• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Recommended Posts

Bom dia irmãos, hoje venho relatar uma projeção que fiz está noite.

Depois algumas semanas consegui uma projeção lúcida. Ouvi o áudio do Saulo sobre Lucidez durante o dia. A noite fiz um pouco de Olve antes de dormir. Estou cuidando mais das energias.  Acordei por volta das 03:45 da manhã e pensei hoje vai. Li um texto do Sandro sobre como se projetar sem enrolação. Fiz mais uma Olve. Virei de lado e relaxei. Por alguns momentos tava cochilando e algo me acordava.(Acho que era o mentor). Comecei a enxergar com os olhos fechados umas imagens como se fossem cábalas. Tudo ficou escuro falei 3 x luvidez.Quando dei conta estava dentro de uma ônibus. Pensei estou lúcida. Ufa consegui uma projeção!!! As pessoas queriam me tocar, não deixei. Disse a elas que daria energias. Teve um momento que eram muitos , perdi um pouco da lucidez, logo ouvi meu mentor vamos abra os olhos. Percebi estava em uma casa tipo um cortiço. Fiz mais uns amparos. Porém ouvi a voz na minha cabeça, saia daqui. Ele me conduzia direcionado por onde eu ia ter que ir. Quando sai do cortiço ao fundo das casas. Vi um vale com muitas árvores.  Tentei flutuar, mas não consegui. Comecei a correr. O mentor acho que era ele disse corre rápido. Cara como não conseguia correr em pé. Fiz como um gorila. Oh mico da poxa viu! A doida correndo, sei lá do que. Acho que foi um espírito zombeteiro. Mas na hora né!! Vai saber.

Enfim consegui alcançar vôo e vi umas construções ao longo do vale. Era bem futurista. Cheguei a uma ponte e de lá perdi a lucidez.

Na boa como saber quando é o mentor ou outra consciência tirando sarro da gente?

Só ouço uma vozinha na minha mente.?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu não acredito que tenha como saber. Você tem que fazer o que acha melhor. Mentores mesmo não precisam te dizer para sair, eles te fazem acordar na mesma hora. Então aja como acredita ser melhor e quem tiver capacidade que interfira. Assim você não dá mole para oportunistas bancarem mentores.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aparência, vestimentas, isso em astral não vale nada. Parece que o pessoal até tenta se organizar e usar alguma vestimenta que te passe uma impressão clara, mas como qualquer entidade pode imitá-los, não dá para confiar. Em 2014 eu estava numa projeçao, quando voltei abruptamente para o corpo, porque ao lado da minha cama tinha um mané de túnica branca e turbante, no estilo Ramatis, mas se não me engano  com cristal vermelho no turbante, me fritando energeticamente! 

untitled.png

E para o cúmulo dos cúmulos, estava  iniciando um discurso do tipo "vilão de gibi"! Sabe aquele discursinho de quem acha que finalmente pegou quem ele queria depois de muito esperar pela oportunidade?

pink-e-cérebro.jpg

Mas ele não passou de duas frases, porque eu o despachei para outro lugar na mesma hora e voltei a dormir.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não sei porque toda vez que conto esse "causo", sempre alguém mundo pergunta isso ! 

Apenas o paralisei,  abri um portal na parede mais próxima, que dava para o espaço,

SSSHcwr.gif

e joguei ele lá, fechando o portal em seguida. A última cene que vi antes de fechar foi exatamente assim, eheheh

astronauta2.gif

 

  • Like 1
  • Haha 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

É só plasmar ou tem que dizer algo para paralisar ou abrir portais? 

É como imaginar tudo isso? É isso aparece na frente? 

Esses relatos me passam mais segurança sabe, de não ser um bicho de sete cabeças se defender no astral.

Share this post


Link to post
Share on other sites
35 minutos atrás, Rafael Frog disse:

É como imaginar tudo isso? É isso aparece na frente? 

Perguntar isso é como perguntar "o que você faz se estiver de chinelo e alguém usando coturno pisa no seu dedão??", ehehe

Cara, foi instintivo, eu fui acordado por estar preso numa bolha elétrica. Aquilo arde, ehehe. Ouvi uma voz ao lado da cama, e meio na agonia virei para o lado, para ver de onde vinha aquilo, e era o tal sujeito de turbante, iniciando m discurso arrogante e.... 

Paciência nunca foi o meu forte, eu apenas reagi. Mesmo estando preso na boha elétrica eu consegui atuar na mente/energias dele ,e dei uma sacudida no sujeito, jogando ele para os lados. Lembro que ele perdeu o turbante, que caiu sobre a minha cama quando o joguei ali, antes de jogá-lo no portal. Foi bem assim mesmo, mas...."sem usar as mãos", eheheh:

 Hulk-smash-loki-o.gif

 

Eu estava notando uns pensamentos e sentimentos estranhos fazia uma senana, e não sabia de onde vinham. Depois, ao acordar de um sonho, ouvi uma voz me ameacando, levantei od corpo achando que seria ilusão de fase, mas a voz continuava, andei pela casa toda, projetado, desafiando ele a aparecer, e nada, ele ficava só ameaçando. Então eu sabia que tinha "boi na linha", mas ele não parecia querer cruzar comigo em astral. Acho que nesse dia ele achou que tinha me prendido na tal bolha elétrica. Foi algo similar ao EV só que o EV é prazeroso, relaxante, enquanto que essa bolha elétrica queima sua pele. Nada de mais, porém, arde como queimadura de pele quando sopra vento, ehehe. Então já não raciocinei mais, agi por "instinto" e liquidei o assunto.

O que foi uma pena, se eu estive tranquilo teria prendido ele ali e tentado forçá-lo a dizer quem era, porque estava me perseguindo e tal, de onde nos conhecíamos. Já pensou? Era uma chance de saber algo sobre encarnaçao passada, trabalhos em astral dos quais eu não lembre, etc. Mnetores não falam nada, mas um desses pode falar.. mediante uma certa "pressãozinha", ehehe. 

Mas o problema é esse, em astral se alguma emoção sair do controle é muito difícil segurar depois, é como  um caminhão sem freio na ribanceira. 

Após jogá-lo no portal e fechar, eu só me reencaixei no corpo (não cheguei a sair da cama), e aí sim me acordei de vez, na verdade preocupado com onde diabos eu tinha jogado o cara, e torci que os mentores o achassem. 

Então eu não planejei nada, eu apenas "fiz"com a mesma naturalidade com que você empurra algo que está em cima do seu pé. Eu só olhei para ele para tomar o controle do corpo/mente dele. O sacudi bastante, para ele "cair na real", olhei para a parede querendo que se abrisse um protal ali e se abriu, exatmnete como na figura, sem que eu precisasse planejar nada. Joguei e fechei o portal. Isso tudo levou 3 segundos, não mais. 

É por essas e outras que eu insisto aqui que não somos tão vulneráveis quanto pensamos. Meu eu da vigília nunca aprendeu a fazer isso não. Mas na hora que surgiram as situações surgiram  também as mais diversas reações naturais, compatíveis com as possibilidades do plano astral, e fui vendo que não somos nós que temos algo a temer. Acredito que eu não seja exceção, todos nós devemos ter as mesmas possibilidades, porque este corpo físico de alguns tem 40, anos de otros tem 20, de outros tem 15. Mas aquele corpo astral que sai nas projeções não t~em essa idade não, e já aprendeu coisas em muitas vidas. De certa forma é uma ilusão achar que você vai para uma projeção portando apenas o aprendizado que teve nesta vida é? Mas eu não sei como é que "desbloqueia" esse aprendizado extra, eu só sei que se o bicho pegar, ele desbloqueia sozinho, ehehehe. 

Por isso que eu digo que perigosos são os seres que aparecem para você de branco,de turbante,  te tratando bem, porque aí você reagirá a eles com sua personalidade ignorante da vigília, que tem difiucldade para atravessar portas, pardes, e portanto está meio indefeso. Já os seres que tentam te meter medo, podem acabar despertando em você coisas que você nem lembra que existem e que surgem por necessidade, e pode ser algo  que eles não vão gostar de encarar. Então uma coisa eu tenho certeza: o ser astral que se apesenta para você como um monstro ou é um ser doente ou é um pobre coitado metido a esperto e sem noção do perigo. 

 

  • Like 3
  • Haha 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Nada! O que ajuda está aqui. O que eu não conto aqui são coisas que podem estar ligadas a traços pessoais que não podem ser generalizados para todos. Veja por xemplo o liro do Waldo Vieira, o projeções da consciência. Muitas vezes o relatos começam assim: ele deita para fazer tenepes, sente a aproximaçao das consciências, e a manipulação do mentor José Grosso e pimba.. sente que o tiraram do corpo. o que isso nos ensina sobre projeção? Nada. Ele é retirado pelos mentores durante a TENEPES, então é o tipo de detalhe que ele nem precisaria ter incluído no livro, porque não serve para nada num livro de projeçao. É coisa que só faz sentido para ele, como tenepissista, ou para outros tenepissistas. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 minutos atrás, sandrofabres disse:

Por isso que eu digo que perigosos são os seres que aparecem para você de branco,de turbante,  te tratando bem, porque aí você reagirá a eles com sua personalidade ignorante da vigília, que tem difiucldade para atravessar portas, pardes, e portanto está meio indefeso. Já os seres que tentam te meter medo, podem acabar despertando em você coisas que você nem lembra que existem e que surgem por necessidade, e pode ser algo  que eles não vão gostar de encarar. Então uma coisa eu tenho certeza: o ser astral que se apesenta para você como um monstro ou é um ser doente ou é um pobre coitado metido a esperto e sem noção do perigo. 

 

Interessante você dizer isso.  Na minha última projeção, apareceu uma mulher na sala e tentando me puxar pra uma conversa, mas eu notava que ela ficava meio receiosa de falar algo que me desagradasse, principalmente quando eu a ignorava, pois tava interessado em outras coisas. Será que entidades têm medo de projetores conscientes?

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 minutos atrás, Rafael Lucena disse:

Interessante você dizer isso.  Na minha última projeção, apareceu uma mulher na sala e tentando me puxar pra uma conversa, mas eu notava que ela ficava meio receiosa de falar algo que me desagradasse, principalmente quando eu a ignorava, pois tava interessado em outras coisas. Será que entidades têm medo de projetores conscientes?

Eles deveriam ter,porque temos muito mias energia que eles. O mesmo pessoal que fica com "blablablá" de "doar energia para amparo" parece esquecer desse detalhe quando acha que somos vulneráveis a isto ou aquilo. A mesa energia que usamos para consertar o corpo de uma entidade deformada, incapaz de se curar sozinha, pode fazer um estrago indescritível neles. Basta a gente perder o equilíbrio e, ao mesmo tempo, lembrar de usar as energias. É que a NOSSA falta de lucidez muitas vezes protege ELES. 

Eu já contei aqui, mas acho que ficou perdido na parte bugada:

 Logo que comecei a me projetar com regularidade eu me foquei na comprovaçaõ como primeira etapa, em função de uns objetivos que eu tenho, que nunca pude realizar, já que dependia te ter muito mais comprovações, antes de dar o "passo 2" no meu projeto.  O método era simples: sair de casa projetado, ir ate a rua,andar um pouco e lá olhar o número de uma casa, ler alguma placa, e então voltar ao corpo e confirmar no físico. Só que raramente a rua é a mesma do físico.  (quem acredita que é não parou para fazer esses testes ainda, ehehe. Só porque tem casas, garagens, postes, pessoas, placas.. não quer dizer que se trata da MESMA RUA, COM AS MESMAS CASAS). A hipótese mais provável é que você está em outra faixa do astral. Uma faixa suficientemente perto para ser uma imitação do ambiente urbano, mas não perto o suficiente para ser cópia fiel. O mínimo que tem que acontecer se for cópia fiel é você enxergar o ambiente como se fosse noite né? Mesmo isso é raro, porque é bem difícil ficar projetado na zona física, como se você fosse um fantasma ali. Já perguntei direto para o Robert Bruce sobre isso, ele diz que precisa MUITAS HORAS de prática energética ANTES DA PROJEÇÃO para você reunir lastro energético suficiente para conseguir ficar mais tempo projetado no plano físico. Se já é um desafio fazer 1hora de meditaçaõ, imagina ficar , sei lá.. 8 horas fazendo aquelas partes energéticas da técnica completa 3 so Saulo, por exemplo. Nao dá né? 

Mas quado eu ainda não tinha entendido bem o  problema, eu me projetei, fui ate a esquina, onde tem uma igreja e....nada da igreja, só tinha um prédio de apartamentos, de uns 10 andares ali.

Pensei "estou projetado numa faixa diferente, vou baixar a frequência desse ponto aí, para eu poder enxergar a igreja, e então poder entrar nela, já que é um local público, ver o que tem dentro, e depois conferir no físico"

Então comecei a emitir energia em direção ao prédio de apartamentos. Na mesma hora notei que veio uma mulher correndo desesperada na minha direção. ERa como se ela estivesse me observando a distancia, do outro lado da rua, e veio correndo na minha direção, com cara de preocupada...

Vi ela se aproximar, dei um jato de energia nela e joguei-a para tras um pouco, como se fosse apenas um empurrão. Ela não caiu, só recuou uns 3 metros, e eu continuei projetando energia no prédio. Ela avançou de novo na minha direção, e novamente, joguei energia nela, para jogá-la para outro lado. Lembro que ela bateu com o corpo na parede de uma casa ali, e eu segui jogando energia no prédio, então ela avançou de novo e conseguiu chegar em mim, me pegou pelos braços e acordei na hora.

O que foi intrigante na hora era que:

1- ela parecia me enxergar como se u fosse um tipo de terrorista

2- ela não perdeu a calma nunca, mas quado eu a via correndo na minha direção eu achava que fosse ataque, por isso eu só dava uns empurrões nela, como aviso para ficar longe

3- ao me agarrar pelos braços, a expressão ela era tranquila, não estava irritada pro eu ter dado os empurrões nela, mas estava focada em me parar

Analisando isso tudo percebi meu erro:

1- eu tinha que ter tentado baixar A MINHA frequencia, mas eu tentei baixar a DO PRÉDIO, que tem moradores astrais ali. Certamente o que eu fiz ofereceu risco para aquela "plasmagem residencial" que era a habitaçao daquelas pessoas.

2- aquela mulher que veio correndo na minha direçaõ devia ser algum tipo de amparador que nos acompanha nas projeções, tanto para nos proteger quanto para proteger os habitantes de lá. Por isso ela era mais centrada do que um encarnado comum na mesma situação. Depois percebi que sempre tem vários agentes infiltrados no meio dos transeuntes, ehehe. 

Aí quando percebi essas coisas fiquei com vergonha, ehehe. Mas puxa, eles não falam nada, voce fica lá projetado tendo idéias, uma hora ou outra vai fazer algo errado. Por sorte eles são rápidos para te jogar de volta ao corpo se necessário, eheehe.  E por isso também não faz sentido aquele papo, quando acontece algo desagradável na projeção:

"por que os mentores deixam  isso acontecer comigo quando me projeto??" 

Deve ser para você aprender a se defender sozinho!  O perigo somos nós, pela energia que temos, não a turma do walkind dead, que se pudesse ão andava por aí com aparência tão deteriorada. 

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, sandrofabres disse:

Perguntar isso é como perguntar "o que você faz se estiver de chinelo e alguém usando coturno pisa no seu dedão??", ehehe

Cara, foi instintivo, eu fui acordado por estar preso numa bolha elétrica. Aquilo arde, ehehe. Ouvi uma voz ao lado da cama, e meio na agonia virei para o lado, para ver de onde vinha aquilo, e era o tal sujeito de turbante, iniciando m discurso arrogante e.... 

Paciência nunca foi o meu forte, eu apenas reagi. Mesmo estando preso na boha elétrica eu consegui atuar na mente/energias dele ,e dei uma sacudida no sujeito, jogando ele para os lados. Lembro que ele perdeu o turbante, que caiu sobre a minha cama quando o joguei ali, antes de jogá-lo no portal. Foi bem assim mesmo, mas...."sem usar as mãos", eheheh:

 Hulk-smash-loki-o.gif

 

Eu estava notando uns pensamentos e sentimentos estranhos fazia uma senana, e não sabia de onde vinham. Depois, ao acordar de um sonho, ouvi uma voz me ameacando, levantei od corpo achando que seria ilusão de fase, mas a voz continuava, andei pela casa toda, projetado, desafiando ele a aparecer, e nada, ele ficava só ameaçando. Então eu sabia que tinha "boi na linha", mas ele não parecia querer cruzar comigo em astral. Acho que nesse dia ele achou que tinha me prendido na tal bolha elétrica. Foi algo similar ao EV só que o EV é prazeroso, relaxante, enquanto que essa bolha elétrica queima sua pele. Nada de mais, porém, arde como queimadura de pele quando sopra vento, ehehe. Então já não raciocinei mais, agi por "instinto" e liquidei o assunto.

O que foi uma pena, se eu estive tranquilo teria prendido ele ali e tentado forçá-lo a dizer quem era, porque estava me perseguindo e tal, de onde nos conhecíamos. Já pensou? Era uma chance de saber algo sobre encarnaçao passada, trabalhos em astral dos quais eu não lembre, etc. Mnetores não falam nada, mas um desses pode falar.. mediante uma certa "pressãozinha", ehehe. 

Mas o problema é esse, em astral se alguma emoção sair do controle é muito difícil segurar depois, é como  um caminhão sem freio na ribanceira. 

Após jogá-lo no portal e fechar, eu só me reencaixei no corpo (não cheguei a sair da cama), e aí sim me acordei de vez, na verdade preocupado com onde diabos eu tinha jogado o cara, e torci que os mentores o achassem. 

Então eu não planejei nada, eu apenas "fiz"com a mesma naturalidade com que você empurra algo que está em cima do seu pé. Eu só olhei para ele para tomar o controle do corpo/mente dele. O sacudi bastante, para ele "cair na real", olhei para a parede querendo que se abrisse um protal ali e se abriu, exatmnete como na figura, sem que eu precisasse planejar nada. Joguei e fechei o portal. Isso tudo levou 3 segundos, não mais. 

É por essas e outras que eu insisto aqui que não somos tão vulneráveis quanto pensamos. Meu eu da vigília nunca aprendeu a fazer isso não. Mas na hora que surgiram as situações surgiram  também as mais diversas reações naturais, compatíveis com as possibilidades do plano astral, e fui vendo que não somos nós que temos algo a temer. Acredito que eu não seja exceção, todos nós devemos ter as mesmas possibilidades, porque este corpo físico de alguns tem 40, anos de otros tem 20, de outros tem 15. Mas aquele corpo astral que sai nas projeções não t~em essa idade não, e já aprendeu coisas em muitas vidas. De certa forma é uma ilusão achar que você vai para uma projeção portando apenas o aprendizado que teve nesta vida é? Mas eu não sei como é que "desbloqueia" esse aprendizado extra, eu só sei que se o bicho pegar, ele desbloqueia sozinho, ehehehe. 

Por isso que eu digo que perigosos são os seres que aparecem para você de branco,de turbante,  te tratando bem, porque aí você reagirá a eles com sua personalidade ignorante da vigília, que tem difiucldade para atravessar portas, pardes, e portanto está meio indefeso. Já os seres que tentam te meter medo, podem acabar despertando em você coisas que você nem lembra que existem e que surgem por necessidade, e pode ser algo  que eles não vão gostar de encarar. Então uma coisa eu tenho certeza: o ser astral que se apesenta para você como um monstro ou é um ser doente ou é um pobre coitado metido a esperto e sem noção do perigo. 

 

Realmente Sandro como aquele caso do mantra que aconteceu comigo , que não consigo explicar oque foi aquilo até hoje.

Como vou saber uma palavra da antiga Lemúria sem nunca ter pesquisado haha.

Não sei mas tenho a impressão que esses desbloqueios são atingidos quando entramos em contato com alguma entidade ligada a nosso passado , mas não tenho certeza né.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os relatos do Sandro são sempre muito informativos. Nós, que somos iniciantes na projeção, temos muitos receios sobre os perigos que nós cercam. No entanto, relatos como o do Sandro nos dão uma certa tranquilidade ao nos mostrar que se proteger é mais simples do que imaginos.

Sobre o relato do autor do tópico, devo dizer que me lembro de ter agido de forma parecida, em experiências semi-lúcidas, ao correr de forma semelhante a um gorila, alcançando uma velocidade maior desta maneira. Não sei de onde tirei a idéia de correr assim, apenas sei que fiz e foi mais eficaz. Assim como voei em outras oportunidades de forma institiva.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
10 minutos atrás, Matheus_Lima10 disse:

Os relatos do Sandro são sempre muito informativos. Nós, que somos iniciantes na projeção, temos muitos receios sobre os perigos que nós cercam. No entanto, relatos como o do Sandro nos dão uma certa tranquilidade ao nos mostrar que se proteger é mais simples do que imaginos.

Mas sabe qual o problema? A gente não presta atenção no que nos dizem. Não é uma crítica a vocês, acontece comigo, é da nossa "mente de macaco", mente falha mesmo. 

Porque o Saulo lá no curso dele, o antigo, o curso básico, ele fala isso, que tem que ter cuidado ao usar a energia para se defender, que joga longe as entidades. 

A primeira vez que ouvi o curso básico dele me deu até sono, achei que enrolava muito saia do assunto demais e tal. Na segunda evz, quando resolvi fazer o índice foi que percebi o quanto de informação tem ali. Tá, ele sai do assunto a toda hora porque ele usa uma abordagem descontraída, relaxada. Mas observando o índice foi que pude perceber a quantidade de informaçaõ que tem ali, bem como a organização e progressaõ dos temas. E ali no áudio 7 trata de auto-defesa, para quem quiser mais informações e relatos.

Agora, vejam bem, eu ouvi isso e pensava: 

"mas que negócio é esse de jogar energia? omo é que se joga energia? a gente vê a energia siando? a gente imagina aenergia ???? Esses caras estão falando grego!". Eu ja tinha visto a turma do IIPC falando isso e também achava muito vago, muito esquisito. Não entrava na cachola, eu me defendia com as conjurações da gnose,  o Belilim e a Conjuração de Júpiter quando precisei em alguma projeção ocasional que tive durante a vida. Nunca joguei energia em entidade nenhuma

Ou assim eu acreditava.....

Acho que uma vez que você conhece algo no físico, aquilo te permite lembrar coisas que você faz em astral e que antes talvez não lembrasse por faltar um referencial. É um problema que nossa mente de vigília tem, se ela não conhece algo, ela distorce procurando o similar mais próximo. É por isso que Nostradamus, ou o livro do apocalipse, quando fazem certas previsões falam de pássaros de ferro,  ou homens saindo de dentro de um peixe (submarino?), carregando documentos.

 

 

Olhem só:

Acho que um ano antes de fazer o curso do IIPC, em 2010, e bem antes de ouvir falar num tal Saulo Calderon ( que eu achei que fosse algum uruguaio, pelo sobrenome, kkk) uma colega de trabalho estava com a filha tendo umas crises a noite, creio que terrores noturnos, e me contou. Acabei ficando cismado com isso, e focado nisso por dias. 

Enviei Reiki umas noites, tive uns sonhos estranhos com o caso, em que eu interferia diretamente, e sei que ela nao teve crises por um mês. Mas aquele caso não me saia da cabeça... eu me sentia sempre vigilante em relação a alguma coisa. 

Então numa noite eu estava fazendo a janta e "soube" que algo diferente iria rolar durante a noite, mas não sabia o que era aquele aviso (hoje sei que é quando os mentores t avisam que você vai se projetar. Esse aviso rola até em pleno dia as vezes. O Saulo também já comentou sobre isso num dos vídeos).

Então a noite "sonhei" que estava eu e uma amiga "de guarda" em frente a uma casa.... De repente vejo essa minha colega de trabalho atravessar flutuando o telhado da casa, dormindo, como se ela fosse  uma pipa, presa por um cordão, e agarrada no cordão, também  voando, uma gorda furiosa tentando sacudir o cordão para rompe-lo. A gorda gritava, puxava, sacudia com toda a força o "cordão da pipa", uma corda grossa branca, grossa como corda de navio, e na ponta do cordão minha amiga flutuava, dormindo tranquilamente. Quando vimos isso eu e minha colega saltamos até o topo de um prédio alto que tinha ali (seta vermelha)  para ficarmos na mesma altura em que minha colega flutuava:

WCT_21 de agosto de 2010_0010.jpg

E ai eu emiti energia e prendi a gorda, puxando para mim.  Similar a isto, mas puxando ao invés de empurrar:

SsHb.gif

Ela e apavorou e começou a berrar, e quando bateu no parapeito onde eu estava pensei "e agora? o que estou fazendo? como sie fazer isso? o que faço agora???" e a gorda ali berrando desesperada, ehehe, ainda agarrada no que só podai ser o cordão de prata da minha colega, que continuava dormindo como um bebê, ehehe.

Acordei pensando "mas oque foi isso? o que eu fiz??? como eu prendi aquela mulher? quando aprendi essas coisas??? quem me ensinou???"

Achei estranho que na hora tudo foi muito natural, mas etão... como acontece desde criança, parece que num dado momento meu personagem de vigília pensa "mas eu nunca aprendi a fazer isso!?!", e  aí trava tudo, kkkk.

Depois, quando eu tinha começado a me projetar  toda a semana,  certa vez ouvi barulhos na cozinha, e sabendo que eram as alucinaçoes de fase, levantei. Mas os barulhos não sumiram, a casa parecia cheia de gente, parecia festa. Levantei e fui indo em direção a sala com as mãos já em frente, pronto para, logo que passasse pelo marco da porta, "disparar" energia em quem estivesse ali. 

Ao passar no marco disparei e.. não saiu nada!!!. Olhei para as palmas das minhas mãos espantando, como que pensado "mas quem tirou as pilhas?????"

Ok, a projeçao continuou na boa, tudo pacífico.

Ao voltar ao corpo pensei:

"mas o que foi aquilo??? o que eu ia fazer com as mãos? Parecia que ia emitir energia???? Será que é disso que falam no curso do IIPC??? Mas eu nunca fiz isso, nem sei como faz..!! Mas que estranho... do jeito que me espantei quando falhou parecia até que estou habituado a usar isso...???? Bom, teve aquela vez da minha colega também (o caso que relatei acima). Mas de onde vem isso???"

.......................

Ou seja, ao que parece eu sabia fazer essas coisas há um bom tempo, mas a informaçao nunca vinha para o consciente. Eu nem percebi que aquela minha colga flutuava presa no cordão de prata, embora eu soubesse o que é o cordão de prata, mas eu nem estava pensando no tema de projeção naquela época. Então a memória veio deturpada, o que não me impediu de funcionar em astral naquela noite. Impediu sim de "terminar o serviço" porque após aprisionar a gorda minha consciencia e vigília que jura não ter aprendido isso dominou a ação e atrapalhou tudo. 

Depois que passei a fazer essas coisas projetado, com lucidez, aí não teve mais essas falhas. Mas ainda assim acontecem muitas outras coisas que eu não sei de onde tirei, só que agora já não me espantam tanto.  

Provavelmente uma das funções interessantes da projeção é "recuperar" esse aprendizado, redescobrir o que voce já sabe fazer há muitas vidas, para poder fazer consciente nesta (ou, se faz coisas que não deve, aprende a identifica os fatores internos que te levam a isso e corrigir, para não ficar sendo perseguido por obsessores vingativos e depois alegar que não fez nada para merecer) . Afinal, a vida é um processo  contínuo, apenas esta nossa personalidade aqui é que é  zerada toda vez que você desencarna, mas só porque ELA não sabe nada, não quer dizer que VOCÊ  esteja indefeso quando você está fora do corpo, justo quando está de volta ao seu "elemento natural", sem todas essas travas que nos limitam aqui.

 

 

  • Like 1
  • Thanks 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Reflexão muito precisa. De fato, ao estarmos projetados, tomamos ações que parecem ser instintivas e, ao analisarmos mais tarde, nos indaguamos sobre como conseguimos fazer tal coisa ou como chegamos em determinada conclusão. Em minha primeira projeção, eu não senti nada, apenas enxerguei meu quarto exatamente como estava quando acordado deitado em minha cama e, automaticamente, dei conta que estava fora do corpo e sai de casa. Irei fazer um tópico com meus relatos mais tarde.

Obrigado por dedicar uma parte de seu tempo e fazer respostar completas, ao invés de se entregar a preguiça e não fazê-la. Nos dias atuais, muitas vezes nos sentimos cansados demais para escrever um texto longo em resposta à alguém.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 01/09/2018 at 12:20, sandrofabres disse:

Foi algo similar ao EV só que o EV é prazeroso, relaxante, enquanto que essa bolha elétrica queima sua pele.

a duas semanas atras, enquanto fazia técnicas energéticas, senti perder a consciência, e em seguida eu olhava para os meus pés, e uma criatura algo, começou a chupar o meu polegar, percebi logo que estava me sugando, e a sensação era muito boa, quando pensei em reagir outra criatura começou a sugar meu outro polegar, nesse instante não foi bom, foi um choque muito ruim e desagradável, nesse momento comecei a mandar energia com muita força pelos meus dois braços e com muita determinação mental, ambos sumiram, meio que vaporizados, não sei ao certo, foi instintivo, como o Sandro comentou no relato dele.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Carlos, imaginei a cena descrita como na imagem em anexo.

 

Ontem, senti uma dificuldade enorme para fazer o OLVE e, consequentemente, sentir minhas energias..  minha mente parecia fugir toda constantemente com pensamentos aleatórios

 

 

Screenshot_20180903-174440_1.jpg

  • Haha 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 01/09/2018 at 20:24, sandrofabres disse:

Ao passar no marco disparei e.. não saiu nada!!!.

 

Sandro, você acha que isso está relacionado a que? 

Duas vezes tentei me defender jogando energias, mas nada acontece. Lembro que a lucidez tava mais ou menos na hora. Será isso mesmo? Faltou apenas força de vontade para jogar essas energias? 

É frustrante kkk.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom, eu só posso concluir baseado nas MINHAS experiências. E o que eu concluí me fez gostar muito que seja assim, porque pense:

- estou lá achando que preciso jogar energias para me defender de alguém

- jogo e sai algo fraco, que no máximo empurra a pessoa, que cai sentada. Ela então levanta achando isso engraçado, e te olhando com cara de ué? porque fez isso?

Faz sentido achar que esse sujeito era perigoso? Não né? Então que ótimo que não saiu nenhuma "rajada padrão".

Todas as vezes que falou potência, o atingido pela minha rajada aguada nunca levou a mal. Então só posso concluir que os mentores possam impedir que a gente machuque alguém que não é perigoso de fato. E que quado sai a energia com toda potência, é porque o sujeito de fato representava um perigo. Porque se fosse o contrário, imagina voce dar um empurrão energético fraco, num sujeito perigoso? Ele vai percebr que você está indefeso e aí mesmo que vai pular em cima de você né?

Então fiquei muito satisfeito por essas falhas, porque evitaram que eu machucasse alguém inocente, por ter feito uma avaliação errada do sujeito.

Mas não sei como é o caso das falhas com outras pessoas. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Entendo, no meu caso a pessoa veio pra cima para me atacar mesmo, então tentei jogar energia mas não saiu nada e o negócio foi resolvido na "mão" mesmo heheheh. Não lembro se agredi ele, acho que mais me defendi.

Agora, estendendo o assunto, nas minhas poucas projeções conscientes (umas 10, não tou contando), sinto que estou por conta própria sabe? Sei lá, eu não acho que algum "mentor" para o que ta fazendo para me acompanhar. É até como Saulo diz, se ele sair no umbralzão é certeza que vai perder a consciência e acabar fazendo algo errado. Eu até me coloco a disposição de alguma coisa (minhas projeções geralmente acontecem perto das 8 da manhã), só que como nada acontece, eu saio de casa mesmo e fico andando pelo bairro. A sensação é que estou só mesmo, imagino que algum amigo que eu deva ter deve até pensar: "deixa ele se lascar pra lá". kkkkk 

E eu sinceramente não tenho essa ideia de "meu mentor". Não tou falando que as pessoas não tenham não, é que acho que muita gente pensa que eles vivem em função de nós, sei la. Mas por não ter tanta experiência, não pude vivenciar outras situações ainda. Por enquanto tbm só tou falando por mim, mas claro, não conta muito pq como disse, não sou tão experiente. 

Enfim, esse é meu pensamento kk.

Share this post


Link to post
Share on other sites
14 minutos atrás, FlavioK disse:

eu sinceramente não tenho essa ideia de "meu mentor". Não tou falando que as pessoas não tenham não, é que acho que muita gente pensa que eles vivem em função de nós, sei la. Mas por não ter tanta experiência, não pude vivenciar outras situações ainda

Eu pensei assim tambem ate passar das primeiras cem projeçoes. 

Te sugiro contar as prijeçoes sim. Marcar na folhinha ( calnedario) cada vez que tiver uma. Assim voce enxerga seu progresso ( e sua malandragem). Eu fiz isso ate atingir 800, depois abandonei. E tbem por isso, els acabam escaceando, ao feixar de monitorar seu progrrsso voce acaba se desinteressqndo tambem,,por nao enrgar ais sua amlandragem. Se estatudo marcadinho voce ce la" pô , meam passado foram duas por semaba, toda semana. Nestemes ja passaram duas semanad e nao tive nenhuma, melhor criar vergonha na cara e focar mais nisso!"

Pelo menos ate você concluir se desse mato sai coelho ou não,  ehehe Enquanto achar que sau, manter o controle das projeçoes, e os registros dos eventos, ajuda a se manter disciplinado.

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Exemplo:

2012.JPG

 

obs: aquele 174p que aparece o lado de "Abril" é o total de projeções de Maio de 2011 até 30 de abril de 2012,  porque eu tinha jogado fora a folhinha de 2011, que era um calendário de mesa, pequeno,  e registrado só o total daquele ano. . Só em 2012 tive essa idéia de manter os registros mais detalhados, num faolhinha de parede, em que cada mes aparece em tamanho maior. 

  • Like 1
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.