Iniciando o Diário (a idéia) – 17 de Abril de 2011

Saulo Calderon Diário Projetivo, Relatos, Relatos Saulo Calderon 4 Comments

Recife 17 de Abril de 2011.

Olá, amigos.

Com o intuito além de documentar os pequenos experimentos, mas de também passar adiante como a maioria das tentativas são simples, bobas, confusas até.

Como uma simples catalepsia, como ficar se arrastando pelo chão do quarto, o esforço em tentar manter a lucidez aberta, na quantidade de vezes que vejo espíritos tentando nos enganar, eu poderia dizer que na maioria das projeções eles tentam isso. Na verdade acho que como nós somos MUITO inconscientes fora do corpo essa é uma prática comum pois é MUITO Funcional.

A idéia desse projeto veio com um batepapo simples, são coisas assim que não conseguimos ver: Uma pessoa me pediu para ler alguns relatos pequenos, para que ela conseguisse se enxergar e se motivar com pequenos relatos, e aí bateu o CLICK: Como não pensei nisso antes?

A idéia é relatar todo tipo de experiência, mesmo as que não conseguir nada, as tentativas frustradas para dar um pouco de modelo em como trabalhamos as energias, como nos cuidamos às vezes por horas e mesmo assim é bem normal não lembrarmos de nada inclusive.

___

E vou inaugurar esse primeiro post com um relato que tive hoje a tarde.

Era quase noite, o Santos estava jogando com o Paulista pela última rodada do campeonato Paulista, e claro, Painho tava ali assistindo, ora!

Mas deu aquele sono, comecei a sentir o efeito do dendê na veia, e dei mute na TV, deixando ela ligada.

Ou seja, não fiz técnica nem nada, porém eu havia feito uma técnica na noite passada, e claro que já influencia um pouco sim.

No primeiro sono não senti nada. Despertei e virei deitado do lado esquerdo, e mal fiz isso uma onda de energia FORTE passou por todo meu corpo. Inicialmente senti um pouco de medo, pois percebi que meu sono iria ser interrompido pela consciência, rs. É engraçado falar isso mas tem horas que quero dormir e não consigo. É a velha repercussão de uma vida treinando, tem vezes que quero só apagar, mas não consigo, como hoje.

O EV mostrou-se forte, senti também uma forte pressão na nuca, até que me esforcei e levantei da cama. Eu tava MUITO bêbado. Tava meio que adormecido, não conseguia centrar direito a visão. Cheguei na sala e lá haviam duas pessoas que eu sabia que não tinham como estarem ali, pois as mesmas estavam viajando. Mesmo com uma grande dificuldade de me concentrar(Eu estava lastreado de energias densas, por não ter feito nenhuma prática), eu falei: “Deixem de ser safados, eu sei que tão plasmados de outras pessoas”. Um levantou do sofá rindo e foi em direção a outra sala.

Eu fui com ele, e ele continuava se plasmando. Mas nem liguei.

Fui puxado novamente pro corpo, continuava em catalepsia projetiva.
Forcei a saída novamente, e passei na frente do espelho que tem perto da cama. Olhando-me vi um cabra feio “ducarai” (e nem peço desculpas pelo termo), ô troço feio, “mô Deus”. Eu tava com os olhos um pouco fechados, não conseguia me centrar. Eu nunca fiquei bêbado pois nunca bebi, mas tenho certeza que se tivesse bebido, eu não ficaria tão travado como naquela imagem. Se foi imagem do espelho ou do meu subconsciente(plasmagem), não sei, mas que eu tava totalmente “Trêbado”, eu tava.

Tentei aumentar a lucidez e quando fui passar pela porta do quarto novamente, olho em direção a cama e vejo novamente dois espíritos. Um era aquele que tentou me enganar (na forma de uma pessoa que trabalhava aqui), o outro plasmado de minha esposa. E eu todo acabado, com dificuldades imensas de manter o foco dei risada mesmo assim e falei: “Poxa meu, vocês não desistem mesmo, continuam tentando me enganar”.

Foi quando fui puxado de vez e senti o encaixe e abri os olhos no corpo físico.
O quarto estava escuro, do mesmo jeito que estava a casa inteira (pois já tinha anoitecido).
Foi um relato bobo, mas mas a intenção justamente é essa, mostrar como são simples os relatos e muitas vezes BEM CONFUSOS! Algumas experiências são extremamente sem lógica, quase nunca seguem tempos cronológicos compreensíveis, e muitas vezes vemos coisas totalmente estranhas, passamos por acontecimentos que inclusive colocam à prova se foi ou não projeção.

O mundo espiritual nas dimensões mais densas É PAU. Lugar denso do caramba! Denso mesmo. Pesado, sinto-me andando como se tivesse comido pão com morfina, fico totalmente drogado por aí às vezes. Por isso que digo brincando sempre:
“Quem sai do corpo não precisa de droga! rs.

Foi só um comecinho, mas espero que venha a valer a pena.

 

Muita paz,

 

Saulo Calderon

Comments 4

  1. Saulo, Parabéns pela iniciativa.
    Aquele Diário que a tua empregada jogou fora, tempos atrás estava muito bom não…
    …este é que vai fica massa!

    Eu segui a idéia depois de escutar no curso e comecei a anotar os sonhos e experiências já fazem três anos. tomando cuidado pra ninguém jogar.

  2. Que ótima idéia, Saulo.
    Realmente muita gente vai perceber que vale a pena continuar tentando.
    Muito obrigado pela sensibilidade.
    Abração e muita luz!!!

  3. Achei maravilhosa sua idéia, assim agente ve que não é todo dia que acontecem coisas grandiosas né? e que agente tb pode viver coisas assim, me identifiquei muito!!
    Obrigada Saulo!! e parabéns pela iniciativa, vc ajuda muito rapá! hehehe

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *