Melch (Primeiro Relato)

Saulo Calderon Primeiros Relatos, Relatos 3 Comments

Como fui apresentado à espiritualidade

Corpo da mensagem:
Bem pessoal, eu não diria que foi uma projeção consciente de fato, mas foi um momento muito bonito de descoberta do verdadeiro sentido da projeção astral. Foi bem recente mesmo, ano passado (2010), acho que era Janeiro, se não me engano (não sabia da importância de um diário projetivo, rsrs) e eu estava com 24 anos; já estudava bastante coisa na internet sobre projeção, chacras e energias, sempre fui fascinado por mistérios, porém não me aprofundava em algo dado como misterioso pois não via sentido algum ou porquê continuar estudando, isso sempre me desmotivava… Até que um dia, após ler uma apostila encontrada num blog eu deitei e dormi. Na madrugadinha eu despertei na esquina do meu trabalho e estava ao lado de uma amparadora; ela era negra, tinha tranças, e uma aparência simples, nada fantasiosa, bem amigável e acessível e me preencheu de um amor que não tinha sentido antes. Neste momento avistei um mendigo que ficava muito na outra esquina e fomos até ele, perguntavamos como ele estava, se precisava de algo… Neste momento caí em devaneios, mas acordei com uma linda sensação que me fez querer muito estudar e praticar a projeção, pois ela acabara de ganhar um lindo sentido na minha vida, daí achei o Iva, os cursos, os amigos do Gva… estamos que estamos, encarando os desafios de peito aberto e tentando manter a sintonia do amparo, um dia a gente consegue ser um serenão! 😀

O amparo é uma realidade, começa aqui, na densidade e pode sim ser levado conosco durante o sono de uma forma linda…

É isso aí pessoal e Saulo, obrigado pela chance de rememorar este primeiro contato com a espiritualidade!

Paz e luz.

Melch.

Comments 3

  1. como faço para ter a minha 1ª projeção e o que devo previnir e como faço para controlar e para voltar ao meu corpo quando quiser

  2. Aconteceu comigo eu me encontrei com um ser feminino e fez eu sentir um amor incondicional por todas as pessoas, era muito bom eu lembro com saudades , mas infelizmente em matéria aquele sentimento e impossível, nao existe. O primeiro relato que achei bem real por que aconteceu comigo.Desde criança eu vôo , vejo meu corpo, vou para lugares. mas nunca tive nesse tal de umbral e nem vi mostros ou coisa do gênero aí penso que pode ser alucinação da nossas mentes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *