Pequenos Ensaios

Saulo Calderon Informações 19 Comments

 

Qual o sentido da vida?

Sempre vi a vida de um jeito diferente, até mesmo pelo fato de desde pequeno ter experiências extracorpóreas, mas isso nunca me deixou sem questionar o sentido e os porquês.

Hoje vim fazer um exame num hospital.
Estava na recepção aguardando e observava várias pessoas se movimentando por todo lado. Crianças, jovens, Idosos, etc… E aí liguei o CLIC, que é tentar ficar lúcido e observando tudo ao meu redor…

Enquanto crianças corriam brincando sob o olhar de suas mães, idosos com bengala eram ajudados pelos seus filhos, alguns de cadeiras de rodas.

Por um momento acalmei a mente do pouco conhecimento que tenho sobre espiritualidade e tentei olhar sem julgar ou sem filtrar, sem pensar como espiritualista.
E fiz a questão:
Qual é o sentido disso tudo?

Não só das pessoas, mas da vida em si…
Não fiz aquilo para ter uma resposta pronta e pegar ela e falar:
ENTENDI!
Um evangélico falaria:
É o amor de Jesus, é Deus!
Um espírita ou espiritualista mergulharia fácil na resposta:
É evoluir e aprendermos em uma das milhares de vida…

Mas eu somente queria ir mais profundamente na questão, libertar a mente e somente observar, sem dizer: É ISSO!
Ver o que talvez eu mesmo ainda não havia visto, faço isso sempre….Isso me deixa com a mente sã, penso!

No caminho para o hospital, havia conversado com um taxista que estava casado há 53 anos! E eu no mesmo dia estava fazendo 3 anos de casado(hoje). Ele tinha nada mais que: 50 anos de diferença! WOW!
E perguntei a ele como foi esse tempo todo ao lado da esposa!?
Ele falou de um jeito simples, com aquele sotaque nordestino lindo e bem sincero:
Não é fácil, conviver com gente, mesmo a que amamos é muito difícil, mas não trocaria minha vida por nada! Se pudesse viveria mais 50 com ela, mesmo tendo sido como foi…
Falou que ela está meio doente e aposentada.
Falou também da idade e da dificuldade em envelhecer, que cada dia se sente mais fraco, que é muito ruim ficar assim e que continua trabalhando (73 anos), pois se parar a mente acha que vai morrer ….

E coloquei outra pergunta na mesa de forma desprendida de qualquer resposta religiosa, espiritual, etc:
O que a vida quer nos mostrar com isso?
Por que as criaturas nascem, ficam fortes e jovens, e então vão definhando (Aqueles que tiveram a sorte de ter envelhecido), e depois simplesmente morremos?

Há alguma informação nisso e para poder ver, pensei, é preciso olhar da forma mais simples possível!

Ontem no facebook vi uma mãe postar uma foto de sua filha que havia morrido exatamente há 1 ano com Cancer e que estava com Saudades…
Também ontem uma moça aqui em Recife morreu após ser atacada por um tubarão.

A vida parece nos mostrar o tempo todo o quanto somos frágeis e como não temos controle de nada…

Não estou aqui falando da interferência do homem sobre as coisas e sua personalidade, mas a simples e natural reação de tudo isso que nos empurra!
E não estou falando de energias ou lei de atração, nesse momento olhemos de forma liberta de qualquer conceito pronto…

Ninguém tem controle de absolutamente nada, por mais que ache que tem. Veja, por favor peço que nesse momento falemos sem aquelas respostas lidas em livros, assistidas em palestras ou faladas pelo Padre lá na Igreja.
Sem saídas ou entradas, vamos só olhar a situação de um jeito nu e simples, sem nem ficar só no lado pessimista e nem na parte otimista, da fé, etc…

Uma pessoa próxima descobriu esses dias que está com Câncer de mama e que precisará retirar os dois seios.
Os animais também passam por situações complicadas e nem tem a capacidade de questionar… E sem essa de culpar esse ou aquele, o mundo por si só não é fácil.
Somos atacados por vírus, por bichos, por bactérias, etc.. etc… todos nós, independente da ação direta desse ou daquele, está vivendo nessa jornada da vida na total insegurança.
Ninguém sabe o dia de amanhã, se vai levantar e vai conseguir ir até o trabalho, se vai estar lucido, se seus filhos estarão felizes, se um cometa virá do céu, se um vulcão irá despertar.
O que é essa insegurança que nos envolve a todos, a todos os animais, conscientes ou não disso? E imagine o tanto que não sabemos…
Observamos diariamente todos nós correndo atrás de informações e explicações que nos amorteçam e nos façam aceitar as coisas com elas são, ou pelo menos, que haja uma justificativa. E eis aí que entra a religião ou a crença… Algo que possa fazer um sentido e não necessariamente certo ou norteado, mas que possa dar o alívio que nós buscamos… E aí mora a solução ilusória.
A busca por algo que possa dar a segurança dentro da insegurança!
E sabe o que é mais curioso.
Buscamos algo invisível para nos dar força!
A maioria anda quase que cegamente dentro de um sistema de crença para poder ter mais ou menos um sentido dentro dessa gigantesca situação de impermanência que vivemos. Não estou julgando aqui o que é certo ou errado, mas só observando e até compreendendo.
Como crianças que não sabem atravessar a rua, precisamos pegar na mão de algo para ir.

Mesmo tenho consciência lúcida da continuidade da vida, pois por diversas vezes vi meu próprio corpo dormindo e o ouvi roncando enquanto por vezes estava acordado dentro do mesmo.. Mas não acho que isso ser ainda uma resposta ou algo que possa falar: Massa, esse é o sentido!
Sinceramente, quanto mais eu saio do corpo, mais questões me chegam!
É aquela história, quanto mais você sobre a montanha, mais montanhas aparecem e mais perguntas também…

Por algum motivo precisamos entrar em corpos de carne. Corpo frágeis e limitados…
Onde temos a noção de recomeço. De dor, de perda, de SAUDADE. E por nos faltar essa compreensão, de injustiça! Com o pouco que sabemos tudo parece muito injusto.
E aí vem as possíveis explicações, plausíveis ou não…

A maioria vai carregando essa insegurança em si mesmo, a maioria nem sabe bem por qual motivo…
E engraçado que muitos se acham alguma coisa, se acham importantes e senhores de si mesmos… Outro dia após dar sem querer uma fechada no trânsito (Juro que foi sem querer :P, mas foi uma fechada de FDP, rs), um senhor (aparentava uns 60 anos), saiu do carro dele uns 200 metros mais na frente quando paramos o carro, bateu no meu vidro pedindo para abaixar me xingando e falando: Você sabe quem eu sou, você viu o que você fez? E eu havia buzinado e acenado pedindo sinceras desculpas.
Aí falei para ele que havia mesmo errado e pedido desculpas e pedi desculpas de novo!
Aí ele falou que era Juiz e não admitia que um Delinquente como eu tivesse carteira de motorista, me mandou pra um monossílabo, dizendo que eu merecia um tiro na cara e entrou em seu carro e foi embora…

Não estou aqui questionando a atitude dele, que enfim já fala por si só, mas a lucidez, a percepção, o quanto parece mergulhado, inserido nisso…
Por que será que mesmo tão inseguros, mesmo tão frágeis, mesmo nós sendo minados pela natureza diariamente, nos olhando no espelho e ficando cada dia mais velhos, somos tão intensos e desequilibrados?

Ou a pergunta seria diferente, do tipo:
Será que vivemos aqui e somos forçados a esse tipo de humilhação de irmos aos poucos ficando mais fracos (uma humilhação natural e não leve para o lado pejorativo), será que talvez o sentido da vida não seja nos educar de alguma forma?
Prender o bicho, o instinto, o desequilíbrio que nos é tão peculiar?

Talvez não tenhamos uma resposta…
Talvez não seja nem bom termos a resposta, pois pode não haver só uma, ou pode não haver uma que possamos entender…

Mas libertar a mente e ir pensando sobre isso é algo que me faz ter sentido de vida.

