Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Percepção Energetica


Recommended Posts

Quando voce ve algo quw te assuta e sente caalfrios, isso sao as energias. E no campo eletrico so corpo. 

Mas quando você sente um peso no estomago devido a uma noticia ruim, isso também sao energias, mas sentidas localmene, no plexo.solar. 

Se uma garota te dá uma " secada" olho no olho, deoendeno do tipo da garota, voce sente  "algo" denso, em alguma regiao do corpo, em geral peito, ou estômago ou regiao pelvica. Nesse caso sao manifestacoes nos chackras. Entao depende da situacoa.

No caso da olve é como um ventinho quass impdrceptivrl  que se desloca pelo corpo,seguindo a sua atencao,  ate virar um monte de calafdios e por fim uma correnre elétrica forte que desloca pelo corpo ate atingir tudo, como se seu corpo fosse feito e agua fervente, borbulhante.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Isso mesmo que o Sandro disse. Trabalho meus chakras principais todo dia, com a intenção de me manter equilibrado energeticamente, e isso me ajuda a não ter ansiedade.

E quando uma pessoa chega perto já pra discutir, sinto primeiro no estomago, no plexo, e a lateral do corpo arrepiar pelo lado que a pessoa começa a falar. Eu não sou de ficar me arrepiando de medo. É diferente como se algo tocasse energeticamente seu corpo em uma area bem grande.

Tambem tem uma coisa muito estranha, se alguem souber. Quase toda vez que topo com pessoas em situação de rua, sinto o mesmo arrepio na lateral do corpo do lado em qua a pessoa se aproxima. As vezes sinto ate dentro do carro quando paro no sinal e eles vem pedir ajuda. Eu fiquei na duvida se seria algum tipo de energia interagindo ou a presença de algum obsessor da pessoa.

Link to comment
Share on other sites

O que eu vou falar talvez fuja um pouco da pergunta inicial, mas tem relação com essa questão de energias. 

Domingo passado saí a noite para comprar um remédio para minha filha, por volta das 20:30 horas.

Eu estava de boa.

Entrei na farmácia, ela estava cheia.... comprei o medicamento e entrei no carro para voltar para casa.

Cara, me bateu uma tristeza, daquelas bem deprê! Depois de alguns minutos de tristeza comecei a me analisar e pensar o por quê de eu ter ficado assim naquele momento.

É claro que tinha problemas reais que motivavam aquela tristeza, mas pensei: por que eu não estava assim antes de ir para a farmácia e agora eu estava?

Cheguei a duas conclusões.... um motivo seria o próprio final de domingo (como o Saulo fala em seus vídeos) e outro seria o fato de eu ter entrado em um lugar onde, certamente, havia muitas pessoas procurando solução para os seus problemas de saúde, ou seja, muitas delas carregavam uma energia de sofrimento e que certamente foi compartilhada no momento que entrei lá.

No final das contas, creio que todos sentimos as energias, só nos falta muitas vezes discernimento suficiente para perceber.

Nesse caso,  além da tristeza, senti um forte peso na minha cabeça, como se ela se lançasse para frente.

Link to comment
Share on other sites

16 horas atrás, bandeirapvh disse:

s vezes sinto ate dentro do carro quando paro no sinal e eles vem pedir ajuda. Eu fiquei na duvida se seria algum tipo de energia interagindo ou a presença de algum obsessor da pessoa

Mas apenas com alguns, nao com todos que venham pedir né?

Para mim isso é reação de defesa a certos sujeitos. Em geral quando me pedem grana na rua eu sempre dou, mas tem pessoas de quem eu não me aproximo nem dou nada. A repulsa por uma ou outra é enorme, acho que elas tem alguma coisa com elas, porque nada tem a ver com aparência, já que os que pedem sao sempre moradores de rua, nunca estao em bom estado  mas isso nao me gera nenhuma repulsa. É só com alguns, é algo que a gente detecta no olhar, não precisa nem falar, e pouco importa o que vão falar. Da primeira vez que senti algo assim foi ao botar o olho numa  pessoa que, cerca de um ano mais tarde,  foi condenada por assassinar a propria filha de 5 anos. Entao eu levo a sério quando sinto essa repulsa, ehehe. 

Creio que isso que você sente ja seja seu campo energetico reagindo aos ataques sutis que vem de alguns tipos de pessoa, o que não quer dizer que sejam perigosos, mas a maioria se acha muito esperto e sempre tentam manipular a quem abordam. Dá para entender, já que eles dependem disso para sobreviver. Porém, tentativas de manipulacao nao acontecem so por palavras, há tentaculos energeticos tentando atingir a vitima para que lhe obedeça, uma ação energética que seu corpo etérico e aura podem considerar ameaçadora e começar instintivamente a acelerar a vibracao para se soltar desses tentaculos. Daí a reacao que voce parece relatar.

 

Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, sandrofabres disse:

Mas apenas com alguns, nao com todos que venham pedir né?

Para mim isso é reação de defesa a certos sujeitos. Em geral quando me pedem grana na rua eu sempre dou, mas tem pessoas de quem eu não me aproximo nem dou nada. A repulsa por uma ou outra é enorme, acho que elas tem alguma coisa com elas, porque nada tem a ver com aparência, já que os que pedem sao sempre moradores de rua, nunca estao em bom estado  mas isso nao me gera nenhuma repulsa. É só com alguns, é algo que a gente detecta no olhar, não precisa nem falar, e pouco importa o que vão falar. Da primeira vez que senti algo assim foi ao botar o olho numa  pessoa que, cerca de um ano mais tarde,  foi condenada por assassinar a propria filha de 5 anos. Entao eu levo a sério quando sinto essa repulsa, ehehe. 

Creio que isso que você sente ja seja seu campo energetico reagindo aos ataques sutis que vem de alguns tipos de pessoa, o que não quer dizer que sejam perigosos, mas a maioria se acha muito esperto e sempre tentam manipular a quem abordam. Dá para entender, já que eles dependem disso para sobreviver. Porém, tentativas de manipulacao nao acontecem so por palavras, há tentaculos energeticos tentando atingir a vitima para que lhe obedeça, uma ação energética que seu corpo etérico e aura podem considerar ameaçadora e começar instintivamente a acelerar a vibracao para se soltar desses tentaculos. Daí a reacao que voce parece relatar.

 

É verdade Sandro, são só com alguns. Bom saber que é preciso levar a sério. Eu não tinha pensado nessa questão da manipulação.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...
Em 07/10/2021 at 19:17, victorphilipe disse:

Algumas poucas vezes consegui sentir as energias que tanto falam, porém tenho uma duvida, a percepção das energias se da por algum chakra especifico? ou é por outra forma?

Nosso corpo é cheio de chakras. Pode imaginar que para cada poro da sua pele tem um chakra. E estes chakras estão a todo tempo trocando energia com o ambiente. Normalmente quando falamos em chakras estamos nos referindo aos 7 principais (associados a glândulas de nosso corpo) mas eles não são os únicos, existem muitos secundários ou mesmo ainda menos importantes que os secundários.

A nossa aura é formada pela energia que é trabalhada por esses inúmeros chakras e quando, a gente sai do corpo em viagem astral, a parte dessa energia que sempre está ligando nosso corpo astral com o corpo físico se concentra mais na região de um ou outro chakra principal no nosso corpo físico e se estende até nosso corpo astral. A isso damos o nome de cordão de prata. Mas esse cordão é, na verdade, formado por milhares de filamentos energéticos que saem de cada um de nossos poros no corpo físico que ficam condensados juntos dando essa impressão de apenas um cordão.

A percepção das energias se dá neste campo energético que envolve o corpo físico e ao qual chamamos de "corpo" energético, energossoma, perispírito, corpo etérico, corpo fluídico, etc. Essa percepção chega ao corpo físico através dos chakras e é tanto maior quanto mais ativados estiverem os chakras. 

A ativação dos chakras pode acontecer pela prática voluntária de movimentação energética (MBE). Quanto maior a prática de movimentação energética, maior a capacidade de ativação dos chakras e, portanto, maior a percepção energética. Qualquer pessoa é capaz de sentir as energias, mas para isso precisa praticar a movimentação energética durante algum tempo até conseguir desenvolver a capacidade de ativação dos chakras. Ou seja, é uma capacidade treinável inerente ao ser humano. Se você é ser humano, pode fazer isso. Entretanto, há pessoas que já possuem essa capacidade de maior ativação dos chakras de forma inata, ou seja, a pessoa já nasceu assim.

Dentre as pessoas que possuem capacidade inata de maior ativação dos chakras podemos separar dois grupos distintos. Há aqueles que são médiuns e neles essa capacidade foi ativada propositalmente durante o desenvolvimento dos corpos físico e energético da pessoa com ajuda de técnicos do plano astral. Na verdade é exatamente isso que distingue uma pessoa que é médium de uma que não é. Essa capacidade de maior ativação dos chakras obtida de forma técnica de acordo com o planejamento da presente encarnação. E há também o segundo grupo que é o das pessoas que já nascem com seus chakras mais ativos fruto de trabalho energético acumulado de outras vidas. Em geral, aqueles que são médiuns possuem uma capacidade de ativação dos chakras muito maior que aqueles que simplesmente possuem uma capacidade inata de ativação dos chakras por mérito próprio mas exceto em casos excepcionais de indivíduos muito evoluídos que, em geral, só encarnam por missão já que não possuem mais esta necessidade. Nesses indivíduos a capacidade de ativação natural dos chakras pode ser maior do que o normal.

A energia assume características distintas de acordo com a sua vibração. Portanto, podemos dizer de certa forma, que existem tipos distintos de energia (na verdade é a mesma energia mas vibrando em frequências distintas). Certos chakras vão captar melhor as energias em determinadas frequências energéticas do que outras ( a coisa é um pouco mais complexa que isso mas vamos simplificar para um melhor entendimento). É por isso que, quando recebemos uma notícia que nos impacta mais com a sensação de medo ou receio, sentimos isso no chakra (ou conjunto de chakras) que se encontra na região do estômago. Porque são esses chakras que são mais sensíveis a este tipo de energia. Quando a pessoa possui a sensibilidade energética para isso, se ela entrar num lugar que possui mais energias densas, essa pessoa vai tender a sentir isso nesta região do corpo, muitas vezes até mesmo gerando efeitos físicos como dores de barriga ou diarreia. Para quem já trabalhou como médium em terreiro de Umbanda ou Candomblé já deve ter passado pela situação de, em determinado trabalho (também chamado de toque, ou gira) sentir muito desconforto nessa região do corpo, dores de barriga e diarreia. E o comentário comum nessas situações é "hoje as energias estão mais pesadas". É um efeito coletivo, em geral, acontece com vários médiuns da casa ao mesmo tempo.

Portanto, respondendo a sua pergunta de forma mais direta, a percepção das energias se dá por meio dos chakras. Dependendo do tipo de energia, a percepção se dá mais por um chakra ou grupo de chakras do que por outros.

Traçando um paralelo meio tosco com o corpo físico (mas que pode ajudar a formar uma ideia melhor), quando alguém te toca, a sua percepção deste toque se dá por meio da sua pele de acordo com as terminações nervosas ativadas naquele local. A sensação do "toque" energético se dá nos chakras ativos no local estimulado de acordo com o tipo de energia gerando repercussões semelhantes ao que ocorre na sensação tátil física (o toque de uma pedra é sentido de forma diferente do toque de um pano ou do toque da água ou do fogo).

Link to comment
Share on other sites

2 horas atrás, Iogui disse:

Nosso corpo é cheio de chakras. Pode imaginar que para cada poro da sua pele tem um chakra. E estes chakras estão a todo tempo trocando energia com o ambiente. Normalmente quando falamos em chakras estamos nos referindo aos 7 principais (associados a glândulas de nosso corpo) mas eles não são os únicos, existem muitos secundários ou mesmo ainda menos importantes que os secundários.

A nossa aura é formada pela energia que é trabalhada por esses inúmeros chakras e quando, a gente sai do corpo em viagem astral, a parte dessa energia que sempre está ligando nosso corpo astral com o corpo físico se concentra mais na região de um ou outro chakra principal no nosso corpo físico e se estende até nosso corpo astral. A isso damos o nome de cordão de prata. Mas esse cordão é, na verdade, formado por milhares de filamentos energéticos que saem de cada um de nossos poros no corpo físico que ficam condensados juntos dando essa impressão de apenas um cordão.

A percepção das energias se dá neste campo energético que envolve o corpo físico e ao qual chamamos de "corpo" energético, energossoma, perispírito, corpo etérico, corpo fluídico, etc. Essa percepção chega ao corpo físico através dos chakras e é tanto maior quanto mais ativados estiverem os chakras. 

A ativação dos chakras pode acontecer pela prática voluntária de movimentação energética (MBE). Quanto maior a prática de movimentação energética, maior a capacidade de ativação dos chakras e, portanto, maior a percepção energética. Qualquer pessoa é capaz de sentir as energias, mas para isso precisa praticar a movimentação energética durante algum tempo até conseguir desenvolver a capacidade de ativação dos chakras. Ou seja, é uma capacidade treinável inerente ao ser humano. Se você é ser humano, pode fazer isso. Entretanto, há pessoas que já possuem essa capacidade de maior ativação dos chakras de forma inata, ou seja, a pessoa já nasceu assim.

Dentre as pessoas que possuem capacidade inata de maior ativação dos chakras podemos separar dois grupos distintos. Há aqueles que são médiuns e neles essa capacidade foi ativada propositalmente durante o desenvolvimento dos corpos físico e energético da pessoa com ajuda de técnicos do plano astral. Na verdade é exatamente isso que distingue uma pessoa que é médium de uma que não é. Essa capacidade de maior ativação dos chakras obtida de forma técnica de acordo com o planejamento da presente encarnação. E há também o segundo grupo que é o das pessoas que já nascem com seus chakras mais ativos fruto de trabalho energético acumulado de outras vidas. Em geral, aqueles que são médiuns possuem uma capacidade de ativação dos chakras muito maior que aqueles que simplesmente possuem uma capacidade inata de ativação dos chakras por mérito próprio mas exceto em casos excepcionais de indivíduos muito evoluídos que, em geral, só encarnam por missão já que não possuem mais esta necessidade. Nesses indivíduos a capacidade de ativação natural dos chakras pode ser maior do que o normal.

A energia assume características distintas de acordo com a sua vibração. Portanto, podemos dizer de certa forma, que existem tipos distintos de energia (na verdade é a mesma energia mas vibrando em frequências distintas). Certos chakras vão captar melhor as energias em determinadas frequências energéticas do que outras ( a coisa é um pouco mais complexa que isso mas vamos simplificar para um melhor entendimento). É por isso que, quando recebemos uma notícia que nos impacta mais com a sensação de medo ou receio, sentimos isso no chakra (ou conjunto de chakras) que se encontra na região do estômago. Porque são esses chakras que são mais sensíveis a este tipo de energia. Quando a pessoa possui a sensibilidade energética para isso, se ela entrar num lugar que possui mais energias densas, essa pessoa vai tender a sentir isso nesta região do corpo, muitas vezes até mesmo gerando efeitos físicos como dores de barriga ou diarreia. Para quem já trabalhou como médium em terreiro de Umbanda ou Candomblé já deve ter passado pela situação de, em determinado trabalho (também chamado de toque, ou gira) sentir muito desconforto nessa região do corpo, dores de barriga e diarreia. E o comentário comum nessas situações é "hoje as energias estão mais pesadas". É um efeito coletivo, em geral, acontece com vários médiuns da casa ao mesmo tempo.

Portanto, respondendo a sua pergunta de forma mais direta, a percepção das energias se dá por meio dos chakras. Dependendo do tipo de energia, a percepção se dá mais por um chakra ou grupo de chakras do que por outros.

Traçando um paralelo meio tosco com o corpo físico (mas que pode ajudar a formar uma ideia melhor), quando alguém te toca, a sua percepção deste toque se dá por meio da sua pele de acordo com as terminações nervosas ativadas naquele local. A sensação do "toque" energético se dá nos chakras ativos no local estimulado de acordo com o tipo de energia gerando repercussões semelhantes ao que ocorre na sensação tátil física (o toque de uma pedra é sentido de forma diferente do toque de um pano ou do toque da água ou do fogo).

Muito obrigado Iogui, me parece que cada chakra tem uma espécie de satélite que detecta as energias. 

Link to comment
Share on other sites

11 minutos atrás, victorphilipe disse:

Muito obrigado Iogui, me parece que cada chakra tem uma espécie de satélite que detecta as energias. 

Mas é exatamente isso que é um chakra. Ele possui dois modos de operação: receptor ou emissor de energias. E a gente vai alternando essas operações no dia a dia.

E se você pensar direito, quais são as operações possíveis com a energia? 

  • Absorção
  • Exteriorização
  • Circulação

Os chakras são órgãos do nosso corpo energético que nos permitem atuar na energia. Através deles e pela nossa vontade nós conseguimos realizar conscientemente estes três tipos de operações que são a famosa MBE (movimentação básica das energias).

Ao exteriorizar energias você está comandando seus chakras para emitir suas energias. Você pode concentrar esta emissão por meio de alguns chakras específicos ou usar todos ao mesmo tempo. 

Ao absorver energias, você está comandando um ou mais chakras a absorver as energias por meio de sua intenção. Por exemplo, absorver energia do sol, energia universal, energia da terra, etc.

Ao circular as energias, você está controlando seus chakras de forma que um chakra exteriorize para o outro que por sua vez fará o mesmo desde o chackra de uma extremidade do corpo até a outra e vice versa em circuito fechado.

Quanto mais você praticar a MBE, tanto mais capacidade de ativação dos chakras você passa a ter a maneira do atleta que treina suas capacidades físicas só que nesse caso, você está treinando suas capacidades energéticas.

Quando o chakra exterioriza as energias ele faz isso por meio de um movimento circulatório para um determinado lado e quando absorve ele inverte esse movimento de forma que seu vórtice absorva a energia como um ralo que suga a água. Mas isso tudo é instintivo, você não precisa ficar pensando em que lado vai girar os chakras. Basta colocar a intensão de exteriorizar ou absorver.

Mas mesmo que você não faça essa movimentação de forma consciente, seus chakras estão sempre atuando da mesma forma que você não precisa pensar para respirar mas se quiser, pode influenciar de forma consciente na respiração.

Link to comment
Share on other sites

Nessas minhas tentativas de sair consciente, tenho sentido de maneira muito forte na testa e no umbigo. A impressão que tenho é como se fosse um redemoinho na minha testa. Não consigo identificar se está saindo ou absorvendo energia.

Já no umbigo tenho a sensação que está saindo energia.

Link to comment
Share on other sites

2 horas atrás, Sidinei Reinert disse:

Nessas minhas tentativas de sair consciente, tenho sentido de maneira muito forte na testa e no umbigo. A impressão que tenho é como se fosse um redemoinho na minha testa. Não consigo identificar se está saindo ou absorvendo energia.

Já no umbigo tenho a sensação que está saindo energia.

Texto do livro sobre chakras do De Rose, fala mais sobre o sentido (sentido horário seria de quem o vê pela frente):

"Os chakras podem girar para a direita (movimento dextrógiro ou horá-
rio), denominado dakshinavártena; ou para a esquerda (movimento si-
nistrógiro ou anti-horário), denominado vamavártena.

Seja para a direita ou para a esquerda, todos os chakras devem girar
num mesmo sentido, caso contrário o sistema entra em desequilíbrio
neurológico, endócrino e psíquico, abrindo as portas a enfermidades

dificilmente diagnosticáveis pela medicina. Há pessoas mal informa-
das divulgando que cada chakra deve girar num sentido. Não lhes dê

ouvidos. São leigos. Um bom exemplo são as rodas de um automóvel.
Se cada roda girar numa direção, você não vai a parte alguma, mas,
seguramente, vai danificar o veículo – no caso, seu veículo corporal.
No entanto, há bastante gente com essa síndrome, causada pela mescla

de diferentes filosofias, religiões, sistemas, linhas, Mestres etc. Por es-
se motivo surgiu uma nova profissão: o alinhador de chakras!

Quando o movimento dos chakras é intensificado produz fenômenos,

já que há mais energia envolvida. Tanto faz se o sentido é dakshina-
vártena ou vamavártena

O movimento natural é o dextrógiro, com o qual todos nascemos, ex-
ceto nos casos em que, por questões genéticas, alguns indivíduos po-
dem ter de nascença os chakras girando para a esquerda.

As pessoas que nascem com o movimento dos chakras para a direita,
ao longo da vida podem inverter o sentido dos lótus, fazendo-os girar
para a esquerda ao dedicar-se a determinadas práticas espirituais, tais

como as de mediunidade; ou, também, podem corrigir o sentido, fa-
zendo-o voltar ao dextrógiro com a prática de um Yôga legítimo."

Link to comment
Share on other sites

4 minutos atrás, bandeirapvh disse:

Segundo o livro sobre chakras do De Rose (sentido horário de quem o vê pela frente): 

Eu não tenho conhecimento o suficiente para dizer nem que essas informações estão corretas nem que estão erradas. Mas já vi em outras fontes coisas que desmentem isso que o De Rose fala. 

Nunca li nenhum livro do De Rose, só uma ou outra passagem mas tenho um pé atrás com ele. Vi o nome dele envolvido em algumas polêmicas que me fizeram questionar se valeria a pena confiar no que diz uma pessoa envolvida com essas coisas. Observei também a forma como ele criou e patenteou uma marca comercial em cima da filosofia yogui e isso não me soou muito bem. Não está entre as fontes que considero confiáveis sobre este assunto. 

Link to comment
Share on other sites

33 minutos atrás, Iogui disse:

Eu não tenho conhecimento o suficiente para dizer nem que essas informações estão corretas nem que estão erradas. Mas já vi em outras fontes coisas que desmentem isso que o De Rose fala. 

Nunca li nenhum livro do De Rose, só uma ou outra passagem mas tenho um pé atrás com ele. Vi o nome dele envolvido em algumas polêmicas que me fizeram questionar se valeria a pena confiar no que diz uma pessoa envolvida com essas coisas. Observei também a forma como ele criou e patenteou uma marca comercial em cima da filosofia yogui e isso não me soou muito bem. Não está entre as fontes que considero confiáveis sobre este assunto. 

 

Tranquilo Iogui. Eu so o conheço pelo livro mesmo.

 

Mas logo no começo do livro ele diz:

"O PRATICANTE DEVE TER OPINIÃO PRÓPRIA

Quem pratica Yôga ou filosofias correlatas, tem que ter opinião própria e
não deixar-se influenciar por especulações sem fundamento
."



Achei interessante esse exemplo do mesmo livro, sobre percepção:

"Imagine que você tem um amigo espiritualista, cujos chakras manifes-
tem movimento anti-horário. Vocês dois vão a uma casa noturna, um

bar ou uma danceteria, para buscar alguém. Ao sair, aquele seu amigo
declara: “Não posso ir a lugares com esse tipo de vibração... Estou
passando mal. Não sentiu?”
Você, que pratica Yôga, não sentiu nada, pois tem os chakras girando
para a direita e, portanto, está protegido. Coisa ruim você não capta.

Aí, pode achar que o outro é o mais evoluído, contudo ocorre justa-
mente o contrário.

Vejamos mais um exemplo. Você e seu amigo vão visitar alguém em
cuja residência há uma senhora idosa e enferma. Quando vocês saem,
ele comenta: “Não gosto de ir a lugares que têm pessoas doentes. Eu
sou muito sensível e pego a vibração de sofrimento do local. Preciso ir
para casa tomar um banho de descarga, com sal grosso e arruda. Você
não está sentindo nada?”
Se já leu este livro ou fez o curso em vídeo5

, você não se deixará in-
fluenciar pela sugestão nas entrelinhas de que seja menos evoluído

que o seu amigo. Você lhe dirá, com a maior naturalidade: “Qual na-
da. Eu pratico SwáSthya6 Yôga, tenho muita energia, saúde para dar e

vender. Fiquei lá conversando com a velhinha e ela me contou casos
maravilhosos da juventude. Diverti-me muito com ela e ela comigo.”

Porém, enquanto vocês dois se retiram, os parentes da senhora enfer-
ma comentam: “Já perceberam que quando vem aqui aquele moço que

faz SwáSthya Yôga a vovó até melhora?”.

 

Sandro, fiquei na duvida se podia colar trechos de livros. Se não puder, me desculpe e deleta.

Link to comment
Share on other sites

Blz Sandro, obrigado.

Pois é, depois q respondi q lembrei q esqueci de dar essa sua dica de ver o que a Barbara Ann diz. E tem o livro de chakras do Motoyama tb, mas nao lembro de ter lido ele falar de lados e mais de bija mantras nos chakras.

E tb, eu nao me atento pra essa questao de lado q gira, quando trabalho os meus, me atento mais a questao da energia como o Iogui disse acima.

Sobre essa questao do giro e da percepção, eu lembrei do q o Alberto Cabral diz no audio do seu curso de clarividência, pra girar o frontal pros dois lados, como dois discos sobrepostos no chakra frontal e a energia entrando e saindo ao mesmo tempo pra que se desenvolvesse a clarividência, pela tecnica dele. Mas ele tb dava a opção de imaginar um duto c a energia entrando e saindo ao mesmo tempo, pq alguns tinham dificuldade em imaginar girando pros dois lados.

É importante essa discussão sobre energia e os chakras. Seria bom se mais pessoas soubessem ou dessem valor a essas praticas q trazem equilibrio e livram de varios distúrbios. Mas maioria nao sabe nem q possui, e se vc falar chakra fazem chacota. So aqui mesmo pra falar disso, ou com quem trabalha nessa area.

 

Link to comment
Share on other sites

Então, bandeira, vou destacar algumas passagens desse trecho que você postou e explicar a impressão que tenho em relação ao conteúdo do DeRose:

16 horas atrás, bandeirapvh disse:

Você, que pratica Yôga, não sentiu nada, pois tem os chakras girando
para a direita e, portanto, está protegido. Coisa ruim você não capta.

Então os chakras do cara giram para o "sentido certo" só porque ele pratica Yoga?

16 horas atrás, bandeirapvh disse:

Você lhe dirá, com a maior naturalidade: “Qual na-
da. Eu pratico SwáSthya Yôga, tenho muita energia, saúde para dar e

vender.

Ah... mas não é qualquer yoga é a tal Swasthya yoga!

A impressão que eu tenho é que ele sempre está puxando a sardinha para o método criado por ele como se os outros estilos de yoga ou práticas fossem inferiores (veja como ele se refere ao "amigo espiritualista" como se, por ser espiritualista, ele esteja mais equivocado que o outro que pratica a yoga do DeRose). Então me parece que essa atitude "marqueteira" contamina tudo o que o cara escreve e, pra mim, isso tira um pouco a credibilidade da coisa. Não estou aqui dizendo que a informação dele sobre chakras esteja de fato errada. Eu apenas não acho que seja uma fonte confiável. Até porque, pelo que vejo, o lance dele é venda de hatha yoga enlatada no estilo academia para ocidentais. O foco dele não é na parte filosófica ou de práticas energéticas do yoga.

Já o trecho destacado pelo Sandro do livro Mãos de Luz da Barbara Ann Brennan me parece muito mais confiável e, de fato, contém as explicações mais interessantes que já vi sobre sentido de rotação dos chakras. Como essa explicação da regra da mão direita que é bem didática. Este livro é bem mais técnico e completo quando se trata de chakras. E não é a toa que seja um livro mais técnico já que a autora é formada em física. Eu acredito que a informação passada por ela neste trecho esteja correta mas ela poderia se aprofundar mais nessa explicação.

Veja bem, a maioria dos autores quando fala sobre rotação dos chakras, faz uma explicação um pouco simplista e isso é compreensível, são simplificações para facilitar o entendimento do leitor. Então muitos autores vão dizer coisas como essa que a Barbara está dizendo, que o chakra saudável tem que girar para um determinado lado (sentido horário). Mas ela está dizendo isso porque, em geral em nossa interação com o mundo precisamos estar atentos ao que acontece ao nosso redor. Observe que o sábio ouve mais do que fala e quando fala é mais assertivo, menos prolixo. Ou seja, nós precisamos captar mais informação do ambiente do que transmitir informação. Informação é energia e energia é informação. Então um chakra saudável vai estar mais aberto para o mundo, pronto para captar informação. Só que a função do chakra não é apenas captar. É também transmitir. E ao transmitir o chakra vai girar no outro sentido (anti-horário). Então quando se diz que o sentido de rotação normal do chakra é o horário o que se está dizendo é que esse é o sentido predominante mas não pode ser o único sentido senão isso também seria um problema, visto que as duas operações (exteriorização e absorção) são importantes. Se um chakra parar de fazer qualquer uma dessas duas operações, isso é problemático.

Por exemplo, pensemos numa pessoa que esteja sentindo uma mágoa muito grande de outra pessoa durante muitos anos e em decorrência disso tivesse dificuldade com todos seus relacionamentos. Dificuldade de confiar, de se deixar amar e muito ciúmes. Esse é um comportamento emocionalmente patológico muito comum no mundo. Se pudéssemos observar o chakra cardíaco desta pessoa, ele provavelmente estaria atuando de forma anômala. Possivelmente girando na maior parte do tempo em sentido anti-horário ou mesmo girando em sentido horário mas de forma muito mais lenta, talvez com algum vazamento de energia, apresentando um padrão incomum para um chakra (pendendo pra um lado, com uma pétala deslocada, etc). Essa pessoa, com o passar do tempo, provavelmente virá a apresentar alguma patologia física, possivelmente algum problema cardíaco. Mas ainda assim, seu chakra será capaz de girar para os dois lados. Essa coisa de dizer que um chakra gira apenas para um lado, é uma simplificação didática que as vezes confunde então é bom, para desfazer essa confusão, se aprofundar um pouco melhor no funcionamento dos chakras que é muito mais complexo do que simplesmente girar para um lado ou para o outro.

Pra entender um pouco melhor essa complexidade a que me refiro, vamos dar uma olhada em alguns trechos do livro "Os Chakras e os Campos de Energia Humanos" de Shafica Karagulla e Dora van Gelder Kunz:

Citar

Os sete chakras etéricos, que exercem forte influência na saúde dos corpos físico e etérico, possuem suas contrapartes nos níveis astral e mental. À semelhança do corpo físico, que está continuamente se desintegrando e reconstruindo, os campos etérico, emocional e mental estão em constante mudança, porém num ritmo muito mais rápido. Os chakras estão envolvidos nessa mudança.

É importante observar que os chakras são ao mesmo tempo transmissores e transformadores de energia de campo para campo, uma vez que seu mecanismo sincroniza as energias emocionais, mentais e etéricas. Eles aumentam ou reduzem a energia, ou moderam e aceleram sua atividade, de um campo para outro, de modo que a energia mais rápida do campo emocional possa afetar a energia mais lenta do etérico e vice-versa.

É mais fácil visualizar os chakras etéricos como vórtices que giram rapidamente, e que recolhem energia em seus núcleos num fluxo condensado dispersando-a ao longo da periferia das suas pétalas sob a forma de espirais cada vez mais amplas. A link-proibidoe de energia oriunda do campo geral jorra sobre os chakras, produzindo um movimento giratório ou rodopiante em virtude de seu padrão de organização. Esse fluxo não afeta, contudo, sua estrutura geométrica básica, que permanece constante.

Não se deve porém concluir que os chakras estão separados dos campos, o que pode ser subentendido pela maneira como aparecem nos diagramas. Eles são vórtices que concentram a energia dentro dos campos, do mesmo modo como os remoinhos são formações que ocorrem dentro da água e com a água. Por conseguinte, qualquer alteração importante no campo de energia aparece imediatamente nos chakras, onde é facilmente observada.

No caso, por exemplo, de uma pessoa que fique emocionalmente perturbada durante algum tempo, essa energia atravessa todo o campo etérico e o emocional, afetando portanto os órgãos do corpo como os rins. Inversamente, quando o corpo está estressado, uma parte do fluxo exterior que parte do etérico e passa pelos chakras afeta por sua vez o campo emocional.

As cores, que variam de chakra para chakra, também reluzem de um modo que contribui para sua aparência de flor. Numa pessoa saudável, as forma dos chakras se encontram num belo equilíbrio, simétrico e orgânico, em que todas as partes fluem em uníssono num padrão rítmico. Seu movimento tem na verdade um caráter harmônico e musical, com ritmos que variam de acordo com as diferenças individuais de constituição e temperamento.

Os centros jamais são estáticos; sua velocidade de rotação é ao mesmo tempo rápida e variável dependendo do estado de saúde e da qualidade do fluxo. Todo o processo é análogo ao mecanismo da respiração, pois a energia é, por assim dizer, inspirada e exalada pelo ser humano. A energia penetra pelo núcleo do chakra, alcança a coluna vertebral através do tronco-cerebral, fluindo a seguir ao longo das minúsculas trilhas do corpo etérico ligadas ao sistema nervoso físico. Essa energia retorna finalmente aos chakras, deslocando-se para o exterior em aspirais através do núcleo das pétalas, num permanente influxo e escoamento. Essas espirais de energia tornam-se cada vez mais amplas durante o processo de circulação, mesclando-se gradualmente com todo o campo do corpo etérico e dissolvendo-se nele, e dissipando-se depois no campo universal, da mesma forma como o ar que expelimos se trona parte da atmosfera da Terra.

Os chakras etéricos, que se situam na superfície do corpo etérico, variam enormemente quanto à tonalidade, luminosidade, tamanho, rapidez de movimento, ritmo e textura, alguns sendo mais finos e outros mais grosseiros, dependendo da idiossincrasia e do estado de saúde do indivíduo. Por esse motivo, o processo da doença é bastante visível nos chakras, uma vez que não apenas rompe seu movimento harmônico como também altera a textura dos seus componentes.

Os chakras também revelam a qualidade de consciência da pessoa, bem como o grau do seu desenvolvimento pessoal e suas habilidades, através das variações nos centros etéricos e das suas ligações com os dos outros níveis. Num indivíduo simples e relativamente subdesenvolvido, os chakras serão pequenos, lentos, de coloração baça e de textura grosseira. Já numa pessoa mais inteligente, receptiva e sensível, eles serão mais brilhantes, de textura mais fina e seus movimentos mais rápidos; finalmente, num indivíduo desperto que usa totalmente sues poderes, eles se tornarão fulgurantes remoinhos de luz e cor.

Págs: 36 e 37 

 

Citar

Resumindo, as principais funções dos chakras etéricos são absorver e distribuir o prana ou energia vital ao corpo etérico e, através deste, ao corpo físico; e manter as ligações dinâmicas com os chakras correspondentes nos corpos emocional e mental. Uma das funções dos chakras é coordenar a interação dentre os diversos campos. A condição do corpo físico é afetada não apenar pela velocidade do fluxo da energia etérica, mas também pelo grau de harmonia no seu ritmo, e qualquer obstrução que possa deformar os padrões normais de energia resultam na perda de vitalidade e na doença.

Pag.: 39

Eu destaquei algumas partes que achei mais importantes. Esses trechos foram extraídos do capítulo "O Papel dos Chakras". O capítulo inteiro é muito interessante e instrutivo mas por praticidade copiei apenas estes trechos onde, imagino que já dê para perceber que observar apenas o sentido de giro dos chakras seja uma enorme simplificação porque a movimentação das energias nos fluxos dos chakras é muito mais complexa do que simplesmente girar para um lado ou para outro. Uma coisa que, pessoalmente observo quando foco a atenção nas sensações de movimentação do meu chakra frontal quando ativado é que é comum a parte central estar girando para um lado enquanto a parte periférica gira para o lado oposto ou estarem girando para o mesmo lado mas com velocidades distintas e esse padrão se modifica. Não é sempre o mesmo.

Outra coisa digna de nota é que na literatura especializada, parece não haver um consenso sobre o lado de rotação dos chakras. Enquanto alguns autores dizem uma coisa, outros dizem outra, observe por exemplo o que dizem Shalila Sharamon e Bodo J. Baginski em seu livro "Chakras: Mandalas de Vitalidade de Poder":

Citar

Os chakras estão num permanente mocimento circulatório. A essa característica devem a denominação "chakra", que em sânscrito significa "roda". O movimento circular dessas rodas faz coim que a energia seja atraída para o interior dos chakras. Quando a rotação é ao contrário, a energia é irradiada pelos chakras.

Os chakras giram para a direita ou para a esquerda. Nesse sentido distingue-se um princípio oposto no homem e na mulher, isto é, um aditamento na expressão das diversas energias, pois os mesmos chakras que no homem giram para a direita (no sentido horário), na mulher giram para a esquerda - e vice-versa. Cada volta para a direita é, na sua expressão, preponderantemente de qualidade masculina, e é chamada de "Yang" na doutrina chinesa, ito é, representa vontade e atividade e, na sua forma negativa, significa agressividade e violência. Cada volta a esquerda é denominada "Yin", representando a receptividade e a concordância e, na manifestação negativa, a fraqueza.

O sentido da rotação muda de um chakra para outro. Assim, o chakra básico do homem gira para a direita, espressa as características desse centro de modo mais ativo - no sentido da conquista e do domínio, no âmbito material e sexual. O primeiro chakra da mulher, entretanto, gira para a esquerda, o que a torna mais receptiva à força vivificante e criadora da Terra, que penetra através do centro da raiz. No segundo chakra, os indícios são alterados: a rotação para a direita, na mulher, demonstra mais força ativa na expressão das emoções, e a rotação para a esquerda, no homem, deixa-o assumir, nesse caso, uma atitude receptiva ou, frequentemente, passiva. E assim continua: os movimentos para a direita e para a esquerda se alternam, caracterizando o homem e a mulher de modo diferente à complementação das energias em cada âmbito da vida.

Pag. 23

Veja ainda o que diz Naomi Ozaniec em seu livro: "O livro básico dos Chakras":

Citar

No meu trabalho de radiestesia pude observar que os lados esquerdo e direito de um corpo saudável produzem fluxos de energia no sentido horário e anti-horário. esse efeito parece estar relacionado com a polaridade do corpo, que é basicamente constituída pelos dois hemisférios do cérebro. Os chakras acompanham a linha central do corpo e giram em diversas combinações, tanto no sentido horário quanto no sentido anti-horário. Deslocando-nos ligeiramente para a esquerda do centro (ida), encontramos um remoinho que gira no sentido horário. Deslocando-nos levemente para a direita do centro, encontramos outro remoinho que gira no sentido anti-horário. Quando combinamos esses padrões, a imagem aspiralada emege naturalmente ascendendo pelo corpo. Este mesmo padrão aparece quando ascendemos pelas costas. Qualquer distúrbio nesse padrão espiralar indica os sintomas de uma doença localizada.

Pag. 29

Para quem tiver interesse sobre o assunto chakras e energias, nesse post tem várias indicações e resumos de livros sobre este assunto.

Alguns dos principais objetos dos meus estudos sobre espiritualidade e ocultismo são os campos energéticos humanos, os chakras, as práticas energéticas e coisas relacionadas e, neste sentido um dos conteúdos mais ricos que vejo na internet é o conteúdo criado pelo Wagner Borges tanto escrito quanto em vídeos. A maior parte dos meus livros sobre chakras foram indicações que obtive no material do Wagner, o cara é praticamente uma referência bibliográfica ambulante sobre o tema. Além disso ele também é clarividente e conhece muito sobre o assunto chakras. Vamos ver o que ele fala sobre o sentido de rotação dos chakras (já deve abrir no ponto certo mas se não abrir é aproximadamente no ponto 1:02:27):

-------------------

OBS do Sandrofabres:

No meu esta dando falha tentar tocar na janela aqui, e ao tentar copiar o link, está copiando  do tempo zero. Vou colar o link aqui com o tempo certo, sem deixar virar janela, talvz funcione melhor:

https://youtu.be/RLbljTtE8bg&t=3747s

 

Link to comment
Share on other sites

Ah sim @Iogui, só complementando, já falei isso aqui no forum, eu conheço o Wagner Borges, não pessoalmente, desde 2.000. Foi por ele que descobri a projeção astral e o mundo espiritual. Numa entrevista dele na tv aberta no Jô em 2.000. Na época minha mãe evangelica me ensinou a doutrina dela de que voltariamos so no julgamento final mas eu não queria acreditar nisso e sempre tive a dúvida sobre a existência do espírito. Ele no Jô disse: "acesse meu site, há uma apostila com tecnicas para projeção", o "vá lá e comprove", e foi o que fiz e 6 meses depois de praticar todo dia conseguir me projetar lucidamente algumas vezes. Ainda tinha duvidas se seria criação mental mas tive uma projeção com comprovação depois das primeiras, daí fui pro espiritismo, estudei o hinduísmo e budismo. Mas tudo graças a ele. É o meu preferido dos espiritualistas. Só não vejo muito os videos dele pq são muito longos. E esse trecho da opinião dele sobre a rotação eu não sabia, e isso me é bem útil saber, pra mim ele tem um respaldo muito bom.

Como eu disse nas respostas anteriores, nas minhas não me preocupo muito com pra que lado gira.

Uma coisa que eu precisava saber, porque eu via diferença nas explicações/imagens que eu encontrava, e achei num video do Wagner, que vi tempos atras, era a organização dos sete chakras principais, e ele explicou, que algumas linhas não falavam em chakra sexual/pubiano por mero tabu (sexo) e o suprimiam, e então pulavam do chakra base direto pro chakra umbilical. Eu não tenho certeza mas eu acho que no video ele dizia que era a diferença entre a explicação oriental (sem tabu) e a ocidental (com tabu), e isso era importante eu saber porque eu precisava trabalhar os chakras principais na localização correta, e as ilustrações que eu via quando pesquisava eram diferentes no tocante a localização deles, haviam 2 tipos.

Mas olha, não sou expert em chakras, tive algumas experiencias na pratica, observo, reflito, leio, e vamos aprendendo. 

Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, bandeirapvh disse:

Mas olha, não sou expert em chakras, tive algumas experiencias na pratica, observo, reflito, leio, e vamos aprendendo. 

O Wagner Borges tem um bom conhecimento sobre chakras. Se você quiser conhecer mais,  hoje eu postei um tópico com uma sequência de 11 vídeos dele especificamente sobre esse assunto. Vale por um curso. Ganha em disparado como melhor conteúdo sobre chakras na web dos que já vi. Esse vídeo que postei acima é o primeiro dessa série. Segue abaixo o post com a sequência completa:

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...