• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
carecapequena

Dificuldades em manter nessa realidade.

Recommended Posts

Quanto mais estudo e me dedico à espiritualidade mais tenho dificuldade em estar no presente, mesmo estando atenta. Ligo menos pras notícias, pessoas, obrigações. Algumas partes são até boas como por exemplo lidar melhor com o envelhecimento e falta de preocupação com a minha aparência ou com o que os outros "vão pensar".

Mas talvez eu possa estar sentindo também um certo desânimo com a vida. Em contrapartida penso que preenchi a minha vida de tal maneira com a espiritualidade que poderia não ter motivos pra viver, além da obrigação cármica e blá blá blá... Certa vez em terapia me percebi muito abalada com a possibilidade de nada ser real (mente aberta) e a possibilidade de estar usando como fuga da realidade mesmo tentando usar a espiritualidade para me manter no chão. Eu confesso que preciso de um feedback astral, sentir um EV de vez em quando, ter uma projeção pelo menos uma vez por mês, sentir alguma entidade amorosa, caso contrário começo a desacreditar e me sentir perdida. 

 

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

E acontece quando tu sente essa necessidade? Tu já teve uma projeção ou um EV ou um contato extra-físico? Pq uma vez já é o suficiente para modificarmos nosso sistema de crenças completamente. Se tu presenciou e foi real pra ti, é real...

 

Crise existencial é muito comum, eu estou nela constantemente, mas acredito que o grande ponto da nossa vida é nós mesmos darmos um sentido a ela, percebendo e moldando nossos sentimentos, pensamentos, emoções...

O desapego para com o que é físico não pode ser confundido com o desapego para com a vida... Tu não te importar com economia, por exemplo, é uma evolução e tanto, agora tu não te importar com a tua vida é outra história... A tua vida é única e magnífica, e tu está trilhando uma caminhada só tua, mas com parceiros que também estão nessa mesma doidera, e cada um deles tem a sua perspectiva da vida...

Enquanto tu está aqui, tu vive o eterno agora, e a tua percepção dessa realidade é tudo o que tu tem, e ela pode ser ótima, maravilhosa, se tu te perceber e permanecer no agora, e te perceber como parte do todo, e começar a amar o todo...

Se tu consegue transcender a realidade física, então, mesmo estando nela, em carne e osso, melhor ainda, pois as tuas possibilidades nesse caso são gigantescas, tu pode vivenciar muita coisa boa, e expandir tua consciência.

 

Enfim, espero ter ajudado!

 

 

  • Like 4
  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Toni disse:

quando tu sente essa necessidade?

Ótima pergunta, percebi que acontece quando me cobro por não estar fazendo coisas ou preocupada com coisas que as outras pessoas estão fazendo e se preocupando, algumas coisas com que eu me preocupava mais alguns anos trás. Tipo: Viver em constante esforço para ganhar mais dinheiro, preocupar com o que vestir, me ocupar com notícias do mundo, tirar foto e postar em rede social, ir a festas, beber, conviver socialmente com quem eu acho que não acrescenta, paranoia com o peso .... Pensando bem, acho que mudei muito em pouco tempo e percebo e dou valor agora a coisas completamente "fora da casinha" sob o ponto de vista da maioria das pessoas e isso é solitário e difícil. Sinto que para algumas pessoas mais próximas eu sou egoísta e insensível pq eu não consigo mais viver por conta delas. Acho que as vezes eu mesma me faço o mesmo julgamento.

 

2 horas atrás, Toni disse:

Tu já teve uma projeção ou um EV ou um contato extra-físico?

Tive algumas projeções, sou medium e tive experiências fantásticas com a psicoterapia reencarnacionista. Comecei a uns 3 anos. Com certeza mudou a minha visão de mundo. E o mais importante: Ampliou essa visão de mundo, então acho que aconteceu um certo desapego com muita coisa da matéria.

2 horas atrás, Toni disse:

Enfim, espero ter ajudado!

Ajudou muito, bela resposta! Obrigada!

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Patrícia,

Me identifiquei com seu depoimento. Meu estilo de vida mudou e vem mudando muito. Não me esforço tanto, para agradar alguém ou me colocar em um evento que já não é prazeroso para mim. Acredito que a maior parte disso veio com a maturidade, tenho 32, mas a espiritualidade deu suas pinceladas. Fiquei mais consciente das minhas escolhas, em todas os campos da vida. Agora também passo por essa fase de desencanto do mundo. Fiquei mais observadora e vejo que grande parte da pessoas são movidas por impulso, ou por sentimentos de carência, necessidade de atenção (as redes sociais passaram a me incomodar muito). Mesmo que muita coisa já não faz sentido quero acreditar que estar aqui vale a pena, e podemos nos realizarmos também nesse plano: de um modo mais consciente, claro! ;)

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que tem a ver com uma tal de transição planetária que tá rolando, diversas pessoas estão entrando nessa vibe...

Tenho certeza que muita gente está se identificando com essa situação..

Ainda bem! 

Mas o mais bacana disso tudo é que a vida pode ser muito boa se tu estiver nessa vibe, pq tu vai saber que só o que existe é tu mesmo, e a tua percepção, e tu vai começar a te amar e te criar ao longo do tempo, e isso é que é gratificante e maravilhoso... hehee...

Não sei se ajuda, mas eu fiz um tópico com um compilado de alguns textos do grande José Renato Soethe, neste tópico:

https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/20489-adeus-matrix-j-r-s/

Vejam o copo meio cheio, a vida faz mais sentido quando vivemos o agora, livres de identificação com coisas ou ideais, consideração exagerada com pessoas, e principalmente livres de culpa por isso. Quando as pessoas que vivem com a gente captarem o quão plenos estamos, eles vão querer estar mais com a gente, pois assim somos pessoas interessantes... hhehe

:)

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 19/02/2019 at 09:40, Patríciaf disse:

Quanto mais estudo e me dedico à espiritualidade mais tenho dificuldade em estar no presente, mesmo estando atenta. Ligo menos pras notícias, pessoas, obrigações. Algumas partes são até boas como por exemplo lidar melhor com o envelhecimento e falta de preocupação com a minha aparência ou com o que os outros "vão pensar".

Mas talvez eu possa estar sentindo também um certo desânimo com a vida. Em contrapartida penso que preenchi a minha vida de tal maneira com a espiritualidade que poderia não ter motivos pra viver, além da obrigação cármica e blá blá blá... Certa vez em terapia me percebi muito abalada com a possibilidade de nada ser real (mente aberta) e a possibilidade de estar usando como fuga da realidade mesmo tentando usar a espiritualidade para me manter no chão. Eu confesso que preciso de um feedback astral, sentir um EV de vez em quando, ter uma projeção pelo menos uma vez por mês, sentir alguma entidade amorosa, caso contrário começo a desacreditar e me sentir perdida. 

 

Nossa! Eu sinto quase as mesmas coisas, exceto a parte de fazer esses negócios pra "sair" do corpo.
Depois que eu estudei essas coisas, não essas religiões tabeladas de livros chatos que têm uma explicação para cada coisa que aconteça no cosmos, mas sim pesquisas de EQM e TVPs que tivessem um mínimo vinculo com a realidade, eu comecei a ficar mais desligado dessas baboseiras sociais e comportamentais do mundo: detesto programas como BBB, MasterChef, Futebol, novela e filmes. Na verdade eu passei a achar a TV uma coisa desnecessária. Eu nem mais sei que idade eu tenho, tenho que fazer cálculo para descobrir pois nem aniversário mais eu ligo para comemorar. Dias comemorativos? Aboli todos! Amo feriados mas nem procuro saber do que eles são!

Bom, eu descobri com isso tudo, que tudo em excesso enjoa e faz mal, inclusive essa tal espiritualidade, e o que me trás um pouquinho mais de equilíbrio é me dedicar uns 6% a ver idiotices que os outros gostam: BBB, futebol e novelas, claro, de forma bem cuidadosa pois essas coisas viciam, aí você terá um certo alívio. Ser um POUCO ignorante e alienado, faz bem. Vai conversar um pouco na cozinha, vai sair e ser menos "espiritualizada" , mesmo porque, nem temos certeza dessas coisas serem reais, eu pelo menos gosto do assunto mas até hoje pra mim não teve nada que se diferenciasse de fantasia. Muletas, que eu saiba, todo mundo usa mesmo.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu não vejo a espiritualidade assim apartada do mundo material, como se a vida fosse uma cisão entre o transcendental e o cotidiano profano. Existe essa separação, mas ela faz parte de uma mesmo corpo. São elementos complementares e não concorrentes. É possível e, ao meu ver, necessário vivermos as coisas "do mundo", apenas tendo equilíbrio e bom senso, absorvendo aquilo que nos convém e não nos deixando influenciar por aquilo que julgamos atrapalhar. Por exemplo, eu assisto séries e filmes pra caramba, vou ao cinema direto, vejo masterchef, com alguma frequência acompanho futebol, gosto de ir em shows de bandas que curto, jogo conversa fora com os vizinhos e amigos. Gosto de pagar mico dançando em casamentos, faço brincadeiras estúpidas, rio de mim mesmo. E ao mesmo tempo, não abro mão das minhas práticas espirituais, do grupo de trabalho espiritual que participo, das reflexões profundas, dos momentos de solitude, etc.

Tudo isso é necessário para crescermos. Assim como não estamos na matéria para nos apegarmos, não devemos nega-la. Temos de acolher esse momento e essa fase de aprendizado. Não significa que vc tem que abraçar qualquer coisa que aparece, sejam convenções sociais que lhe incomodem ou o programa do Datena. Entretanto,  essa coisa de se isolar de tudo e buscar o transcendente, de viver com a cabeça nas nuvens sem ter os pés no chão, não é boa e é tão prejudicial quanto viver somente para o mundo material (nascer, crescer, comer, copular, ter filhos, trabalhar, morrer). Acredito muito na mais que batida ideia de equilíbrio.

 

Grande abraçio.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

Realmente pessoal! Mas devemos tomar muito cuidado!

Uma vez estava projetado e olhei para o céu. Era noite. O céu era a coisa mais linda do mundo! As estrelas muito mais intensas e vibrantes. Então pensei comigo: “Muito mais lindo do que na vida real! ”.

Quando acordei, percebi a besteira que tinha pensado e rezei, pedi a Deus desculpas, e que me deixasse viver a vida e ser feliz.

Nós estudamos, adquirimos conhecimento e sabedoria, mas não devemos nos afastar da vida e de Deus!

No outro plano muitos sugam nossas energias, será porq ? Acredito que eles queiram sentir o que sentimos em vida.

Como o colega acima comentou, vamos aprender a aceitar, compreender, conciliar, perdoar, ajudar e amar as pessoas e a vida. Tudo deve estar relacionado!   

Vamos continuar estudando e VIVENDO!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Todos temos, em menor ou maior grau, dificuldade em se manter aqui. Eu sinceramente acho que a ignorancia é  uma bencao, e por infelicidade minha eu nao sou um ignorante. rs

Tenho estado bem recluso e refletindo sobre varios porques da vida, no meu caso se nao fosse a minha consciencia de uma vida extra corporea e que essa porcaria aqui é passageira, eu ja teria e dado um tiro na cabeça. Porem mesmo essa minha consciencia da espiritualidade, energias, post mortem, nao tem me dado animo pra superar certas coisas aqui encarnado.

Se ater ao fato de que eu sou um ser espirtual, que esta passando por um karma por MIM determinado, e que eu esperneando ou nao - ja passei e continuo passando por coisas que nao gosto, e nao ha muito o que se fazer, me deixa num estado misto de revolta com resignação. Enfim, vou ter que me f.... mesmo aqui ne ? entao..... nao tem pra onde correr.

Ser excessivamente espiritual tambem enche o saco, afinal estamos presos na carne, que nos limita em praticamente tudo, achar o tal equilibrio é fundamental para nao surtar, a lição que eu tiro do que tenho passado é: fulano, por mais que vc seja um desperto ou espiritualista, ou seja la o que for, aproveite esta tosca passagem pela Terra e divirta-se tambem, se a gente se levar a serio demais a gente acaba ficando é doido, e eu estive bem perto disto. Entao nao vou me podar se eu quiser beber, sair, fazer sexo casual, dentre outros prazeres mundanos. Nao adianta, nao serei mesmo nenhuma especie de Buda e uma hora ou outra a gente precisa tocar o "foda-se espiritual" pq toda essa carga de cobrança excessiva sobre nos, é pesada demais. Talvez eu esteja me frustrando espiritualmente, talvez eu tenha estagnado espirtualmente, talvez faltem forças quando eu encaro a vida real....talvez meus mentores nao sejam competentes o suficiente . Acabei desabafando no seu post, me identifiquei com ele

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, Fly.1978 disse:

Todos temos, em menor ou maior grau, dificuldade em se manter aqui. Eu sinceramente acho que a ignorancia é  uma bencao, e por infelicidade minha eu nao sou um ignorante. rs

Tenho estado bem recluso e refletindo sobre varios porques da vida, no meu caso se nao fosse a minha consciencia de uma vida extra corporea e que essa porcaria aqui é passageira, eu ja teria e dado um tiro na cabeça. Porem mesmo essa minha consciencia da espiritualidade, energias, post mortem, nao tem me dado animo pra superar certas coisas aqui encarnado.

Se ater ao fato de que eu sou um ser espirtual, que esta passando por um karma por MIM determinado, e que eu esperneando ou nao - ja passei e continuo passando por coisas que nao gosto, e nao ha muito o que se fazer, me deixa num estado misto de revolta com resignação. Enfim, vou ter que me f.... mesmo aqui ne ? entao..... nao tem pra onde correr.

Ser excessivamente espiritual tambem enche o saco, afinal estamos presos na carne, que nos limita em praticamente tudo, achar o tal equilibrio é fundamental para nao surtar, a lição que eu tiro do que tenho passado é: fulano, por mais que vc seja um desperto ou espiritualista, ou seja la o que for, aproveite esta tosca passagem pela Terra e divirta-se tambem, se a gente se levar a serio demais a gente acaba ficando é doido, e eu estive bem perto disto. Entao nao vou me podar se eu quiser beber, sair, fazer sexo casual, dentre outros prazeres mundanos. Nao adianta, nao serei mesmo nenhuma especie de Buda e uma hora ou outra a gente precisa tocar o "foda-se espiritual" pq toda essa carga de cobrança excessiva sobre nos, é pesada demais. Talvez eu esteja me frustrando espiritualmente, talvez eu tenha estagnado espirtualmente, talvez faltem forças quando eu encaro a vida real....talvez meus mentores nao sejam competentes o suficiente . Acabei desabafando no seu post, me identifiquei com ele

Eu estou exatamente nessa mesma vibe. Cheguei num ponto de usar uma pulseira pra me lembrar que o ser humano é um sanguessuga egoista e insensível e pra me lembrar de não ter expectativas com nenhum deles. O ruim tb é ter q ver e ouvir coisas e ficar calado, não dá pra brigar com o mundo, como disse Bukowski: “Caí em meu patético período de desligamento. Muitas vezes, diante de seres humanos bons e maus igualmente, meus sentidos simplesmente se desligam, se cansam, eu desisto. Sou educado. Balanço a cabeça. Finjo entender, porque não quero magoar ninguém. Este é o único ponto fraco que tem me levado à maioria das encrencas. Tentando ser bom com os outros, muitas vezes tenho a alma reduzida a uma espécie de pasta espiritual. Deixa pra lá. Meu cérebro se tranca. Eu escuto. Eu respondo. E eles são broncos demais para perceber que não estou mais ali.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só complementando o que eu disse acima.

Eu li esses dias, acho que foi no livro dos espíritos, que este planeta, a Terra, ainda é da classe dos planetas-escola, os que aqui encarnam são pra aprender, então isso explica muita coisa, mas que futuramente subiria de nivel. Enquanto isso o jeito é aguentar os colegas de classe kkkkk.

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 25/11/2019 at 08:36, bandeirapvh disse:

Só complementando o que eu disse acima.

Eu li esses dias, acho que foi no livro dos espíritos, que este planeta, a Terra, ainda é da classe dos planetas-escola, os que aqui encarnam são pra aprender, então isso explica muita coisa, mas que futuramente subiria de nivel. Enquanto isso o jeito é aguentar os colegas de classe kkkkk.

pois é Bandeira, mas ta osso aguentar esses "colegas" de classe. Eu so me sinto bem SOZINHO, dentro do meu apto, no meu  mundinho. Ja bastam meus pensamentos que me atormentam, que dira seres humanos. rapaz, eu to com 41, sei la , acho que nao me aguento mais uns 10 anos nao kkkkk . Ja nasci com alma velha e rabugenta. mas, meu problema é que nao ando vendo sentido em um monte de coisa, inclusive espirituais, entao vou pegar mais leve com minhas auto-cobranças e deixar a vida me levar...A real é que a gente especula demais sobre o outro lado, com pouquissimas respostas, eu acho que Deus fez questao de criar o caos na nossa mente, pq a espiritualidade é uma coisa bastante confusa, complexa e pouco acessivel. ( bem, é como ando me sentindo ultimamente. Que adianta eu ter premonicao , se nao posso mudar o rumo das coisas... que adianta fazer viagem astral, se na maioria das vezes nao passo do nivel umbralino ....que adianta pedir ajudar aos mentores, se na esmagadora maioria das vezes eu me fudi sozinho e nao tive apoio de ninguem (ok , eu tinha que aprender alguma licao rs ). Bem, sei que to meio down, nao costumo ser assim, tomara que eu tome uma injecao de animo, talvez essa transicao planetaria esteja me afetando, nao so a mim com a outros colegas espiritualistas. Tomara que isso passe logo. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Entendo tudo q vc disse @Fly.1978, eu tb to c 41 anos. Geralmente comigo, entro nessa fase e sinto as mesmas coisas mas depois de uns dias ameniza quando me isolo, exatamente como vc diz q faz. Sobre os mentores tb nunca vi mas tive certeza de ter sido ajudado em algumas situações brabas. Li em algum lugar q quando vc ajuda pessoas ha uma vantagem para o mundo para q vc permaneça aqui e quando precisar de ajuda o mentor intervem. O q faço bastante ultimamente é ler bastante pra entender eu e as pessoas. O “nao gerar expectativas pra nao sofrer” é o q tem mais me ajudado.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Gente, desconfortos com a vida são problemas da mente, não da vida.

Com isso estou dizendo que quem lê isto não tem motivos para se queixar? Não, não estou dizendo isso. Esto dizendo é que muita gente que não tem motivos para se queixar ainda assim achará motivo. E todos nós fazemos isso em algum momento. Portanto não interessam nossos motivos, interessa nossa atitude mental. A mesma situação que para uns é angustiante, para outros  é tranquila, então o problema não está na situação em si.

Nossa mente (nosso ego), tem necessidade de controle, de enxergar ordem nos eventos que nos cercam. Mas como nossa mente conhece e ordena os eventos de forma limitada no tempo e no espaço, o que ela chama de "ordem" , de "relação causa e efeito", de "lógica", não é muito diferente de um daltônico tentando achar lógica nas cores que ELE enxerga. Quem já se projetou algumas vezes já deve ter passado pela situação de ter um plano do que fazer, mas ao sair do corpo, aquele plano não parece mas ter tanto sentido. E também o contrário: coisas que parecem importantes quando você está projetado, ao voltar ao corpo e lembrar delas, se tornam incompreensíveis. 

Só que achamos isso normal né? Afinal, "estamos em estado alterado" quando nos projetados, bláblablá.... 

Mas nossa vigília está cheia de estados alterados, num mesmo dia nossa percepção se altera, por isso nu momento do dia, se temos um problema, ele pode parecer sem saída, mas horas mais tarde pode parecer algo sem importância, que basta esperar o tempo passar que ele se soluciona sozinho. Isso em UM DIA, mas no decorrer da idade quantas vezes isso aconteceu? Todos temos essa vivência. Isso nos mostra, com fatos, que nossa percepção depende sempre do nosso estado. Não dá para mudar de um estado negativo para um positivo assim, num estalo, só porque queremos, mas dá para não aprofundar no estado, dá para DUVIDAR da sua percepção negativa quando você começa a entrar nela, por LEMBRAR dessas mudanças de percepção que aconteceram centenas ou milhares de vezes durante a vida.

LEMBRAR das vezes em que achamos que algo ia dar muto errado mas deu certo,LEMBRAR das diversas preocupações sem sentido, do sofrimento antecipado, que não se justificou. LEMBRAR, portanto, DE FATOS que nos ensinaram repetidas vezes que sofremos mais do que o necessário apenas porque nossa mente acha que:

- é capaz de compreender os mistérios da vida como se fosse um limão que espreme a si mesmo para produzir limonada. Ficamos lá fundindo a cuca para encaixar quadrados em círculos, e quando conseguimos, dizemos que "agora sim entendemos". Ou seja, forçamos a natureza a se moldar ao que NÓS DITAMOS que tem que ser a resposta., forçamo a nova descoberta a se encaixar nos moldes dos velhos critérios, o que garante que, na verdade, não obtivemos ma NOVA descoberta. apenas geramos auto-confirmação.

-pode controlar o tempo, para que os bons momentos cheguem mais rápido ou durem mais;  

-as outras pessoas, para que façam nossas vontades ou não façam coisas que nos desagradem; 

- o espaço, para que não tenhamos problemas de engarrafamentos, filas

- as leis do universo, evitando acidentes, tendo "sorte"

- Deus, para que nos safe das roubadas e nos abra portas milagrosamente, NA HORA E DO JEITO que desejamos, não é qualquer porta, nem do jeito que dá. Tiramos a liberdade até de "Deus", que precisa ser obediente o nosso ego.

Não estou dizendo que estamos entregues ao acaso, como um materialista diria. Mas o primeiro estado que precisamos dominar para ter paz mental é abdicar do "desejo de controle" sobre fatores que não estão no nosso controle. Focarmos no pouco  que controlamos e quanto ao resto trata-se de reconhecer que são como fatores climáticos, não vale a pena esquentar a cabeça, resta apenas observar os processo e obter compreensão posterior.

Muitas vezes basta isso para que a ordem se estabeleça, porque desistindo de impor padrões AO mundo, passamos a enxergar os padrões DO mundo, e é mais fácil perceber que há sim uma ordem se manifestando me tudo, mas que tem seu próprio tempo, e que segue caminhos tortos para nos levar do ponto A ao B. Tentar impor nosso padrões mitas vezes fecha as portas para essa ordem, deixa udo mais truncado, mais caótico, e dificulta mais tentar entender o estado não -aleatório em que vivemos

 

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

É o que eu falei acima @sandrofabres, sem expectativas (ilusão da mente), sem sofrimento. Mas acredito que ajuda botar pra fora, falar pra alguém, do que ficar remoendo isso, tirar isso de nós, e receber essas dicas aqui @Fly.1978. E a reclamação também pode pode servir de sementinha pra dar uma melhorada no mundo (fazer alguém refletir).

Pra descontrair tem a dica do Batman kkk: 

 

IMG_5116.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.