• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
André Tanholi

Será que isso daria certo ? (educação de crianças)

Recommended Posts

Bom, eu ontem estava refletindo , como todos sabem, o cérebro humano pode ser digamos, ´´manipulado para o lado ruim´´  

Vemos isso com as pessoas em geral, pessoas que não conseguem controlar seus impulsos instintivos , (incluindo muitas vezes nós mesmos)
sempre querendo colocar a culpa de suas próprias atitudes em alguém ou em algo muitas vezes,  ´´ apagada ´´ consciencialmente durante o dia, com vícios,  com traumas de infância, como timidez( que é um dos traumas que acabei adquirindo , mas que estou conseguindo reverter essa limitação) medos, em geral, as crenças limitantes que nos ferram, as vezes vem dos nosso pais( que obviamente não é culpa deles, foram criados desta maneira) pela sociedade, mídia, e etc,

A maioria não tenta se controlar, e como a maioria de vocês sabem, muitas vezes , quando você comentar, sobre meditações, sobre projeção astral, sobre controlar sua mente, você é taxado como louco , como uma pessoa que não ´´vive´´, comigo foi , teve um dia que queria ia para casa e treinar algumas técnicas, e eu erradamente, falei pro pessoal do trampo,  ´´não posso ir hoje, pois vou meditar´´ vocês não tem noção de como fui taxado.  
ahhh você não está vivendo, ahhh você precisa beber, precisa transar, e blá blá blá.

Bem, agora vem minha pergunta:

Será que , se ensinarmos uma criança (nosso filho, sobrinho , e etc)desde pequena sobre tudo isso, sobre projeção astral, sobre controle de energias, sobre manipulação, sobre lavagem cerebral,  sobre controlar seus impulsos,  ensinar a meditar,  poderíamos criar uma criança, digamos quase sem defeitos ? digo quase porque, como somos digamos ´´animais ainda´´ nunca seriamos sem defeito.

Obvio que muitas vezes a falta de maturidade normal de uma criança, poderia fazer ela não entender algumas coisas, mas mesmo assim, daria pra ensinar isso tranquilamente em determinado momento da vida dela, eu na minha opinião ela cresceria um adulto totalmente competente em várias áreas na vida, seria uma pessoa sem preconceitos , uma pessoa que conseguiria controlar totalmente seus impulsos,  e por consequência não entraria em brigas, em discussões, pois iria entender a outra pessoa,  em geral, a criminalidade diminuiria, os vícios também , se tornaria uma sociedade mais harmônica, em geral, controlariam sua mente, e não ao contrario, seu subconsciente e seus instintos não conseguiriam o controlar, não acham ?


é claro , tem o lado negativo disso pra própria criança, ela cresceria sem muitas amizades, porque as outras crianças não se iriam interessar por esses assuntos, e provavelmente rolaria um bullyng,  

Enfim o que vocês acham? concordam, discordam ? deixem sua opinião ai e me desculpem se talvez esse tópico não tem nada a ver com o forum,
abraços
 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tem sim, porque tem a ver com espiritualidade né?

A finalidade de toda a educação espiritual é ensinar a viver melhor, para ver se conseguimos ter melhor experiência encarnatória e por fim parar de reencarnar. 

Essa é a meta 1, a principal, o "religare" da palavra religião, corrigir as coisas tortas que nos mantém presos nas dimnesões mais densas, pqeu que possamso subir para dimnesões mais sutis, num caminho de volta à Fonte de Tudo

Portanto, a  educação das pessoas para a vida  é a única e grande finalidade da educação sobre espiritualidade.

É é por isso que dentro do processo de educação para a vida é necessário esclarecer sobre espiritualidade, porque se a pessoa ão entende que:

 

---a vida dela não acontece apenas numa só dimensão (e para isso serve a educação sobre projeção astral, reencarnação e habilidades psíquicas)

--- que seu corpo não é só a massa de carne, mas inda os corpos sutis, e que toxinas e vícios afetam também a esses corpos

--- que os efeitos dos seus atos irão repercutir nos outros e nas vidas seguintes

--- que os problemas e  habilidades inatas   podem ter raízes em atos de vidas passadas, bem como  ações e reações dos planos invisíveis

--- que temos uma psique fragmentada, com boa parte do conteúdo no lado subconsciente, que afeta o consciente sem percebermos, e que nesse pacote do subconsciente reside,:

---------------------a percepção das energias dos locais e das pessoas,

---------------------as relações interdimensionais com outros seres, encarnados e desencarnados,  mesmo em vigília;

--------------------as relações com outros seres e planos, quando estamos dormindo;

--------------------as memórias , traumas e relacionamentos estabelecidos em vidas passadas

ela estará mal equipada para tomar decisões na vida, para entender a si mesmo e aso outros, mesmo nas mais simples relações da vida. E aí cai naquelas falácias científicas ou políticas que o materialismo cria e induzindo as pessoas a conclusões erradas, exatamente porque partem de uma miopia estrutural: só reconhecem a existência da matéria.

 

Agora, exatamente por tudo isso não dá também para supor que a educação apenas resolve. É exatamente porque "criança" é só um rótulo ilusório, já que ali você tem um espírito de milhões de anos, que pode até ser muito mais velho que seus pais, e que portanto não é "tábula rasa", já tem um passado, tendências, uma psique bem estuturada, que não será moldada do zero pela educação que receber nesta vida. Então uma educação assim, desde cedo ajuda muito, mas não se pode supor que vamos criar uma pessoa "quase sem defeitos", porque ela já traz consigo , quando encarna, defeitos de milhões de anos, reforçado por muitas e muitas repetições dos mesmos erros. O que você dá para uma criança ao educá-la asis é a chance de ela tentar ir reduzindo essas repetições, para ir evitando que  tudo isso fique mais forte nesta vida. E fazendo isso vida após vida vai ajudando a corrigir as rotas.

 

A Gnose, que é uma escola esotérica, trata de vários temas que servem basicamente para isso. Nesta lista mesmo, os seguintes temas são focados nas questões que a gente precisa conhecr para viver melhor mesmo:

temas 8,9,10, 14,15,16,17,18,22,23,27, 29, 31,37,38, 40, 41,45, 48, 56, 96,97,98

O grande problema sempre é a "contaminação" místico/religiosa/dogmática que se infiltra na linguagem usada, e que pode repelir muita gente, ainda que isso seja um fator variável em função de cada escola gnóstica  e de cada instrutor. Eu mesmo, quando fui instrutor gnóstico  sempre procurei limpar do discurso esses contaminantes meio místicos, porque acho que isso distrai a pessoa do foco, que é o bem viver na vida prática, no seu cotidiano.

Acho que faz muita falta uma abordagem, didática, educativa, espiritualista sem conexões explícitas com nada que pareça religião, porque os séculos de abuso religioso geraram um certa "estresse pós traumático" no povo mas na verdade sempre coube à religião dar esse treino/ensino para as massas, para o bom viver. Com o tempo é que as religiões foram virando instrumento de poder e usadas para dominação das massas, pelas elites dirigentes, associando-se a reis, aristocracia, e mais tarde às elites conservadoras da república, sempre  pregando a passividade para as massas, para facilitar o trabalho dos exploradores, ao lado de quem elas sempre se posicionaram, após se institucionalizarem.

Faz muita falta um processo educativo livro dos conceitos religiosos mas que não caia limitado demais pela  cegueira do materialismo, que leve em conta o espírito, mas como "fato da natureza multidimensioanal do universo e dos seres". Enquanto não criamos isso, temos que montar um sistema com peças variadas, que achemos úteis. 

Aliás, andei lendo um livro esta semana que achei bem interessante. Eu já conhecia o autor já tinha lido outros livro dele, mas sempre achei meio vago, mas recentemente ouvi uma entrevista na Rádio Gaúcha e achei que ele disse exatamente o que eu penso sobre a educação necessária ao povo:

https://soundcloud.com/radiogaucha/psiquiatra-e-escritor-augusto-cury-19072018

Ainda mais hoje em dia, que o pessoal anda bem perdido nessa nosso modelinho de sociedade fútil:

http://hojeemdia.com.br/horizontes/pesquisa-revela-que-41-dos-alunos-de-medicina-no-país-sofrem-de-depressão-1.577820

https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/suicidio-de-adolescentes-saiba-como-pais-e-educadores-podem-trabalhar-a-prevencao.ghtml

https://oglobo.globo.com/sociedade/taxa-de-suicidio-cresce-25-nos-eua-em-menos-de-20-anos-22758137

Após ouvir a entrevista fui atras de alguns livros dele para ver se achava algo mais prático. Como sempre com esses livros eles nunca tem nada muito objetivo, dizem  oque você deve fazer, quais passos deveria seguir, mas não diz exatamente o COMO. E como eu supus... não diz porque provavelmente os livros servem como propaganda para algum outro negócio. Mas nesse caso tudo bem, porque eu também acho que esse tipo de coia precisa uma estrutura muito maior do que ler um livro. 

O livro é "Gestão da emoção", do Augusto Cury:

https://www.amazon.com.br/Gestão-Emoção-Augusto-Cury/dp/8582402600?__mk_pt_BR=ÅMÅŽÕÑ&keywords=gestão+da+emoção&qid=1533902846&sr=8-1&ref=sr_1_1

E eu quase terminando o livro e pensando "mas cadê o COMO?", ai fui folhear a achei isto lá na última folha:

Citar

Programa de Gestão da Emoção

Criado por Augusto Cury, o Programa de Gestão da Emoção emprega técnicas de coaching emocional e psicoterapêuticas - ferramentas psicológicas essenciais para melhorar o desempenho profissional e pessoal - a fim de trabalhar as relações sociais; formar sucessores criativos e proativos, e não herdeiros passivos; proteger a emoção; gerenciar a ansiedade e prevenir transtornos psíquicos.

Para saber mais sobre esse programa, escreva para augustocury@gestaodaemocao.com.br  ; augustojcury@icloud.com ou instituto.academia@uol.com.br.

Escola Menthes

Com franquias em várias cidades do país, a Escola Menthes utiliza metodologias de gestão da emoção, de desenvolvimento do Eu como autor da própria história e outras técnicas criadas pelo psiquiatra, psicanalista e pesquisador Augusto Cury.


Uma das instituições que mais contratam psicólogos no país, a Escola Menthes oferece cursos semestrais para crianças, adolescentes e adultos, com aulas uma vez por semana, frequentemente ministrados por esses profissionais - todos treinados e habilitados.

Adultos de todas as idades têm cursos de coaching para (1) gerenciamento da ansiedade e expansão da qualidade de vida; (2) construção de relações saudáveis; (3) desenvolvimento da carreira e excelência profissional, objetivando capacitar profissionais com alta performance não apenas através do raciocínio lógico, mas principalmente através da inteligência emocional e social.


Já crianças e adolescentes aprendem técnicas de coaching emocional que os ajudam a ter uma infância e uma juventude saudáveis. Essas técnicas orientam o desenvolvimento de importantíssimas habilidades socioemocionais, como contemplar o belo, trabalhar perdas e frustrações, pensar antes de reagir, colocar-se no lugar do outro, aprender educação financeira, ser empreendedor, gerenciar o estresse, ser proativo, ser flexível, proteger a própria emoção, prevenir o bullying e outras situações que podem causar transtornos emocionais. Em breve, a Escola Menthes também oferecerá coaching de matemática e de idiomas, para que todos possam desenvolver o raciocínio lógico e o pensamento estratégico e superar a timidez e a insegurança.


Se quiser saber mais sobre a Escola Menthes, acesse o site: www.menthes.com.br


Programa Escola da Inteligência

Embora também utilize a metodologia criada por Augusto Cury, o programa Escola da Inteligência é diferente do desenvolvido pela Escola Menthes. As aulas de educação da emoção são ministradas pelos próprios professores da escola do seu filho, treinados pelo nosso corpo de psicólogos e pedagogos.
Os objetivos do programa Escola da Inteligência são de uma grandeza sem precedente: formar mentes brilhantes com emoção saudável. A inteligência emocional e social é trabalhada sistematicamente na grade curricular, com uma hora de aula semanal, sem prejuízo, portanto, às matérias clássicas. Ao contrário, o programa enriquece o processo de aprendizado, pois, quando se trabalha a autoestima, se protege a emoção e se administra a ansiedade, e os alunos dão um salto na capacidade de concentração e de raciocínio.

Ao longo dos séculos, as escolas em quase todo o mundo erraram ao ser excessivamente cartesianas, ao enfatizar apenas as funções cognitivas, como a memória e o pensamento lógico, e se esquecer do território da emoção, ou seja, de trabalhar a resiliência, a capacidade de filtrar estímulos estressantes, a segurança, a liderança, o altruísmo. Felizmente, ao perceberem que muitos de seus alunos estão agitados, ansiosos, desconcentrados e com pouca capacidade de suportar frustrações, algumas escolas tem acordado para suas habilidades socioemocionais. Por isso, diversos países demonstraram o desejo de importar o programa Escola da Inteligência. Alegramo-nos ao ver que inúmeras escolas brasileiras, inclusive colégios tradicionais, estão adotando-o com muito entusiasmo, atingindo diretamente centenas de milhares de alunos e pais.


O dr. Augusto Cury tem autorizado e estimulado que recursos provenientes dos direitos autorais de seu programa sejam usados para possibilitar que instituições que cuidam de jovens em situação de risco, como orfanatos, adotem seu método e tenham a oportunidade de trabalhar o mesmo material e as mesmas habilidades socioemocionais dos alunos das escolas particulares.


Os pais devem questionar seriamente as escolas que só enfatizam a memorização e o desempenho nas provas, e se esquecem do desempenho na vida, do sucesso emocional.
Para mais informações, contate-nos:


Telefone: (16)3602-9420
Site: www.escoladainteligencia.com.br
Bem-vindos à educação do século XXI, XXII.

Deve custar uma graninha, claro,ehehe. Mas sei lá, se eu tivesse filho e morasse numa cidade que tem isso, arriscaria colocar meu filho lá. 

E ele tem uma coleção que já mostra, para mim pelo menos, que ele tem o "link interior" que eu acho imprescindìvel:

https://www.amazon.com.br/Mestre-Vida-Coleção-Análise-Inteligência/dp/8575422316?keywords=augusto+cury+jesus&qid=1533906871&sr=1-3&ref=sr_1_3

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
29 minutos atrás, sandrofabres disse:

Agora, exatamente por tudo isso não dá também para supor que a educação apenas resolve. É exatamente porque "criança" é só um rótulo ilusório, já que ali você tem um espírito de milhões de anos, que pode até ser muito mais velho que seus pais, e que portanto não é "tábula rasa"

verdade, eu acabei nem pensando nisso, 
e é um fato importante, 
mas talvez se a gente conseguisse ensinar a criança sobre isso,  ela lidaria melhor, 
do tipo, a criança tem alguma trauma, ou crença, mas ela tem noção de que isso é algo de uma vida passada, (foi ensinada) e que ela tem que tentar compreender e controlar isso
mas acho que ai cai um pouco no interesse da criança, será que ela teria discernimento necessário pra entender isso ? talvez teria, mas com uma idade mais avançada

 

 

33 minutos atrás, sandrofabres disse:

O que você dá para uma criança ao educá-la asis é a chance de ela tentar ir reduzindo essas repetições, para ir evitando que  tudo isso fique mais forte nesta vida. E fazendo isso vida após vida vai ajudando a corrigir as rotas.

isso mesmo é o que eu penso, na verdade seria um ´´trabalho a longo prazo´´
se ensinássemos as crianças hoje, acho que iriamos ´´´quebrando o ciclo´´ 
mais pra frente, as novas reencarnações trariam muito mais coisas positivas que negativas certo ?
mas pra isso acontecer, teríamos que ensinar o mundo todo, e isso é complicado levando em conta as culturas, e etc
mas só pelo fato de tentar começar isso, nem que seja numa cidadezinha aqui em santa catarina(onde moro) já ajudaria muito,

 

39 minutos atrás, sandrofabres disse:

Deve custar uma graninha, claro,ehehe.

isso que eu acho errado, e talvez eu esteja errado em pensar assim
mas não faz sentido, querer ajudar e meter a faca no preço
obvio que infelizmente precisamos de dinheiro nesse mundo material aqui
mas, eles poderiam dar um desconto né não ? até porque, não são só as pessoas que tem dinheiro que necessitam de uma escola assim,
talvez não desconto, mas sei la , uma aula gratis, cursos gratis, ou um livro 
 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha, mas não se pode esquecer que  isso tudo são "processos em desenvolvimento". Vivemos num planeta em que coisas avançam muito devagar para as massas mesmo:

 Foi só no século XVIII que as escolas foram "inventadas". Antes disso só a aristocracia tinha seus filhos educados, porque pagavam professores particulares. Mesmo aqui no Brasil, não faz muito tempo, se você morasse no campo tinha que contratar professores para dar aulas ao seus filhos, ou mandá-los para internatos, em outras cidades ou europa. Só as famílias ricas podiam fazer isso, e por isso elas formaram as elites políticas, administrativas  e culturais que nos gerem desde a proclamação da república. Poucos membros dessa elite se preocuparam em montar uma estrutura Estatal que cumprisse seu papel social e desse às massas, juto o único grupo social que produz riqueza, as condições mínimas de vida, ao criar sistemas públicos de saúde, educação, previdência. Isso é mais antigo que nós, é da década de 30, foi criado pelo o Getúlio Vargas, então parece muito antigo, mas é muito recente quando você pensa em "Brasil 500 anos". Ou mesmo se pensar na invenção da escolarização, no século XVIII. Aqui no RS quando o Brizola foi governador, em 1961, a meros 60 anos atras, ele construiu  6.302 escolas, sendo 5.902 primárias, 278 escolas técnicas e 122 ginásios"(wikipedia). 

Aí cada um que se pergunte:

"Como seria o estado em que você vive, se ele tivesse 6300 escolas a menos?"  

A gente nasce nessa sociedade, com tudo já estruturado,  sem lembrar que alguém com disposição precisou tomar a iniciativa para criar essas estruturas, e outros vieram que  mantiveram ou ampliaram isso (ou,  em outras fases da história do Brasil, tinham como meta  desmontar estruturas,  porque queriam  diminuir o tamanho do estado, reduzir gastos, etc). Então essas coisas surgem primeiro para as elites, mas quando você tem administradores públicos interessados, com o tempo elas vão entrando no sistema público, do jeito que vai dando né?

http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/42737-ministerio-da-saude-inclui-10-novas-praticas-integrativas-no-sus

Mesmo no caso da psicologia, psicanálise.. quando surgiu certamente só as elites podiam pagar por ela.  São coisas que que podem exigir acompanhamento por muito anos, então como é que as massas poderiam sustentar isso? Não tem como, só mesmo pela participação do Estado, incorporando esses serviços no SUS. Com o tempo esse tipo de visão como a do Cury deve começar a se alastrar mais e ser mais facilmente encontrado, mas já é um ótimo indício que tenha SURGIDO. 

Claro que não viveremos  para ver uma sociedade terrestre funcionar como deve, quando o capitalismo já tiver sido superado e  só ouvirmos falar dele em capítulos dos livros de história, como aconteceu com o feudalismo. Mas até que a humanidade consiga avançar o suficiente para isso, temos que ir nos virando com as migalhas de conhecimento que conseguimos juntar e tentar  fazê-las funcionar. O negócio é montar seu aprendizado a partir das várias fontes acessíveis. Até porque... nada hoje em dia é original né?

Share this post


Link to post
Share on other sites

verdade,  se parar pra pensar, acho que estamos evoluindo até bem rápido,
vendo pela tecnologia, pela sociedade, , e tbm pela espiritualidade
a 20 anos atrás eram poucos procurando esse assunto
ainda são poucos hoje em dia, mas são mais que antes,
 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu estava desde quarta-feira escaneando um livro meu, editando, corrigindo erros do OCR, e tal.... porque o tenho não o achei dado sopa em pdf na internet,  e pelo jeito está esgotado.

Tem na estantevirtual, mas caiu na mão dos exploradores de livrs esgotados, e o preço está absurdo:

https://www.estantevirtual.com.br/livros/roberto-carlos-ramos/a-arte-de-construir-cidadaos-as-15-licoes-da-pedagogia-do-amor/723937135

  Como acho um livro e-s-p-e-t-a-c-u-l-a-r, como lição de vida, não quero que desapareça e achei melhor eu mesmo jogar na internet já que ninguém parece tê-lo feito ainda.

