• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
Jr.

Verdade, que verdade mesmo?

Recommended Posts

E ai moçada, bom né?

Lendo nossas discussões, e fazendo nossas reflexões diárias, cheguei a algo meio perturbador.

Não sei se alguém já percebeu também, mas todo o espiritualismo universalista, se observarmos bem, não há nenhuma base forte, as pilastras que o sustentam são frágeis, derrubadas com argumentos bestas. Essa corrente de pensamento é muito baseada em "achismo" e inúmeras verdades que se contradizem, sendo a fé e a vontade de acreditar, as únicas coisas que fazem ela existir. Quase uma religião, né não?

Muitos acreditam e estudam o espiritualismo só por que quer fugir da realidade. Por que mostramos um jeito diferente de encarar a vida. É quase uma fuga dos problemas. Cuidado com a "fé cega" gente... Será que estamos formando uma linha de raciocínio ao menos coerente, embasados no que a gente ler e vivencia? Já me peguei acreditando em tantas besteiras.

Não duvido de projeção astral ou mediunidade, porque ambos fazem parte da minha vida. Mesmo assim, há muitas brexas, muitas mesmo. Coisas que acho impossível serem compreendidas de uma visão terrena e até mesmo espiritual.

Sem querer ofender ninguém, mas muitos nem sabem o que falam aqui. Ai lá vem a conversa do espiritualista: "Pô, mas a gente tá aqui pra aprender, discutir e evoluir."

Ai eu respondo: "Mas aprender o que cara? Estamos discutindo em cima de que? Embasado em que? Livro? Experiências? Muitas vezes pegamos uma lição que aprendemos durante uma experiência e a transformamos em uma liçããão, tentamos encaixar ela em tudo, usa-la pra responder tudo. Não é verdade? Generalizamos nossas experiências.

Você sair lendo tudo sobre espiritualidade, ocultismo, ou o que for, não vai fazer você um ser mais espiritualizado. Você que faz a diferença, com o que você sabe.

Pensando bem também, estou descartando a possibilidade da existência de inúmeras verdades. Falamos que cada um acredita no que quer, falamos que a realidade é relativa. Porém falamos de modo generalizado, e onde ficam as pessoas que não acreditam no que acreditamos? Falamos de realidades distintas, mas mesmo assim ainda incluimos os outros na nossa! Somos tão parecidos com católicos, evangélicos, maçons, etc. E sem julga-los, o julgamos sem perceber.

E ai, parecemos seres realmente racionais?

Exponham suas opiniões.

Um abraço iluminado a todos. ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Boa noite.

Não sei se compreendi direito , mas acho que vc argumentou que as crenças, mesmo aquelas comprovadas pessoalmente por alguns espiritualistas_e nesse caso para eles ao menos deixariam de ser crenças_ seriam sustentadas em alguns casos pela vontade humana de transcender o cotidiano nem sempre agradável.

Penso que talvez essa tendência à fuga seja parte do caminho evolutivo de toda a humanidade, até mesmo os ateus têm seus métodos de escapismo, é uma coisa que nem percebemos direito que fazemos.Bem, não é esse o foco, mas o que quero dizer é que nem sempre o racional vai ser suficiente para explicar tudo.A ciência e o pensamento analítico são muito úteis sem dúvida, mas a fé também, e muitas vezes é na base dos achismos que conseguimos pouco a pouco construir conceitos plausíveis , que posteriormente serão validados pela racionalidade.

Pela experiência comprova-se que a razão e a fé, ou intuição, cada vez mais deveriam andar de mãos dadas, uma vez que uma sem a outra pode tornar o ser humano ou muito soberbo ou muito fanático.Longe de querer ditar a "verdade", o fato é que nem tudo deve ser explicado pelas leis da razão, pelo menos enquanto não desenvolvermos as nossas mentes e espíritos.

Espero não ter fugido muito do assunto :roll:

Share this post


Link to post
Share on other sites
Boa noite.

Não sei se compreendi direito , mas acho que vc argumentou que as crenças, mesmo aquelas comprovadas pessoalmente por alguns espiritualistas_e nesse caso para eles ao menos deixariam de ser crenças_ seriam sustentadas em alguns casos pela vontade humana de transcender o cotidiano nem sempre agradável.

Penso que talvez essa tendência à fuga seja parte do caminho evolutivo de toda a humanidade, até mesmo os ateus têm seus métodos de escapismo, é uma coisa que nem percebemos direito que fazemos.Bem, não é esse o foco, mas o que quero dizer é que nem sempre o racional vai ser suficiente para explicar tudo.A ciência e o pensamento analítico são muito úteis sem dúvida, mas a fé também, e muitas vezes é na base dos achismos que conseguimos pouco a pouco construir conceitos plausíveis , que posteriormente serão validados pela racionalidade.

Pela experiência comprova-se que a razão e a fé, ou intuição, cada vez mais deveriam andar de mãos dadas, uma vez que uma sem a outra pode tornar o ser humano ou muito soberbo ou muito fanático.Longe de querer ditar a "verdade", o fato é que nem tudo deve ser explicado pelas leis da razão, pelo menos enquanto não desenvolvermos as nossas mentes e espíritos.

Espero não ter fugido muito do assunto :roll:

Exatamente assim que eu penso, a lei da razão é a nossa lei da ciência, qual a lei da razão?? a lei da razão é tudo que é provado, é provado porque? porque nós podemos ver, tocar e cheirar ou até sentir como o vento. mas existe muito mais que a lei da razão que é oque realmente a gente pode sentir, sentir la no fundo da alma, a gente conhece tantos relatos de pessoas que dizem que o corpo mental a gente sente, não ve nao toca, mas sente, e sentir é muito melhor.

É como a astronomia e astrologia, a astronomia é a lei que prova, a astrologia é a lei do sentir, uma completa a outra.

Abraço!

Share this post


Link to post
Share on other sites
Não sei se alguém já percebeu também, mas todo o espiritualismo universalista, se observarmos bem, não há nenhuma base forte, as pilastras que o sustentam são frágeis, derrubadas com argumentos bestas. Essa corrente de pensamento é muito baseada em "achismo" e inúmeras verdades que se contradizem, sendo a fé e a vontade de acreditar, as únicas coisas que fazem ela existir. Quase uma religião, né não?

Amado, o que seriam as pilastras para sustentar o Espiritualismo Universalista?

Justamente por se tratar de algo não-religioso, não é necessário doutrinas, nem dogmas, nem livros específicos, nem nada disso. Somos eternos estudantes da faculdade do espírito, do autoconhecimento, e da busca pela evolução espiritual.

Discordo de ti sobre o "achismo" e "argumentos bestas", eu não os classificaria dessa maneira, até porque todos nós estamos nessa eterna busca por espiritualidade, ninguém nasce sabendo, e todos tem o direito de achar, pensar, errar, aprender...

O que justifica isso é exatamente pelo fato de o Espiritualismo Universalista não se tratar de uma religião ou doutrina. É algo formado pelo conjunto de Filosofias, Religiões, Experiências, Ciências, etc. E a pilastra que sustenta isso tudo é você mesmo.

Todo espiritualista deve saber que: Nada do que dizem ou do que lemos é uma verdade até que você mesmo comprove por si só. Então, devemos ter sempre cuidado ao discernir as informações de um fórum, um livro, um site, um artigo, a biblia, enfim... etc. Não precisa ser cético-radical, mas apenas comprovar as coisas por si só, para então ter argumentos para discutir.

Pois, sábio é aquele que reconhece em a sua própria ignorância, e dissovendo-a, fará em si a sabedoria divina, a iluminação!

Abraços!!

TODO O AMOR ;D

Share this post


Link to post
Share on other sites

É por isso que eu digo...

A Verdade é o Silêncio...

Me deparei com isso faz tempo,sempre me pegava tentando explicar uma coisa pelo meu conhecimento,não que seja errado mas sei lá,faltava alguma coisa,parecia que eu queria mostrar que eu tinha dominio da "verdade"...

Depois que fiquei em Silêncio,tudo se revelou...

Certa vez perguntaram pra Jesus e tambem para Buda: o que é a verdade?

Jesus ficou em Silêncio;

E Buda simplismente colocou suas sandálias e foi embora.

Abraços.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Parabéns ao seu tópico, acredito que teve motivos para chegar a essa conclusão, e que realmente deve te fazer parar e pensar sobre essa sua dúvida.

Não vou prolongar a resposta, até mesmo para não falar besteira né?! :D:D

Cada pessoa tem uma capacidade de compreensão distinta, não são todas que entendem as coisas que acontecem a sua volta da mesma maneira, e também, não são todas que conseguem realmente entender as coisas da forma como deveria ser, muitas vezes, na maioria na verdade como algo simples, as pessoas acabam aumentando e se perdendo nas suas próprias verdades.

Bem Jr., vamos dizer assim, tem muitas pessoas que realmente não sabem o que falam, não é esse o caso, mas como você quer que um cirurgião ateu te explique sobre a existência de espirítos?

Certas dúvidas só podem ser respondidas em um meio e não por qualquer pessoa.

Um cirurgião ateu não saberia explicar sobre viagem astral por exemplo, agora o mesmo cirurgião saberia muito bem explicar a sua profissão, já um adolescente querendo ser cirurgião não, percebeu?!

Não é por quê a pessoa se diz espiritualista que ela deve ser levada como sabendo da resposta ou entendendo de um assunto, muito mais em relação a espiritualidade, que no geral poucas pessoas de verdade entendem pelo menos o básico.

Não precisamos ir longe, aqui mesmo no fórum, muitas pessoas que fazem viagem astral, ou estudam e ouvem o áudio do Saulo não tem noção nenhuma sobre espiritualidade, ainda não ligaram os pontos.

Então Jr., entenda que depende muito mais de você chegar as suas respostas, ao seu estudo, e o mais importante, você mesmo deu uma ótima resposta para si:

"Não duvido de projeção astral ou mediunidade, porque ambos fazem parte da minha vida(...) "

Se fazem parte da sua vida, e você tem essas certezas, não precisa ir mais longe, querer entender o segredo do universo, se o raio dessa cor ou de outra é mais forte :lol:, se limite a sua verdade para não se confundir, as coisas são aprendidas no seu tempo ;) .

Um grande abraço, e se precisar de algo pode mandar sempre uma PM.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Opa!

Olá Thiago, tudo bom?

As pilastras ao qual me referi seriam pelo menos um encadeamento lógico das ideias propostas pelo Espiritualismo Universalista. Já que isso não ocorre, acabamos jogando essas pilastras para as experiências realmente vividas que poucos conseguem. Você falou bem ao dizer que se trata de algo não-religioso, porém não temos uma base que foge das outras religiões. Poderíamos desenvolver uma corrente de pensamento não religiosa, com uma base religiosa?

Você falou extremamente bem, quando disse que a pilastra disso tudo, somos nós mesmo. Mas como não temos um encadeamento de ideias que precisamos, temos que depender das nossas experiências e próprias conclusões. E isso é raro, não é todo mundo que consegue. As pilastras do Espiritualismo Universalista é concentrada nas mãos de poucos, temos que confiar neles. E isso é contraditório do que se prega.

Olá Luan, devemos nos basear pelas nossas experiências sim, só não devemos generaliza-las. As pessoas querem esticar demais a experiência para tentar provar a existência de outras coisas que elas não tem certeza.

Muita luz pra todos.

;)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.