Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Primeira Saída - Esposa - Obsessor


Recommended Posts

31/03/2022 - Relato 1

 

Acordei de madrugada as 2:44, ontem fiz técnica, mas adormeci.
Acordei com a técnica rolando em looping no celular pelo fone (parte da exteriorização) tirei os fones, tentei um pouco o método da gangorra, mas percebi que não iria conseguir nada então resolvi voltar a dormir, mas mesmo com sono não conseguia.
Resolvi ir para o banheiro e deitei no sofá da sala. Após um pouco mexendo no celular acabei adormecendo.
Me dei conta de estar levantando do sofá como se estivesse bêbado, com dificuldade para andar, meio cambaleando se perdendo nos passos. Nesse momento eu pensei (não é tão diferente de andar no corpo). Fui andando desengonçadamente até a cozinha e minha lucidez diminuiu um pouco porque chegando lá não me recordo do que fiz exatamente.
Fui até meu quarto chamar a Débora (notei que o corredor até chegar no quarto era bem maior que no físico e o quarto um pouco deslocado), puxei ela pelo braço e ela veio bastante intorpecida de sono me perguntando "o que foi?" e falei "eu estou fora do corpo" ela meio sem entender e bastante grogue nem retrucou apenas me seguiu, pois a puxava pelo braço.

Trouxe ela para a cozinha para mostrar que realmente estava fora do corpo e ela apenas comentou com ar de descrença (mas meio apagada) "haaa pare". Retruquei e falei "é verdade olha o que consigo fazer" e tentei atravessar a minha cabeça pela parede. Depois de ler alguns relatos tentei passar o topo da minha cabeça (para não deixar nenhuma crença ou animismo interferir), mas ela literalmente raspou na parede e me senti um completo i*****, nisso minha lucidez diminuiu muito.
Acredito que tenha voltando pra o corpo de alguma forma, pois novamente me vi no sofá, estava deitado quando percebi do lado um ser muito grande e preto, completamente preto eu não tive coragem de olhar pra cima apenas vi o braço dele vindo na minha direção e ele me pegou minha lucidez diminuiu, mas recordo dele me levando para longe do meu corpo, atravessamos a parede e quando percebi que estávamos voando (eu nos braços dele) pensei "caramba estou voando, que gosto que é isso" e minha lucidez diminuiu de novo e fui sugado para o corpo porque me vi novamente no sofá.

Novamente voltei a mim e percebi ele novamente do meu lado, estiquei meus braços e com as palmas abertas apontando para ele falei alguma coisa sobre Deus e provavelmente voltei para o corpo, quando voltei novamente a lucidez novamente aqui no sofá levantei rápido já com os braços levantados da mesma forma que antes e falei (receba esse passe 😂), mas ele não estava mais aqui.

Lembro de ter pensado "quando voltar para o corpo espero não esquecer". E "acordei" peguei meu celular e comecei a gravar um áudio para guardar a experiência, quando me sinto sendo sugado para o meu corpo bem suavemente e a última coisa que me lembro antes de acordar é sentir ele já dentro do corpo carnal se encaixando (eu não via, mas sentia e exatamente na mesma posição que eu efetivamente acordei)
Por incrível que pareça não acordei com medo ou impressionado com o fato daquele ser, mas sim um pouco em paz.

 

Obs: o que antes para mim era uma incógnita ficou claro que tive muitas e muitas saídas que rememorei, mas minha lucidez que estava baixa. Outro detalhe que colocava em cheque era por alguns lugares sem um pouco diferentes, mas ou mesmo tempo iguais como aconteceu aqui no quarto, sala e cozinha.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Mesmo que pareça tudo igual, em geral notamos distancias diferentes, tero mais alto, ou as salas parecem maiores. 

Quanto à cabeça na parede, você encosta o topo ( a moleira, eheh) e vai sentir  o coco bater na parede sólida. 

Mas aí, ainda nesses posição em que esta olhando para o chão, nao para a parede, com a cabeça tocando a parede  você empurra a cabeça contra a parede como se estivesse tentando empurrar um carro com ela, eheh. E ela entra  na parede e sai do outro lado. 

Exige um pouco de força, às vezes como se estivessententando atravessar um colchão ortopédico. 

Obviamente quando você ja tem certeza de estar projetado é mais fácil, porque a confiança de que a solidez é ilusoria faz a ilusao da parede ceder bem mais fácil. Mas quando a gente não tem ainda certeza, a dúvida torna a parede mais resistente.

  • Like 1
Link to comment
Share on other sites

Essa experiência foi muito marcante porque sempre fui muito São Tomé e achava que acontecia com todos menos comigo (isso em todos os aspectos), mas enfim consegui.

A questão de ter momentos de muito boa lucidez, baixa lucidez e momentos que foi a zero (pois não lembro um determinado período de tempo) foi crucial para mim. Me mostrou que já tive outras saídas de forma completamente involuntárias e com lucidez muito baixa.

Como você falou "Obviamente quando você ja tem certeza de estar projetado é mais fácil" quando sai ainda meio cambaleando eu já sabia que estava projetado porque o primeiro pensamento que me veio foi justamente "andar aqui é como quando estou acordado", mas também é engraçado que eu peguei o celular e comecei a gravar a experiência porque tinha certeza que estava acordado. Já vi o Saulo comentando isso e achei meio loucura, mas é difícil saber mesmo e vivi na pele ( na verdade no corpo espiritual)

Essa experiência me mostrou muitas coisas, mas agora de fato compreendi que umas das funções de encarnar é justamente para aprendermos a usar a nossa mente que é um dos nossos maiores tesouros sem sofrer muito com a capacidade que ela tem. A analogia que consigo pensar é que estar encarnado é dirigir um carrinho de golf elétrico e fora do corpo denso uma Ferrari, pois sem aprender o primeiro é perigoso demais ter tanta potência sem saber usar.

Eu acordei muito feliz por ter conseguido e orgulhoso de mim mesmo, pois já comentei em outro tópico o meu medo desde sempre de ver espíritos e afins (mesmo sendo espírita). Mas fiquei pensativo com relação ao ser que estava ao meu lado porque quando ele viu que despertei a segunda vez perto do meu corpo ele já me atacou sem ao menos falar nada. Concluo que não era apenas alguém que estava aqui em casa, mas sim um possível obsessor, pois quando acordei senti uma leveza muito grande como se tivesse me liberado de algo. Espero que ele consiga amparo para continuar a jornada dele.

Nesse sentido por tudo o que já viu o que consegue concluir? Um desligamento temporário?

Link to comment
Share on other sites

Eu achoue foi superaçao de algum medo plasmado. Já li num livro de projecao mais não lembro mais qual, que o car tinha medo e sempre aparecia um silhueta que o assustava, e ele voltava par o corpo. 

Até que o um dia  ele decidiimu atacar a silhueta, porque nã aceitava mais wue aquilo o limitasse. E ao fazê-lo a figura  se mostrou apenas um tipo de "boneco de papelao", privavelmente uma plasmagem dos medos dele. Apos ele atacar  figura e detrui-la nunca mais viu nenhuma silhueta o amecando quando se projetava.

Talvez seja um tipo de auto-teste que algumas pessoas precisam passar para se libertar de seus medos. Se nao enfrentam, nunca superam esse obstáculo  inicial.

Link to comment
Share on other sites

Eu fico pensando nisso @sandrofabres com relação a plasmar, pois eu sempre tive tanto medo de ver ainda mais de forma tão vulnerável que muito provavelmente nessa jornada até findar esse receio ou medo eu vou acabar me sabotando nesse sentido. 

Rememorando os acontecidos percebo que se não tivesse anotado assim que acordei iria deixar escapar vários detalhes, isso é normal? Digo isso por que parece que conseguimos reter melhor a lembrança no sentido de detalhes aqui no físico que no astral ou é apenas impressão minha? Outro detalhe que percebi quando estava escrevendo o relato assim que acordei foi que a linha temporal as vezes parece um pouco confusa, diferente daqui que conseguimos delimitar com muita facilidade o presente, passado e futuro.

Aproveito para fazer a ultima pergunta para não abusar da sua ótima boa vontade é no sentido das técnicas. Como durmo com a minha esposa consigo fazer as técnicas do Saulo de segunda a quinta certinho por que nossos horários não batem e consigo dormir antes, porem de sexta a domingo os horários coincidem e tenho mais dificuldade, você conhece alguma técnica para usar nesses casos? Preciso que na técnica em si necessita muito a visualização, mas tenho um pouco de dificuldade nisso então pode comprometer o resultado da movimentação das energias e consequentemente da projeção?

Link to comment
Share on other sites

1 hora atrás, Márcio Guitti disse:

1-Rememorando os acontecidos percebo que se não tivesse anotado assim que acordei iria deixar escapar vários detalhes, isso é normal?

2-Digo isso por que parece que conseguimos reter melhor a lembrança no sentido de detalhes aqui no físico que no astral ou é apenas impressão minha?

3-Outro detalhe que percebi quando estava escrevendo o relato assim que acordei foi que a linha temporal as vezes parece um pouco confusa, diferente daqui que conseguimos delimitar com muita facilidade o presente, passado e futuro.

1-É normal porque são memórias registradas numa determinada frequência de funcionamento cerebral. A medida que voe vai acordando vai mudando de frequencia e as memórias precisam ser transferidas para as frequencias mais densas, do plano físico. Um movimento brusco (como levantar no suto por causa do despertador) pode fazer toda a memória da projeção ou do sonho apagar. Mas quando você se projetar novamente na mesma noite, é comum lembrar da projeção anterior, e aí ao voltar para o corpo e ir acordando devagar poderá recuperar a memória de ambas a projeções. Eu ja levantei pela manha e achei uqe ão tinha me projetado, mas ao olhar o gravador que deixo ao lado da cama, eu tinha registrado 3 projeções. Só ao ouvir mnha voz descrevendo as projeções foi que lembrei das cenas delas, e isso que fiz saída de consciencia contínua, em que apliquei a técnica e levantei em corpo astral da cama, mesmo assim ao  DORMIR DE NOVO APÓS REGISTRAR A EXPERIENCIA, a memória apagou totalmente. 

 

2- aqui em vigília voce está em outro estado mental, que se mantém por toda a vigília. Lá na projeção você está em outro estado mental, que oscila um pouco durante a projeção. Ao voltar para cá dá xabu total e lembramos  aos pedaços. O ideal é logo que voce acorda não tentar lembrar de toda a experiência de forma linear: rememore  como foi a saída, então rememore o fim, rememore algo do meio. Com sorte, se não foi muito longa, isso é suficiente para as partes de unirem. Se for projeção longa, mais de 20minutos, pode ter que juntar vários pedaços do meio e fazer várias retrospectivas entes de sentar na cama devagar  para registrar. Mesmo assim alguns pedaços poderão vir só mais tarde.

3- Sim, enquanto estamos lá tudo acontece de forma linear, mas ao voltar para o corpo e lembrar parece um album de fotos que caiu no chão e espalhou as fotos fora de sequencia. Por isso é importante assim que você percebe que está na cama novamente, recordar de onde veio, com quem estava falando ,como chegou lá... como saiu do corpo, para onde foi ao sair.... o que estava fazendo no meio da experiencia... e os pedaços vão se reconectando.

 

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...