Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

sandrofabres

Administrators
  • Posts

    8,810
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1,493

Everything posted by sandrofabres

  1. Isso é uma distinção curiosa. Sem lucidez, um som externo ou sensacao fisica desagradável facilmente invade o sonho,.criando uma cena que o explique. Por exemplo, algo que caia e gere um ruído forte pode aparecer no sonho como alguém que repentinamente dá um tiro em alguém. Ou um desconforto fisico, uma dor de cabeça, pode fazer aparecer a cena em que lhe batem na cabeça. Já projetado lucidamente você pode estar fazendo suas coisas e percebe até que os sons que parece ouvir ao longe é alguém passando na rua, perto de onde seu corpo físico está dormindo, sem que isso crie uma cena que interfira na experiência. Ou pode sentir uma sensacao ruim no corpo e sabe que isso vem LÁ do corpo, presta atencao para ver se precisa voltar, mas percebe que esta tudp ok, respiracao, batimentos cardíacos, e segue sua projecao normalemente.
  2. Há entidades de variados graus de habilidade. Nem toda entidade negativa é um "jeca". Há entidades negativas que sao magos, cientistas, possuem dominio energetico, te prendem num cenário plasmado todo ilusório. Nunca dá para substimar.
  3. Poderia ser criacao dele? Poderia. Mas não e porque o cara sumiu que se pode concluir isso nao Voce tbem some da frente deles se quiser,alterando um pouco sua frequencia, e.pode seguir.vendo eles sem eles te verem. Entao essa conclusao que esse pessoal tira não vale para nada. PODE ser que fossem craicao mental, porém esse criterio que usaram é que não dá para usar não. O grande problema que temos para separar realidade de fantasia é exatamente isso: critérios objetivos. Deve ser ao Morel que você se refere. Quando você testa coisas que a ciencia afirma e bate, ou até uma tecnica esportiva, ou receita culinaria, ninguém acha que SE FUNCIONOU ENTAO SÓ PODE SER criacao da mente ne? É hilária a forma como esse pessoal raciocina. Quando você faz o que te ensinaram e dá certo, isso te mostra duas coisas: -que quem te ensinou sabia do que estava falando - que voce executou certo. Mas se nao funciona você não sabe em qual dos casos houve a falha. Não é nem um pouco racional concluir: "se eu fiz como aprendi e funcionou então é ilusão" Pode ser ilusao? Pode. O fenômeno em questão pode ser de natureza ilusoria MAS SEGUIR LEIS FIXAS, o que permite chegar aos mesmos resultados quando se aplicam as mesmas técnicas. Já é melhor que nada. Mas precisa algum critério melhor para julgar isso. Seguir essa linha de raciocinio, que é de CONFIRMACÃO DO ENSINADO, para concluir uma NEGACÃO, é meio insano, não tem nexo lógico.
  4. É bem por aí mesmo, so que tentar descrever isso gera em quem não se projetou ainda toda classe de confusões. Por exemplo: Isso NÃO significa que as pessoas tem rostos como um caleidoscópio. Você vê rostos normais,.iguais aos daqui. É somente se você tentar olhar fixamente tentando descobrir algo mais ali que o rosto vai começar a mudar. Ou as letras, ou os números, etc. Não há sombras, a luz é inerente a esse plano, difusa, m as dizer que as pessoas sao transparentes faz o novato pensar que as verá assim, o que não é verdade: A aparência é a memsa de um corpo fisico normal. Provavelmente porque estamos CONDICIONADOS pelo plano fisico a ver assim. Essas coisas de fato estao ali disponiveis, mas nao as usamos. Ou seja, como voce ESPERA ao encontrar um livro, abri-lo e ver paginas escritas, isso é o que vê. PARECE tudo normal,.mas não faz nem sentido que seja igual ao fisico né? Então me parece obvio que parece igual ao físico porque é mais fácil perceber assim. Mesmo assim, quando voce "bota os olhos" num livro fechado já sabe do que ele tratará. A informacao de " identidade" esta ali, mas nao na forma de frases. Ao pegá-lo abri-lo numa pagina qualquer essa impressao é reforçada. Mas se tentar decorar uma frase para recordá-la depois vai tentar prestar atenção esteita n as palavras. E aí mesmo voce captando a idéia ( é como tentar lembrar um ditado antigo: " - antigamente se dizia que... nao lembro as palavras exatas mas a idéia era a seguinte..."), ao tentar pegar as palavras exatas descobrirá que em astral todo mundo escreve só em alemão, ou sueco, ou norueguês, sei lá, Kkkkkk. Você pega o "espirito da lei", nao "a letra da lei", o que pode explicar muito dessa confusão que existe nessas religiões reveladas. A exatidão parece sempre ser invenção da mente encarnada, talvez fruto do universo material, concreto, de formas fixas, e que portanto PERMITE melhor esse tipo de funcionamento mental especifico adequado ao seu plano. Mas a pessoa só po de ver isso se olhar BUSCANDO POR isso. Caso contrário perceberá um mundo quase idêntico ao físico, só que: - sem sombras - formas em HD ou ambiente com neblina - cores de fato meio... estranhas, como uma TV desregulada - momentos de visao 360 graus ,visao de raio X, e objetos e corpos cedendo suas formas ao olhar que busca olhar através deles. Mas sem buscar... tudo parecerá igual ao fisico mas sob uma iluminação vagamente diferente, que lembra uma luz fria, fluorescente fraca.
  5. Quando fiz o curso do IIPC estavamos durante a semana tentando nos projetar para a sala de aula, que teria no sábado. Entao numa das tentativas eu me vi lá, mas com lucidez bem baixa ( sonho com aula futura?) e a professora escravia no quadro o título da aula: LILALALALALA... Quanto mais eu tentava discernir aquele LILA....mais LAs apareciam, como quando.a gente crava o dedo no teclado e a letra fica se repetindo na tela. A professora se voltou para mim e disse: -Estás vendo desse jeito porque essa palavra te lembrou o nome daquela tua colega de trabalho Em seguida acordei. Eu tinha uma colega cujo nome era Linamara. Nao dei bola, porque estando sem lucidez boa descartei como mero sonho. Mas no sábado a professora que veio dar aquela aula ( a cada dia era um professor diferente, e às vezes homem, às vezes mulher) tinha aparencia similar ( altura, idade, cor e comprimento do cabelo ) e o titulo da aula era: HOLOMATURIDADE Um nomezinho que nunca vi antes e que mesmo em vigilia acabaria lendo com cuidado cada sílaba para nao escrever errado,eheh E foi escrito assim, em letras romanas. Considerando outros testes que fiz com números, para saber se a sensacao de duracao da projecao correspondia ao tempo real* esse tipo de distorcao do HOL para LIL seria bem normal. ----------‐--------- * Eu deitava para me projetar.como sempre deito, sem tirar o relogio de pulso, e como gente se projeta usando em geral replica das roupas que estamos vestindo, contei com isso para ESPERAR estar usando um relogio de pulso mostrando a réplica do horário do desacoplamento e sempre olhava as horas no relógio ASTRAL de pulso logo ao sair do corpo. Ao voltar, antes de mexer, eu estimava " durou x minutos". Entao gravava no gravador digital o relato ( e o arquivo registra a hora). Entao digamos que ao voltar da proejcao eu estimava 15minutos e o horario da gravacao fosse 6:00. Entao se de fato durou uns 15minutos eu teria que ter visto no relogio de pulso astral 5:45. O que eu via eram distorcoes.similares,.tipo 6:46, ou 5:88. E tinha que ser uma olhada rapida, porque quanto mais prestasse atencao mais distorcia até o painel do relogio lotar todos os espaços e ficar assim: Lutar contra isso tentando "prestar mais atencao para ter certeza" faz piorar mais e mais até que os números ou letras ficam mudando de posicao. O que eu concluo disso vem do Princípio da Incerteza de Heisenberg, que diz que é impossível determinar a posição E velocidade de um elétron num dado momento do tempo porque para fazer isso você precisa usar alguma forma de emissao de energia, e o pacote mínimo de energia é um quantum. E basta um quantum de energia para alterar a quantidade de energia do elétron, o que altera portanto sua órbita, jas que a velocidade depende da energia. Trocando em miúdos: para saber a velocidade de um carro pelo radar jogamos o das sobre ele, que BATEM nele e voltam para nós. O tempo que a onda leva para ir e voltar mede a distancia, e determinar a distancia em dois momentos sucessivos nos dá a velocidade né? Mas você nao desloca o carro da rota por jogar ondas sobre ele, já que a massa do carro é infinitamente maior do que a das ondas de radar jogadad nele. Já o elétron nao, ele é do tamanho do que será jogado nele. Entao é como jogar um carro contra o outro para saber pelo impacto a qual velocidade o carro está vindo: nao funciona, porque vai perturbar a trajetoria do carrp que estava vindo e agora bateu, eheh. Entao, na projecao astral PARECE que estamos num " mundo eletronico", de modo que quando você direciona sua atencao para algo, você afeta esse algo. Por isso,a meu ver, é que ao olhar atentamente para um rosto ( pprque você esta desconfiando da identidade do ser ali) ele vai começar a se alterar, assim como.se olhar atentamente para letras ou números eles começam a " morfar" sem parar e tudo se torna ilegível. E o processo é ACELERADO quanto mais atenção você colocar no que observa, o que me sugere que seja fruto de estar colocando mais energia e portanto afetando mais e mais o que é observado. Daí que para saber o que diz numa placa, pagina, numero, funciona melhor apenas passar os olhos e ver que informacao vem, pprque ao tentar pegar exatidao vai tudo começar a se alterar sem parar.
  6. Sem lucidez= sonho E sonhos... é melhor buscar se alguma interpretacao simbólica seria razoável para explicar algum momento de vida. Eu CHUTARIA dizer que cachorros misturados com hienas poderia representar falsos amigos,.más companhias, com único interesse de se saciarem em você ( as sanguessugas?) Só um palpite mesmo, para você pensar se essa ou outra interpretacao possivel poderia ter relação com algum momento que esteja vivendo e que justificasse a necessidade de tentarem te mandar um aviso simbólico. Se nada bate com nada...entao pode ser só onirismo, associacao de idéias num fluxo constante até acordar.
  7. Mas nesses casos você está lucida? Ou seja: sabe claramente que está fora do corpo fisico, que ficou la na cama. Sabe que está andando no plano astral, etc? Porque se essa percepcao é clara, o raciocínio costuma ser igual ao da vigília. Uma coisa que pode afetar é você ainda estar perto do corpo. A presensca do lastro etérico sempre te deixará meio "dããã", como se estivesse sonolenta. Precisa estar distantr do corpo pelo menos 4metros para poder avaliar a qualidade da percepcao. Caso permaneça com a mente ou visao meio enevoada, fazer uma OLVE acelerada por uns 10-20s costuma resolver isso e "clarear" tudo
  8. Olha, eu nao acompanho o trabalho dele, só li aquele livro sobre projecao, ainda comprei em papel por US50 quando já existia o pdf de graça na internet, disponibilizado de graça por ele mesmo. Mas eu prefiro ler livro fisico. Acho que quem faz isso está trabalhando pela divulgação do conhecimento mesmo. E ele mesmo admite no livro que aquelas técnicas nao sao dele. E não sao memso, quando eu tive o livro nas maos eu tinha só feito só umas 100 projeções e quase tudo ali, 90% eu diria, descobri sozinho por tentativa e erro. Achei muito honesta a atitude dele em relacao a tudo isso. Só que o que eu enxergo ali é um traço caracteristico de quem busca suprir suas inseguranças na abordagem cientifica das coisas. A ciência é a nova religiao. No passado quem buscava pertencer ao mainstream era católico, e desde o positivismo quem quer ser aceito como alguem racional, inteligente, fica se escudando nas abordagens da ciência, que te dão sim mais segurança, porém em áreas e pontos muitíssimo mais limitados do que o leigo pensa. Porque o que foi testado e comprovado não muda mais, é aquilo e deu. Só que eu diria que 90% do que as pessoas repetem por aí como sendo ciência nunca teve comprovacao alguma, sao apenas hipóteses cientificas, ou seja, ACHISMO BARATO, baseado em princípios cientificos. Um mero chute feito por alguém com formação cientifica. Os casos da cloroquina e ivermectina foram o exemplo mais gritante disso, chutes louváveis feitos logo no inicio por cientistas, mas que ainda necessitavam confirmação, o que nunca foi obtido. E é assim com MUITOS OUTROS ASSUNTOS, mas que não sendo importantes, ninguém liga se o chute estava certo ou errado, acham que se algum cientista falou que DEVE SER ASSIM, então É ASSIM e pronto. Entre o DEVE SER e o É costuma ter no mínimo uns 30 anos de pesquisa até alguém conseguir provar se era aquilo mesmo. Mas quem busca segurança toma qualquer afirmação cientifica como comprovada, quando em geral é só "uma resposta qualquer na falta de uma melhor", algo análogo a "o que "Deus diria sobre?..." na área da religiao. Pelo que percebi do Raduga, no livro dele todos os autores de projecao que tomam o fenômeno como algo espiritual ou dimensional sao retratados como apenas repetindo mistificaçôes. Ele toma o fenômeno como sendo apenas mental mas não é capaz de demonstrar por que essa abordagem mental seria mais correta do que a espiritual. Como acontece com todos os céticos materialsitas, ele só consegue colocar dúvidas sobre afirmações dos outros mas é totalmente incapaz de oferecer afirmacoes que sejam imunes às mesmas dúvidas. É um ceticismo seletivo, mas um cético materialista não enxerga isso pelo mesmo motivo que um religioso não consegue enxergar um universo material ordenado criado num big bang caótico sem um criador produzindo o momento