Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Ir morar sozinho...


Jhana
 Share

Recommended Posts

Acho que irei trabalhar no eu do ódio/rancor. Eu tenho outros eus irritantes, mas o do ódio é o único que consegue me possuir com força. O prazer que eu sentia odiando era intoxicante. Mas eu também sentia o ódio destruindo meu corpo e me fazendo agir igual um babaca.

Meu tio morreu por causa do ódio... Ele odiou tanto após a mulher deixar dele, que ele desenvolveu 5 doenças diferentes ao mesmo tempo e veio a falecer. Acho que até o médico admitiu que, no fim das contas, a mente dele foi a causadora de sua morte...

Link to comment
Share on other sites

10 horas atrás, Jhana disse:

Beleza, mas e se isso tudo for apenas superstição?

E se não for?

10 horas atrás, Jhana disse:

Como sei que não sou apenas um coitado, (...) e que as coisas ruins que ocorrem na minha vida não são somente azar, mas sim uma obra divina para me aperfeiçoar?

Alcançado uma compreensão superior. Vivenciando experiências que te façam compreender isso. 

10 horas atrás, Jhana disse:

E qual o motivo de todo esse aperfeiçoamento

Compreensão. União. Integração. 

10 horas atrás, Jhana disse:

O que eu vou ganhar com isso?

Felicidade. 

10 horas atrás, Jhana disse:

Logo, a recompensa que recebemos por reencarnar é não precisarmos mais reencarnar. Irônico como a vida é, não acham?

Encarnar ou não encarnar é secundário. A encarnação é só um meio para um fim. 

Pensar em termos de recompensa é de certa forma limitado. Como alguém que já tem tudo pode receber uma recompensa? Você já tem tudo, só não enxerga isso. 

Se você quer mesmo pensar em recompensa pense que a sua recompensa é sair da ignorância. E a fonte da infelicidade é a ignorância. Portanto, conseguir superar isso é alcançar a felicidade de fato. 

10 horas atrás, Jhana disse:

Na verdade a dor e o sofrimento ocorrem ao mesmo tempo, são basicamente um só.

Eu acredito que você esteja passando por isso mas não é porque você nunca tenha experimentado algo diferente disso que ninguém mais o tenha.

10 horas atrás, Jhana disse:

Apenas uma pessoa muito evoluída consegue verdadeiramente separar um do outro.

Isso não é verdade, eu estou muito longe de ser uma pessoa muito evoluída e consigo perfeitamente separar um do outro. E já experimentei dor sem sofrimento e, por esse motivo, posso afirmar que isso é perfeitamente possível. 

Entretanto isso ainda não é algo automático pra mim na maioria das vezes e, em muitos momentos me vejo encenando o drama do ego antes de me dar conta disso. Mas sempre que consigo me dar conta, eu consigo atenuar ou dissipar completamente o sofrimento. 

Em poucas vezes eu estive em estado tão elevado que pude passar por pequenos momentos de dor sem sentir qualquer sofrimento. 

Mas apesar de este ser um estado que ainda não me é constante, pude vislumbra-lo e, por esse motivo,  posso afirmar com conhecimento de causa que é possível. 

É por esse motivo que essa frase faz tanto sentido pra mim. 

10 horas atrás, Jhana disse:

Nós meros mortais não temos escolha se sofremos ou não, se sentimos dor ou não.

Eu compreendo que existam pessoas que pensem assim. Você tem o direito de não acreditar no que estou falando mas eu afirmo com base em minhas experiências que isso não é verdadeiro. Nós meros mortais podemos muito mais do que talvez você julgue possível. 

O fato de você ainda não conseguir fazer algo não significa nem que outros não consigam nem que você mesmo não consiga. Significa só que você ainda não conseguiu. 

10 horas atrás, Jhana disse:

Não é cruel demais que além de nascermos totalmente ignorantes neste mundo, pensando que ele define o que nós sentimos, este mundo também nos bombardeie constantemente com experiências ruins, de forma que não possamos ter controle sobre nosso próprio sofrimento, atribuindo ele à uma causa externa irremediável? Isso não faz a vida parecer um dispositivo sofisticado de tortura?

Pensamento incorreto. O que acabei de afirmar foi justamente o oposto. Você pode ter muito mais controle sobre o seu sofrimento do que você julga possível. 

