• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
max81.costa

Mais uma experiência

Recommended Posts

13 horas atrás, max81.costa disse:

Era gramado, com flores e muito feliz.

Já estive em um "lugar" assim mais de uma vez. Sensação de paz absoluta. O ambiente era visualmente semelhante a aquela passagem do filme "Um Olhar do Paraíso".

treeofparadise1.jpg?w=730&h=309

13 horas atrás, max81.costa disse:

Alguem ja viu algo parecido ou passou por algo parecido... com porteiro... etc?

Não me recordo da presença de ninguém. Também não me recordo como cheguei até lá.

Share this post


Link to post
Share on other sites
23 horas atrás, max81.costa disse:

Alguem ja viu algo parecido ou passou por algo parecido... com porteiro... etc?

 

Eu nunca passei por isso, mas já li que muitos lugares tem guardioes que podem barrar o acesso mesmo. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

A dois dias atrás, a noite antes de dormir, decidi realizar algumas praticas com a finalidade de projetar.

Como relatei acima, estava com receio de tentar a projeção pois estou passando por um período delicado, mesmo sabendo que toda noite, inconscientemente ou conscientemente, nos saímos... mas, não estava com "cabeça" para nada novo.

Mas, nesse dia, do nada me veio essa vontade de verificar como andava o astral.

Então...

Tentei a primeira vez, e quando estava chegando naquele estado onde basta apenas se levantar e sair andando pelo astral, alguma coisa me deu um susto e eu voltei.

Tentei a segunda vez e a mesma coisa...

Eu contei 7 vezes de tentativas e não consegui!

Sempre me davam um susto.

Os sustos eram sempre através de sons (gritos, sussurros, etc) ao pé do ouvido.

Cheguei a uma conclusão bem clara que alguém estava impedindo a minha saída. 

Já vi um tópico aqui no fórum relacionado com o assunto, mas procurei e não encontrei mais.  

Minha duvida é o seguinte,

Isso faz parte daquela fase pré projeção onde passamos por certo tipo de alucinações, ou

pode ser alguma entidade impedindo a saída?

Se for a segunda opção, qual a intenção de impedir a minha saída, considerando que  tenho bem pouco conhecimento e acho que minha saída para o astral de forma consciente não tem nenhuma relevância lá...

abs

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 05/11/2020 at 19:01, max81.costa disse:

Minha duvida é o seguinte,

Isso faz parte daquela fase pré projeção onde passamos por certo tipo de alucinações, ou

pode ser alguma entidade impedindo a saída?

 

Eu vejo isso apenas como fazedno parte das alucinacoes padrao dessa fase. Quando  comecei a praticar regularmente, teve uma fase inicial em que  ouvia:

- berro

-tiro

- explosao

- helicoptero

- britadeira

- serra cortando ferro

- britadeira, marteladas, serra cortando ferro... tudo junto. Pensava "como posso me concentrar na tentativa de projeção se tem alguém fazendo obra as 2 da madrugada????/ ". Até que percebi que aquilo era ilusão da fase, eheh

Entao voce esta ali QUASE no ponto e surge isso e te "interrompe". 

Errado.

Surgir isso é sintoma de quase estar no ponto. São INTERPRETACOES mentais de ruídos de soltura energética, e por isso o próximo passo é você tentar levantar da cama, em corpo astral

Lembre-se que nosso cérebro é todo movido a  campo elétrico. Quando você esta perto de se separar acontecem todo um processo bioelétrico ali, nos chackras, na aura. O Wagner Alegretti consegui até que isso aparecese no exame de ressonacia magnetica que ele fez enquanto induzia o EV. 

Screenshot_458.jpg

 

https://youtu.be/RiQIrMNK0cw?t=1605

Portanto essa movimentação energética é uma etapa bem densa. Entao ê apenas natural que seu cérebro, ao sofrer o efeito de estimulos eletricos caóticos, ainda desconhecidos para ele no iniciante, gere "interpretaçoes", porque essas cargas eletricas vao estimular sinapses que foram criadas por outras razoes. Então devem ser essas mais próximas que são ativadas por falta de sinapses próprias ja construídas para expressar a projecao. Tanto é com a experiencia proejtiva voce passa a ter sinapses especificas para o fenomeno projetivo, e isso para de acontecer. 

Dizendo de outra maneira: se o fenômeno elétrico experimentado no cerebro gerasse algo similar a sinapses de sabor, voce sentiria diversos sabores nessa fase, ao invés de diversos sons.  

Note na imagem as zonas que ficam perto uma das outras. Note como a zona de tato e sensibilidade fica perto da zona de audiçao.  E como a zona de visao fica longe.  Isso TALVEZ  possa explicar porque projecao ppr alvo.mental ( que usa imaginacao VISUAL) nao produz EV ( sensacao tactil energética) , mas usar tecncias de estimulo energético em geral produz esses ruídos ( zona do tato ao lado da zona da audicao) 

Pode não ser essa a causa,  mas é sugestivo:

20201106_082835.jpg

Eu nao gosto de apelar para o uso da palavra "cérebro", porque sempre tem as pessoas com tendência a ceticismo que  querem explicar tudo pelo cérebro, esquecendo que a o que importa é nossa mente, que segue existindo apos a morte. Mas nesse caso especifico, em que o fenômeno é induzido "de baixo para cima", pelo manejo das energias do corpo etérico, na técnica da olve, a repercussão eletrica no cérebro é inevitavel, por ser um orgao diretamente sensivel  a correntes bioeletricas.

 

Eu acho que seu caso é só isso. Com varias dessas siutações se repetindo e entendendo o que rola voce deixa de tomar susto e passa a ficar contente porque vai lembrar que:

Se esta tendo esses sintomas, entoa esta bem perto! Então apenas ignore e continue na prática.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Entendi... é uma "sobremesa" de física, biologia e recheio de espiritualidade. 

É muita informação e a gente acaba misturando tudo e as vezes uma coisa simples de resolver a gente a transforma em uma tempestade.

Eu já estava dominando bem essa fase de passar por essas alucinações e até "perseguir" elas afim de facilitar as projeções... mas, dessa vez elas geravam sustos mesmo.

E, realmente eu estava a algum tempo sem praticar e pode ter intensificado isso.

Vou aproveitar e tirar outra duvida,

Na vigília nos temos uma personalidade e em astral temos outra ? 

Essa personalidade que temos quando se projetamos ela vem da vigília ou de outras vidas ? 

Quando o pessoal usa aquele termo, "semelhante atrai semelhante"... isso se refere a essência da pessoa na vigília e/ou situações esporádicas e momentâneas também? Vou dar um exemplo: Uma pessoa não bebe bebida alcoólica... mas em um determinado dia ela bebeu e passou da conta... e logo após ela se projetou consciente... nesse caso, ela irá para zonas compatíveis com o alcoolismo e encontrará entidades semelhantes a situação atual dela, ou ela se manterá em zonas semelhantes a que ela vinha frequentando antes? 

abrs.

 

 

 

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, max81.costa disse:

E, realmente eu estava a algum tempo sem praticar e pode ter intensificado isso.

Sim, acho que é adaptacao energetica. Se passa um mes ou dois sem ter saidas toda a semana, voltam a aparecer sintomas similares aos do inicio. Deve ser perda de adaptacao energética.

5 horas atrás, max81.costa disse:

Na vigília nos temos uma personalidade e em astral temos outra ? 

Há diferenças, mas nao sei te dizer em que direcao. Acho que depende de pessoa para pessoa. Eu projetado sou mais centrado do que em vigilia. E também é comum ter uma compreensao mais ampla, o que faz até que algum objetivo projetoov que eu tenha definido antes e sair do corpo, pareça óbvia tolice logo apos levantar da cama.