da criacão e as leis que mantém esse universo físico ordenado. Cada um parte da premissa que para si é o óbvio ululante e desenvolve os raciocínios seguintes a partir disso, sem perceberem que nada do que argumentam faz sentido algum, nada ali será racional, lógico, para quem não partir da mesma premissa inicial. É uma pregação que só funciona para os já convertidos. E você nota que o Raduga ignora que já foram feitas comprovaçôes, como aquelas que cito no meu tópico, do Alex Tanous ou do Charles Tart. Novamente trata-se daquela postura cética que finge que nunca ninguém se ouviu falar de alguém ver um OVNI à luz do dia, num lugar movimentado, visto por todos na rua. Eles repetem a mentira de que essas coisas estranhas sao sempre nebulosas, o tio do amigo do vizinho, na zona rural distante....e em cima desse tipo de fantasia o cético constrói sua hipótese. Ignorar as provas já obtidas é essencial para o cético manter seu discurso, porque se ele mostrar que conhece o material obtido terá que tentar apontar criticas, e isso exige conhecimento técnico sobre detalhes do caso, algo que a maioria absoluta dos céticos não possui nem tem interessse em buscar. No livro dele o Raduga relata uma projecao em que encontrou o amigo que foi assassinado acho (nao lembro mais). Parece que o amigo apareceu machucado em determinados pontos do corpo, que correspondiam ao que de fato ocorreu. Ele só soube que o amigo fora de fato assassiando depois que voltou ao corpo ( quem quiser detalhes para confirmar se estou descrevendo certo ou aumentando o caso que leia o pdf do raduga que tem aqui no fórum) Ora, isso é uma bela comprovação, dentro dos limites da razoabilidade, a menos que a pessoa seja adepta da crença de que a mente pode tudo, e que portanto poderia obter essa informacao por vias desconhecidas. Só que isso é apenas UMA CRENÇA sem base. Quem escolhe essa crença sem base alguma para rejeitar uma crença com base..... ( base: tudo que PARECE estar acontecendo durante a experiencia, de que saímos do corpo, vamos até um local e obtemos informacao de lá, similar e repetível, e que acontece com todos os projetores da historia, de diversos paises, culturas e séculos diferentes, e que para REJEITARMOS seria necessário ter bons motivos ) ... a meu ver está sendo totalmente irracional. O primeiro sinal de sanidade, de lucidez, é aceitar as coisas pelo que elas parecem ser. Negar o que parece ser para favorecer uma explicação que não possui a seu favor nem ao menos o referencial sensorial, beira a insanidade ( " se grasna como um pato, caminha como um pato, tem bico de pato....") e exige um conhecimento muito superior. É a questao do terraplanismo: todo o referencial sensorial nos diz que a terra é plana, logo, foi preciso acumular muito conhecimento para finalmente aceitarmos que nao é assim. E nessa àrea da espiritualidade o ceticismo se baseia na ausência e nao na posse de um conhecimento superior, pois é na falta-de-provas-que-os-convençam que eles baseiam seu ceticismo, nao porque saibam mais e melhor alguma coisa sobre isso. O dia que souberem, aí sim poderemos descartar as explicacoes espiritualsistas porque teremos disponível algo melhor, mais profundo e mais completo. Mas por enquanto os céticos só nos oferecem aderir com eles à um " não sabemos nada sobre isso" como alternativa ao que as informaçôes espiritualistas afirmam já saber há séculos sobre isso. Ninguém trocaria dinheiro de pouco valor por meros pedaços de papel em branco, pois "algo" é infinitamente melhor que " nada". Mas é isso que os céticos tentam convencer as pessoas a fazer, quando apontam falhas nas explicações espiritualistas mas são ainda mais incapazes de fornecer explicações melhores. Mas quem busca segurança, quem quer ser aceito no mainstream da sociedade, que é materialsita, cientificista, vai sempre tentar explicar o que experimenta usando teorias que a ciência ao menos tolere, e me parece que é essa escolha que o Raduga faz quando prefere usar o referencial teórico do Stephen Laberge, com suas pesquisas sobre os sonhos lúcidos.
  9. Sim, também já pensei que essa hipótese poderia explicar porque muitas coisas são mais claras e fáceis de realizar em sonhos sem lucidez do que el experiencias com lucidez. Embora eu também desconfie do MODO de funcionamento da mente, ao estilo de lado eaquerdo/ lado direito do cérebro sabe? Essa forma de olhar em detalhes e procurae falhas é uma forma muito especifica de funcionamento do pensamento, que pode não ser compatível com o funcionamento de melhor performance nesse tipo de experiência. Não sei se você já mexeu com isso. Mas em treinos de práticas da área psíquica a orientação sempre é " aceite tudo que vier na hora, só analise depois, eu a mente crítica vai travar a manifestação da habilidade parapsíquica que você está tentando desenvolver. Mesmo em algo simples como a visão remota, que é só ver algo a distancia, pede-se para nao tentar analisar, mas descrever o que se vê: "dois círculos de vidro fixados juntos numa estrutura metálica" sem definir "estou vendo um óculos" Exatamente porque ao tentar definir DURANTE a experincia geramos distorcoes que podem inutilizar o dado obtido. Sabendo disso, dessa mecânica,.fica fácil também entender porque os médiuns podem acabar psicografando puro lixo mental, manifestacoes do subconsceitne, etc, porque o próprio processo de desenvolvimento já necessita dessa tolerância acritica, pu jamais acontecerá. A projeção não parece tão vulnerável a esse fator, mas quero só destacar que esse elemento, a atitude analitica DURANTE a experiência pode ser um complicador a mais que não deve ser ignorado. Infelizmemte ele tbém esrá conectado com nossa conecpção sobre o que seria "lucidez". Acho que tal como acontece com outras habilidades, a melhor performance vem de uma ação em que a parte intelectual nao interfere demais. Pense numa cobrança de falta do Ronaldinho Gaúcho. Não há um cálculo CONSCIENTE atuando ali, mas houve um processo lento de internalização da técnica e de como lidar com as diversas variáveis ( distancia, poaicao, vento...) de modo a ter sucesso em muitas das oportunidades. Se a parte analítica interferir ( o que nas escolas de quarto caminho chamamos de " interferência do centro intelectual nos demais centros") a tendencia é gerar uma performance prejudicada. Por isso se você começar a prestar muita atenção em como caminha tende a tropeçar. Se começar a prestar atenção em como respira pode passar por momentos em que não vai respirar porque nao escolheu inspirar, o que te deixa com falta de ar, etc. Acho que isso precisa ser levado em conta quando pensamos nos resultados que se obtém lúcido, porque nossa conecpção de lucidez pode ainda precisar ser trabalhada para que não interfira na performance.. Exemplo mais simples: atravessar paredes numa experiencia lúcida. Feito com muita atenção e criticidade tende a te deixar preso na parede. Feito com "leveza e quase ahtomatismo" e você atravessa fácil. O mesmo para voar. Acho que a leitura se enquadra nisso. Ainda mais que leitura é uma atividade muito posterior na nossa evolucao e totalmente artificial.
  10. Livros já vi. Mas o que quero dizer é que num caso desses, devem ser algum tipo de " bloco informacional", que é percebido como um livro, como placa... Pense num QRcode, para nossos olhos fisicos é algo indecifravel, mas para um leitor de QRcode aquilo tem uma informacao decifrável. No modo astral estamos fubcionando totalmente no modo de decifração: se você olha para um livro, ao olhar para a pági a tem noção do que ela fala, mas nao que consiga ler as frases especificamente. Se olha para uma casa, pode saber quem mora ali, mas nao que conheça a pessoa ou saiba seu nome. Da mesma forma um espelho nao pode ser um espelho, mas algo plasmado que tem como obejtivo te mostrar algo, mas não que vá seguir as leis do plano fisico e te mostrar o reflexo do seu corpo astral. Vai mostrar alguma outra coisa, e em geral em cada projecao mostrará algo diferente, exatamente porque não se trata de um objeto inerte, comos os do físico, mas uma "ferramenta-para-mostrar..." ao observador, em momentos diferentes, coisas diferentes.
  11. É, espelhos no astral COM CERTEZA não tem como mostrar seu reflexo, porque nem é na verdade um espelho, não tem fábrica de espelhos no astral, nao tem nem luz, tanto que enxergamos no escuro total, dentro de carvernas e tal. A percepção da realidade ao noss redor é algum tipo de consciência do seu entorno, mas que usa uma representação imitativa da visão, que depende da luz. Vemos bo escuro, vemos nas costas ou mesmo em 360 graus, ou o interior dos locais, em situacoes que exijam isso. Então não estamos lidando com visão, luz, reflexos. Logo, espelhos no astral necessariamente são mera criacao mental do observador. A grande questão é : o que um espelho astral mostraria já que o mero reflexo brutoele seria incapaz de mostrar? Eu já vi imagens embaçadaa mas que dava para perceber que não correspondiam à minha aparencia no fisico. E já ví imagens 100% nítidas, que nao correspondiam à minha aparência no físico. Nenhuma delas pode ser o reflexo do nosso corpo astral, obviamente. Mas o que eles mostram então? Não faço nem idéia, mas esperar que mostrem seu reflexo, se nem ao menos são um objeto fisico que seguiria as leis da física, da ótica, da luz.. seria uma expectativa absruda.
  12. Podia ser só um espirito zombeteiro, um gozador desocupado que sabe quem ele pode assustar. Não se preocupe com isso, provavelmente se fosse você no lugar dele também acharia engraçado assustar projetores novatos. Leve na boa e todo mundo se diverte.
  13. Talvez o Bruce estivesse so repetindo o que a ciência antes alegava ser verdade, mas que depois mudou de versãor quem acreditou nela e que ficou de bobo: ------------------------------------------------------ "Foi possível concluir que existem diferentes tipos de memórias, e que elas podem ser processadas de modo consciente e inconsciente. Descobriu-se, também, que as memórias não estão dispersas difusamente no cérebro, como se acreditava." https://piaui.folha.uol.com.br/materia/o-paciente-hm/ ------------------------------------------------------ Ou depende muito de que tipo de memória se está falando: ------------------------- "Fica claro, portanto, que quando dizemos que o cérebro armazena informações, não podemos imaginar que a informação fique guardada dentro de "gavetas cerebrais", ou seja, armazenar uma informação não significa colocá-la dentro de certos neurônios como se estes fossem uma espécie de armário. O armazenamento é possível graças à neuroplasticidade, que pode ser definida como a capacidade que o cérebro tem de se transformar diante de pressões (estímulos) do ambiente. Disso, podemos concluir também que as informações ficam armazenadas em regiões difusas do cérebro, envolvendo redes complexas de neurônios, as quais modificam-se para armazenar informações https://www.scielo.br/j/prc/a/kpHrP364B3x94KcHpCkVkQM/?lang=pt -----------------------------------------------------------
  14. Só vi agora sua pergunta, vi que postou dia 11. Olha, quando analisando essas coisas você tem que lembrar que o cerebro fisico, assim como todo o corpo fisico, é apenas uma expressao do ser que não é fisico. Assim, mesmo você possuindo uma perna astral, se sua perna fisica for amputada a perna astral não consegue se expressar no fisico né? Há um comprometimento apenas da expressão, não da existência em si daquilo. Da mesma forma os problemas mentais, a pessoa em astral pode ser mrntaente sã, mas se o cerebro fisico tiver um problema estrutural ela aqui no fisico sera percebida como alguém com problemas mentais. Nesse caso um problema de expressão apenas, mas as vezes o espirito é já meio doido mesmo, auto-obsediado, entao o cerebro fisico pode até ser perfeito ( embora o mais provavel é que seja afetado pela loucura do espirito, porque o cerebro é maleavel e se adapta muito rapido aos nossos padrões repetitivos) mas o loucura do espirito ira se expressar nele, e continuar em astral e após o desencarne. Então nunca da para olhar essas informações da ciência sobre o corpo e levar como algo muito concreto, porque a ciência estuda apenas os efeitos da expressão do espirito no plano material, como alguem que julga a forma dos seres pelas sombras que eles projetam na parede. Dependendo do ângulo da luz a sombra pode ser muito perfeita, ou muito distorcida.
  15. Olha, quando se trata de explicações eu acho muito difícil a gente emitir opinião sem sen enredar nas próprias: -crenças individuais - coletivas, do substrato cultural em que fomos educados - cenários plasmados pelos personagens envolvidos que expressam as crenças DELES, nas sociedades em que foram educados sobre isso Particularmente eu não creio em Deus punitivo algum, já que até mesmo nós, encarnados ignorantes, percebemos que a maioria absoluta erra por mera ignorância, falta de entendimento, etc. Pouquíssimos parecem ter prazer na prática deliberada do mal. Somos nós, nao Deus, que desejamos sofrimento para quem erra conosco, e que achamos necessário também sofrer para que tenhamos direito a perdão. Isso não é algo que faça sentido algum mesmo na mente de um encarnado esclarecido, o que dirá então de um mentor ou inteligência superior. O sofrimento que de fato tem finalidade educativa é , durante a encarnação, passarmos pelo mesmo que nossas vítimas passaram para que possamos entender como aquele sapato dela aperta, porque podemos tê-las feito sofrer por nao entender que aquilo gerava tal sofrimento. Isso sim é sofrimento didático, que ensina, mas sua finalidade não é punição, é ajustar nossa compreensao da situacao do outro, por experimenta-la em primeira mao. Agora, esses sofrimentos nas áreas astrais parecem ser apenas RESULTADO das mentes doentias que buscam por isso porque ACREDITAM que isso é necessário para elas. Minha visão totalmente pessoal é que as "vítimas" dessas situações alimentam elas mesmas crenças na necessidades de punição, de sentimentos de culpa, de modo que se associam, por afinidade, a personalidades punitivas, acusadoras, construindo para ambas um cenário/teatro plasmado onde possam encenar suas necessidades de vitima e verdugo. E porque notamos na vida fisica, com pais se permitindo ser maltratados por filhos porque acreditam ter feito a eles algo injusto no passado,.cônjuges que se permitem ser maltratados pelo parceiro, porque o traíram no passado, etc. E muita gente OPORTUNISTA, muita mesmo, acha que o outro lhes deve algo porque no passado ele cometeu algum erro e eles acham que ele deve ficar pagando-lhes a vida toda por um tropeço pontual. E essas pessoas que cometeram o erro, se nao se impõem sobre a situaçao ( tipo " tá, errei mesmo, mas nao vou repetir o erro, portanto esqueça isso e não se fala mais nisso") podem ficar a vida toda presas numa relação toxica, viciosa, que não será interrompida pela morte. Entao essas duplas sertanejas de Torturado & Torturador sao o que, A MEU VER, constroém esses ambientes de expiação coletiva mas que obviamente nada tem a ver com aprendizado real, com amadurecimento. Me parecem criações astrais nossas,.pelo que acreditamos ser necessário para alguém se modificar, ainda que há 2mil anos Jesus tenha tentado tirar esses fetiches de tortura e auto-tortura da mente da humanidade: .
  16. Mas essa parece ser uma estrutura padrão que acessampa durante acoes de resgate, que geralmente só envolvem entrar e sair em seguida, porque nossa energia de encarnado parece abrir uma passagem ali. https://www.viagemastral.com/forum/topic/21410-prisão-dentro-da-viagem-astral/?do=findComment&comment=100878
  17. É, esse corpo ai que vemos duvido que seja real. Mas quem nao testar, só olhar e virar as costas, vai achar que é real. Entao, nao vejo sentido que jsso nao funcione em sonhos. Com certeza nao poderiam funcionar numa projecao, já que seu corpo astral nao pode gerar reflexo num espelho, nem poderia acionar o interruptor. Já a leitura, em sonhos SEM LUCIDEZ eu consigo ler, em projecao nao, as letras embaralham. Pois é, se essas coisas fossem criacoes da mente E A MENTE TIVESSE ESSE PODER TODO QUE ALEGAM ainda assim poderíamos obter muito dessas experiencias. Se sao criacao da mente, a mente é burra demais para ter alguma utilidade. Em HIPÓTESE nossa mente teria acesso à mente universal e poderia nos trazer respostas sobre todo o passado e talvez futuro da humanidade, ou pelo menos sobre nossas vidas passadas, nosso planejamento reencarnatorio, etc, o que já seria muito útil. Mas nem isso essa "mente-que-cria- tudo" parece capaz de fazer, supondo que ela seja a responsável por criar essas simulações que se passariam por projecao astral. O que a gente busca é resultados reais, nao ilusoes né? Entao se a pessoa conseguir obter resultados reais de um sonho lúcido já seria ótimo e toda essa discussao sobre projcao ou sonho nao teria importancia alguma, porque importa é o resultado, nao a ferramenta usada.
  18. Ou você: - rompe a paralisia,.movendo um dedo do pé, e entao retoma a tentativa de projecao... https://www.viagemastral.com/forum/topic/17032-textos-do-robert-bruce/?do=findComment&comment=74024 - ou tenta usar uma técnica que induza a saída sem movimento ( já que você é daqueles que sofre com.paralisia), como a técnica do alvo mental: https://www.viagemastral.com/forum/topic/17033-por-onde-começar/?do=findComment&comment=74041
  19. É a primeira coisa que a gente pensaria se fosse com um adulto, eu diria. Mas crianças ainda são tão tomadas por medos naturais que acho que nem sobra muito espaço para atuação de fora.
  20. Mães tem visoes e sonhos com filhos. E filhos tem o mesmo com mães. Creio que se trata apenas de fantasias criadas pelos nossos medos. Normalmente ninguém tem visões felizes, de sucesso, de conquista, são sempre visôes de algo que tememos, logo, só posso crer que essas visões sejam fantasiosas sempre ou quase sempre. A mente está o tempo todo criando visões, apenas a maioria das pessoas não dá atenção a isso porque sabem que faz parte do lixo mental. Só que quando estamos doentes ou com algum problema, sempre queremos uma "saída mágica" e acho que ficamos mais atentos porque sabemos que essas coisas estao sempre ali mesmo, vai que... venha algo importante? Um aviso, uma idéia, um recado...Mas aí a chance de ser aterrorizado pelos seus medos acaba sendo maior. Não percebo diferença que possa descrever na natureza/ densidade entre visao clarividente e tolices da mente. É como a diferença entre uma foto real e uma criada por AI. Há uma diferença, mas não tem como descrever, é muito sutil e acho que a pessoa precisa bastante experiencia para diferenciar uma da outra com segurança.
  21. Sim, quando começo a captar coisas que nao podem estar ali, vozes, presenças, já parto direto para as técnicas de separacao. Mas tem que ter umas cinxo prontas para o uso imediato, se uma falha por uns 10 segundos, já tenta a próxima.. E a próxima... E a próxima.... vai revezando atŕ funcionar
  22. Não vejo relação. Encarnados esramos com um pezinho atolado na lama, entao fica fácil de alguém do umbral nos achar quando baixamos a frequencia por algum motivo qualquer entre tantos estorvos que a encarnação nos oferece. Mas seu caso parece ser de alguma parceria de vidas passadas. Ou.... algo da infancia as vezes. Tipo... algum abuso sexual em idade muito prematura, e aí a entidade que obsediou o agressor passa também a te assediar depois. Tem que ver isso com quem possua caapcidade para investigar. Ate lá evite atividades que te façam ter emoções/sensações/ empolgações.
  23. Tudo tudo tudo certo, é assim mesmo. É só continuar fazendo isso. A falha é a regra mesmo. 14 falhas é pouco ainda.
  24. No seu caso acho que deveria procurar algum grupo de desobsessão na sua cidade, nos centros espiritas ou de umbanda, porque parece que seu obsessor já tem uma relacao bem arraigada com você.
  25. Comum nao é porque acho que raramente alguém pensa em tentar isso. Mas... sim, acontece. Leia este tópico já desde o início, mas claro, quem acredita na indivisibilidade da consciencia nao aceita essas idéias: https://www.viagemastral.com/forum/topic/17032-textos-do-robert-bruce/
×
×
  • Create New...