Penso que culpar a vida de nos torturar é o mesmo que tropeçar numa cadeira e à culpar pela dor que sentimos mesmo sabendo que a cadeira é um objeto inanimado.

Não é a vida que te tortura, é você mesmo a partir da dor que você sente, sem perceber que a capacidade de evitar o sofrimento está nas suas mãos. 

10 horas atrás, Jhana disse:

E assim somos levados de uma vida para outra, igual um cavalo sendo arrastado por correntes penhasco abaixo.

O cavalo que está sendo arrastado é o mesmo que arrasta na ilusão de que ele só pode seguir ladeira abaixo. 

 

Link to comment
Share on other sites

  • 3 weeks later...
On 3/27/2022 at 1:49 AM, Iogui said:

Como alguém que já tem tudo pode receber uma recompensa? Você já tem tudo, só não enxerga isso. 

Não. Na minha vida prática eu não tenho quase nada, e o pouco que eu tenho é por compaixão dos outros e por meu próprio esforço e trabalho. O que você acha que acontece se eu parar de trabalhar? Não terei que eventualmente viver entre os cachorros da rua revirando lixeiras para sobreviver? Que tipo de ser todo-poderoso é esse que necessita se sujeitar à isso? Nós não passamos de miseráveis coitados neste mundo. Miseráveis vermes se debatendo sobre o lodo da Terra. Não se iluda com a conversa new age do "tudo é maravilhoso, somos filhos de deus, temos tudo ao nosso dispor". Somos filhos do diabo, e é por misericórdia da divindade que um dia seremos resgatado desse penoso samsara para uma vida melhor, e quem sabe depois disso nos tornarmos algo digno de ser chamado de "divino".

Me desculpa Yogi por discordar de forma tão ríspida, mas é que esse papo ai é tudo mentira, mentira, mentira... eu queria que tudo isso fosse verdade, mas é tão claro que não é! Não somos deuses, não governamos o universo. Não somos nada! 

On 3/27/2022 at 1:49 AM, Iogui said:

Em poucas vezes eu estive em estado tão elevado que pude passar por pequenos momentos de dor sem sentir qualquer sofrimento. 

 

Eu também. Dor física em pequenas doses é fácil de ignorar. É facil se sentir equânime quando um espinho finca no dedo do seu pé, quando você derrama água quente no braço, etc. Mas isso ai é dor de baixa escala. A verdadeira dor, bem doída mesmo, são as situações de vida desagradáveis e bastante duradouras, como por exemplo ver seu filho virar um drogado e começar a roubar tudo na casa, ou passar o resto da vida na cadeia por um crime que não cometeu. Muito antes ser açoitado 50 vezes do que passar por isso!

Link to comment
Share on other sites

11 horas atrás, Jhana disse:

. O que você acha que acontece se eu parar de trabalhar? Não terei que eventualmente viver entre os cachorros da rua revirando lixeiras para sobreviver

Então você é como uns 95% da população. Nunca conheci nenhum adulto que possa viver sem trabalhar, exceto velhinhos aposentados e jovens ainda mantidos pelo trabalho dos pais, achando que os pais vão viver para sempre para manter suas mordomias. 

Quem vive sem trabalhar é só quem vive de  explorar o trabalho dos outros, e eles são minoria insignificante na sociedade, ou nada funcionaria.

Link to comment
Share on other sites

3 hours ago, sandrofabres said:

Então você é como uns 95% da população. Nunca conheci nenhum adulto que possa viver sem trabalhar, exceto velhinhos aposentados e jovens ainda mantidos pelo trabalho dos pais, achando que os pais vão viver para sempre para manter suas mordomias. 

 

Exato, não tava falando só de mim, mas de todo mundo mesmo. Eu só usei eu como exemplo.

Eu gosto de trabalhar, mas como nasci pobre, sou forçado a trabalhar com algo que odeio, em meio a caipiras, carregando fardos pesados, amarrando cordas, ganhando pouco mais que um salário mínimo pra isso. Ai eu ainda uso boa parte do que eu ganho para pagar a faculdade para quem sabe um dia trabalhar em algo que gosto. Só que mesmo pagando a faculdade, no fim do dia estou todo quebrado, caindo aos pedaços, e fico incapaz de estudar.

Eu sei que não é só eu. Tem muita, mas muita gente por ai mais ferrada que eu. Então eu até aceito minha situação e não fico mais pensando em como eu sou coitado e os "riquinhos" sortudos, porque eu sei que eles são um fenômeno bem raro nesse mundo, e mesmo os ricos ainda sofrem imensamente por outras razões. Mas enfim, meu ponto é que a crua realidade das nossas vidas é um testamento do que realmente somos: somos pobres, ignorantes, esfarrapados, sem nada, e qualquer coisa ceifa nossas vidas. Então por que os new agers espalham tanto a mentira de que "somos donos de tudo"? Não faz sentido.

Ontem eu quase desmaiei no trabalho de tão fraco que eu tava. Usei todas minhas forças para trabalhar ontem(graças a deus hoje é fim de semana) sendo ordenado de um lado para outro igual um escravo pelo patrão, para ganhar uma quantia mínima no fim do mês. Levando em conta minha situação, fiquei enraivecido quando o Yogi disse "Você já tem tudo, só não enxerga isso".

Link to comment
Share on other sites

Jhana, é que tem um "truque mental" nisso, só que é mais fácil falar do que fazer . Eu não gosto de me basear nele, sou meio que da " velha guarda" e portanto nunca aceitei isso muito bem mas.... depois de ter sido obrigado a testemunhar essas coisas acontecendo, tive que pelo menos admitir que existem. 

A questão é que a realidade objetiva é meio moldável. Então se você olhar para ela como algo que exige força a sacrificios para que você consiga o que quer....você terá que fazer esforços e sacrifícios, e sua visão sobre a vida será comprovada pela sua experiência pessoal.

Mas se conseguir alterar essa forma de ver... se conseguir ver a vida como uma bençao, uma sucessão de oportunidades de aprendizado, que fluem com suavidade para o seu bem, coisas estranhas comecam a acontecer... 

...e sua visão sobre a vida será comprovada pela sua experiência pessoal.

Tipo " O segredo" sabe? Não é balela, mas  também não é tão fácil, tem que "pegar o jeito", ir experimentando e observando os resultados. 

Link to comment
Share on other sites

É verdade... eu tenho muito ódio em mim e detesto tudo. A vida parece um castigo. Mas devo mudar minha mentalidade, ser mais grato, reclamar menos, pensar de forma mais "expansiva"...

Por que sou assim? Por que nasci tão diferente? Eu tenho uma teoria de que eu fui um ovóide antes de nascer e que por isso a vida é tão sofrida para mim. As coisas da vida me sobrecarregam de tal forma que parece que vou enlouquecer ou avançar em alguém as vezes. Faço coisas com má vontade porque detesto viver. Como eu tenho 24 anos às vezes eu penso "nossa que ótimo que eu tenho 24. Já cumpri 24 anos de prisão. Agora restam mais uns 50 anos de depois disso essa vida miserável acaba". Eu amo ver os dias passarem, porque é um dia a menos que preciso esperar para poder morrer.

Enfim, Sandro, sobre a gnose, como será a vida das mônadas que não atingirem a maestria depois de 3000 ciclos na sua opinião? Samael diz que elas viverão eternamente num estado de elemental depois disso, sendo felizes, vivendo em cidades belas e tudo mais, mas sempre serão seres muito inferiores aos mestres, igual uma formiga se comparada com um homem. Sinceramente eu acho isso meio desesperador. Ser eternamente uma formiga espiritual, sem segundas chances de crescimento.

Link to comment
Share on other sites

Jhana, isso é o nosso eu do orgulho falando. 

O estado natural do espirito é a felicidade, porque em qualquer grau de desenvolvimento ele é eterno e parte de Deus.

É o ego que atrapalha isso porque além de ser finito, ele quer ter/ser algo definido pelos seus próprios valores. E esses valodes são apenas memórias do passado  e condicionamentos. Então não tem como o ego entender como pode um ser espiritual de grau minimo ser feliz como é,  se há o  grau máximo.

O ego cobiça ser importante, o que é uma percepção comparativa.  E só há  comparação onde há divisões e hierarquias. Tudo isso some quando o ego some porque o ego é  A CAUSA de toda divisão.

Toda ver que passo num esquina e encontro um cachorro deitado no meio da rua, ( correndo perigo a meu ver), de patinhas cruzadas, lingua de fora , olhando atentamente sabe Deus para onde, eu lembro desse assunto das essências absorvidas após as 3mil voltas. Aquele cachorro sem rumo e sem preocupações é mais feliz que qualquer ser humano que a gente conheça, porque ele apenas  esta ali, ele APENAS É, sem passado ou futuro lhe inquietando a mente. 

Mas mesmo não sendo nada abstrato como esse assunto que você trouxe,  não é uma felicidade fácil  para nosso ego  entender, ainda que esteja ali bem na nossa frente. 

images (6).jpeg

 

Podemos não saber entende isso, mas o estado de satisfação é um estado natural aos seres com menos ego que os humanos. É a nossa insatisfação interior que demonstra que o ego é um tipo de "doença mental", uma anomalia que precisa ser eliminada, ou por nós (trabalho interno) , ou pela natureza ( infradimensões).

Link to comment
Share on other sites

Sim... esses cães com certeza são muito mais felizes que nós humanos com nossos infinitos dilemas e complexidades do ego... já somos dominados pelo ego por tanto tempo e de forma tão intensa que nem temos mais a capacidade de imaginar como é a verdadeira felicidade do espírito.

Enfim, gostaria de fazer mais umas perguntas(sem querer ser chato). Samael diz que o dogma da evolução é falso, mas ao mesmo tempo parece que ele acredita na evolução...

Ele diz que existem dois caminhos que podemos tomar, o do caracol(espiral, lunar e que não leva à maestria) e o direto(reto, solar, conduz à maestria). Ele diz que a lei da evolução eterna não existe, porque tudo o que evolui degenera. Que cada ciclo no caminho do caracol tem uma fase de evolução e involução. Mas ele também diz que a cada volta na espiral do caracol iniciamos numa "oitava" mais alta. Se estamos sempre iniciando os ciclos em oitavas maiores, então sempre estamos evoluindo? No fim das contas Samael acreditava na lei da evolução, só que de uma forma diferente?

Será que esse tipo de evolução continua depois que a mônada é reabsorvida?

Você pretende desenvolver os corpos solares, ou está satisfeito em seguir no caminho do caracol?

Você já conheceu alaguém que desenvolveu os corpos solares? Se sim, como foi interagir com eles?

Link to comment
Share on other sites

17 minutos atrás, Jhana disse:

No fim das contas Samael acreditava na lei da evolução, só que de uma forma diferente?

Também notei isso., afinal o caminho em espiral parece evolutivo pel descricão. E também o Rabolu explica que as essências não retornam ao absoluto tal como saíram, porque hoive algum aprendizado, apenas  não é suficiente para que se produza auto-consciência.. Então acho que é mais um debate contra uma visão talvez simplista demais, de quem acha que todos chegariam ao nivel de  um Cristo, mesmo sem fazer nada, levados adiante por uma suposta lei da evoluçao que nos empurra para a meta como se fôssemos rolhas de cortiça levadas pela agua fluindo numa direção. 

E também, algo há depois de as essencias entrar  no absoluto, mas isso nunca foi explicado. Eu sou levado a crer que novos pulsos se expansao do absoluto voltem a ocorrer e com ele novos recomeços. Porque em geral parece o mesmo processo sem0re se repetindo em pequena escala e em escala cosmica. "Oitavas dentro de oitavas" , uma grande  boneca russa que se desdobra em menores e menores..

images (9).jpeg

32 minutos atrás, Jhana disse:

Você pretende desenvolver os corpos solares, ou está satisfeito em seguir no caminho do caracol?

No momento não tenho essa preocupacao em mente, já que para isso precisa fazer magia sexual para fabricar os hidrogenios que precisam ser cristalizados para formar os corpos solares. Estou divorciado desde o ano 2000 e permaneço sozinho desde então. Logo  isso não faz mais parte da minhas perpectivas por enquanto.

35 minutos atrás, Jhana disse:

Você já conheceu alaguém que desenvolveu os corpos solares? Se sim, como foi interagir com eles?

Não que eu saiba. Ninguém falaria sobre isso. Na gnose mesmo havia a regra de ninguem contar suas experiencis para outrem, nem relatos de projeção, nem sonhos, nada. Cada um na sua, para evitar a mitomania dentro dos grupos, que é quando o sujeito que  tem algumas exoeriencias mais adiantadas começa a falar, os que não as tem ai da passam a achar que ele e algum tipo de mestre, e aquilo ja vira uma panelinha para alimentar o ego do sujeito. 

Dentro dos grupos isso é de fato  um perigo real, basta ver o exemplo disso no espiritismo, pois é comum que um médium com mais habilidades de destaque, comece a ter seguidores, e logo ele está brigando com o grupo orifinal e fundando seu proprio centro espirita, e seu obsessor passa a ser visto como mentor.l daquele grupo, eheheh.

Link to comment
Share on other sites

On 4/15/2022 at 5:46 PM, sandrofabres said:

algo há depois de as essencias entrar  no absoluto, mas isso nunca foi explicado

E nós, meros "mortais", passamos longe de ter uma consciência desperta o suficiente para sabermos o que ocorre depois das 3000 voltas... nem as monstruosidades de nossas psiquês conhecemos ainda. Nessa madrugada sai para dar um caminhada noturna. O clima parecia sinistro, um vento de desolação soprava sobre o chão, mas eu também sabia que esse vento era algo ilusório, o produto de minha mente que ainda estava ligada a tendências muito negativas. Quando cheguei em casa, me preparei para dormir, fiz a retrospectiva do dia de forma bem cag#da, coloquei o sabor psicológico do "eu" na cadeira, matei ele, absorvi a essência liberada e me pus a dormir.

Enquanto dormia tive um sonho tenebroso, eu observava um zumbi reanimado da mais extrema maldade, alguém realmente tenebroso. Um ser mau que vive para o mal. Parecia um demônio habitando um cadáver que tinha morrido faz uns dias. Parecia humano mas era um monstro sanguinário também. Creio que eu visitei uma esfera do abismo essa noite.

Desde muito novo eu venho sonhando com demônios, com as esferas abismais. Sempre saio desses pesadelos me sentindo bastante "pesado", o que faz sentido, considerando que os átomos lá são muito mais densos.

Existir no Absoluto é viver de forma inefável, incompreensível, longe de tudo que tange as esferas abismais. Imagine todos seus demônios mortos e convertidos em luz. É uma liberdade quase que impossível de imaginar... por isso acho que não é tão ruim assim se chegarmos lá sem a "maestria", pois estaremos livres de todo esse "lixo mental" que acumulamos por milhões e milhões de anos. Acho que ser reabsorvido no Absoluto é igual acordar de um sonho. Todos problemas que você tinha no sonho desaparecem em 100%. Nesse caso você acorda do sonho que é o universo. Então se houver outra chance para maestria, bom, e se não houver, de qualquer forma sua felicidade é tão grande que é impossível descrever.

 

Link to comment
Share on other sites

É importante evitar que sua mente fique alimentando  pensamentos e emocões negativas durante a vigília, porque isso te posiciona astralmente em zonas baixas. 

Pense no seu corpo fisico como num prédio de varios andares acima e abaixo do nível da rua. Embora no nível da rua seu predio tenha um endereço fixo ( rua tal, numero tal), sua consciencia pode estar nos andares de cima, no nível da rua, ou no subsolo. 

Se estiver  no subsolo você só perceberá maldade, cinismo  inveja, sujeiras, e ao deixar seu corpo à noite o habitat astral no qual passou o dia será o único que passará a perceber e do lembrará,   já que estando de olhos fechados o habitat do corpo físico não compete por atenção. 

É como aquela cena do Konstsntine  ele está fisicamente ali no AP com o gato, mas a consciencia está lá embaixo.

https://youtu.be/zz_Xqgr1f9c

Podemos passar todas as horas de vigilia nesse estado  sem perceber.  Ao acordar apos uma noite de sono diremos que  tivemos um pedadelo. Mas o pesadelo estava rolando 24h por dia, só que as percepcoes de vigilia soterram as percepcões do ambiente astral que nos circunda, devido à nossa sintonia mental/emocional,  mesmo DURANTE A VIGILIA.

 

Link to comment
Share on other sites

Em 14/04/2022 at 21:12, Jhana disse:

Me desculpa Yogi por discordar de forma tão ríspida, mas é que esse papo ai é tudo mentira, mentira, mentira... eu queria que tudo isso fosse verdade, mas é tão claro que não é! Não somos deuses, não governamos o universo. Não somos nada! 

Você já parou para pensar em como você mesmo se limita?

Você tomou a liberdade de discordar de forma ríspida e agora peço que me permita falar algumas palavras que talvez sejam um pouco duras. Minha intenção com isso não é agredir e sim tentar te fazer olhar para certas coisas por um angulo diferente do que, até então, você me parece estar olhando.

Pelas suas respostas, dá pra perceber que você tem dificuldade em aceitar a possibilidade de certas coisas pelo simples fato de você não ter sido capaz ou não ter tido a possibilidade de experimentá-las. É uma visão bem parecida com aquela do cético materialista. Será se a história daquela mulher que era moradora de rua e conseguiu se tornar juíza é mentira também? Será se só pelo fato de o mesmo não ter acontecido a você é suficiente para classificar isso como mentira? Ou será que ela é "playboy" também?

Em 14/04/2022 at 21:12, Jhana disse:

Não se iluda com a conversa new age do "tudo é maravilhoso, somos filhos de deus, temos tudo ao nosso dispor".

Onde que você está vendo conversa "new age"? Você acha que os ensinamentos budistas e dos velhos yogues indianos são conversa new age? Porque as bases das afirmações que fiz estão nessas tradições.

Quando eu afirmo que "você já tem tudo e apenas não enxerga isso" eu estou apenas dizendo que você está envolto em maya e se confundindo com maya. Mas você não é maya.

Maya é um conceito que tem sua origem nas tradições hinduístas que são milenares. Não tem nada de "new age" nisso.

E apenas a título de curiosidade, mesmo a gnose (tradição pela qual você parece ter certa inclinação) se baseia nesses conceitos para explicar algumas coisas.

Não se iluda com esse papo de "Nós não passamos de miseráveis coitados neste mundo" que isso é só desculpa. Você fica aí com essa coisa de "aí como eu sofro" ao invés de fazer o trabalho real e ao invés de aprender a usar as ferramentas que estão a sua disposição, você reclama delas. E quando alguém tenta te mostrar uma perspectiva diferente você distorce as palavras dessa pessoa porque é mais fácil você ficar acreditando que está na pior e não tem o que fazer do que assumir a responsabilidade de buscar verdadeiramente uma condição melhor. 

Em nenhum momento eu disse que "tudo é maravilhoso e bla, bla blá... ". Isso aí são palavras suas. O que eu disse, com outras palavras, é que o mundo é difícil mesmo mas ficar se lamentando não vai te levar a lugar nenhum porque, na verdade isso é só apego ao sofrimento e isso é culpa sua e de mais ninguém. É você que está se apegando ao sofrimento e às ilusões mas a chave pra sair desse ciclo está nas suas mãos pois, como qualquer ser humano você é capaz das coisas mais maravilhosas. E não tem nada de new age nisso, é pura lógica. Você é um ser humano => outros seres humanos foram capazes => logo, você é capaz. Simples assim.

Em 14/04/2022 at 21:12, Jhana disse:

Dor física em pequenas doses é fácil de ignorar.

Você está pressupondo coisas. Eu não especifiquei nem o tipo de dor nem a sua intensidade porque meu objetivo não era discorrer sobre isso. Mas saiba que você está bastante enganado a esse respeito. O que eu estava tentando destacar é que eu não estava falando do assunto de um ponto de vista meramente teórico e sim de coisas que eu já experienciei e, portanto, posso afirmar com base nessas experiências que é perfeitamente possível sentir dor e não sofrer.

E eu não estava me referindo à farpinha no dedo não mas não pretendo discorrer aqui sobre questões de cunho pessoal minhas. Você é livre para acreditar no que estou falando ou não. Só não pressuponha que você é a pessoa mais sofrida do mundo que experimentou as dores e situações mais sofridas e que todo mundo aqui no fórum é "playboy" como você afirmou anteriormente. Aceite que você não conhece e não sabe. E pare de ficar com coitadismo. Você está querendo disputar quem sofre mais? Está apegado ao sofrimento. É isso?

Não assuma que, pelo fato de você sofrer, outras pessoas não tenham passado por sofrimentos que talvez possam até ser piores que os seus. E também não assuma que essas pessoas não tenham lidado com esses sofrimentos de forma melhor do que você lidou. Porque talvez enquanto você está se lamentando por estar na lama, outros estejam quietos saindo da lama sem fazer tanto estardalhaço.

Quando você está na lama e se debate o que você faz é mais sujeira mas isso não necessariamente vai te ajudar a sair dali. 