O  que é engraçado é que este tópico apareceu hoje, quando eu já estava perto de terminar, e o título do livro tem tudo a ver com o tópico,  :shock: :shock: :shock:

Então vai que seja uma daquelas sincroniciades que regem nossos caminhos né? Vai que possa seja muito útil para quem leia este tópico até anonimamente, passando por aqui vindo do google. Acho que nada como um relato de um adulto que foi uma "criança complicada" para ilustrar bem o que se passa as vezes na cabeça delas.

A Arte de Construir Cidadãos.pdf

A Arte de Construir Cidadaos.mobi

Share this post


Link to post
Share on other sites

kkkkkkkkkk, poooo que daora mano :-o:-o
poise, eu estava matutando esse assunto desde semana retrasada
 eu geralmente quando quero pensar em algo, eu coloco meus protetores auriculares e saio andando pela calçada de casa kakakaka
e ontem pensei se seria uma boa colocar essa questão aqui no grupo,
parece que sim, 
obrigado por disponibilizar o pdf sandro
com certeza vou ler, 
abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu comecei a ensinar meus filhos a meditar. O Garoto de 12 anos no começo achou uma bobagem, já o de 5 manter-se parado foi uma tortura rsrs. Mas aos poucos está acontecendo. Anteontem fiz a técnica de relaxamento do mar do Saulo com eles. Amaram. Hoje farei novamente.

Converso muito com eles de forma didática, para que entendam que devemos cuidar da nossa saúde física, mental e espiritual. Devagarinho e sempre. Depois faço um relato sobre essa tentativa de educar crianças sobre projeção e cuidados com suas energias.

Afinal é um teste. Um grande abraço irmãos. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 minutos atrás, Luciene GT disse:

Eu comecei a ensinar meus filhos a meditar. O Garoto de 12 anos no começo achou uma bobagem, já o de 5 manter-se parado foi uma tortura rsrs. Mas aos poucos está acontecendo. Anteontem fiz a técnica de relaxamento do mar do Saulo com eles. Amaram. Hoje farei novamente.

Converso muito com eles de forma didática, para que entendam que devemos cuidar da nossa saúde física, mental e espiritual. Devagarinho e sempre. Depois faço um relato sobre essa tentativa de educar crianças sobre projeção e cuidados com suas energias.

Afinal é um teste. Um grande abraço irmãos. 

legal luciene, eu acho que eles irão te agradecer muito na fase adulta,
porque concerteza vão conseguir se controlar em muitos momentos,  e terão facilidade com muitas outras coisas,

Share this post


Link to post
Share on other sites

É, chega um ponto na vida em que nós percebemos que os "prédios" que construímos só puderam ser iniciados porque os pais nos deram os primeiros tijolinhos. Uma frase aqui, ou treininho ali... Mas a consciência da importancia disso tudo so vem mais tarde, quando você começa a vislumbrar sua trajetória toda e entender o encaixe das peças ( um processo que só COMEÇA a partir dos 30 anos, eu diria)

E também os professores são absolutamente fundamentais. Nunca me esqueci de uma explicação que ouvi de uma professora do segundo ano do ensino fundamental, que nos disse que a consciência é nosso guia interno, mas é como uma bola de argila, quando voce enfia o dedo nela e a deforma, ela não volta como borracha , ela fica deformada. E se fizermos isso repetidamente na vida, após um tempo estará tão deformada que não será mais nada parecida com o que era no início, perderemos esse referencial interno. Por isso é essencial seguirmos nossa consciência ,para mantê-la sempre original, sem deformações, e assim teremos sempre um guia interior confiável. 

Quando ela começou a explicar isso " o mundo parou" para mim, foi como o silêncio que vem após desligarmos uma maquina barulhenta. Chegou gerar uma imagem congelada da cena, que aibda lembro, da sala de aula, meus colegas em torno, e ela la na frente falando. Eu tinha 7 anos.

E foi assim em muitos outros momentos, com diversas pessoas, mesmo na rua.

Com os anos vamos  percebendo que muitas pessoas acrescentaram outros tijolinhos ao "prédio" que nos tornamos.

Não sei onde li que a gratidão é uma das virtudes mais importantes, e quando somos muito jovens isso não é muito claro. Com o tempo  você percebe que a " voz de deus" te ensina o tempo todo, através até de frases soltas que você capta da conversa de outros em filas, paradas de ônibus. Aprendemos até dos animais:

 http://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/15788-então-você-pensa-que-é-humano/

Ainda não consegui achar um jeito de aprender ds plantas, porque elas ficam só ali paradas, com aquela cara de:

" vai uma fotossíntese aí brother??"

