Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Minha conclusão sobre a projeção após 5 anos de prática


Daniel_amorc
 Share

Recommended Posts

Boa tarde pessoal

Infelizmente isso não comprova nada, como os experimentos que já fiz anteriormente isso é facilmente distorcido, e sempre dou o mesmo exemplo, se experiências pessoais contassem como ciência, então teriamos que acreditar em saci, gnomos, duentes, fadas, ET azul, verde, cinza, amarelo, Zeus, Odim, Thor, Padre Quevedo, Elementais, bruxas, magia, Intraterrestes e milhares de outros seres que "provaram" sua existência para muitas pessoas através de sua experiência intima. Claro que não sou "contra" quem aceita isso com prova, apenas eu, particularmente, acho perigoso para algumas raras pessoas.

Como assim, perigoso?

Acho que, mesmo que pareçam lendas, como você mesmo comparou com o folclore, e mesmo que experiência pessoal não prove nada a ninguém, ela, a experiência, é importante para a comprovação pessoal e intransferível, como você, por meio de experimentos que, na minha humilde opinião se tornaram maleáveis por sua própria vontade em plano astral (o que para mim seria explicável, mas só para mim), chegou a conclusão de que ela não existe. Na minha simplória opinião, espiritualidade ainda não se comprova com lunetas, microscópios, fórmulas, teorias... é algo que os diplomas terrenos ainda não podem explicar. Pode parecer que esteja bitolado, talvez eu até esteja, pois não quero ter o céticismo o suficiente para excluir possibilidades, nem o misticismo exagerado que gera a crença cega. ;)

Agora torço para que você ache sua resposta, seja ela negativa ou positiva! Força nas pesquisas! :)

Abraço.

Link to comment
Share on other sites

Olá Melch!

Como assim, perigoso?

Algumas pessoas consideram válida a experiência pessoal, você parece ser uma delas...

a experiência, é importante para a comprovação pessoal e intransferível

nesses casos você corre sim um perigo, veja, eu sei como é, sei como as experiências são terrivelmente convincentes, elas podem ser reais, lógicas, emocionalmente, racionalmente envolventes e muito atraentes, é muito complicado para quem tem a experiência duvidar, eis o perigo, muita coisa acontece nesse meio tempo, não sei se o pessoal recorda de um amigo aqui do fórum que supostamente teria tido experiências muito loucas e acabou se jogando da janela do apartamento, não sei se foi real ou se o cara estava zuando com agente, mas isso foi um caso daqui do fórum, mas eu tenho um amigo até hoje, com quem converso no msn, ele jura que faz sexo com os espíritos, e que eles tem domínio sobre ele e pedem que ele faça coisas sexuais com outras pessoas, inclusive sem proteção.

Não que você seja assim, mas você tem o ingrediente que não pode faltar, acreditar na experiência pode trazer muitas complicações para nossa vida, por isso cito sempre os mitos urbanos modernos, veja como as vidas dessas pessoas que supostamente sofreram sequestros por alienígenas ou tiveram um encontro com Jesus ou coisas do tipo, a pessoa muda definitivamente e as vezes acaba como por exemplo como nosso amigo Inri Cristo hehehe.

Quantas vezes eu não tive encontros carregados de grande realidade, energia, emoção com entidades de suposta luz extraordinária me induzindo a cumprir minha "missão", até mudei de nome, me passei a chamar Oshyoga, perdi amigos, me afastei dos parentes por que acreditava estar seguindo um "plano" maior, até obtive auxilio e pessoas que queriam "me seguir", mas não vamos entrar em detalhes da minha loucura.

Não é preciso ter a experiência de se queimar para saber que o fogo dói, claro que aprendemos se caso aconteça, mas podemos ser mais espertos, verificar os efeitos do calor nos materiais e então deduzir o que acontece ao colocar a mão no fogo, assim como podemos deduzir com experiências de outras pessoas, com conhecimento já atestado e comprovado, e ainda mais forte, a falta de evidências, como no exemplo, a falta de qualquer evidência de alguém que é imúne ao fogo já deveria ser suficiente para deduzirmos que não somos imúnes, e a partir dai experimentar o fogo com outras coisas menos doloridas. (aff que exemplo tosto, desculpem)

pois não quero ter o ceticismo o suficiente para excluir possibilidades

Veja, nem o maior do ceticismo exclui possibilidades, ceticismo é simplesmente não crer no que não se tem evidências para tal, é muito comum esse tipo engano, justamente porque geralmente o cético se acostuma a nunca achar nenhuma evidência que passa a simplesmente negar as hipóteses, mas a partir dai ele NÃO é mais um cético, pois começou a "des"crer numa coisa sem evidência!! Justamente o que ele sempre lutrou contra.

Na minha simplória opinião, espiritualidade ainda não se comprova com lunetas, microscópios, fórmulas, teorias... é algo que os diplomas terrenos ainda não podem explicar.

Veja, sempre ouço esse argumento nas conversas desse tema, mas existe uma falha cataclísmica nesse argumento, dê uma olhada:

1 - Se alguém diz qualquer coisa no âmbito espiritualista que interfere no meio físico, curas, orações de pedido, viagem astral indo a um local físico (como noronha), ou qualquer outra interferência no reino estudado pela ciência, então a ciência tem toda a capacidade de estudar tais fenômenos, por mais que a ciência não possa medir as partículas quânticas, estudamos os seus efeitos e por isso sabemos sobre suas qualidades, sem ter fotografado, colocado em microscópio lunetas etc. Da mesma forma, se alguém diz poder curar com as energias das mãos, então podemos comprovar essas curas, se alguém diz que pode ir onde quiser no mundo através de uma projeção então ela pode dar informações tão precisas que são válidas como evidências e assim por diante.

2 - Além disso, o que já deveria ser suficiente, ainda tem o fato que a maioria das pessoas se contradizem logo em seguida, acabam de dizer que nada ainda é capaz de explicar a espiritualidade, mas confiam em pessoas desqualificadas de índole duvidosa e seguem como doutrina de vida os seus conselhos, as vezes, muito estranhos.

3 - Se realmente as pessoas acreditassem que a ciência não pode "detectar" a espiritualidade, não podendo ter certeza nem dos gurus, nem dos pseudocientistas, nem de suas próprias experiências, então porque perder tempo com buscas fúteis, consumindo centenas de livros fantasiosos, fazendo exercícios bizarros, etc.

Conclusão, na minha sincera opinião, deveríamos pensar muito bem o que significa espiritualidade para nós, e o que está em jogo nessas apostas, muitas vezes estamos jogando com nossas vidas, com o pouco tempo que nós temos aqui, enquanto poderíamos estar filosofando aqui no fórum hehehe ou salvando baleias ou estudando e pesquisando de verdade as coisas, cada um acredite no que quiser, mas como sempre digo:

Filosofia para pensar mais a fundo nas coisas e ciência para ter mais certeza das coisas que pensamos.

Link to comment
Share on other sites

Giu, sinceramente, o único risco que eu correria se a viagem astral fosse uma mentira seria tentar amparar no físico. :)

Sei que vocês se mostram irredutíveis e que crêem, com todo direito, e que vocês têm suas convicções, como qualquer um, não quero convencê-los de modo algum, mas tenho que dizer que, assim como você não acha convincente nossa opinião, eu também não me convenci dos seus argumentos, desculpa mesmo, mas achei que você citou elementos errôneos no post acima, alguns até um pouco toscos para comparar. Alguém que tenha equilibrio em sua vida tanto física quanto projetiva não se deixará levar por devaneios, promessas de falsos mestres, onirismos, etc. Só concluindo, pois não irei mais retornar a este tópico, não por me chatear, nada disso, ego não deve se misturar a assuntos espirituais, mas sim por não ter argumentos que com certeza serão rebatidos com alguma resposta a qual me falta conhecimento para continuar com a discussão construtiva. Confesso estar sim desambientado com essa conversa mais intelectual, pois prefiro manter a simplicidade num assunto que acho que não deveria ser tão feito de bicho-de-sete-cabeças... só uma opinião. :)

Paz e luz.

Link to comment
Share on other sites

...Quantas vezes eu não tive encontros carregados de grande realidade, energia, emoção com entidades de suposta luz extraordinária me induzindo a cumprir minha "missão", até mudei de nome, me passei a chamar Oshyoga, perdi amigos, me afastei dos parentes por que acreditava estar seguindo um "plano" maior, até obtive auxilio e pessoas que queriam "me seguir", mas não vamos entrar em detalhes da minha loucura...

Olha, prometi a mim mesmo não me meter mais neste tópico, mas devido ao seu comentário quero me expressar.

Lá no início do tópico eu disse que acreditava se tratar de uma grande decepção, o que cada vez mais se confirma e cada vez mais fica semelhante ao meu caso (é, já passei pelo fanatismo e pelo ceticismo praticamente ateísta).

Como já disseram inúmeras vezes aqui, cada um crê naquilo que deseja, até porque a fé é contrária a razão ao meu ver. Aliás, tudo o que é lúdico.

A ciência atual se baseia somente em mecanismos físicos de análise, mesmo que sejam de alcance absurdamente precisos. Devido a isso creio que nem tão cedo irão dar crédito a espiritualidade. Até mesmo as descobertas relacionadas a meditação estão voltando a bater na tecla da "substância" e não da "energia".

Me guardando ao máximo de tentar não me meter em sua opinião e vida pessoal, creio que seu problema seja o mesmo que o meu: EGO. Quando eu era magista fanático, queria ser grande, atropelar meus limites e ir além das pessoas "normais" em níveis de sabedoria e poder. Depois que virei "Ateu" e reneguei tudo o que acreditava, tentei mostrar a ignorância das pessoas de forma relativamente debochada e demonstrando que estava sempre acima...sabia mais...conhecia mais...

E é exatamente a fase que vejo semelhança em você. Para mim, você quer deixar de acreditar, e a forma de se convencer disso é convencendo os "ignorantes".

Conselho (que se fosse bom, seria vendido): Não abrace mais a espiritualidade como abraçou antes, mas também não abrace o ceticismo. Mantenha a mente aberta para ambas as partes. Muitas vezes os que se acham sábios e possuem todos os argumentos válidos pela ciência da época se mostram ignorantes diante de crenças e visões quase pessoais (vide Copérnico).

Acho também a experiência pessoal muito importante, pois é ela a única capaz de discernir baseando-se na intuição (coisa que a ciência também não explica).

Agora, opinião pessoal: Aposto todas as minhas fichas que você, quando se cansar de desabafar e massacrar suas antigas crenças decepcionantes, irá se acalmar e voltar a ouvir, nem que seja um tiquinho só, sua Alma imortal. Mas ai, já é opinião formada na minha maluquice. :roll:

Até porque, assim como a espiritualidade possui argumentos genéricos ("Foi Deus!") a ciência também possui ("É o cérebro que cria"). Mas ambos estão no chutoreba, mesmo afirmando conhecer seu alvo como ninguém...

(Provavelmente meu comentário será mal visto, mas não estou nem ai...)

Link to comment
Share on other sites

"E é exatamente a fase que vejo semelhança em você. Para mim, você quer deixar de acreditar, e a forma de se convencer disso é convencendo os "ignorantes"."

Bom, só o Giu pode responder por ele mesmo, mas eu entendo de forma diferente do que você disse Gangrelrj.

Penso que o Giu é um cara que constatou existirem mais evidências para acreditar que viagem astral é coisa do cérebro do que algo espiritual, mas que mesmo assim ele ainda tem a mente aberta para dar mais uma chance e tentar fazer pesquisas com auxílio de projetores e talvez chegar num resultado contrário com as evidências vindas deste estudo.

Se a pessoa não tem um pouco de ceticismo, acaba sendo enganada facilmente. Ceticismo não é algo ruim, as pessoas confundem o cético com o "pseudocético".

Para ilustrar um pouco mais, apesar de não ter bem a ver com o assunto, leiam esses posts: http://nebulosabar.com/comportamento/co ... m-vidente/

http://nebulosabar.com/tecnologia/nibiru-nao-existe/

Reflitam sobre o seguinte:

"1) Pela sen­sa­ção de poder. Acre­dito que seja uma ten­dên­cia incons­ci­ente da pes­soa defen­der um mundo ima­gi­ná­rio onde ela seja auto­ri­dade do assunto. É muito mais con­vi­da­tivo eu lutar por um mundo onde eu seja auto­ri­dade sobre o tema do que em outro em que eu deve­ria estu­dar peno­sa­mente mui­tos anos de mate­má­tica, física e astro­no­mia para ter alguma noto­ri­e­dade, e onde já exis­tem tan­tas pes­soas no ramo. Além disso, me sinto mais con­for­tá­vel em uma rea­li­dade onde faço parte da “revo­lu­ção con­tra os Illu­mi­nati + Rep­te­li­a­nos ali­e­ní­ge­nas” do que em uma rea­li­dade em que sou um empa­co­ta­dor de supermercado."

Conheço pessoas que acham bem mais interessante inventar a própria realidade. Como diria um dos meus antigos mestres: "O homem é um ser mitômano".

Eu não sei vocês, mas prefiro chegar perto da verdade do que viver numa eterna ilusão. Penso que podemos chegar lá. Mas respeito aqueles que pensam diferente.

Link to comment
Share on other sites

"E é exatamente a fase que vejo semelhança em você. Para mim, você quer deixar de acreditar, e a forma de se convencer disso é convencendo os "ignorantes"."

Bom, só o Giu pode responder por ele mesmo, mas eu entendo de forma diferente do que você disse Gangrelrj.

Penso que o Giu é um cara que constatou existirem mais evidências para acreditar que viagem astral é coisa do cérebro do que algo espiritual, mas que mesmo assim ele ainda tem a mente aberta para dar mais uma chance e tentar fazer pesquisas com auxílio de projetores e talvez chegar num resultado contrário com as evidências vindas deste estudo.

Se a pessoa não tem um pouco de ceticismo, acaba sendo enganada facilmente. Ceticismo não é algo ruim, as pessoas confundem o cético com o "pseudocético".

Para ilustrar um pouco mais, apesar de não ter bem a ver com o assunto, leiam esses posts: http://nebulosabar.com/comportamento/co ... m-vidente/

http://nebulosabar.com/tecnologia/nibiru-nao-existe/

Reflitam sobre o seguinte:

"1) Pela sen­sa­ção de poder. Acre­dito que seja uma ten­dên­cia incons­ci­ente da pes­soa defen­der um mundo ima­gi­ná­rio onde ela seja auto­ri­dade do assunto. É muito mais con­vi­da­tivo eu lutar por um mundo onde eu seja auto­ri­dade sobre o tema do que em outro em que eu deve­ria estu­dar peno­sa­mente mui­tos anos de mate­má­tica, física e astro­no­mia para ter alguma noto­ri­e­dade, e onde já exis­tem tan­tas pes­soas no ramo. Além disso, me sinto mais con­for­tá­vel em uma rea­li­dade onde faço parte da “revo­lu­ção con­tra os Illu­mi­nati + Rep­te­li­a­nos ali­e­ní­ge­nas” do que em uma rea­li­dade em que sou um empa­co­ta­dor de supermercado."

Conheço pessoas que acham bem mais interessante inventar a própria realidade. Como diria um dos meus antigos mestres: "O homem é um ser mitômano".

Eu não sei vocês, mas prefiro chegar perto da verdade do que viver numa eterna ilusão. Penso que podemos chegar lá. Mas respeito aqueles que pensam diferente.

É, talvez você não tenha lido então todo o meu comentário.

Logo abaixo eu disse exatamente o que você acabou de falar:

...Conselho (que se fosse bom, seria vendido): Não abrace mais a espiritualidade como abraçou antes, mas também não abrace o ceticismo. Mantenha a mente aberta para ambas as partes. Muitas vezes os que se acham sábios e possuem todos os argumentos válidos pela ciência da época se mostram ignorantes diante de crenças e visões quase pessoais (vide Copérnico)...
Link to comment
Share on other sites

Só concluindo, pois não irei mais retornar a este tópico, não por me chatear, nada disso, ego não deve se misturar a assuntos espirituais, mas sim por não ter argumentos que com certeza serão rebatidos com alguma resposta a qual me falta conhecimento para continuar com a discussão construtiva. Confesso estar sim desambientado com essa conversa mais intelectual, pois prefiro manter a simplicidade num assunto que acho que não deveria ser tão feito de bicho-de-sete-cabeças... só uma opinião

Ah Mech pow, não tem nada de "intelectual" nessas nossas conversas, nada de nível acadêmico, isso é só uma conversa normal e ninguém tá querendo convencer ninguém, claro que falo meus argumentos com convicção, senão não seriam argumentos, mas não são irredutíveis e gosto muito de saber o que pensam as outras pessoas, e suas considerações são boas e todo pensamento nos ajudam a construir estruturas cada vez melhores.

O tópico é interessante, será uma pena se não participar mais...

Alguém que tenha equilibrio em sua vida tanto física quanto projetiva não se deixará levar por devaneios, promessas de falsos mestres, onirismos, etc.

Tens razão, é por isso que eu disse que é perigoso apenas para umas RARAS pessoas, é preciso várias situações/variáveis para que se torne perigoso, mas pra grande maioria é tão nocivo quanto um sonho.

tentei mostrar a ignorância das pessoas de forma relativamente debochada e demonstrando que estava sempre acima

Realmente isso acontece, já passei por isso, mas como eu era assim ANTES de me tornar projetor (eu era cristão, virei ateu orgulhoso, virei projetor, virei cético), quando eu conclui(particularmente) que eram experiências psicológicas, eu não passei novamente por essa fase, eu já considero todas as experiências válidas, já disse várias vezes que acredito nos benefícios da projeção astral(ainda pratico) e até acredito que devia-se dar mais atenção até para desenvolver técnicas terapêuticas através da projeção, eu mesmo me livrei de minha timidez através dela (+pnl).

E é exatamente a fase que vejo semelhança em você. Para mim, você quer deixar de acreditar, e a forma de se convencer disso é convencendo os "ignorantes".

Eu não concordo, primeiro pq já passei por essa fase há muitos anos, segundo porque eu não estou convencido nem quero me convencer que o mundo é só físico, eu apenas não tenho nada que me faça acreditar que exista algo além, perceba a diferença, eu não quero fazer todo mundo descrer para que então eu possa me sentir bem com minha descrença, pelo contrário, quero provocar aqueles que declaram possuir um conhecimento que nenhum outro tem para trazer isso para nós, reles mortais, essa é a posição humilde da ciência, quando se conhece a ciência percebe-se a sua humildade, humildade de reconhecer os erros, de se buscar as verdade confiáveis, de distribuir esse conhecimento a todas as pessoas, mas claro que nada é utópico e perfeito, sempre onde fá humanos há corrupção, inveja, ambição, luta por poder etc, em qualquer área, religião, dogma, etc até os discípulos de Jesus discutiram quem dentre eles era o maior!

A minha posição é essa, coloco os argumentos contrários, o povo me fornece contra-argumentos, os que já vi, já estudei, e pra mim não são mais validos eu coloco os contra-contra-argumentos, os que ainda não vi, estudo, avalio, busco referências, concordo ou descordo.

Existem pessoas que gostam desse tipo de pensamento que vai se aprofundando no tema, para outros verem um relato de alguém que diz ter falado com a Virgem Maria é o suficiente e tudo o que ela quer saber sobre o tema, mas isso é gosto de cada um. Eu gosto de debulhar o assunto, fazer guerra de argumentos, acho isso um exercício de humanidade, infelizmente às vezes acabamos levando algo para o lado pessoal, mas é quase inevitável, somos humanos, somos bons nisso ahahahah.

Mas, contudo, entendo porque pense isso de mim, pois isso é o que realmente acontece com a maioria dos neo-ateus, mas nem todo mundo tem carência de aceitação, não podemos generalizar.

não abrace o ceticismo. Mantenha a mente aberta para ambas as partes.

Já disse outras vezes, mas sempre é bom lembrar, ceticísmo não é negação, qualquer pessoa que se diga cético e negue o que quer que seja não é cético, cético é a pessoa que busca fontes confiáveis para crer ou descrer em algo, o cético não é uma pessoa que afirma ou nega qualquer coisa, não podemos confundir... o Cético é aquele que se mantem aberto para tudo aquilo que tenha para ele uma quantidade de créditos que o convençam, cada um tem seu nível de torelância a certeza, alguns precisam de 80% outros de 20%, mas os que tem 100% ou 0% são os céticos/religiosos fanáticos.

Agora, opinião pessoal: Aposto todas as minhas fichas que você, quando se cansar de desabafar e massacrar suas antigas crenças decepcionantes, irá se acalmar e voltar a ouvir, nem que seja um tiquinho só, sua Alma imortal. Mas ai, já é opinião formada na minha maluquice. :roll:

Se eu pareci "massacrar" crenças ou desabafar, então me expressei mal (como muitas vezes), claro que tenho minha experiência pessoal, mas não tenho decepções, muito contrariamente agradeço ao XYZ do universo se é que existe, ou então agradeço ao acaso por ter me feito passar por essas coisas que me ensinaram tanto, tirei tanto proveito disso tudo, embora pudesse ter tido maior proveito ainda se tivesse um olhar mais abrangente como tenho hoje, mas fazer o que, é assim a vida, vivendo é que se aprende.

Mas quanto a minha alma imortal, tomara que esteja certo e sejamos mesmos imortais, gostaria muito disso, seria o melhor erro da minha vida.

Até porque, assim como a espiritualidade possui argumentos genéricos ("Foi Deus!") a ciência também possui ("É o cérebro que cria"). Mas ambos estão no chutoreba, mesmo afirmando conhecer seu alvo como ninguém..

Não concordo, quando dissemos "Foi Deus" paramos por ai, quando a ciência diz "É o cérebro que cria" então o cara que diz isso está encrencado e irá ser perseguido por N pesquisadores que irão testar todos os argumentos, refazer os testes, encontrar as brechas de "falseabilidade", e não vão deixar o cara descansar até dar todas as explicações e provas porque declarou tal coisa. É só essa a diferença heheheheh :lol:

(Provavelmente meu comentário será mal visto, mas não estou nem ai...)

Não entendi, porque seria mal visto seu comentário? Foi bem lógico, sincero, bem escrito... acho que tu quis dizer que não concordariam com ele talvez?

Giu, responde o meu tópico e veja se não se encaicha com tudo que vc disse que "viveu" no astral:

viewtopic.php?f=3&t=7280

Putz o tópico tá enorme, não sei se terei tempo, mas vou tentar sim, obrigado pelo convite.

"1) Pela sen­sa­ção de poder. Acre­dito que seja uma ten­dên­cia incons­ci­ente da pes­soa defen­der um mundo ima­gi­ná­rio onde ela seja auto­ri­dade do assunto. É muito mais con­vi­da­tivo eu lutar por um mundo onde eu seja auto­ri­dade sobre o tema do que em outro em que eu deve­ria estu­dar peno­sa­mente mui­tos anos de mate­má­tica, física e astro­no­mia para ter alguma noto­ri­e­dade, e onde já exis­tem tan­tas pes­soas no ramo. Além disso, me sinto mais con­for­tá­vel em uma rea­li­dade onde faço parte da “revo­lu­ção con­tra os Illu­mi­nati + Rep­te­li­a­nos ali­e­ní­ge­nas” do que em uma rea­li­dade em que sou um empa­co­ta­dor de supermercado."

Bem legal isso, o "poder" é uma variavel bem interessante de ser discutida, mas ai tá bem demonstrado o princípio e não só pra questões metafísicas, mas também se aplica a política e outras áreas da vida...

Eu não sei vocês, mas prefiro chegar perto da verdade do que viver numa eterna ilusão. Penso que podemos chegar lá. Mas respeito aqueles que pensam diferente.

O problema da verdade é também muito interessante, eu não sei se eu "quero" a verdade, mas pessoalmente eu acho a realidade científica como ela PARECE ser tão mais espetacular, intrigante, emocionante etc que uma realidade em que não se pode testar, onde tudo é volúvel, nada é certo etc, sei lá, eu peguei amor a sabedoria humana, até a metafísica: a considero como cultura e podemos conhecer muito sobre a humanidade estudando essas culturas, como no exemplo que você deu do poder, claro que é duro conseguir estudar todas as que surgem dia-a-dia, mas quando elas conseguem se espalhar pode contar que ali tem algo a se aprender...

Link to comment
Share on other sites

Bom, Giu,

Todas as suas colocações são inteligentes porém, óbvias, partindo do princípio de que a ciência no século XXI ainda é um bebê engatinhando. E todas as suas colocações tendem a usar a ciência tradicional com indicadora correta do "norte verdadeiro (sem nehum desvio de linhas isogônicas na bússola).

Quando falo de multi ou dimensões paralelas, penso nas possibilidades na qual a ciência "cética sequer mencionaria" de tão frontal que ela ainda é. Embora a física quântica, já defina alguns pontos interessantes a respeito.

Canso de ver, cientistas entrevistados no Discovery, NG, BBC, etc...questionando vida em outros planetas pela falta do oxigênio.

É impressionante a falta de "inteligência" em não ver que o oxigênio é apenas o nosso gás respirável, pelo processo de evolução química e gasosa da Terra. Basta aceitar um processo evolutivo adequado a outra formação gasosa ou não, que o horizonte se abre. Mas é mais impressionante ainda, a capacidade que a gente tem de querer converter tudo à moda Homo sapiens.

Me desculpe a sinceridade, mas sempre nas suas colocações, eu sinto um Q de torcedor do contra.

Lembre-se que as grandes descobertas do planeta, não foram feitas por cientistas formados.

Apesar da ciência acadêmica, exercer indispensável papel para a humanidade.

Se existe a possibilidade do sim, por que se inclinar para o não?

"A menos que você tenha certeza do não".

Existe alguma pesquisa que dê margem de erros ou percentuais estatísticos na projeção ou espiritualidade?

Já leu o último livro do Dr Sam Parnia? recomendo! é muito interessante.

Já leu os livros do Stephen Hawking? são excelentes.

Quando estou dando aula, uso sempre uma frase que criei:

- Aquele que só dimensiona o óbvio, cega-se ao infinito e limita-se ao seu próprio pequeno mundo.

Não acredito em fantasmas, duendes, gnomos, nem outros seres concebidos que sejam enquadrados na formatação criativa do homem. Mas não posso duvidar na existência de outros seres, físicos ou extra-físicos.

As minhas experiências pessoais "não projetivas", já me inclinaram para o lado do sim muitas vezes. Não tenho certeza de nada. Mas o lado sim para mim, tem um peso maior.

O universo é tão vasto, que nesse exato momento, muitos seres em evolução como nós, podem estar olhando para um pequeno ponto azul no espaço (a Terra), e perguntando a respeito de vida nele.

Nós, também somos seres, e talvez sejamos motivo de descrença em algum lugar do cosmos.

Acredito a cada dia, na possibilidade de formas de energias com capacidade de se deslocar por conta própria.

Por que não? a gente não respira oxigênio? a gente não é um potencial gerador de energia.

Será apenas energia, algo que dependa de sub-fatores materias?

Prefiro pensar nas possibilidades, além de uma ciência que se quer, olha para o alto com a mente aberta.

Conheci um grupo de astro-físicos num seminário em Santa Catarina, e ao mencionar a possibilidade de vida em outros planetas, eles riram.

Do que vale estudar tantos anos em laboratórios, planetários e observatórios, se ao olhar pro céu verdadeiro, uma venda negra tapa os olhos cegando com um vazio infinito de limitações?

Quando o sábio aponta para as estrelas, o tolo olha para o dedo. (provérbio chinês).

Abraços,

André Drumond.

Link to comment
Share on other sites

resposta de Erivelto em outro tópico :pal:

viewtopic.php?f=9&t=7344

Meu amigo, não quero ofender você so vou expor minha opinião.

Você não acha que uma pessoa que tem um bom dominio da projeção tem coisas mas uteis para fazer quando esta projetado ? coisas como aprender e o principal ajudar irmãos necessitados, se eu tivesse um bom dominio de minhas projeções a ultima coisa que eu ia pensar e em aceitar estes dasafios ridiculos e sem utilidade nenhuma.

Lembrando mas uma vez que eu não estou criticando você

Método científico - Viagem Astral - Emancipação da Alma - Instituto Viagem Astral

http://www.youtube.com/watch?v=6Q_NKnIEu9s

Link to comment
Share on other sites

Todas as suas colocações são inteligentes porém, óbvias, partindo do princípio de que a ciência no século XXI ainda é um bebê engatinhando. E todas as suas colocações tendem a usar a ciência tradicional com indicadora correta do "norte verdadeiro (sem nehum desvio de linhas isogônicas na bússola).

Veja, eu acho isso mesmo, mas eu falo do método, não do conhecimento, não julgo que o conhecimento científico seja o preponderante, mas o método é muito importante para que possamos ter mais certeza, veja, mais certeza, não certeza absoluta, mas eu realmente acho que a ciência é o melhor que já foi inventado para nos fornecer conhecimento preciso e confiável, pelo menos mais confiável que uma “visão” do além, pelo menos por enquanto, quando a paraciência for mais eficiente que a ciência então eu vou ser paracientista com certeza, não tenho nenhum tipo de apego egóico com nada disso. Só sigo o que eu acho que atualmente é o mais pertinente.

Quando falo de multi ou dimensões paralelas, penso nas possibilidades na qual a ciência "cética sequer mencionaria"

Desculpa, minha falha, em seu post pareceu-me que estava tentando usar a ciênca consolidada como argumento para sua “crença”, entendi mal. Mas ciência cética é pleonasmos eheheh

Canso de ver, cientistas entrevistados no Discovery, NG, BBC, etc...questionando vida em outros planetas pela falta do oxigênio.

Nossa, isso me impressiona também, qualquer bobo em biologia entende que existem N formatações auto replicastes como no caso das formas de vidas dependentes de enxofre, como o caso até encontrada aqui mesmo na terra pela NASA onde até o DNA é formado por moléculas diferentes da do "padrão".

Me desculpe a sinceridade, mas sempre nas suas colocações, eu sinto um Q de torcedor do contra.

Não precisa de desculpas, sinceridade sempre é boa, e eu entendo, mas é impressão sua, eu quero só descartar argumentos bobos, a projeção pode ser real, se o for a ciência pode comprovar, dai pergunto por que não comprovar? A ciência não tem que entender todo o processo, ela pode não aceitar uma energia ou dimensão não testável, mas a projeção é diferente, pelo menos pelas declaração dos projetores, é possível ir em locais físicos e encontrar pessoas reais(vivos) dessa forma é totalmente testável e comprovável, por que não fazer os testes? Não são meros "desafios", não digo isso como o padre Quevedo o faz como que provando a negativa, é como o big bang, sabe se aconteceu, temos provas que aconteceu, sabemos +- quanto aconteceu, mas ainda não se tem ideia de todos os processos envolvidos, principalmente a causa dele, então veja, que a ciência pode sim aceitar coisas apenas com evidência sólidas das mesmas, e a projeção, se for o que pensamos que seja, então é totalmente testável.

Lembre-se que as grandes descobertas do planeta, não foram feitas por cientistas formados.

Bom, ai é muito controverso, pode ser que muitos estudiosos do passado não eram formados justamente porque não haviam sido descobertos/inventados as coisas que estudamos hoje na ciência, mas veja hoje, cite alguma grande invenção ou descoberta por alguém sem o mínimo de instrução acadêmica, os tempos são outros, esses antigos foram gênios por tirar de suas próprias forças e estudos as bases que usamos hoje, mas é improvavel que apareça um cara hoje, que estude pela internet e encontre a cura do câncer por exemplo. Além disso, de maneira nenhuma isso é bem um argumento para crermos em teorias escalafobéticas criadas por pessoas que tiveram "visões", primeiro precisamos determinar a natureza dessas "visões" para depois passarmos a diante.

Se existe a possibilidade do sim, por que se inclinar para o não?

"A menos que você tenha certeza do não".

Existe a possibilidade de estarmos dentro de uma matrix, porque se inclina a achar que não?

Existe alguma pesquisa que dê margem de erros ou percentuais estatísticos na projeção ou espiritualidade?

Não que eu conheça, mas para tanto existe a possibilidade de fazermos esse teste, mas a maioria toma isso como ofensa, toma como "desafio", toma como crítica, é por isso que eu sou meio teimoso e as pessoas, as vezes, se irritam comigo, porque bato na tecla, se o sujeito cura com as mãos, vamos testar, porque não? Se for mentira, livramos a humanidade de mais um charlatão, se for verdade melhoramos a medicina em 1000X, só temos a ganhar! Não importa o que se diga da ciência, ela aceita sim esse tipo de evidência, se duas pessoas transmitirem um código, durante vários experiências, isso se torna verificável, qualquer cientista pode ir lá, analisar os dados, se não acredita o repete e confirma o experimento, quando eu me projetava meus "amigos" do astral viviam dizendo que num futuro a ciência iria descobrir essas coisas, então se a projeção for real, então esses espíritos podem estar certos e podemos iniciar esse futuro.

Já leu o último livro do Dr Sam Parnia? recomendo! é muito interessante.

Já leu os livros do Stephen Hawking? são excelentes.

Já li vários do segundo, do primeiro apenas artigos, quando der vou ler sim, achei interessante a pesquisa do SP.

As minhas experiências pessoais "não projetivas", já me inclinaram para o lado do sim muitas vezes. Não tenho certeza de nada. Mas o lado sim para mim, tem um peso maior.

Veja, ai cadê seu próprio conselho, se tem a possibilidade do não, então porque inclinar pelo sim? Parece um Q de torcer a favor... :D

Conheci um grupo de astro-físicos num seminário em Santa Catarina, e ao mencionar a possibilidade de vida em outros planetas, eles riram.

ahahaah desculpa, mas esses são os astrofísicos mais loucos que eu já vi, já há muito foi calculado a chance de vida em outros planetas e a chance é gigante! Só num quadrante pesquisado pelo satélite que eu esqueci o nome, foram encontrados mais de 1200 planetas, 50 e pouco na zona habitável, 5 ou 6 do tamanho da terra, isso numa ínfima parte do céu, e olha que foi descoberta dos próprios astrofísicos ahahahah você ainda tem contato com eles? Eu gostaria de conversar com eles, achei muito interessante eles terem essa visão, gostaria de saber qual o argumento deles... já que um desses que rejeita a vida em outros planeta são raros, vários então é uma prova do além ahahahah

Quando o sábio aponta para as estrelas, o tolo olha para o dedo. (provérbio chinês).

O tolo fala tudo o que sabe, o sábio sabe tudo o que fala

se eu tivesse um bom dominio de minhas projeções a ultima coisa que eu ia pensar e em aceitar estes dasafios ridiculos e sem utilidade nenhuma.

É o "moto" de cada um, se todo mundo fosse médico, provavelmente entraríamos em extinção. Alguns viram atores e outros espectadores. Ainda bem que tem todo tipo de gente senão ainda seriamos nômades.

Link to comment
Share on other sites

...Canso de ver, cientistas entrevistados no Discovery, NG, BBC, etc...questionando vida em outros planetas pela falta do oxigênio.

É impressionante a falta de "inteligência" em não ver que o oxigênio é apenas o nosso gás respirável, pelo processo de evolução química e gasosa da Terra. Basta aceitar um processo evolutivo adequado a outra formação gasosa ou não, que o horizonte se abre. Mas é mais impressionante ainda, a capacidade que a gente tem de querer converter tudo à moda Homo sapiens...

Rapaaaaz, eu falo isso desde os meus 8 anos de idade!!!

Vocês acreditam que eu fui reprovado em ciência no primário por causa disso? Por ter insistido exatamente neste ponto com uma professora primária? Caiu na prova: "explique porque é impossível a vida em outros planetas". Nas aulas havia dado que era exatamente por falta de oxigênio, mas eu com 8 anos de idade falei exatamente isso que você acaba de colocar no fórum, mas com palavras mais simples, lógico.

Acabei reprovado em ciências e tive que fazer prova final, e só fui aprovado depois de escrever exatamente o que eles queriam que eu escrevesse, que não é possível ter vida em outros planetas por causa do oxigênio. Acho isso um absurdo até hoje.

Para mim esse raciocínio é um grande exemplo de mente limitada.

Link to comment
Share on other sites

Agora, referente ao assunto do fórum, gostaria de dizer algo que penso também.

TUDO o que se refere ao lúdico, e que está além de substância, a ciência tenta descartar. Com isso fica para mim um grande exemplo de limitação, apesar de inumeras descobertas e a grande evolução da ciência, o ponto fraco está onde falta "matéria".

Exemplo disso é a própria psicologia. Enquanto os estudos da psicanálise são voltados para a mente, a ciência tenta a todo o custo afirmar que a depressão e os transtornos psicológicos são biológicos, fazendo crer até mesmo dentro de alguns profissionais do ramo que essas doenças emocionais são fruto de falta de alguma substância no corpo, e não o contrário, e acabam tentando repor com psicotrópicos, calmantes e etc.

Claro que são importantes as medicações, mas tentar anular todo o restante (que acho muito mais importante) é dose!

A falta da substância é consequência e não causa!

Com isso digo que acho praticamente impossível para a ciência moderna dar algum crédito para qualquer coisa que seja pobre no quesito "matéria", "substância". Projeção Astral está incluído nisso em grande parte, apesar de alguns conseguirem carregar ectoplasma nas experiências (substância).

Link to comment
Share on other sites

Gangrelrj, eu compreendo que pense assim, mas veja, a ciência, desde a época que faziamos primário, já mudou muito mesmo, na nossa idade naquela época os professores faziam magistério, e ensinavam todas as matérias, em algumas escolas já eram professores diferentes para algumas matérias, mas também sem formação específica, hoje, até para ensinar filosofia no ensino médio é necessário ter licenciatura em filosofia, e quando não pelo menos mestrado, não culpe os professores daquela época, realmente eles tinham uma visão muito pequena do conhecimento científico.