Portanto, ao invés de ficar reclamando de como a vida te tratou mal, que tal fazer algo a respeito? A dona Maria (do primeiro artigo que mencionei acima) conseguiu segurar a barra trabalhando como faxineira enquanto morava na rua, estudou com material que encontrava no lixo pois não tinha dinheiro pra comprar, e ainda assim conseguiu sair daquela condição miserável, se formou em direito e se tornou juíza. Você faz ideia de como é difícil pra um pobre se tornar juiz no Brasil?... Será se a dona Maria é algum tipo de super humano?

Tá cheio de "donas Marias" por aí. Mas também tá cheio de gente que fica parada se lamentando. Se você acha que a vida foi muito dura com você e prefere ficar parado se lamentando o problema é seu. Mas que existem outras possibilidades existem.

 

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Nascer pobre é uma das situações mais humilhantes. Vocês talvez não entendam isso. A humilhação que recebi agora lendo seu post é a mesma de todos os dias.

É tudo muito parecido com a época da escravidão. Não era pra ser assim. Foi um grande erro cósmico que nos corrompeu profundamente. E por isso agora somos divididos entre senhor e servo.

Agora me dê licensa pois preciso prestar contas com meu senhor de escravos amanhã.

Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Jhana disse:

A humilhação que recebi agora lendo seu post é a mesma de todos os dias.

Humilhação? Então você não entendeu nada do que eu disse. Não era pra você se sentir humilhado, era pra você sentir vergonha de ficar com coitadismo e tomar as rédeas da sua vida nas suas mãos com dignidade e auto-respeito. Você não respeita a si mesmo. Fica se escondendo atrás de uma situação que você diz ser ruim. 

A dona Maria também estava numa situação ruim mas ela fez algo a respeito e superou isso. E adivinha só... ela não é melhor que você. Ninguém é melhor que ninguém. Então larga de frescura e se movimenta. Se ela pôde você também pode. 

1 hora atrás, Jhana disse:

Nascer pobre é uma das situações mais humilhantes.

Não senhor. Isso está completamente errado. Nascer pobre não tem nada de humilhante. Muito pelo contrário. É mais fácil ser digno sendo pobre que rico. 

Aliás, o que te faz pensar que eu ou qualquer um nesse fórum tenha nascido rico? Você acha que eu sou rico?

Pois fique sabendo que minha mãe veio do interior para a cidade grande pra morar de favor na casa dos outros. Passou um mês saindo todo dia pra procurar emprego e como não tinha dinheiro voltava pra casa, colocava um pouco de sal na boca (porque era o que tinha) e ia dormir. 

Na minha infância tudo era muito contadinho pra poder durar o mês inteiro. A gente não tinha casa própria e já passamos muito perrengue.

Hoje embora eu não seja rico, tenho uma profissão e, portanto, uma situação confortável. Mas você não faz a mínima ideia do que eu passei pra conseguir isso. 

E minha mãe,  que já foi empregada doméstica passou por situações ainda mais complicadas que eu mas ela nunca desistiu. Conseguiu se formar em advocacia mas isso depois dos 50 anos de idade porque a vida também não foi fácil pra ela. Embora o nome dela não seja Maria,  ela foi uma dessas "donas Marias" que mencionei anteriormente. 

Então pode parar com esse coitadismo que você não é a única pessoa a passar por situações difíceis na vida. E não vai ser a última. 

História triste eu conheço um monte. E se você quer ficar nessa vibe, o problema é seu. Porque eu estou atrás é de histórias de superação. 

Ué!? Você não quis discordar de mim de forma ríspida? Agora não vai aguentar que eu discorde de você?

Eu estou discordando de você de forma educada mas dura, contundente. Porque estou vendo que você está querendo se esconder nas suas dificuldades abraçado com suas dores como se elas fossem almofadas. 

Tá na hora de tomar vergonha na cara e enfrentar a vida de cara limpa, sem medo porque se você não fizer isso nunca vai superar a dificuldade do momento. 

E nunca, mas absolutamente nunca pense que o seu sofrimento é o maior.  Porque tem gente por aí sofrendo muito mais que você. Então não fique tentando se comparar pra saber quem é mais infeliz. Pare de se fixar na negatividade porque é isso que você está fazendo. 

Eu tentei ser mais sutil mas você não permitiu. Começou a distorcer minhas palavras. Então como último recurso estou tentando te dar um choque de realidade. 

Você pode até ficar chateado comigo e não querer mais papo. Não tem problema. Se pelo menos eu conseguir te fazer pensar, já está bom. 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...