E aqui vai mais um ser, envelhecendo e curtindo a natural insegurança da vida.
Qual o sentido da vida?
Não sei…
E não acho que ninguém saberá…
Mas em cada lugar que passar, vou filosofando e desenhando nas limitações desse pequeno ser em algum lugarzinho da Galáxia!

São só pequenos ensaios de um ser…
Bom dia!

Comments 19

  1. Saulo, na minha opinião o sentido da vida é o amor (no sentido mais puro da palavra), e não falo com demagogia, ou da boca para fora, pois esse foi o único remédio que encontrei para as mazelas que encontrei na vida, e só quando passei a amar os inimigos(não é facil), desenvolver o amor por tudo que tem vida, e não julgar é que encontrei alguma paz, e sentido nesta vida… Pra mim o sentido da vida é o amor.

  2. Saulo, sabe que faço esta pergunta desde tenra idade? e ainda não encontrei essa resposta, muitas vezes ainda quero tipo
    chega de brincar vamos parar, quero ir pra minha casa, e ai penso não adianta, vou ter que voltar e fazer de novo e ai me lembro o tudo que passei para chegar até aqui e com a morte vou esquecer tudo e o que eu aprendi de fato? só o que ficar gravado na carne, senão temos que começar de novo tudo,
    e ai paro de pensar, mas as coisas da vida normal nunca me satisfizeram, gostei de um filme com o aquele que luta artes marciais e esta sempre lembrando das aulas com seu mestre, em um episodio o mestre o amarra entre dois pilares de madeira encravados no chão e vai puxando, quase arranca-lhe os braços, coisas, humanamente falando é duro a gente não ter saída,mas meus anjos da guarda, instrutores, como você sempre cita sabem disso e a cada passo do caminho quando estou de novo entrando em “depre” aparece algo novo, apareceu você com esse trabalho que estou adorando fazer as praticas e creio que a única forma de não pensarmos é ajudando outros em situação tão desesperadora, mas consegui através daquele relato no seu livro sentir que fazemos parte deste todo, seus relatos me fizeram chorar de saudade da espiritualidade, sua forma de expressão singela é tudo o que o mundo realmente precisa, sermos singelos e puros uns com os outros e talvez o significado da vida fique mais aparente, se não o significado pelo menos mais prazeiroso.
    Minha querida Mestra que já partiu desta dimensão dizia dá-lhe um belo tanque de roupa para lavar e some tudo, mas hoje a gente tem a maquina né! E ajudando as pessoas é a nossa maquina de lavar, ai fico imaginando o ambiente astral de todo o lugar que entro e como posso ajudar as pessoas aqui mesmo na matéria (astralmente) e descobri que dá sim para ajudar e a maioria das pessoas estão precisando de ajuda sim, mas silenciosa, energética, amorosa, amiga sem ninguém saber.
    Grande Abraço verdadeiro amigo da humanidade, Saulo
    Luz
    Laura

  3. Puxa falei meio abruptamente misturando tudo, queria acompanhar a mente mas os dedos não são tão rápidos, mas voltando ao filme, ele conseguiu puxar as pilastras e derrubar tudo, vencendo a ultima etapa do treinamento que recebia do mestre chinês, lembrei Van Dame, e quando as dificuldades aparecem, me sinto meio ele tendo que vencer as amarras ou sucumbir com elas.
    Ouvi um outro comentário de um Mestre muito querido que diz que a vida não é para fracos, os fracos vao sendo derrubados pelo caminho, só os fortes (de espirito) vencem, e você tem trilhado essa maratona com quedas, machucados e vitorias com muita garra. Quanto ao significado da vida ?……? continuo sem saber, quando descobrir avisamos um ao outro né? Seja Luz!…….
    Laura

  4. Descer pra subir e depois descer de novo?
    ja me perguntei isso tambem… não há resposta pq a criação se manifesta. no fundo, acho que seria mto chato ser somente energia pra sempre…
    dar uma vida, um movimento.
    mas o que importa mesmo é dar o seu melhor sempre.
    no fundo, acho que o amor é essa oportunidade de ser melhor… a oportunidade de Ser! oportunidade de Acontecer!
    opnião manifestada =) sempre tentando estar lucido, abraço

  5. O livro de Eclesiastes é basicamente uma análise da realidade e seus porquês, é sentir um gostinho do que é ‘Malkuth’. Mais ou menos o que você tentou descrever acima.

  6. Puxa, bati nessa tecla na ultima consulta com o Robson Pinheiro, mas n soube explicar como me sentia… vc definiu 100% hahahaha

  7. Acho que por enquanto o silencio seria a melhor resposta para esses questionamentos. Como compreender o sentido da vida, se ainda não conseguimos nem questionar supostas verdades, realidades projetadas, sem perder o fio da meada. Talvez não exista sentido, talvez não exista verdade, talvez só exista pontos de observação onde nos, observadores, sejamos fragmentos de um todo.
    Como disse Raul Seixas em uma musica; “O hoje é apena um furo no futuro por onde o passado começa a jorrar”.

  8. Tenho esse pensamento todo o tempo, olho ao meu redor e tento entender tudo isso.
    Porem sigo passo a passo colhendo de pouco a pouco alguma resposta.

  9. Oi Saulo,
    continuei pensando e acordei hoje com algo no estilo da Elisangela e do Alan, acho que DEUS demagogicamente por amor a cada partícula de sua própria composição talvez por ser chato como diz o Alan ser só energia, amorosamente ele dá a todos a oportunidade de se manifestar e catar a si mesmo até lustrar todo o diamante que cada um pode ser, ele somos nós amanhã, agora realmente como você observou para que serve tudo isso, tanto sofrimento? E eu leio, estou lendo o Adams
    pede e te será dado, muito interessante mesmo, na verdade é o que se diz em prosa e verso nós fazemos a realidade e aquela seita Hoponopono onde sentimos muito por termos criado toda a realidade, desde os primórdios dos tempos, pedimos perdão e emanamos amor que corrija o passado, presente e futuro. Vou colocar uns links legais no setor de links, posso?
    Ouço muito você e acho que realmente você dá palestras com tanta propriedade que muitos palestrantes notórios não tem a sua fluidez na palavra, não só chega no ouvido, mas no espírito, choro as vezes, verdade que é conduzido mas só podem utilizar equipamentos compatíveis, senão não conseguiriam com esta perfeição, então querido Irmão Parabéns de novo. Me lembro de cada situação que você comenta, esta noite por exemplo, fechei um circulo ao redor da cama assim me sinto segura e ri de mim lembrando do seu comentário, vou ver espirito sim, como não, decidi sair dentro do circulo e voltar, no fim não sai coisa nenhuma, estou lutando contra o medo que não é racional, mas eu chego lá, turma da luta do mesmo item, vamos nos encontrar e dar muita risada ainda, com fofos ou não. Tá chovendo pra caramba aqui em Paraty, frio de lascar, a gente fica mais pensativa, e aproveito para trabalhar mais e melhor enquanto ouço os facs do cê! Bom Dia e que Deus te encaminhe sempre o melhor.
    Laura

  10. Fico grato por partilhar suas reflexões, sou iniciante no desenvolvimento consciente de minha espiritualidade, passei muito tempo adormecido, sentia a necessidade de trabalha-la e sempre fugia, visto que é mais fácil amortecer-se do que encarar a dificuldade de evoluir. Assisti hoje também seu vídeo sobre, “Porque não consigo sair do corpo?” (http://www.youtube.com/watch?v=TTHW-C4hzuo), refleti e concordei com boa parte e senti a necessidade de te falar que acredito que nosso equilíbrio seja dinâmico e não estático, acho que é daí que vem a nossa sensação de estarmos andando em círculos, e que quando avançamos é apenas um degrauzinho. Desculpe a audácia, mas senti a necessidade de falar. Gostaria de parabenizá-lo pelo trabalho que realiza, fico feliz em partilhar de suas reflexões, gostaria de me por a disposição para auxiliar neste trabalho se for necessário. Acredito que assim como você, eu, e outras pessoas que vejo postando comentários, não se satisfazem com o senso comum e precisam refletir e evoluir, digo isso pois não creio nem se é opção, a evolução, e sim que seja necessidade de evoluir.

