O quartinho

Saulo Calderon Informações, Mensagens Leave a Comment

O quartinho
 
Era uma vez um quartinho.
Era um lugar apertadinho, mas aqueles que moravam ali achavam enorme e viviam para ele.Uma sociedade de bilhares cresceu ali (Trilhares de células vivem num corpinho, tamanho é relativo). Nasceram ali, ninguém sabe bem porque chegavam, mas também não entendiam por qual motivos um dia iam embora.Todos estudavam para aprenderem a fazer algo dentro do quartinho, juntavam recursos.
Uns eram engenheiros do banheiro, outros estudavam para cuidar do corpo do outro, outros eram da área de tecnologia dentro do quartinho.
Alguns se perdiam lá dentro, tirando dos outros, matando para terem mais espaço ou recursos lá dentro. Outros se achavam superiores por terem uma crença de que existia algo a mais além do quartinho, e criaram pequenos locais onde se reuniam para esperar que um anjo fosse até lá para explicar. Lá do quartinho eles olhavam por uma janela e viam várias luzes lá fora, era o Universo, outros quartinhos! Alguns acreditavam que algo deveria existir além dali, outras formas de vida.
Outros juntavam recursos, desesperados com a única coisa que conheciam, viviam para si mesmos ali dentro. Ninguém sabia de nada afinal, por que estavam ali? Por que do nada “morriam”? Na dúvida juntava para si mesmo e os seus membros da família.
Era cada um por si.
E dividiram o quartinho, criando fronteiras, nem todos podiam ir para qualquer ponto do quartinho, tinham que pedir permissão.
Ninguém descobriu direito ainda o que acontece além do quartinho, o máximo que conseguem são alguns pequenos indícios.
Agora imagine que sua vida seja como esse quartinho.
Que de alguma forma quando saímos dele, vemos um mundo gigante, com tantos lugares e pessoas para conhecer. Que compreenda que o quartinho tem um sentido momentâneo para quem lá mora. E talvez por isso que a maioria não se importe em voltar para dizer: CALMA, NÃO EXISTE SÓ ISSO, pois sabem que já já vai passar, como passou para eles.
 
A pergunta é:
O quanto você tem vivido somente para esse quartinho e dentro das regras feitas por seus moradores em sua maioria egoístas?
O quanto você pensa além do mundo do quartinho?
 
PS: Escrevi agora cedinho essa “viagem” e ainda falta corrigir.
Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *