• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
Edmilson Santos

Gostaria de compartilhar até onde fui por desconhecer a projeção astral.

Recommended Posts

O máximo que consigo lembrar é a partir dos sete anos, primeiros contatos com as experiências que quase me levaram ao hospício.

Aos sete anos lembro de ter visto claramente quatro crianças brincando no centro do meu quarto, elas pareciam serem feitas de luz neon, cada uma irradiava uma cor diferente.

Muito assustado com a cena gritei o mais forte que pude, minha mãe veio e disse que foi apenas um sonho, mas eu sabia que não era pois estava acordado.

O tempo passou e continuei esporadicamente vendo coisas, mas já não relatava nada pois não acreditavam, diziam que eu estava imaginando coisas.

As coisas começaram a piorar quando fenômenos de efeito físico começaram a acontecer, mas agora não era apenas eu que ouvia, minha mãe e minhas duas irmãs também começaram a ouvir, portas batendo com muita força e grande estrondo, mas elas estavam fechadas não tinha como bater, só de louças caindo e quebrando no chão, mas não havia nada quebrado.

Foi um dos piores momentos da minha vida, pois queríamos mudar daquela casa e meu pai demorou ainda uns três meses até encontrar outra casa.

Na nova casa os eventos de batidas diminuíram bastante, mas outras coisas começaram a acontecer, tipo cadeira de balanço balançando sozinha e havia uma rede que ninguém queria deitar pois ela balançou sozinha uma vez com a minha irmã e outra com o meu tio.

Mudamos de casa outra vez e aí já tinha quatorze anos e começou os sintomas da saída do corpo, mas na época não sabia e não conhecia ninguém que soubesse.

Os zumbidos intracranianos, paralisia do sono, ficar flutuando imóvel acima do meu corpo e a sensação de choque elétrico.

Fiquei tão assustado nesta época que comecei a dormir com a luz acessa, mas nada mudou.

Não contava nada para minha família pois eles já estavam achando que eu tinha problemas mentais e não iria dá mais motivos para eles.

As coisas foram ficando cada vez pior, certa vez vi no centro do meu quarto uns vinte homens de capuz preto que não dava para ver o rosto, um deles estava a frente e os outro atrás repetindo algo como uma reza em uma língua estranha, sempre achei que fosse latim, eu acreditava na época que era a morte de capuz preto, hoje depois de ler muitos relatos acredito que eram magos negro, mas não tenho certeza.

Já estava com quinze anos quando tive a primeira projeção que mudou tudo, estava dormindo no sofá da sala e de repente desperto e me levanto normalmente, quando olho para o sofá vejo meu corpo deitado, foi uma sensação apavorante, estava tudo normal na sala, até a iluminação não via nenhuma diferença, pensei que tivesse morrido e que meu espírito ficaria vagando pela casa sem ninguém perceber. Vi minha irmã passar pela sala e depois que acordei pude perguntar se ela havia passado na sala e ela confirmou, tive certeza que meu espírito ficou temporariamente fora do meu corpo, mas não sabia o que estava acontecendo.

Ainda não contava nada para minha família pois até eu mesmo já estava acreditando que era esquizofrênico e começando a entrar em depressão.

O pior estava por vir, certa noite deitei normalmente para dormir, nunca dormir de barriga para cima e após adormecer de barriga para baixo algo me virou para cima e colocou o travesseiro no meu rosto tentando me sufocar, a força era tão grande que não conseguia mover o travesseiro nenhum centímetro, até que desisti de tentar e aceitei a morte, neste momento algo puxou aquele ser e numa rapidez incrível voltei para a forma que estava dormindo e acordei.  

Nunca mais dormir a noite, contei para um primo que era cristão evangélico e ele me levou para conversar com pastor.

O pastor convenceu-me que satanás estava tentando levar minha alma e caso eu não aceitasse Jesus ele iria conseguir.

Fiz o que qualquer jovem assustado faria, aceitei Jesus, mas não mudou muita coisa, apenas que não tinha mais medo, pois tinha um super herói para me defender.

Apenas quinze anos mais tarde, por acaso achei uma comunidade no orkut que havia pessoas falando de uma tal de viagem astral, acabei encontrando um tal de Saulo Calderon e finalmente descobrir o que acontecia comigo.

Até encontrar os vídeos de Saulo, passei de missionário evangélico a ateu, depressão profunda e uma tentativa de suicídio.

Sou eternamente grato por Saulo fazer tudo sem fins lucrativos, pois sei que não teria o encontrado se fosse de outra forma.

Será que ele tem ideia dos anônimos que ele ajudou?

 

Paz e Luz.

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 27/12/2019 at 21:33, lordtvox disse:

Ainda experiencia essas coisas? Evoluiu na projeção?

Sim, ainda tenho essas experiencias, mas não tão frequente como antes.

Apesar de não ter uma constância nas técnicas, continuo experimentando projeções.

Algumas vezes em catalepsia projetiva consigo me projetar e ter uma experiencia com rememoração, mas na maioria das vezes quando consigo ficar lucido já estou lá fora.

Algumas vezes aconteceu de está em catalepsia e não conseguir sair, vi um vulto no quarto e pedir mentalmente ajuda a ele que prontamente estendeu a mão e me puxou, outra vez estava preso da mesma forma e pedir ajuda e ele me puxou pelo pé como se eu fosse um animal rsrs, mas eu posso considerar essas duas como as melhores projeções que tive em termos de lucidez e rememoração.

Coisas que me intrigam:

Certa noite sonhei que estava fugindo e havia alguns cavalos parado, lembro de escolher um marrom e montar, até aí um sonho normal, acordei ofegante e minha esposa dormindo descreveu meu sonho, até a cor do cavalo, cara isso é para fundir a mente de uma pessoa, como isso é possível, acordei ela na hora, mas ela não lembrava de nada.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 29/12/2019 at 04:02, Edmilson Santos disse:

Coisas que me intrigam:

Certa noite sonhei que estava fugindo e havia alguns cavalos parado, lembro de escolher um marrom e montar, até aí um sonho normal, acordei ofegante e minha esposa dormindo descreveu meu sonho, até a cor do cavalo, cara isso é para fundir a mente de uma pessoa, como isso é possível, acordei ela na hora, mas ela não lembrava de nada.

Só é intrigante quando a pessoa alimenta a crença de que "sonho" é algo que só acontece detro da sua mente, logo, como o outro saberia de algo né? 

Mas não funciona assim.

Quando é sonho mesmo, e não uma projeção incosnciente, é algo que acontece só na sua mente, porém, as imagens costam se projetar na aura, que fica em torno de você. Sua esposa, por estar deitada ao lado, pode ter captado as imagens do seu sonho e te_lo assistido também. Até quando você vai lembrar de um sonho para contar a alguém, as imaegsn se relfetem na sua aura, e se a pessoa para quem você conta é clarividente, ele enxerga as imagens do seu sonho antes que você fale. Já me aconteceu e eu contar um sonho para um amigo clarividente, e quando eu ia me referir a um simbolo na roupa da pessoa com quem sonhei, o meu amigo clarividente o descreveu para mim antes que eu falasse, exatamente porque ele viu a imagem do sonho projetada na minha ura e enxergou o simbolo na roupa do sujeito com quem sonhei. Estão sua esposa pode ter captado assim,  porque nesse estado de sonolência somos naturalmente telepatas

Citar

Embora impressionantes e numerosos, casos não fazem mais que nos convencer da possibilidade da existência de sonhos pre-cognitivos. Para transformar a possibilidade em
probalidáde é preciso haver pesquisas científicas. Felizmente, há talvez uma meia dúzia de demonstrações científicas de telepatia por sonho.


As mais famosas foram as experiências de telepatia por sono feitas no laboratório de sonhos do Hospital Maimonides do Brooklyn pelos drs. Montague Ullman e Stanley Krippner, no fim da década de 60. Àqueles pesquisadores de sonhos fizeram a monitoração de pessoas adormecidas. Quando uma das pessoas em estudo estava nos períodos de sono REM, em outra sala uma pessoa se concentrava na reprodução de uma obra de arte e procurava transmitir telepaticamente uma imagem do quadro para a que estava dormindo e era acordada depois de cada período REM para fazer uma descrição do que havia sonhado. Mais tarde, as pessoas encarregadas de julgar conseguiram fazer uma correspondência entre os quadros e os respectivos sonhos com uma precisão significativamente superior ao acaso.


Uma noite o quadro alvo foi O Sacramento da Última Ceia de Salvador Dali. O quadro mostra Cristo no centro de uma mesa, rodeado pelos doze discípulos, com um copo de vinho e um pão na mesa; à distância vê-se um barco de pesca. O caso em estudo da noite foi o do dr. William Erwin. Primeiro sonhou com um oceano que, segundo comentou, tinha "uma beleza estranha em  si..." Lembrando-se do segundo sonho, disse: "Vêm à mente barcos. Barcos de pesca. Barcos pequenos... No restaurante "Viagem Marítima” havia um quadro que me veio à mente... Representa, deixe-me ver... uns doze homens puxando um barco de pesca para a praia logo depois de voltarem da pesca". Parece que o terceiro sonho de Erwin teve relação com o tema cristão: estava folheando um "catálogo de Natal". Os três sonhos seguintes foram com médicos (algo a ver com o Cristo que
fazia curas e era médico espiritual?) Os dois últimos sonhos que o dr. Erwin  teve naquela noite tiveram a ver com comida. De manhã as reflexões do dr. Erwin a respeito dos sonhos que teve juntaram as peças de forma muito sugestiva: "O sonho com os pescadores me fez pensar na região do Mediterrâneo, talvez até em alguma espécie de época bíblica. Agora mesmo as minhas associações são com os peixes e o pão, ou até com alimentar as multidões... Mais uma vez estou pensando no Natal... Alguma coisa naquela região tinha muito a ver com a água do mar... " 


Os resultados da pesquisa do Hospital Maimonides oferecem apoio científico para a possibilidade de influência telepática no conteúdo dos sonhos8. Da mesma forma, em 1962 L.E. Rhine concluiu, com base em um número grande de casos, que apareciam mais sensações psíquicas espontâneas durante os sonhos do que no estado acordado. Em vista disso podemos aceitar a telepatia por sonho como hipótese de trabalho.

Fonte: Sonhos lúcidos- Stephen Laberge.pg116 do pdf

Apenas pelo fato de ter sido sua esposa a ver o mesmo sonho que você a gente pensaria em telepatia por estar ali perto de você, sofrendo efeito da sua psique. Mas quando se trata de pessoas que estão distantes, o mais lógico seria concluir que os dois que lembram do mesmo "sonho" não estavam de fato sonhando, mas tendo uma reunião no astral, como neste meu relato:

https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/16071-comprovação-da-projeção-astral/&do=findComment&comment=67356

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, sandrofabres disse:

Só é intrigante quando a pessoa alimenta a crença de que "sonho" é algo que só acontece detro da sua mente, logo, como o outro saberia de algo né? 

Mas não funciona assim.

Quando é sonho mesmo, e não uma projeção incosnciente, é algo que acontece só na sua mente, porém, as imagens costam se projetar na aura, que fica em torno de você. Sua esposa, por estar deitada ao lado, pode ter captado as imagens do seu sonho e te_lo assistido também. Até quando você vai lembrar de um sonho para contar a alguém, as imaegsn se relfetem na sua aura, e se a pessoa para quem você conta é clarividente, ele enxerga as imagens do seu sonho antes que você fale. Já me aconteceu e eu contar um sonho para um amigo clarividente, e quando eu ia me referir a um simbolo na roupa da pessoa com quem sonhei, o meu amigo clarividente o descreveu para mim antes que eu falasse, exatamente porque ele viu a imagem do sonho projetada na minha ura e enxergou o simbolo na roupa do sujeito com quem sonhei. Estão sua esposa pode ter captado assim,  porque nesse estado de sonolência somos naturalmente telepatas

Apenas pelo fato de ter sido sua esposa a ver o mesmo sonho que você a gente pensaria em telepatia por estar ali perto de você, sofrendo efeito da sua psique. Mas quando se trata de pessoas que estão distantes, o mais lógico seria concluir que os dois que lembram do mesmo "sonho" não estavam de fato sonhando, mas tendo uma reunião no astral, como neste meu relato:

https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/16071-comprovação-da-projeção-astral/&do=findComment&comment=67356

 

 

Muito esclarecedor, sempre acreditei que sonhos comuns faziam parte do cérebro físico e não extrapolavam além do físico.

Seu relato também, tipo as pessoas que estavam lá antes de você chegar lembram do que aconteceu antes de você atravessar a porta e você lembra após atravessar a porta, juntando a sua lembrança com a dos outros temos o quadro detalhado do que aconteceu.

 

Obrigado.  

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Agora, Edmilson Santos disse:

sempre acreditei que sonhos comuns faziam parte do cérebro físico e não extrapolavam além do físico.

É uma expressão que se usa para diferenciar de projeção, que é sempre evento externo..

Eu mesmo acho que uso o termo "sonho cerebral' às vezes, e o que quero dizer com isso é que fatores puramente bioelétricos, químicos, blocos de memória, estímulos que chegam ao cérebro pelos sentidos, são capazes de gerar fantasias mentais quando estamos dormindo, da memsa forma como nos gera devaneios em vigília, e que não são projeções (não eventos que acontecem com o corpo astral projetado distante do corpo físico). Então referir-se a cérebro é um jeito de a pessoa entender que são "fantasias da sua cabeça", o que não significa que GEREM MANIFESTAÇÕES APENAS DENTRO da cabeça, como se ela fosse uma caixa fechada. 

A gente sabe que no momento da transição há os ruídos intracranianos, e todo tipo de alucinação, provavelmente resultado da mera estimulação elétrica que acontece nos neurônios né? Quanto praticamos a OLVE, chega uma hora em que as energias começam a formigar, até atingir o EV. Só que sua pele formigando de eletricidade nao vai gerar alucinações.

Mas como o EV não acontece apenas na superfície da pele, a mesma estimulação elétrica acontecendo dentro do corpo, quando acontece no cérebro, vai gerar todo tipo de estímulo (auditivo, visual, táctil...) aleatório. Por isso em geral tudo que percebemos nessa fase, ainda deitados trata-se de alucinação, similar ao que os cientistas fazem a dar certos choques no cérebro e fazer a pessoa ver coisas, sentir sabores, etc.

Agora, tudo que acontece com sua mente, embora tenha no cérebro uma interface de comunicação com o plano físico, não se limita a ele, tanto que nossas emoções afetam nossa aura, e por consequência nossa saúde, porque afetando a aura, afeta as energias e por fim aos órgãos. O Saulo mostra isso bem neste vídeo (já está no ponto):

https://youtu.be/VamoIMsLnno?t=914

E também tem o caso em que você es´ta sonhando, tendo uma ilusão mental.. mas também está zanzeando fora do corpo. Nesse caso são dois fenômenos ocorrendo simultaneamente, quem o observar clarividentemente de fora, descreve seus atos astrais de uma maneira, mas você se lembrará apenas dos eventos do sonho, não do deslocamento astral simultâneo que aconteceu. Este relato, em que o sonhaodr/projetor despertou a lucidez no meio da ocorrência, ilustra bem:

https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/18568-sono-leve-é-sinal-de-estar-dormindo-perto-do-corpo/&do=findComment&comment=84281

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.