Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Visita a um convento e instinto de ajudar indevido


7crossroads
 Share

Recommended Posts

Bom dia a todos! Venho relatar uma experiencia que tive, ja faz uns 2 anos. Creio ter envergonhado o amparador que me patrocinou a experiência rsrs, naquela situação.

Na época tinha começado a entrar em contado com tópicos específicos sobre projeção astral através de obras do waldo vieira e do saulo. Estava tendo varias experiências interessantes patrocinadas, creio que como um incentivo e confirmação daquelas leituras.  Em uma noite, cheguei a planejar  antes de me deitar que tentaria visitar um convento católico que temos aqui na região (moro no estado do Espírito Santo). É um templo construído na época dos colonizadores  jesuítas  que fica no alto de um morro, coberto por mata atlantica. E eu sabia, que é um local utilizado até mesmo por outras denominações religiosas e deveria ser um local com um astral  bacana.

O plano deu certo, no meio da noite me senti sendo puxado e em alta velocidade fui ao local (bem..ao menos senti que era a entrada do convento). Estava ainda na beira da mata. Estava tudo muito claro, imagino que tenha sido preparado pelo mentor a ter um bom nivel de lucidez para a experiência. Subitamente senti uma energia meio ameaçadora..nao sei, é difícil de explicar, mas na hora eu vi em minha mente uma espécie de capacete antigo (talvez num design romano) no chão. Na mesma hora senti na minha intuição que era uma energia de guarda no local (me veio a mente inclusive uma frase "energia de Ogum"). enfim..a energia era meio ameaçadora e forte fiquei meio alerta  mas logo após senti que eu estava entrando por uma espécie de fenda no ar..a sensação foi estranha, parecia que estava sendo espremido e passei para o outro lado. Infelizmente minha lucidez foi até aí..quando olhei para trás eu passei a ver o que parecia ser uma cerca de arame farpado. E pensei comigo mesmo "nossa mas que sacanagem, quem botou isso aqui, alguem pode se machucar!!" Após isso, comecei a puxar a cerca de arame e desfazer a barreira. Obviamente logo voltei novamente para o corpo!!!

rsrss..enfim, pelo que entendi foi me dada a permissão de entrar no recinto pelas entidades de guarda no local, e eu a primeira coisa que fiz foi achar aquela barreira um absurdo e comecei a desfazer aquilo tudo, imediatamente fui arremessado de volta pro corpo rsrs. 

Em outra oportunidade tambem perdi a lucidez ao tentar amparar a primeira entidade que vi caída no umbral (aparentemente passava fome e sede)...imagino que outras pessoas tambem tenham tido experiencias frustradas por "indevidos ímpetos de ajudar em alguma situação"...como lidar para vencer essa tendencia??Rsrs

um abraço a todos.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Agora, 7crossroads disse:

me farpado. E pensei comigo mesmo "nossa mas que sacanagem, quem botou isso aqui, alguem pode se machucar!!" Após isso, comecei a puxar a cerca de arame e desfazer a barreira. O

Isso são "pegadinhas", coisas que surgem no meo da jornada e parecem ter a única finalidade de nos tirar a lucidez. As vezes é alguém que aparece do nada e faz uma pergtuna tola, como "sabe para que lado fia o  supermercado?". ou você está saindo de casa, passa perto da cozinha, e cisma que "deixou o fogão ligado"  e foi e deitar. Ou acha que tem algo solto num lugar e vai ali prender de novo. Uma vez que voce caia numa pegadinha dessas, surgem outras, e outras, até você acordar.

Note o lance de achar o relógio, neste relato:http://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17339-não-falta-mentor-falta-projetor/

Agora, 7crossroads disse:

Subitamente senti uma energia meio ameaçadora..nao sei, é difícil de explicar, mas na hora eu vi em minha mente uma espécie de capacete antigo (talvez num design romano) no chão. Na mesma hora senti na minha intuição que era uma energia de guarda no local

Há uma ESTREITA relação entre igreja católica, exército romano , soldados medievais. Se você circular nesse "pensene" digamos assim, vai cruzar com padres, soldado,s romanos, templários, maçonaria, magia negra afro,  e satanismo. Está tudo no mesmo "pacote"  energético, digamos assim. Não estou dizendo que é tudo a mesma coisa, estou dizendo que se voce entra num casino, tem roleta, mesa de cartas, maquina de apostar com moedas, etc.. porque tudo isso está relacionado, posicionado  junto num mesmo local.

Agora, 7crossroads disse:

pelo que entendi foi me dada a permissão de entrar no recinto pelas entidades de guarda no local,

Pode ser. Esses tipo de local sempre tem guardiões. Qum não é do grupo só entra com autorização mesmo. Não sei o que acontece se não autorizarem, nunca fui barrado em nenhum local, mas acho que os seres que atuam como guardiões devem ter capacidade para barrar qualquer um. Então em caso de problema, é melhor  agir com muita educação e explicar suas intenções ali. E se ouvir um não,  é não, nem insista.

 

 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

São interpretações válidas e possíveis no entanto, ouso discordar rsrs. Essa experiência em si, não foi umbralina (como muitas outras que já tive. umbralina no sentido de ser um ambiente pesado e denso). É claro que existem muitos ambientes como este que você citou..ligados a aspectos negativos inclusive da igreja católica e outras agremiações associadas. No entando este sítio em particular, me parece ser bem frequentado energeticamente, inclusive sendo um local de forte vinculo com as energias da natureza. Até onde sei, Entidades autenticas da linha de umbanda (que não é magia negra afro) costumam proteger tanto sítios naturais (devido ao potencial energético) quanto templos de qualquer denominação religiosa que porventura mereçam esta proteção.  Quanto a cerca de arame farpado e o capacete de soldado, interpretei como símbolos que a minha propria mente criou ao interpretar tais informações a nível energético criando uma imagem simbólica. Não devemos estigmatizar qualquer coisa que seja catolica, romana, medieval, supostamente afro etc com coisas ligadas ao negativo...a luz sempre se manifestou em todas as formas, épocas e locais..e ainda se manifesta. mas eu entendo que este "pensene" realmente ja esta bem "queimado" a primeira vista...mas essa experiencia não foi trevosa nao, te garanto rs.

Link to comment
Share on other sites

2 horas atrás, 7crossroads disse:

Bom dia a todos! Venho relatar uma experiencia que tive, ja faz uns 2 anos. Creio ter envergonhado o amparador que me patrocinou a experiência rsrs, naquela situação.

Na época tinha começado a entrar em contado com tópicos específicos sobre projeção astral através de obras do waldo vieira e do saulo. Estava tendo varias experiências interessantes patrocinadas, creio que como um incentivo e confirmação daquelas leituras.  Em uma noite, cheguei a planejar  antes de me deitar que tentaria visitar um convento católico que temos aqui na região (moro no estado do Espírito Santo). É um templo construído na época dos colonizadores  jesuítas  que fica no alto de um morro, coberto por mata atlantica. E eu sabia, que é um local utilizado até mesmo por outras denominações religiosas e deveria ser um local com um astral  bacana.

O plano deu certo, no meio da noite me senti sendo puxado e em alta velocidade fui ao local (bem..ao menos senti que era a entrada do convento). Estava ainda na beira da mata. Estava tudo muito claro, imagino que tenha sido preparado pelo mentor a ter um bom nivel de lucidez para a experiência. Subitamente senti uma energia meio ameaçadora..nao sei, é difícil de explicar, mas na hora eu vi em minha mente uma espécie de capacete antigo (talvez num design romano) no chão. Na mesma hora senti na minha intuição que era uma energia de guarda no local (me veio a mente inclusive uma frase "energia de Ogum"). enfim..a energia era meio ameaçadora e forte fiquei meio alerta  mas logo após senti que eu estava entrando por uma espécie de fenda no ar..a sensação foi estranha, parecia que estava sendo espremido e passei para o outro lado. Infelizmente minha lucidez foi até aí..quando olhei para trás eu passei a ver o que parecia ser uma cerca de arame farpado. E pensei comigo mesmo "nossa mas que sacanagem, quem botou isso aqui, alguem pode se machucar!!" Após isso, comecei a puxar a cerca de arame e desfazer a barreira. Obviamente logo voltei novamente para o corpo!!!

rsrss..enfim, pelo que entendi foi me dada a permissão de entrar no recinto pelas entidades de guarda no local, e eu a primeira coisa que fiz foi achar aquela barreira um absurdo e comecei a desfazer aquilo tudo, imediatamente fui arremessado de volta pro corpo rsrs. 

Em outra oportunidade tambem perdi a lucidez ao tentar amparar a primeira entidade que vi caída no umbral (aparentemente passava fome e sede)...imagino que outras pessoas tambem tenham tido experiencias frustradas por "indevidos ímpetos de ajudar em alguma situação"...como lidar para vencer essa tendencia??Rsrs

um abraço a todos.

Relato interessante, já tentou voltar a esse local outra vez ?

Link to comment
Share on other sites

Não tentei não..certamente foi uma experiência patrocinada, e não senti possuir um grau de lucidez extra fisico ainda para pedir uma nova chance de repetir essa experiencia em si. Rs..Como estava tudo muito claro, em meio a natureza, e não deu pra ver ninguem só sentir energias, concluí que eram entidades acima da minha frequencia mesmo. No umbral em geral eu vejo as entidades, e nem sempre elas me veem. A certa tensão que eu senti quando entrei na mata tambem é algo muito dificil de explicar, não era um rebaixamento energético quando costumo sentir quando se aproxima uma entidade negativa..sei la, me parece uma energia alí pra proteger o local mesmo, algo pra afastar intrusos. como eu falei quando eu olhei para tras (após passar a tal barreira) eu comecei a ver o que me pareceu ser uma cerca de arame, mas acho que isso foi só uma representação simbolica que a minha mente criou pra representar essa barreira mesmo. Enfim..pretendo um dia descobrir mais sobre esse local rs..na verdade nem sei se realmente era o tal convento posso estar enganado..tendo em vista que quando cheguei estava nesta mata, que interpretei como sendo a mata que existe neste  convento. Mas vai saber né. De qualquer forma senti que não respeitei as normas do local ao começar a desfazer a tal barreira, e senti voltando pro corpo meio que arrastado tambem rsrs, da mesma forma do jeito que eu fui.

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...