• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
mvnobrega

Gravidez sem ejaculação do sêmen

Recommended Posts

No livro "Matrimônio Perfeito" Samael menciona que os filhos originados de uma gravidez sem ejaculação são superiores aos que nasceram de uma ejaculação. Mas isso é para todos ? Ou ele se refere aos casais que estão empenhados com a magia sexual ?

 

Por exemplo, se uma casal de pessoas comuns combinarem de ter o filho sem a ejaculação e dedicarem esse dia para o amor, afeto, carinho... poderiam eles ter um filhos superior? 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não. O Samael esta falando para gnosticos, que não são pessoas que  apenas estao evitando a perda fisica ds secreções, mas que estao fazendo a sublimação das energias sexuais .

Reter as energias sexuais sem sublimá-las pode,segundo o samael, gerar doenças.

A energia acionada pela estimulação sexual precisa ainda ser  direcionada pelos canais corretos, atraves da técnica de transmutacao, e assim nao fica acumulada onde não deve. Esse acúmulo puro e simples no centro sexual é que pode gerar doenças, porque essa energia nao está num "compartimento de estoque" , estara apenas hiperrstimulando o chacka sexual, o que pode atrair vampiros astrais ou nossa propria inviligamcia mental fará com que outras emoceos roubem a energia excedente do centro sexual e a usem para seus propris fins. Por exemplo, se voce estiver muito preocupado com alguma coisa, ficará mais preocipado ainda, porque seu centro emocional vai roubar a energia que ficou acumulada no chackra sexual pela nao ejaculacao pura e simples.

Por isso existe a tecnica de transmutacao.

Mas se a energia e transmutada e direcionada para onde deve, então à medida que seus niveis de energia vão se elevando, o vórtice energetico gerado na relacao sexual vibrará numa frequencia mais alta, e portanto alcancará faixas do astral de melhor sintonia e por isso o espirito que será ligado ao espermatozóide escolhido para vencer a corrida  será também proveniente de uma faixa astral mais elevada.

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Entendi!

 

3 horas atrás, sandrofabres disse:

Reter as energias sexuais sem sublimá-las pode,segundo o samael, gerar doenças.

Então uma pessoa comum que não tem relações sexuais, nem se masturba e não sublima a energia sexual, ainda corre o risco de ter doenças ? Nesse caso, se a pessoa em seu cotidiano leva a atenção para trabalho, estudos, academia ou qualquer atividade, isso poderia funcionar como uma válvula de escape e impedir esse acúmulo de energia onde não deve ?

Outra dúvida, o acúmulo de energia no chakra sexual sempre se manifesta com o desejo, excitação sexual e a alta sensibilidade nos órgãos sexuais ? ou pode se manifestar de outras maneiras ? Por exemplo, se eu ficar 10 dias sem relação ou ejaculação, eu sinto como um enfraquecimento ou perda de sensibilidade na região sexual, porém, os devaneios eróticos podem ocorrer com facilidade e com mais intensidade que o normal. Isso seria sintoma do acúmulo de energia sexual, mesmo sentindo a região sexual adormecida ? 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

 Temos 7 centros de atividade:

- sexual
- instintivo
-motor
- emocional
- intelectual
- emocional superior
- intelectual superior

Para saber  mais:


https://gnoseconhecimentointerior.com.br/2016/03/01/4-os-sete-centros-da-maquina-humana-parte-1/

 

Cada um trabalha com sua energia especifica. O centro sexual trabalha com a energia de maior " voltagem", motivo pelo qual os canais para transmissao dessa energia sao mais fortes. Os outros centros trabalham com energias menos densas r por isso seus canais são mais delicados.

Quando um centro está sendo exigido, apos ele esgotar sua energia  ele roubará energia dos demais, passando a trabalhar com energia que não é adequada para ele. Isso gera "perda de qualidade" no desempenho desses centros. Por isso é importante alternar as atividades dos centros ( alternar atividade mental ou emocional com atividae fisica, por exemplo. Você descansa a mente r as emocores se exercitando. Descansa o corpo fazendo uma leitura ou ouvindo musica). Ou pode dedcansar mrntr r emocoes deslocando a atencão para o centro instintivo , fazendo meditação  na respiracao.

Se a pessoa nao usa um centro, ainds mais o sexual, essa energia será roubada  pelos outros centros ( nunca ouviu falar que atletas de alta performance param com  a atividade sexual dias antes de uma competição decisiva? É para que o centro motor possa roubar essa energia e usá-la para algum superesforço em busca de recordes. Ou ja ouviu falar de a pessoa estar com muitas preocupacoes no trabalho, ou doenca na família, e não  ter " cabeça" para fazer sexo, mesmo sendo casado? É porque o centro emocional está hiperativo e esta roubando energia do centro sexual.

Também os celibatarios, se nao usarem de controle mental para evitar se deixarem fascinar por imagens e idéias de caráter sexual  terao sua energia sexual roubada pelo centro intelectual, e essa energia trabalhando na sua mente comecará a pensar em sexo de formas mais e mais insistentes, o que com o tempo vai gerando danos no centro intrlectual do sujeito e ele começa a ter fantasias sexuais cada vez mais bizarras, rm contramão do funcionamento normal da sexualidade.

