• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
JeffLondon

Uma experiência interessante

Recommended Posts

Bom dia a todos!
 

Bem, não sou muito de postar relatos, mas achei interessante dessa vez registrar essa experiência, até como um diário para consultar depois, já que as memórias desse tipo de experiência desvanecem rápido... já to começando a esquecer...rsrsrs

 

Mas, vamos lá: 

Noite passada eu estava dormindo, eram umas 9 horas da noite ( pois durmo com a minha esposa na sala de tv antes de irmos para o quarto lá pelas zero horas), então, ainda era cedo. Dessa forma, acordei de repente num estado estranho. Eu estava num estado paralisado (mas vejam, não era paralisia do sono) eu tinha plena consciência de tudo ao meu redor, meus olhos estavam abertos, eu via tudo no meu campo de visão, inclusive a minha esposa deitada ao meu lado, distinguia até a cor e os desenhos no pijama dela. Só que!.... essa minha consciência ( que chamarei de x) não é a consciência de agora! Era o eu de 10 anos atrás!! Eu não me lembrava que tinha casado, nem sabia o que era aquela casa, e nem que eu tinha me deitado a alguns minutos. Era a consciência do eu sim, eu sabia quem eu era e tudo o mais, só que, digamos, estava defasada em dez anos... Dito isto, como sempre tentei fazer um desdobramento espiritual eu pensei, -bem, a hora é agora! Já que eu estava num estado alterado de consciência,,, Aí eu tentei todas as técnicas conhecidas de sair do corpo.... mas não conseguia! Eu só tinha essa consciência defasada, sem me situar no tempo e espaço, e ainda paralisado.

Acontece, que do nada, comecei a ter uma segunda consciência, que chamarei de y, essa consciência era mais profunda, por assim dizer. Eu sabia - por meio dessa consciência- que a minha consciencia x era uma pequena parte de mim, que não importava muito. Era como seu eu soubesse de tudo e pouca coisa importasse. Que aquilo que estava acontecendo não era nada estranho e acontecesse sempre, só que agora eu simplesmente percebia. Eu ainda não tinha saído da paralisia. Nesse intérim, eu fiquei ali, tentando escapar da paralisia, tentando me situar e me lembrar quem eu era e onde eu estava realmente, Já que eu estava num quarto "estranho" deitado com uma pessoa "estranha". E nesse momento, veio uma informação muito interessante na minha cabeça. Anotem aí...rsrsrs. A minha consciência y - a mais profunda - me deixou a par de que aquele corpo do meu lado, que era a minha esposa que estava deitada comigo - também era Eu (ou seja, a consciência y, essa mais profunda) que era eu tendo uma experiência, só que de outro ponto de vista! Ou seja, eu e minha esposa - e suspeito também, pois foi o que senti enquanto consciência y, que somos a mesma entidade! A mesma entidade tendo experiências em pontos de vista diferentes. Ou seja, a minha alma, em sua parte profunda, se divide em ser eu, minha esposa, e todos os que dividem a experiência comigo! Suspeito que essa consciência profunda estava me dizendo que ela além de ser eu é todo mundo!!!!

Nesse momento, que diga-se de passagem, não tinha noção de tempo nenhuma, sei que eu tinha consciência de outras coisas e outras informações - que como eu disse, estão escapando da minha memória. Então, nesse momento, deu um estalo na minha cabeça, e eu "voltei", vamos dizer assim, a ser que eu sou agora. Meio que fui "atualizado"... rsrsrs. Num estalo me lembrei onde estava, quem sou, que aquela pessoa ao meu lado é minha esposa.... enfim!! De tudo! 

Levantei totalmente certo de que tenho várias consciências, e com uma estranha sensação de que sou apenas uma representação de algo no tempo e no espaço, como uma coordenada. Só faço sentido quando estou neste espaço, nessa coordenada, por assim dizer. Por isso eu fiquei paralisado nas outras consciências, porque elas não estavam situadas neste tempo. O eu de dez anos atrás não podia se mexer, ou interagir aqui, porque não pertencia a este tempo. Estão entendendo? Por isso quando fui "atualizado" eu saí da paralisia automaticamente. 

Ainda estou com uma sensação estranha na cabeça.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Seis anos Sandro.

Enquanto eu estava lá, deitado, paralisado, com os olhos abertos e tudo, eu olhava para o corpo dela ao meu lado, e sabia que era eu também. Tipo assim: "aquele ali sou também, vendo o mundo de outra perspectiva". Tudo estava claro, tipo assim, sou tudo o que me cerca, então estou em todo o lugar e todo o lugar sou eu. Mas ao mesmo tempo, aquela consciência profunda que chamei de y, parecia estar "estática" em algum lugar, irradiando e dela saía toda a minha realidade...  foi muito interessante e diferente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Perguntei porque quando eu estava casado eu sentia isso. Sempre achei estranho, mas era cono se eu e minha esposa fossemos duas metades de um só ser. E isso incluia os corpos. Era uma "sensacao" que no inicio( demorou uns anos para essa sensacao se formar, acho que uns 3 ou 4 anos)  eu achei que fosse si psicologica .

Mas quando me separei ficou mais nitido. Eu sentia que minha identidade fora eliminada. Eu não conseguiria mais continuat a ser o que era, mas tambem nao podia voltar a ser o que era antes de ter casado. Eu sabia lá no fundo que eu teria que reconstruir uma nova identidade a partir daquele momento.

Só que eu nunca entendi o motivo para perceber as coisas dessa forma ( duas células dd um so ser enquanto casado, uma morte de identidade apos se separar.)

Esse seu relato me fez lembra isso.

Há muitos misterios na nossa psique. Lembro que uma vez que eu estava sozinho em casa fazendo experiências com enteogenos, quando o efeito de um deles se fez sentir eu VI SAIR DE MIM um clone. Saiu engatinhando, se enfiou embaixo da mesa da cozinha e ficou ali em.posicao fetal chorando apavorado.

Eu mesmo estava tranquilo, apesar de wue o "sintoma de entrada " do efeito fpi como descer uma montanha russa, e foi isso que fez aquelle clone meu saltar fora. Supus que fosse alguma partr da psique que ainda presevavab medos irracionais. Algum " eu" muito medroso.

E ha muitas outras estorinhas desse estilo.

E a questao do sexo/ matrimonio é tambem um misterio. As pessoas quw julgam a coisa apenas pela analise social, racional, podem nao saber nem metade da coisa. Porque um relacionamento estavel e tao importante na maturidade emocional das pessoas? Porque se preocupam com ciúmes  traicão se " não gasta, é só lavar que ta novo"? Porque se unem para gerar um terceiro ser, que parece que muda a vida de ambos para sempre?

Pode ter muitos misterios num relacionamento que nem imaginamos. Juntando esse seu relato com minhas impressões de quando  era casado e me separei acho que há algum indício. Mas é provável que nunca saberemos.

O que eu quis te sugerirao ao te perguntar  ha quanto tempo era casado era para ver se haveria relacao entre o tempo que voces estao juntos e o tempo que esse seu eu antigo parpu no tempo, quase dez anos   segundo seu relato. Seria possivel que seu tempo de "casamento +namoro" seja um pouco maior que esses dez anos?

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem Sandro, na verdade, unindo o tempo de casamento com o de namoro, são mais de dez anos. Mas só depois que casamos que passamos a morar juntos.

Puxando o gancho aí da relação esposa/ marido e essa identidade psíquica criada que você falou, algumas coisas acontecem com a gente, que acho que você vai se identificar, pelo que está falando. Tipo assim, às vezes estou pensando numa coisa, e a minha esposa aparece falando aquela mesma coisa, e vice-versa. Completamos as frases um do outro, os pensamentos etc... claro, existem as divergências, mas no decorrer do tempo de convívio, a gente percebe que um "lê" os pensamentos e sentimentos do outro de uma forma que vai além da coincidência normal e do mero tempo de convivência.

Verdadeiramente sinto que há uma troca ali, em referencia ao "motivo sexo/matrimonio" que voce falou. Um aprende com o outro, Aprendemos a paciência, a tolerância, ensinar e aprender ao mesmo tempo. Vejo, guardadas as devidas proporções, que a minha esposa é um reflexo meu, digamos, feminino e com outras experiencias de vida. Porque acho que o que forma verdadeiramente a personalidade, são as experiencias que você atravessa na vida. Aí se juntam experiencias dessa vida e de outras, e isso é a personalidade. Se você pegar dois indivíduos diferentes e tirar deles suas memorias e experiencias de vida, eles se tornarão a mesma entidade, sabe? Tipo assim, a mesma energia consciente, sem experiencia, uma folha branca esperando ser escrita, e esses escritos, são nossas personalidades. Desse forma vejo que nós somos um só ser, tendo experiencias diversas. E como você disse aí em cima quando disse ver sair de voce um clone, isso me parece uma outra parte de sua consciencia, que voce normalmente não percebe, mas ela está lá. Então, talvez, a diferença entre ser um espirito e uma pessoa viva, seja que, enquanto vivos, não percebemos esses desdobramentos de consciências que nos formam, talvez porque o cérebro normal não suportaria tanta informação, e dessa forma, quando morremos, e nos livramos do cérebro, passamos a ter consciência dessas outras consciências que são parte de nós, e isso alarga nosso horizonte. Isso é um pensamento interessante, pois se for assim, a morte não separa ninguém, apenas une. 

Acho que o ego, seria uma estratagema, tipo uma estratégia para se focar apenas numa "direção". E isso seria o que a gente chama de tempo. Porque quando da minha experiencia, como eu disse, me senti como se o eu de agora fosse um ponto numa coordenada infinita, e eu só faria sentido enquanto um eu, ou seja, um ego, enquanto ali, enfiado naquela coordenada especifica, e isso seja o que talvez chamamos espaço e tempo. 

Acho que essa questão de convivencia é tipo assim: "veja, você enquanto ego, tem de aprender a conviver com outros, porque, de certa forma, somos um conjunto de consciências, e viver juntos é a regra do universo". Porque se olharmos bem, é a união das coisas que forma toda a realidade. São os átomos unidos que formam a matéria física, e talvez, sejam as personalidades unidas que formam as realidades subjetivas. Isso é meio que percebido nas questões de viagem astral, porque parece que nossos pensamentos e os pensamentos dos outros se influenciam e concorrem para a formação daquele realidade especifica experimentada. 

Share this post


Link to post
Share on other sites
4 horas atrás, JeffLondon disse:

Bem Sandro, na verdade, unindo o tempo de casamento com o de namoro, são mais de dez anos. Mas só depois que casamos que passamos a morar juntos

Então, acho que é porque leva um tempo para substituir a antiga, vamos nos entranhando um no outro a´te que a personalidade anterior fica para trás.Aí faz sentido a relação com mais de dez anos e a personalidade solteira, tr quase dez anos. Eu quando andava na rua com minha esposa, e maos dadas, ou abraço, tinha bem nítida essa sensação ,se sermos duas células de um só ser. Beeeem esquisito, eheh

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boas,

Eu já passei por algo parecido. Um certo dia á uns anos tive um sonho/viagem em que voltei para o ano de 2007. Consegui andar á volta de minha casa e o engraçado é que tudo ou quase tudo o que em 2007 existia, existia tambem no sonho/viagem. Havia obras e jardins já feitos em 2013 ou 2014 se não me engano e nesse sonho estava apenas o descampado como em 2007. Foi um voltar atrás no tempo mesmo, tambem tive a sensação de ser mais "criança" quando passei por isso. E tambem me lembro de um tipo do outro lado da rua ter me dito algo que não consegui decifrar. É estranho realmente

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esses acontecimentos parecem evidenciar que o tempo realmente não existe, ou pelo menos é altamente subjetivo (relativo). Assim como o espaço, quando estamos num estado de astral, que parece não haver distância ou que nos movimentamos instantaneamente parece evidenciar que o espaço também não existe ou é uma construção da consciência. Penso que só o que existe é a consciência, e espaço, tempo, cores, etc, são apenas criações para nos situar, criações coletivas, diga-se de passagem.

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.