Vai ver essa parte do aprendizado é o treino em meditação, ehhe. 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
15 minutos atrás, sandrofabres disse:

Vai ver essa parte do aprendizado é o treino em meditação, ehhe.

Que parece ser o que ajuda a identificar os "tijolinhos podres" inseridso por descuido,  e substitui-los, antes que comprometam a estrutura, ehehe

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, sandrofabres disse:

Ainda não consegui achar um jeito de aprender ds plantas, porque elas ficam só ali paradas, com aquela cara de:

" vai uma fotossíntese aí brother??"

Vai ver essa parte do aprendizado é o treino em meditação, ehhe. 

Opa!!!... É só observar mais um pouco que você verá que é possível aprender com elas também:

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 10/08/2018 at 17:36, sandrofabres disse:

Então vai que seja uma daquelas sincroniciades que regem nossos caminhos né? Vai que possa seja muito útil para quem leia este tópico até anonimamente, passando por aqui vindo do google. Acho que nada como um relato de um adulto que foi uma "criança complicada" para ilustrar bem o que se passa as vezes na cabeça delas.

vou ler, valeu pela dica, tenho filhos adolescentes.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho que não dá pra fazer muita coisa com uma criança nesse sentido. Eu deixaria a criança ser criança e só na adolescência que começaria a apresentar algumas coisas para ela como a meditação por exemplo. Mas, se vc tiver uma religião ou crença, inevitavelmente a criança vai absorver muita coisa durante a convivência e aí na adolescência que vamos saber se ela vai se interessar ou não por aquilo.

Mais como o Sandro citou aí em cima, só a partir dos 30 que normalmente a gente "acorda" pra vida. Acho que antes disso vc só esta acumulando conhecimento e experiências pra então começar a entender como as coisas funcionam.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tive uma educação espírita desde pequeno e sem dúvida isso me ajudou ao longo da vida, com meu nível de entendimento e aproveitamento dos ensinamentos variando ao longo do tempo, conforme eu amadurecia, como é natural. Não me tornei nenhum tipo de super-homem espiritual por conta disso. Mas ajudou? Claro que sim. (Só como uma nota, deixei de ser estritamente espírita anos atrás.)

Como o Sandro disse, temos muitas marcas mentais fortíssimas que vêm de longa data, e a influência delas não pode ser subestimada. A rigor, são elas que definem o ego, que é o nível onde a maioria de nós vive e tem como objetivo evolutivo superar. Ter uma visão do processo evolutivo, de reencarnação, de carma, etc., auxilia a lidar com isso, mas a teoria em si não tem tanto poder transformador. Seria muito fácil se só lendo ou ouvindo nosso professor espiritual preferido nos transformássemos em seres angelicais, mas não é assim que funciona. As experiências por que passamos acabam sendo fatores muito mais determinantes, e a teoria em si só fornece como um quadro de referência a partir do qual as vemos. Imagino que todo mundo que já tem alguns anos de estudo e prática espiritual já se deparou com a situação de achar ter entendido um conceito ou uma técnica e aí, anos depois, algo acontece e surge a percepção clara de que aquele entendimento era muito limitado e até distorcido.

Todos os meus irmãos e primos, além de vários colegas do meio espírita tiveram essencialmente a mesma base espiritual, mas a maioria se interessou bem menos do que eu, que já nasci com um interesse espontâneo por espiritualidade. Quando era bem criança, antes mesmo da idade escolar, quando o espiritismo dos meus pais e do seu meio ainda não compilava na minha mente, eu adorava ir a igrejas católicas com a minha avó, que era católica. Gostava de ficar horas ali, vendo os murais, ouvindo corais, etc. Ela tinha uma bíblia linda, ilustrada com pinturas renascentistas e barrocas, e eu adorava folheá-la e ouvir as histórias que ela tinha de me contar, pois eu ainda não havia sido alfabetizado. Minha mãe tinha até medo de que eu fosse querer virar padre ao crescer. Isso tudo porque eu já estive ligado a ICAR em vidas passadas, com o que isso tem de bom e de ruim, e uma das coisas boas é que o interesse por espiritualidade sempre foi intenso e sério. Sem querer contar vantagem, a maioria das outras crianças do meu meio se tornou gente bem comum, que vive como se não existisse nada mais entre a Terra e o Céu do que julga nossa filosofia. Na maior parte, as que ainda têm alguma ligação com espiritualidade é do tipo papa-passe, que vai ao centro espírita uma vez por semana, ouve palestra, toma passe, e depois é o mundão, o samsarão da depressão, o rat race. (Reconheço que essa forma de colocar é bem dura. Todo mundo faz o que pode e a maioria das pessoas se esforça para ser "do bem", de acordo com seu nível consciencial. Só quero enfatizar que uma educação espiritual desde a infância pode não ser assim tão transformadora.)

Enfim, não tenho nenhuma dúvida de que é proveitoso dar algum tipo de educação espiritual para crianças. A meu ver, idealmente, seria algo mais universalista, focado em princípios e práticas sem o sabor específico de uma religião determinada, mas é pedir muito, pois a maioria dos pais é bem proselitista e nem tem cultura espiritual ampla o suficiente para ir além da sua própria religião. Isso dito, é muito inocente achar que isso vai formar seres iluminados e transformar o mundo num paraíso. Repare que existem muito mais pessoas religiosas no mundo do que ateias, e sempre foi assim. Inclusive o ensino religioso já foi obrigatório em outros pontos da história. E, no entanto, estamos onde estamos como humanidade...

Uma dica de quem teve pais bem religiosos e conviveu com muitas crianças na mesma posição: o melhor ensinamento é o exemplo. Se seu filho achar que você é um hipócrita, vai ter uma tendência muito maior de pensar que os ensinamentos são só blablablá e ainda pode pegar implicância, ganhar um sentimento anti-religioso. É claro que não se espera você seja perfeito como pai ou mãe, mas seja honesto e sincero.

 

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Voltando a este tópico

 A experiência com os meninos está caminhando. Voltei está semana com o relaxamento. Faço eles usarem a imaginação. Coloco um música para meditação. E eles imaginam que estão indo pra um local tranquilo e calmo. Dou a opção de irem a noite ou de dia. E ao chegar. Sentam -se num banco ou deitam em uma rede. E começam a imaginar bolinhas coloridas saindo de determinado chakra. ( Cada cor um chakra referente). E olha que só foi preciso uma sessão pra eles me cobrarem novas meditações.

Sabe fazendo essa experiência com eles acho válido ensinar. De pequeno mesmo. De forma didática, com bastante imaginação. 

O ambiente aqui em casa está cada vez melhor. Não há clima de tristeza. As vezes um pouco de briga de irmãos, mas logo acaba. Antes estava um caos. 

Bom eu continuarei o experimento e volto relatar com vocês. 

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caso alguém que tem filhos se interesse por uma sugestão de livros:

Descobri que uma editora gnóstica lançou uma coleção de 4  "cartilhas", cerca de 170 pgs cada uma,  visando ensinar princípios básicos da gnose para crianças. 

20190131_025513.jpg

Fiquei curioso pelo conteúdo e acabei comprando, apesar de não ter filhos. Olhando o material eu diria que o público alvo são crianças de 9 anos em diante, pensando em crianças que possam ler sozinhas e entender. Mas se as crianças forem mais jovens, creio que os pais podem fazer essa "tradução dos conceitos" para eles.  Tirei algumas fotos de 3 das quatro cartilhas e upei para o googledrive, caso queiram examinar para decidir se lhes interessa usar com seus filhos.

https://drive.google.com/open?id=1171R09Nv3-pq1JFX1rm2vnLkom8XMTll

Link para comprar: http://edisaw.com.br/produto/click/

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Resolvi anexar aqui um áudio de 2 minutos, que contém um trechinho de uma explicação do Augusto Cury, sobre o efeito da tecnologia na nossa atividade mental, que certamente afeta de forma muito grave as crianças, que estão ainda sofrendo uma "formatação" nos seus processo psicológicos né? Mas afeta aos adultos também, 

Gaúcha Hoje 06_06_2019 Augusto Cury.mp3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.