 É essa a explicacao (gnostica pelo menos) para ter tantos escândalos de pedofilia na igreja. Ora, um homem hererossexual reprimido sexualmente mas saudável, quando "chuta o balde", pode chafurdar no lodo,  mas da heterosexualidade, com parceiras sexualmente maduras, compativeis com a atividade. Não há sentido natural na busca por parceiras sexulamente imaturas ( crianças).

Mas os escândalos da igreja nem sao desse tipo, nao vemos noticias de padres sendo surpreendidos com mulheres adultas né? Quase sempre as noticias são de "pedofilia + homossexualismo", uma combinação bem bizarra a primeira vista, porque se você está de dieta e tem que reprimir seu desejo de chocolate, nao vai satisfazê-lo comendo cenouras né?

Então ou existe um problema de amostragem nisso, de modo que quem se sente atraido pela vida sacerdotal já possuia um certo perfil e isso o levou a se enfiar numa vida sacerdotal;  ou algo nessa rotina  afetou a mente do sujeito, tal como explica a gnose.

O celibato completo ( sem masturbação)  para que  seja mantido de forma saudavel deve COMEÇAR  pelo controle da mente. Caso contrário vai gerar pressões internas e vai estourar em algum lado. Quem não consegue manter esse controle mental ou não tem motivação para fazê-lo, é melhor desperdicar do que estocar energia, porque a mente sem vigilancia vai roubar seus estoques e usar errado.

Para saber bem mais sobre os 7 centros:

  https://drive.google.com/file/d/0B_sGC5IS3kPuY2FQcmJOQWY1b2s/view?usp=drivesdk

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito esclarecedor. A coisa é séria em.. kk

Isso que complica, gente tenta ajustar de um lado e estoura do ouro. Se resiste, agrava de um lado, se se deixa levar arrebenta do outro. Mas é muito útil ter a percepção desse mecanismo.

Acabo de comprar o livro que vc sugeriu. Vlw pela indicação  e pelo esclarecimento.

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, mvnobrega disse:

Isso que complica, gente tenta ajustar de um lado e estoura do ouro. Se resiste, agrava de um lado, se se deixa levar arrebenta do outro

Claro, porque esse trabalho é um todo integrado , não pode ser feito de forma compartimentada. Na gnose resumíamos como os Três Fatores de revolução da consciência:

-O primeiro fator é a Morte do Ego

-O segundo é o Grande Arcano, ou Magia sexual

-O terceiro é o sacrifício pela humanidade

O Rabolu dizia que era um tripé, um fator andar mais a frente que os outros, dá problema, se um ficar mais atrasado que os outros, dá problema.

 

A base é o primeiro fator, mas para que ele seja eficaz, precisa da energia do segundo. E para que tenhamos ajuda quando necessário, devemos oferecer nosso serviço de esclarecimento sobre isso, à humanidade, ou pecamos por egoísmo, por querer só safar o seu e o resto que se dane. 

O fator mais fácil é o terceiro, porque você aprende sobre essas coisas  e passa a ensinar. Mas se não tem base prática no primeiro, o ensino será oco, incapaz de realmente ajudar porque não tem por trás uma compreensão real do que é ensinado. O terceiro fator também é feito pelas pessoas que não tem vocação par o ensino, nem grande compreensão, mas ajudam as que tem, no trabalho que elas fazem. Como a gnose nunca pode cobrar pelos ensinamentos (porque justamente dar isso de graça faz parte da prática do terceiro fator), membros que nao querem ser instrutores muitas vezes ajudam na vaquinha para pagar o aluguel do prédio, contas de luz, água. Ou ajudam na faxina das salas, porque, novamente, nunca podendo cobrar nada, não tem como você contratar serviços de faxineiros. Tudo precisa ser feitos pelos próprios membros. Alguma coisa tem custos, como os livros, mas pelo menos da gnose da qual fui membro, fizemos vaquinha interna no pais todo para adquirir uma gráfica e poder imprimir os livros e vendê-los a preço de custo. Até para ter uma bilbioteca de livros para empréstimo aos alunos que nao quisessem comprar, eramos nos mesmos, os membros efetivos que tinhamos que comprar os livro e doá-los para a biblioteca. O bom é que isso mantém as ratazanas humanas longe, porque em geral as ratazanas humanas  não  gostam de nada que não lhes dê alguma vantagem material. Trabalhar de graça por uma causa é impensável para essa gente. Então esse negócio de ter que ser tudo sem cobrar já protege os grupos DESSE TIPO de oportunista. Mas no mundo da espiritulidade há várias "moedas", então não nos protege de todos os tipos. Mas já é um começo.

Agora, tem gente que se dedicava demais ao terceiro fator, virando quase "auxiliar de serviços gerais" do grupo. O Rabolu sempre alertava contra isso, não adianta descuidar do principal, que é a morte do ego, porque termina que com o tempo a pessoa se afasta, porque está apensas fazendo trabalho braçal ,não interno, e perde a sintonia com o grupo.

O segundo fator sem o primeiro é caminho para a magia negra, porque sem matar o ego, o segundo fator aumentará a energia  interna do sistema, despertará poderes e tal.. mas como expliquei sobre os sete centros, os centros roubam essa energia, e o que faz os centros fazerem isso é o ego, é ele quem atua nos 5 centos inferiores, estimulando os desequilíbrios de cada um. Então o segundo fator sem morte do ego apenas nos transforma em "demônios", ou seja, egos com poderes parasíquicos.

O primeiro fator é a base de tudo, o que o espiritismo poderia chamar de reformar íntima, porém na gnose há método. E a energia do segundo fator é usada PRIMEIRO na prática de morte do ego, apenas o EXCEDENTE é que será transmutado. Para que exista energia sexual de qualidade é necessário o trabalho psicológico, que envolve vários componentes:

-"lembrança de si" (lucidez REAL de vigília), ou "recordação de si

-estado de "auto-observação",

-"transformação das impressões",

-eliminar a "tagarelice mental e a canção psicológica" ,

-estar atento às "representações da mente", para que durante  o dia a gente não seja hiperestimulado pelo ego ( o que vai gerar roubo de energia nos centros e vai gerar energia sexual de baixa qualidade, dificultando bastante o manejo dela durante a técnica de transmutaçaõ).

Se voce teve muto roubo de energia  devido à "identificação", o centro sexual estará o com pouca eenrgia, ou se se deixou estimular por visões ou pensamentos sexuais, a energia sexual será de baixa qualidade. Na hora de executar a prática de transmutaçaõ (que envolve, combinar respiração, mantrans, visualização), voce vai ter dificuldade de levar a energia para onde ela deve (similar aquilo que o pessoal que pratica a OLVE percebe, desvios, zonas que não tem sensibilidade etc), e além disso terá dificuldade para "controlar os fogos" ( porque ao tentar acertar o ritmo, pode se perder e a coisa subir rápido demais, chegando a quase transbordar no nível energético, ainda que no nível físico você  talvez até consiga contê-la; e ao tentar não deixar levantar a fervura, .. pode esfriar demais e perder a ereção, e aí acabou, porque se voce recomeça, a energia será totalmente física, já alterada, como café requentado, não dá para explicar, mas é nítida a diferença. Uma prática de sublimação não é um ato de mera contenção de emissões, há um aspecto sutil, interno que os diferencia, porque a sublimação te deixa com uma satisfação/felicidade interior que perdura por horas, é como passar o dia apaixonado. Mas a simples contenção não, é vazia, apenas energizante como a simples atividade  física

- prática de morte do ego, que para funcionar exige  o conhecimento dos fatores anteriores, se não você mata um pouquinho do ego ao fim do dia mas ele cresce mais no dia seguinte, fica enxugando gelo. Para que essa prática funcione você começa pela retrospectiva do que fez, pensou sentiu no dia. Se não estava acordado (se passou o dia sem se auto-observar) não vai lembrar de quase nada do que pensou, sentiu, no máximo lembra dos atos físicos. E aí não consegue fazer a etapa seguintes, que é a  compreensão (meditação no defeito escolhido para extrair uma comprrensão profunda, não-intelectual, não racional,  daquele defeito) e a última etapa, eliminaçao, se torna uma prática, vaia, uma técnica de visualizaçao/imaginação que nao vai funcionar (você sente quando se libertou de algo, ou quando foi prática vazia, apenas imaginação. É MICRO mudança, mas é a diferença de sensação entre "alívio" e "perda de tempo")

E lembrança de si auto observação é algo que tem que estar ativo sempre, tanto na vigília, quanto na prática de magia sexual quanto nos sonhos, o que termina gerando despertares espontâneos em astral, durante os sonhos.

Se você já teve uma projeção bem lúcida, deve ter notado que nela parecemos estar mais acordados ainda do que na vigília. Isso acontece porque tudo ali nos parece novidade, ficamos super alertas para tudo ao nosso redor, observando cores, texturas, formas....  e também estamos atentos aos nossos pensamentos né?  apercepção interna e externa fica muito aguçada. Esse é o mesmo estado de lembrança de si que temos que induzir em vigília, para que a auto-observaçaõ seja eficaz, mas em geral só conseguimos gerar isso por segundos de cada vez, antes que algo nos distraia e capte nossa atenção (na projeçao lúcida isso acontece também, surgem coisas/personagens,situaçoes que tentam fisgar nossa atenção, são as "pegadinhas" que nos fazem perder a lucidez. 

Então tudo isso está integrado, não é como um livro de culinária, ou de técnicas mágicas, que voce olha o índice e escolhe o que quer praticar. Tem que fazer  tudo, ou nada funciona como deveria. Mas é um aprendizado que tem que ser aperfeiçoado com os anos. 

Os termos que sublibhei e coloquei entre aspas é para você pesquisar no google  junto com a palavra gnose, e encontrar as explicações  gnosticas sobre isso, porque essas expressão são os títulos das aulas, e capítulos dos livros do samael, então fica fácil.  Algumas dessas expressões, se voce digitar junto, ao invés de gnose, gurdjieff, ou ouspensky, ou quarto caminho, pode encontrar explicações dos mesmos autores do livro que indiquei.

Mas tudo isso para você entender que não faz nenhum sentido aquela atitude "ouvi falar que conservar a energia sexual no sexo é bom, então vou praticar isso". Não servirá para muita coisa se não estiver integrado  a um trabalho bem mais completo sobre si mesmo. Vai só criar chifres de demônio no astral, ehehe. Por isso muitos desses seguidores de "caminhos tântricos" passam uma impressão se sensualidade, similar a vampiros de filme, ao mesmo tempo que irradiam algo vulgar/insinuante. Acabam sendo dominados pelo que alegam dominar.

 

 

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aconteceu apenas uma vez de eu sair em completa lucidez durante o sonho. E realmente não senti nada puxar minha atenção, estava completamente lúcido, desperto e acordado. Mas no dia a dia realmente é impossível manter essa lucidez até mesmo por segundos. Eu estava fazendo uma técnica que você descreveu para um rapaz que era usuário de maconha, morte em marcha ? acho que é isso... na qual deve-se pedir a mãe divina para matar o defeito sempre que ele surgir. E realmente funciona, tanto que algumas vezes (duas vezes), quando eu dizia "Minha mãe Divina, mate já este defeito!" eu sentia trimiliques no corpo inteiro, idêntico ao trimilique que acontece as vezes após urinar. E também sentia como um nó se desfazendo no cérebro acompanhado de uma dor de cabeça de 2 ou 3 segundos. Mas não demora muito pra cair em devaneios sobre tudo novamente.

O interessante de fazer isso é que deu pra notar um padrão de raciocinio, ideias e pensamentos. Mas ao mesmo tempo me parece que em 99% das vezes é o próprio ego que diz "Minha mãe Divina, mate já este defeito!". 

Realmente essa lembrança de si e auto-observação parece ser o melhor cominho para iniciar com a eliminação do ego.

1 hora atrás, sandrofabres disse:

Como a gnose nunca pode cobrar pelos ensinamentos (porque justamente dar isso de graça faz parte da prática do terceiro fator),

Tem que ser de graça ? Não poderia, por exemplo, uma pessoa bem intencionada se dedicar com o progresso da humanidade através de empreendimentos e projetos monetizados ? Um gnóstico com um fundão gordo poderia fazer muitas coisas úteis para o mundo não poderia ? Não me refiro a biolionários que tem ongs ou doam milhoes pra instituições. Mas um gnóstico do bem e afortunado num teria melhor percepção para ajudar a humanidade investindo sua fortuna onde realmente seja útil ?

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, mvnobrega disse:

Mas ao mesmo tempo me parece que em 99% das vezes é o próprio ego que diz "Minha mãe Divina, mate já este defeito!". 

Sim, é  oque chamamos "mecanizar a prática". Acontece com a projeção também. Aqueles testes de esticar o dedo, dar pulinho, só funcionam no início, ogo você mecaniza e faz sem a devida atenção, por isso falham. O mesmo em relação à morte em marcha. Por isso o estado de lembrança de si é o passo 1 de tudo, sem isso não tem como funcionar esse tipo de coisa. É chato porque "para despertar.. você primeiro tem que despertar" . Por isso não existe uma técnica pra despertar, pelo contrário, todas as técnicas falham se você não estiver desperto enquanto as executa. É complicado mesmo. Não é possível nem mesmo se ato observar se você primeiro não desperta a lembrança de si. As pessaos tendem a achar que elas ão sua mente, as não são. No estado de auto-observação você observa sua mente,o que prova que lea é SUA, como seu corpo é SEU. Mas vocês não é nem seu corpo, nem sua mente, você possui corpo e mente, são ferramentas apenas.

3 horas atrás, mvnobrega disse:

Tem que ser de graça ? Não poderia, por exemplo, uma pessoa bem intencionada se dedicar com o progresso da humanidade através de empreendimentos e projetos monetizados ?

Tem que ser de graça. Aliás, isso é até bíblico:

Citar

Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus.
Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.
Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita;
Para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente.

Mateus 6:1-4

(a mão esquerda a direita, é porque pela simbologia, a mão direita é ativa, dá, a mão esquerda é passiva, recebe. Significa fazer o que deve sem esperar contrapartida)

A lógica disso é muito simples: você executa tarefas materiais e cobra ganho material por isso, anulou sua tarefa, trocou 6 por meia dúzia, material por material. Se fosse ainda receber qualquer ajuda ou benefício espiritual seria duplo pagamento não é mesmo?

Então você faz o trabalho necessário e ao não cobrar por ele, abre uma oportunidade para receber o pagamento na moeda que mais importa: a invisível, a espiritual, na justa medida pelo que faz.

Para ganhar dinheiro cada que tenha sua profissão material, que exigiu preparação formal, que teve custos, etc. As coisas do espirito ,  o conhecimento espiritual, esotérico, mesmo o religioso, não brotam do encarnado, como a ciência, as artes, a filosofia, elas apenas passam através dele ao direção a quem precisa dele. Um instrutor espiritual é alguém que se qualifica para acessar e transmitir ensinamentos que vem ao plano físico através da participação de mentores espirituais , é sempre um trabalho em equipe, coletivo. Mesmo se você descartar inteiramente qualquer atuação de espíritos do ato do ensino, o fato é que em geral aquela pessoa não começou a se dedicar a isso nesta vida, então tudo que ela é, tudo que a capacita a ser quem é, é fruto de preparação de muitas outras vidas, do trabalho dedicado de outros instrutores a prepararem ela, para que nesta vida aquele pessoa esteja apta para a tarefa. Não é como voce fazer uma faculdade, estudar 5 anos e pronto, ter uma profissão que já te permita se sustentar. O plano físico tem muitas opções para que cada um tenha seu sustento para que ninguém precise comercializar o que é espiritual. Só que trabalhar ninguém quer né?

Trabalhar é ser "escravo do sistema"....

Sim, é verdade, mas aí você  vai bancar o "liberto"  e esquece que só "liberto" porque os escravos do sistema estão trabalhando para te dar uma parte do salário deles, em troca de.... palavras??? A via moderna tornou tudo mais fácil, a´te os piores empregos são mais fáceis do quenas sociedades antigas, então fica difícil enxergar a bizarrice disso, mas imagine uma sociedade primitiva, em que seus membros tem que arar a terra, plantar seu trigo, colher, moer em moinhos de pedra, para só então ter farinha, par poderem fazer seu pão... que precisam caçar animais selvagens, as vezes passando o dia todo perseguindo-as até conseguir pegá-las, e ainda precisam trazer  carcaça de volta para a tribo, para que todos possam comer. Precisam encontrar árvores frutíferas no terrenos e carregar as frutas de volta para para aldeia. 

Agora imagine um sacerdote lá, um pajé, xamã,  que não precisa fazer nada disso, vive sem precisar se preocupar com nada disso, porque os outros membros trazem tudo para ele. Fica muito óbvia a exploração da comunidade num caso desses, a meu ver, porque você enxerga melhor quanto trabalho tem envolvido em cada aquisiçao dessas. Mas na nossa sociedade  urbanizada, mesmo alguém que trabalhe em profissões duras, como pedreiro, gari, faxineira.... ao final do mês recebe um punhado de notas e parece que dar algumas notas para o pastor, o padre, ou o espiritualista espertinho, não fará muita diferença. 

Cada nota daquelas foi seu suor que conquistou, enquanto o espertinho não sua uma gota.

 

Mas cada um que se explique com sua consciência. Tem gente que faz certas coisas práticas, como botar cartas, ou dar passe, ou reiki, e cobra apenas para desestimular o excesso de gente que só quer mesmo é atenção. Cobrando um pouco você já não terá que gastar seu tempo com quem de fato não precisa daquilo, está apenas em busca de quebrar seu próprio tédio, fazer "uma diferente", já que "não custa nada mesmo". Tem que ver cada caso quando se trata de apontar o dedo. 

 

  • Thanks 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Aproveitando o assunto. Samael relata um caso no astral onde ele chama um rapaz, e aparece um monte de Eus desse rapaz. Em outro relato ele menciona o caso de uma menina que, para as pessoas do convívio dela as crises q ela tinha se tratava de  um processo obsessivo, mas que em verdade era o próprio Eu da luxúria dela. Como é possível identificar quando esse tipo de coisa é realmente o Ego ou outros espíritos mal intencionados? 

17 horas atrás, sandrofabres disse:

A lógica disso é muito simples: você executa tarefas materiais e cobra ganho material por isso, anulou sua tarefa, trocou 6 por meia dúzia, material por material. Se fosse ainda receber qualquer ajuda ou benefício espiritual seria duplo pagamento não é mesmo?

Entendi. Achei que fosse possível o sacrifício pela humanidade utilizando-se do dinheiro com lucidez e sabedoria. Eu nem me refiro a cobrar por passes, previsões ou atendimento espiritual. Mas em projetos que visam realmente levantar dinheiro para aplicá-lo em coisas realmente úteis. Por exemplo, não compreendo a situação a fundo, nas a áfrica tem la seus 200 milhões de pessoas passando fome, sendo q em varias partes não há conflitos que possam colocar um projeto a perder, mas sim a condição climática da região que impossibilita o cultivo de alimentos. Daí vamos supor que eu queira resolver esse problema criando um sistema de cultivo todo moderno, filtrar água do mar, bombear pras regiões que precisam e fazer acontecer, fazer uma agricultura toda artificial mas que visa combater a fome da turma. Para se chegar a isso só com doações e caridade me parece bem difícil.

 

Daí minha dúvida, se uma pessoa empreende, levanta fortuna e resolve esses tipos de problema no mundo, ainda assim ele não estaria realizando o terceiro sacrifício ?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não. O  terceiro fator é relacionado ao tranalho de esclarecimento espiritual, que é o que pode libertar as pessoas, não à caridade, que apenas tem efeito em aliviar as dificuldades do corpo fisico, mas não acrescenta nada à pessoa ajudada. São coisas diferentes.

Sobre os casos que você cita, diferenciar ego de espiritos, acho que só alguém com uma consciencia superior pode detectar isso.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não, tamto que em tudo quanto se fala nessa área sempre se destaca a importancia sa gratidao.

Eu me referia a energia mesmo. Um sujeito pode trabalhar de graça por uma causa, mas fazendo de tal forma que ele alimente admiracao, veneração. Entao pode-se criar estampas desse ser ( encarnado ou desencarnado),  e as pessoas ficaroa lanolhandi aora a estampa, admirando, rezando para ela. Isso acaba sendo vampirismo, porque quem se focar nisso acaba direcionando suas energias para o sujeito retratado. Entao ele acaba se  alimentando disso.

Em casos mais bizarroa a moeda pode ser só alimentar o senso de auto importancia . As vezes o cara foi uma criança com sérias dificuldades escolares que ate abandonou a escola, naonteve estudo,, nem profissoa. Seu destino seria uma vida miserável, sem importancia. Mas tendo algum deswquilibrio mental o confunde com mediunidade, acha que canaliza estes ou aqueles seres, e assim deixa de ser o zé ninguém que ninguém da importwncia, para ser o Guru da cidadezinha do interior. Essa mudança da status ja seria algo que o sujeito poderia desejar mais do.que dinheiro, porque em geral os " humildes santarróes" sofrem de um enorme orgulho e gostam muito de serem vistos como celebridade.

E isso vai fqcilitar sua vida material em muitos aspectos, mesmo que ele nao cobre um centavo por nada. Até sexo ele terá em maior quantidade do que teria se fosse um simples trabalhador braçal que sobrevive de bico em bico.

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

interessante. Estou ha um mes e pouco sem NENHUMA pratica sexual ( nem mesmo masturbacao). aproveitei minhas ferias e , aliado à essa quarentena, me recolhi.

Fiz uns exercicios mentais para nao pensar em sexo, nao me cobrei foi algo que fluiu com naturalidade...em cerca de uma semana meus pensamentos sexuais

e minha libido DESAPARECERAM! SEI que ao ativar alguns centros de energia ou focar em praticas espirituais isso pode ocorrer, e eu estou me sentido bem,

nao to agoniado e estou com controle mental para entender isso. Ocorre que - duvida - Mesmo minha libido tendo praticamente ZERADO ainda estou acumulando

energia sexual, pq se nem em sexo eu estou pensando? nao me masturbo nem nada? Essa energia se dispersa sozinha ??? 

...

Nao sei estou misturando os assuntos ou eles estao co-relacionados, estou um pouco mais ansioso e inquieto devido a quarentena, ( quem nao esta nao eh mesmo ?) e tenho tido uns pensamentos recorrentes, por exemplo, nao gosto de uma pessoa do trabalho e daqui 2 semanas terei que votlar a trabalhar, isso tem me consumido, parece um pensamento chiclete, 

por mais que eu tente nao pensar nisso, essa porcaria vem que nem grude na mente. Nao é algo super grave nem que nao tenha solucao ( posso pedir pra mudar de setor pra nao ver a cara daquele demo todo dia rs) mas e agora, como trabalhar isso na mente, parece e acho que eh mesmo pensamento obsessivo. 

Entao, resumo da opera, nao posso simplesmente "anular" minha sexualidade, sem que haja algum efeito colateral ? pq eu estou me sentindo bem , ao menos por enquanto, em nao ter relacao sexual, nao me masturbar e nem pensar em imagens erotizadas. exclui e bloqueei algumas paginas da internet com extrema facilidade, nao foi algo que eu lamentei....enfim, parece que me cerebro esta trabalhando mais, porem, esses pensamentos repetitivos e desnecessarios estao me incomodando e me deixando irritado.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 01/05/2020 at 21:22, sandrofabres disse:

Não. O  terceiro fator é relacionado ao tranalho de esclarecimento espiritual, que é o que pode libertar as pessoas, não à caridade, que apenas tem efeito em aliviar as dificuldades do corpo fisico, mas não acrescenta nada à pessoa ajudada. São coisas diferentes.

Sobre os casos que você cita, diferenciar ego de espiritos, acho que só alguém com uma consciencia superior pode detectar isso.

Qual o melhor caminho para se ajudar as pessoas no esclarecimento espiritual Sandro? 

Eu quero que alguns amigos e até familiares entendam essa questão da magia sexual, do ego, e da necessidade de fabricar a alma. Mas, se eu simplesmente indicar o livro "Matrimônio Perfeito", certamente pode assustá-los e eles achar isso uma completa loucura. Existe algum livro que ajude a pessoa realmente se interessar pelo assunto, algo que realmente toque o íntimo e ela pense em levar a diante o estudo?

Eu mesmo sempre fui chatão com esses assuntos, e simplesmente comecou a surgir no meu caminho sem que eu tivesse controle. Como se algum anjinho da guarda ou oração tivessem me empurrando nessa direção. Mas se isso aconteceu comigo porque não acontece com os outros?

Se não existe livro que possa despertar esse interesse, como eu poderia ajudar essas pessoas? Que tipo de oração se faz nesse caso, como posso sutilmente empurrar as pessoas nessa direção?

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, mvnobrega disse:

Qual o melhor caminho para se ajudar as pessoas no esclarecimento espiritual Sandro?

Saber diferenciar quando são elas que querem ser esclarecidas ou se apenas é você que quer "esclarecê-las".

 

Não se pode ensinar nada a quem não quer aprender, porque o ensinamento é uma resposta que preenche um vácuo que existe na pessoa que busca o esclarecimento. Se a pessoa não tem essa busca interior, não existe esse vácuo, então nenhuma resposta oferecida estará de fato respondendo à pergunta alguma.

E se a pessoa não tem essas perguntas dentro de si, ela não sabe identificar o valor das respostas que recebe, ela iguala essas respostas a meras criações teóricas, filosóficas, criações do intelecto. O resultado disso é que nela não saberá diferenciar x de y, caindo naquelas relativizações que as pessoas gostam de acreditar, porque no fundo, como elas não entenderam nada, concluem que todos os caminhos levam a roma. Que lado A e lado B são iguais, que a verdade está no meio, bláblábl´e todos aqueles clichês que só mostram que a pessoa não conseguiu compreender o assunto sobre o qual opina.

 

A finalidade de uma escola esotérica, ou de um grupo espiritual qualquer, é estar aberto a quem o procura, no máximo deixando conhecer seus propósitos. A seleção é natural, parte do buscador, e quem é buscador vai achar aquilo que tem mais afinidade consigo. Mas quem não é buscador apenas termina seduzido por este ou aquele caminho, em função de propaganda, argumentos,  capacidade de comunicação, iscas de temas, roupas coloridas e exóticas. E aí fica igual religião, que tenta atrair seguidores. Pessoas que entram assim, mais tarde saem, depois que a novidade passa. E saem falando mal, alegando que sofreram lavagem cerebral.

Isso acontece porque primeiro elas vivam muito bem. Então alguém as convenceu que elas na verdade viviam mal e não sabiam (ex: "você sabia que somos todos pecadores? Mas vocêe pode ser salvo!"). E agora que foram convencidas que viviam mal, essa nova doutrina oferece para elas a salvação. Elas aceitam e alegam ser mais felizes agora. Mas alguns anos mais tarde elas percebem que nada mudou nelas, exceto o discurso com o qual explicam a si mesmo, as relações humanas, e a realidade que as cerca, e ainda se queixam de ter abandonado certas coisas que gostavam e que em nada se beneficiaram disso. Por que?

Porque não partiu delas a busca, não estavam maduras para isso:

Citar

"Consideremos a história espiritual de alguém que se volta para a busca, e notemos os estágios pelos quais passará.

Primeiro, vem a formulação do conceito: ele concebe a idéia da iniciação e o ideal do serviço de um Mestre, e deseja fazer a sua dedicação. Mas, basta o desejo? Sim, é o bastante, se for bastante forte e bastante longo; se continuar sem hesitação e sem abalos, através de todas as provas da alma que testarão a sua fibra, através da purgação que a purificará para o contato com o Mestre e através do duro trabalho do treinamento que a irá preparar para o serviço do Mestre. Se o desejo da iniciação se mantiver firme através de tudo isso, levará o discí­pulo aos pés do Mestre.

Como são poucos, entretanto, os que conseguem, ou sequer compreendem a força do desejo que se faz necessária para produzir a iniciação! A bela tradição oriental fala do Mestre que manteve seu discípulo sob a água até que ele ficasse quase sem fôlego, e disse-lhe que, quando ele desejasse a luz tão fer­vorosamente quanto havia desejado o ar, o receberia. E a história ocidental fala do homem que vendeu tudo quanto tinha, a fim de comprar uma pérola de grande preço. Aquele que põe o pé no Caminho, pode nada levar consigo; nus viemos para o mundo, e nus o deixaremos, passando para uma consciência su­perior. Os que desejam o céu são muitos, mas os que supor­tam a jornada divina são poucos. É impossível tirar o maior pro­veito de ambos os mundos, porque onde nosso tesouro estiver, aí estará também o nosso coração.

Só aqueles para os quais a sensualidade da carne, o desejo dos olhos e o orgulho da vida deixaram de ter significação, po­dem tentar o Caminho que leva às alturas, e para eles a jornada não será penosa, porque viajam leves. O que vai com as mãos vazias caminha facilmente. O grande peso das necessidades ego­ístas é que fazem a trilha cansativa.

Logo depois vem para a alma um período amargo de con­flito. Ela vislumbrou o ideal divino, bebeu as águas vivas do espírito, e essas águas geraram nela uma sede que não pode ser saciada na Terra. Tendo conhecido a realidade, não encontra re­pouso nas aparências. Entretanto, ainda não exauriu os deleites da matéria. O melhor é que essa pessoa calcule seriamente o custo, antes de embarcar na Grande Busca e de chamar os Mes­tres para ajudá-la em suas pesquisas. Porque os Mestres aceitarão a sua palavra, se ela os invoca, e levam-na a passar pela chama da circunstância, de forma que toda a impureza seja expurgada de seu caráter. Se, entretanto, o minério da sua na­tureza for pobre de metal espiritual, a conflagração assim causada irá gerar tal calor que o ouro fundirá e escorrerá, e a forma daquele homem será perdida.

Só o homem despido de desejos pode passar pela Grande Liberação, e quando alguém que é go­vernado pelos desejos tenta a passagem, esses desejos, sendo ar­rancados pelas raízes, sangram a alma. É melhor que um amadu­recimento do espírito seja obtido de forma que deixe de lado seus desejos carnais, naturalmente, ultrapassando-os, ao invés de violentar os instintos da natureza. Não é a supressão, mas a ultrapassagem dos desejos que devemos procurar. Os frutos ma­duros soltam-se das hastes com facilidade, e o homem, que tiver aprendido as lições que a vida nos dá, irá passar sem queixas. Uma experiência abortiva, incompleta, da vida, não é bom ali­cerce para a iluminação.

Fonte: "As ordens esotéricas e seu trabalho"- Dion Fortune

 

Jesus já dizia "Vide a mim os que tem sede e fome.....porque serão saciados". Ora, não é possível saciar a quem já está saciado com o que já possui, e convencê-la que o que ela possui é ruim, não é uma abordagem muito efetiva, afinal, "gosto é gosto".

 

"Esclarecer" uma pessoa para convencê-a que aquilo que ela tem é uma ilusão, é condená-la à infelicidade, porque ela pode deixar de se sentir satisfeita com o que tem,mas pode não ter capacidade de adquirir aquilo que a o dito "esclarecimento" define como necessário. O Gurdjieff dizia que isso era como um homem que está em pé sobre duas canoas num rio, com um pé  sobre cada canoa. Ele não consegue mias voltar à canoa anterior, nem consegue pular para a nova.

É por isso que esse tipo de ensinamento só pode ser útil para quem não se satisfaz com o que tinha até então. O Leadebater conta que as escolas de mistérios do antigo egito formavam todo mundo que teve educação. Era possível sair de uma escola de mistérios no antigo egito, com alguma profissão, sem jamais desconfiar que se ensinava também os mistérios da vida e da morte, a projeção astral, etc, pelo simples fato que isso só era ensinado a quem não se satisfazia com o que era ensinado e perguntava "mas é só isso?".

Então veja:

Uma pessoa que acha que a felicidade na vida se resume a sexo, drogas, festas, status, é alguém que ainda se satisfaz com coisas simples, que o próprio mundo material fornece para ela. Não a ajuda ensiná-la que essas coisas são tolices, porque seu nível interior ainda gosta disso. Se você a convence que o caminho espiritual é melhor, você não terá condições de oferecer a ela nada que ELA ACHE MELHOR, porque o nível de desenvolvimento dela só sente prazer em coisas mais "densas". 

E isso se aplica a qualquer área. Pegue outro exemplo bem mais terra-terra:

Recentemente vimos que a Anitta resolveu aprender sobre política, e numa das lives ela diz para a Gabriela Prioli, que está explicando umas coisas para ela: "Na escola não ensinam isso pra gente, blábláblá", e a Gabriela responde que isso é "estratégia de dominação, blábláblá".

Bem ,na verdade a escola ensina tudo isso sim. Todos nós aprendemos ainda no Ensino fundamental a maioria dos assuntos de que precisaremos para entender o mundo... o dia que resolvermos que É MELHOR COMEÇARMOS A TENTAR ENTENDER O MUNDO. O problema é que em geral isso só vai acontecer lá após os 25 anos e aí.... ops... descobrimos que não lembramos mais de nada do que aprendemos na escola.

Por que isso acontece? Porque o que nos ensinam na escola são respostas para perguntas que ainda não fizemos, aprendemos numa idade em que isso não interessa nem um pouco,  então por melhores alunos que tenhamos sido, poucos anos mais tarde as pessoas não lembrarão mais nem de regra de três, quanto mais da divisão dos poderes executivo legislativo e judiciário e as atribuições de cada um, ou sobre as causa da revolução francesa e os dois aldos polítiocs presentes ali.

E aí vão colocar a culpa na escola, tal como os que saíram das religiões ou grupos esotéricos, alegando que fizeram lavagem cerebral neles. Mas o fato é que a maior parte da culpa é sempre do aluno, porque a gente só aprende aquilo que a gente decidiu aprender. A pessoa pode até dizer que tinha dificuldade nesta ou naquela disciplina, se esforçava, mas nao conseguia. Ok, mas em geral a pessoa quer PASSAR DE ANO, ou não quer RODAR na prova. Não é o  mesmo que você achar que precisa entender como acontece uma falha genética na gestação porque seu bebê parece sofrer esse problema e você quer entender a coisa. Você ter um real desejo de saber algo muda toda sua capacidade de aprendizado.

 

Portanto, eu diria que a melhor forma de ajudar é ser capaz de dar o que  TE PEDEM. E para isso cada pessoa deve tentar se qualificar através da sua própria longa busca por aprendizado.

Se ninguém te pediu nada, não é sua função EMPURRAR algo para elas, tanto faz se o ensinamento é espiritual, científico político.... porque por melhor que seja seu conhecimento sobre algo, a pessoa não estará aberta para isso. Além disso, a FORMA como você passa isso para a pessoa precisa ser adaptada PARA ELA. É o ouvinte que determina como a mensagem será formatada, não é quem ensina. Se a pessoa que ensina tem sempre uma fórmula pronta para ensinar algo, ele não está de fato aberta para aquele a quem ensina, ele só ouve a si mesmo e a meta será apenas disseminar o meme . É o que em geral fazem as religiões, que tentam repassar o pacote pronto de crenças.

 

 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Entendi!

Esse artigo sobre meme me fez lembrar as pulseiras do equilíbrio (Power Balance), que inclusive eu comprei mesmo achando baita idiotice.. kkk

Obrigado pelo esclarecimento

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.