Mas tem gente que se projeta e quer fazer ataques sexuais, ou roubar, ou quebrar tudo que encontra. O Robert Monroe conta no livro dele que teve uma fase que por meses ele era dominado por um desejo sexual incontrolavel logo apos sair do corpo e que os mentores tinham que esperar ele.se satisfazer com algum antes que pudessem leva-lo para mostrar algo, ehehe. 

Alem disso nao esqueça que em astral temos amigos , inimigos, e as vezes ate executamos tarefas. O que voce acha que andou fazendo a noite  antes de encarnar aqui e aos encarnar, ate descobrir a projecao? Sua vida astral estava rolando todas as noites, gerando também algum tipo de aprendizado e personalidade fruto.DAQUELAS experiências e relacoes que estava tendo lá. Nao esqueça que quem dorme  é o veiculo fisico apenas. Todo mundo estaciona ele na "garagem" à noite e desembarca, "saindo  a pé "  para resolver suas coisas do astral ate que ele esteja com a bateria recarregada e possam usa-lo novamente nas suas tarefas desta dimensao fisica.

 

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, max81.costa disse:

Quando o pessoal usa aquele termo, "semelhante atrai semelhante"... isso se refere a essência da pessoa na vigília e/ou situações esporádicas e momentâneas também? Vou dar um exemplo: Uma pessoa não bebe bebida alcoólica... mas em um determinado dia ela bebeu e passou da conta... e logo após ela se projetou consciente... nesse caso, ela irá para zonas compatíveis com o alcoolismo e encontrará entidades semelhantes a situação atual dela, ou ela se manterá em zonas semelhantes a que ela vinha frequentando antes? 

Depende. Pensa na projecao como aquele sorteio da mega sena, com o globo cheio de bolinhas. Dependendo se voce botou  ali uma ou varias bolinhas mais pesadas durante o dia( raiva, depressao, desejo sexual), na hora do sorteio essas bolinhas terao maios probabilidade de sairem. 

Na hora que saímos, PARECE que o EV gerado cria uma frequencia especifica e voce sai numa faixa especifica. Se voce sair varias vezes em sequencia, sem intervalos,  na mesma noite percebe isso facilmente.

-Na primeira vez que levanta da cama seu quarto esta normal mas na sala há um.sofa diferente e 2 duas pessoas, entao voce e puxado para o corpo e imediatamente faz a Olve, levantando da cama uns 10 segundos apos ter sido puxado.

-Vai la na sala de novo e esta tudo vazio, sem móveis, anda por ali, e puxado de novo para o corpo, mas de novo nao perde tempo e faz a olve, levantando da cama uns 10 segundos depois.

-Agora ve na sala tudo normal e sem aquelas pessoas de antes. Olha pela janela e ve um jardim que nao existe na parte fisica anda por ali um tempo e apos uns 5 minutos, acorda no corpo. Faz a olve tao logo voltou ao corpo e agora uns 30 segundos depois levanta em astral de novo.

- Vai para a sala outra vez, agora tem umas cadeira ali como se fosse um bar vazio, voce olha pela janela e onde antes havia um jardim agora so vê uma rua de chao batido, uma estrada rural....

Ao que me pareceu ate hoje, apos passar por esse fenomeno muitas vezes, é que a aceleracao das energias chega ao ápice a cada vez de uma maneira diferente. E isso define em que faixa voce estará quando  sair. Se você pensar isso como se o EV fosse a emissão de um som de determinada frequencia,,digamos que para atginir o EV e conseguir descolar, voce precisa gerar entre 10 e 15Hz. Na primeira saída o apice gerou um som de 10,5 , na segunda 12, na terceira 14, na quarta 11,5 ,na quinta 12. Quando gera a mesma frequencia voce consegue voltar ao cenario que estava naquela outra projeção, vai reencontrar o jardim, ou a estrada de terra ao olhar para a janela. Acho que isso é meio raro, porque nas várias noites que tive entre 6-10 saídas seguidas, em cerca de 10% delas conseguir reencontrar exatamente o  mesmo cenário no máximo 2 vezes na mesma noite com  6-10 saídas. 

Como esse ápice é fruto das energias do corpo, alimentos, emocões, pensamentos, e energias aderidas durante o dia devem te cada um o sue papel na hora de gerar o apice energetico do EV.  E a cada EV algumas dessas energias  serao alteradas pelo proprio EV. 

Entao nao ha como saber para onde você vai a menos que defina o alvo mental. Sem isso voce dica a mercê de muitos fatores aleatorios. Mas não é como se pensa: você pode estar muito preocupado com algo e ter uma otima projecao. Pode ter passado o dia bem e ir parar num local.sinistro do astral. Pode ter tido uma.fixacao sexual.estrsnha o dia todo e ao se proejtar isso some. Pode se proejtad com dor de cabeça e ela some ao descolar o tronco astral do fisico, voce se proejta sem problema algum, e ao entrar no corpo de novo lá esta a dor de cabeça te esperando outra vez. 

O pessoal tem " viés" interpretativo para analisar isso. Se você bebeu e ao se projetar vai parar num barzinho, logo concluiu que a causa disso foi ter bebido.  Mas e todas as outras vezes em que parou  num lugar assim sem ter feito  nada que o levasse la??? Esses voce " esquece" de tentar interpretar, porque ao tentar achar sentido e nao conseguir, essa experiência será vista como experiência aleatoria ou tendo razões "ocultas"(ser levado pelos mentores ate um local, o que também acontece e dificulta a compreensão da causa)

Entao fica parecendo que a causa desse tipo de experiencia é sempre fácil de detectar a causa  mas a enorme maioria delas não temos como saber o que causou.  A pessoa pode alegar que foi algo do subconsciente , mas isso é só outra forma de dizer que não temos como saber o que causou. 

Então isso significa que é tudo ao acaso? Não, atribuir ao  "acaso" também é uma forma de dizer que apesar de um determinado fenômeno possuir causa especfica, não sabemos qual é. Isso apenas significa que não sabemos todos os fatores que sao capazes de influenciar no resultado, nem em que grau cada um deles consegue influir. Porque:

-será que ter bebido uma cerveja tem mais efeito na sua projeçao do  que ter discutido com a esposa?

-Ou mais efeito que um alimento que "caiu mal"? Já reparou como flatulência ou problema no fígado afeta seu humor? Sem perceber isso a pesoa vai atriburi o mal estar à "energias estranhas" .

Nao da para saber e só porque UMA DAS VEZES a explicacao pareceu fazer sentido , se voce repetir a causa vai descobrir que o efeito nao se repete. Por exemplo:

"Comi carne demais e POR ISSO tive pesadelo"

Logo conclui que:

" É verdade entao que carne baixa tanto nossa frequencia que gera pesadelos" 

 

Ok, pode ser que para o seu corpo isso seja verdadeiro (para outros com certeza não é). Mas agora a etapa seguinte é testar sua hipótese:

Repita esse " erro" mais algumas vezes  no ano, deliberadamente, e anote em quantas dessas terá pesadelos.  Em geral vai descobrir que quase tudo do que se afirma por ai na área da espiritualidade  prática não se confirma. É que o pessoal é muito apressado em fazer generalizacões em cima de uma ou duas ocorrências apenas, e saem por aí ensinando isso, alegando que "comprovaram por experiéncia propria". Mesma "lógica" que usam para defender a cloroquina. Precisamos muitas oportunidades de teste, para podermos fazer a.mesma coisa varias vezes e ter segurança que os sucessos ou fracassos de cada teste nao foram apenas algo gerado por OUTROS fatores.

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Me estendi demais e acho que nao ficou claro.

Exemplos objetivos entao, para ilustrar:

Passei de 2005 a 2015 com o habito de todo dia tomar UMA  dose de whisky ou caipirinha enquanto preparava a janta. Nunca tive sonhos ou projecoes num ambiente de boteco. Em 2015 quebrei um dente e a dentista precisou fazer  uma cirurgia na gengiva e no osso  para consertar . Me pediu apos a cirurgia que eu parasse dois dias de tomar liquidos quentes, e não bebesse nem fumasse. Eu fumava cachimbo desde 1998. Parei os dois dias e ....nao me interessei em voltar nem à beber nem a fumar cachimbo, o que mostra que nao havia um vicio instalado, nem obsessor acoplado a esses hábitos, ou eu teri pelo menso tido vontade de voltar. Apenas quebrou a minha rotina e puff.... evaporou o hábito.

Por outro lado conheço uma pessoa que se projeta e durante um.período da sua vida, antes de começar a se projetar eu acho, andou meio as voltas com alcoolismo e tinha amigos alcoólatras. Ela ja saiu disso ha uns 10 anos acho, ou mais. Mas ainda seguiu por muitos anos tendo projecoes em que saia de casa e  ao andar um pouco logo ia parar num boteco. Ela nao procurava ir ate la, simplesmente estava projetado e ao ver uma porta, entrava para ver o que tinha ali. Em geral tinha uma escadinha na qual ele descia e entao ao chegar la percebia.que era um ambiente de barzinho, aquela luzreduzida, com pessoas bebendo ali. Isso repetidamente acontecia nas projeções dele, anos depois de ele ter parado de beber.

PROVAVELMENTE porque as relacoes dele com a bebida foram probelmáticas durante uns poucos anos, o que deve ter  gerado vinculos emocionais com esse tipo de ambiente, e isso nao se dissipa rápido. A pessoa pode seguir vinculado a esse vício apos a morte, se nao teve tempo de cortar os vinculos em vida.

Ao mesmo tempo, uma amiga minha que se projetava as vezes, um dia resolveu tomar um porre para ver o que a acontecia. Nunca antes ela tinha feito isso. Resultado? Voltou lembrando de ter andado em astral num local que parecia uma balada, andando pelo local se sentindo bêbada ainda, e sempre  agarrada na garrafa o tempo todo, como um pinguço. E lembra de ter  oferecido uns goles  para os mentores, que estavam ali só observando ela e obviamente nao aceitaram, ehehe

 

Ao que PARECE tudo depende da sua relacao  emocional com o fator que você acha que  influi no resultado. Se não tem uma relação problemática com o hábito, do ponto de vista emocional (meu caso) aquilo não parece  ter qualquer efeito determinante para as experiências. Mas se tem, seja pelo uso crônico ( do amigo projetor citado), ou agudo (a amiga que tomou um porre só para ver o que aconteceria), isso parece direcionar para onde você vai ao deixar o corpo.  

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Os 4 últimos posts foram revisados (e  link adicionado) devido a muitos erros de digitação, porque eu tinha digitado no celular e nao percebi os erros na hora. Se ja tinha lido antes que eu escrevesse isto e ficou confuso, convém reler agora, pode ter ficado  mais claro agora.

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa noite!

Então... deitei agora pouco com intensão de me projetar, utilizando apenas uma técnica: a de deixar o corpo dormir e se segurar o maximo possível consciente.

Muito rápido ja estava em um local com muita gente... muita mesmo...  minha visão estava mto limidada.

Logo veio uma mulher deformada na minha direção... enconstei nela com pensamentos positivos e parece que ela deu uma melhorada... mas veio mais gente em minha direção... senti sentimento ruim e tentei soltar uma explosão de energia ao meu redor... mas n funcionou... e logo em seguida ignorei todos e ja lembrei que vim no astral pra achar quem esta interferindo na minha vida. E nisso falei "apareca"... de imediato fui pra cima da minha cama... e estava ainda em astral... mas me senti preso e com a visao mais limitada ainda... nisso senti alguem puxar meu filho da cama... consegui mexer o braço e segurar ele... senti algo ruim enquando eu o segurava... e logo em seguida vi alguma coisa branca passar por cima de mim e de imediato voltei ao físico... e acordei con o pensamento "não vou conseguir te soltar de novo".

E hj meu filho esta dormindo comigo aqui do lado

E acordei fervendo... parecendo que estava com febre de 40  graus... mesmo com o ar ligado e o quarto bem gelado.

 

Abrs.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.