TUDO o que se refere ao lúdico, e que está além de substância, a ciência tenta descartar. Com isso fica para mim um grande exemplo de limitação, apesar de inúmeras descobertas e a grande evolução da ciência, o ponto fraco está onde falta "matéria".

Meu sobrinho de 11 anos veio me perguntar semana passada se eu sabia porque um lepton que não tinha massa, ou parecia não ter, um neutrino por exemplo, era algo real, já que não tinha matéria então era imaterial e assim inexistente!

Veja, um aluno do ensino público com um questionamento interessante desses, e até muito pertinente ao tópico...

A maioria das pessoas tem aquela visão do feijão com algodão da ciência ou pegaram birra da ciência por insistentemente "negar" a qualidade de "real" para as crenças humanas.

Mas não podemos alegar limitação da ciência, pois ela admite sim a existência de coisas que não são materiais, como o Bóson de Higgs, temos muita teoria de como ele funciona, é admitido na ciência, mas ainda não se consegue ter a comprovação final de sua existência, bom, se bem que agora com o LHC talvez já tenham descoberto isso e eu não sei ainda, mas o fato é que a ciência aplicava as funções de uma partícula fantasma para explicar muita coisa em física quântica, justamente por que, seja La o que for, essa partícula tem interferência em nosso mundo.

É o que eu sempre digo, a ciência não descarta as possibilidades, desde que exista interação testável, mas é claro que se você disser que existe um elefante invisível, imaterial, incognoscível na sua garagem de maneira nenhuma a ciência irá gastar recursos para desmentí-lo, já que seu elefante não influencia em nada no mundo e por isso não é de interesse científico.

Mas, volto a dizer, quando se trata de posseções demoníacas, projeção astral, reiki etc, tudo isso se diz influenciar e muito nossas vidas e tem sim interesse em estudar esses fenômenos e pode sim ser provado sua realidade baseado em sua influencia no mundo, mesmo que não saibamos como ele influencia.

Outro exemplo disso é a gravidade, todo mundo chama de lei da gravidade, mas a gravidade é uma teoria! E embora saibamoss que ela exista, medimos, estudamos seu efeitos apenas, não se tem certeza de onde surge a gravidade, tem se hipóteses que estão sendo estudadas no LHC, mas a ciência não descartou a gravidade só porque ela não pode compreendida.

Hoje se sabe tambem que a energia da matéria não possui massa, ou seja, nada possui massa, massa é uma medida relativa, e qualquer cientísta que disser que é preciso ter matéria para comprovar alguma coisa, então não é cientista.

Exemplo disso é a própria psicologia. Enquanto os estudos da psicanálise são voltados para a mente, a ciência tenta a todo o custo afirmar que a depressão e os transtornos psicológicos são biológicos, fazendo crer até mesmo dentro de alguns profissionais do ramo que essas doenças emocionais são fruto de falta de alguma substância no corpo, e não o contrário, e acabam tentando repor com psicotrópicos, calmantes e etc.

Quanto a psicologia, acho que confundiu um pouco as coisas, os psiquiatras é quem estudam a mente mais com suas deficiências químicas e estruturais, existem sim muitas doênças que são controladas e até curadas através de medicamentos. Existem muitas doênças físicas que acabam perturbando a mente também, inclusive a TPM hehehe

http://scholar.google.com.br/scholar?q= ... i=scholart

O psicólogos já tratam da mente em si como a psique de um individuo, e embora seja prática corrente receitar medicamentos, essa não é a tarefa de um psicólogo.

A falta de algumas substâncias são tanto causa como conseqüências, se você evitar todo tipo de alimento que sejam necessários para a fabricação das ceratoninas por exemplo você poderá sofrer de depressão, se você se deixar abater a produção é diminuída e consequentemente gerando um estado depressivo e o estado depressivo te abate.

Com isso digo que acho praticamente impossível para a ciência moderna dar algum crédito para qualquer coisa que seja pobre no quesito "matéria", "substância". Projeção Astral está incluído nisso em grande parte, apesar de alguns conseguirem carregar ectoplasma nas experiências (substância).

Veja, a ciência hoje lida com a anti-material, energia e matéria escura e outras coisas que não são "físicas", a anti-metéria por exemplo não é afetada pela luz e outras ondas magnéticas, por essa razão é não testável, mas então como sabemos que ela existe? Sabemos por que ela influencia a gravidade e a gravidade distorce a luz, dessa forma, a anti-materia pode ser até "fotografada" usando técnicas especiais de calculo de distorções de luz de estrelas distantes. Ou seja, não procede o argumento que a ciência descarta qualquer coisa que não tenha substância, sempre repito, se influencia no físico (incluindo-se a mente) então é de interesse científico.

Já falei várias vezes e vou repetir sempre que fizerem esse tipo de afirmação infundada, isso acaba parecendo aqueles nóias muito loucas assim:

- A ciência não tem evidência para duendes:

- Ah claro, duende não existe.

- A ciência não tem evidência para fadas:

- Ah claro, fadas não existe.

- A ciência não tem evidência para chupacabras:

- Ah claro, chupacabras não existe.

- A ciência não tem evidência para saci:

- Ah claro, saci não existe.

- A ciência não tem evidência para papai noel:

- Ah claro, papai noel não existe.

- A ciência não tem evidência para Projeção astral:

- Ah isso é porque a ciência não admite nada imaterial, é limitada, é cega, é falha, é coisa de ateu, eu já sabia tudo antes da ciência descobrir, ela nega tudo sem testar, ela não aceita o relato das pessoas, ela não aceita a prova individual, minha professora de ciências era burra, eu vi na TV que um cientista errou, vi na Discovery que tem cientista que não acredita em vida fora da terra, quando mais se estudo mais se afasta da verdade, etc etc etc ad infinitum.

Link to comment
Share on other sites

...

O psicólogos já tratam da mente em si como a psique de um individuo, e embora seja prática corrente receitar medicamentos, essa não é a tarefa de um psicólogo.

A falta de algumas substâncias são tanto causa como conseqüências, se você evitar todo tipo de alimento que sejam necessários para a fabricação das ceratoninas por exemplo você poderá sofrer de depressão, se você se deixar abater a produção é diminuída e consequentemente gerando um estado depressivo e o estado depressivo te abate.

...

Veja, a ciência hoje lida com a anti-material, energia e matéria escura e outras coisas que não são "físicas", a anti-metéria por exemplo não é afetada pela luz e outras ondas magnéticas, por essa razão é não testável, mas então como sabemos que ela existe? Sabemos por que ela influencia a gravidade e a gravidade distorce a luz, dessa forma, a anti-materia pode ser até "fotografada" usando técnicas especiais de calculo de distorções de luz de estrelas distantes. Ou seja, não procede o argumento que a ciência descarta qualquer coisa que não tenha substância, sempre repito, se influencia no físico (incluindo-se a mente) então é de interesse científico.

Já falei várias vezes e vou repetir sempre que fizerem esse tipo de afirmação infundada, isso acaba parecendo aqueles nóias muito loucas assim:

- A ciência não tem evidência para duendes:

- Ah claro, duende não existe.

- A ciência não tem evidência para fadas:

- Ah claro, fadas não existe.

- A ciência não tem evidência para chupacabras:

- Ah claro, chupacabras não existe.

- A ciência não tem evidência para saci:

- Ah claro, saci não existe.

- A ciência não tem evidência para papai noel:

- Ah claro, papai noel não existe.

- A ciência não tem evidência para Projeção astral:

- Ah isso é porque a ciência não admite nada imaterial, é limitada, é cega, é falha, é coisa de ateu, eu já sabia tudo antes da ciência descobrir, ela nega tudo sem testar, ela não aceita o relato das pessoas, ela não aceita a prova individual, minha professora de ciências era burra, eu vi na TV que um cientista errou, vi na Discovery que tem cientista que não acredita em vida fora da terra, quando mais se estudo mais se afasta da verdade, etc etc etc ad infinitum.

Olha, pode até ser que se tenha estudo voltado a isso, e reconheço que peco de referências para criticar...meu conhecimento da "ciência" é limitado ao que sai na mídia (que geralmente é o que já bateram o martelo, ou estão perto disso), pois não fico dentro de um laboratório nem leio livros específicos da área.

Vejo muita asneira sendo dita por seguidores da espiritualidade, como também vejo muita asneira dita em cadeia nacional por doutores, cientistas, pesquisadores e especialistas. Pesquisas idiotas com resultados toscos, que não comprovam nada e são aceitos como fato. Exemplo: A pouco tempo vi uma matéria que dizia "pesquisadores descobrem dependência feminina pelo Sêmen". Na matéria dizia que um grupo de mulheres que faziam sexo com camisinha tinham mais índice de depressão do que as mulheres que recebiam sêmen na hora do coito, logo comprovaram que a mulher tem necessidade das substâncias do semen para "ser feliz". As freiras então...coitadas...infelizes pela eternidade!

O que acho sinceramente é que espiritualidade e ciência são forças contrárias. Creio que ainda me faltam muitas encarnações para ve-las se paqueirando...rsrsrs

Venhamos e convenhamos, o esteriótipo "ciência" é extremamente voltado para matéria, mesmo que estude um pouco de vibrações, sons, ultrassons e anti-matéria. Na grande maioria o estudo é tendencioso e extremamente frio (como deve ser, dentro dos seus limites). Os próprios sentimentos humanos eles tentam transformar em substância po! Eu fico realmente revoltado ao ver isso, parece que somos robôs faltando óleo para sorrir, chorar...fala sério.

Não sou um alienado fanático defendendo a espiritualidade, mas também não vejo com bons olhos a tendência contrária da ciência.

Existem até estudos que são mais científicos (vide IIPC) mas nem eles são vistos com bons olhos pelo pesquisador esteriotipado. Existe condição de estudar a projeção astral cientificamente? Sim...mas com a mente aberta.

Você diz no final que os argumentos da educação que é dada em nosso país, da mídia mundial e da opinião pessoal são toscos, então, acho que a discussão será eterna, pois ainda está para nascer o "descobridor" da Alma Humana na ciência. Nem nos sentimentos eles chegaram ainda, no máximo nos hormônios e seus efeitos na reprodução, comparando-nos sempre com animais querendo copular com qualquer fêmea que demonstre fertilidade e com qualquer macho que demonstre virilidade.

Link to comment
Share on other sites

"pesquisadores descobrem dependência feminina pelo Sêmen". Na matéria dizia que um grupo de mulheres que faziam sexo com camisinha tinham mais índice de depressão do que as mulheres que recebiam sêmen na hora do coito, logo comprovaram que a mulher tem necessidade das substâncias do semen para "ser feliz". As freiras então...coitadas...infelizes pela eternidade!"

Poxa, tá explicado então pq a maioria das freiras são tão rigidas e sérias hahaha :lol:

Brincadeira. Concordo com você Gangrelrj, tem muita pesquisa absurda divigulgada na mídia, muita coisa falsa que acaba sendo recepcionada pelas pessoas como se fossem verdades.

Sabe o que me parece às vezes? O cientista tá lá ocioso e fica pensando: "O que eu vou inventar para estudar agora e ganhar uma grana com a pesquisa?" Ae o cara vai, inventa qualquer coisa, faz tudo nas coxas pra ganhar a verba e conclui qualquer sem analisar bem e refletir sobre os resultados.

Link to comment
Share on other sites

...

Poxa, tá explicado então pq a maioria das freiras são tão rigidas e sérias hahaha :lol:

Brincadeira. Concordo com você Gangrelrj, tem muita pesquisa absurda divigulgada na mídia, muita coisa falsa que acaba sendo recepcionada pelas pessoas como se fossem verdades.

Sabe o que me parece às vezes? O cientista tá lá ocioso e fica pensando: "O que eu vou inventar para estudar agora e ganhar uma grana com a pesquisa?" Ae o cara vai, inventa qualquer coisa, faz tudo nas coxas pra ganhar a verba e conclui qualquer sem analisar bem e refletir sobre os resultados.

Huahuahuahuahuahuahua...pois é, será por isso? rs

Agora, gostaria de colocar um detalhe importante, que não sei se ficou implícito. Não sou ignorante ao ponto de ir contra a ciência...jamais! Graças aos avanços dela que expurgamos muitas superstições absurdas da sociedade, inúmeras curas e desmistificações incríveis, eu só estou dizendo que no momento, na sua evolução atual, ela não se encontra em condições de afirmar ou negar a maioria das coisas referente a espiritualidade, pois carece de conceitos, interesse, pesquisas sérias e com a mente aberta, e abertura de novos horizontes. Creio que para iniciar um estudo sério de tudo o que se refere a espiritualidade, ela precisa reciclar alguns princípios e ouvir mais o outro lado, afim de comprovar X ou Y.

Exemplo disso é: Qual a finalidade de fazer exame de urina e sangue para testar a existência da Projeção Astral? Não bastaria algum tipo receptor vibracional e projetores conscientes para manipular a energia ao redor?

Não bastariam testes referentes a veracidade de fatos ocultos para pelo menos criar teorias referentes a mediunidade? Não tem tanto teste tosco e ridículo baseado em comportamento de grupos que saem comprovando coisas absurdas, porque não um teste comportamental e de manipulação de ambiente para a Projeção Astral?

Agora GIU, como você adora criticar pequenos detalhes e errinhos que cometemos afim de minimizar o todo que foi comentado, vou fazer o mesmo:

"...É como o BIG BANG, sabe se aconteceu, temos provas que aconteceu, sabemos +- quanto aconteceu, mas ainda não se tem ideia de todos os processos envolvidos, principalmente a causa dele..."

Provas de que aconteceu? Que eu saiba, até o momento é uma teoria cosmológica (a mais aceita, mas sem provas ou conclusões).

Link to comment
Share on other sites

Puxa, vamos lá eheheh

"pesquisadores descobrem dependência feminina pelo Sêmen"

Já comentei sobre isso, pesquisas científicas não são necessariamente provas definitivas de nada, também fico irritado quando esses jornalecos da tv colocam a ciência como zoológico de curiosidades bizzaras, tem tanta pesquisa muito mais útil para a população do que uma mera pesquisasinha, também fico louco com isso, talvez mais louco ainda por saber que eles sabem que não estão passando informações, estão passando curiosidades para passatempo das massas, isso é revoltante.

logo comprovaram que a mulher tem necessidade das substâncias do semen para "ser feliz"

Duvido que um cientista sério tenha escrito isso em seus relatórios, nunca um cara sério iria dizer uma coisa dessas, ele pode ter dito isso para o jornalista brincando ou o jornalista chegou a essa conclusão, pois pra começo de conversa seria preciso que a ciência definisse o que é "ser feliz", até agora não temos essa definição.

Além disso, a pesquisa foi conduzida em 293 mulheres com sintomas da doença psíquica que mantinham relações sexuais sem preservativos e outras com.

Então não é uma pesquisa generalista...

E ainda, o semem contém estrogênio o que é essencial para o humor feminino, é só lembrar das terríveis TPMs, assim como as pílulas de estrogênio melhoram as crises de humor justamente por causa do aumento no nível de estrogênio, o semem também pode proporcionar isso.

Venhamos e convenhamos, o esteriótipo "ciência" é extremamente voltado para matéria

Concordo plenamente, temos que ajudar a limpar esse preconceito com pudermos, senão haverão muitas pessoas com grande potencial descartando a ciência por ela ser "limitada", "materialista" e "cética"....

Os próprios sentimentos humanos eles tentam transformar em substância po! Eu fico realmente revoltado ao ver isso, parece que somos robôs faltando óleo para sorrir, chorar...fala sério.

Não é bem assim, não é papel da química dizer o que somos, ela apenas diz, hormônios influenciam em nosso humor. (ponto final), o tipo de ciência que trata do que somos é a filosofia, somente a filosofia está interessada no estudo antológico, a psicologia, psiquiatria, neurociência apenas investigam as partes materiais de nosso ser, e não devem invadir outras áreas, porem, nós, humanos, seres louco como somos, julgamos os julgamentos da ciência especializada, que na verdade são inexistentes, seria maçante ter que ouvir um neurocientista ter que comentar sempre "a visão é processada por essa parte do cérebro, mas não que isso signifique não exista uma alma ali para ver, e a fala é criada por essa área, mas não estou afirmando que deus não existe e a nossa fala se resume a unicamente a interação neurológica dessa parte do cérebro etc"

Pensou como seria complicado cuidar dos sentimentos feridos alheios ao estudar esses assuntos?

Sabe o que me parece às vezes? O cientista tá lá ocioso e fica pensando: "O que eu vou inventar para estudar agora e ganhar uma grana com a pesquisa?" Ae o cara vai, inventa qualquer coisa, faz tudo nas coxas pra ganhar a verba e conclui qualquer sem analisar bem e refletir sobre os resultados.

Infelizmente tem razão, isso acontece mesmo, mas não se pode descartar a ciência por causa disso, seria como dizer:

"sabe o que parece? esses caras inventam uma nova filosofia espiritualista tudo nas coxas para ganhar dinheiro ou fama com isso sem analisar e refletir bem sobre as conseqüências"

A ciência não descarta a espiritualidade, pelo contrário, a estuda como pode, a espiritualidade também não deve descartar a ciência.

Creio que para iniciar um estudo sério de tudo o que se refere a espiritualidade, ela precisa reciclar alguns princípios e ouvir mais o outro lado, afim de comprovar X ou Y.

Sim, é o que parece estar acontecendo hoje, estamos ouvindo a sério.

Exemplo disso é: Qual a finalidade de fazer exame de urina e sangue para testar a existência da Projeção Astral? Não bastaria algum tipo receptor vibracional e projetores conscientes para manipular a energia ao redor?

É necessária para compreender a fundo os processos que o corpo passa antes, durante e apos a projeção, ela identifica os níveis de certas substância que depois podem ser sintetizadas para estudos futuros e possivelmente auxiliar pessoa que não poderiam fazer um projeção por motivos físicos. Mas isso e feito não para comprovar ou negar nada, apenas faz parte do estudo, ossos do ofício.

Agora GIU, como você adora criticar pequenos detalhes e errinhos que cometemos afim de minimizar o todo que foi comentado, vou fazer o mesmo:

Nossa, desculpa mesmo, eu achei que eu estava mostrando que realmente leio, penso e tento mesmo compreender o que você escreve, não é com intenção de agredir suas idéias, eu penso que assim se demonstraria a atenção que estamos dando ao nosso interlocutor, mas se você não gosta esse é o ultimo post que faço dessa forma ok, foi mal, não tive más intenções...

Provas de que aconteceu? Que eu saiba, até o momento é uma teoria cosmológica (a mais aceita, mas sem provas ou conclusões).

temos provas?!?!?

Sim! O estudo da expansão do universo e sua aceleração de expansão calcularam com certa exatidão que há 14,7 bilhões de anos o universo tinha uma extensão muito reduzida, o que definiu por certo a questão do bib bang, claro que ainda é uma teoria, não se tem todos os dados do que realmente deu o spark inicial etc, há varias teorias, mas sim, aconteceu uma grande expansão e se tem provas disso, mas ainda tem muito a ser clarificado.

As provas mais comuns são:

- Afastamento das galáxias

- Fundo de radiação de microondas

Existem outras mas é só procurar no google, inclusive em 2006 o cara da NASA ganhou até o premio Nobel pelos seus estudos sobre o big bang.

Link to comment
Share on other sites

Provas de que aconteceu? Que eu saiba, até o momento é uma teoria cosmológica (a mais aceita, mas sem provas ou conclusões).

temos provas?!?!?

Sim! O estudo da expansão do universo e sua aceleração de expansão calcularam com certa exatidão que há 14,7 bilhões de anos o universo tinha uma extensão muito reduzida, o que definiu por certo a questão do bib bang, claro que ainda é uma teoria, não se tem todos os dados do que realmente deu o spark inicial etc, há varias teorias, mas sim, aconteceu uma grande expansão e se tem provas disso, mas ainda tem muito a ser clarificado.

As provas mais comuns são:

- Afastamento das galáxias

- Fundo de radiação de microondas

Existem outras mas é só procurar no google, inclusive em 2006 o cara da NASA ganhou até o premio Nobel pelos seus estudos sobre o big bang.

Olha, creio que você esteja equivocado. Isso me parece um indício, e não uma prova.

Link to comment
Share on other sites

Giu, como vc sse diz cético e acredita em qualquer coisa que cientista fala?

HAHAM, agora gostei de ver!

Eu não acredito em que o CIENTISTA fala, geralmente o cientista em si fala sempre mais do que deveria falar e acaba falando besteira hahaaha, mas eu aceito quando uma pesquisa passa pelo comprovação de comunidade científica, quando ela é colocada a prova, no caso do big bang por exemplo, estudiosos do mundo inteiro estão tentando verificar por si mesmos esses cálculos, encontrar erros ou aperfeiçoar o conhecimento.

Olha, creio que você esteja equivocado. Isso me parece um indício, e não uma prova.

HAHAM, agora gstei de ver! E você está correto!

É assim que se fala!!!!

Gangrelrj, você está vendo que a ciência não é bem o que você achava que era, aquela coisa fechada que tem que ver pra crer, sim, é isso mesmo, é uma evidência do bigbang, é TUDO o que teremos pra sempre! O bigbang foi um acontecimento único, se ocorrer novamente morreremos :D , então não dá pra provar ele com testes, mas ele deixou EVIDÊNCIAS/indícios fortes de que ocorreu, e para a ciência é o suficiente para continuar apostando nessa teoria e buscar outras comprovações...

É o mesmo que tenho tentado dizer aqui no fórum, não se pode ter provas da projeção? Não se pode criar uma filmadora do além? Mas podemos gerar muitas evidências ou como você chamou "indícios" de que é real, por exemplo, se duas pessoas em laboratório seguindo métodos corretos, conseguirem "ver" o que tem com exatidão num papel, isso será um indício da projeção e a ciência irá investigar mais essa teoria.

E da mesma forma que pela força das evidências, a grande maioria dos cientistas adotam a teoria como real, a grande maioria dos cientistas vão concordar que é real a projeção astral se também tiverem evidências tão sólidas como nos temos do bigbang.

Com esse seus ceticismo vcs vão longe hehhehehe!

Link to comment
Share on other sites

Hoje tive uma projeção em que saí na área de atividade do cordão de prata e me sentia muito pesado, mal conseguia me mover, até que me arrastei para longe do corpo e fiquei em pé sem problemas.

Já li várias pessoas relatarem passar por isso e antes mesmo de eu saber que supostamente se trata da área de atividade do cordão de prata que é mais densa e o cara fica meio que "bebado" eu já passava por esse tipo de coisa nos meus "sonhos'.

Alguma hipótese para explicar o fato disto ocorrer com as pessoas mesmo sem elas terem um conhecimento anterior?

Link to comment
Share on other sites

Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share

×
×
  • Create New...