou y é o correto eu não consigo aceitar. Uma pessoa não pode transcender-se, atingir o grau máximo de realização (não vou utilizar o termo "iluminação" propositadamente) se se dedicar apenas a um caminho, a um polo, seja ele o negativo ou o positivo. Se o objetivo final da evolução é voltarmos à origem, com mais consciência, temos que encontrar maneira de equilibrar esses dois polos e seguir um caminho em que nenhum deles predomine sobre o outro, até que se juntem e passe apenas a haver uma energia única.

Link to comment
Share on other sites

2 horas atrás, albaman disse:

Se um galho de uma árvore cair em cima de alguém e essa pessoa morrer será que a árvore é do lado negro? E se um leão comer o bambi? Será que o leão é mau? Ou é apenas da sua natureza ser assim? E os seres não humanos de outros planos? Um espirito elemental não tem a noção de bem e mal

Mas acho que ninguém esta vendo dessa maneira.

Eu pelo menos estou falando em termos bem abstratos. É que talvez estejamos focando em coisas diferentes.

Esse é u mtema bem complexo, e acho que as pessoas tem de fato dificuldade de delimitar bem sobre o que estão falando mesmo.

Vou explicar como eu entendo isso, mas não garanto que minha percepção desse team esteja correta.

Não entendo essa geração a partir do ponto primordial como sendo polarizada entre bem e mal. Talvez porque eu tenha aprendido a pensar em termos de Cabala.

Você tem o imanifesto, antes da criação. No momento seguinte tem uma manifestação de unidade. Esta, por sua vez, se divide em dois polos, você pode pensar neles como ativo e passivo, Yiin e Yang, masculino e feminino, fecundante e fecundável.... mas o mal não faz parte de nenhum deles.

O mal, o lado negativo da coisa, é uma instabilidade no movimento de deslocamento entre dois momentos estáveis. É o que tem entre o "algo estático" e o "algo se movendo". Ele é, por definição, desequilíbrio, uma manifestação de forças não devidamente neutralizadas. Pense numa taça cheia até um microsegundo antes de transbordar. Quando a taça está cheia mas ainda não transbordou, e quando ela já transbordou, são dois momentos de equilibrio, esses são os dois pólos. Quando quando ela desestabiliza antes de começar a desabar, esse é " o mal", porque é um momento de forças desequilibradas atuando ali.

Nos planos de manifestação, essas forças desequilibradas são os qliphot, os aspectos negativos de cada ponto estável, cada sephirah. E são "regiões do umbral", digamos assim. Cada zona relacionada a determinados desequilibrios. Essas zonas ficam isoladas do planos ordenados de manifestação, formam um mundo "paralelo", para nao perturbar os planos mais ordenados, porque essas forças são algo muito reativo, que tende a semear desagregação, o que é fatal para a ordem. Então todo o "lixo" desordenado é depositado nessas faixas de frequências ( que as religiões conhecem como inferno). Basta ver um possesso, é uma manifestaçao caótica, enfurecida, louco de atar, porque está manifestando uma "força desequilibrada". Mas isso vale para torcidas de futebol brigando em estádios, ou qualquer momento de exacerbação emocional.

Quando uma pessoa de desequilibra emocionalmente, estabelece relação de sintonia com essas zonas de desequilíbrio. Você acaba "canalizando" o desequilíbrio, o caos. E isso tenderia a estimular mais desequilíbrio dentro de você. A turma do lado negro trabalha voluntariamente com isso, eu diria que é porque já tem sintonia pessoal com esses desequilíbrios, mas não duvido que existam pessoas nesse caminho que tenham como princípio dominar esses aspectos, para evitar se destruído por eles, algo tipo "esporte radical" no campo espiritual.

Então existem as zonas do caos, e as zonas, da ordem, isso é da criação do universo, como é da criação de uma floresta ter rios e pântanos. Quem se sintoniza com as zonas pantanosas trabalha na "zona do lixo", onde são aprisionadas (por sintonia), os agentes do caos. Mas esse lixo tende a ser continuamente reciclado, por isso os corpos astrais são destruídos nas zonas infernais, a estrutura do universo funciona assim, isso em cada planeta. Então quem opta por sintonizar com esse aspecto da criação apenas está optando por se sintonizar com algo cujo destino é a destruição final. Por isso lemos relatos de pessoas presas no umbral, empedradas, atoladas, deformadas, perdendo pedaços, ou magos negros com a pele já toda destruída. Não é matéria de filosofar, de criar conceitos, é a ação das forças da ordem sobre os agente do caos, ele sempre serão corroídos porque esse o o "sentido do fluxo". Grande parte da luta deles por energia, por poder, é para lutar contra esse efeito natural, e podem passar milênios lutando contra isso, e por isso precisam vampirizar em grande escala (show, guerras, sexo, drogas, morticínios, )  para obter energia em grande quantidade e contrabalancear a força que tenta tragá-los.

Mas o que tem por tras disso, que são fenômenos em grande escala,  é a luta do ego, cujo traço principal é o apego. O apego a si mesmo é o egoísmo, o apego pelo controle do mundo que cerca o ego é o desejo de poder. Então mesmo o cidadão egoísta comum se sintoniza com essas grandes forças do mal quando opta por se deixar levar por desequilíbrios do ego, pelo egoísmo pessoal. O 'mau cidadão" é o mal "macro" se manifestando no micro. E por isso uma busca por melhoria interna leva a mais ordem interna, menos desequilíbrio, menos sintonia com essas faixas umbralinas, e a compreensão adquiria (luz) vai eliminando os apegos do ego. É como se o mal fosse a sede a a luz fosse a água. Portanto não existe um "caminho da sede", existe é falta de água, por diversas limitações pessoais essas pessoas não conseguem saciar sua sede. Quando a pessoa consegue, a sede desaparece, porque ela não tem identidade própria, ela é "sintoma de ausência de água". Da mesma forma a opção pelos caminhos do desequilíbrio é feita por ignorância, quando ela desaparece, a opção feita perde o sentido e é vista pelo que: loucura, imaturidade espiritual, falta de compreensão.

Sei que  certamente minha explicação acima é excessivamente simplista e deve deixar muitos nuances de fora, mas  é a forma como eu entendo a coisa.

 

Link to comment
Share on other sites

 

Citar

Principalmente para dividir porque parte logo do principio que há dois lados, um melhor do que o outro pois que a um lado atribuem conotações negativas.

Existem dois lados. Se um é melhor ou não isso é apenas uma opinião para nós que somos microcosmo. Para o Criador ou macrocosmo não existem erros. 

Citar

Se um galho de uma árvore cair em cima de alguém e essa pessoa morrer será que a árvore é do lado negro?

A árvore não possui o livre-arbítrio que nós possuímos. E uma ocorrência dessa natureza geralmente carrega alguma ligação kármica sendo balanceada ou escolha pré-encarnatória para aceleração de aprendizado. 

Citar

E se um leão comer o bambi? Será que o leão é mau? Ou é apenas da sua natureza ser assim?

Elementos, elementais, minerais, animais, plantas, bactérias, vírus, etc. são entidades que estão abaixo do nível consciencial humano que é o primeiro a operar com autoconsciência e consequentemente com o livre-arbítrio como forma de experimentação e evolução espiritual. Por isso, essa questão aqui discutida no tópico diz respeito apenas a nível humano em diante. 

Citar

Prefiro pensar em termos de energias. A energia primordial, incriada, que sempre existiu, a que alguns chamam de Deus, é neutra, harmoniosa. Por uma necessidade de evolução emanou de si mesmo duas forças de polos opostos e complementares. A partir daí surgiu a criação como nós a conhecemos; com esses dois polos opostos. Não existe um polo bom e um polo mau ou menos bom. A mente humana é que quer acreditar que sim. Fora da mente humana esse conceito não existe.

É exatamente isso ao que me referi na última resposta. Porém, existem polaridades. Uma positiva e uma negativa. A diferença é que a positiva busca alcançar aquilo que tudo já é. Enquanto a negativa busca evitar aquilo que tudo já é. Isso aplicado ao contexto de caminho do livre-arbítrio é claro. 

Citar

É por isso que quando dizem que o caminho x ou y é o correto eu não consigo aceitar. Uma pessoa não pode transcender-se, atingir o grau máximo de realização (não vou utilizar o termo "iluminação" propositadamente) se se dedicar apenas a um caminho, a um polo, seja ele o negativo ou o positivo.

Eu concordo. Posso declarar que o caminho negativo ou mão esquerda é mais distorcido, mas ele também leva a uma evolução. Entretanto, como eu digo abaixo: 

Citar

Se o objetivo final da evolução é voltarmos à origem, com mais consciência, temos que encontrar maneira de equilibrar esses dois polos e seguir um caminho em que nenhum deles predomine sobre o outro, até que se juntem e passe apenas a haver uma energia única.

Concordo e acredito que isso seja verdade. Mas a partir da próxima dimensão além da nossa (chamarei de quarta dimensão) a escolha aqui feita na terceira dimensão começa a ser refinada e existe uma separação entre os dois caminhos, isso em escala planetária, há planetas positivos e planetas negativos. Não mistos. A mistura das polaridades só ocorre em uma batalha. 

  • Thanks 1
Link to comment
Share on other sites

Eu vejo tudo isso de forma muito mais simplista. Pra mim o mal é tão somente a ausência do bem e é conceito que só se aplica a consciências pois, como o Lucas falou acima, deriva do livre arbítrio e, assim como o Sandro falou é uma ausência temporária, um distúrbio que é gerado pela ignorância. 

Simplificando(livre arbítrio + ignorância = mal).

Portanto faz parte da ilusão, de Maya, e está fadado a desaparecer na consciência quando iluminado pela luz da compreensão. Desta forma, não existe um "caminho do mal" porque o mal é só uma distorção temporária e se apegar a ele é simplesmente se apegar a uma ilusão.

Assim, não faz sentido pensar em mal a respeito de um mineral ou vegetal ou animal pois neles a consciência ainda não está completa, está apenas estagiando e ainda não existe livre arbítrio.

Link to comment
Share on other sites

Bem, acho que não chegamos a consenso mas valeu como exercício. O problema aqui, na minha opinião é que vocês estão focados apenas na humanidade como se fosse o ponto central da criação e esquecem tudo o resto. E sendo assim por mais voltas que deem vão sempre parar ao bem e ao mal, que na minha opinião, são conceitos que veem sendo incutidos na mente humana desde há milénios a fim de manter um certo condicionamento. Estava a tentar extrapolar a discussão para além desses limites mas não estou a conseguir. A oratória também nunca foi o meu forte, diga-se de passagem.

Ok pessoal. Gostei desta "discussão" mas como não consigo encontrar argumentos válidos para continuar fico-me por aqui. :)

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

30 minutos atrás, albaman disse:

O problema aqui, na minha opinião é que vocês estão focados apenas na humanidade como se fosse o ponto central da criação e esquecem tudo o resto.

Isso não é verdade, albaman, pelo menos eu não foquei na humanidade e sim na consciência que é conceito que extrapola o de "ser humano". E o que fiz foi justamente dizer que essa questão dualista de bem vs mal, na minha visão, não tem esse peso todo pois, no fundo, é só uma ilusão, uma distorção.

Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, albaman disse:

vocês estão focados apenas na humanidade como se fosse o ponto central da criação e esquecem tudo o resto

920x920.jpg

Citar

- quando eu disse mal me referia as trevas e ao egoismo. o q o iogui e sandro disseram logo atras é semelhante ao o q eu disse antes,

-Eu tento transmitir uma ideia mas vocês interpretam de maneira diferente, cada qual à sua maneira

-Mas acho que ninguém esta vendo dessa maneira. Eu pelo menos estou falando em termos bem abstratos

- Isso não é verdade, albaman, pelo menos eu não foquei na humanidade

 

  • Haha 1
Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...