  11. o sentido é um so = desenvolver as deficiências pra compreensão e melhoria pessoal. tudo vai pro ruma da luz, onde você não percebe que tem deficiências e o caminho a lapidar…nada é por acaso se não enxergou ainda a vida leva pra situações que lhe façam ver…as vezes não se percebe então repassa por situações ate aprender. se não enxerga é porque ainda não esta pronto. vai ter situações pra rever ate chegar lá. reveja repense. e paciencia. vai ter novas formas de ver ate enxergar e ver. ninguém alça novas esferas sem o devido merecimento.

  12. Assistindo os vídeos do curso básico de anos atrás e acompanhando as as novas postagens torcendo pra que seu trabalho seja duradouro.Fico pensando nas pessoas que estão conhecendo a obra de vocês agora e nas muitas que conhecerão ainda.Obrigado a toda equipe.
    Bacana a mensagem de hoje.Continuem …o povo agradece.
    Abraço atodos!

  13. Olá Saulo.

    Quanto a velhice, tenho a impressão que é necessária para diminuirmos o rítmo. Comendo menos, reduzindo a atividade sexual, tendo mais tempo para ficarmos conosco e com os que amamos, analizando a vida (trajetória),etc… , isso nos preparando para a vida no mundo espiritual, que é mais sútil e com hábitos diferentes ( alimentação, sexualidade, respiração, etc…)
    Forte abraço e obrigado pelas reflexões.

  14. Saulo, muito bom o seu texto sobre o sentido das coisas! Gosto muito daquele filme “Nosso Lar” e em determinado momento a personagem Andre Luis responde para uma paciente que vai chegar os momento em que todas as respostas serão respondidas. Eu sinceramente creio que as respostas vem em ondas. Se um dia conseguiremos ter todas as respostas? Sinceramente não sei. o que eu sei é que não adianta nada ter respostas se não sabemos o que fazer com elas. Eu por exemplo descobri que ainda nem consigo fazer as perguntas certas e com certeza não entenderia as respostas se soubesse elaborar bem as perguntas. Como no video que voce postou, se uma nave espacial viajando a velocidade da luz demoraria 15 bilhoes de anos para chegar no fim do universo visivel, como nós uma raça com poucos milhares de anos poderia entender alguma coisa? Vamos andando passo a passo, aprendendo e colocando em pratica o que aprendemos e com certeza um dia chegaremos nas respostas!

  15. A alguns dias acordei dentro do meu corpo, via as sombras (da iluminação externa) no teto do meu quarto nítidamente, entrei em pânico pois não era sonho, era muito real, tentei pedir ajuda à minha mulher que dormia ao meu lado mas não conseguia me mexer, estava preso em meu próprio corpo, logo em seguida um barulho estranho(parecido com folhas de papel ou batida de asas muito forte próximo ao meu ouvido (pânico total) em seguida o retorno do que parecia ser minha consciência, vinha flutuando do quarto ao lado (do meu filho)para meu corpo liberando assim meus movimentos.
    Já acordado comparei as sombras no teto novamente, aí sim, tive certeza que não era pesadelo, eu realmente vivenciei td aquilo.
    Apesar do susto, fiquei contente com a experiência pois sentí que existe algo mais, experiências parecidas por vezes me “atasanaram” o sono (como alguém me enforcando p/exemplo) mas de uns tempos para cá tenho sentido um desligamento do corpo.
    Tenho 50 anos de idade, procuro ser um cara super correto,meu comportamento nem se compara com o passado, transformação mesmo, muitas coisas boas tem acontecido em minha vida, e aquela sensação de felicidade sinto com muito mais frequência.
    Assim , acho que a vida seja um tipo de filtro, as coisas ruins vão ficando p/trás junto com o envelhecimento do corpo.
    abraço, e obrigado pela matéria.
    Juares

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *