• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
Rosa

Duas dúvidas sobre morte

Recommended Posts

Esses dias eu tava refletindo e me vieram duas dúvidas...

1-Todas as pessoas já tem a data e a forma da morte programadas antes de reencarnar? Se sim, quando uma pessoa mata outra, ela já estava destinada a fazer isso, ou ela interrompeu a vida da outra? Se uma pessoa está destinada a assassinar outra, como funciona o karma por ter realizado o ato de homicídio, já que isso era pra acontecer de qualquer forma?

2-Uma pessoa que está com câncer, decide não fazer quimioterapia e não tratar a doença com medicamentos, por estar "entregando nas mãos de Deus" e aguardando a cura divina. Se ela vier a falecer por causa do câncer, será considerada uma suicida? 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olha, acho que esse tipo de pergunta só poderia ser respondida caso a caso, ninca de forma geral assim, poruqe a tendência de quem responde é oferecer resposta que se encaixa na sua compreensão pessoal sobre esses processos, a partir de outras fontes também...

Por isso não leve minhas respostas abaixo muito a sério, elas tratam apenas de algumas das possibilidades. Não dá para ser taxativo

1- Costuma haver uma programação, mas não creio que se possoa falar em DATAS. Basta ver como todas as profecias que envolviam datas sempre falharam , para perceber que o tempo não faz muito sentido para quem não está encarnado.  O mais provavel é que se saiba que a pesso vai morrer de tal doença e que essa doença surfirá lá por meados da decada tal, podemdo ser acelerada em alguns anoa.ou retardada em funcão de cuidados, mas nao muito alem disso porque nosso corpo eterico tem também seu " prazo de validade", entao quando esgotar a funcionalidade de um órgao, acabou. Mas é aquilo , seu karma era morrer de cáncer no pulmão ( em funcão de padrões psicologicos doentios que desequilibram os chackras pulmonares e acabam afetando o órgão) mas você ainda escolhe fumar desde cedo, o câncer chegará antes do programado. Assim como tem gente que nunca fumou e tem cãncer de pulmão, tem gente que fumou desde criança praticamente e  morre de outras causas perto dos 100. Psique, carma, agentes externos,  podem se unir para acelerar ou desacelerar as coisas. Não convém atribuir desencarne a uma causa única. Em geral todo mundo ja escapou por pouco, algumaa vezes , de situaçõea fatais, o que gera o raciocínio " não era a minha hora". Então me parece que desencarne dificilmente acontece por acidente. Alguns ossos quebrados sim, mas desencarne crrio que não, porque há muitos fatores envolvidos.

Quanto a assassinato, em geral une-se alguém que precisa desencarnar naquele momento com alguém que tem motivos ou missão de fazer isso.

 

Há pessoas que são como " agentes", que sao pacatos a vida toda até que um dia saem de casa e vao lá matar alguém que nem conhecem. Qual o carma desse sujeito? Bom, na verdade o carma ja pegou ele antes disso, por isso ele é um mero "agente" do karma, perdeu seu livre-arbitrio e é um mero executor.

 

NA GNOSE  chamamos de " casa vazia". É o que a sociedade chama de psicopatas, que hoje se sabe que sao irrecuperaveis. Acontece que eles não tem mais nada espiritual dentro de si, por isso noa tem arrependimentos ou crises de consciencia. E por isso sao presos exemplares quando estao na cadeia. Nao podendo sair para executar as missões que lhe sao destinadas, eles são bem comportados.

Mas em geral logo que são libertados já executam uma nova missão de eliminação, porque a tarefa de vida deles é essa mesmo. E o karma deles? Já foi, eles não tem escolhas, são só um tipo de robô biologico. A parte espirtiual deles já mora lá nas profundezas do umbral. É o destino programado das vitimas que os escala. Aliás, você nota bem isso neste episodio do Linha Direta sobre o Chico Picadinho:

https://youtu.be/_o2PKkFnii8

Agora, quando é morte por atritos, desafetos, em geral é atrito entre pessoas que se conehciam de vidas passadas e ambas contribuem para o desfecho. Quanto ao karma de quem executa, fica enredado nessas relacoes vida apos vida. Se ela tivesse dominado suas tendências mais desequilibradas a ponto de evitar o desfecho, eka sairia desse ciclo cármicos de matqr e ser morto, mas caberia a outra pessoa com problemas carmicos parecidos executar aquela funcão. Pode parecee estranho, mas note que pessoas que são injustamente perseguidas no trabalho pelo seu chefe, ao mudarem de emprego o mesmo acontecerá no novo emprego. Mulheres que apanham de um companheiro, ao largarem ele, em geral também apanharão do proximo, ou pula um e no terceiro a situaçao se repete.

A pessoa precisando passar por aquilo, nao falta quem seja o ator que a faça passar. Mas o carma do ator vem quando ele se deixa levar por essas forças, porque se ele as evitasse, não agiria como se espera dele e outro seria escalado e enredado no carma.

Note que no nosso dia a dia somos " tentados" por diversos estímulos, podendo ceder a eles ou não. Uma pessoa que sempre cede acaba se tornando um robô dessas forças e paga o preço cármico de não saber evitar esses enredos.

 

2- Esse papo de " ser considerado suicida" é coisa de espirita. Se eles acreditam nesse conceito eles podek aparecer aqui para te explicar melhor.

Como eu nunca fui espirita, não vejo sentido nisso. Pelo que entendo o suicida é quem se suicida, ponto. Ou quem sabe que o risco de morte é grande se fizer algo e ainda assim se arrisca ( fazer "gato" em poste, ficar se equilibrando em topo de prédio para postar video na internet, brincar de roleta russa...) . Esse papo de suicida no espiritismo vem lá do André Luiz, que como fumava e morreu, foi parar no vale dso suicidas porque cigarro mata, eheehe. Só que só no final dos anos 90 é que se acumularam provas de que fumar de fato era prejudicial à saude. Antes disso era como o papo sobre açucar, vacinas, gordura saturada, conservantes, transgênicos, flúor... ou seja, ninguém sabia quem quem estava certo. Então alguém achar que o um cara que morreu na década de 30 só por ser médico saberia que cigarro podia matar chega a ser cômico. E se não sabia, não faz sentido algum rotular de suicídio. Seria como rotular de suicidio as mortes de pessoas que acreditando na " hipotese do colesterol" tomem estatinas para baixá-lo e daqui a 20 anos descobrirem que as estatonas geraram mortes por tais e tais doenças, que noa teriam ocorrido se mantivessem seu colesterol alto...

 

Em relação ao exemplo que você cita: usar tratamentos modernos para resolver problemas fatais que surgem no corpo por programacao talvez não seja tão simples.

Ou seja: seu corpo esta programado para te cancer num orgao na idade x, mas o avanço tecnologico até você chegar naquela idade já alterou as possibilidades de tratamento, e você agora podera se esquivar do desfecho com quimioterapia ou , po exemplo, transplante. Como fica seu desencarne programado carmicamente? Será que não complica mais voce tentar escapar dele por meios " antinaturais" ??? Acho que cada pessoa tem que pensar nisso.

Entãonse a pessoa teve um problema por agente externo, por exemplo exposicao a agentes cancerigenos no trabalho, parece que fazer todo o possivel para anular isso faz sentido, porque é " correção de desvio de rumo". Mas se voce não fez nada para gerar aquela doença e mesmo assim ela apareceu, talvez seja carmicamente melhor permitir o desfecho natural, poruqe provavelmente ele foi programado e tentar escapar dele pode piorar as condições na proxima encarnação ( passsar novamente pelo problema, mas agora em condição econômica bem pior, para não poder escapar, ou nascendo num país que não tem tecnologia para contornar outra vez o desfecho)

Então acho que essas questões são muito particulares, não vejo como rotular algo assim genericamente e há muitas teses opostas para você pensar, que podem anular a logica de qualquer  " fórmula de resposta espiritualista". Me parece que a única saída em casos assim é  a pessoa tentar achar a resposta dentro de si, porque em tese seu subconsciente sabera se aquele é um problema desnecessário e qeu deveria ser curado por todos os meios disponiveis ou se é algo ja programado, e portanto seria melhor aceitar um desfecho mais rápido.

 

 

 

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 01/12/2019 at 10:34, sandrofabres disse:

NA GNOSE  chamamos de " casa vazia". É o que a sociedade chama de psicopatas, que hoje se sabe que sao irrecuperaveis. Acontece que eles não tem mais nada espiritual dentro de si, por isso noa tem arrependimentos ou crises de consciencia. E por isso sao presos exemplares quando estao na cadeia. Nao podendo sair para executar as missões que lhe sao destinadas, eles são bem comportados.

Mas em geral logo que são libertados já executam uma nova missão de eliminação, porque a tarefa de vida deles é essa mesmo. E o karma deles? Já foi, eles não tem escolhas, são só um tipo de robô biologico. A parte espirtiual deles já mora lá nas profundezas do umbral. É o destino programado das vitimas que os escala.

Um outro PROVÁVEL exemplo disso:

Citar

https://g1.globo.com/df/distrito-federal/noticia/2019/12/04/suspeito-de-matar-filho-de-menos-de-2-anos-no-df-assassinou-a-propria-mae-em-1992.ghtml

Em 1992:

“Quando correu na direção dela, viu um dos assaltantes com uma faca no pescoço de Neuza Maria Alves”

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2019/12/05/interna_cidadesdf,811716/acusado-de-matar-bernardo-foi-entrevistado-pelo-correio-em-1996.shtml

“Paulo matou a própria mãe, identificada como Neuza, assim que ela chegava de uma caminhada no Parque da Cidade. Ele teria pensado que se tratava de um ladrão e a golpeou a facadas.”

https://jornaldebrasilia.com.br/cidades/justica-desarquiva-processo-da-morte-da-mae-de-paulo-osorio/

 

Ficou parecendo que o destino da mãe dele era mesmo morrer desse jeito. Ao atrapalhar  o primeiro desfecho, por ter surpreendido o ladrão, acabou assumindo a missão de completar a tarefa. 

Obviamente esse tipo de interpretação é especulativa. Mas quando você observa a vida das pessoas "problemáticas", pessoas que de fato passam por repetidos problemas bem concretos, bem materiais, percebe  que é aqueles que se aproximam delas acabam sendo os agentes dos problemas pelos quais ela deve passar,  mesmo que inadvertidamente. É a pressão  cármica para tornar as pessoas próximas atores no drama que ela deve viver. Então quem "abraça a causa", quem "adota" pessoas problemáticas (como filho, como parceiro amoroso) tem que ter estar consciente disso para não virar um mero robozinho movido pelas forças que tentam criar problema para essa pessoa. Até porque, quem vai parar na cadeia é quem cria o problema. Como diz aquela velha passagem bíblica : "É necessário que haja escândalos, mas ai daquele por quem o escândalo vem"

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.