Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Pactos?


Recommended Posts

eae pessoal, bem lá nos comentarios do video em que passa algo atrás do Saulo há um cidadão com nick "1939840", ele comentou o seguinte :

Na ultima saida do corpo um cara me deu uma caneta e me pediu pra assinar um papel.. pergunta: será q era um acordo? Vendi minha alma?.kkk... no mundo espiritual ñ rola esses lances de burocracia, ou tem?

pensei que esses sonhos/projeção acontecesse só comigo, então resolvi perguntar

e acontece que tbm já mi peguei 2 vezes na mesma situação desse cara

por acaso existe algo assim no astral? controle mental ou coisas do tipo pelo simples contrato assinado?

Link to comment
Share on other sites

Os pactos existem e são mais comuns que se imagina. Pacto nada mais é que um acordo. "Faça isso que eu lhe dou isso". No dia-a-dia fazemos muito, porque no astral seria diferente?

Isso existe muito em amarrações, trabalho de magia negra, aonde as entidades que fazem, pedem algo do sujeito. Normalmente, são oferendas como: rosa, fita, comida, droga, vela, animal, ... (sem falar no assédio, é claro). Mas podem pedir mais, como alguns anos da sua vida, atribuir uma doença que vai lhe matar.. etc.. Em certos trabalhos de magia negra, existe sim o lance de vender alma. Mas "vender" alma é complexo que, no caso, o trabalho teria de ser algo grande... como por exemplo, tornar-se milionário, ser famoso, ser um líder...

É um estudo muito interessante. Esses dias mesmo estava comentando com a minha mãe sobre as amarrações que as mulheres fazem pros homens (e ao contrário também). Tenho casos em minha família.. E como estou por perto, tenho a chance de estudar o caso, entender como funciona.

Veja que nós também fazemos pactos benéficos (ou não) ao orar para algum "santo", Deus, Jesus, etc... "Se você me der isso, prometo ir à igreja todos os domingos", "Prometo dar 1 cesta básica por mês pra quem precisa se eu tiver isso", enfim.

Já saí muito do assunto. Espero não ter saído tanto.

Apenas complementando... No astral, temos os chefes de algumas áreas do umbral, assim como temos os chefes do tráfico nos morros... Então, acontece o seguinte, o cidadão encarnado quer moleza, faz um pacto por sei lá.. dinheiro, mulher (do que mais? rs).. e fica marcado, literalmente marcado com as energias do "dono".. E ao morrer, ele vai servir o chefe lá.. É assim que eles mantém o controle sobre muitos e sobre seu exército. Existem diversas formas de quebrar esses pactos.. Mas ai são mais 3 páginas de texto.

Abraços

Link to comment
Share on other sites

Veja que nós também fazemos pactos benéficos (ou não) ao orar para algum "santo", Deus, Jesus, etc... "Se você me der isso, prometo ir à igreja todos os domingos", "Prometo dar 1 cesta básica por mês pra quem precisa se eu tiver isso", enfim.

Olá pessoal.

Vou dar minha humilde opinião sobre o assunto.

Primeiramente eu não acredito em pactos, pelo sentido da palavra. Como se fosse algo oficial, assinado, registrado em cartório, rs.

Eu acredito sim que existem pessoas que pedem determinadas coisas à espíritos de baixíssima elevação e que acabam ficando comprometidas/endividadas com esses espíritos.

Mas não pelo "pacto" em si, mas sim pelo fato desse espírito ficar cobrando essa pessoa até receber "o que lhe é devido ou foi prometido".

Sobre a citação acima, dos pactos do bem, eu simplesmente acho que é algo totalmente voltado à uma fé cega das pessoas, que acham que Deus, Jesus, ou qualquer outro Espírito precisa de sacrifício nossos para eles.

Como se Deus, Jesus e outros Espíritos iluminados precisarem das nossas oferendas para algo. O que eles mais querem de nós, é a nossa evolução, nossa mudança interior, o avanço da humanidade em todos os sentidos.

Mas, respeito totalmente à todas as opiniões.

Link to comment
Share on other sites

Jonas, essa é a vantagem de fazer pactos com esssa galera boa... Eles esperam apenas o que você prometeu. Se não conseguir, não vão cobrar nem assediar. Mas enfim, pacto é coisa séria e existe, portanto, não se deve fazer com absolutamente ninguém. Até porque o pacto é uma forma preguiçosa de ganhar as coisas.

Link to comment
Share on other sites

Veja que nós também fazemos pactos benéficos (ou não) ao orar para algum "santo", Deus, Jesus, etc... "Se você me der isso, prometo ir à igreja todos os domingos", "Prometo dar 1 cesta básica por mês pra quem precisa se eu tiver isso", enfim.

Olá pessoal.

Vou dar minha humilde opinião sobre o assunto.

Primeiramente eu não acredito em pactos, pelo sentido da palavra. Como se fosse algo oficial, assinado, registrado em cartório, rs.

Eu acredito sim que existem pessoas que pedem determinadas coisas à espíritos de baixíssima elevação e que acabam ficando comprometidas/endividadas com esses espíritos.

Mas não pelo "pacto" em si, mas sim pelo fato desse espírito ficar cobrando essa pessoa até receber "o que lhe é devido ou foi prometido".

Sobre a citação acima, dos pactos do bem, eu simplesmente acho que é algo totalmente voltado à uma fé cega das pessoas, que acham que Deus, Jesus, ou qualquer outro Espírito precisa de sacrifício nossos para eles.

Como se Deus, Jesus e outros Espíritos iluminados precisarem das nossas oferendas para algo. O que eles mais querem de nós, é a nossa evolução, nossa mudança interior, o avanço da humanidade em todos os sentidos.

Mas, respeito totalmente à todas as opiniões.

Não acho que os pactos se restrinjam a "espíritos de baixíssima elevação". :| Respeito quem pensa o contrário, mas acho que "O que está em cima é como o que está me baixo. E o que está em baixo é como o que está em cima".

pacto

nome masculino

1. ajuste ou combinação informal entre duas ou mais pessoas (sem carácter legal)

2. contrato entre duas ou mais pessoas ou entidades em que se estabelecem geralmente direitos e deveres para as partes envolvidas

3. convenção

4. POLÍTICA, MILITAR tratado entre dois ou mais estados;

pacto de sangue pacto em que as pessoas fazem um pequeno golpe em si mesmas para misturar os seus sangues, simbolizando assim a garantia do seu cumprimento;

pacto federal constituição política de uma confederação de estados;

pacto social acordo celebrado entre o governo e representantes da sociedade civil (associações profissionais, sindicatos, etc.) com vista à resolução de determinados problemas;

pacto sucessório pacto tendente a excluir a liberdade de disposição por morte através de uma instituição contratual de herdeiros ou legatários;

HISTÓRIA tratado assinado entre o rei de Castela e D. Afonso Henriques, em que aquele reconhecia a este o direito de suceder a sua mãe na administração do Condado Portucalense, e de designar sucessor

(Do lat. pactu-, «id.»)

Fonte: http://www.infopedia.pt/lingua-portuguesa/pacto

Como acabamos de ver, pacto não tem nada de negativo ou denso. Ele é apenas um contrato informal onde se estabelecem direitos e deveres aos seus participantes. O Olympio falou que as promessas pra santos são pactos, mas eu vou mais além: o que vocês acham que é uma encarnação? Não seria um compromisso que se assume com a espiritualidade onde você tem deveres (objetivos a cumprir) e direitos (dádivas)? Se a encarnação é um compromisso não legalizado, já que ninguém assina um contrato nem reconhece firma em cartório, não seria ela o grande e maior pacto de nossas vidas (carnais)? Quando o Chico assumiu o compromisso com Emmanuel de escrever os livros, o que seria aquilo senão um pacto?

Agora, existem pactos e pactos. Eu posso assumir o compromisso de fazer uma bela obra de caridade ou de matar uma pessoa. Posso pactuar com um espírito para assumir o compromisso de realizar alguma tarefa (como Chico e Emmanuel). Posso, também, pactuar com um espírito para que ele faça outra pessoa adoecer, para que eu ganhe dinheiro, pra arrumar um parceiro e etc. Então não é o pacto que é bom ou ruim, pois essas qualidades são, além de relativas, dependentes do caráter do compromisso assumido. ;)

Link to comment
Share on other sites

O Olympio falou que as promessas pra santos são pactos, mas eu vou mais além: o que vocês acham que é uma encarnação? Não seria um compromisso que se assume com a espiritualidade onde você tem deveres (objetivos a cumprir) e direitos (dádivas)? Se a encarnação é um compromisso não legalizado, já que ninguém assina um contrato nem reconhece firma em cartório, não seria ela o grande e maior pacto de nossas vidas (carnais)? Quando o Chico assumiu o compromisso com Emmanuel de escrever os livros, o que seria aquilo senão um pacto?

Olá sevedese01.

Como eu disse acima, respeito todas as opiniões, porém se me permite, vou discordar de você quando diz que a encarnação poderia ser considerado um pacto.

O que assumimos melhorar, as provas a passar, na minha visão, foram compromissos para consigo mesmo, pois o único beneficiado é você mesmo e automaticamente todos ao seu redor e à humanidade como um todo. O que você ganha com isso, são os seus merecimentos.

Pacto para mim, é quando você pede algo específico e promete algo em troca ou firmamos um acordo que vise mutuamente nos favorecer. Me conceda tal objetivo, que eu concederei outro de seu interesse. Você me pede uma ação, prometendo outra para mim que eu necessite.

Agora, como eu disse também, na minha visão, os Espíritos iluminados não precisam de nenhuma promessa nossa, pois eles nos ajudam por nosso merecimento e porque vivem em função do bem.

Logo, se o Espírito pede alguma oferenda como pagamento, é demonstração de alguma má paixão ainda latente.

Abraços e muita luz!

Link to comment
Share on other sites

O Olympio falou que as promessas pra santos são pactos, mas eu vou mais além: o que vocês acham que é uma encarnação? Não seria um compromisso que se assume com a espiritualidade onde você tem deveres (objetivos a cumprir) e direitos (dádivas)? Se a encarnação é um compromisso não legalizado, já que ninguém assina um contrato nem reconhece firma em cartório, não seria ela o grande e maior pacto de nossas vidas (carnais)? Quando o Chico assumiu o compromisso com Emmanuel de escrever os livros, o que seria aquilo senão um pacto?

Olá sevedese01.

Como eu disse acima, respeito todas as opiniões, porém se me permite, vou discordar de você quando diz que a encarnação poderia ser considerado um pacto.

O que assumimos melhorar, as provas a passar, na minha visão, foram compromissos para consigo mesmo, pois o único beneficiado é você mesmo e automaticamente todos ao seu redor e à humanidade como um todo. O que você ganha com isso, são os seus merecimentos.

Pacto para mim, é quando você pede algo específico e promete algo em troca ou firmamos um acordo que vise mutuamente nos favorecer. Me conceda tal objetivo, que eu concederei outro de seu interesse. Você me pede uma ação, prometendo outra para mim que eu necessite.

Agora, como eu disse também, na minha visão, os Espíritos iluminados não precisam de nenhuma promessa nossa, pois eles nos ajudam por nosso merecimento e porque vivem em função do bem.

Logo, se o Espírito pede alguma oferenda como pagamento, é demonstração de alguma má paixão ainda latente.

Abraços e muita luz!

Acredito que, geralmente, as encarnações são muito mais do que compromissos individuais. Afinal, você não vai brotar da terra e viver sozinho, não é? :lol: Além do compromisso com a família, com os amigos e com outras pessoas que vão precisar de você em certas situações, também tem o compromisso assumido com os nossos amigos desencarnados. Como você sabe, nossos guias não são aleatórios e nós já temos uma programação para a nossa vida que assumimos como dever a ser cumprido e que envolve várias outras pessoas. Até porque, ninguém vai resolver karma sozinho, não é? :)

E quanto aos espíritos iluminados não precisarem de oferendas como pagamentos, eu concordo, mas gostaria de dizer que os direitos e deveres de um pacto não são sinônimos de graça e oferenda. O Chico e o Emmanuel não eram espíritos baixos, mas nem por isso deixaram de assumir um pacto. Isso também não significou que o Chico fazia oferendas ao Emmanuel! :shock: O dever do pacto era se entregar ao trabalho com muita disciplina e o direito é que ele seria ajudado a cumprir a missão dele. ;)

Link to comment
Share on other sites

Acho que o problema de concordância entre nós não é uma oposição de raciocínios, mas uma questão de interpretação. Pra mim, ou melhor, para o dicionário (já que, apesar de ter alguma noção, eu não tinha certeza do que significava :roll: ) pacto significa aquilo que tinha citado acima. Já para você, pacto é uma troca de favores que não pode ser executada por espíritos mais evoluídos, já que eles não exigiriam nada em troca de algum serviço de caridade. :)

Mas não me custa discordar e dizer que mesmo os espíritos mais evoluídos só vão trabalhar com aqueles que estiverem dispostos e tiverem a capacidade de assumir compromissos sérios e disciplinados. Afinal, Emmanuel fez o trato dos livros com Chico Xavier, mas não com Maria Moleza da Bahia, não foi? :lol:

Link to comment
Share on other sites

Então, é que para mim, a palavra pacto soa como uma troca de favores. E isso, ao meu ver não se encaixa com Espíritos mais esclarecidos (vamos chamar assim), pois eles não precisam disso, entende?

Com eles, eu chamaria de compromisso assumido, porém com eles, o meu livre-arbítrio seria totalmente respeitado, ao invés de ser perseguido (como no caso de um pacto). Se eu assumisse um compromisso de ser caridoso, de psicografar livros e no meio do caminho, resolvesse mudar de rumo, eu seria respeitado.

Agora, no caso de um pacto com um Espírito menos esclarecido, experimente "dar pra trás" no seu pacto, para ver... :lol:

Abração meu amigo!

Link to comment
Share on other sites

Então, é que para mim, a palavra pacto soa como uma troca de favores. E isso, ao meu ver não se encaixa com Espíritos mais esclarecidos (vamos chamar assim), pois eles não precisam disso, entende?

Com eles, eu chamaria de compromisso assumido, porém com eles, o meu livre-arbítrio seria totalmente respeitado, ao invés de ser perseguido (como no caso de um pacto). Se eu assumisse um compromisso de ser caridoso, de psicografar livros e no meio do caminho, resolvesse mudar de rumo, eu seria respeitado.

Agora, no caso de um pacto com um Espírito menos esclarecido, experimente "dar pra trás" no seu pacto, para ver... :lol:

Abração meu amigo!

Entendo. :lol:

A problemática é que um compromisso assumido é um pacto. Mas, como eu disse, tem pactos e pactos. Você pode usar uma pedra pra construir uma bela casa ou para matar alguém a pancadas. :shock: Uma faca pode ser usada para cozinhar ou para torturar alguém. :shock::shock: Quando você disse que um espírito evoluído respeita o livre-arbítrio dos outros, você se referiu ao espírito e não ao compromisso, ou seja, não é o compromisso que é bom ou ruim, por si só, mas as pessoas que assumiram o compromisso. :geek:

De qualquer forma, a gente já se entendeu. É só que a gente quer usar um vocabulário diferente pra falar da mesma coisa... Mas eu estou mais certo!! :x

Brinks! :lol:

Obs: se alguém não souber o que é "brinks", que fique sabendo que é equivalente a "foi uma brincadeira". :roll:

Link to comment
Share on other sites

Existem diversas formas de quebrar esses pactos.. Mas ai são mais 3 páginas de texto.

Se não for pedir demais poderia citar uma?ou postar algum texto da web que você conhece?

(Já abusei :lol: )

Paz e Luz :D:D

Texto ou artigo não tenho, mas posso dar um exemplo do que aconteceu na minha família.

Uma tia minha a vários anos fez um pacto pra amarrar o marido dela.. (falecido) e então foi num terrero.. etc.. Conhecem o resto disso..

Só que ai, ela viu que ela fez merda e queria desfazer.. Então voltou ao terrero e tentou desfazer.. No caso, já era tarde pois e passaram 20 anos. Então, ela virou crente, daquelas de bater o pé no chão, chamar Jesus e expulsar demônio.. Depois de 5 ou 6 anos depois ela conseguiu que o pacto fosse quebrado e ela teve o divórcio e sua felicidade de volta, etc.. Conclusão: Ela, lá pros seus 50+.. acabada. Foi sugada toda a vida, a mulher ta com 50 mas com corpo de 70. Ao menos ela conseguiu sair. Enfim, um método que pude perceber, é o da oração. Que no caso, por de trás desse processo está: Reforma íntima, pensamentos elevados, auxílio do amparador, corrente de energia positiva da igreja.. e outros.

Veja que o processo da oração é bem complexo e envolve muitos outros conceitos que não devem ser descartados. Ela não precisa nem ser feita por um manual (bíblia), ela pode ser um bate papo bacana com seu amparador.

Outra forma que eu vejo, é recorrer a fonte do pacto (a entidade que você fez o pacto) e pedir para acabar. Não acho essa forma um tanto eficiente, mas em alguns casos deve funcionar sim.

A mais comum de acontecer, é o pacto ser quebrado pela reforma íntima e a não sintonia com aquela energia... Por exemplo, você faz o pacto, etc... Daí se arrepende, muda seu jeito para com aquela situação e, naturalmente, durante os anos aquela energia não vai ter tanta influência sobre você.. Até acabar.

Pode acontecer da entidade que você fez o pacto evoluir e o mesmo acabar... São tantas possibilidades...

Abraços

Link to comment
Share on other sites

Existem diversas formas de quebrar esses pactos.. Mas ai são mais 3 páginas de texto.

Se não for pedir demais poderia citar uma?ou postar algum texto da web que você conhece?

(Já abusei :lol: )

Paz e Luz :D:D

Texto ou artigo não tenho, mas posso dar um exemplo do que aconteceu na minha família.

Uma tia minha a vários anos fez um pacto pra amarrar o marido dela.. (falecido) e então foi num terrero.. etc.. Conhecem o resto disso..

Só que ai, ela viu que ela fez merda e queria desfazer.. Então voltou ao terrero e tentou desfazer.. No caso, já era tarde pois e passaram 20 anos. Então, ela virou crente, daquelas de bater o pé no chão, chamar Jesus e expulsar demônio.. Depois de 5 ou 6 anos depois ela conseguiu que o pacto fosse quebrado e ela teve o divórcio e sua felicidade de volta, etc.. Conclusão: Ela, lá pros seus 50+.. acabada. Foi sugada toda a vida, a mulher ta com 50 mas com corpo de 70. Ao menos ela conseguiu sair. Enfim, um método que pude perceber, é o da oração. Que no caso, por de trás desse processo está: Reforma íntima, pensamentos elevados, auxílio do amparador, corrente de energia positiva da igreja.. e outros.

Veja que o processo da oração é bem complexo e envolve muitos outros conceitos que não devem ser descartados. Ela não precisa nem ser feita por um manual (bíblia), ela pode ser um bate papo bacana com seu amparador.

Outra forma que eu vejo, é recorrer a fonte do pacto (a entidade que você fez o pacto) e pedir para acabar. Não acho essa forma um tanto eficiente, mas em alguns casos deve funcionar sim.

A mais comum de acontecer, é o pacto ser quebrado pela reforma íntima e a não sintonia com aquela energia... Por exemplo, você faz o pacto, etc... Daí se arrepende, muda seu jeito para com aquela situação e, naturalmente, durante os anos aquela energia não vai ter tanta influência sobre você.. Até acabar.

Pode acontecer da entidade que você fez o pacto evoluir e o mesmo acabar... São tantas possibilidades...

Abraços

Perfeito. Concordo 100%. Quando acabam os misticismos sobre "pactos" e "macumbas" se começa a enxergar que não é nenhuma mágica, mas sim um processo energético como outro qualquer e que envolve as variantes das personalidades, vontades e atitudes das pessoas (encarnadas ou não). :)

Link to comment
Share on other sites

Senti a necessidade de colaborar um pouco com o tópico !

O maior problema de se fazer um pacto com qualquer ser , principalmente com os pouco evoluídos, é que eles adoram as entrelinhas ... exemplo :

Você faz um pacto .. ele te da uma casa , e você faz o sigilo deste ser ( o que seria sua "assinatura" ) em ouro ... aparentemente não há problemas nisso ... só que tem sim !

Um sigilo guarda as energias deste ser, e possibilita que ele venha .. então seria como se ele tivesse acesso ao lugar que o sigilo está ! Você estaria dormindo com o "inimigo" ..

Viram ? As entrelinhas guardam coisas perigosas , e os seres pouco evoluídos adoram elas !

Mais existem sim muitos pactos em que não se perde "nada" ... apenas um pouco de energia ..

Como um amigo meu diz .. "Nada é completamente ruim , e nada é completamente bom"

Paz e luz ;)

Link to comment
Share on other sites

e ai pessoal!

Sei que cheguei meio atrasado, mas aproveitando o tópico queria fazer uma pergunta: Os pactos do mal só são feitos com grandes trabalhos de magia negra e com o desejo e concessão do individuo que quer fazer o pacto, e não simplesmente um pensamento involuntário ou irracional do tipo: que o diabo me torne um líder da humanidade. E ai isso acontece e ele vem buscar sua alma. Ou é o caso da primeira hipótese? Pergunto pois isso já ocorreu comigo, tipo do nada me veio um pensamento doido desse, e fiquei com um certo medo na hora, depois pensei que seria impossivel que isso aconteça. Mas pergunto por garantia.

Outra coisa: se uma pessoa fizer um pacto com espiritos trevosos para beneficiar outra, quem paga é quem fez o pacto ou quem recebe o benefício?

Link to comment
Share on other sites

Os pactos do mal só são feitos com grandes trabalhos de magia negra e com o desejo e concessão do individuo que quer fazer o pacto, e não simplesmente um pensamento involuntário ou irracional do tipo: que o diabo me torne um líder da humanidade.

Na minha opinião,nenhum dos dois, não precisa fazer magia negra e nem um pensamento irracional, mas sim um conjunto de pensamentos ruins ,até que você baixe muito sua densidade e faça o pacto de energias, como um espirito infantil vai nos ajudar a ser um lider mundial eu não sei.

Outra coisa: se uma pessoa fizer um pacto com espiritos trevosos para beneficiar outra, quem paga é quem fez o pacto ou quem recebe o benefício?

Penso que nenhuma.

Existem diversas formas de quebrar esses pactos.. Mas ai são mais 3 páginas de texto.

Se não for pedir demais poderia citar uma?ou postar algum texto da web que você conhece?

(Já abusei :lol: )

Paz e Luz :D:D

Texto ou artigo não tenho, mas posso dar um exemplo do que aconteceu na minha família.

Uma tia minha a vários anos fez um pacto pra amarrar o marido dela.. (falecido) e então foi num terrero.. etc.. Conhecem o resto disso..

Só que ai, ela viu que ela fez merda e queria desfazer.. Então voltou ao terrero e tentou desfazer.. No caso, já era tarde pois e passaram 20 anos. Então, ela virou crente, daquelas de bater o pé no chão, chamar Jesus e expulsar demônio.. Depois de 5 ou 6 anos depois ela conseguiu que o pacto fosse quebrado e ela teve o divórcio e sua felicidade de volta, etc.. Conclusão: Ela, lá pros seus 50+.. acabada. Foi sugada toda a vida, a mulher ta com 50 mas com corpo de 70. Ao menos ela conseguiu sair. Enfim, um método que pude perceber, é o da oração. Que no caso, por de trás desse processo está: Reforma íntima, pensamentos elevados, auxílio do amparador, corrente de energia positiva da igreja.. e outros.

Veja que o processo da oração é bem complexo e envolve muitos outros conceitos que não devem ser descartados. Ela não precisa nem ser feita por um manual (bíblia), ela pode ser um bate papo bacana com seu amparador.

Outra forma que eu vejo, é recorrer a fonte do pacto (a entidade que você fez o pacto) e pedir para acabar. Não acho essa forma um tanto eficiente, mas em alguns casos deve funcionar sim.

A mais comum de acontecer, é o pacto ser quebrado pela reforma íntima e a não sintonia com aquela energia... Por exemplo, você faz o pacto, etc... Daí se arrepende, muda seu jeito para com aquela situação e, naturalmente, durante os anos aquela energia não vai ter tanta influência sobre você.. Até acabar.

Pode acontecer da entidade que você fez o pacto evoluir e o mesmo acabar... São tantas possibilidades...

Abraços

Obrigado pela resposta e desculpa o atraso, esqueci deste topico :oops: ,acho que saquei o que quis dizer. :D

Paz e Luz ;)

Link to comment
Share on other sites

Agora existe um detalhe que a maioria esquece ao estudar/relatar sobre pactos.

Onde fica Deus nisso tudo, que equilibra o universo, nos protege, nos guia, nos PERDOA das burradas e etc...?

Como permitiria que um erro, um deslize ou um momento de fraqueza se tornasse algo "fatal"?

Onde estão os protetores, os anjos, amparadores, seres de luz e etc?

Link to comment
Share on other sites

De acordo com o Livro dos Espíritos:

549. Há alguma coisa de verdadeiro nos pactos com os maus Espíritos?

-- Não, não há pactos, mas uma natureza má simpatiza com Espíritos maus. Por exemplo: queres atormentar o teu vizinho e não sabes como fazê- lo; chamas então os Espíritos inferiores que, como tu, só querem o mal, e para te ajudar querem que também os sirvas nos seus maus desígnios. Mas disto não se segue que o teu vizinho não possa se livrar deles, por uma conjuração contrária ou pela sua própria vontade. Aquele que deseja cometer uma ação má, pelo simples fato de o querer chama em seu auxílio os maus Espíritos, ficando obrigado a servi- los como eles o auxiliam, pois eles também necessitam dele para o mal que desejam fazer. É somente nisso que consiste o pacto.

Nota de Alan Kardec: A dependência em que o homem se encontra, algumas vezes, dos Espíritos inferiores, provém da sua entrega aos maus pensamentos que eles lhe sugerem, e não de qualquer espécie de estipulações feitas entre eles. O pacto, no sentido comum atribuído a essa palavra, é uma alegoria que figura uma natureza má simpatizando com Espíritos malfazejos.

550. Qual o sentido das lendas fantásticas, segundo as quais certos indivíduos teriam vendido sua alma a Satanás em troca de favores?

-- Todas as fábulas encerram um ensinamento e um sentido moral, e o vosso erro é tomá- las ao pé da letra. Essa é uma alegoria que se pode explicar assim: aquele que chama em seu auxílio os Espíritos, para deles obter os dons da fortuna ou qualquer outro favor, rebela- se contra a Providência, renuncia à missão que recebeu e às provas que deve sofrer neste mundo e sofrerá as conseqüências disso na vida futura. Isso não quer dizer que sua alma esteja para sempre condenada ao sofrimento. Mas, porque em vez de se desligar da matéria ele se afunda cada vez mais, o gozo que preferiu na Terra não o terá no mundo dos Espíritos, até que resgate a sua falta através de novas provas, talvez maiores e mais penosas. Por seu amor aos gozos materiais coloca- se na dependência dos Espíritos impuros: estabelece- se entre eles um pacto tácito, que o conduz à perdição, mas que sempre lhe será fácil romper com a assistência dos bons Espíritos, desde que o queira com firmeza.

Link to comment
Share on other sites

Gangrelrj

À medida que a pessoa vai se distanciando da "luz", por assim dizer, ela vai cortando qualquer tipo de comunicação do seu amparador.. E então, literalmente, ele fica de mãos atadas, sem poder fazer nada devido ser tão sutil que não consegue atuar nas esferas mais densas. Aí é que nós, projetores, entramos... É aí que os exus e outros entram em cena.. Quando o amparador não consegue chegar, ele precisa de um intermediário.

AlissonFreitas

Essa explicação bateu em cima do negócio.

Não havia lido ainda essas perguntas no Livro dos Espíritos, pelo visto, vou ter de voltar a dar umas lidas lá...

abraços

Link to comment
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.
Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share

×
×
  • Create New...